Setes – Volume 12 – Capítulo 8 – Ameaça


Não se esqueçam que ao ler diretamente no Batata Traduções vocês têm acesso aos capítulos mais recentes.

Também não se esqueçam que comentários e interação são os combustíveis que movem a tradução adiante, deixem seus feedbacks dizendo o que estão achando da história e da Tradução. 


Ameaça

 

O Grão Ducado de Galleria.

Diante da Grã-Procuradora Ducal, Gracia-san, eu formava um sorriso.

Meu interior estava congelado, mas se eu deixasse isso se mostrar, as negociações não ocorreriam.

A mansão do Grão Duque.

Em seu escritório, eu me defrontava sozinho com a Gracia-san. Ela era dois anos mais velha que eu, mas o fato de que sua atmosfera e presença serem tão diferentes deve ser por ela estar carregando um país.

(Mas ela parece diferente da Princesa de Lorphys e da Aura-san, a Donzela Sagrada.)

Sentada em uma cadeira pomposa, olhando os documentos enfileirados na mesa, uma ruga começou surgiu em suas sobrancelhas. Eram as cartas de introdução de Zayin, Lorphys, e Beim.

Zayin e Lorphys as tinham escrito facilmente. O Fidel-san, talvez pensando que eu estava partindo para arrumar trabalho em Galleria, cantarolou enquanto fazia a carta. Pelo modo como ele falou, “Pensando em como isso me permitirá não ver a sua cara, parece que finalmente serei capaz de dormir bem à noite”, fiquei preocupado pensando se tinha atiçado o homem um pouco demais.

Eu nunca falei que seria eu que teria a posição, e parece que ele havia acabado entendendo algo errado. Já que era interessante, os ancestrais me aconselharam a propositalmente ficar calado sobre o assunto, então nós também não prestávamos.

Com seus cabelos prateados para trás, Gracia-san soltou um suspiro, me fitando enquanto reclinava suas costas contra a cadeira.

— Então o que você quer? Dinheiro? Mulheres? Para um aventureiro do seu nível, se deseja status, então não precisaria ser Galleria.

A carta final na mesa era aquela da Elza-san, a Rainha de Rusworth. Roubada do aventureiro mensageiro, eu havia trazido para as negociações a fim de usá-la como material de barganha.

É verdade que Galleria era um agrupamento de Senhores Feudais.

Se fosse para querer serviço governamental, Rusworth ofereceria uma recepção melhor. Mas nesse caso, levaria tempo para ascender os ranques. Sem a versatilidade de Galleria, nosso plano não procederia tranquilamente.

— Eu desejo serviço governamental. E eu assumirei pessoalmente a entrega das cartas. Aquele aventureiro antes tinha sido um vassalo da Grande Casa Ducal de Galleria, certo… ele foi perseguido pela vila, e seu cartaz de procurado esteve circulando. Ele não será capaz de trabalhar por estas partes.

Ela me olhou detestavelmente, mas não parecia que estava pensando em me matar. Afinal, eu tinha amigos. Mesmo se apenas eu fosse morto, ela provavelmente tinha determinado que os movimentos das minhas companheiras seriam perigosos.

— … Uma manobra do inimigo. Puxa vida, a bruxa de Rusworth realmente se volta a meios sujos.

Ela tentou agir como se fosse uma grande farsa inimiga, mas eu dei um sorriso.

— É mesmo? Então você não vê problemas em ir à guerra sem carta nenhuma daqui em diante? Você não acha que Zayin e Lorphys podem tentar atacar enquanto ficam olhando os dois países exaustos?

Os olhos de Gracia-san se cerraram, e de uma vez só, a sala foi preenchida de sede de sangue. Era sufocante. Eu sentia que a temperatura da sala havia repentinamente saltado alguns graus.

Ela falou, irritada.

— Cavaleiro Sagrado de Zayin, para alguém com esse nome, você é bastante sujo… diga o teu desejo.

Eu não deixei meu sorriso fraquejar.

— Galleria inteira. É claro, mesmo que eu diga tudo, eu não quero Galleria em si. Assim como Zayin e Lorphys, eu quero que forme uma aliança, e se junte à uma união.

Ouvindo essas palavras, Gracia-san pareceu satisfeita com algo.

