GADG – Capítulo 4 – Tortas Vermelhas de Carne São Deliciosas



Com relação à história do continente Mundo Novo, provavelmente seria correto dizer que a maioria das histórias, se não todas, produzidas no futuro seriam sobre esta época. Começando a partir da batalha com os demônios que apareceram repentinamente na Cidade Labirinto Arte, houve o desmembramento da Igreja da Estrela, a formação do Exército de Libertação da Capital Real, a Guerra Civil do Reino e, então, este conflito em direção à grande guerra.

Muitos heróis apareceriam, épicos heroicos seriam deixados para trás, tão numerosos quanto as estrelas, e então, eles seriam transmitidos por gerações.

De todas as histórias, a mais popular entre as pessoas do Novo Reino seria aquela sobre Altura Yuze Unicafe, a jovem princesa líder do Exército de Libertação.

No lugar de seu falecido pai, exilada depois de perder a guerra de sucessão, ela foi a personagem amada que se levantou pelos cidadãos infelizes, sofredores e oprimidos. No final, ela foi uma mulher que derrubou o rei incompetente, estabeleceu o Novo Reino de Yuze e reinou como sua primeira geração de Rainhas. Em sua biografia, ela era uma mulher de fala e conduta honestas, uma mulher que encantava os corações de muitas pessoas com seu comportamento e uma mulher de muito fascínio.

A campeã em popularidade seria, provavelmente, a história do Segundo Príncipe do Império, Alan, que depois da Guerra de Libertação, se tornou o marido de Altura. Seria uma história de amor dos vínculos entre um homem e uma mulher de nações inimigas, e apesar de muitos exageros misturados, gerou muitas narrativas. Seria altamente valorizado do ponto de vista militar, e as lutas que ele participou são consideradas excelentes exposições de liderança. Seria escrito na história do Reino Yuze que ele fez tudo o que pôde para negociar com seu país de origem, o Império, e continuou a aconselhar-se harmoniosamente ao lado da rainha.

Além dessas pessoas, muitos outros seriam mencionados: houve o homem que deixou sua cidade e começou a andar na estrada de um herói: Fynn; o estrategista que levou o Exército de Libertação à vitória: Diener; e o General Invencível: Behrouz.

À sombra da magnífica glória dos vencedores, existia também a história dos vencidos.

No papel de vilões, aqueles que apareciam mais frequentemente eram, provavelmente, o general veterano do exército: Sharov; o Indominável Yalder e seu leal retentor: Sidamo; o alto nobre David e o ministro primário: Farzam, também foram registrados. Naturalmente, os papeis eram pesadamente distorcidos quando era conveniente, e eles tiveram o papel ingrato de serem totalmente esmagados pelo Exército de Libertação.

Em todas essas obras literárias sacanas, ou melhor, biografias, havia um único personagem cujo retrato se destacava cada vez mais distinto.

–––[Deusa da Morte, Schera Zade]

No fraco exército do Reino, ela era a oficial comissionada que mais espalhou sangue do Exército de Libertação da Capital Real. Ela pegou o sobrenome “Zade” em algum momento no meio do caminho, e detalhes de sua descendência eram completamente desconhecidos. Ela era um personagem tão misterioso que até sua idade era incerta. O nome da garota apareceu em cena primeiro na Batalha de Alucia. Foi a primeira batalha entre exércitos de grande escala do Reino e do Exército de Libertação da Capital Real.

80.000 era a força de luta do Reino e 40.000 a do Exército de Libertação da Capital Real.

Era uma batalha que o Reino ganharia, eles acreditavam. Nenhum dos executivos do reino duvidou.

Castelo Ramo Antígua, Floresta do Norte, Casa Desertada.

Voleur ficou completamente com nojo da garota que tinha idade para ser sua filha. Seu golpe, com o peso de seu corpo o seguindo, tinha sido disparado tão rapidamente e foi levemente posto de lado. O golpe da garota foi de tamanha intensidade que ele quase largou acidentalmente sua lança. Voleur mudou de ideia e aumentou a intensidade de seus ataques.

Estocada. Corte. Golpe.

Ele atacou com todos os métodos de ataque que tinha, mas não conseguiu feri-la. Schera se moveu com agilidade e desviou apenas de ataques considerados inevitáveis com sua grande foice. E então, ela começou a sorrir como um tolo.

Como se ela estivesse esperando Voleur exaurir toda a sua estamina.

Passaram muitos minutos, ou talvez muitas dezenas de minutos. Com suor escorrendo em suas bochechas, finalmente a respiração de Voleur ficou fatigada.

– Bem, desta vez eu estarei atacando.

