Setes – Volume 2 – Capítulo 5 – O Nascimento de uma Skill



O Nascimento de uma Skill

 

(Essa pessoa… eu me pergunto exatamente que tipo de pessoa a Aria é.)

Eu encarei a garota que derramava lágrimas enquanto levantava sua lança.

Tudo que eu sabia era que ela era a sucessora da Casa Lockwarde. Ela vivia junto com seu pai em Daliem. E quando ela pensou que a gema vermelha, herança de família, havia sido roubada, ela tentou depender de alguém previamente relacionada à sua casa, Zelphy-san.

Eu sei muito pouco sobre ela.

Eu nunca falei com ela assertivamente.

Já que eu tinha a Novem comigo, eu havia criado naturalmente algum espaço entre nós dentro de casa.

Talvez eu estivesse simplesmente tentando evitar de enfrentá-la.

“Me subestimando… até eu… até eu…!”

Ela provavelmente tem algo que deseja falar.

Devem haver vários pensamentos e sentimentos passando por sua cabeça.

E ainda assim, eu…

Eu segurei meu sabre, e respirei fundo.

Olhando para a garota a minha frente, e preparei minha lâmina.

Devido à sua fadiga, ela estava cheia de aberturas. Ela derramou uma quantidade considerável de suor. Com o uso consecutivo de SKills, ambas sua estamina e mana estavam se aproximando de seus limites.

(Por que foi… que eu fiz exatamente o que fizeram comigo a Aria?)

Querendo que alguém os visse.

Querendo que alguém os ouvisse.

Ainda assim, só pensando nela como um fardo que foi empurrado para mim, eu a evitei. Resumindo, ela provavelmente tinha coisas que queria dizer também.

(É isso o que os ancestrais estavam querendo que eu percebesse?)

Eu nunca pude entender porque eu tive que aceitar a Aria sob minha asa.

Mas agora, eu tenho a sensação de que eu havia me tornado capaz de entender isso só um pouco.

Eu… eu estava me transformando na Celes da Aria.

“… o próximo vai ser um golpe sério.”

Enquanto eu dizia isso, Aria fez uma expressão surpresa. Mas com suas lágrimas escorrendo, ela fez uma face séria, e assentiu.

Aquelas nos assistindo, Novem e Zelphy-san pareciam um pouco aliviadas.

(Mesmo que você saiba que não pode vencer, existem coisas que você tem que enfrentar. Querendo que te reconheçam… incapaz de perdoar. Incapaz de suportar a dor.)

Após esperar a Aria recuperar seu fôlego, eu avancei para sua posição.

Enquanto eu encurtava a distância, ela balançou sua lança horizontalmente para mim para não me deixar agarrá-la.

Eu chutei o chão, e ela me observou enquanto eu me aproximava dela pelo ar. Enquanto eu balançava meu sabre de cima, Aria usou sua lança para receber o golpe.

Mas só pela diferença de poder, seus joelhos foram forçados ao chão.

Eu comecei a ouvir um som de quebra, mas fixá-la no chão, eu continuei a aumentar a força que eu exercia.

“Mesmo com essa diferença de poder, por que você não usa a SKill que suplementa seu poder?”

Diante da minha questão, uma expressão dolorida distorceu sua face.

Então essa é a resposta.

“Você não pode usá-la? Se esse é o caso, o homem largo da brigada de bandidos é um usuário mais habilidoso.”

Eu retirei minha espada, e chutei a lança para longe. Aria rolou pelo chão com ela. Ela se levantou imediatamente, mas ela estava coberta em lama.

Tendo sido liberada do meu agarro, ela corrigiu sua postura, e deu uma estocada em minha direção. Mais que antes… comparado com quando a luta começou, seus movimentos estavam mais lentos.

Eu continuei a desviar de sua lança, e pisei em sua área, antes de acertar com o cabo do meu sabre em seu estômago.

Se eu desse um golpe sério, Aria realmente estaria em perigo.

Tendo sido atingida, o ar forçadamente foi expulso de seus pulmões, mas com passos cambaleantes, ela tomou alguma distância.

“… você não vai usar mágica? Não que eu vá usar alguma.”

Eu tentei algumas provocações, mas parece que ela não estava em um estado para algo assim. Sua face estava pálida, e ela estava suando profusamente.

