Setes – Volume 5 – Capítulo 4 – Preparações


CAPÍTULO ANTERIOR

Preparações

 

Desde o começo, havia pouco tempo para preparações.

Além disso, o vilarejo enfrentando o ataque de monstros estava recebendo danos já por bastante tempo.

Uma cruzada de Cavaleiros para eliminar monstros.

Tendo recebido um pedido para participar como voluntário, eu fui chamado para uma conferência com os seis Ancestrais.

Exatamente como eu planejava sobreviver a isso? E como eu protegerei meus alvos?

Nós estávamos refletindo sobre esses dois pontos. ”

Como eu muito mal tinha qualquer experiência como um Aventureiro, também era a primeira vez que eu havia pego esse tipo de pedido.

Digo, o fato de que eu não estou em uma posição de liderança vai deixar as coisas, de certa forma, problemáticas.

Assumindo uma posição de mediador, o Quarto colocou toda a informação que nós tínhamos até o momento em um quadro negro.

『A partida dos Cavaleiros está estabelecida para amanhã. Vamos dizer que reunimos equipamentos o bastante para os dois que você deveria estar protegendo, agora o problema são nossas próprias provisões. Você não organizou nada das suas armas ou armaduras. Mesmo se você tiver alguma folga quando se trata de bens descartáveis, isso realmente será difícil.』

Eu levantei minha mão levemente.

Empurrando seus óculos com o dedo médio de sua mão direita para corrigir sua posição, o Quarto me encarou.

『Pois não, falho Lyle-kun?』

“Falho!? Isso não é um pouco severo? Hm~ como devo dizer isso? Eu tenho certeza que já tenho os equipamentos de proteção e armas.”

Quando eu disse isso, o Terceiro desatou-se em um largo estouro de risadas.

Eu fiquei surpreso, e a Sétima Geração limpou sua garganta enquanto encarava o Terceiro.

Com uma expressão que implicava, ‘minha nossa,’ o Terceiro começou a explicar:

『Mesmo sabendo que seu inimigo é do tipo que voa pelos céus, você tem muito poucos equipamentos adequados para lidar com isso. Eu lutei contra Hipogrifos um par de vezes, e tentar mirar magia neles é um sofrimento enorme.』

Contra um inimigo voador, eu havia assumido que ataques mágicos seriam o bastante, mas a isso, o Segundo falou:

『Com arcos também é bastante difícil. É ótimo se você conseguir acertar uma no olho, mas quantos arqueiros com esse nível de habilidade você acha que há por aí… Eu realmente espero que você não esteja pensando que vai conseguir se virar de algum jeito com um sabre.』

Eu tentei explicar para os dois como eu planejava fazer isso com magia.

“Eu estava planejando usar ataques mágicos em larga escala em vez de focados para…”

É difícil mirar precisamente em um inimigo que voa, isso também vale para hipogrifos. Então o que se deve fazer?

Suprimi-los com números, ou atacar uma vasta área.

Ouvindo isso, o Segundo falou:

『Tooooolo! E quanto ao local? Coordenação? Além de nem saber se seu comandante é capaz, além de ter uma alta probabilidade de que um largo número de tropas seja empregada na frente para esmagá-lo, com o que é que você está tão despreocupado?』

Quando se usa mágica, é necessário se certificar de não envolver outros.

Você não pode usar magia se houver aliados por perto.

É claro, é uma história diferente se aqueles aliados estiverem agindo como chamarizes.

O Quinto soltou um suspiro.

『O Ralph confirmou o equipamento da brigada de Cavaleiros, não? Com uma espada e lança, contra o que exatamente eles planejam lutar?』

Como sempre, os Cavaleiros estavam principalmente armados com espada e lança.

Projéteis como arcos e bestas não eram difundidos entre os Cavaleiros de Centralle.

Não, apesar de não haver uma tendência em usá-los, não era como se eles não estivessem lá.

Com uma conveniente arma de fogo pronta para uso chamada ‘magia’ em mãos, havia uma tendência, uma tendência em pensar que tais armas não eram dignas de Cavaleiros.

