GADG – Capítulo 22 – Porque as Batatas de Wealth Enchem o Estômago, Deliciosas



No Acampamento do Exército do Império, brilhantemente iluminado por fogueiras, um conselho de guerra estava sendo conduzido para decidir seu plano para capturar Madros. Os principais especialistas em todos os campos reuniram força total em torno do comandante do Primeiro Corpo, o primeiro Príncipe do Império, Alexander Keyland.

Alexander estava vestido com trajes de guerra luxuosos, e uma espada com ornamentos excessivos estava enfiada em sua cintura. Ele também tinha cabelos dourados, um símbolo da família Keyland, herdado de seu pai. A família Keyland valorizava, quase fanaticamente, essa cor dourada. Se as coisas dessem errado e a criança nascesse com cabelos prateados mesmo, seu direito ao trono provavelmente seria revogado, mesmo se ele fosse o filho mais velho.

Se Alexander herdasse o trono imperial, esses oficiais comissionados de elite provavelmente se tornariam seus conselheiros. Todos eles foram, sem exceção, pessoalmente selecionados por Alexander, e eles eram homens que se destacavam em engenho e bravura.

Mas agora, todos tinham rostos pesados, fazendo a pessoa sentir a situação grave.

— O que aconteceu com o fornecimento de provisões?

Alexander gentilmente perguntou, enquanto batia com o dedo na mesa.

— Senhor, os campos foram reduzidos a cinzas, e as casas nas aldeias agrícolas estão completamente vazias. Veneno foi jogado nos poços atualmente. Esses caras foram meticulosos em suas táticas de terra queimada.

— Por isso, é extremamente difícil aumentar o fornecimento localmente. Precisamos solicitar que eles sejam transportados de nosso país de origem.

— Unidades de comando do Exército do Reino repetidamente fizeram incursões nas nossas transmissões do Exército. Se dividirmos os soldados em defesa deles, isso pode atrapalhar nosso comboio de suprimentos daqui em diante, acredito.

Sua linha de suprimentos havia se estendido acompanhando a invasão do território do Reino. O Quinto Exército de Kerry tinha mudado para a guerra de guerrilha e estava meticulosamente obstruindo sua linha de suprimentos repetidamente. Atualmente, a quantidade de suprimentos que chegou às linhas de frente com segurança não era de 50%. Nesse ritmo, provavelmente haveria uma séria deficiência de provisões.

— ……Sua Alteza. Nós capturamos o Primeiro Forte. O que você acha de esperar aqui até a primavera? O transporte de mercadorias progredirá e nossa velocidade de marcha também aumentará. Não há necessidade de atacarmos mais apressadamente.

Um general propôs parar a marcha. Era uma opinião cheia de razão, e Alexander também interiormente pensava que era o melhor curso de ação.

Mas ele estava em uma situação em que ele não conseguia parar. Ele recebera uma ordem decisiva: —Capture Madros a todo custo—.

Era uma ordem de seu pai e, ao mesmo tempo, o Imperador Alf Keyland. À medida que envelhecia, ele se tornou mais incapaz de pensar de forma flexível. Mesmo assim, até que ele ganhasse o trono, Alexander não poderia incorrer em seu descontentamento.

— Se eu pudesse, não teria feito uma campanha nesta temporada desde o início. Vossa Alteza ordena que façamos Madros cair o mais rápido possível. Nosso foco deve estar em como nós atravessamos a linha inimiga de fortes e afundamos Madros. Senhores, torture seus cérebros por mim.

Declarou Alexander em um tom forte. Respondendo a ele, observou o Tenente-General Gustav, comandante do Sétimo Corpo.

— Ter um grande exército de cem homens marchando é um ato de suicídio. Acredito que devemos colocar os soldados comuns em defesa do Primeiro Forte e escoltar os comboios de suprimentos. Cinquenta mil elites do Primeiro e do Sétimo Corpo lançarão um ataque concentrado em um ponto da linha de fortes, romperão e farão o Castelo de Madros cair de uma só vez. É melhor, eu acredito.

Homem esguio e paranoico, Gustav era o senhor da Área de Wealth e, ao mesmo tempo, também liderava o Sétimo Corpo. Ele havia cruzado espadas com Kerry que governou Madros muitas vezes em pequenos conflitos.