— Então você é a razão daqueles países terem se aproximado de repente. Você fez algo bastante desnecessário… se não tivessem feito uma coisa dessas, nós precisaríamos entrar em guerra apenas com Rusworth.

— Você não está considerando o fato de que nós podemos simplesmente tomar Rusworth também está?

Gracia-san riu em zombaria.

— Um ex-nobre provincial. Além do mais, ouvi que você era da famosa Casa Walt, mas não está se superestimando um pouco demais? … Expandir o território é importante, mas todas as coisas são acompanhadas de problemas. Divisão territorial; alteração de território e várias outras tarefas… cometa um erro, e não será capaz de impedir as guerras civis. Ao invés de lidar com tais problemas, não seria mais seguro manter seu status quo?

Recentemente, estivemos progredindo com a coleta de informações do coração de Galleria. E passamos a notar o problema que o país defrontava.

Era que seu sistema de governo não combinava com a presente situação.

Algumas décadas atrás. Ou talvez séculos atrás, isso poderia ter funcionado.

Porque dentro de seus arredores, o Grão Duque de Galleria era forte, e os outros eram fracos demais. Por causa disso, outros ofereceria sua assistência em troca do suporte da Grande Casa Ducal.

Para os Senhores Feudais cujos territórios tinham se tornado campos de batalha, havia se tornado costume o Grão Duque oferecer dinheiro sem fiador, e livre de juros.

Mas nas últimas décadas, os Senhores circundantes tinham ganhado poder. Em troca, a Grande Casa Ducal havia perdido uma enorme porção do seu. Era natural. O dinheiro que estavam colocando em assuntos domésticos estava sendo roubado por outros Senhores e por guerras.

— Não posso chamar isso de seguro. Do meu ponto de vista, parece que vocês estão apenas se exaurindo. Vocês estão se focando demais em guerras.

— … Eu sei disso sem que você me diga. Mas mesmo que pareça desse jeito do lado de fora, há um ponto de vista diferente por dentro. Eu conheço nosso presente estado, isso agiliza as coisas. Pare de tentar atrair Galleria para o seu lado. Pode parecer estranho vindo da Grã-Procuradora Ducal, mas Galleria é um país unido pela existência de um inimigo. Quando tal inimigo desaparecer, irá começar a te morder.

Para não deixar isso acontecer, nós estávamos tomando medidas problemáticas.

Se absorvêssemos ambos os países, levaria tempo para estabelecer o governo novamente. No pior dos casos, teríamos que devotar todos os nossos esforços para os inimigos internos. Se os Cavaleiro dos países subvertidos começassem a correr soltos pelas novas terras que havíamos obtido, seria um pesadelo.

O inimigo conheceria melhor o terreno, e provavelmente os nativos tomariam o lado deles.

— Bem, tenho algumas contramedidas pensadas para isso. E não é como se vencer uma guerra fosse o meu objetivo.

— O que você quer dizer?

— Aquelas que assumirão cargos serão 【Miranda Circry】, 【Shannon Circry】, 【Clara Bulmer】, e 【Mônica】. Essas quatro.

— … E você não?

— Eu não. Afinal, eu tenho um trabalho como garoto de entrega. Ah, ainda vou ajudar, para que saiba. Ficarei no território de Lorphys, então se alguma coisa acontecer, apenas envie uma notificação para lá. Mas se você usar a Mônica, será capaz de entrar em contato comigo imediatamente.

— Mas o que exatamente você está tentando fazer?

Eu sorri:

— Eu farei a Grande Casa Ducal de Galleria recuperar o poder que já teve uma vez. E se tudo for bem, você poderá construir um porto? Estou certo que ter um mar tão perto e não usá-lo é um desperdício.

Gracia-san pareceu querer apoiar sua cabeça com uma mão.

— Os direitos ao mar entre Senhores são uma questão complicada. E há até mesmo alguns lugares onde os próprios Senhores Feudais cometem atos de pirataria.

— Então vamos persuadi-los. Bem, não tem problema se não pudermos fazer isso imediatamente, então pode ser deixado para outra hora.

Gracia-san olhou para mim, fazendo uma expressão relutante.

— Eu ainda não falei que vou contratá-las.

— Se você não quiser, haverá um bocado de problemas, sabia? E não é como se eu estivesse procurando lucros só para mim. Se tudo for bem, você pode ser capaz de fazer as pazes com Rusworth sem guerras.