O Sexto bufou.

『É porque caça grande raramente aparece na área ao redor da capital. Eu duvido que o Hipogrifo esteja sendo avaliado por eles de forma muito alta. Apesar de ele poder ser mais fraco que um Ogro… eles estão subestimando demais a ameaça de suas capacidades aéreas.』

O Sétimo concordou.

『Se eles fossem de um lorde habilidoso, então um Hipogrifo não seria nada, senão presa. É porque é frequente um Senhor Feudal ter que pedir a subjugação de bandidos e bestas.』

Eu senti a atmosfera ao meu redor ficando mais tensa.

(Os nobres da capital e os nobres provinciais não parecem se dar muito bem, ou como devo colocar isso…)

Eu tentei perguntar a todos eles:

“Hm, sobre os nobres da corte e Cavaleiros da Capital Imperial, hm, como vocês, bem…”

Após eu dizer isso, do Segundo para cima…

『Eu odeio eles.』
『Eu odeio o rei também.』
『Não posso dizer que gosto deles.』
『Ratos barulhentos.』
『Odeio completamente.』
『Não é uma questão de gostar ou odiar. Eu quero matar todos eles.』

Mas a Primeira Geração foi um ex-Cavaleiro da corte.

Como terceiro filho, não era como se ele fosse suceder aquele título, mas a Casa Walt tinha algumas ligações com os Nobres Imperiais.

“Eh, mas, a Milleia-san não se casou com um? E tem também uma ou outra relação, e…”

Quando eu disse isso, o Terceiro respondeu com um sorriso brilhante:

『Lyle, deixe eu lhe ensinar uma frase importante… Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa!』

Meu rosto crispou-se, e o Quinto continuou?

『Bem, eu duvido que eles também pensem muito grandiosamente de Lordes Feudais. Digo, com base na época, eles ocasionalmente têm que partir para cima das gargantas uns dos outros.』

O Sétimo fez uma expressão séria.

『O companheiro de bebida de ontem é o inimigo de hoje… não é um caso raro. Mas não é como se o mundo fosse dividido tão facilmente. É por isso.』

“Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa… não é?”

Quando eu disse isso com um tom cansado, todos assentiram.

O Quinto me informou bondosamente:

『Mesmo se uma disputa faccional eclodir, um Senhor Feudal só deve auxiliar se houver algo a se ganhar. E isso deve supostamente servir para vantagem de ambos os lados. Na verdade, essa zona é bastante flexível. Pois bem, para voltar ao assunto, apronte seu equipamento e membros logo. Isso não é uma responsabilidade apenas do Lyle.』

Grato pelo prosseguimento natural da conversa pelo Quinto, eu tentei pedir a opinião de todos.

Aqueles confiáveis neste tipo de expedição eram o Segundo e o Terceiro.

O Quinto e o Sexto tiveram experiências similares, mas eles muito mal tiveram a chance de batalhar sob a liderança de outrem.

O Terceiro falou:

『Você deveria ter descoberto o que a mocinha Cavaleira gosta e enviado um suborno.』

O Segundo concordou.

『Isso. Se possível, se você fizesse o Marcus assumir o comando, isso faria as discussões acabarem rapidamente.』

“Eh? Suborno?”

Apesar de eu pensar que era um pouco demais, o Segundo me deu um olhar sério.

『Você realmente é aquilo, não é? Uma criança boa demais.』

Diante do tom cansado do Segundo, o Terceiro riu enquanto falava:

『Está tudo bem pensar nisso com essa mentalidade também. É só que…』

O Terceiro parou sua risada e ficou sério também.

『Se for para salvar vidas, esse é um preço pequeno a se pagar. Além do que, não será apenas nós dessa vez. Aqueles dois inúteis estão vindo junto. Além disso, seu pedido até mesmo é para protegê-los.』

Ambos Marcus-san e Breid-san tinham pouca experiência acampando fora e derrotando monstros.

Marcus-san apenas pegava trabalhos defensivos sazonais.