Ele era profundamente desconfiado e um homem que exemplificava discrição e compostura. Ele era fundamentalmente indiferente a estranhos, mas os soldados nascidos em Wealth o consideravam em alta estima. Ele continuou a lutar e viver apenas para a proteção e crescimento de Wealth.

Soldados com baixa quantidade de treinamento ficariam de prontidão, e apesar de estarem em uma conquista, continuariam a marchar com apenas os números necessários. Nesta situação em que as disposições eram inseguras, a opinião de Gustav era apropriada.

O Quinto Exército do Reino tinha aproximadamente os mesmos números na defesa de sua linha de fortes, mas eles tinham que espalhar suas defesas.

O Exército do Império teve o privilégio de escolher seu curso de marcha. Para onde eles apontariam? Essa pergunta decidiria o destino de Madros com certeza.

— Que plano pragmático é esse. Sem comida, não podemos lutar e não podemos avançar estupidamente. Depois, tudo o que podemos fazer é rezar por boa sorte. Por sorte, sou um fervoroso adepto da Igreja da Estrela. Nós certamente teremos proteção divina.

Alexander deu uma risada sarcástica de sentimento cínico e esvaziou o copo de água. Ele não acreditava na coisa chamada religião. Mas dizer isso em voz alta era semelhante a heresia, então ele simplesmente não disse isso. Ser capaz de acreditar trouxe classificação, dinheiro e poder. Se ele pudesse ser salvo apenas por acreditar, isso não seria muito divertido. É por isso que ele apontou para o trono que possuía tudo. Ele aproveitou ao máximo a boa sorte de ter nascido como o filho mais velho e dedicou-se a estudar sem descanso até quase sangrar.

Isso tinha sido reconhecido, e agora estava a um passo de seu prêmio, o trono. Ele não poderia falhar aqui. Havia inúmeras pessoas apontando para o trono.

O único que ele não precisava se preocupar era seu verdadeiro irmão mais novo, Alan, que rapidamente se retirou da competição para ganhar o trono e fugiu da Capital Imperial para se juntar ao Exército de Libertação. Uma vez que Alexander adquirisse o trono, ele pretendia chamá-lo de volta e dar-lhe uma importante posição gerencial.

Agora que o plano havia sido decidido, eles decidiram como capturar seu alvo mais importante quando um mensageiro entrou correndo nos acampamentos. Os guarda-costas com armaduras pesadas em torno deles cruzaram suas longas lanças, dificultando o caminho do mensageiro. Alexander ordenou que eles o deixassem passar. O mensageiro estava ciente de que estava sendo indelicado, mas ainda assim entrou. Provavelmente era um relatório urgente, Alexander supôs.

— Estamos no meio de um conselho de guerra. Qual é o problema?

— Senhor… uma unidade de cavalaria do Exército do Reino veio se render. Eles somam dois mil cavaleiros. O comandante é um oficial feminino, e ela se apresentou querendo uma audiência com Vossa Alteza.

— Hohh? É uma boa notícia. Você não acha? Gustav.

Interessado, os lábios de Alexander se dobraram e ele se dirigiu a Gustav. Ele sabia que Gustav tinha sentimentos mais intensos do que ódio aos madrosianos. Ele estava testando qual reação Gustav teria.

Gustav franziu a testa. Os madrosianos nunca obedeceriam ao Império. Se eles permitissem, sem sucesso, uma audiência, isso pode representar um perigo para Alexander.

— …… Essa comandante que você falou é uma madrosiana?

— Não, ela diz que é da Zona de Fronteira Central. Além disso, ela trouxe alguém relacionado ao comandante inimigo, Darus Madros.

— Darus, você disse! Ele não é o filho daquele vexatório Kerry!?

— É rude mantê-los esperando por muito tempo, você não diria? Que tal nos encontrarmos imediatamente? Uma mulher oficial liderando a cavalaria do Exército do Reino, huh. Como é realmente divertido.

— …… Peguem suas armas. Traga apenas a oficial e imponha uma vigilância rigorosa. Precisamos ter o máximo de cautela para que não haja nem uma chance em um milhão de que algo aconteça com Sua Alteza. Absolutamente, não tire seus olhos do comportamento deles.

Gustav ordenou severamente os guarda-costas. Eles saudaram e começaram a implementar suas ordens. Se permitissem ferir o Príncipe, perderiam a vida.

— Como você se preocupa demais, Gustav. Você não vai viver uma vida longa assim.

