GADG – Capítulo 26 – O Doce da Capital Real é Muito Delicioso



A Cavalaria de Schera com três mil soldados, que havia partido da Fortaleza de Cyrus mantinha seus espíritos na cidade de Canaã para a batalha decisiva que se esperava chegar.

As ordens ainda não tinham sido dadas, mas havia um rumor espalhado por todo o exército de que as tropas estavam gradualmente sendo enviadas para recapturar Belta.

Não importa o quão atarefado estava pessoa, se testemunharem as cinquenta mil das tropas de elite sendo despachadas da Capital Real e os suprimentos serem ainda mais armazenados, eles provavelmente descobririam, mesmo que não quisessem. Ainda mais porque Barbora, o comandante do Primeiro Exército, estava declarando a destruição do exército rebelde mais do que o habitual.

Enquanto todo o Corpo do Primeiro Exército estava todo apressado, Schera tinha sido convocada por Yalder e ela aborrecidamente dirigiu-se para o castelo.

Hoje, ela não usava a armadura preta que usava habitualmente, mas um uniforme sob medida reservado para oficiais de alta patente do Exército do Reino. Em seu uniforme militar branco, todas as medalhas que ela havia recebido até então estavam orgulhosamente presas.

Schera se queixara de que não havia necessidade, mas Katarina persuadiu-a com veemência, dizendo que “as formalidades eram importantes”, de modo que, a contragosto, colocara as medalhas estúpidas.

Os guardas do castelo que passavam por ela, depois de ficarem fixados por seu vasto número de medalhas e insígnias de patente, apressadamente saudaram… com o suor frio escorrendo de suas costas.

Uma oficial baixinha. Medalhas, prova de magníficas conquistas militares. E com uma insígnia de Coronel, não havia dúvida. Este era o tão falado Deus da Morte que até as crianças da aldeia conheciam.

O número de generais inimigos que ela havia matado era incontável. Ela era um monstro que poderia matar milhares sozinha. A cavalaria sob sua bandeira eram todos homens robustos que não temiam a morte. Desrespeite-a e seja perpetuamente assombrado, etc., etc.

Os rumores eram embelezados e ela era temida como um símbolo de temor e medo pelos oficiais não-comissionados.

Sem expressão, ela deu um olhar duro para os homens e dirigiu-se à sala de Yalder.

Em pouco tempo, ela ficou na frente da porta do seu destino. Ela arrumou um pouco seu uniforme amarrotado, bateu com força e anunciou sua chegada em uma voz carregada.

— Aqui está Schera. Por favor, dê-me licença.

— Entre —  foi a única coisa que veio de dentro. Era a voz daquele oficial de estado-maior que era hábil em dar longos discursos.

Enquanto pensava na voz de alguma forma nostálgica, Schera rapidamente entrou na sala. Havia o General Yalder com um sorriso otimista e o Oficial de Estado-Maior Sidamo com uma carranca.

— Já faz algum tempo, Coronel Schera. Eu ouvi falar de suas façanhas. Para ter me alcançado tão rapidamente, meu deus, você é uma mulher sinistra.

A patente oficial de Sidamo era Coronel e meramente um ano depois que Belta caiu, Schera o alcançou.

— Senhor, muito obrigada. Suas palavras são encorajadoras. Daqui em diante, farei o meu melhor, lamento dizer.

— Coloque mais emoção em seu discurso. Além disso, não é assim que você usa as palavras “lamento dizer”. Use um pouco mais sua cabeça.

— Senhor. Por favor, me perdoe.

“Ele vai começar o discurso de novo?”, Schera pensou e franziu as sobrancelhas, mas ela ficaria perturbada se ficasse ainda mais tempo, então ela imediatamente pediu desculpas.

— Há uma sensação constante de desconforto quando você fala formalmente, porque sua fala não coincide com sua expressão. Como oficial, você deve ter uma atitude apropriada e uma conduta consciente. Ainda mais que você é uma Coronel agora.

— Por favor, me perdoe, vou ter cuidado a partir de agora!

Ela disse em voz alta, mas era evidente que ela estava infantilmente incompleta. Agora capaz de ler os sentimentos de Schera melhor do que antes, Sidamo suspirou profundamente.

O que esta mulher diante dele estava pensando agora era simples. “Isso é chato. Estou cansada. Com fome”.

Sidamo apertou as rugas entre as sobrancelhas e estava prestes a deixar escapar uma torrente de críticas, mas Yalder o interrompeu enquanto ria.