O Segundo falou:

『Se acabar sendo impossível não importando o que, então priorize seus próprios companheiros e abandone os dois. Se a Novem-chan morrer, eu te amaldiçoarei pelo resto da sua vida.』

Diante das ameaças dos dois, eu engoli alguma saliva e, talvez pensando que suas coerções haviam funcionado, suas expressões sérias se quebraram.

O Terceiro riu enquanto falava:

Para os dois, suborno era apenas um método.

Chamar isso de suborno era colocar sob más luzes. Na verdade, era um método para avançar as relações humanas facilmente, ou assim ele disse:

『É só um método. ‘Aqui um presente, eu espero que possamos ficar em paz,’ esse tipo de coisa. É melhor se você não pensar muito sobre. Digo, você cumpre seu objetivo final. Mas o oponente desta vez é um pouco questionável. Ela parece ser do tipo que só quer conquistas, afinal de contas.』

O Segundo pareceu ser da mesma opinião:

『É, eles existem. Aqueles caras que te matam de trabalhar para roubar os méritos para si próprios. Bem, no final, eles geralmente recebem o ressentimento daqueles em seus arredores. Nunca há um fim decente para eles.』

O Quarto interpôs:

『Uma Cavaleira que mal fez vinte anos, não é? Ela provavelmente é deficiente em experiências, e se ela não tiver qualquer experiência em comando na escala desta missão, isso realmente traz ansiedade.』

Eu fiz um pouco de pesquisa na Cavaleira, 【Norma Arnette】.

Com seu forte desejo por uma promoção, ela era uma pessoa cujos rumores ruins simplesmente não se acalmavam.

Quando você pensa em por que uma pessoa dessas foi selecionada como a pessoa no comando, a conclusão que se chega é…

『Ela é uma Cavaleira que não faz diferença se existe ou não. Talentosa como possa ser, ela perturba a paz. Esse tipo de coisa.』

Diante das palavras do Terceiro, todos assentiram.

O Sétimo falou:

『É, eles de fato existem. Aqueles que fazem coisas desnecessárias para provocar ressentimento naqueles ao redor.』

O Quarto bateu suas mãos.

『Ok, a conversa descarrilhou de novo. Pois bem, vamos pensar sobre como elevar as chances de sobrevivência do grupo do Lyle.』

O Segundo coçou seu rosto.

『Bem, nós não podemos simplesmente sair contratando mais mãos de obra de qualquer jeito. Se houvesse um pouco mais de tempo, então…』

Para nossa expedição próxima, nossos suprimentos foram organizados com alguma margem de folga.

Mas nosso grupo tinha muito poucos conhecidos aqui.

Não havia realmente qualquer trabalho aventureiro por aqui, então eu não tenho ideia de que tipo de pessoa eu encontraria da nossa área.

Eu não podia realmente trazer ninguém inútil e convidar alguém propriamente levaria mais tempo do que tínhamos.

O Terceiro falou:

『Pode ser bom reunir os conhecidos do Marcus e do Breid, mas eu duvido que eles ao menos tenham equipamento. Além do que, eles provavelmente seriam um obstáculo.』

O Quinto falou:

『Se você tivesse um pouco mais de tempo, poderia ter contratado alguns caras habilidosos com dinheiro. Bem, o pedido dessa vez é só para proteger aqueles dois, e não é como se nós tivéssemos que derrotar os monstros.』

O Sexto falou:

『Mas eu duvido que aqueles dois ficariam satisfeitos com isso. Eles parecem estar com pressa para conseguir algum crédito, mas se eles serão capazes de agir ou não é…』

Quando eu abri minha boca, a atmosfera ao redor, ficou bem constrangedora.

“Hm, se eles receberam treinamento, não deveriam ser capazes de agir até certo ponto? Eu não acho que eles serão completamente inúteis. E também, Marcus é um Cavaleiro, logo, ele deve estar praticando propriamente.”

O Segundo pôs a mão em seu rosto e falou:

『É. Isso mesmo. Se todos praticassem propriamente, não haveria problema… ‘se eles fizessem isso propriamente,’ quero dizer.』

O Sétimo prosseguiu por mim:

『… É porque o Lyle é uma criança capaz. Olha, não faz nem um ano desde que ele se aventurou no mundo. Eu acho que é natural para ele não entender coisas nessa área.』

O Quinto olhou para mim com uma face duvidosa.