— É graças a essa personalidade que consequentemente vivi esse tempo todo. Se ela parecer suspeita, não mostrarei misericórdia. Trate-a como inimiga quando se encontrar com ela, Alteza. Por trás do sorriso dela pode estar escondida uma espada.

— Você não tem que me dizer, eu sei. Esse tipo de coisa deixa um gosto ruim na minha boca.

Alexander expressivamente assentiu. Atrás dos sorrisos, o desejo espreitava… e a traição. Ele tinha estado em contato com tais sentimentos sujos desde que era jovem. Ele tinha fé em sua capacidade de cheirar esquemas.

Enquanto cercada por camadas de guardas armados, Schera foi levada para a tenda na qual Alexander estava. As pontas de lança estavam apontadas para ela, e se ela fizesse quaisquer movimentos suspeitos, ela seria imediatamente espetada. Enquanto desinteressadamente olhava para eles, Schera foi levada com a foice no ombro.

Na frente da tenda, ela foi parada por dois guarda-costas usando uma armadura esplendorosa. Era irrealista ser admitido enquanto carregava uma arma.

— Pare. À nossa frente está uma tenda particular para aqueles de uma classe alta. Você não tem permissão para passar enquanto segura uma coisa tão perigosa.

— Devo te dar isso, eu me pergunto?

Schera bateu a foice no ombro dela. Um guarda-costas assentiu com uma expressão desagradável.

— …… Essa foice será colocada sob minha custódia. Não faça pretextos mal-educados.

O guarda-costas foi tomar a foice grosseiramente, mas com seu peso desproporcional, ele sem querer a largou. A grande foice era mais pesada do que parecia, de tal forma que até levantar ela era difícil. Ele não podia acreditar que a pequena garota figurada na frente de seus olhos a estava carregando. Ela estava carregando-a facilmente em seu ombro.

— Fufu, você está bem? Parece que suas mãos estão tremendo. Você não deve se esforçar irracionalmente. Você vai machucar sua alma.

— S-S-Sua preocupação é desnecessária. Venha, você deve entrar rapidamente. Sua Alteza está esperando.

Quando Schera entrou na tenda, em seu centro havia um jovem de cabelos dourados sentado em um assento. Ao lado dele estavam apenas dez homens, todos decorados com medalhas. Então, ao redor da áre estavam guarda-costas tensos e com olhos brilhantes. Claro, eles estavam estacionados atrás de Schera também.

Schera corajosamente entrou e reverentemente se ajoelhou no lugar um pouco distanciado na frente do jovem.

— Você é quem queria se juntar ao nosso Exército do Império? Você parece surpreendentemente jovem, no entanto.

— Senhor, eu sou chamada Schera Zade. Classe de Tenente-Coronel no Reino. Eu comando uma cavalaria. Eu vim nesta ocasião querendo ser um membro do Exército do Império.

Alexander olhou para Schera. De relance, ela parecia ser uma garotinha normal usando armadura. Mas, não havia maneira de tal pessoa poder comandar dois mil cavaleiros. Acima de tudo, apesar de chegar a este lugar, território basicamente hostil, ele não percebeu nenhum tipo de desassossego. Parecia que ela possuía considerável força mental.

— Apesar de ter o corpo de uma mulher, adquiriu a posição de Tenente-Coronel nessa idade. É evidente que é bem capaz. Eu gostaria que você me dissesse o que acontece com o Reino que te deixou insatisfeita. Gostaria de ouvir sua razão para se render.

— Minhas atividades não foram devidamente valorizadas e também o Reino não tem futuro. Seu interior está podre e os superiores só pensam em si mesmos. Não vale a pena lutar e arriscar a minha vida. Eu também lidero dois mil soldados. Só quero evitar morrer inutilmente.

Schera criticou amargamente o Reino. Então, ela colocou a mão no bolso do peito e tirou uma carta selada com cera. Ela entregou para um guarda-costas que estava ao lado dela.

Alexander pegou a carta e perguntou:

— …. Essa carta é?

— Do meu oficial superior, Yalder. Ele está servindo atualmente como comandante de defesa do Segundo Forte. Se sua classe e posição forem garantidas, ele desocupará o Forte e prontamente se renderá. As chamas subindo do Segundo Forte servem como prova disso.

Os generais ficaram agitados. Se isso fosse verdade, esta era uma oportunidade inigualável. Alexander quebrou o selo e analisou a carta.