— Hahaha, vamos. É muito a cara dela e eu acho ótimo. Não há problema em deixar essa atitude desrespeitosa continuar. Se acontecer alguma coisa, assumirei a responsabilidade!

— Muito obrigada, Sua Excelência!

— Sua Excelência, você não pode ser suave com ela. Podemos até ouvir uma calúnia contra Sua Excelência desta imbecil.

— Eu realmente não me importo. As atividades da Coronel mais do que compensam essa falha. Além disso, não chamamos a Coronel hoje para ensinar respeito. Entendeu? Oficial de Estado-Maior Sidamo.

— Sim senhor.

Yalder bateu na mesa com o dedo algumas vezes, e Sidamo tirou dois pacotes do fundo da sala. Ele os colocou lentamente na mesa na frente de Schera e voltou para o lado de seu chefe.

— Coronel, o pacote da esquerda foi enviado por Vossa Majestade para você. Abra.

— Sim senhor-! Com licença!

Avisada por Yalder, Schera começou a abrir o pequeno embrulho que estava à sua esquerda. “Eu espero que seja comida deliciosa”, ela pensou com expectativa.

Com cuidado e gentilmente abrindo o pacote, o que pulou na visão de Schera, foi uma medalha ainda mais grosseira, brilhante, dourada e gorda do que as que já estavam sobre ela. Schera não escondeu sua expressão decepcionada e abatida, e ela silenciosamente colocou a tampa de volta na caixa, fechando-a.

— Coronel Schera, você tem algo a reclamar? Por mais surpreendente que pareça, é uma medalha concedida por Vossa Majestade, o Rei. Que tal parecer mais feliz?

— Não tenho nenhuma queixa. Isso é uma honra muito grande.

As palavras dela não combinavam com o comportamento. Uma sensação de tristeza escorria de seu corpo.

— Nesse caso, apresse-se e tente colocar a medalha. Se você desfilar pela cidade usando a Estrela do Cavaleiro Patriota, todos reconhecerão sua grandeza. É uma medalha maravilhosa adequada para um herói. Esta é honestamente uma ocasião especial.

A avaliação das pessoas sobre Schera provavelmente não mudaria muito quando suas medalhas aumentassem ainda mais. Não importa quão numerosas se tornassem suas medalhas, ela não tinha algo especial.

Schera colocou a pequena caixa gentilmente na bolsa de vegetais em sua cintura e decidiu que não viu nada. Todos os legumes tinham sido comidos, então agora era apenas uma bolsa vazia com o cheiro grudado nela.

— ……

— Anime-se, Coronel Schera. Sidamo, você tem uma personalidade terrível. Quando isso aconteceu com você?

Yalder perguntou com um sorriso sarcástico, e Sidamo respondeu claramente:

— Desde que trabalho com Sua Excelência, fiquei assim de repente.

— Isso, então é assim. Bem, foi mal por te incomodar. Ser educado significa algumas personalidades a mais. Não preciso de um oficial de estado-maior todo certinho, afinal. Espero que você faça isso, Oficial de Estado-Maior Sidamo.

— Muito obrigado, Sua Excelência.

— Umu. Pois bem, Coronel. Tente abrir a próxima caixa. A coisa que você deseja deve estar lá. Eu chamei especificamente um confeiteiro da Capital Real para fazê-lo. É meu pedido pessoal e personalizado.

— Sim senhor-!

Schera abriu a grande caixa no centro da mesa. No interior, havia um doce absolutamente delicioso, decorado com generosas quantidades de frutas multicoloridas. No instante em que ela tirou a tampa, um cheiro doce e azedo fez cócegas no nariz de Schera e acentuou sua fome. Em crosta de açúcar derretido, este doce redondo mostrava um brilho sedutor; sua aparência faria com que alguém quisesse engolir imediatamente.

Parecia que alguém quase ao acaso despejara muitas espécies e muitas variedades de frutas em uma base de torta. A torta a pedido personalizado de Yalder tinha uma aparência estranha, mas a satisfação que daria era inigualável.

Schera cuidadosamente cutucou com o dedo e depois lambeu a calda grudada na mão. Era doce e extremamente delicioso. Não podia ser expresso em palavras. Ela não conseguia mais segurar; ela pegou a “Torta de Yalder” com um aperto de águia, quando…

— …. Coronel Schera. Você sabe onde está?

— Ah……

Schera congelou com a mão dentro da caixa. Sidamo repetiu sua pergunta.

