Setes – Volume 4 – Capítulo 9 – Portador



Portador

 
Nós nos reunimos como planejado, e enfrentamos o labirinto pela primeira vez em tempos.

Nossos membros eram eu, Novem, Aria, Miranda, Clara, Poyopoyo e Portador.

Eu posicionei o Portador no centro da nossa formação, e a Aria em frente.

Tendo passado por várias modificações, o Portador agora tinha um teto apenso por finos pilares se estendendo da área de carga.

Clima é irrelevante no labirinto.

Mas ele foi anexado a fim de evitar que a bagagem recebesse danos durante as batalhas.

“Eu deveria simplesmente ter feito ele como uma caixa?”

Em vez de enfatizar peso leve, talvez eu devesse ter focado em fazê-lo resistente. Quando eu disse isso, Poyopoyo pôs sua mão no queixo.

“Mais que isso, em vez de empregar um Escudo na frente, algo mais ofensivo… Que tal enfiar uma ponta e transformar o Portador em um modelo de ataque? Destrua inimigos e armadilhas em seu caminho, enquanto você avança em frente!”

Ouvindo isso, eu pensei que, talvez isso teria sido bom por um momento, mas eu logo comecei a sacudir minha cabeça.

Nós não podemos ter a máquina que carrega nossa preciosa bagagem indo ao ataque, e possivelmente sendo destruída.

Clara levou sua mão à testa, e falou:

“… O que você faria se você arrastasse outros aventureiros pra isso? Isso definitivamente não é bom.”

Entretanto a larga lanterna fixada no Portador pareceu ser uma boa adição.

Ela reduzia o gasto de Mana.

Em troca, custava dinheiro para acender.

Ela iluminava as passagens, mas o fato de que não podia ser extinguida e reacendida frequentemente era um problema.

Aria parou adiante, e sinalizou que havia inimigos por volta do final do caminho.

“Fiquem quietos um pouco. Eu tenho que escutar com atenção aqui.”

Novem estava ao lado do Portador, e Miranda estava do outro lado dela.

Clara estava caminhando na frente.

As costas estavam vazias, mas a respeito disso, esse espaço era para se esconder e se abrigar.

Nesse caso, teria sido preferível fazer ele robusto.

Dentro das passagens feitas de folhas de metal postas em camadas umas sobre as outras irresponsavelmente, como a Aria disse, eu definitivamente ouvi passos.

Eu dei as ordens.

Mas, dessa vez foi diferente de antes.

“Novem, prepare sua magia. Uma vez que você tenha disparado uma rodada, eu e a Aria acabaremos com o resto. Se eles passarem, Miranda, proteja as duas. Poyopoyo vigie a retaguarda.”

Em um tom indicando sua relutância em ser alocada para a retaguarda sozinha, Poyopoyo…

“Mesmo quando eu posso vê-los claramente na escuridão… mesmo quando eu posso cuidar desses números imediatamente…”

Começou a reclamar.

Eu sei que ela conseguia fazer isso, mas a expedição dessa vez era para ver o quão longe nós conseguimos ir com esses membros.

Jogando Poyopoyo em uma batalha entre o primeiro e terceiro andares seria contraditório a esse objetivo. Ao mesmo tempo…

“Ter você lutando custa dinheiro.”

Uma voz da Joia afirmou isso. Era o mesquinho Quarto.

『É, isso é importante. Quando a expedição em si custa dinheiro, ter a autômato minimamente danificada cortaria nossos ganhos… hah, a eficiência seria melhor se você ainda estivesse ganhando normalmente com transporte de bagagem.』

Ele estava se referindo a quando eu usei o Portador para carregar aventureiros aos seus destinos, ou pegando eles quando estivessem voltando.

Isso daí deu um pagamento bom e tanto.

Aventureiros indo mais a baixo eram capazes de viajar com tranquilidade.

Aventureiros em retorno não teriam que carregar suas bagagens pesadas em seus estados de cansaço. Dependendo do caso, eles ficavam extremamente felizes por terem encontrado uma carona.

Ambos os casos não tomavam muito tempo e com a viagem de ida e volta eu fui capaz de obter ganhos a moedas de ouro inteiras.

(… Mas eu acho que o normal do Quarto é um pouquinho estranho.)

Ele não está errado, mas é muito afastado do tipo de aventureiros que eu imagino.

É verdade que o Portador trouxe dinheiro, mas isso foi meramente o meio, e não o objetivo.

O Quinto o advertiu:

『… Não é seu dinheiro, sabe, maldito avarento.』

O Quarto respondeu:

『Ganhos são importantes, certo!? Para poder viver, não é bom se você não trouxer dinheiro!』

Ele não estava errado.

