MT – Volume 1 – Capítulo 8 – Insensível



Parte 1

 

Tenho 6 anos agora.

Não há muita mudança no meu estilo de vida.

Pratico técnicas de espada pela manhã. Se estiver livre à tarde, vou investigar os arredores ou praticar magia na colina onde a enorme árvore está.

Soprando vento para aumentar a velocidade da minha espada, criando uma onda de choque para deixar meu corpo inverter drasticamente de direção, criando areia movediça para dificultar os passos do inimigo…

Algumas pessoas podem pensar que as técnicas de espada não melhorarão se continuarem pensando em usar truques sujos.

No entanto, não penso dessa maneira.

Existem duas formas de se tornar bom em jogos de luta.

A primeira é considerar maneiras pelas quais os fracos podem vencer os fortes.

A segunda é aumentar minhas habilidades e treinar.

Atualmente estou pensando na primeira.

Meu objetivo é vencer Paul.

Paul é muito forte. Mesmo que não seja maduro o suficiente como pai, ele é de primeira classe como espadachim.

Se eu priorizar o 2º método e treinar de todo coração meu corpo, é possível ganhar mais cedo ou mais tarde.

Tenho 6 anos, depois de 10 anos terei 16 anos e Paul terá 35 anos.

E depois de mais 5 anos, terei 21 anos e Paul terá 40 anos.

Não há sentido em ganhar — mais cedo ou mais tarde — dessa maneira.

Vencer um oponente depois do seu auge, apenas o daria uma desculpa como — Haah, se eu ainda estivesse na ativa…

Só há sentido se vencer o oponente em sua condição máxima.

Paul tem 25 anos agora.

Ainda que tenha deixado o serviço ativo, seu corpo está no auge. Espero ganhar pelo menos uma vez nos próximos 5 anos.

Com técnicas de espada, se possível, caso contrário vou combinar com magia e lutar em um combate corpo a corpo.

Enquanto penso, treino contra a imagem de Paul em minha mente novamente.

 

Parte 2

 

Se for até a enorme árvore na colina, tenho uma grande chance de encontrar Sylph.

“Desculpe, você esperou muito tempo?”

“Não, acabei de chegar também.”

Depois de dizer frases que são semelhantes àquelas quando um casal se encontra, começamos a brincar juntos.

No começo, o garoto chamado Somar e os outros pirralhos vinham correndo até nós. Em meio a isso, havia até mesmo garotos maiores, mas todos foram expulsos. Toda vez, a mãe de Somar iria correndo para nossa casa fazer uma grande confusão.

Finalmente entendi a razão. Mesmo que a mãe de Somar alegasse estar falando sobre os incidentes das crianças, a verdade é que ela gosta de Paul. As brigas das crianças são apenas uma desculpa para vir correndo vê-lo. Que coisa boba.

Somar se sente muito irritado também, vendo o rosto que põe toda vez que sua mãe o traz. Parece que ele não está tentando ser um farsante de acidentes. É muito embaraçoso suspeitar dele fazendo tal ato.

Eles foram expulsos 5 vezes.

Finalmente não vieram depois de um dia abrupto, como se tivéssemos passado algum evento de jogo. Ocasionalmente nos assistem brincar de longe, mas não falam conosco se nos deparamos.

Parecem ter decidido nos ignorar.

Com isso, o incidente parece estar resolvido e a enorme árvore na colina se tornou nosso território.

 

Parte 3

 

Comecei a ensinar-lhe magia sob o pretexto de um jogo.

Se puder controlar a magia, então deve ser capaz de lidar sozinho com os pirralhos.

No começo, Sylph só podia liberar magias de nível elementar 5 ou 6 vezes antes de ficar sem fôlego, porém no espaço de 1 ano, sua capacidade de mana cresceu muito. Ainda que praticasse magia por meio dia, não teria problemas nesse aspecto.

“Há um limite para a capacidade de mana.”

Essa frase é pouco verídica.

No entanto, feitiços mágicos são uma coisa diferente.

Ele é habilidoso com magias de vento e água, porém não é bom quando se trata de magia de fogo.

Por quê? Será por causa do sangue élfico?

Não.

Aprendi durante as aulas de Roxy sobre o [[sistema especializado]] e o [[sistema limitado]].

Baseado nessas palavras, todo mundo tem seus próprios sistemas especializados e limitados.

Uma vez perguntei — “Sylph, você está com medo do fogo?”

Ainda que respondeu que não, quando me mostrou a palma da mão, havia uma queimadura feia nela.

Quando tinha 3 anos de idade e ambos os pais não estavam prestando atenção, ele pegou uma haste de metal que estava na lareira com a mão.

“Mas não tenho mais medo.”