— Coronel. Eu estou perguntando a você, você sabe onde você está?

— …… Desculpe minha descortesia.

Cabisbaixa, Schera retirou a mão dela. Vendo seu desânimo, Yalder reteve desesperadamente sua risada.

Sentia-se como se estivesse em outro lugar, observando dois irmãos desobedientes discutindo.

— Bom. Agora feche a tampa e transmita as palavras corretas que você deve dizer à Sua Excelência. Agora.

Schera segurou a tampa no alto como foi dito, e… com uma lentidão nunca antes vista, ela fechou a caixa.

Então, de uma maneira soturna muito aparente, ela se virou para Yalder e saudou.

— Muito obrigada. Sua Excelência.

— Umu. Você deveria aproveitar mais tarde. Eu realmente não me importo, mas há um Senhor Oficial de Estado-Maior barulhento ao nosso lado. Desculpe, mas seja paciente por agora.

— É chato ser chamado de barulhento. Você não pode ser suave com ela. Esta imbecil é uma mulher que provavelmente até comeria no meio de um conselho de guerra. Esta é uma boa chance, então temos que treiná-la firmemente aqui.

Schera estava prestes a dizer que ela comeu durante o conselho de guerra em Belta, mas ela se conteve. Já que ela sentia que os doces iriam ainda mais longe. Enquanto pacificava Sidamo que começou a reclamar, Yalder se voltou para Schera.

— Coronel, nosso assunto está concluído. Provavelmente em breve, as ordens para partir virão. Não estou exagerando quando digo que a próxima batalha decidirá o destino do Reino. Dê tudo que você tem. Claro, nós também lutaremos até a morte. Eu espero muito mais grandeza de você.

— Senhor, por favor, deixe comigo! Vou massacrar o exército rebelde, com certeza!

— Muito bem. No caso de nossa vitória, eu a convida para minha propriedade na Capital Real. Eu contratei muitos chefs qualificados, então você certamente ficará satisfeita.

— Muito obrigada, Sua Excelência!

Schera na verdade nem sequer havia entrado na Capital Real. Não importa o quê, ela tinha que vencer a batalha – ela queria ter guloseimas deliciosas.

Estes eram chefs empregados por um general de alta patente. Sem dúvida, haveria alguns alimentos que ela nunca tinha visto antes. Apenas imaginá-los fez sua boca se encher de água.

— …… Deixe a imagem da comida luxuosa para depois de vencermos, Coronel. Antes de babar, faça os preparativos para a batalha primeiro.

— Entendido.

Schera respondeu alegremente ao exasperado Sidamo, ela abraçou preciosamente a caixa com a torta e saiu com passos apressados. Ela planejou comê-la imediatamente depois de retornar ao seu quarto. Esta era uma questão de extrema prioridade.

Yalder a viu com uma expressão afetuosa. Sidamo limpou levemente a garganta e dirigiu-se a Yalder.

— Sua Excelência. Na verdade, há uma questão formal de tal gravidade que devo discutir com você.

— O que, fazendo cerimônia de repente. Não me diga, você se apaixonou por Schera e quer estabelecer uma entrevista formal de casamento!? Desculpe, mas não vai dar certo. Eu devo fazer a Coronel Schera se casar com minha família Gael. Desculpe, mas se contenha por mim.

Disse Yalder em um tom que não fazia pensar que ele estava brincando, e Sidamo fez uma careta para ele com uma expressão como se dissesse: “Que bobagem você está dizendo?”

Ele limpou a garganta mais alto que antes, e continuou falando com um comportamento desagradado.

— Essa é uma preocupação desnecessária. Eu não iria, de forma alguma.

— Entendo, entendo! Isso é um alívio então…. Então o que é?

— Senhor, na verdade, obtive uma estranha informação daqueles que retornaram do norte. Os membros do exército rebelde forneceram uma grande quantidade de vacas de Colônia da região norte.

Disse Sidamo e Yalder esfregou o queixo, intrigado.

— Falando sobre vacas de Colônia, elas são um gado famoso, conhecido pelo seu delicioso sabor. Mas elas têm mais uma característica peculiar….

— Sim. Esse gado tem uma personalidade brutal e feroz, e se estivessem de alguma forma inclinados, sua disposição os faria correr infinitamente em direção a um alvo. Se uma grande quantidade deles fosse lançada no campo de batalha….

