GADG – Capítulo 27 – Não Vou Comer Esta Carne



Três horas depois que a batalha começou.

O Exército do Reino não conseguiu se conter e se moveu primeiro. O Exército de Libertação seguiu o exemplo e os guardas do centro dos dois exércitos colidiram no meio das planícies.

No conflito entre estas duas vanguardas estavam Fynn do Exército de Libertação exibindo sua habilidade com a lança e Schera com sua foice.

Juntamente com o apoio dos arqueiros, ambos atacaram resolutamente a linha de batalha desenhada pela infantaria e gravemente os invadiram.

A ajudante Milla veio para aconselhar Fynn, que balançou sua lança mesmo quando encharcado de sangue.

— Coronel-! A unidade do Major Carnac está sendo atacada pela cavalaria inimiga! Eles provavelmente serão aniquilados a esse ritmo!

Milla apontou para trás dela. A linha de batalha estava em um estado lastimável, e a cavalaria carregando bandeiras negras estava esmagando a infantaria com a força de um tsunami.

Carnac estava gritando, tentando de alguma forma reunir as tropas, mas ele não teve nenhum efeito sobre a infantaria sendo empurrada para trás. Eles seriam eliminados no final se isso continuasse.

Os corpos principais de ambos os exércitos ainda não haviam se movido, de modo que essa perda não seria um golpe fatal, provavelmente, mas as marés girariam em favor de seus adversários. Eles deviam proteger a unidade de Carnac.

Fynn arrancou a cabeça de um soldado do Reino e imediatamente deu seu julgamento.

— A Cavalaria do Leão vai mudar de rumo e cobrir a unidade de Carnac nas costas! Milla, deixo a retaguarda para você!

— Por favor, deixe comigo Coronel! Cem cavaleiros me seguem! Atraiam o inimigo!

— OU!

— O resto vem comigo! Nós vamos levar a cabeça da Morte dessa vez com certeza !! Nós honraremos nossos companheiros que morreram na até estrada aqui!!

— UOOOOOOOOOOOOOO!!

A cavalaria levantou suas vozes, respondendo ao encorajamento de Fynn. O moral desta unidade composta de soldados de elite foi o mais alto do Exército de Libertação.

Cem cavaleiros seguiram Milla e começaram a cavalgar para atrair soldados inimigos. Não desperdiçando a oportunidade, o corpo principal da unidade de Fynn começou a ir para a unidade de Carnac nas costas. A unidade de Konrad do Exército do Reino foi obstruí-los, mas o ímpeto da cavalaria não parou. Eles não poderiam deixar as costas de Schera serem atacadas assim, e a unidade de Konrad perseguia com espírito furioso.

***

Unidade de Carnac.

Ele tinha recebido cinco mil de infantaria, mas suas baixas já haviam excedido mil. Mais da metade de seus soldados restantes tinham algum tipo de ferida. Embora eles não fossem homogêneos em seus locais de nascimento, seus soldados tinham alta moral e não deveriam ter sido derrotados pelo exército do Reino.

Mas foi exatamente o desastre que ocorreu diante de seus olhos. A linha de batalha pela qual eles tinham treinado freneticamente havia desmoronado completamente. Sangue vermelho corria por toda a terra, e demônios malignos estavam espremendo a última gota de vida dos soldados à beira da morte que não conseguiam se mover.

— M-Major. Deixe-nos escapar! Nós não somos páreo para a Morte!! Dê a permissão para recuar!!

Um ajudante com um rosto soluçante se aproximou, mas Carnac agarrou-o pelo colarinho e gritou para ele.

— Seu idiota-!! Esta batalha decide o resultado da Guerra de Libertação-!! Você acha que a nossa vanguarda na frente de todos os outros poderia recuar!!?

— N-No entanto!

— Cale-se, Deus da Morte, embora ela possa ser, ainda é humana como nós!! Não é nada além de um boato embelezado e espalhado-!! E dê uma olhada, a cavalaria do Coronel Fynn está vindo em nossa direção !! Nós apenas temos que aguentar um pouco mais! Então podemos lançar um ataque de pinça!!