Mesmo dizendo isso, pode ser um temor em seu subconsciente.

Essa experiência pode afetar seu sistema limitado.

Se você considerar os anões, há muitos que têm água como seu sistema limitado.

Os anões normalmente ficam perto de áreas montanhosas, brincando e tendo a terra como sua companheira. Quando eles crescem, aprendem técnicas de ferreiro com seus pais e vivem cavando rochas minerais como meio de subsistência, então sua afinidade é alta com fogo e terra. No entanto, suas atividades na montanha serão frequentemente recebidas com fontes termais súbitas ou inundações causadas por chuvas intensas, por isso são fracos com a água.

Talvez seja algo assim e não diretamente relacionado à raça.

Apenas para adicionar, não tenho nenhum sistema limitado. Isto porque vivi confortavelmente, sem nenhum trauma, além dos sociais.

Você não precisa usar fogo para criar ventos e água quente.

Porém, ensinar-lhe tais conceitos é problemático, então vou apenas deixa-lo aprender magia de fogo. Não há nenhuma desvantagem em poder usar o fogo a qualquer momento. As salmonellas¹ serão destruídas se você aquecer as coisas. Para não serem envenenados até a morte por comida, eles precisam cozinhá-los adequadamente.

Ainda que, se você usar magia elementar para curar veneno, a maioria dos venenos pode ser neutralizada.

Mesmo que Sylph lute com isso, ele não reclama e continua treinando. Isso porque foi o único a requisitar tal treinamento.

Sylph, que está franzindo a testa enquanto está usando minha varinha — a que Roxy me deu — e meu livro de magia — tomado de casa — parece realmente bonito.

Até um cara como eu pensaria assim. Sem dúvida alguma será muito popular no futuro.

Um coração ciumento é o coração de um pai².

Uma voz assim de repente soa em minha mente. Balanço a cabeça na mesma hora.

Não, não. Ciúme não tem significado. Além do que, deve-se sempre seguir a estratégia. A estratégia de isca de pesca do Ikemen³.

Com Sylph como o grande ikemen e eu como o cara normal, as mulheres vão se reunir em volta, lalala.

“Ei, Rudy. Como você lê isso?”

Enquanto canto em minha mente, Sylph usa o dedo para apontar a página aberta, olhando para mim.

Esse olhar é muito poderoso. Emergência, emergência. Faz com as pessoas queiram abraçá-lo e beijá-lo.

Resista!

“Essa é a 『Avalanche de Neve』.”

“O que significa?”

“Refere-se a uma enorme quantidade de neve que foi recolhida numa encosta. Quando a inclinação é incapaz de sustentar seu próprio peso, entra em colapso. Durante o inverno, há neve que cai do telhado, certo? Esta é a versão em grande escala.”

“É tão… Incrível. Você já viu antes?”

“Avalanche de neve? Claro que não.”

Só vi na televisão.

Deixei Sylph estudando o livro, ao mesmo tempo, posso ensiná-lo a ler e escrever cartas. Estudar a língua não tem nenhum ponto negativo.

Ainda que eu não saiba a taxa de alfabetização neste mundo, definitivamente não seria como a taxa de alfabetização de quase 100% do Japão.

Não há magia que permita que as pessoas entendam as palavras deste mundo.

Quanto menor a taxa de alfabetização, mais importante é conhecê-la.

“Entendi!!”

Sylph dá um grito triunfante. Vejo-o tendo sucesso em conjurar a magia intermediária, 『Pilar de Gelo』. Um grande pilar de gelo surgiu da terra, brilhando sob a luz do sol.

“Você está muito familiarizado com isso agora, hmm.”

“Sim!! No entanto, este livro não tem o que Rudy usou?”

Sylph inclina a cabeça e pergunta.

“Hm?”

Lembro-me quando usei a magia que ele citou, foi no incidente com os garotos, usando a água quente.

Abro o livro e aponto para dois lugares.

“Está escrito aqui. Cachoeira e Mãos de Calor.”

“…?”

“Use-os juntos.”

“…?”

Ele ainda inclina a cabeça.

“Como você canta os dois juntos?”

Porcaria. Falei com base em meus instintos. Isso aí, não descrevi como cantar duas palavras diferentes simultaneamente…

Agora não posso rir de Paul por ser um tipo instintivo.

Demonstro o encantamento sem voz ao conjurar as 2 magias ao mesmo tempo.

Os olhos de Sylph se arregalam. Encantamento sem voz é classificado como uma habilidade de alto nível neste mundo. Roxy é incapaz de fazê-lo e também é dito que apenas um professor na universidade de magia é capaz de usá-lo.

Então, decidi que não deveria ensinar encantamentos sem voz, mas apenas as magias que Roxy me ensinou.