— Então esse é o caso. Isso seria um pouco problemático. Soldados que não sabiam nada provavelmente seriam jogados no caos se fossem atacados subitamente por um rebanho implacável…. Muito bem, diga a Barbora por mim que eu quero que ele torne conhecimento comum entre os soldados de antemão. Ele pode não gostar, mas é preferível perder. Se ele disser não, vou providenciar isso.

— Muito obrigado, Sua Excelência…. Também, sobre aquilo usado na Batalha de Alucia….

— Ah, a Mina Terrestre Mágica, certo? Eu sei sem você me dizer. Mesmo agora, ainda tenho sonhos ruins sobre essa derrota. Se ao menos meu caráter tivesse sido um pouco mais prudente. Eu não posso expressar o quanto me sinto arrependido.

O olhar de Yalder caiu, e Sidamo ficou um pouco preocupado, mas Yalder sorriu amargamente, dizendo que sua preocupação não era necessária.

— ….. Sua Excelência.

— ….. Temos que avisá-los sobre isso também. Não podemos repetir o mesmo erro. Mande multidões de batedores e faça com que eles observem constantemente as planícies. Nós não vamos cair nessa rota novamente!

Agitado, Yalder bateu em sua mesa. Sidamo baixou a cabeça profundamente e saiu da sala.

Ele havia tomado medidas para as situações em que conseguia pensar. Ele elaborara um contra plano para as minas mágicas e aconselhara cautela contra as vacas de Colônia.

Mas ele tinha um mau pressentimento. Como se ele tivesse esquecido alguma coisa. Esse tipo de desconforto passou pela cabeça de Sidamo.

— …… Eu deveria consolidar meus pensamentos mais uma vez. Não há muito tempo até a partida para a frente, mas devemos ter preparativos perfeitos. Não podemos mais permitir derrotas.

 ***

Na semana seguinte, Barbora, o comandante do Primeiro Exército, deu suas ordens a todos os soldados reunidos em Canaã.

— Retomem Belta e destruam o exército rebelde em sua totalidade! — Disse triunfante e em voz alta. Deixando para trás vinte mil guardas para Canaã e Roshanak, um grande exército composto por todos os cento e cinquenta mil partiu para Belta.

O Comandante Supremo do Exército do Reino era o General Barbora. A Legião Unida de Yalder foi incorporada ao Primeiro Exército e Yalder foi colocado sob o comando de Barbora, que era mais jovem do que ele.

Yalder já havia sido um comandante do corpo de exército, mas a vitória era, acima de tudo, mais importante do que seu próprio orgulho inútil, então ele obedientemente seguiu. “Isso soou esplêndido quando saiu de sua boca, mas seu rosto estava vermelho, e um vaso sanguíneo estava furiosamente saltado”, disse Sidamo esperando ao lado dele.

Liderando as outras divisões estavam Octavio e Borbon, generais confidenciais de Barbora. Havia também o Major-General Larus, que demonstrara sólido talento sob Sharov.

Favorecendo a discrição, Larus se opôs ao envio desta vez até o final. As palavras que o falecido Sharov havia deixado para Larus foram, “nunca se mova de Canaã. Fortaleça completamente as defesas e espere que o inimigo se destrua”.

Agressivamente assertivo por um bom tempo, Barbora rejeitou essa política e declarou incessantemente sua própria opinião no conselho de guerra.

Agora que haviam vencido a guerra contra o Império, aceitar Belta era o mesmo que decidir a guerra. Se eles não fizessem uma ofensiva aqui, então quando eles fariam?

Essa opinião foi apoiada pelos oficias de estado-maior e generais, mas mesmo assim, Larus mostrou sua desaprovação, e no final, ele foi silenciado por um decreto real.

Yalder não deu sua opinião e seguiu o plano do conselho de guerra. Mesmo que defendessem e seguissem o conselho de Sharov, era difícil pensar que suas perspectivas mudariam para melhor. Mas fazer uma grande ofensiva para levar até Belta levava consigo o risco de não se recuperar se perdessem.

Se eles vencessem, tudo bem. Mas, se perdessem, tudo acabaria. Se Canaã caísse, o Exército de Libertação gradualmente colocaria as mãos na Capital Real. Nesse caso, os senhores feudais que decidiram esperar e ver se voltariam unanimemente para o exército rebelde.

— ….. Esta é a única batalha que absolutamente não podemos perder. Nós vamos ganhar, não importa o quê. Eu, Yalder Gael, vou apostar a minha vida e acabar com a minha desgraça de antes!