Nas palavras de Carnac, o Ajudante se concentrou muito diante delas. Certamente, havia um grupo com a bandeira do leão galopando em direção a eles.

Mas ele não achava que poderiam aguentar até chegarem. Porque:

— Ma-Major, nós fomos cercados!!

— Aguentem!! Tome uma formação quadrada!! Alinhe as lanças e não os deixe entrar!! Lembrem-se de seu treinamento diário! Mostrem ao inimigo sem fraquejar!!

Carnac limpou o suor escorregadio e agarrou com força sua arma pessoal, um tridente.

Depois que a linha de batalha foi quebrada, a Cavalaria de Schera correu em círculo e invadiu a unidade de Carnac ao redor deles. Enquanto se moviam constantemente, nunca parando os seus movimentos, eles continuaram a criar fontes de sangue. A cavalaria estacionária era frágil. Como Schera entendia por instinto, ela ordenou estritamente a seus soldados que nunca parassem de se mover. Para suplementar isso, Katarina estava impedindo os soldados do Exército de Libertação de reforçar a unidade de Carnac.

A bandeira negra com um brasão de corvo branco já era bem conhecida entre o Exército de Libertação. Uma tragédia de massacre estava se desenrolando enquanto a bandeira da Morte tremulava.

Não havia ninguém que pularia de bom grado para a morte. Eles tentaram ao máximo disparar flechas de um alcance médio.

***

—  …… Quase na hora, eu me pergunto.

— Senhora, eu acho que isso é suficiente.

— Tudo bem, esmaguem a formação do inimigo-!! Todo mundo, me sigam!

— OU!!

A cavalaria de Schera que os atropelava com movimentos circulares agilmente assumiu uma formação de flechas sob suas ordens. Seus movimentos completamente disciplinados não perderiam nem para os soldados mais experientes. Esta flecha tensa e ondulante foi impiedosamente disparada contra o esconderijo de sua presa miserável.

— F-Fiquem para trás. A, a Morte está…

— N-Não, eu não quero morrer.

— M-Mãe, por que, o que eu fiz para merecer isso?

As mãos dos soldados segurando as lanças tremiam e os rostos empalideciam. Era escandaloso; que possibilidade existia para deter a Morte? Mas mesmo assim, eles tiveram que lutar. Uma pessoa do Líder de Pelotão tentou despertá-los, estimulá-los e incentivá-los.

— Guarde suas reclamações para mais tarde; coloquem as lanças! Eles estão vindo-!!

Uma mulher de rosto juvenil podia ser vista em primeiro plano. Empunhando uma foice com sangue fresco e um sorriso alegre no rosto, ela mergulhou sobre eles. Sua armadura negra já estava manchada de fluído vermelho. Um jovem soldado que fez contato visual sentiu os joelhos cederem e se jogou ao chão.

— H-hiii, eu, eu não consigo-. M, Mo, Monstro!

— …. Piques-!! Em frente-!!

O líder do pelotão deu a ordem e os piques foram enviados. Suas pontas foram facilmente cortadas e a grande foice dividiu os corpos de vários homens no balanço de retorno.

A cavalaria amaldiçoada entrou imediatamente naquela abertura.

Soldados cujas forças deixaram as pernas foram pisoteados por vários cavalos e tornaram-se lamentáveis ​​cadáveres. A cabeça do líder de pelotão foi enviada voando pela espada de Katarina.

Alguns cavaleiros da Cavalaria de Schera foram empalados por lanças, mas não prestaram atenção a elas e continuaram a correr como estavam.

Com um riso louco, continuaram a matar soldados, brandindo suas lanças, e então caíram de repente, como bonecas cujas cordas tinham sido cortadas. Ou melhor, seria mais apropriado dizer que eles haviam usado toda a sua força vital.

Eles seguiram as ordens de Schera para atropelar e abater até os momentos finais. Eles morreram com expressões extremamente satisfeitas.

A robusta formação quadrada foi esmagada em uma só respiração, e a lâmina demente gradualmente se aproximou de Carnac. Seu ajudante já havia morrido em batalha. Isso foi um golpe de sorte, provavelmente. Ele havia morrido antes de confrontar o monstro diante deles. Definitivamente, isso era uma tragédia afortunada. Pelo menos, mais feliz que ele.