Não acho que seja muito difícil, mas alcançar resultados semelhantes deve ser suficiente.

“Ensine-me isso.”

“’Isso’ refere-se a?”

“Aquela em que você não precisa cantar.”

Porém Sylph não pensa assim.

É claro, parece que usar duas magias diferentes ao mesmo tempo é melhor do que conjurar uma única magia.

Hmm… Bem, vou ensiná-lo e, se não puder fazê-lo, ele escolherá a magia combinada por si mesmo.

“Hmm, certo. Bem, é só usar a mesma sensação de quando estiver lançando uma magia. Reúna a mana do seu corpo até as pontas dos dedos e replique a sensação de conjurar a magia com canto. Depois de reunir à mana, tente lembrar que magia você está usando e concentre-a em suas mãos. Comece com a bola de água.”

Ensinei bem? Não posso explicar muito claramente.

Sylph fecha os olhos enquanto pronuncia um som — hmm — torcendo seu corpo como se estivesse fazendo uma dança engraçada.

Tentar fazer algo baseado em sensações é difícil.

O encantamento sem voz é processado na mente, o que significa que pessoas diferentes terão seus próprios métodos para fazê-lo.

Senti que as bases eram importantes, então deixei Sylph usar encantamentos para lançar magia durante o ano todo.

Como esperado, deve ser mais difícil usar encantamentos sem voz quando se está acostumado a usar o cântico. É como usar a mão direita para realizar as tarefas e depois mudar para a esquerda. É uma mudança difícil para ser feita de repente.

“Consegui! Eu consegui, Rudy!!”

Contudo, as coisas não foram como imaginava.

Sylph grita e lança a magia de bola de água repetidamente.

Embora ele tivesse usado o canto por um ano, não parece ter sido um empecilho, assim como remover as rodinhas de uma bicicleta. A sensibilidade de um jovem ou foi o talento inato de Sylph?

“Muito bom. Pois bem, vamos tentar todas as magias que você aprendeu usando encantamento sem voz uma vez.”

“Sim!!”

Bem, em qualquer caso, será mais fácil ensiná-lo se souber usar encantamentos sem voz.

Isso porque estou o deixando fazer o que eu faço.

“Hm?”

De repente, começou a chuviscar. Viro minha cabeça para cima. Os céus já estavam cobertos de nuvens escuras. No momento seguinte, a chuva pesada começa a cair.

Geralmente presto muita atenção ao tempo para garantir que chegaremos em casa antes de chover, porém fiquei descuidado quando Sylph conseguiu usar encantamento sem voz.

“Ah —- ah, esta chuva está muito pesada.”

“Rudy, você pode fazer chuva, então você não pode pará-la?”

“Ainda que possa, já estamos molhados. Além disso, as plantações não crescerão se não receberem água da chuva. Não vou interferir com o clima, a menos que haja reclamações sobre o tempo estar terrível.”

Corremos em direção à casa dos Greyrat enquanto conversamos.

Foi devido à casa de Sylph estar muito longe.

 

Parte 4

 

“Estou de volta.”

“Desculpe por incomodar…”

Quando entro no portão, vejo a empregada Lilia com uma grande toalha na porta.

“Bem vindo de volta, mestre Rudeus… E seu amigo. A água quente já está preparada. Antes de pegar um resfriado, por favor, vá até o 2º andar e sequem seus corpos. O mestre e a madame voltarão em breve e preciso ajudá-los a se preparar. Vocês estão bem sozinho?”

“Sem problemas.”

Lilia previu que voltaríamos molhados da chuva forte. Mesmo que ela não fale muito, especialmente comigo, é uma empregada capaz. Mesmo sem dizer nada, ela ainda pega outra grande toalha enquanto vê Sylph.

Tiramos nossos sapatos e andamos descalços, secando nossos cabelos e pés enquanto subíamos para o segundo andar.

Quando entro no quarto, vejo um enorme barril contendo água quente. Neste mundo, não há chuveiros, tampouco uma cultura de banheiras, apenas usam isto para esfregar e lavar o corpo.

Segundo Roxy, parece haver fontes termais.

Bem, para mim, quem não gosta de tomar banho, é o suficiente.

“Hm?”

Enquanto me desnudo, Sylph parece estar se remexendo enquanto cora.

“O que foi? Se você não tirar a roupa, vai pegar um resfriado, né?”

“Eh? Hmm, hmm…”

No entanto, Sylph ainda não se move. Ele tem vergonha de tirar a roupa na frente dos outros? Ou não sabe tirar as próprias roupas sozinho? Não tem jeito, desde que ele tem apenas 6 anos de idade.

“Aqui, levante suas mãos.”