Mas diante dessa opinião, o Sexto…

『Isso é só se você realmente usar o dinheiro. Acumular desnecessariamente, não é como se você pudesse levar ele pro outro mundo quando você estiver morto.』

Mesmo que você tenha uma reserva de tesouros, não há significado nisso se você não a usar habilmente.

Nesse caso, eu acho que quero virar uma pessoa que possa usar bem o dinheiro.

O Quarto simplesmente era bom em trazê-lo.

Ele verificou o limite que os aventureiros que encontramos estariam dispostos a pagar, e negociou a preços menores. Ao dar um passo para trás nisso, nós fomos capazes de receber dinheiro no final.

Enquanto eu pensava isso, monstros apareceram pela passagem.

Goblins armados com armas metálicas apareceram com os números que a Aria havia especificado.

Terminando seus preparativos, Novem…

“Bala de fogo!”

Disparou múltiplas esferas de fogo, fazendo os inimigos vacilarem. Mesmo se eles bloqueassem com seus equipamentos, eles ainda receberiam queimaduras.

Aria deu um passo à frente junto comigo.

Ela estava carregando consigo uma lança mais curta que antes, e segurava um pequeno escudo em frente, enquanto aparava ataques inimigos e destruía suas bases de luta.

Dessa forma, ela empurrava sua lança onde quer que não houvesse metal nenhum.

Era diferente de seu estilo até agora, e ela parou de balançar em amplos arcos.

(Isso facilita as coisas.)

Com, não a maça, mas um sabre em mãos, eu virei metade do meu corpo para desviar dos ataques de um goblin, antes de dar um corte em sua garganta.

Com sangue esguichando de seu pescoço, o goblin caiu ao chão com um surdo barulho metálico. O outro goblin que tentou se afastar de nós dois foi lidado com o outro sabre que eu desembainhei com minha mão esquerda.

“Ah…”

Soltando uma voz negligente, a cabeça do goblin caiu ao chão, enquanto sangue continuava a derramar de seu pescoço.

Os arredores estavam tingidos de vermelho.

Por sorte, os únicos que estavam sujos eram eu e a Aria.

Aria falou:

“… Ei, se você deixar sangue por todo lugar assim, eu vou escorregar.”

Ela com certeza ficou forte.

Diante de tamanha cena brutal, ela parecia bastante acostumada a mesma, e seus únicos pensamentos eram que ela escorregaria… Eu acho um pouco triste que ela não é mais nada parecida com uma Dama Nobre.

“Desculpa por isso. Não, sério…”

Vendo minha expressão inquisitiva, Aria pareceu confusa.

“Por que você está fazendo uma cara dessas?”

Quando a batalha acabou, Clara se aproximou para pegar qualquer coisa que pudesse ser transformada em dinheiro. As ferramentas para pegá-las também estavam carregadas no Portador, então ela só estava carregando uma pequena porção de equipamento em si.

O metal também foi jogado no carro de carga.

Aria manteve a vigia na frente, e Miranda-san na retaguarda.

Eu ajudei a Clara, e confirmei com a Novem.

“Novem, você não está nenhum pouco cansada?”

Se magos gastassem força física, eles também perderiam força mental. Controlar mana leva à fadiga mental.

Quando magos agiam como parte principal da ofensiva de um grupo, era correto confirmar a situação deles constantemente.

As condições mudam de acordo com o dia, então é essencial para um líder se comunicar com seu grupo, aparentemente.

Eu duvidava que ela estaria cansada após apenas um uso, e ela me dirigiu um sorriso.

“Eu estou bem, Lyle-sama.”

“Entendo… então uma vez que tenhamos terminado a coleta, nós continuaremos nos movendo.”

Eu impedi a Novem de ajudar, e apenas eu e Clara terminamos, após o qual, nós continuamos a nos mover.

Assim como antes, eu deixei a batalha para a Aria.

(Ela está mantendo vigia sem precisar de ordens, então eu posso falar normalmente.)

No passado, eu dependia das Skills e de certa forma era capaz de obter um entendimento dos estados dos meus companheiros.

Por causa disso, havia pouco a se conversar entre nós.

(Conversação… eu não posso continuar ruim com elas.)

Eu chamei a Clara.

“Clara, você está bem controlando o Portador?”

“Sim. Desde que a velocidade de movimento seja mantida a um certo nível…, mas escadas são enervantes. Entretanto, eu não tenho que manter a luz, então é uma boa troca.”

Parece que a pessoa em si estava levemente descontente que ela mesma não podia regular a iluminação.

(Eu terei que deixar isso como uma tarefa futura.)

E eu também puxei conversa com a Miranda-san.

“Seus movimentos com certeza estão melhorando, Miranda-san.”