––Ha – Ha.

– Tenha certeza de bloquear. Assim como eu fiz.

Schera começou seu ataque exatamente da mesma forma que Voleur fez antes dela. O robusto Voleur foi incapaz de se esquivar como gostaria, e a lâmina temperada, projetando-se do cabo da grande foice, perfurou através de sua armadura. Sua armadura de aço que poderia até mesmo defender flechas, foi destruída com facilidade. Era absurdo tentar, de alguma forma, impedir a queda da foice com a grande lança.
Do que era feita aquela coisa?

Agora, cada golpe tinha um peso enorme. Suas duas mãos estavam dormentes. Seus joelhos tremiam. Ele estava sangrando e sua estamina estava terminando.

– Kuh-! Seu lixo, que tipo de pessoa você é? Você não pode ser simplesmente um soldado comum.

– Schera.

Schera agitou sua foice quando mostrou os dentes e respondeu.

– Se te deixarmos viver, você com certeza se tornará a calamidade do Exército de Libertação. Bem aqui, eu definitivamente preciso te matar.

– Dê o seu melhor.

– Sua porca.

Sua cintura baixou, Voleur estocou com todo o seu ser. Foi a uma velocidade que os espectadores, observando com espanto em torno dele, não puderam perceber. Foi um golpe impecável, unido com espírito de luta tangível.

Foi um golpe magnifico àquele nível. Foi apenas isso.

– Ri-ridículo.

– Opa, parece muito lento. Bem, então, terei sua cabeça.

O golpe com todo o seu poder parecia ter a atingido. A lâmina estendida foi enredada com sua foice, e a ponta foi forçada para o chão. No instante em que ele soltou um grito de choque, a lâmina curva como uma cobra escorregou, e o pescoço treinado de Voleur foi facilmente cortado.

– C-coronel Voleur––

– O, o Coronel foi…

Os membros do corpo de inteligência estavam sem palavras. Os desertores não puderam fazer nada além de olharem espantados para o espetáculo diante de seus olhos.

– Com a cabeça desse cara, parece que serei capaz de comer uma comida deliciosa novamente. Valeu a pena vir todo o caminho até aqui com esses cães.

Schera sorriu alegremente enquanto segurava casualmente a cabeça que tinha um olhar de arrependimento. Um membro do Corpo de Inteligência pensou em pôr fim a essa imprudência.

–– Naquele instante…

– Gyaaaaaaaaaaa!!!

– Você poderia não entrar no caminho?

– Meu olho, meu olho está-!!!

Sem movimentos antecedentes, uma pequena foice usada para aparar a grama escondida na cintura dela foi jogada no rosto do membro do Corpo de Inteligência.

Depois que ele se contorceu de dor e rolou de forma desleixada e barulhenta, um ataque foi infligido no topo da cabeça do homem lamentável com o cabo da foice, e ele não deu mais nenhum grito.

Os membros restantes do Corpo de Inteligência, que estavam cheios de medo excessivo, começaram a tremer. Se aproximando, diante dos olhos deles, estava uma existência que era a encarnação da Morte. Agora, aos olhos dessas pessoas, eles não a viam como uma garota, mas apenas como a sombra da Morte, e não havia como eles vencerem contra a Morte. O único caminho disponível para essas pessoas que foram suprimidas era orar.

– Bem, agora me pergunto se devo fazer a caça ao tesouro. Eu expressamente cheguei até aqui; levar de volta apenas uma cabeça não é legal.

Deixando para trás os fracos que ainda estavam de pé, Schera entrou na casa em ruínas com a foice no ombro. Após um curto período de tempo, sons de uma luta violenta vieram de dentro, e depois, gritos extremamente horríveis puderam ser ouvidos, Schera, agora manchada de sangue, saiu de bom humor.

Enquanto enchia sua boca com uma torta de carne de cor vermelha.

– Estou pegando emprestado essa luneta, já que ela parece conveniente. O dono já não pode mais usá-la, então ele não vai se importar.

Era o instrumento mágico, a luneta que o Corpo de Inteligência estava usando há pouco. Isso claramente não era algo bom para se entregar…. Porém…

– …… Nos poupe.

– Ah, sim. Me pergunto, o que devo fazer com vocês?

– Leve-o com você. Não nos importamos. Então, então, não mate a gente. Por favor. Poupe nossas vidas.

O membro do Corpo de Inteligência que não falaria mesmo se fosse torturado, tinha um pavor brotando do fundo de seu coração. O medo básico de ter a alma ceifada diante de seus olhos. Isso era assustador e insuportável.