“Mas… Erm…”

Faço Sylph levantar as duas mãos e tiro a camisa. Sua pele branca sem qualquer tônus muscular é revelada diante de mim. Quando tento tirar as calças, ele agarra minhas mãos.

“N-Não…”

Está se sentindo envergonhado de ser visto pelos outros?

Eu também era assim quando mais novo. Durante o jardim de infância, me senti envergonhado de ser visto por outras crianças da mesma idade, quando tomava banho depois das aulas de natação.

Mas as mãos de Sylph estão frias. Se isso se arrastar, vai acabar pegando um resfriado.

Com força segurei e puxei suas calças.

“P… Pare…”

Quando pego sua roupa de baixo, sou golpeado na cabeça.

Sylph olha para mim com lágrimas quando olho para cima.

“Não vou rir de você…”

“N-Não é sobre isso… N-NÃO…!!”

Ele está verdadeiramente se recusando. Esta é a primeira vez que o vejo rejeitar tanto algo.

Estou um pouco chocado.

Há algo assim, uma regra onde os elfos não podem ser vistos nus?

Se houver, então não é bom tirar sua roupa à força…

“Entendi, Entendi. Então você deve prometer que vai se trocar depois. Roupa íntima molhada é desconfortável e, se você ficar com muito frio, pode machucar seu estômago.”

“OK…”

Soltei minha mão e Sylph acenou em lágrimas.

Ele é muito fofo. Quero estar bem com esse garoto fofo.

De repente, sinto vontade de fazer uma brincadeira no meu coração.

Não é injusto que somente eu esteja nu?

“Uma abertura!”

Puxo sua cueca de uma só vez.

Vejamos o pêndulo nu!

“E….H! Nãããooo!”

“…Eh?”

Sylph grita.

No instante seguinte, ele cobre seu corpo.

Naquele momento, o que entrou em minha visão não foi à espada curta pura comumente vista. Claro, não é uma lâmina escura de padrão ameaçador. O que estava ali…

Não, o que não estava lá é ———-

…Está certo. Nada.

Não há a coisa que deveria estar lá.

Já vi isso inúmeras vezes no meu passado.

Às vezes há um mosaico e às vezes não há nenhum. Algo que até hoje eu ainda não consegui alcançar, desejando que a floresta exuberante recolha todo o meu alongado esguicho, que precisa de alguns lenços limpos ———– Isso é o que acabei de ver.

 

Sylph é.

 

 

Ele é ela.

Minha mente fica em branco.

Não acabo de fazer algo imperdoável?

“Rudeus, o que você está fazendo…”

Vigorosamente viro minha cabeça para trás. Paul está ali de pé. Quando voltou? Ele correu depois que ouviu o grito?

Não posso mover um músculo. Paul também não se move.

Sylph cai de joelhos enquanto chora, completamente nua. E minhas mãos estão segurando sua calcinha.

Meu garotinho está exercendo sua juventude feroz. Já entrei em uma situação além de qualquer justificativa.

A calcinha na minha mão cai no chão.

Há muita chuva lá fora, contudo, só consigo ouvir a roupa íntima caindo em silêncio.

 

Parte 5

 

Ponto de vista de Paul:

Quando terminei meu trabalho e cheguei em casa, vi meu filho atacando sua amiga de infância, uma jovem garota.

Quase o repreendi sem pensar, porém fui cauteloso. Talvez houvesse uma razão oculta para isso também. Minha falha anterior não pode ser repetida. De qualquer forma, deixo a menina aos prantos para minha esposa e empregada, e usei a água quente e o pano para limpar o corpo do meu filho.

“Por que você fez isso?”

“Sinto muito.”

Um ano atrás, quando tentei ensinar-lhe uma lição, ele mostrou sua vontade de nunca pedir desculpas, mas prontamente o fez agora. Sua atitude é bastante estranha também, como legumes em salmoura.

“Quero saber o motivo.”

“Nós estávamos encharcados. Estava pensando que as roupas deveriam ser tiradas…”

“Mas ela não queria?”

“Sim…”

“Pai disse antes que você deve ser gentil com as meninas, certo?”

Rudeus não tem explicações. O que eu diria quando estava com a idade dele?

Acho que haveria palavras como — Mas — e — Exceto que.

Fui uma criança que sempre buscava desculpas. Meu filho é realmente esplêndido.

“Bem, uma criança como você terá alguma forma de interesse, porém forçar não é permitido.”

“…Sim, desculpa. Não farei nunca mais.”

Sinto-me um pouco triste depois de ver meu filho que parecia ter recebido um choque.