“Recebi um insulto como nenhum outro sem ter em conta como lealmente servi e, portanto, gostaria de me render. Se você puder garantir minha posição e as vidas da guarnição do castelo, prometo abrir as portas do Segundo Forte sem resistência.

Em um local ligeiramente a leste do Forte está escondido o depósito de comida do Reino. Um ataque lá com um ataque simultâneo no castelo de Madros poderia causar um dano catastrófico”. Um mapa detalhado foi até mesmo gentilmente anexado.

Alexander entregou a carta aos generais, e o interior da tenda irrompeu instantaneamente de excitação.

— Calma-! Ainda é cedo para tomar isso como fato. Há coisas que devemos confirmar com este oficial. Soldado mensageiro! Traga Darus e vários prisioneiros do Exército do Reino!

— Sim senhor!

Trovejou Gustav para os generais animados. Ainda era cedo para entender isso como verdade. Se isso fosse uma rendição falsa, eles seriam os únicos a cair em uma situação difícil.

Gustav não confiava em Schera. Não havia emoção nas palavras desta menina. Não seria estranho ela atacá-los no momento seguinte. De fato, ele não podia sentir nenhuma humanidade nela. Mesmo quando ele olhou para ela com um olhar carregado de intenção assassina, ela calmamente escapou.

Não era algo que uma jovem mulher soldada, deveria ser capaz de eliminar. Gustav ficou cauteloso.

Alexander estava silenciosamente observando a cadeia de eventos se desdobrar. Hora perfeita para verificar sua sinceridade, ele pensou.

— Tenente-Coronel, desculpe essa descortesia, mas primeiro algo que gostaria de checar. No seu peito, há uma tatuagem de uma fera?

Inquiriu Gustav a Schera. Não havia melhor prova de um madrosiano. Se houvesse uma tatuagem em seu peito, qualquer outra conversa seria desnecessária. Ele iria matá-la imediatamente.

Schera silenciosamente soltou o peito e lentamente expôs o seio. Não havia ferida em seu corpo murcho, muito menos uma tatuagem.

— Isso é o suficiente? Se você quiser, vou tirar tudo.

Os generais afastaram os olhos do corpo de Schera. Como seria de esperar, olhar fixamente iria contra o cavalheirismo.

— ….. Peço desculpas pela descortesia de Gustav, Tenente-Coronel. Eu entendo que você não é uma pessoa de Madros. Gustav, você concorda?

— Sim senhor, eu, Gustav, acabei pensando demais, parece. Tenente-Coronel, perdoe minha desconfiança.

Quando Alexander se desculpou, Schera não disse nada e sem expressão fixou sua aparência. Ela não demonstrava sentimentos de vergonha ou raiva.

Em pouco tempo, Darus, amarrado com corda e amordaçado, e vários prisioneiros de guerra, foi trazido para a tenda.

Quando os guarda-costas tiraram as mordaças, Darus se virou e profanou palavrões para Schera. Ele havia sido anexado ao Segundo Forte, mas Schera o atacara do nada e, no final, ele foi levado como refém.

— Schera! Qual o significado disso-!!? Você está traindo o Reino que te promoveu de um soldado comum a Tenente-Coronel!!? Sua traidora suja! É por causa de prostitutas ingratas como você que estamos nesse inferno!

— Você está na frente de Sua Alteza. Contenha sua boca, seu filho da puta.

— Seu porco de Wealth! Meu pai vai exterminar sua família, ou melhor, ele vai matar todos vocês, wealthianos!

— Silêncio-! Seu cão de Madros!

Gustav chutou seu rosto com todas as suas forças, e Darus desmoronou enquanto tossia sangue. Ele se levantou e começou a xingar Alexander dessa vez, então ele foi amordaçado novamente. Os outros prisioneiros foram igualmente forçados a se ajoelhar e suas cabeças foram empurradas para o chão.

— Sua Alteza. Que tal deixar a execução deles aqui para a Tenente-Coronel Schera? Vamos fazer disso uma chance para ela demonstrar sua lealdade ao Império. Tenente-Coronel, claro que você não vai dizer não, né?

— Boa ideia, Gustav. Tenente-Coronel Schera, esta é sua primeira missão. Execute estes vermes. Estes são homens sem vergonha que uma vez se renderam e conspiraram para desertar novamente. Eu gostaria que você os julgasse imediatamente. Eu não me importo se você fizer isso aqui e agora. Claro, você pode fazer isso?