Ouvindo isso, ela abaixou os olhos com uma expressão em conflito. Após um tempo, ela levantou sua cabeça como se houvesse desistido.

— … Elza e eu, somos adversárias incapazes de odiar uma a outra. Para nós duas, estamos em posições onde caso não tenhamos um oponente, não seria estranho terminarmos mortas. Eu gostei de como você falou que um dos lados não precisará ser esmagado. Eu aprovarei o serviço governamental. Mas se você mostrar qualquer ação traiçoeira, as vidas de suas companheiras serão perdidas.

Essa era minha intenção. Minhas companheiras que entrariam sob serviço dela se tornariam ambas as coisas, vassalas dela e reféns.

Com isso, mesmo se a Gracia-san não confiasse em mim, se tivesse reféns em mãos, seria capaz de ter alguma paz de mente.

Não que eu esteja traindo ninguém, todavia.

— Enviarei as quatro imediatamente. A Miranda pode lidar com tudo. É o mesmo para a Mônica, mas ela é onipotente com tarefas domésticas, então peço que a trate como uma empregada. O nível de conhecimento da Clara é incrível. A Shannon é… ajudante da Miranda.

Ouvindo minha explicação, Gracia-san começou a parecer ansiosa.

— Ei, elas realmente serão úteis, não é?

— Eu garanto que são competentes.

Isso, aquelas garotas são competentes. Mesmo que uma seja como uma aranha, e uma inútil em todas as áreas senão seus Olhos Demoníacos, e uma sendo uma existência fundamentalmente errada como empregada, e uma sendo uma amante de livros um pouco problemática em outras áreas… aquelas garotas eram capazes.

— … Elas são capazes. Aquelas garotas são capazes.

— Por que você falou duas vezes?

Gracia-san parecia um pouco preocupada.

Deixando o grupo da Miranda em Galleria, eu retornei ao vilarejo onde estávamos ficando.

Vendo a Novem fazendo tarefas domésticas pela primeira vez em algum tempo, “isso não é ruim!” foi o que pensei internamente, mas manterei isso como meu segredo.

Na casa reconstruída, eu olhava para a Unidade Valquíria Um, Dois e Três em uniformes de empregada.

— Por que vocês estão segurando baldes d’água?

Dentro da sala, a Unidade Um segurava seu balde enquanto me explicava inexpressivamente.

— Estamos treinando em tarefas domésticas para ultrapassar aquela Mônica.

A seguir, a Unidade Dois:

— Quebramos os pratos que você comprou.

Encerrando com a Unidade Três.

— Então estamos segurando os baldes como punição.

Ouvindo isso, pensei que era um pouco demais, então me virei para a Novem.

— Isso não é um pouco severo?

Mas apesar dela estar sorrindo, eu sentia uma vontade emanando dela como se nunca fosse perdoá-las. Não parecia que ela tinha tais intenções.

— Isso não é bom. Se fosse só quebrar todos os pratos, isso não seria um problema, mas no final, elas estavam jogando pratos umas nas outras. Elas entraram em uma briga sobre quem faria o trabalho. Por causa disso, elas até mesmo aumentaram desnecessariamente a quantidade de limpeza que precisava ser feita.

Quando olhei para as três, elas desviaram seus olhos.

(… Então as irmãs da Mônica também são quebradas.)

Enquanto retornava meu olhar, Novem perguntou sobre a questão com Galleria.

— Então como as coisas foram do seu lado?

Eu assenti.

— Como esperado, eu acho. Mas parece que havia mais circunstâncias que não podiam ser vistas a menos que por dentro do que eu havia pensado, ou como devo dizer… não, vendo por dentro de Galleria, tenho certeza que é realmente sério.

Olhando de fora, eu queria dizer para que tomassem vergonha na cara. Mas por dentro, talvez houvesse um diferente ponto de vista. Decidi deixar as decisões nessa área para a Miranda.

— Você se aproximou de Galleria primeiro, então a seguir é Rusworth, certo? Espero que vá tudo bem.

Diante das palavras de Novem, abaixei meus ombros.

— Se não for bem, Rusworth será deixada sem caminho senão destruição. Eu quero evitar isso a todo custo.

Derrubar um país era realmente um saco.