Ser apaixonado por mulheres está dentro do meu sangue. Estava tão cheio de vigor e energia que uma vez que encontrasse uma linda garota, tentaria ir atrás dela. Mesmo que tenha me estabelecido agora, não sabia o significado de ‘restrição’ no passado.

Isso deve ser hereditário.

É perfeitamente lógico que meu filho, cheio de razão, esteja agonizando com o seu instinto.

Por que não percebi antes… Não, não é hora de simpatizar.

Preciso ensiná-lo com a minha experiência.

“Você não deveria se desculpar com o pai. Você precisa se desculpar com Sylph. Certo?”

“Sylph, erm… Ela vai me perdoar…”

Meu filho se desespera depois de pensar nisso.

Pensando agora, meu filho tem sido muito ligado a essa garota. O incidente há um ano também aconteceu para protegê-la. No fim, ele até foi golpeado por seu pai.

Desde então, os dois brincaram juntos todos os dias e ele a protegeu de outras crianças. Claro, tudo isto sem nunca deixar de lado seu treino e espada e magia, ainda poupando tempo para ela. Até mesmo deu sua própria e preciosa varinha, junto ao livro de magia, como presentes.

Posso entender o porquê de se sentir tão mal quando considera a possibilidade de ser odiado por aquela garota.

Sou assim também. Vou me sentir mal se for odiado.

Contudo, não se preocupe filho. Baseado na minha experiência há uma grande chance de mudar essa situação.

“Não se preocupe, tudo bem. Você nunca fez nada de mal para ela até agora. Se desculpar-se com sinceridade, ela vai te perdoar.”

Seu rosto se ilumina um pouco.

Meu filho é tão esperto, mesmo se cometer um erro, tenho certeza que vai resgatar esse relacionamento.

Além disso, é até possível usar esse erro para conquistar o coração dela.

Essa confiabilidade é assustadora.

Depois que meu filho terminou o banho, sua primeira fala para Sylph foi:

“Sinto muito Sylph. Como seu cabelo é muito curto, sempre achei que você fosse um menino!!”

Pensei que meu filho era uma pessoa perfeita, porém ele é surpreendentemente denso em algumas áreas.

Esta é a primeira vez que pensei assim.

 

Parte 6

 

Ponto de vista de Rudeus:

Tive que pedir desculpas, consolá-la e elogiá-la até conseguir ser perdoado.

Já que Sylph é uma menina vou chamá-la de Sylphy a partir de agora.

Seu nome completo parece ser Sylphiette.

Na verdade, confundir uma menina tão fofa com um menino. Parecia que Paul estava sem palavras por causa do meu discernimento das coisas.

Não achei que um incidente — Você é realmente uma garota!? — fosse acontecer.

No entanto, como deveria saber? Seu cabelo era mais curto que o meu quando nos conhecemos. Mesmo que seu cabelo curto não seja um corte de cabelo moderno, não era tão curto quanto o de um monge. Nunca a vi vestindo-se como uma menina. Camisa marrom clara e calças. Isso é tudo. Se usasse um vestido, não teria me confundido.

Não… Pense racionalmente.

Ela foi intimidada por causa da cor do cabelo, então é óbvio que cortaria curto para que não fosse tão visível. Por causa do bullying, era preciso fugir também, então ao invés de um vestido, as calças seriam mais convenientes. Sylphy não é muito rica, então depois de fazer calças, não teria o suficiente para fazer uma saia.

Se nos encontrássemos 3 anos depois, não cometeria tal erro.

Estava preso na ideia de que era um garoto fofo, mas na verdade não havia nenhuma ação que parecesse particularmente masculina.

Se el… Bleh, esqueça.

Tudo o que digo é uma desculpa.

Desde que sei que é uma menina, minha atitude deve mudar de acordo também. Sempre que vejo Sylphy, sinto-me um pouco estranho.

“Sy-Sylphy parece realmente fofa. Não é melhor que seu cabelo seja mais comprido?”

“Eh…?”

Talvez, se a aparência dela mudar, meus sentimentos também possam mudar. Então sugeri isso.

Ainda que Sylphy não goste de seu cabelo, sua cor esmeralda brilha sob o sol. Desejo que ela mantenha o cabelo longo. Seria melhor se tivesse em um rabo de cavalo ou maria chiquinha.

“Não quero…”

Contudo, daquele dia em diante, Sylphy ficou cautelosa comigo. Abertamente me evitava, especialmente quando se tratava de qualquer contato físico.

Estou me sentindo um pouco chocado desde que era tão obediente antes.

“Entendo. Então vamos praticar magia de encantamento sem voz hoje.”

“Ok.”

Endireitei minha expressão e escondi minhas emoções. Sylphy só tem a mim como amigo, então só pode brincar comigo. Embora ela tenha algumas reservas com minha pessoa, ainda está disposta a brincar comigo.