Alexander brutalmente sorriu quando ordenou a ela. Ele então trocou olhares com seus guarda-costas e os fez entrar em prontidão de batalha. Isso era para conter Schera se ela dissesse não.

— Entendido. Minha arma está sob custódia, então tudo bem se eu pedisse para que ela fosse devolvida?

Schera, com um segundo de hesitação, consentiu e se levantou. Quando Alexander ordenou que a arma fosse devolvida, dois guarda-costas apareceram, carregando sua grande foice e sem fôlego, eles a entregaram a Schera.

Depois de balançar sua foice como uma dança, Schera coloca sua borda no pescoço de Darus. Sua lâmina torta e nua captou a luz dos braseiros e soltou um brilho suave. Depois de sorrir impiedosamente, ela pronunciou o veredito de morte.

— Capitão Darus. Nada contra você. Mas não precisa se preocupar. Farei isso rapidamente e indolor. Eu fiquei muito acostumada com isso.

Darus deu um grito mortal, implorando para ela parar.

Alexander, julgando que Schera estava falando sério, reconsiderou essa performance. Este homem, Darus, era o filho do comandante inimigo e ainda tinha valor utilizável. Ele poderia ser usado como moeda de barganha. Mesmo que eles o executassem, seria mais eficaz fazê-lo de maneira a mostrar o inimigo. Matá-lo aqui definitivamente seria um desperdício. Alexander rapidamente chegou a uma conclusão.

— Tenente-Coronel Schera, espere. Vamos adiar a execução deste homem por enquanto. Esqueci que ainda há coisas que eu quero perguntar a ele. Execute os outros prisioneiros; eu não me importo. Não se preocupe com a limpeza. Faça o que quiser com eles.

Alexander fez um movimento de cortar o próprio pescoço e pressionou por sua execução. Ele não desgostava de ver sangue.

— Entendido.

— P-Pare.

— Eu não vou fugir de novo, então me perdoe!

— P-Poupe-me!

Os prisioneiros se prostraram e imploraram por suas vidas. Schera balançou a cabeça devagar, de um lado para o outro.

— Me desculpem. Mas humanos devem aceitar seu destino.

Depois de se afastar de Darus, ela implacavelmente colheu cinco cabeças com movimentos fluentes. As vidas dos prisioneiros foram cortadas sem tempo para gritar. A direção da entrada da tenda foi tingida com jorros de sangue vermelho. Darus ficou sem palavras enquanto observava silenciosamente.

Se Alexander não a tivesse impedido, a cabeça de Darus certamente teria sido separada de seu corpo.

Vendo suas respostas e ações até agora, Alexander mais ou menos tinha uma noção da natureza de Schera. Essa garota era o que ele chamava de tipo mercenário humano. Eles eram seres humanos que eram agradáveis ​​se valorizassem adequadamente o seu trabalho, ou se alguém lhes desse o que procuravam. Não havia espaço para ideologia ou honra. Contanto que seu preço fosse pago, nunca se tornariam traidores. Quando não era, poderiam facilmente abandonar sua terra natal e matar seus irmãos.

Do ponto de vista de Alexander, eles eram pessoas boas, extremamente fáceis de lidar e fáceis de usar. E vendo a manipulação da foice, parecia que ela também veio com uma força decente. O suficiente para fazer seus guarda-costas empalidecerem.

E o que mais captou seu interesse foi sua forma e expressão ao matar. Alexander estava apenas ligeiramente fascinado com a Morte. Ela não era uma beldade, mas deixou uma impressão mais forte nele do que qualquer outra mulher no Palácio Imperial.

— Gustav. Eu acredito que ela mostrou sua lealdade ao Império, mas o que você acha?

— … Senhor, ela certamente tem lealdade. Se tornará uma aliada confiável para nós depois, eu acredito.

Gustav assentiu com uma expressão sombria. Ele não concordou completamente, mas não havia mais suspeitas a serem provadas. Ela havia matado os soldados do Reino como foi ordenado. Se fosse alguém que ainda tivesse apego ao Reino, mostraria um pouco de hesitação. Certamente não havia um pingo disso.