Eu queria evitar isso tanto quanto pudesse, preservando seu potencial de guerra, enquanto os atraindo para o nosso lado. O nível de dificuldade era alto demais, mas não era algo impossível.

Eu olhei para Novem.

— Quando me infiltrar em Rusworth, farei você e as outras trabalharem duro. Eu realmente quero fazer algo a respeito daquele alto ministro desviado, todavia.

Nós havíamos gradualmente começado a coletar informações sobre os assuntos internos de Rusworth também. Mas quanto mais eu ouvia, mas eu entendia que o alto ministro era apenas respeitado no centro, e nas áreas em volta de lá. Era exatamente por isso que ele era problemático. O fato de sua popularidade ser tão alta no centro. Mesmo se eu fosse arrastá-lo para baixo, sua popularidade era problemática.

Talvez feliz por eu estar dependendo dela, Novem falou com um sorriso:

— Deixe comigo, Lyle-sama.

Ela falou.

… Três unidades Valquírias produzidas em massa inspecionavam o território do Grão-Duque em Galleria.

Elas usavam robes costurados com a insígnia do ducado, então ninguém tentou impedi-las.

Aquelas três pararam em um rio que transbordaria com a menor chuva.

— Se revisarmos este ponto, o poder nacional não começaria a se recuperar instantaneamente?

Quando uma unidade falou isso, outra apontou com seu dedo. Por ela usar uma máscara sua expressão não podia ser vista, mas não parecia muito entretida.

— É na fronteira entre o território ducal e o próximo. Será difícil lidar com isso só com esse ponto.

A unidade restante olhou em volta.

— Pessoas tendem a se reunir em torno da água, mas… nesse caso, deveria haver alguns Senhores Feudais nas bordas daqui.

No mínimo a Grande Casa Ducal fazia divisa com duas outras casas pelo o rio. Considerando a disputa de direitos, tomar medidas seria difícil, então era um ponto que havia sido deixado abandonado por várias décadas.

— … Enviarei a informação para o mestre. Apesar de odiar que aquela detestável Mônica é o ponto de transferência para enviar a informação para nosso mestre, pensando no fardo sobre nosso mestre, não tem jeito.

Uma irritada unidade produzida em massa usou uma série de linhas para enviar a informação para o Lyle…

… Na mansão da Grande Casa Ducal de Galleria.

Relutantemente realizando a limpeza de uma sala, Mônica soltou um suspiro.

— Aquelas quatro falhas degradadas… estão lançando olhares de flerte pro meu Frangote. Falei para elas repetidamente que dados de vídeo são pesados, então não deveriam enviá-los.

Ela reclamava quietamente, deixava suas marias-chiquinhas balançarem enquanto limpava. Para seus padrões, era mais desleixado que o normal, mas aqueles em volta estavam bastante satisfeitos com o modo que ela trabalhava.

Ela recebia altas avaliações sobre o quanto ela era minuciosa.

Entretanto, do ponto de vista de Miranda e das outras que sabiam de suas circunstâncias, estava mais do que claro que ela carecia de motivação.

Uma irritada Miranda se sentava no sofá, e cruzava suas pernas enquanto falava com a Mônica.

— Mônica, você recebeu um trabalho importante do Lyle, então trabalhe direito. E espera aí, mesmo que sejam chamados de Grande Casa Ducal, tudo o que têm é o maior território na área.

Sortindo os documentos, ela conferia as informações enquanto estudava o território com a Mônica enquanto preparavam seus objetivos futuros.

— … Se eles colocarem em ordem o controle de enchentes, parece que serão capazes de recuperar seu poder nacional de modo relativamente rápido.

Espiando os papéis ao lado, Clara expressou tal opinião. Mas se fosse possível, Gracia teria feito isso desde o começo.

Miranda levou sua mão à testa.

— O território está em um local questionável. Além do mais, parece que tudo é uma disputa de direitos territoriais e semelhantes. Posso ver porque quiseram deixar isso de lado. Mesmo se forem fazer o controle de enchentes, quem vai fundar quanto, e quanto serão os lucros. Esse único ponto poderia levar a décadas de debates… que idiotice.

Clara olhou para Miranda.

— Então é impossível? Com esse terreno, há uma porção de métodos de controle de enchente que seriam aplicáveis pelo que li.