Então vou deixá-lo por hoje.

 

Parte 7

 

Neste momento, minhas capacidades neste mundo estão assim:

 

『Técnicas de Espada』

Estilo Deus da Espada: Elementar

Estilo Deus da Água: Elementar

 

『Magia de Ataque』

Sistema de Fogo: nível avançado

Sistema de Água: nível santo

Sistema de Vento: nível avançado

Sistema de Terra: nível avançado

 

『Magia de Cura』

Sistema de cura: nível intermediário

Sistema antídoto: nível elementar.

 

Magia Curativa é classificada em 7 níveis também e é composta por 4 sistemas: Cura, Barreira, Antídoto e Ataque Divino.

No entanto, ao contrário da magia de ataque, não há títulos legais como um Santo do Fogo ou um Santo d’Água.

Há algo como um mago curandeiro de nível santo ou um mago restituinte de nível santo.

A cura é exatamente o que parece: uma magia que cura feridas. No começo você só pode curar arranhões, porém se chegar ao nível imperador, pode até regenerar membros perdidos. Contudo, mesmo se chegar ao nível deus, não é possível reviver coisas mortas.

O antídoto também é o mesmo: cura venenos ou doenças. Nos níveis mais elevados, pode-se até criar venenos ou remédios para curar venenos. A magia relacionada com o estado de aflição parece ser nível santo e superior, e é muito difícil de aprender.

A barreira é uma magia que aumenta a defesa, criando uma muralha defensiva. Em termos simples, é magia de suporte. Ainda que não esteja muito claro sobre os detalhes, sei que pode aumentar a velocidade de regeneração celular para tratar ferimentos leves ou criar excesso de substâncias químicas no cérebro para diminuir a sensação de dor. Roxy não sabe como usá-la.

O sistema de ataque divino parece ser uma magia que é eficaz contra espíritos ou seres malignos, mas é mantido em segredo pelos Santos Clérigos. A universidade de magia também não ensina então Roxy não estava muito certa sobre isso.

Ainda que nunca chegue a ver espíritos antes, parece que eles são realmente fantasmas neste mundo.

Se você não entende a lógica, então não pode usar o encantamento sem voz. É muito inconveniente.

Além do mais, mesmo que haja uma lógica para a magia de ataque, não sei se as outras magias também têm seu próprio conjunto de lógica. Embora saiba que magia é algo que parece ser capaz de fazer tudo, não tenho ideia do que posso mudar para conseguir isso.

Por exemplo, fazer algo flutuar ou sugá-lo na minha mão, usando minhas habilidades mentais para controlá-lo. Sinto que pode ser replicado, porém não sou alguém com telecinese, então não sei como fazer.

Apenas para adicionar, não sei muito a fundo sobre o processo de cicatrização de feridas. É por isso que sou incapaz de usar encantamentos sem voz com magia de cura. Se tivesse o conhecimento de um médico, poderia usar encantamento sem voz com ele.

Os outros tipos também podem ser replicados se você souber os detalhes relevantes. Ou, talvez, se participasse de esportes, minhas técnicas de espada poderiam ter avançado um pouco mais.

Quando penso nisso, sinto que na minha vida passada desperdicei muito tempo sem sentido.

Não.

Não foi um desperdício.

É verdade que não trabalhei nem fui para a escola, mas nem sempre estava hibernando, tinha muitos interesses e jogava muitos jogos quando os outros estavam ocupados trabalhando e estudando.

O conhecimento, a experiência e a maneira de pensar do jogo podem ser usados aqui neste mundo.

Deveria ser…!!

No entanto, não é de nenhuma utilidade agora.

 

Parte 8

 

Este é um incidente que aconteceu durante o treinamento de Paul.

“Haaaah…”

Soltei um suspiro. Pensei que meu suspiro deixaria Paul bravo, porém ele estava sorrindo de orelha a orelha.

“Haha. Deixe-me adivinhar, Rudy. Você está se sentindo triste por estar sendo evitado por Sylphiette?”

Não suspirei por causa disso. Contudo, mesmo que essa não seja a razão, o incidente com Sylphy é parte dos meus problemas.

“Está certo. Minhas técnicas de espada não estão melhorando e estou sendo evitado. Claro que sinto vontade de suspirar.”

Paul sorri como o gato Cheshire e enfia a espada de madeira no chão. Ele se inclina e olha para mim.

Não pode ser que esse cara esteja me tratando como uma piada.

“Pai pode ajudá-lo a pensar em uma ideia~”

Ouvi algo inesperado.

Minha mente começa a se mover como um relógio.