Apenas seus olhos que continuavam a me encarar não haviam perdido sua luz.

(Então ela se resolveu.)

A diferença em habilidades era clara como o dia. Mas a Aria nunca largava sua arma.

Vendo essa situação, os ancestrais dentro da Joia, que estavam quietos por um tempo, ofereceram alguns conselhos.

Não, talvez não fosse algo como conselho.

O Primeiro falou.

『Observe de perto, Lyle. Testemunhe o momento em que uma Skill nasce. Vontade forte, e habilidade individual. Nascida de emoções, a arma garantida à humanidade.』

Isso pode soar natural, mas Skills tinha um pouco de história a elas.

Para os humanos que nasciam fracos, e não tinham o poder para lutar contra monstros, era uma das graças dadas a eles por deus.

As Skills que emergem diferem baseadas na pessoa.

Para lutar com monstros, deus garantiu uma única possibilidade.

Isto era o que são Skills, me disseram…

A gema vermelha pendurada em seu peito começou a radiar luz.

“… o momento que uma Skill nasce, não é?”

A gema vermelha facilitava o manifestar de Skills com relação direta com combate.

Assim como a gema azul que era passada pelos chefes históricos da Família Walt encorajava o surgir de Skills da Classe de Suporte, o Clã da Aria tinha uma que encorajava Skills da Classe de Vanguarda.

“Com isso!!”

Aria deu um forte passo, e veio para cima de mim com uma velocidade maior que antes.

E desviei da lança que de repente veio diante de meus olhos, mas ela imediatamente a balançou a mim horizontalmente.

Eu ouvi a voz do Quarto.

『Eu acho que ela parece com a minha Skill. Mas em batalha, ela permite aceleração extrema, pelo que parece.』

Elas pareciam similares, mas ele garantiu que era diferente. Mas ela realmente acelerou temporariamente para usar uma quantidade maior de movimentos que antes.

Sem tempo para evadir, eu puxei meu sabre reserva, e o usei para receber o golpe.

Fagulhas voaram do colidir de metal.

Mas o ataque da Aria não havia acabado.

“Mais!”

Estocada, balançar e corte.

Eu desviei de vários ataques desse tipo, e comecei a ser forçado em uma batalha defensiva.

Se eu perdesse foco, eu perderia. Minha situação mudou em um instante.

O Segundo falou.

『Skills da Classe Vanguarda geralmente dão esses fortalecimentos explosivos temporários. Elas são bastante problemáticas.』

Se eu desviasse de uma lança da direita, outra viria da esquerda. Contra consecutivos golpes como esses, minhas duas espadas foram postas para defesa.

Fagulhas se espalhavam, e as lâminas dos sabres que eu havia acabado de comprar estavam começando a lascar.

Mas ao mesmo tempo, eu estava certo de que a batalha já estava decidida.

“É o fim.”

Eu relaxo minha postura, e olho abaixo para a garota sem fôlego.

Ela estava ajoelhada no chão, sua lança enfiada nele. Usando-a no lugar de uma bengala, ela foi de certa forma capaz de se prevenir de desmaiar.

O fardo de todos os ataques consecutivos que ela executou vieram a ela.

Temporariamente elevando velocidade e níveis explosivos para iniciar uma série de ataques. É provavelmente algo assim; a Skill da Aria.

Talvez por ela não conseguir concentrar nenhum poder em suas pernas, seu corpo estava sacudindo. Por sua própria Skill ter se manifestado de repente, ela continuou a usá-la imprudentemente.

Quando eu tentei olhar para meus sabres, as lâminas estavam bastante desgastadas.

(Eu vou ter que reparar ou substituí-los.)

Pensando nisso, eu os enfiei no chão, e fui em direção ao lado dela. A terra nos arredores era nivelada, mas agora haviam sido desnivelada.

Enquanto pensando que ela exagerou, eu considerei vir depois com as ferramentas apropriadas para corrigir isso.

Mas agora…

“Aquela foi uma Skill incrível. Eu fiquei surpreso.”

Enquanto eu a chamava, ela me olhou.

“… não é como se ela tivesse me deixado ganhar ou nada assim. Eu já sei. Eu sou inferior a você! Mas foi mortificante. Bem quando eu havia ficado livre, eu descobri que eu não podia ser de utilidade nenhuma… eu nunca mais quero voltar para aquela vida de novo. Eu só queria me tornar capaz de me sustentar!”