Yalder reforçou sua determinação e segurou com força a bandeira do Terceiro Exército, manchada de lama e sangue. Ele mais uma vez obteria a glória da vitória, e esta bandeira tremularia para seus subordinados já falecidos. Este era um dever que ele deveria cumprir, por viver descaradamente como um general derrotado, pensou Yalder.

 ***

No meio da marcha, um homem de cara séria se aproximou de Schera. Schera desinteressadamente virou a cabeça, e inclinou a cabeça com curiosidade, já que se lembrava daquele rosto de algum lugar.

— ….. Quem é você mesmo, eu me pergunto? Eu sinto que me lembro de você de algum lugar.

— Parabéns pela sua promoção, Coronel Schera.

O homem entregou casualmente uma pequena bolsa a Schera. Quando ela pegou e conferiu, a sacola estava cheia de grãos torrados.

Estes eram os feijões de sabor estranho que eram a especialidade de Belta. As memórias de Schera começaram a clarear constantemente.

— Ah, eu lembro. Você é o Major Konrad que estava em Belta, certo? Então suas feridas foram curadas. Eu pensei que eram sérias o suficiente para que você não pudesse se mexer agora.

— Sim, Coronel Schera. Graças à luta dura da Coronel, esta vida foi salva. Nesta batalha, para pagar essa dívida, pretendo trabalhar com a determinação firme até a morte!

Konrad falou em pedacinhos como se estivesse verificando cada frase.

— ….. Linguagem respeitosa quase não combina com você de jeito algum. Você pode falar como sempre fez, sem se pressionar?

Com um rosto satisfeito, ela disse palavras que lhe tinham sido ditas antes.

Konrad balançou a cabeça de um lado para o outro, dizendo que não poderia seguir o conselho de Schera.

— A patente é absoluta em um exército. Por favor, desculpe-me, mas eu não posso fazer isso!

— Entendo. Não importa para mim. Bem, você finalmente foi salvo, então não se exagere. Desta vez, você provavelmente vai morrer. Essa é apenas minha intuição.

Konrad foi descaradamente informado de sua morte, mas ele respondeu a Schera sem uma mudança de expressão.

Se ele estivesse com medo da morte, ele não teria afastado o médico que o conteve e participaria dessa batalha.

Konrad tinha algo que precisava realizar, mesmo ao custo de sua vida.

— Nesta batalha, tenho que matar os inimigos de Sua Excelência, David. Se eu puder realizar isso, essa vida insignificante terá valido a pena.

Seu oficial superior, David, morrera em Belta. Ele era um nobre que o valorizava apesar de suas pobres habilidades de socialização. A reputação de David entre os outros era desfavorável, mas para Konrad, David era um homem a quem ele tinha uma dívida de gratidão.

Ele mesmo esclareceria o arrependimento de David sem falhar. Com essa tenacidade, Konrad recuperou-se de ferimentos tão sérios que não conseguia se mexer.

— …. Entendo. Eu não posso te parar então. Espero grandes coisas de você nesta batalha. Para a vitória do Reino, vamos gastar todo o nosso poder, juntos.

— Sim senhora, entendido-!

A conversa entre ambos, inadequada para uma linguagem respeitosa, terminou logo.

Konrad mais uma vez agitou seu cavalo e voltou para sua própria unidade. Schera, sem expressão, o observou, tirou um grão da bolsa e jogou-o na boca.

— …….. Picante.

O tempero dos grãos de hoje era tão picante que até Schera fez uma careta.

***

O Exército de Libertação recebeu a notícia de que “o Exército do Reino, com cento e cinquenta mil pessoas, está no meio de uma marcha em direção a Belta”. Como haviam obtido informações de que forças estavam se reunindo em Canaã de antemão, suas preparações de guerra já estavam completas.

Foi o mesmo para o Exército de Libertação – eles não poderiam perder essa batalha. Agora que o Império não poderia agir, eles tinham que deixar o mundo saber que o Exército de Libertação poderia assumir o controle da Capital Real por si só. Por esse objetivo, eles também tinham que alcançar a vitória, não importa o quê.

A comandante do Exército de Libertação, Altura, deu ordens a seus companheiros do Exército de Libertação.