Quando eu disse isso, ela falou com um sorriso.

“Obrigada. Se você não fosse tão sarcástico, eu poderia realmente ter ficado feliz com isso.”

Eu deixei escapar uma risada seca, e confirmei que ela estava indo bem, antes de ir até a Poyopoyo por último.

Por algum motivo, ela parecia incomodada.

O Segundo falou:

『Para uma autômato, essa daí com certeza é um pé no saco.』

Ela provavelmente está insatisfeita sobre como ela não está sendo útil.

As expressões faciais dela eram mais vastas que a de um humano normal.

“Hah… Eu vou te pôr para trabalhar durante nosso descanso, então aguente até lá.”

Ela produziu uma frigideira e alguns outros utensílios de cozinha, enquanto falava.

“Deixa isso comigo. A comida para o descanso, eu farei tudo com perfeição!”

… Eu realmente não estou esperando nada extravagante dentro do labirinto.

Mas Poyopoyo parecia excessivamente motivada.

“Não, nós não precisamos de nada muito refinado…”

E após terminar minhas conversas, eu continuei a prestar atenção aos nossos arredores.

O lugar que escolhemos para nossa pausa era de um tamanho moderado para passar uma noite.

Sem monstros por perto, nós descarregamos alguns suprimentos do portador e começamos a preparar a comida.

Motivada por conta própria, Poyopoyo preparou sopa.

Ela assou pão, e pôs algo como presunto por cima dele.

Para comida de labirinto, ela era de uma variedade de alta-classe. Normalmente era só alguma sopa grossa, e qualquer pão que alguém tivesse trazido em mãos. A fim de reduzir bagagens desnecessárias, nós não trouxemos as ferramentas necessárias para fazer qualquer coisa extravagante demais.

Mas nós podíamos simplesmente carregar os utensílios no Portador, então desde que mantivéssemos nossos números baixos, então luxos como esses eram possíveis.

Atualmente, Miranda-san estava de vigia.

Tendo terminado de comer, Novem e Clara foram dormir.

Poyopoyo preparou os ingredientes da porção da Miranda, e ficou aguardando perto deles, como se ela estivesse esperando para servir a comida fresca.

Enquanto Aria comia ao meu lado, eu falei.

“… Um…”

“O que foi?”

“Após vir tão longe, você só cometeu um único erro.”

Ela apressadamente começou a inventar uma desculpa.

“E-eu me certifiquei de me reunir ao grupo depois daquilo! E espera, você percebeu? Você com certeza não perdoa.” [NT:?]

Vendo ela entrar em fúria, eu respondi:

“Não, eu estou dizendo que essa foi a única vez que você cometeu qualquer tipo de erro. Se você relembrar como nós éramos alguns meses atrás, seus movimentos estão completamente diferentes… Mesmo quando nós estamos agindo juntos, ficou muito mais fácil de lutar.

Ouvindo isso…

“… Entendo. Me desculpe por isso.”

Retomando sua refeição, Aria pareceu um pouco mais feliz. Depois disso, nós continuamos a conversar de vez em quando, até eu deixar a Aria ir dormir primeiro.

Aquela que mais tinha que usar seus sentidos quando nós estávamos em movimento era a Aria. Durante as pausas, eu queria tirar ela do dever de vigia para se preparar para o amanhã.

Após ela cair no sono, eu murmurei:

“Isso é mundos de distância de como era antes. Apesar de nossos números agora serem maiores, eu acho.”

Ouvindo isso, Poyopoyo…

“Você está falando sozinho? Você com certeza é um mestre solitário. Eu vou te escutar. Por favor descarregue qualquer preocupação que você tenha em mim. Eu me certificarei de transformar isso em uma piada para te provocar depois.”

“Isso não me faz nada feliz, sabe?”

Eu sentei em cima de um de nossos caixotes, e conversei com ela. Diferente de uma consulta, era mais próximo a uma afirmação.

Afirmando meus próprios pensamentos.

“A última vez que nós desafiamos esse lugar juntos foi horrível. Aria estava sempre perto de chorar, e nós só conseguíamos trazer problemas para Clara. Mesmo a Novem estando melhor tomando suas próprias decisões, eu tentei ordenar tudo aos mínimos detalhes…, mas isso não nos levou a lugar nenhum.”

Poyopoyo falou:

“Você cresceu, frangote. De hoje em diante, eu vou te promover a um pinto inútil.”

“Oy, isso não é crescimento nenhum. Que infernos é essa parte de Pinto?”

Eu virei meus olhos em direção ao trio adormecido, e para Miranda-san.

“Após vir tão longe… puxa vida, é por isso que cavalheiros são…”

“Não me entenda errado ou nada assim. E também, por que você está tentando remover suas roupas? Se você quer dormir, vá em frente e durma, eu te acordo com um tapa depois.”