Ela rebentou em lágrimas, eu não sei se foi certo para mim tê-la chamado aqui.

Isso só prova de que eu não a conhecia nenhum pouco.

Novem correu até aqui, e começou a aplicar magia de cura nela. Enquanto a luz a envolvia, ela gradualmente parou de chorar, e assim, como se ela tivesse perdido a consciência, ela caiu no chão.

Zelphy-san foi até ela, e levantou seu corpo.

“… esse não foi realmente um método pelo qual eu deveria te elogiar.”

Enquanto ela direcionava olhos acusatórios para mim, eu pus um dedo em minha face, e pensei no que dizer… no final, eu não pude dar uma resposta.

“Lyle-sama, você pode me ajudar a carregar a Aria-san? O gasto de mana e estamina dela são mais severos do que parecem, então eu quero deixá-la descansar rápido.”

Novem falou em seu tom usual, e eu assenti enquanto me aproximei da Aria.

Devo carregá-la nos ombros, ou levantá-la normalmente…

E como sempre, começando do Primeiro para cima…

『Eu acho que você deveria ir com o carregar de princesa.』
『Apenas carregue-a nas suas costas normalmente.』
『Que tal você colocá-la em cima dos seus ombros! Sabe, como um bombeiro!』¹
『Carregue-a gentilmente em seus braços, e a leve para a cama.』
『Se ela está inconsciente, então é tudo a mesma coisa.』
『Que tal você pedir ajuda da Zelphy também? Faça-a oferecer um ombro ou algo assim.』
『Bem, você vai a pôr na cama dela, então que tal abraçá-la』²

As opiniões deles não estavam nenhum pouco alinhadas.

Exatamente o quão relaxados esses caras são, eu pensei, enquanto a levantava em meus braços.

Vendo isso, Zelphy-san começou a assobiar provocadoramente.

Novem sorriu, e…

“Eu estou com um pouco de inveja.”

Dizendo isso, ela caminhou na minha frente, foi para a casa, e começou a preparar os instrumentos para cuidar da Aria.

 

 

 

 

Noite.

Enquanto eu estava movendo meu corpo pelo pátio, eu ouvi a voz do Terceiro.

『Fazendo as mesmas coisas, ou talvez vindo a parecer com a pessoa que você odeia, que você repugna, não é uma estória incomum.』

Nós colocamos a Aria na cama, então hoje nós decidimos não sair, tratamos o dia como uma folga.

Enquanto balançando espadas de madeira feitas para prática no quintal, eu conversei com ele.

“Você quer dizer que eu sou exatamente o mesmo que ela, não é? Eu percebi isso pela primeira vez quando eu estava lutando com a Aria.”

Dizendo isso, eu balancei as duas espadas com pesos com toda minha força.

『Então você notou? Mas o que eu realmente queria que você notasse são sentimentos.』

Sentimentos…

Eu entendo o que ele estava tentando dizer. No momento, me falta desespero.

Eu não posso dizer que ser impaciente, e andar em círculos como a Aria é o modo de se agir. Mas aí, deve haver um problema com não ter nenhuma emoção por trás das minhas ações também.

“Mas não é como se ganhar minhas refeições como aventureiro seja tudo que há na vida. Certo!”

Eu balanço as duas espadas, e entro em um ataque contra meu inimigo imaginário. Não importa o quão afiados meus balanços de espada sejam, eles desviam de todos, e defendem contra todos.

Eu de repente começo a respirar mais rápido.

Não importa o quanto eu afie minha técnica, eu lembro o medo de virar minha lâmina em direção a um oponente que ela nunca vai alcançar.

Eu solto as espadas, e toco meu peito para pôr minha respiração apressada em ordem.

『Exatamente quem você está imaginando quando você balança a espada? Quer que eu dê um chute?』

“… não obrigado. Mais importante, sobre o tópico de antes.”

Lembrando de repente, o Terceiro continuou o tópico;

『Certo, certo! Sentimentos, não é. Yep!… Lyle, você também manifestou uma Skill. Você estava próximo a gema azul em que estamos selados quando isso aconteceu, então é provavelmente da Classe Suporte. É só que a razão ainda está incerta para você, é uma questão de sentimentos.』

“Minha Skill, não é?”