— Seu lugar agora cheira a sangue fresco, mas nós damos a você as nossas sinceras boas-vindas, Tenente-Coronel Schera. Lhe darei suas instruções mais tarde, então faça uma pausa hoje. Se você precisa de comida, pode visitar nossos vagões de suprimentos.

— Senhor, muito obrigada. Eu juro lealdade imutável. Então, por favor, com licença.

Schera cumprimentou e deixou a tenda depois. O líquido vermelho pingava da foice nas mãos dela.

— Uma mulher muito interessante. Parece que ela também é bastante habilidosa. Dependendo de seus atos, ela pode ser muito útil. Partes dela não parecem humanas, mas ela se tornará uma boa peça se lidarmos com ela.

— …… Sua Alteza. Essa mulher é perigosa. Por favor, não se envolva muito com ela. Não consigo descobrir o que ela está pensando.

— Incerto como sempre, hein, Gustav. Desde que lhe demos dinheiro, status e um lugar para trabalhar, tudo ficará bem. Ela é esse tipo de pessoa. Eu não acho que você será capaz de entender.

— .… Eu estou apenas me certificando. Acredito que devemos separar a cavalaria da Tenente-Coronel Schera e dispersá-los em seus compromissos.

Ele dividiria dois mil cavaleiros em quatro grupos e os anexaria a cada uma das cavalarias do Império. Mesmo que eles estivessem planejando algo, o dano seria menor com menos números e, acima disso, eles provavelmente não conseguiriam se conectar uns com os outros. Ele também não esqueceu de ordenar que a unidade de batedores investigasse.

— Faça o que quiser, não me importo. No entanto, certifique-se de não ferir o humor da Tenente-Coronel. Ah, dê-lhe uma recompensa por nos dar informações valiosas e trazer líderes dos soldados do Reino. Eu não quero que ela acredite que nossa generosidade é medíocre.

Ordenou Alexander e um oficial de estado-maior assentiu.

— Por sua vontade. Eu vou imediatamente providenciá-lo.

— Bom, então vamos nos concentrar na operação novamente. De agora em diante é possivelmente o ponto de virada da expedição.

A pedido de Alexander, os generais mais uma vez contribuíram com suas opiniões enquanto olhavam o mapa que Schera trouxera. As coisas eram diferentes de antes – a moral deles aumentara consideravelmente.

“…… Eu não duvido dos olhos de Sua Alteza, mas essa mulher definitivamente não pode ser confiável.”

Gustav decidiu mantê-la sob vigilância adicional. Isso seria sem precedentes até agora, mas, assim como ele pensava, ele não conseguia se livrar desse sentimento desagradável. Ele mandou o Segundo-Tenente Karl ir até Schera e ordenou que ele informasse se havia algum movimento suspeito.

O homem Karl não era conhecido por sua inteligência, mas ele iria cumprir suas ordens de forma confiável. Esse tipo de dever era o mais adequado para ele.

Acampamentos do Exército do Império.

Os soldados estavam descansando seus corpos, e todos estavam se divertindo com conversas e comida. O frio era duro e as fogueiras ao ar livre eram colocadas por todo o acampamento para aquecer.

Provisões escassas e frieza impiedosa – estas duas minavam a moral dos soldados imperiais. Eles ainda não haviam chegado a um ponto de ruptura, mas a situação era séria.

Schera dirigiu-se rapidamente para a tenda onde estava sua própria cavalaria. Se ela não se apressasse, não receberia comida. Em pouco tempo, ela viu Katarina, que estava ao lado de uma fogueira estudando os arredores. Parecia que Katarina também a notou, e ela foi até Schera.

— Tenente-Coronel. Tudo corre bem?

— Sim. Sem problemas. Mais importante, o que você está comendo?

Ela virou os olhos para os soldados se enchendo. Era uma espécie de batata, e eles estavam mordendo algo e comendo. A luz da fogueira brilhava e parecia realmente deliciosa. Schera engoliu a saliva.

— …… Rações distribuídas. Hoje é pão e batata.

Katarina franziu a testa e respondeu. Por que ela não estava fazendo uma expressão feliz era simples. Essas batatas não eram deliciosas.

— Eu me pergunto se há um pouco para mim. Eu quase não aguento mais.

— Eu vou pegar um pouco imediatamente. Por favor, aguarde um momento.

Justo quando Katarina estava prestes a ir para o vagão de suprimentos, um jovem chamou-as – enquanto segurava pão e batata em ambas as mãos.