Miranda falou enquanto colocava seus olhos em mais documentos.

— Apesar de estarem acatando à Grande Casa Ducal, se for pelos seus próprios ganhos, tenho certeza que levantarão armas para lutar. Assumir toda a gestão de águas e deixar outros territórios manterem os ganhos que tinham antes já foi rejeitado pelo que parece. Uma garantia de indenizações em caso de falha, e acordos da área, etc, etc… Uwah~ isso mataria a motivação de qualquer um.

Ouvindo as palavras de Miranda, Clara também experimentou o horror em primeira mão.

Lyle havia as selecionado e despachado, mas Miranda não achava que elas conseguiriam cuidar da situação. Ela se dirigiu à Mônica.

— Então houve algum tipo de mensagem do Lyle?

Nisso, Mônica se virou em desagrado.

— … Apenas comecem com o que for possível, pelo que parece. Por enquanto, façam o Leold-kun acumular algumas conquistas no fronte doméstico, ou algo assim. E chegou uma ordem para preparar entre dois ou três vilarejos pioneiros.

Após dizer isso, Mônica suspirou, e voltou ao trabalho.

— … Meus instintos me dizem que o Frangote está sentindo falta da minha comida.

Ou assim ela reclamou, mas foi ignorada pela Miranda.

— Bem, entendo que só podemos fazer o que for possível, mas preparar de dois a três vilarejos pioneiros realmente mudarão a situação atual?

De acordo com as ordens do Lyle, Miranda começou a montar um plano para cultivar novos vilarejos sob o nome do Leold…

『O mundo realmente é frio. Especialmente frio para jovens que não sabem de seu funcionamento. Mas também é verdade que jovens que não sabem do funcionamento do mundo não têm peso em suas palavras!』

Dentro da Joia.

Eu escutava a lição do Quarto sobre como superar o presente estado de Galleria.

Levantei uma mão.

— Hm, como isso é conectado com a cultivação de vilarejos?

A sala da mesa redonda.

Em cima da mesa, um mapa tridimensional de Galleria era mostrado. Usando uma longa ferramenta de apontar cilíndrica, o Quarto indicou uma certa área.

『Atualmente, é bem sabido que se essa área for reformada, você recuperará bastante o poder nacional. Há mais alguns pontos que você pode reformar, mas este é o principal.』

Uma área que havia ficado complicada com reclamações de outras Casas, e um lugar onde o controle de enchentes não havia sido implementado por causa deles.

— Parece que eles se prenderam a algumas razões para recusar o controle de enchentes. Se fosse eu, eu teria avançado mesmo assim, todavia.

Quando falei uma coisa dessas, o Quarto firmemente bateu sua vara contra a mesa.

『Ingênuo Ingênuo demais, Lyle!』

— Eh? É mesmo?

O Quarto refutou meus pensamentos ingênuos.

『Quanto tempo e dinheiro você acha que o trabalho de controle custará? O mesmo para mão de obra. Se você colocar isso em prática… um eu falhei, ops, haha… não será o fim. Se a falha por um Senhor Feudal puder trazer uma situação terrível, então a melhor opção é não colocar as mãos.』

Para ser honesto, eu não conseguia entender seu ponto de vista. Pelo o que eu podia ver no mapa, havia numerosas opções de controle de enchente que podiam funcionar. Se isso de algum modo pusesse rédeas em um rio transbordante, então colocar isso em prática definitivamente seria melhor.

『Ainda mais que isso… por acaso há algum especialista em controle de enchentes em Galleria no momento? Você também pode dar uma olhada nas políticas domésticas deles também. Mesmo se puderem manter o status quo, parece que eles estão querendo mais desenvolvimento?』

Pensei um pouco.

— Não estão. Investiguei um pouco os vassalos, mas uma grande maioria deles se especializa em guerras…

『Isso! Sentados em um pedaço de terra tão abundante, e nunca fazendo nada a respeito, Galleria é horrível! Na minha época, as coisas foram um inferno porque não tínhamos merda nenhuma! Nossas terras eram descampados em sua maioria, além do mais, não tínhamos industria nenhuma ou especialidades. Eu era um barão que repentinamente recebi uma terra baldia, um Barão Baldio. Pensando nisso de novo, Vossa Majestade realmente era um bastardo.』

Quando ele falou isso, o Terceiro estourou em risadas.