Não há dúvidas de que eu tenho uma. Os ancestrais também me disseram que não há dúvidas sobre uma reação da Joia.

Mas eu não tenho ideia de que tipo de Skill ela é.

『As coisas chamadas Skills são largamente afetadas pelas suas emoções pessoais. No momento, pode ser natural que você não possa ativá-la.』

Ouvindo isso do usualmente relaxado Terceiro, eu também me senti da mesma maneira.

Olhando para a Aria hoje, eu fui capaz de compreender.

Fortes sentimentos são o que moldam a forma das Skills.

Mas talvez o meu eu atual não tenha nem perto do bastante de tais sentimentos. Após continuar a perseguir, do momento que eu descobri que eu nunca poderia carregar nada em minhas mãos, eu senti como se um buraco houvesse sido aberto em meu peito.

Eu tentei preenchê-lo a força, mas até agora, eu não consegui.

『Eu posso entender você não ter motivação e tudo mais, mas agora, você tem o futuro da Novem-chan… e mesmo que você possa estar relutante, o da Aria-chan em suas mãos.』

A relutância não era um engano.

Eu nunca disse que cuidaria dela, mas as conversas prosseguiram arbitrariamente sem minha opinião, e ela de repente foi colocada do meu lado.

Isso foi arbitrário. Ridiculamente arbitrário.

Ainda assim, a Novem acabou aprovando.

“Eu estou errado? Era errado meu objetivo de viver uma vida tranquila com a Novem?”

Diante do meu inquérito, o Terceiro deu uma resposta em seu leve tom normal.

『Foi você que decidiu isso, Lyle. Nenhum de nós tem o direito de escolher. Digo, você está relutantemente aceitando a situação das coisas, então se nós fossemos resolver tudo com nossas ordens… você ficaria satisfeito, Lyle?』

Satisfeito… talvez eu ficasse.

Como se ele tivesse visto através de mim, o Terceiro falou.

『Ser levado com a corrente pode ser bom e fácil. Era assim que eu era. Antes que eu percebesse, eu estava sendo chamado de general justo, e súdito leal, e tudo mais… isso foi bastante problemático. Sabe, eu nunca tive esse tipo de intenção.』

A pessoa da qual eu ouvi nas estórias passadas era em muito separada do indivíduo em si.

Minha respiração estava de volta em ordem, então eu coletei as espadas, e eu sentei em uma rocha próxima.

『… você ainda não decidiu em um objetivo ainda? Ou poderia ser que você realmente quer viver quietamente com a Novem em algum lugar distante?』

Eu estou começando a não me conhecer.

Está realmente tudo bem em chutar a Aria após ela estar tentando tão desesperadamente?

Ela foi posta para mim como uma recompensa, mas se eu a jogasse aqui, eu me pergunto se ela seria capaz de viver por conta própria.

Minha quantidade de preocupações havia começado a crescer.

Enquanto eu estava ponderando sobre isso, o Sexto apareceu.

『Parece que você tem muito em sua mente. Se preocupe o quanto quiser. Quando você olhar de novo para isso no futuro, você sempre vai se sentir como um tolo se perguntando por que você se atormentou por algo assim.』

Problemas humanos…

Enquanto eu olhava para o céu, as estrelas estavam brilhando muito belamente.

 

 

 

 

O dia seguinte.

Aria abriu seus olhos, mas ela estava em um estado em que não conseguia se mover.

Ela havia se forçado a usar Skills, e como resultado, ela pôs um fardo grande demais em seu corpo. Por causa disso, Novem acabou cuidando dela.

Esse sendo o caso, naturalmente, o único que pôde sair e trabalhar era eu.

Eu fui para o balcão de recepção da guilda, e junto com a Zelphy-san, eu escolhi um pedido para aceitar.

Eles eram todos trabalhos físico intensivos, então eu me perguntei se a revanche da Zelphy-san estava inclusa em algum lugar enquanto eu olhava os formulários de pedidos alinhados na mesa.

“Escolha qualquer trabalho que quiser. Eu aposto que você vai trabalhar sozinho por um tempo, Lyle.”

Aquele que agiu por conta própria, e deixou a Aria em um estado em que ela não poderia participar no grupo por alguns dias, fui eu.

Para a Zelphy-san, que ria enquanto apontava em todos os trabalhos entediantes alinhados, eu não tinha palavras para retrucar.