— Isso não será necessário. Eu trouxe a parte da Tenente-Coronel. Por favor, sirva-se senhora.

Enquanto sorria civilmente, entregou-os a Schera. Com uma expressão duvidosa, Katarina perguntou-lhe:

— E você é?

— Por favor, desculpe a minha introdução tardia. Meu nome é Karl. Minha classe é Segundo-Tenente. Recebi ordens de Sua Excelência Gustav para atuar em sua unidade. Se houver algo que você possa precisar, seja o que for, por favor, traga isso para mim. Eu me esforço para ser sua força.

Ele se virou para Schera e saudou.

— Ó. Pois bem, estou ansiosa para o nosso relacionamento daqui em diante. Eu vou estar comendo por agora, então, por favor, deixe-me ouvir a história mais tarde.

Ela rapidamente mordeu o pão e enfiou a batata no palito e começou a tostá-la no fogo. Um aroma saboroso fez cócegas no nariz de Schera. Ela gradualmente começou a carbonizar e o calor permeava o interior.

— É melhor espalhar o queijo ou a manteiga ao comê-la. Permita-me dar uma introdução. A especialidade de nossa Wealth, esta batata de Wealth tem muita nutrição e pode ser colhida em grandes quantidades, ainda que o sabor seja mais ou menos saboroso. Não há nada perfeito neste mundo.

A batata de Wealth era forte contra doenças e insetos, tinha alto valor nutricional e poderia oferecer grandes rendimentos. Enquanto não fosse durante o inverno, poderia ser cultivada em qualquer local. Eles haviam trazido grandes quantidades como provisões para essa expedição. As provisões transportadas ali também eram em grande parte essas batatas. Era fácil de preservar e extraordinariamente barata.

No entanto, não era muito popular entre os soldados. Tinha pouca consistência e, acima disso, era amarga. Não só isso, eles tinham essa batata todos os dias. Essa também era uma das razões para deixar cair a moral. Seus superiores, sem se preocupar com as apreensões dos soldados, planejavam plantar mais em território ocupado. Num futuro próximo, eles provavelmente seriam capazes de ver uma quantidade repugnante de campos de batata.

— Desde que seja comestível, não vou reclamar. Realmente não é delicioso, no entanto.

— De fato, sim. Essas são as palavras que eu gostaria que os outros soldados pudessem ouvir.

— Reclamar é uma prova de luxo. Dirigido a um canto, eles não diriam essas coisas.

— Que provérbio sábio. Eu, Karl, mostro minha admiração……. Bem, então eu terminarei o dia aqui, por favor, com licença. Eu imploro seu perdão, mas há preparativos que precisam ser feitos. Eu gostaria de trabalhar com você a partir de amanhã.

Ele saudou e deixou Schera.

Karl estava sorrindo, mas seus olhos não conseguiam ocultar sua suspeita. Ficou claro que ele estava lá para observá-los. “Eu estou de olho em você, então não tente nada de estranho”, pensou Katarina. Eles precisariam tomar contramedidas contra Karl mais tarde.

Desinteressadamente observando-o, Schera bateu na batata bem cozida. Enquanto aguentava o calor, ela partiu ao meio e vapor subiu. Katarina esfregou manteiga na batata para ela, como uma mãe faria para uma criança.

Schera abriu bem a boca e devorou ​​até a casca da batata. Tinha textura e o sabor da manteiga misturava-se com o gosto amargo, criando um sabor indescritível. Os caras que disseram que ela era pouco saborosa estavam podres além da crença. Isso seria classificado como saboroso o suficiente.

Todos da unidade de Schera estavam assistindo a cena agradavelmente. Eles nunca se cansariam de ver seu oficial superior se divertindo comendo.

— Como é? Eu acho que o gosto amargo é muito forte, mas…

— É bom o suficiente. Além disso, é melhor que grama. Não há nada mais amargo que isso. Eu não acho que poderia comer grama mesmo se eu espalhar manteiga nela.

— …… Quando você fala sobre comer grama, começo a me perguntar se você é um Tenente-Coronel ou um cavalo.

— Humanos… comem qualquer coisa quando estão com fome. Seja grama ou carne podre. Ninguém pode vencer a fome. Ainda assim, as únicas coisas que não vou comer são os humanos. Nunca. Katarina, sabe porque, me pergunto?