『Não… é. Eu acho que você é bastante competente. Na verdade, você teve sucesso de novo e de novo e está mostrando resultados além da imaginação. É só que, veja…』

O Quarto falou:

『Você é capaz demais, tão capaz que é ruim. Você não consegue entender o resto deles.』

O Terceiro falou:

『É porque começando com a Novem, você só tem sido cercado por pessoas competentes. Se você estiver procurando por uma criança realmente inútil, então talvez a Shannon-chan seja sua melhor aposta?』

O Sexto ofereceu oposição a essa opinião:

『Apesar dela poder ser inútil, ela é fofa, não é!?』

O Sexto oferecia alguma favorabilidade à Miranda-san e a Shannon.

Quando eu me sentei perturbado, o Segundo falou comigo:

『De qualquer forma, o que nós estamos tentando dizer é isso. Não assuma simplesmente que todo mundo ao seu redor é um cara sábio como você.』

Eu não pude entender realmente essas palavras.

Em preparação para a partida de amanhã, nós examinamos o equipamento de todos mais uma vez.

Tendo comprado uma cota de malha para si e adquirido uma arma, Breid-san parecia muito mais respeitável que antes.

Marcus-san havia trocado a espada pendurada em sua cintura por uma nova.

Quanto a nós, nós havíamos drapeado robes de pele sobre o equipamento que havíamos obtido em Arumsaas.

Minhas armas eram um sabre e um arco, e o resto estava equipado com suas armas de sempre.

Eu pensei sobre fazer todas elas carregarem um arco ou besta, mas não havia o tempo para treinar e mesmo se esses números tivessem meios para atacar a longa distância, eu concluí que isso não produziria muito efeito.

Digo, nós não temos tantas pessoas assim.

Se nós tivéssemos mais pessoas, seria concebível adquirir bestas.

Mas com nove, e uma alta probabilidade de não podermos confiar no resto da legião, era provavelmente mais seguro usar o equipamento com o qual cada um estava mais acostumado para autodefesa…

(Mesmo que nós estejamos indo caçar monstros, para eu ter que ter cuidado com as unidades aliadas também…)

O pedido era para eu proteger Marcus-san e Breid-san.

Eu quero manter ambos fora de perigo, mas, assim eles não serão capazes de acumular nenhuma conquista, então havia uma possibilidade de eles correrem caoticamente.

Breid-san me ofereceu sua gratidão?

“Obrigado, Lyle-kun. Com isso, eu posso finalmente ficar na linha de partida.”

Quando eu retruquei com um sorriso amargo, Miranda-san pareceu ficar carrancuda.

Eu não entendi a razão, mas o Marcus-san pareceu satisfeito.

“Com isso, pelo menos sua aparência está arrumada. Agora, sobre o líder deste grupo…”

Líder.

Certo, o líder deste grupo não era eu.

Havia status e coisas assim para considerar, mas no fim, eu só estava aqui por um pedido da Casa Circry para protegê-los.

No papel, eu estava participando como um soldado contratado pelo Marcus-san.

De um sorriso, a cara do Breid-san instantaneamente se tornou uma careta.

“Bem, em questão de status seria você, não é? Mas eu não tenho intenção de trabalhar abaixo de você.”

“… Oy, então você planeja agir sozinho?”

Enquanto a expressão do Marcus se tornava séria, o grupo de duas em vestidos…

Dóris-san e Lucy-san se intrometeram.

“O líder tem que ser o Breid, certo!? Exatamente para quem vocês acham que estão trabalhando!? As ordens são do papai. Então obedeçam aquele diretamente ligado à Casa Circry, Breid!”

Dóris-san continuou nos encarando.

E a Lucy-san…

“Por que o Marcus tem que obedecer um mero servo que não é nem mesmo um Cavaleiro!? Se vocês vão seguir alguém sigam o Marcus!”