Olhando nossa troca de palavras, Hawkins-san veio ao meu resgate.

“Zelphy-san, você é uma orientadora, não é? Eu acho que há um problema da sua seleção de pedidos estar sendo influenciada por seus sentimentos pessoais.”

Zelphy-san retrucou.

“Não seja cruel, chefe. Com isso, você está fazendo parecer como se eu tivesse escolhido nada além de pedidos intensos pra conseguir algum tipo de pequena vingança. Mesmo quando eu escolhi estas mantendo o bem do Lyle em mente.”

Diante de seu óbvio tom teatral, Hawkins-san pareceu assombrado.

Mas das folhas empilhadas, eu escolhi a que parecia a mais difícil.

Vendo isso, as sobrancelhas da Zelphy-san espasmaram um pouco.

“… então você não vai reclamar hoje.”

No passado, eu sempre ofereci algumas reclamações quando eu recebia pedidos de biscates. Zelphy-san com certeza se lembra.

Eu assinei os documentos desinteressadamente, e os entreguei para o Hawkins-san.

“Mesmo assim, eu tenho o sustento de duas outras pessoas nas minhas costas. Eu não posso realmente ficar sem trabalhar.”

“Assim você diz. Mesmo quando você ainda tem a soma que o lorde feudal te conferiu.”

Enquanto a Zelphy-san dizia isso, eu balancei minhas mãos, e parti da mesa de recepção.

 

 

 

 

A mesa de recepção após o Lyle ter saído…

“Bem ele ficou bastante confiável. A primeira vez que ele veio aqui, ele não parecia saber diferenciar sua esquerda de sua direita.”

Hawkins relembrou a primeira vez que o Lyle parou na Guilda.

A orientadora, Zelphy, enfiou seus cotovelos na mesa e descansou sua cabeça na mão.

“Eu pensei que ele era só alguma criança nobre mimada, então meu trabalho tava mais pra observar que guiar. Mas cabou que ele tinha um lado bem incrível nele. Bom, se tornar confiável é uma coisa boa. Digo, ele num vai ser mais nobre.”

Hawkins começou a processar os documentos que aceitou, e ele sorriu enquanto lembrava do passado da Zelphy.

“É como se ele fosse um certo alguém. Zelphy-san, lembra que você costumava reclamar sempre que aceitava um pedido também?”

Enquanto o Hawkins trazia o passado à tona, Zelphy ficou amuada.

“A eu daquela época ainda era alheia ao mundo! Em casa sempre foi cuidado com a casa e etiqueta. O mundo era completamente diferente.”

Um nobre caído que acaba como aventureiro está fadado a passar por um bom bocado de problemas.

É porque seus sensos de valores e senso comum não chegavam a um nível fundamental.

“Eu entendo que isso foi bem problemático pra você. Eles contratam aventureiros também, então eu frequentemente escuto sobre os problemas que aventureiros passam a respeito de etiqueta quando trabalham abaixo deles.³

O mundo que eles viviam era realmente diferente.

“… seria bom se a lady Aria se torne capaz de conseguir.”

Diante dos sentimentos verdadeiros da Zelphy, Hawkins organizou a papelada enquanto deu uma resposta.

“Até pessoas normais passam por problemas ao se tornarem aventureiros, e eles perdem duas vidas também. Eu não posso dizer que vai ficar tudo bem, mas talvez o Lyle faça algo a respeito disso.”

Zelphy direcionou um olhar duvidoso a alta avaliação do garoto dada pelo Hawkins-san.

“Lyle? Sua reputação é a pior em Daliem, você sabe.”

Quando ele subjugou a brigada de bandidos, Lyle repetiu um bom bocado de ações inúteis. Por causa disso, a popularidade do Lyle era bastante baixa dentro da cidade.

Para um aventureiro usando Daliem como sua área de operações, isso era um erro fatal.

“Bem, é verdade que ele recebeu dinheiro dos contribuintes do lorde, e reuniu mais de cem pessoas para fazer o trabalho. É claro, não cabe a mim dizer o que tá passando pela cabeça dele.”

A confusão do Hawkins no assunto era compreensível.

Sem nenhuma motivação, aquele que continuava a depender em seu membro de grupo Novem era o Lyle.

Mas quando os bandidos se mostraram, ele tomou ação pessoalmente, e resolveu o problema.