Pai = Paul = muito popular. Pode-se dizer que Zenith é uma mulher bonita e há o incidente com a senhora Ada. Até mesmo Lilia, que foi tocada na bunda, ficou feliz. Existe algum tipo de segredo para não ser odiado por uma garota?

O caminho da vida offline?

Bem, por ele pertencer ao tipo instintivo talvez eu não consiga entendê-lo, no entanto, posso considerar sua sugestão.

“Se você puder, por favor.”

“Hm, eu deveria dizer, hmmm~”

“Devo lamber suas botas?”

“Não, ei, por que você está tão serviçal de repente?”

“Se não me disser, vou contar para a mãe sobre você espiando Lilia.”

“Desta vez são ameaças… Espere, o que? Você viu aquilo!? Ok, entendi. É meu erro por brincar.”

Só estou te atraindo com a cobiça de Lilia…

Poderia ser —– Adultério?

Ah, bem. Já disse que esse cara é super popular. Deixe-me ouvir sua palestra.

“Ouça bem, Rudeus. Mulheres-”

“Sim.”

“Às vezes gostam de homens que são fortes, porém gostam das partes frágeis deles também.”

“Oh.”

Ouvi algo assim antes. Instinto maternal?

“Você só mostrou seu lado forte para Sylphiette, certo?”

“É assim? Não percebi.”

“Pense nisso com cuidado. Se você está sendo desejado por alguém que é mais forte e te força, o que aconteceria?”

“Ficaria assustado.”

“Não é?”

Está falando daquele dia, quando ele se tornou ela.

“Então, você também precisa mostrar sua fraqueza. Proteja alguém com seus pontos fortes enquanto deixa suas fraquezas serem protegidas por outra pessoa. É preciso construir esse tipo de relacionamento.”

“Oh!!”

Foi fácil de entender! Faz as pessoas pensarem que Paul não é do tipo instintivo!

Apenas ser forte não é bom. Ser somente fraco não é certo também. É preciso um equilíbrio de ambos para ficar popular!

“Como você mostra sua fraqueza?”

“Isso é fácil. Justo agora você não está se sentindo incomodado?”

“Sim.”

“Apenas conte seus problemas para Sylphiette e estará feito. Diga que está se sentindo fraco e muito perturbado por estar sendo evitando.”

“Então o que vai acontecer depois?”

Paul ri.

Um sorriso malicioso.

“Se der certo, ela se aproximará de você sozinha. Pode até te consolar. Então você será revivido. Ninguém ficará infeliz quando você se animar.”

“!!”

Então essa é a resposta. Usar minha atitude para controlar os sentimentos de outra pessoa…

Incrível. Mas o plano pode dar errado, certo?

“M-Mas se não funcionar?”

“Procure-me de novo. Vou te ensinar o próximo passo.”

Na verdade, existe um segundo truque. Esse cara é realmente intrigante!!

“Entendo. Então estou indo!!”

“Pode ir.”

Paul me dá um sinal balançando a mão. Corro queimando com ansiedade.

“O que ensinei ao meu filho de 6 anos de idade…”

Uma voz parece vir de trás.

 

Parte 9

 

Cheguei à enorme árvore cedo demais. Sylphy não está aqui ainda.

Costumo trazer uma espada de madeira junto comigo e limpar meu corpo antes de vir, porém estou cheio de suor agora. O que devo fazer? Não tenho escolha. Deveria começar a praticar em minha mente. Balanço minha espada de madeira em minha mente, simulando um combate. Primeiro devo mostrar minha força, depois minha fraqueza. Fraqueza. Como devo fazer? Lembrei, preciso parecer desanimado. Então, o que vem depois? O tempo, hmm. Deveria fazer isso de repente? Seria muito abrupto. Talvez deva me ajustar de acordo com o fluxo da conversa. Posso fazer isso? Não, devo fazer.

Balanço a espada enquanto penso em confusão. Não sei quando, mas de repente meu aperto fica fraco e a espada escapa da minha mão.

“Guuh…”

A espada cai em frente de onde Sylphy está. Minha mente fica em branco.

O-O que devo fazer? O que devo dizer?

“A-Algo errado Rudeus…?”

Sylphy olha para mim, seus olhos selvagens. E-Ela está incomodada?

“Erm, Haa… Haa, estou apenas pensando que é lamentável ou algo assim, se eu não posso ver as expressões fofas de Sylphy.”

“N-Não, não estou falando sobre isso. Seu suor.”

“Haa… Haaaa… Ah, suor? O que…?”

Arqueio e me aproximo, porém ela mostra uma expressão assustada e recuou. Assim como antes, não quer que eu me aproxime.

Mesmo estando tão apaixonado por você, ainda recua dessa maneira?

Estou apenas brincando.

“…”

Limpo a transpiração da minha testa. Minha respiração está estável. Bom.