— ……Eu não tenho muita certeza.

Depois de pensar por um breve momento, Katarina respondeu honestamente. Ela não pensava em comer carne humana. Ela não se sentia culpada ao manipular cadáveres, mas apenas pensar em comer carne humana a deixava mal. Mesmo que ela estivesse morrendo de fome, ela provavelmente não falaria sobre isso.

— Isso é porque eu sou humana. É simples assim.

Respondeu Schera enquanto mastigava, com olhos que pareciam estar direcionados em algum lugar.

Katarina assentiu e depois mudou de assunto. Ela engoliu a pergunta que ela quase perguntou de forma reflexiva.

“Você é… realmente humana?”, seria desrespeitoso demais.

— …… Qual foi sua impressão dos generais do Império?

— Eles são mais inteligentes que os do Reino. Sua Alteza Alexander também é um ser humano bastante interessante. Ele se tornará um bom Imperador no futuro, eu me pergunto. Embora isso não tenha nada a ver comigo.

Enquanto cuidadosamente lambia a manteiga em suas mãos, Schera respondeu indiferente.

O pão e a batata não a deixaram cheia. Tudo estava bem, desde que não fosse grama, mas ela ainda queria estar cheia.

— ….. Eu, não, nós, vamos acompanhá-la até o fim, Tenente-Coronel. Como você desejar, por favor, siga seu próprio caminho.

Murmurou Katarina, abaixando a voz. Suas palavras foram preenchidas com um significado profundo e implícito. Se Schera desejasse, eles estavam bem em se juntar ao Exército do Império, era o que Katarina estava dizendo. Todos os cavaleiros também tinham a mesma resolução. Seus votos de lealdade não foram para o Reino, mas para Schera.

— Obrigada. Estou verdadeiramente feliz. Bem, então eu vou contar só uma coisa legal para você.

Schera se aproximou de Katarina enquanto sorria docemente. Então, ela sussurrou em seu ouvido.

— Existem três razões pelas quais eu luto. Primeiro é comer. A segunda é matar o exército rebelde tanto quanto eu quiser. A última… é um segredo. Eu posso satisfazer todas elas lutando pelo Reino.

Ela lutava para saciar seu apetite. Ela balançava a foice para limpar o rancor e obter comida e dinheiro. Não havia outro lugar tão maravilhoso para trabalhar quanto ali.

Além disso, havia feito camaradas que comeriam junto com ela. Com esta situação atual, Schera estava contente.

Um dia, seus três desejos provavelmente seriam concedidos. Não seria tão longe no futuro.

Katarina estava extremamente curiosa sobre o último, mas não perguntou sobre isso. Mesmo que perguntasse, parecia que ela receberia uma resposta. O dia chegaria e ela entenderia no final, então seria paciente.

— …… Então, e sobre o Império?

— Fufu, você provavelmente sabe sem que eu diga, Katarina. Eu me pergunto quem está apoiando o exército rebelde das sombras? Para mim, não há muita diferença. Sim, é assim que é.

Ela se distanciou de Katarina e sorriu vorazmente. Os cavaleiros que examinaram sua aparência encontraram com precisão a intenção do comandante.

O silêncio envolveu os arredores por um tempo, com apenas os sons da fogueira crepitando ressonantemente. Schera estava brindando o resto do pão e desfrutando de uma longa refeição.

De repente, algo frio caiu no rosto de Schera. Soldados de outras unidades também olharam para o céu noturno e suspiraram profundamente.

— Então, finalmente está caindo.

— Ah, está tão frio. Não faça isso comigo!

— Traga mais bebida! E um cobertor também!

— Vai tu, idiota!

— Droga. Eu não vim passar o inverno em um lugar como esse!

Desconsiderando o ambiente barulhento, Schera estava aproveitando a rara sensação de neve.

Os cavaleiros se embrulharam em pedaços de pano para proteger seus corpos do frio. Katarina também tirou o manto e cobriu Schera.

— Neve, uh?

— Parece que a marcha será bastante severa.

— Mas, com certeza vai ser divertido. É branca e bonita. Isso vai realmente fazer o vermelho parecer atraente.

Uma paisagem branca e espalhada, com gotas vermelhas aqui e ali – enquanto imaginava isso, Schera jogou o último pedaço de pão em sua boca.


Tradutor: Apollo  |   Revisor: Apollo



Fontes
Cores