Carnac baixou os quadris para que seu olhar não encontrasse o de Schera no topo de seu cavalo. Seu alvo era o cavalo. Ele esfaquearia o cavalo e mataria a Morte quando sua postura estivesse desordenada. Ele podia se ver vencendo em igualdade de condições. O cavalo deve cair primeiro.

— Major do Exército de Libertação, Carnac. Aqui vou eu-!!

— Um cão não deveria latir com tanto orgulho. Eu não me importo com o nome de um lixo!!

Schera incitou seu cavalo e se aproximou de Carnac. Sua foice estava estendida horizontalmente e ela planejava dividir seu torso com um golpe.

Carnac parou diretamente na frente dela. Concentrou todos os seus nervos neste único ataque.

— ….. Consegui-!!

— ……!

O tridente de Carnac seguiu em frente e perfurou a garganta do cavalo de Schera. Carnac foi banhado em seu sangue.

Quando o equilíbrio de Schera foi quebrado, ela não conseguiu balançar sua foice.

Carnac extraiu seu tridente e esperou o momento em que o cavalo desmoronasse. Uma vez que caísse, ele mataria a Morte. Então esperou. Esperou.

E ele esperou.

— Por que…. por que não cai?

— …….

— Por que não morre-!! Até o seu cavalo é imortal-!??

— Quem sabe, eu me pergunto.

Estupefato, Carnac avaliou o cavalo. Tinha certeza de que seu tridente havia rasgado sua garganta. No entanto, por que não estava morto?

Por que não caiu? Ele não poderia matar a Morte se ela não caísse.

Nos olhos vazios do cavalo, a figura agitada de Carnac se refletia. Naquele momento, pensou tê-lo visto sorrir. Como se estivesse zombando dos poucos segundos que havia deixado para viver. Não, o cavalo estava certamente rindo. O cavalo de um monstro, afinal de contas, era um monstro.

— Seus monstros!! O que diabos são vocês todos!!

Caído em estado de pânico, Carnac voltou a atacar com seu tridente.

— Vocês não me deram o nome? “Morte”. Então é isso que eu sou. Adeus então.

— …. ah

Carnac e até mesmo seu tridente foram separados por sua grande foice. Seu corpo se dividiu em dois e seus órgãos caíram no chão.

Com o sangue escorrendo de sua garganta, o cavalo da Morte esmagou o crânio de Carnac com todo o seu peso. Como quebrar uma fruta, a matéria cerebral se espalhou.

***

— …… Satisfeito?

Schera, com ternura, roçou a crina de seu cavalo, e ele relinchou levemente, demonstrando sua concordância.

— Coronel-! A cavalaria inimiga está se aproximando da retaguarda!! Eles têm um emblema de leão!

— Hoje é apenas uma luta preliminar, me disseram, então vamos lutar contra eles enquanto voltamos, formem fileiras-! A Cavalaria de Schera está mudando de rumo!!

— Entendido-! Todas as unidades, movam-se!!

— INICIEM A MUDANÇA DE CURSO-! SIGAM A CORONEL!!

Da posição de Carnac, eles novamente reformaram as fileiras, e a Cavalaria de Schera começou a se dirigir para a ala central do Exército do Reino. A cavalaria de Fynn correu até eles, obstruindo-os. Atrás de Fynn corria Konrad para apoiar Schera. Eles se cruzaram e se tornou uma batalha momentânea com apenas um golpe trocado. Eles não devem parar. Uma cavalaria que parava seus movimentos perdia sua capacidade ofensiva e se tornaria um alvo para os arqueiros.

À frente de ambas as cavalarias, Schera e Fynn se confrontavam enquanto galopavam.

— Deus da Morte-!! Eu sabia que deveria ter te matado naquela vez!! Quantas pessoas você vai matar até ficar satisfeita-!!?

— Até eu matar todos vocês, eu não vou morrer! Eu vou matar você como o cão de mais cedo!

— Inimigo de Carnac-, meu nome é Fynn, o General Leão Fynn!!