『Tarde demais! Você está atrasado demais para a festa, Max!』

O Quarto corrigiu a posição de seus óculos.

『Tudo isso apenas já era trabalhoso o bastante, e eu não tinha tempo para virar minha atenção para nada mais. Agora, eis o problema. Um garoto chamado Lyle de repente falou para a Grande Casa Ducal de Galleria que “eu vou cuidar do controle de enchentes, então por favor me auxilie.” O Lylezinho vai ser confiado?』

— Não vai?

É verdade que eu sentia que havia incertezas demais. Ou melhor, eu contrariamente podia entender os sentimentos dos Senhores Feudais que não queriam tocar no assunto.

『Então mostre alguns resultados. Nessa área, há um pedaço de terra perfeitamente adequado. Controle de enchentes será uma necessidade, e se você o fizer, tenho certeza que mais alguns vilarejos poderão ser construídos.』

A área para onde ele apontou era onde um riacho fluía, e transbordaria facilmente. E havia monstros demais lá. Reclamar o lugar daria muito trabalho, então não podia ser tocado.

— Nós reclamaremos aquele ponto?

『Isso mesmo. Ele precisa de algumas medidas de controle de enchente, e tem um grau considerável de dificuldade… se isso tiver sucesso, se tornará uma conquista do Leold-kun. E embora vá levar alguns anos antes de se estabilizar, desde que você possa preparar a forma, não haverá problemas.』

Empilhar méritos para o Leold-kun era vital, pelo visto.

Ao fazer isso, o Leold-kun seria reconhecido como alguém adequado para questões domésticas. Os Senhores Feudais que não desejavam guerra e queriam uma situação doméstica melhor se reuniriam em volta dele, ou talvez lhe dariam instrução.

— Mas isso vai dar certo?

『Você fará dar certo. Lyle, você… pode usar magia, certo? Além do mais, você têm a Série Valquíria ou algo assim consigo.』

— Eh? Mas é um princípio da magia não usá-la demais nesse tipo de coisas.

『Desde que ninguém veja, não será um problema. Construa a fundação até certo ponto, e deixe o resto para eles! Ou melhor, escuta aqui, o preceito da magia é não fazer tudo com ela. Crie as fundações, faça as pessoas realizarem o trabalho, e você terá um vilarejo feito em pouco tempo! … Bem, o maior problema na verdade será mantê-lo, todavia.』

Manutenção era uma coisa consideravelmente difícil no mundo. Havia mudanças de situação, mas algo como um vilarejo podia ser facilmente destruído com a aparição de um monstro.

— Se mostrarmos resultados, eles nos deixarão começar no verdadeiro caso?

『A probabilidade vai subir. Apesar de pequenos, ter resultados ou não muda completamente seu poder de persuasão. E também, que tal fazer os elfos espalharem canções dos seus dramas com assuntos domésticos? Digo, você deixou a Eva-chan para trás por uma razão dessas, não foi?』

Eu assenti, e decidi me mover pelas ordens dele. E o Quarto…

『Agora, as coisas ficando divertidas por aqui!』

… Exclamou de alegria. As reações em volta eram duvidosas.

O Quinto:

『Hah, que merda… Eu quero montar armadilhas em volta do ponto que Rusworth vai atacar, e eliminar todos de uma vez só.』

Milleia-san falou de modo desinteressada.

『Isso vai se resolver quando o Lyle empurrar a Gracia-chan na cama. Essa menina definitivamente está carente por uma falta de encontros românticos na posição dela.』

O Sétimo até…

『… Grão Ducado de Galleria, huh… fazer eles derrubarem aqueles em volta definitivamente seria mais fácil. E o quê, com seus territórios questionáveis, não seria melhor colocar uma proclamação de obedeçam ou lutem, e fazê-los atacar? Apareça com uma razão, bote um selo de causa justa, ganhe o bastante, e quem estiver em volta vai se aquietar.』

Tendo aprendido sobre os problemáticos assuntos internos de Galleria, ele queria dizer que desde que os fizéssemos obedecer, as coisas ficariam bem.

Caras, que tal um pouco mais de solidariedade?

Não acredito que meus pensamentos sobre o assunto estivessem errados.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.



Fontes
Cores