Mostro uma expressão cheia de sofrimento, coloco minha mão na árvore e imito uma figura de auto reflexão. Meus ombros caem e suspiro pesadamente.

“Hah… Recentemente, Sylphy está sendo fria…”

O silêncio persiste por um tempo.

Foi o suficiente? Isso é suficiente Paul? Deveria ter soado mais fraco ou foi falso demais?

“!!”

Minha mão é agarrada firmemente por trás. Sinto o calor suave e gentil. Viro-me e Sylphy está bem ali.

W-Woahhh!

Tão perto. Sylphy não se aproximava tanto há muito tempo. Paul-san, eu consegui!!

“É que, Rudeus tem agido um pouco estranho nesses últimos dias…”

Hmm, estou ciente desse ponto.

Escusado dizer que não a tratei da mesma forma nos últimos tempos.

Do ponto de vista de Sylphy, talvez minha atitude tenha mudado muito. Como descobrir que a pessoa é uma mulher rica em busca de um marido para o casamento. Ela vai se sentir desconfortável. Contudo, que tipo de atitude devo ter?

Não posso agir como antes. Estou com uma menina tão fofa, como posso não ficar tenso?

É uma linda garota da mesma idade. Não sei como me dar bem com ela.

Se fossemos adultos ou se talvez Sylphy fosse mais velha, poderia usar algum conhecimento de eroge e lidar com essa situação. Se ela fosse um menino, poderia usar a experiência de quando estava com meu irmão mais novo.

Mas é a osananajimi e uma garota. Claro, joguei jogos que se dão bem com garotas de maneiras H, mas isso nada mais é do que uma ilusão. Além do mais, eu não quero ter um relacionamento dessa maneira. Sylphy é muito jovem.

Não está no meu campo AT.

Ainda que com tudo isso dito, é algo temporal. No entanto, estou ansioso pelo futuro!!

Vamos deixar isso de lado primeiro. Ela é uma criança que está sendo intimidada. Ninguém ficou do meu lado quando sofri bullying, então espero ser seu companheiro. Independentemente de ser menino ou menina, esta é a única coisa que não vai mudar, porém é difícil tratá-la da mesma forma que antes. Também sou um menino e espero construir um bom relacionamento com as meninas… Pelo nosso amanhã!!

Urgh… Não entendo. O que devo fazer? Se tivesse perguntado a Paul sobre esses assuntos.

“…Desculpe, mas eu não odeio o Rudeus.”

“S-Sylphy…”

Depois de mostrar uma expressão de inutilidade, Sylphy acaricia minha cabeça e sorri para mim com alívio. Um sorriso gentil.

Meu coração palpita.

Ainda que seja minha culpa, ela pede desculpas para mim.

Agarro sua mão com força.

Sylphy olha para mim, corando.

“Então, podemos voltar a ser como antes?”

O efeito dessa pergunta enquanto olha para mim é poderoso. O suficiente para fazer meu coração determinado.

Estou determinado.

É isso mesmo, ela espera pelo normal.

Para manter o mesmo de antes, preciso tratá-la como antes, tanto quanto antes.

Para não deixá-la ter medo e desajeitada, preciso ignorar o fato de que é uma menina.

Só pode ser isso. Deveria ser apenas isso.

Vamos fazer isso.

Um protagonista donkan¹⁰.


Tradutor: Araragi | Revisora: Nakiri



1 – Salmonella é um gênero de bactérias, sendo conhecida há mais de um século.⤴

2 – Suposta referência ao mangá Totsugeki! Pappara-Tai.⤴

3 – Palavra japonesa que significa jovem bonito, inteligente e divertido, empregada para adolescentes na maioria dos casos.⤴

4 – Referência ao tipo de censurar aplicada no Japão, normalmente usada nos órgãos genitais ou cenas violentas.⤴

5 – Água saturada de sal para conservar carnes, peixes, legumes, etc.⤴

6 – Cheshire é um personagem de Alice no País das Maravilhas (o gato, no caso).⤴

7 – –san é um sufixo japonês que costuma acompanhar nomes e títulos para demonstrar respeito ou cordialidade.⤴

8 – Amiga de infância.⤴

9 – Referência a Neon Genesis Evangelion. Campo AT é um campo de proteção ao redor dos EVA’s que impede que nenhuma outra pessoa, ataque ou ser se aproxime.⤴

10 – Protagonista donkan se refere a personagens incapazes de entender o amor além do ponto da amizade, ao ponto onde só tomam consciência do mesmo quando ditos diretamente. Normalmente tem baixa autoestima, o que torna difícil acreditarem que alguém tenha interesse amoroso neles.⤴


Fontes
Cores