— Oh, que ótimo para um cão!! Eu não me importo com nenhum dos seus nomes-!!

A lança de Fynn e a foice de Schera se cruzaram. Soldados de ambas as cavalarias colidiram enquanto empunhavam suas armas. Muitos cavaleiros caíram de seus cavalos nesta colisão.

Cavaleiros morreram, suas cabeças separadas dos ombros. Capacetes foram esmagados e soldados desmaiaram em agonia segurando suas cabeças. Havia pessoas esmagadas sob cavalos e incapazes de se mover, a respiração cessava.

Durante tudo isso, Schera e Fynn estavam balançando suas armas, soltando golpes intensos tentando pegar a cabeça de seu inimigo jurado. Eles nunca pararam de se mover, e seus cavalos galopavam enquanto trocavam muitos e muitos golpes furiosos.

— HAAAAAAAA!!

— Morra!!!!!!!

Sangue vindo de sua cabeça, o ataque frenético de Schera foi interrompido em cima da hora, e Fynn enviou um forte impulso próprio. Apesar de cerrar os dentes com o peso de seus golpes, ele estava de alguma forma firme. Se Schera era o herói do Exército do Reino, então Fynn era o herói do Exército de Libertação. Eles não poderiam ter chegado tão longe com apenas sorte.

Trocaram muitos golpes, trocaram muitas dezenas de golpes, mas nenhum deles conseguiu infligir uma ferida fatal. Tanto a Cavalaria de Schera quanto a Cavalaria de Fynn estavam prendendo a respiração enquanto observavam atentamente. Suas cavalarias já haviam se cruzado e, normalmente, deveriam ter parado o duelo e retornado a seus grupos.

Mas atualmente, nem Schera e nem Fynn poderiam ser parados. Então, só podiam assistir e acreditar na vitória do líder. No centro do campo de batalha, a batalha geral continuava a acontecer, um espaço estranho foi criado onde apenas esses dois cavaleiros cruzavam armas. A unidade de Konrad, que veio para apoiar Schera e uma unidade do Exército de Libertação que veio para persegui-la, não conseguiam se mexer.

— Hah-, hah-, Schera-! Se você tem tanta habilidade, por que você está apoiando o Reino podre-!??

Fynn perguntou em um tom sem traços de sua calmaria normal. Se ela tivesse tanta habilidade, ela deveria ser capaz de se distinguir mesmo no Exército de Libertação, sem dúvida. Havia valor em apenas tentar estender um convite. Tendo realmente cruzado as lâminas, Fynn pensava que sim. Esta mulher era certamente forte.

— Vocês são mais podres!! Os que roubaram meu último pedaço de comida, foram vocês!! Eu nunca, nunca vou perdoar vocês!!

Gritou Schera, furiosa.

— Venha para o Exército de Libertação! Você não vai morrer inutilmente aqui! Vamos derrubar o Reino juntos! Princesa Altura, certamente irá construir um mundo onde ninguém irá sofrer!

— Cale a boca, cale a boca! Eu vou fazer isso para que você não possa mais falar desse absurdo-!! Eu vou matar você e Altura-!

Louca, Schera desencadeou um ataque carregado com todo o seu poder. Foi um golpe solto com os olhos injetados e os dentes cerrados até os limites. Foi o maior balanço de Schera, carregado com toda a sua energia que esmagaria até mesmo o mais forte impedimento, sem qualquer resistência. Sua foice uivou em desgosto.

É claro que nem mesmo Fynn poderia receber esse golpe, ele julgou, e prontamente se jogou de seu cavalo para fugir.

O cavalo de Fynn, na mira da foice, foi dividido em dois, se debatendo, enquanto suas vísceras voavam de seu torso e então morreu.

Schera, com a respiração entrecortada, aproximou-se de Fynn, com a sua postura quebrada, para dar-lhe o golpe final.

— Este é o fim. Lamente aquela boca que tirou sarro de mim. Eu vou cortar você, membro por membro.

— … Kuuh!

Tendo jogado a lança fora, Fynn desembainhou a espada no chão. Ele não seria capaz de parar o próximo golpe assim. Seria cortado junto com sua espada. E morreria.