“Tsk, então você ainda é só um Frangote bastardo, não é? Com meu leve exibicionismo, essa atitude frágil e maneirismos… Eu definitivamente te terei apertado em torno de mim um dia.”

“Oh, então você queria ser estrangulada? Vai dormir logo.”

Enquanto eu dizia isso, Poyopoyo deixou suas maria-chiquinhas balançarem, enquanto ela dizia algo como ‘não, não, eu quero ouvir o resto’.

… Me pergunto o que é isso. Apesar da aparência externa dela carregar algum charme, o interior não combina nenhum pouco.

“Hoje correu muito bem. Apesar de que houve alguns pontos problemáticos, todos nós fomos proficientes em geral. É bem como a Clara disse.”

Poyopoyo pareceu satisfeita com isso.

“Quando você estava fazendo propaganda do Portador, eu dei uma olhada nos outros aventureiros… verdade, os movimentos de todos eram bons quando se via individualmente. Entretanto, grupo, não é? Quando colocados em um pelotão, seus movimentos de repente ficavam piores.

É por que, por enquanto, todos estão apenas em seus próprios papéis.

A coordenação de um grupo não é algo que se refina imediatamente. Movimentos individuais e decisões são diferentes.

Nós temos que confirmar nossa coordenação de novo e de novo, e corresponder nossos movimentos para completar nosso grupo.

“Certo. Eu conversei com muitos como líder, mas em invés de insistir em habilidades, todos valorizavam se as pessoas podiam trabalhar em equipe.”

Através da conversa com pessoas em cima do Portador, minhas relações com os aventureiros de Arumsaas aumentaram em um instante.

Nós conversamos pelo caminho, e foi bom que eu fui capaz de ver os movimentos de outros grupos.

Métodos variavam amplamente de acordo com o grupo, mas aqueles que honravam as bases pareciam mais bem-sucedidas.

Eu fiz isso para aprender as aplicações, e controles, do Portador, mas eu surpreendentemente fui capaz de me familiarizar com um bom número de pessoas de Arumsaas.

Uma maioria deles me chamavam de algo como 『Lyle, o Fardo』, e eu dei a eles um sorriso amargo, mas isso também era a inveja de um aventureiro.

Geralmente, alguém receber um apelido decente, significa que você é respeitado ou temido por outros.

Eu sou jovem demais, então não é algo tão grande.

Mas isso virou um tópico de conversação, então isso foi realmente uma ajuda para que eu entrasse em conversa fiada. Eu não sou o melhor em conversar com outros, mas com apenas um único tópico como esse, a comunicação se tornou algo muito mais fácil.

(Se for pensar nisso assim, não soa tão ruim… ser chamado de fardo.)

Aparentemente, me ver cercado por beldades, e elas me tratando tão queridamente causou alguns descontentamentos entre aventureiros masculinos.

Havia até alguns que pensavam que o fato de que nós fomos capazes de penetrar o quadragésimo andar foi unicamente devido as bonecas do Damien.

Entretanto, eu não posso dizer que isso está errado.

Nós ficamos firmes nas batalhas de chefes, mas fora isso, as bonecas do Damien se posicionando como escudos móveis foram realmente uma ajuda.

Eu olhei para o Portador.

“… Portador com certeza é um bom companheiro.”

Eu sussurrei isso, e Poyopoyo…

“É claro. Ele é fruto do nosso amor. Mas no futuro próximo, meu nome… não um temporário, por favor decida um nome verdadeiro para mim. Eu estou seriamente frustrada por perder para o Portador. Aquelas ferro-velhos produzidas em massa estão me zombando aos altos céus!”

Eu olhei para ela com minha cabeça inclinada.

“Elas realmente disseram tanto assim? Por que você simplesmente não respondeu? Que você é diferente delas, em um nível maior?”

“É por isso que homens que são enganados por exteriores dóceis são… aquelas lá realmente têm bocas terríveis, sabe. Eu não chego nem perto! Eu, o anjo do frangote foi trazida à lágrimas! Por favor, faça um trabalho melhor em me proteger!”

Eu falei:

“Chorando e tudo mais… você não só reclama?”

Com uma expressão triste em seu rosto, ela dobrou seus joelhos, e sentou onde estava.

Ela quietamente começou a cantar uma música pesarosa, mas eu fiquei chocado com seu nível de habilidade vocal.

(Essa daí realmente consegue fazer um monte de coisas… existe alguma razão para ser tão obcecada em ser uma empregada?)

Para que propósito aqueles antigos fizeram a Poyopoyo… Eu simplesmente não conseguia compreender.


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisora: Ana Paula



Fontes
Cores