Se me forçasse a dizer, então ambos são inexperientes, e nada confiáveis.

(Não, a menos que nós trabalhemos juntos, ninguém será condecorado por nada.)

Mas parece que um acordo não era opção aqui.

Nisso, Miranda-san bateu suas mãos.

Após reunir os olhares ao redor em si, ela prontamente começou a dar instruções:

“No papel, Marcus-san será o líder, e em essência, nós estaremos atuando sob as ordens do Lyle. Se vocês não gostam disso, então eu apreciaria se não participassem na expedição.”

Breid-san ficou na frente dela.

“Milady, isso é um pouco…”

Isso não era aceitável.

Talvez por eu ser mais jovem, ou porque ele próprio queria ser o líder.

Mas Miranda-san continuou mantendo sua encarada nele.

“Por conta própria, você não conseguiu nem pôr seu próprio equipamento em ordem, nem tem nem mesmo qualquer experiência de batalha. Eu realmente espero que essa não seja sua primeira vez na vida deixando a capital, certo? Não tem como eu seguir as ordens de um homem desses.”

Novem concordou:

“Certo. Eu acho que ter o Marcus-san nomeado como o líder oficial e o Breid-san abaixo dele é o melhor. Não há problemas em um Cavaleiro real como o Marcus-san assumir a posição, mas o contrário é um pouco…”

Eu duvido que qualquer um por perto entenderia por que um servo estaria liderando um Cavaleiro.

Essa era a sociedade em que vivíamos e, na verdade, havia muitos Cavaleiros em posições similares ao Marcus-san.

Breid-san falou com uma face cheia de resolução:

“Neste caso, eu sozinho vou…”

“Quem foi que colocou o dinheiro para essa armadura? Seria problemático para nós se você saísse e morresse por conta própria. O fiador da sua dívida é o meu pai. Aquele meu pai… o chefe da Casa Circry deixou a proteção de vocês dois para nós. Se você for sair por conta própria, eu terei que encerrar essa operação como um todo. E se você não gostar disso, remova seu equipamento e participe pelado.”

As palavras severas da Miranda-san fizeram a expressão do Marcus-san se apertar.

Ele falou para mim em uma voz quieta:

“Ei, eu ouvi que a filha mais velha da Casa Circry deveria ser a bondosa…”

Eu desviei meu rosto e respondi:

“Eh, não… e-ela é bondosa. Certamente.”

De dentro da Joia, eu ouvi a voz do Terceiro:

『Sim, ela realmente é bondosa. Apenas com o Lyle e com a Shannon, quero dizer.』

Aqueles insatisfeitos com esse arranjo incluíam a Dóris-san e Lucy-san também.

Para com as duas, a Miranda-san falou:

“Se vocês vão agir de maneira tão grande e poderosa, façam isso depois de pagarem o dinheiro por tudo. Por que não entendem por um segundo que vocês estão forçando seus amantes a irem para seus leitos de morte?”

Dóris-san retrucou:

“Qual o problema com você!? É só uma excursão de Cavaleiros, não é? E também, a menos que o Breid-san vá a esse ponto, ele não vai nem se tornar um Cavaleiro de nível baixo! Ele é diferente daquele homem ali que se parece com um vilão!”

Marcus-san estava coçando sua cabeça constrangidamente.

Posso apostar que estava bastante ciente do fato que ele se parecia com um delinquente.

Independentemente, a atmosfera que ele emitia era bem leve.

Lucy-san também se intrometeu:

“Marcus-san é um esplêndido cavalheiro! Não misture ele com algum servo inferior!”

E olhando para mim, Lucy-san prosseguiu:

“Eu sei. Aquele homem ali era o ex-herdeiro de uma Casa de Condes e ele foi chutado por sua ineptidão. Que perfeito para a onee-sama. Um pirralho abandonado para outra pirralha abandonada.”

Enquanto pensava sobre como ela sabia perfurar nos lugares que doíam, eu me virei para o Breid-san.

Nisso, eu senti um algo de certa forma melancólico que não havia estado lá anteriormente.

(Então eu não tenho escolha senão caçar monstros com esses membros. Que maravilha.)