Fynn se fortaleceu quando…

— Salvem o Coronel-!! Afastem esse Deus da Morte!!

— Arqueiros prontos !! Fogo-!!

Recebendo ordens da Ajudante Milla, os arqueiros atacaram Schera. Várias flechas disparadas atingiram a armadura de Schera e seu cavalo, impedindo-a antes que seu golpe final pudesse atingir sua presa. As flechas foram disparadas novamente. Ela não recebeu golpes fatais, mas Schera não pôde participar da ofensiva.

— …. Saía do meu caminho seu lixo!

— Matem o Deus da Morte!! Usem todos os meios necessários!! Matem-na aqui!!

— Outra saraivada, fogo!! Apontar para o cavalo daquela coisa!!

Schera girou a foice para afastar as flechas que choviam. Vendo aquela abertura, Fynn corrigiu sua postura e correu em direção a seus próprios soldados. Schera estalou a língua e voltou para o lado de Katarina e dos outros enquanto derrubava flechas.

Ela poderia ter matado aquele homem com mais um golpe. Mas ele teve sorte até o final.

E a sorte dela era ruim. Isso é tudo.

 ***

— Coronel, você está ilesa!? Droga, intrometer-se em uma luta um contra um!

Katarina e os outros haviam se impedido de interferir na luta do comandante em uma luta um contra um com medo de incorrer no descontentamento de Schera. Ela lamentou profundamente sua decisão errada.

— Sim. Quando pensei no duelo, fiquei muito aquecida e perdi. Isso não é um jogo, mas um campo de batalha. Não há covardia ou trapaça. Da próxima vez, não se segurem. Matem todos.

— Sim senhora, entendido-!

Chifres ressoaram, chamando-os de volta. De ambos os exércitos. O sol se punha em breve. O primeiro dia de batalha provavelmente terminaria aqui.

— Bem, então vamos para casa. Eu estou com fome. Me movi um pouco demais.

— Todas as tropas, recuem! Não sejam negligentes com a sua guarda!

Schera deu a ordem para recuar, e a cavalaria tomou formação, cercando seu comandante, e começou a repatriar.

O primeiro dia da Batalha de Bertusburg terminou com seis mil baixas para o Exército do Reino e oito mil baixas para o Exército de Libertação (Mortos e feridos incluídos).

A batalha mais violenta se desenrolou na ala central. Constantemente, o Exército do Reino foi superior quando a unidade de Carnac foi destruída.

A divisão de ala esquerda de Borbon conseguiu causar um impasse, e a Legião de Yalder da ala direita esperou que o sol se pusesse e começou a marchar em direção ao Planalto de Carnas.

Haveria muito mais baixas depois desse primeiro dia, e ambos os comandantes, Barbora e Altura, lutavam com seu poder de comando. Com um pedido, eles criariam muitos milhares, muitas dezenas de milhares de baixas. Eles especialmente não podiam perder uma oportunidade de colocar uma estratégia em ação. Além disso, eles não podiam permitir que sua ansiedade interior aparecesse em seus rostos. Isso causaria inquietação naqueles ao seu redor e provavelmente se tornaria um elo fraco intimamente ligado à sua derrota.

Esses dias rigorosos que destruíam seu espírito continuariam até que essa luta terminasse. Até então, eles não saberiam quem detinha a glória e quem detinha a ruína.

Tendo evitado por pouco a morte, Fynn agradeceu sua boa sorte e agradeceu a sua excelente ajudante.

— Milla. Você me salvou hoje. Realmente, obrigado. Eu estando vivo agora, é graças a você.

Fynn fixou os olhos no rosto da Ajudante e agradeceu. Com o rosto vermelho, Milla agitou as duas mãos.

— N-Não. Não foi nada. Quando pensei que você, Coronel, seria morto, também fiquei desesperada. Além disso, te proteger é minha missão!

— Tudo graças ao seu julgamento preciso. Fiquei ganancioso por engano. Se possível, pensei que poderia conquistar o Deus da Morte e trazê-lo ao nosso lado. Agora que penso nisso, foi um esforço estúpido. Não há como a Morte entender a linguagem dos humanos.