Enquanto os dois estavam conversando, um dos conhecidos da Zelphy entrou na fila da mesa vizinha, administrada por uma mulher mais velha.

Após os documentos serem agilmente processados, ela os chamou.

“Yo, se não é a Zelphy!”

Para com a face de meia idade cheia de cicatrizes, Zelphy fez uma expressão de desagrado.

“Então cê ta vivo ainda. Que tal se aposentar logo?”

O homem sorriu para o seu sarcasmo, e os jovens aventureiros atrás dele fizeram faces aflitas.

“Então você também é um orientador?”

Enquanto a Zelphy dizia isso, o homem assentiu.

“É claro. Esses jovizinhos são a esperança de Daliem, então eu pensei em ir numa longa jornada e infiá neles um pouco de competência.”

Como um aventureiro, ele tinha mais experiência que a Zelphy.

Tendo feito trabalhos com ele inúmeras vezes, Zelphy tinha um pouco de inveja em suas palavras.

“Bem, eu tô feliz que parece tá tudo bem e animado pro seu lado.”

O homem olhou para Zelphy, e arreganhou um sorriso.

“Mais importante, eu ouvi. Você tá protegendo algum filho idiota de nobre, num tá? Cê com certeza não tenho sorte nenhuma procê, Zelphy-chan.”

Tendo um -chan adicionado ao seu nome, uma veia azul começou a emergir na testa da Zelphy antes do Hawkins limpar a garganta.

O outro homem levantou suas mãos ao redor do nível dos ombros, e a Zelphy estalou a língua.

“Conflito interno é proibido na guilda. E também, como um aventureiro, você tem que ter certeza de não causar problemas pros outros. Mais importante, vocês são ambos orientadores, então eu apreciaria se vocês dessem um exemplo melhor.”

Enquanto o Hawkins suspirava, o homem deu um sorriso amargo.

“Não seja tão rígido, chefe. A culpa também foi minha, mas esse tipo de coisa é como padrão entre aventureiros.”

Zelphy o encarou antes de deixar o balcão. Ela estava provavelmente indo checar como o Lyle estava indo.

“Puxa vida, ainda assim, uma longa jornada, não é? Você tá certo que não é cedo de mais?”

Hawkins olhou para os jovens que haviam empregado um aventureiro veterano para orientá-los.

Era um grupo de cinco, e a vista, parecia um grupo balanceado.

Haviam três na vanguarda, e um caçador com um arco na retaguarda.

O último era provavelmente um mago pelo cajado em sua mão.

“Ir em pequena escala não serve no meu estilo. Eu quero fazê-los se virarem por conta própria logo.”

Ele era um aventureiro de um tipo diferente da Zelphy, mas ele estava pensando em seus empregadores a sua própria maneira. Desde o começou, os aventureiros escolhidos como orientadores eram aqueles que eram bons em cuidar de pessoas.

Em uma maneira similar, Zelphy-san disse um bocado de coisas, mas ela nunca abandonou um trabalho, e tinha um lado bastante diligente para si.

“É mesmo? Bem, por favor exerça máxima cautela. O importante é voltar vivo.”

Enquanto o Hawkins oferecia uma sugestão, o aventureiro veterano levou sua trupe, e deixou a mesa.

Na mesa de recepção vazia, Hawkins virou seus olhos para os balcões adjacentes.

Nos fundos, uma jovem beldade havia formado uma fila bastante longa.

Uma maioria deles eram jovens rapazes aventureiros.

Ao lado dela, uma dama de meia idade estava terminando o trabalho agilmente.

O corpo principal de aventureiro sabia que seu trabalho seria terminado de maneira ágil, então eles haviam feito uma fila lá. Ambos haviam formado uma fila, mas o fluxo era completamente diferente.

Na fila da beldade, o fluxo era lento, e muitas reclamações voavam pelos cantos.

A outra desinteressadamente completava seu trabalho quietamente, então a fila se movia rapidamente.

Ainda assim.

“E hoje também, ninguém vai vir pra mim…”

… Hawkins soltou um suspiro.


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisora: Ana Paula



Notas:

1.Estou surpreso com a existência de bombeiros, mas parando pra pensar deveria ser óbvio.
2. Maligno ele. Pra quem não entendeu… ( ͡° ͜ʖ ͡°).
3. Deles aqui, se refere aos nobres.


Fontes
Cores