— Esta batalha decidirá o destino da Guerra de Libertação. Mesmo agora, enquanto estamos fazendo isso, pessoas inocentes estão morrendo de fome e sofrendo. Nós não estamos autorizados a falhar. Devemos derrubar a monarquia atual, espalhando sua dura tirania, não importando os custos. Por causa disso, muito sangue pode ser derramado, e muitos companheiros podem perder suas vidas. Eu vou carregar todos esses pecados, e então, sem dúvida, mataremos Kristoff, a fonte deste desgoverno, isso, eu juro para vocês. Para construir um mundo onde ninguém tenha que sofrer, onde todos possam viver com sorrisos, por favor, quero que me emprestem sua força!

Altura desembainhou sua espada e a ergueu majestosamente para os céus. Elogios soaram como uma explosão, e gritos de “Vida Longa ao Exército de Libertação” rugiram.

Olhando para eles com uma expressão triunfante, Altura se animou com os aplausos de todos.

Os soldados do Exército de Libertação não eram tolos. Eles não achavam que poderiam viver em completa harmonia como a Princesa descreveu. Mas mesmo assim, era difícil colocar em forma o seu ódio e ressentimento em relação ao atual Reino atormentando-os. Essa saída para a raiva fervilhante que a transformou em uma causa justa: era Altura e o Exército de Libertação.

O General Behrouz recebeu o sinal de Altura e, com um rugido pouco apropriado para sua idade, deu suas ordens ao exército alinhado.

— NÓS VENCERAMOS A BATALHA E RECUPERAREMOS NOSSOS MEIOS DE SUBSISTÊNCIA NO REINO! PARA ISSO, NÓS DEVEMOS FAZER CANAÃ CAIR, NÃO IMPORTA O QUÊ! LUTEM ATÉ A MORTE! A JUSTIÇA ESTÁ NO NOSSO LADO! COMECEM A MARCHA!!

— INICIAR A MARCHA! ALVO, PLANÍCIES DE BERTUSBURG!

O Exército de Libertação, totalizando centro e trinta mil, partiu de Belta para interceptar o avanço do Exército do Reino. Eles planejavam aniquilar o exército inimigo que se aproximava e instantaneamente deixavam Canaã com falta de homens. Se tudo corresse bem, eles provavelmente poderiam acabar com essa guerra.

Ambos os exércitos iriam cair nas Planícies de Bertusburg, espalhadas entre Belta e Canaã. As maiores forças do Exército do Reino e do Exército de Libertação entrariam em conflito nesta batalha. As planícies tinham boa visibilidade e terreno de inclinação suave. Caracteristicamente, havia um terreno alto chamado Planalto de Carnas, e ele se erguia, dando vista para todas as regiões abaixo.

Diener, o Estrategista do Exército de Libertação, havia implantado com sucesso uma formação rapidamente naquele terreno elevado. Eles construíram um rápido acampamento sobre ele, e uma divisão liderada por Ghamzeh foi destacada para sua defesa. Ghamzeh também era um general que queimava com o desejo de vingança. Ele havia deixado seu posto como oficial de estado-maior e agora liderava uma unidade do exército.

Além disso, duas mil vacas de Colônia abastecidas por Vander do norte estavam firmemente amarradas, cobertas e estacionadas na retaguarda do exército. Metade delas estava presa a vagões com as carrocerias cobertas.

— Nestes vagões estava empilhada uma certa coisa…

***

Por outro lado, o Exército do Reino também espalhou suas forças e confrontaria o exército rebelde da frente. Tendo a vantagem em números, o Exército do Reino planejou ter o impulso e suprimi-los com um ataque frontal.

Ao mesmo tempo, foi realizada uma operação para recuperar a ameaça do Planalto de Carnas.

Barbora e o corpo principal do exército eram a ala central. A ala esquerda era a divisão de Borbon, e a ala direita era a Legião de Yalder na parte de trás. A Cavalaria de Schera foi confiada com o papel de guarda avançada para a ala central.

Lá inevitavelmente se tornaria a primeira linha de frente e veriam a batalha mais feroz. As baixas naturalmente seriam altas, mas também havia o honrado dever de começar a batalha.

O papel confiado a Schera era criar uma divisão entre o centro do inimigo e a ala esquerda. Altamente valorizando as proezas de Schera, Barbora deu a Schera este importante dever e sufocou a confiante oposição de Octavio.

Atribuído como seu apoio, estava o Major Konrad, anteriormente do Quarto Exército, que recentemente se recuperou de suas feridas, e Octavio, que se opuseram até o fim.