Foi a primeira vez que Fynn foi atingido por essa poderosa intenção assassina. Não seria estranho para os soldados comuns serem incapazes de se mexerem com os joelhos trêmulos.

— Aquele monstro… retornou em segurança apesar de receber tantas flechas. Aquele cavalo também. Eu não posso acreditar nisso!

— Ela realmente é como a própria Morte.

Fynn murmurou, tocando uma ferida em sua bochecha. Schera havia dito anteriormente que “aqueles que roubaram minha última porção de comida, foram vocês”.

Quando o Exército de Libertação estava em uma situação financeira terrível, houve um boato de que Diener havia providenciado comida de algum lugar.

Talvez a Morte tenha surgido desses sacrifícios, pensou Fynn. O que significava que ela era um inimigo irreconciliável. Não haveria acomodação. Até que ela encontrasse seu fim, ela iria balançar sua foice, matando, matando e matando. A persuasão absolutamente não chegaria até ela.

O pensamento de Diener sempre foi fundamentado na razão. Ele era um homem que não se importaria de matar cem por suas próprias mãos para salvar dez mil. Isso provavelmente não era errado. Mas, para as pessoas incluídas nesses cem, elas não esqueceriam o ressentimento.

E esse ressentimento queimava mais que as chamas do inferno…

“…. Embora pensar sobre isso não mude nada. Nada pode ser feito sobre isso, agora que chegou a esse ponto. A única solução é matar a Morte….. Se pudermos, é claro. ”

O maior problema era se poderiam ou não matá-la. Francamente falando, ela não poderia ser enfrentada um contra um. Ele não podia acreditar, mas Schera o superava em força física. Fynn provavelmente era melhor em técnica e lança. Mas, a força era o que vinha em primeiro em uma batalha até a morte. A técnica superficial seria destruída em face da força esmagadora. Realmente, Fynn ficou a um passo da morte.

— Na próxima vez, vamos lutar com você. “Deus da Morte”, embora ela possa ser chamada assim, se todos lutarmos, tenho certeza de que conseguiremos de alguma forma. A justiça está do nosso lado. Nós não vamos perder para algo como a Morte!

Fynn sorriu para sua constantemente otimista Ajudante. Fynn foi cativado por esse lado dela.

Mas, por essa mesma justiça, quantos milhares de vidas foram perdidos hoje?

Tudo bem se eles tivessem resolvido morrer. Mas e os soldados voluntários ou os milicianos?

E quem cuidaria de suas famílias deixadas para trás? O que ainda era justiça? Fynn não sabia.

Mas ele não podia vocalizar isso. Ele havia apostado na vitória do Exército de Libertação. É por isso que ele decidiu se levantar. Ele continuaria correndo até o final. Não importa quanto sangue fluiria. Ele não iria morrer até então. Como se ele pudesse se deixar morrer. Ele viveria necessariamente até o fim e deixaria seu nome como herói.

— O momento foi de nossos adversários no início desta batalha. Temos que nos recuperar agora. A partir de amanhã, temos que trabalhar ainda mais para compensar nossa desgraça hoje.

— Senhor, vamos servir com tudo o que temos!

***

Aquela noite.

Schera estava fazendo uma refeição ao lado de seu amado. Enquanto gentilmente acariciava seu querido cavalo deitado ao lado dela com os olhos fechados, ela estava tomando uma sopa fria. Ao vê-la, Katarina perguntou hesitantemente a ela.

— ….. Coronel.

Katarina tirou o bastão da cintura. Se Schera desejasse, não seria impossível que esse cadáver se movesse. Ela começou a preparar seu feitiço e esperou pelo sinal.

— Não há necessidade. Mesmo se você forçar a mudança, não será mais meu cavalo. Então, vou me separar dessa criança aqui. É um pouco solitário, já que essa criança sempre esteve comigo.

Schera silenciosamente balançou a cabeça para o lado. Se Katarina usasse sua necromancia, eles certamente poderiam estar juntos como sempre.

Mas seria diferente, ela pensava. A alma acompanhou o ser. Nesse caso, o que havia aqui era apenas um pedaço de carne.