– Em troca dessa torta de carne, vou te poupar. Você é bastante sortudo. Você pode ter usado a sorte de uma vida inteira. Cuide bem de sua vida a partir de agora, okay?

Schera lentamente sussurrou com uma voz suave, com um riso condescendente nos ouvidos do membro trêmulo do Corpo de Inteligência.

Já que sua bagagem havia aumentado, ‘Não há nada útil que eu possa usar? ’, pensou Schera enquanto começava a olhar os arredores. Quando ela ouviu um relincho vindo de trás da casinha, ela encontrou um cavalo preto e de boa constituição. Era o cavalo favorito de Voleur, o qual ele havia usado para vir até a casa em ruínas.

Com a aparição súbita de uma pessoa, o cavalo relinchou intensamente e recuou, mas quando Schera olhou para ele com olhos estreitos, ele parou de se debater, como se tivesse sido atingido por um raio.

– De agora em diante, vou te usar. Vamos avançar cordialmente no campo de batalha juntos.

Quando Schera o esfregou gentilmente, o cavalo baixou sua cabeça diante de Schera, como se estivesse se submetendo completamente a ela. Com alguns tapinhas e um acariciador “Hei hei”, ela montou agilmente nele e agarrou as rédeas. Sua demonstração de facilidade ao lidar com o cavalo provou que ela era uma especialista.

– E-espere, Schera. O quê… o que devemos fazer?

O Líder do Pelotão, o desertor, perguntou apressadamente a Schera, que estava prestes a partir. Se fossem deixados neste lugar, eles provavelmente seriam acusados como responsáveis pelo coronel que perdeu sua cabeça.

Dito isso, eles não poderiam simplesmente voltar ao Castelo Ramo Antígua. Havia apenas uma punição entregue a desertores; a penalidade de morte.

– Se voltarem, encontrarão o inferno, se ficarem, encontrarão o inferno. Não seria melhor escolher o que mais agrada vocês? A escolha é a única alegria deixada para vocês, rapazes.

– S-sem chance.

– Devo terminar isso para você? É a recompensa pela viagem até aqui.

– A-ahh!

Quando ela apontou sua foice para o Líder do Pelotão, suas pernas cederam. Talvez sua situação fosse engraçada; Schera deu uma rápida risada. Ela gentilmente colocou a metade da torta de carne em sua bolsa pendurada na cintura e esfregou as mãos. Sangue seco manchava suas mãos. Não apenas suas mãos, mas sim todo o seu corpo, mas ela não percebeu isso naquele momento.

– Bem, então, adeus. Se o destino quiser, vejo vocês depois.

Com um leve aceno de sua mão, ela chutou o abdômen do cavalo e ele começou a galopar vigorosamente. Em sua mão estava a cabeça de Voleur, e em suas costas, estava sua grande foice.

Castelo Ramo Antígua, Sala de Interrogação

Schera, que havia esporado seu cavalo e voltado de forma barulhenta, com toda certeza, foi vista pelos vigias, amarrada e levada para interrogatório. Ainda mais porque na mão dela, parecia estar a cabeça do comandante inimigo.

– ……. E então, você acompanhou os desertores, pegou a cabeça do comandante inimigo, que simplesmente estava por lá, roubou seu cavalo e então voltou. É isso que você está dizendo?

– Isso mesmo. Já disse isso várias vezes antes, não é?

– Que história absurda. Quem acreditaria nela? …… Era o que eu queria dizer, mas a cabeça do comandante inimigo é verdadeira. Afiliado com o exército do Império, instrutor lanceiro Voleur, sem dúvidas quanto a isso.

– Então. Não está bom o bastante? Estou cansada e com fome. Já não está na hora de me soltarem?

Depois de alongar suas mãos e bocejar bem alto, Schera colocou a mão dentro de sua bolsa e pegou sua torta de carne pela metade.

A torna vermelha de carne era seu espólio de guerra. O cheiro de ferro e um cheiro saboroso se uniram. Ela abriu bem sua boca e estava prestes a dar uma mordida, mas ela foi impedida, e a torta foi duramente roubada.

A aparência de Schera mudou instantaneamente.

– Você está no meio de um interrogatório. A comida pode esperar até –––!?

– Ei. Se você não quer perder a cabeça, devolva agora mesmo minha torta de carne-! Não vou avisar uma segunda vez, entendeu? Vamos, rápido!!

Schera estendeu abruptamente a mão direita e apertou o pescoço do policial militar. Era apenas uma pequena mão, mas o policial militar estava começando a ouvir sons crepitantes. A expressão facial dela havia se tornado feroz como a de uma fera faminta.

– Hu. Es-, espe-. Devolvo, só… só me… solte!