O corpo principal de Barbora e a divisão de Borbon seriam um chamariz para empatar a frente, e o principal dever era a ala direita liderada por Yalder. Desejando experiência e valentia, Barbora se aventurou a escolher Yalder com quem ele tinha uma relação de cão e gato para esse dever. Agora que seu desejo por promoção havia sido saciado, ele pretendia fazer tudo o que podia pela vitória. Ele também tinha razão para nutrir dúvidas sobre a capacidade de liderança de seu confidente Octavio e os outros.

Depois que eles dividissem e isolassem o Planalto de Carnas, a ala direita de Yalder daria a volta, mirariam o lado magro em defesas e os aniquilaria, o que levaria a operação ao estágio final. Depois de ganhar o controle do terreno alto, eles usariam esse ímpeto e desceriam na sede inimiga. Esta foi a operação elaborada por Barbora.

— Sua Excelência Barbora! Por que você deixou o General Yalder comandar a ala direita sozinho? Não só isso, eu não posso acreditar que você deixou o papel da cunha para aquela garotinha! Por favor, confiem um papel tão importante aos generais sêniores do nosso Primeiro Exército!

Conhecendo os detalhes da operação, Octavio apelou para Barbora enquanto enviava cuspe voando. Por que Yalder foi encarregado da ala de direita que parecia ter mais recompensa? Acima de tudo, ele não podia aceitar que ele, de tão longo serviço, era para ser a retaguarda de uma menina que recentemente se tornou Coronel.

Se essa operação fosse um sucesso, Schera teria a chance de dividir o inimigo com sucesso e seria promovida a Major-General, o mesmo nível de Octavio, apesar de seu humilde nascimento. Ele não conseguia nem rir. Apenas imaginar isso o deixou tonto.

— Octavio. Nós devemos vencer essa batalha, não importa o que aconteça. A proeza quase aterrorizante da Coronel Schera é conhecida não apenas por nossos aliados, mas também pelo inimigo. Eu julguei que ela é a mais adequada para o papel de cortar e quebrar a linha inimiga; e que você é o mais adequado para apoiá-la.

Barbora declarou com firmeza. Octavio persistiu, mas Barbora não tomou conhecimento dele.

— Sua Excelência!!

— Você é irritante-! Este é um assunto decidido! Nós não podemos fazer mudanças agora! Você deve obedientemente seguir minhas ordens!

— …. Q-Que seja sua vontade.

Barbora repreendeu, e Octavio ficou intimidado. Normalmente, ele era muito ousado, mas em momentos cruciais, ele tinha um lado tímido, e Barbora tinha visto isso.

Octavio saiu do pavilhão e levou seu ajudante que estava esperando do lado de fora de volta ao seu próprio acampamento.

Barbora esfregou as têmporas. Ele agora finalmente percebeu os problemas de Sharov. Ele tinha conseguido reclamar tanto quanto queria precisamente porque Sharov estava lá para se reclamar. Agora que Barbora estava sobrecarregado com as vidas de todo o Primeiro Exército, não lhe era permitido tal comportamento.

***

— ……… merda-.

— Senhor Octavio. Você está bem com isso?

O ajudante que estivera ouvindo perguntou a Octavio cujo rosto estava vermelho. “Era realmente bom ter o papel de retaguarda de uma menina? ”, Ele lembrou. A promoção de Octavio andou de mãos dadas com a dele.

— Hmph. Guerra, é algo que uma vez iniciada, o julgamento na cena tem prioridade. Comandantes que se adaptam à situação são quem precisamos como nossos generais. Além disso, a Coronel Schera, infelizmente, vai além do limite, apressado demais para merecer, é outra situação que podemos considerar. Se isso acontecer, não haverá nada que possamos fazer.

— ….. Compreendo. Não pode ser evitado se isso acontecer. É uma história comum em que alguém morre em batalha, impaciente demais para se distinguir e muito lascivo para a promoção.

O ajudante tinha um sorriso soturno. Octavio continuou além.

— Na verdade, talvez seja melhor abandonar aquela menininha e, quando o inimigo for negligente, nós o cortamos. Kukuh-, se ela tem tanta coragem quanto os rumores dizem, ela provavelmente vai sobreviver. Não há absolutamente nenhuma necessidade para nós apoiarmos. Eu vencerei esta batalha e os incômodos desaparecerão.

Nem precisa dizer que Schera, que havia sido promovida com velocidade assustadora, estava incluída naqueles incômodos.

O prego que sobressai é martelado. Ele tinha que lidar rapidamente com esse broto perigoso que provavelmente ameaçaria sua posição, e ele a cortaria pela raiz.