Se for assim, teria sido melhor se nosso grupo fizesse tudo por conta própria.

Mas eu aceitei o pedido, então não se pode fazer nada.

(Eu acho que fui ingênuo demais.)

Miranda então deu um tapa na bochecha de Lucy.

De dentro da Joia, eu ouvi uma voz.

Era o Terceiro.

『Você realmente é amado, Lyle.』

Lucy-san havia caído ao chão e Miranda-san se aproximou.

Os servos assistindo a cena de perto estavam incertos do que fazer.

Mesmo que ela tenha sido afastada, ela uma vez foi a filha mais velha da Casa.

Um deles correu para dentro da mansão em busca de ajuda e uma voz para pará-la foi ouvida.

“M-milady, mais que isso é…”

“Cale-se! Lucy, eu não me envolverei mais com a Casa Circry. Isso é por eu ter sido posta para fora da mesma. Mas, além de mandar seu namorado para morte, você não consegue nem determinar o que se pode e o que não se pode dizer para alguém protegendo a vida dele?”

Dóris-san estava se escondendo atrás do Breid-san.

Ela provavelmente nunca havia visto a cara de raiva da Miranda-san.

Lucy também estava com medo.

“M-mas é só uma expedição de Cavaleiros, e…”

“… Vá perguntar ao pai. Se isso fosse realmente seguro, ele nunca teria feito o pedido para nós.”

E Miranda-san se virou de volta para nós.

“Pelo menos na superfície, nós faremos o Marcus-san nosso representante. Ele é um Cavaleiro, então não haverá problemas, e o Breid não tem qualquer experiência em batalhas de verdade. Quem se opor será deixado para trás. Com seus equipamentos confiscados.”

Marcus-san e Breid-san assentiram relutantemente, e assim, Miranda tomou controle completo da situação.

“Olhe, vocês duas estão no caminho, então saiam para outro lugar.”

Ela expulsou suas duas irmãs mais novas e começou a discutir a partida definida para acontecer amanhã.

O Quarto falou:

『Lyle, é você que deveria estar assumindo o comando aqui, sabe.』

Sim, eu sabia bem disso, mas eu não tinha a vontade de interferir com o ímpeto da Miranda-san.

(E-eu terei cuidado na próxima.)

… O dia da partida.

Na capital, o esquadrão de Cavaleiros estava fazendo suas preparações finais para a viagem.

A Cavaleira, 【Norma Arnette】, deu uma olhada para os soldados voluntários reunidos diante de seus olhos azuis.

Seu cabelo castanho sedoso cortado em uma altura que não tocava seus ombros balançava ao vento.

“Como pensei, está frio.”

O cavalheiro que estava ao seu lado assentiu em concordância.

“Mais se reuniram que o esperado. Também vale para comida, mas nós podemos até mesmo ficar com falta de lenha. Teremos que coletar alguma no caminho.”

Ele era um homem de meia idade e tinha um leve bigode crescendo em seu rosto.

“Então nossa velocidade de movimento vai cair. Desde que as usemos economicamente, não haverá problema.”

“M-mas nesse tipo de frio, isso é muito…”

Mesmo ele sendo o mais velho, o homem incapaz de obter uma promoção estava preso como ajudante de campo da Norma.

Seu nome era 【Clark Usher】.

Ele tinha uma testa larga e, para esconder isso, havia deixado sua franja crescer. Cabelo castanho claro e olhos negros. Um cavalheiro gorducho de constituição baixa.

(É por isso que você nunca consegue uma promoção. Você é… o ajudante de campo de Cavaleiros assim. O que exatamente os superiores estão pensando te colocando nessa posição?)

A arma em sua mão era uma besta.

Havia uma espada pendurada em sua cintura, mas ele havia esgueirado uma besta, que se dizia funcionar contra monstros como Hipogrifos, do depósito que a brigada deles havia sido encarregada.

Norma odiava seu ajudante, que havia realizado tal ação arbitrária por conta própria.

“Nós não podemos sair cuidando de cada voluntário. Nós só levantamos a proposta porque estávamos com poucos números.”