O policial militar que havia notado que morreria dessa forma, correu e soltou a torta roubada diante dos olhos de Schera.

– …. Você poderia não interromper minha refeição? Por favor e obrigada.

A aparência perigosa de Schera imediatamente mudou, e ela estava de bom humor, se empanturrando.

O policial militar, embora violentamente tossindo * Goho goho *, olhou por cima do ombro para a porta atrás dele. Ele enviou seu olhar que dizia “por favor, me dê um tempo” para o homem que examinava por trás da janela de observação.

A pessoa observando era o homem com o título de Chefe Oficial de Estado Maior do Terceiro Exército. Era Sidamo Arte. Com um suspiro profundo, ele abriu a porta da sala de interrogação e entrou.

Sidamo tinha sido incomodado com o crescente número de desertores. Ele sabia profundamente que havia um traidor no meio deles, mas nunca esperou que fosse o porteiro. Inconcebível. Devido ao testemunho de Schera, as ações secretas de conluio do porteiro foram resolvidas e ele foi imediatamente contido e executado.

Ele pensou que terminaria com aquilo, mas depois ficou surpreso com a cabeça que a menina em questão trouxe de volta.

Sem dúvida, era do homem que serviu como guarda-costas da família imperial na cerimônia memorial realizada em três países.

O fato de Sidamo se recordar dele era porque Sidamo havia participado e estava encarregado da segurança do lado do Reino.

Pelas aparências, ele era um tipo de pessoa solene e guerreira, e mesmo que Sidamo estivesse errado, ele não era um oponente que uma jovem garota poderia enfrentar. No entanto, a realidade era que Voleur, que deveria estar florescendo no campo de batalha, teve sua cabeça separada de seu corpo.

––– Em outras palavras, esta garota, Schera, era alguém mais forte que Voleur.

Estúpido, mas esta era a realidade. Ele só podia reconhecer isso.

– ….. Você é a Segunda Tenente Temporária, Schera? Ataques contra policiais militares é um crime de traição. Tome cuidado e aja de acordo.

– Senhor, por favor, perdoe minha falta de educação.

– Além disso, pare de falar enquanto come. Isto é uma difamação de um oficial superior.

– …. Senhor!

Schera forçosamente engoliu a torta de carne, levantou-se de seu assento e saudou. Naquela ação, Sidamo ainda franziu as sobrancelhas. No final, seu julgamento estava correto ou não? Ele estava gradualmente perdendo a confiança em si mesmo.

– Primeiramente, por ter descoberto os traidores. Meus parabéns. O aumento do número de desertores tem me dado dores de cabeça.

– Senhor-!

– Devido a essa façanha, o título de ‘Temporário’ será retirado de você. De agora em diante, você terá diretamente o título de Segunda Tenente.

– Muito obrigada.

– Então, pela execução do comandante inimigo, Voleur. Sua Excelência, Yalder, também estaria satisfeito. Porém, por estar ocupado com o trabalho agora, se preparando para uma ofensiva, ele não é capaz de te entregar nenhuma outra recompensa.

– …………

– Portanto, a meu próprio critério, para esta operação militar atual, no que lhe diz respeito, te recomendei a uma unidade especial. No entanto, você será desapegada do dever de comandar seu pelotão atual e será colocada em uma força destacada. Se você se distinguir, posso garantir que você pode antecipar outras promoções. Que tal, você quer? Claro que isso não é obrigatório.

– Senhor, Segunda Tenente Schera aceita!

Ela imediatamente respondeu sem um segundo de hesitação.

– …. Muito bem. Detalhes serão entregues mais tarde e instruções serão dadas. Por enquanto, descanse seu corpo. Você está dispensada!

– Senhor-! Com sua licença!

Depois de executar uma saudação esplêndida, Schera recuou, fechando a porta. No instante em que Schera saiu da sala de interrogatório. – Ahh, não estou acostumado a esta forma de falar. Tão cansativo. – A queixa vazada foi dita em uma voz ridiculamente alta e, claro, chegou até aos ouvidos de Sidamo. – Vamos nos apressar e ir comer. – Ele também conseguiu ouvir isso claramente.

– Acho que meu julgamento estava errado… você, o que acha?

– Senhor Sidamo, acho que seu julgamento e discernimento estão corretos. Aquela garota provavelmente é um…. Não, não há erro, ela é um monstro.

– …. Então é isso.

Ao ver o policial militar, cuja vida foi poupada e parecia aliviado do fundo de seu coração, Sidamo cruzou os braços e ficou meditando por um tempo.


Tradutor: Apollo  |   Revisor: Edge



Fontes
Cores