Eram esses tipos de disputas políticas sem sentido que estavam corroendo o Exército do Reino, mas as próprias pessoas não se importavam com nada.

***

Conduzindo sua cavalaria e de pé nas linhas de frente, Schera pegou um pacote que ela havia amarrado a seu cavalo e devorou ​​a fatia final da Torta de Yalder.

Misturas de sucos de frutas jorravam em sua boca, e Schera tinha um sorriso radiante e feliz. Ser capaz de apreciar os sabores de tantas frutas em apenas uma torta – talvez Yalder, que pensara nisso, fosse um gênio.

A impressão de Schera sobre Yalder melhorou.

Os soldados ao redor estavam observando-a carinhosamente. Havia uma sensação sedutora de “intervalo” sobre a Morte que todos temiam encher suas bochechas de doces como uma simples garota da aldeia.

— Coronel, você guardou o presente de Sua Excelência Yalder para esse dia? Eu pensei que você tivesse comido tudo. Você parecia muito cativada por isso.

Indagou Katarina, e Schera balançou a cabeça para cima e para baixo enquanto mastigava lentamente.

— Hoje é um dia especial. Eu serei capaz de matar toneladas da escória rebelde para a alegria de meu coração. Por isso, sabe, eu pensei em comer algo bom antes da importante batalha.

Schera havia preparado a comida mais saborosa que podia, e essa era a Torta de Yalder.

Se ela pudesse ir para a Capital Real, pretendia usar todo o dinheiro que tinha e ir às compras.

O banquete de Yalder, esse deleite delicioso, ela pensou em ir para a Capital Real agora mesmo, mas se conteve.

Comer era importante, mas lidar com essa escória era de máxima importância.

— Então é esse o caso; eu entendo agora.

— Na verdade, eu queria compartilhar um pouco com você, mas comi tudo e não sobrou nada. Desculpa. Se formos à Capital Real, comprarei toda a sua parte. Fique ansiosa.

— De modo algum! Seus sentimentos são suficientes para mim.

Katarina recusou cortesmente. Para ser honesta, ela não gostava muito de coisas doces.

— Oh? — Disse Schera. Ela lambeu as pontas dos dedos e se espreguiçou.

— …. Ahh, cães do exército rebelde até onde os olhos podem ver. Lixo irritante em enxames. Infestação ao extremo. Você não acha, Katarina?

As forças vexatórias do exército rebelde estavam espalhadas bem à frente deles, e a bandeira verde que a deixava irritada só de olhar estava balançando.

Verdadeiramente desagradada, Schera estreitou os olhos e fez uma careta. Seus sentimentos felizes instantaneamente mudaram para algo sombrio.

Quando Katarina entregou-lhe uma bala, ela o jogou na boca sem dizer nada e o pulverizou selvagemente.

Uma forte intenção assassina começou a irradiar de seu pequeno corpo, e sua expressão mudou para algo selvagem.

— Suas ordens, Coronel Schera.

— Matem tudo dentro de seu alcance. Não negligencie uma única escória do exército rebelde. Matem todos eles, sejam soldados civis ou jovens soldados. Sem dúvidas, mate-os.

— Massacrem o exército rebelde! As ordens da Coronel são absolutas, vocês devem realizá-las!! Se entenderam, vamos ouvir as ordens da Coronel!

Katarina levantou a voz e todos os cavaleiros ergueram as lanças e gritaram:

— MORTE AO EXÉRCITO REBELDE-! VITÓRIA A CORONEL!!

— MORTE À ESCÓRIA REBELDE! VITÓRIA À CAVALARIA DE SCHERA-!!

— VITÓRIA A CORONEL SCHERA-!! VIVA A CORONEL SCHERA-!!

Eles gritaram louvores a Schera, não lealdade ao Reino. Soldados que não eram da Cavalaria de Schera ficaram petrificados e oprimidos pelo espírito deles.

Schera sorriu satisfeita para a cavalaria, depois olhou para o bando de presas espalhadas diante dela e lambeu deliciosamente os lábios.

— Bem, então, vamos conquistar.

Schera girou facilmente a foice acima da cabeça e começou a galopar com toda a energia, assumindo a liderança. Sua cavalaria içando suas bandeiras negras, um passo atrás, seguiu atrás dela, levantando uma nuvem furiosa de poeira.

 ***

—— A Batalha de Bertusburg, a luta para decidir o destino do Exército do Reino e do Exército de Libertação, começou.

 


Tradutor: Apollo  |   Revisor: Apollo



Fontes
Cores