Embora ela olhasse para essa carne, não sentiu nenhum apetite. Mesmo que ela comesse, ela não ficaria satisfeita. Então ela não iria comê-lo; certamente não seria delicioso.

— …… Perdoe-me por ser tão intrusiva. Imploro seu perdão.

Profundamente se desculpando, Katarina ajeitou seus óculos oblíquos.

— Está tudo bem. Eu sinceramente pensei em comê-lo, mas vou parar desta vez, já que não tenho apetite por algum motivo. Então, não vou comer essa criança. Depois desta refeição, eu lhe darei um enterro. Ele me carregou até aqui, mesmo com a garganta cortada. Você não acha que fez o melhor que pôde?

— …. Sim senhora-!

Enquanto sua garganta estava perfurada e todo o seu corpo estava coberto de flechas, levara seu mestre de volta ao seu acampamento aliado. Isso não era algo que pudesse ser acreditado. No entanto, este cavalo tinha feito isso. Enquanto baba a saliva sangrenta, ele cumpriu seu dever.

Era originalmente o cavalo do Coronel Voleur do Exército do Império, mas tinha sido domado por Schera. Desde então, carregou a Morte e passou por batalhas ferozes juntos.

Depois de lutar com o acampamento de aliados, ele silenciosamente se ajoelhou e aconchegou o rosto ao lado de Schera, e então expirou, como se tivesse usado toda a sua vitalidade.

Enquanto ainda estava cheio de flechas, Schera tirou todas as flechas em seu cavalo. Depois de limpar o corpo do cavalo o máximo que podia, ela então comeu uma refeição juntos.

As pessoas que não eram da Cavalaria de Schera olhavam para ela com estranheza. Como uma pessoa que demonstrava tal falta de misericórdia para com seu inimigo mostrava uma compaixão tão profunda por apenas um cavalo? Não conseguiam entender. Os membros da cavalaria conseguiam entender o sentimento. Como o ditado, “cavalo e homem são um ser”, um cavalo era um parceiro.

Os soldados da Cavalaria de Schera, incapazes de suportar esse tratamento semelhante a um criminoso sendo exposto publicamente, expulsaram os espectadores e, então, apenas Schera e o corpo de seu cavalo foram deixados.

— Você pode preparar um cavalo para eu montar amanhã? Se possível, um cavalo forte como essa criança. A luta ainda continuará. Katarina, desculpe, mas, por favor.

— Por favor, deixe comigo. Eu procurarei o melhor e mais rápido cavalo….. Então, vou me despedir. Por favor, me chame se precisar de alguma coisa. Vou deixar um cavaleiro por perto.

Ela deu um sinal e chamou um cavaleiro. Katarina deu suas ordens em voz baixa, e o soldado recuou.

Katarina também queria ficar, mas havia muitas coisas que precisavam ser feitas. Uma invasão noturna do inimigo não era impossível. Eles não podiam vacilar em sua vigilância.

— Sim, por favor faça. Eu… vou ficar um pouco mais, pode ir na frente.

Katarina saudou e deixou o local.

Na escuridão, que agora voltou ao silêncio, foram deixados a Morte e seu amado cavalo. Até que Schera se sentisse satisfeita, ela continuaria escovando o corpo frio dele.

Com uma expressão imprópria para um anjo da morte que espalhava a calamidade, ela descansou a cabeça no abdômen do cavalo, coberto de sangue seco.

— Ah sim,  ainda não te dei um nome. Nós já passamos por tanto, então vou te dar um agora. Fique comigo um pouco mais até eu pensar em um bom nome.

O Cavalo Amarelo¹ que corria pelo campo de batalha com a Morte nas costas, nunca mais se moveria novamente.


Tradutor: Apollo  |   Revisor: Apollo



1. Cavalo Amarelo: Aqui é usado o termo bíblico pale horse, o cavalo pertencente a um dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse, a Morte. No português, seu nome é cavalo amarelo, então manterei a versão em português. Antes de mais nada, entendam que isso é uma obra de ficção e não tem o intuito de criticar a religião de ninguém.


Fontes
Cores