Ouvindo isso, Clark deixou seus ombros caírem.

“… Eu vou confirmar o número de voluntários então.”

Vendo o Clark deixar a área, Norma escarneceu.

Sua forma ereta, mesmo em armadura, era esplêndida o bastante para fazer uma bela imagem, mas ela era uma mulher que emanava uma impressão bastante espinhosa.

Ela olhou para os soldados nos arredores.

(Eu terei que fazer aquilo que puder para obter algumas conquistas nessa viagem. Mas realmente há muitos voluntários. Não que haja qualquer um aí para roubar a glória.)

Como uma Cavaleira, Norma tinha confiança em suas próprias habilidades.

Enquanto ela esperava a hora programada da partida chegar, as coisas, de repente, começaram a ficar barulhentas.

“Mas o quê… O que exatamente… é…?”

Diante de seus olhos, um pedaço de ferro estava indo em sua direção.

Na frente dele estavam dois homens bem equipados e algumas mulheres levemente equipadas.

Empurrando os soldados e voluntários barulhentos de lado, Clark veio correndo.

“Capitã Norma, aquele é o candidato voluntário, Marcus Carning. Parece que ele contratou alguns Aventureiros e aquela coisa é algo similar a carruagem a cavalo daqueles aventureiros.”

Norma olhou para Clark com olhos cansados.

“E exatamente onde você vê um cavalo? Por que não confirma direito para variar!?”

“Não, de acordo com aqueles envolvidos, aquilo é um tipo de Golem, seu nome é Portador, e apesar de não haver nenhum cavalo de verdade, é seu propósito carregar bagagem sem dúvidas…”

Norma queria evitar qualquer desordem ao vir aqui.

Mas mesmo se eles estivessem com pressa, a aparência deles estava em ordem, e mandá-los embora criaria preocupações sobre sua força de batalha.

Entre os voluntários, havia muitos que não tinham quaisquer equipamentos adequados.

“Tsk, tudo bem! Se você confirmou tudo, então estaremos nos movendo logo. Para qualquer um pedindo para se juntar, mande-os embora se não tiverem suas próprias armas!”

Clark falou com sarcasmo:

“Capitã Norma, normalmente essas checagens não deveriam ser feitas de antemão? Eu também fui encarregado para ser um ajudante de campo para este esquadrão bem repentinamente, mas se você sabia sobre eles desde o princípio, então você não deveria ter…”

“Eu não tenho tempo para interferir em tais assuntos triviais! Apenas me deixe terminar as preparações para a partida de uma vez!”

Após afastar o Clark, Norma foi para onde seu próprio cavalo estava.

Lá, Cavaleiros estavam conversando com seus próprios subordinados.

Quando Norma se aproximou, a conversa parou.

(Eles são negligentes demais. Por que é que os homens designados para mim são sempre…)

Colocada na posição de liderança dessa missão, Norma havia tomado um bom número de medidas à sua própria maneira.

Ela havia passado por mansões de viscondes por todos os lados e consultado se ela poderia obter quaisquer fundos deles.

(Eu me certifiquei de reunir Cavaleiros capazes de usar magia. Agora tudo que nós temos que fazer é deixar eles lidarem com o Hipogrifo.)

Ela tinha muita experiência em trabalhar abaixo de outros, mas hoje, era ela que estava no comando.

Após um tempo, Clark correu até ela de novo.

“Capitã Norma, há pessoas demais sem equipamento adequado. Mandá-los embora vai…”

“Que irritante, Clark!”

Vendo Clark recebendo berros de uma mulher mais jovem que ele, os jovens Cavaleiros na área começaram a rir.

Talvez decidindo fazer como ordenado, Clark foi em direção ao seu próprio cavalo.

Confirmando que as preparações estavam completas, Norma falou:

“Daqui em diante, nós estaremos partindo para subjugar o Hipogrifo no Vilarejo Johnny!”

Através dos largos portões da Capital Imperial, vinha Norma, com sua massa de tropas não equipadas satisfatoriamente…


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisora: Ana Paula


Fontes
Cores