CC – Capítulo 281 – O banquete dos Anões


Doxco pegou vários barris de álcool da cervejaria, incluindo o absinto que apareceu em nossa conversa, e eu os coloquei na minha bolsa de itens antes de irmos juntos para a taberna.

Não sei por que tive que fabricar uma espada, mas como obtive uma katana, foi difícil recusar o convite para beber. Eu disse que queria ser um japonês que pudesse dizer NÃO, mas, no fim das contas, não posso dizer NÃO.

Assim sendo, fomos para a taberna por onde passamos pouco antes.

Eu podia sentir o cheiro do álcool antes mesmo de entrar na loja.

— Óó! Doxco! Você veio também?

— Tudo bem, vamos começar com um copo!

— Você também jovem, pegue um copo!

Eu fui servido com álcool antes mesmo de ser apresentado.

Isso era absinto? Espero que não seja alucinógeno.

— Não se preocupe, é certo que serviremos cerveja lager1 para pessoas de fora.

Lager? Nada de cerveja ale2?

— Tente tomar um gole.

Seguindo a sugestão de Doxco, peguei uma caneca vazia e me servi com a bebida.

Era exatamente como a ale japonesa. E até estava resfriada com perfeição.

— Que tal? Incrível não? Graças à ferramenta mágica chamada “Geladeira” fabricada por Daijiro, podemos beber cerveja gelada.

— … é saboroso… tem um sabor mais frutado em comparação com a cerveja do Japão.

A doçura não era um pouco forte demais?

— Você não parece muito chocado — muito bem, você já bebeu cerveja lager antes?

— Não, eu estou surpreso.

Agora eu queria comer edamame3 ou salgadinhos fritos.

Ou as batatas salgadas e crocantes com sabor de algas marinhas que fiz na outra vez.

Acho que não fui o único a pensar nisso.

— Ichinojo. Você tem algum prato que combina com álcool?

— … ah, tenho muita comida que minha irmã mais nova trouxe para mim. Mas se estamos falando de comida que combina com álcool, então seria isso.

Tirei um ovo da minha bolsa de itens.

— Ovo cozido?

— Isso, ovo cozido. Um ovo de pato.

— … com certeza é delicioso com sal, mas como isso combina com álcool?

— Bem, dê uma mordida e veja por si mesmo.

Coloquei o ovo em um prato e o quebrei com o fundo arredondado de uma colher.

O interior não era branco, mas algo parecido com uma sopa.

— Uo, isso é…

— É bem incrível. Isso é chamado de balut4.

— Podemos comer isso?

Não era de surpreender que Doxco estivesse apreensivo.

Afinal, era um ovo de pato que foi cozido quando estava prestes a eclodir, de modo que o interior tivesse a forma de um pintinho.

Como uma amante de comida grotesca, esse era um dos alimentos que Miri gostava e até tínhamos alguns em casa sempre disponíveis.

— Eu comi isso pela primeira vez há cinco anos. Eu sofri por um tempo para comê-lo, mas estava muito delicioso quando tentei.

Por alguma razão, eu tinha 5.000 desses baluts na minha bolsa de itens.

Eu me pergunto exatamente onde ela comprou tudo isso — pensei comigo mesmo, mas quando os examinei, percebi que as datas de compra eram diferentes. Aquela Miri estava estocando comida com a Magia de Espaço-Tempo desde que estava no Japão. Se me lembro bem, a Magia de Espaço-Tempo de Miri tinha algo como um armazenamento dimensional diferente, que era semelhante as bolsas de itens nos quais seu conteúdo não estragava.

De qualquer forma, como eu tinha uma quantidade tão grande de baluts, não seria um problema servir alguns aqui.

— É grotesco, mas é saboroso. Bem, experimente. Aqui, também tenho sal e limão.

Comprei o sal no porto de Deijima, enquanto os limões eram as sobras daqueles que comprei na cidade de Hanmuno.

— … não tenho outra escolha?

— Doxco disse que queria algo saboroso, não disse? Pense nisso como uma forma de me agradar.

— Você está exagerando em seu pedido.

Doxco respondeu amargamente enquanto descascava os ovos.

Ele não parecia ter nenhuma intenção de beber o suco que vazava no prato.

Ele acrescentou um pouco de sal, mas sua colher permaneceu parada. Ele não parecia capaz de completar a ação, então peguei outro balut e o descasquei.

Fui obrigado a comer muitos tipos de comida grotesca por Miri. Uma montanha de comida que parecia terrível. Embora este prato pudesse ser considerado um dos cinco piores da lista, também era um dos cinco melhores. Em um sentido positivo.

No final, o sabor ganhou contra a aparência terrível e se tornou um dos meus pratos favoritos também.

Adicionei sal ao balut que tirei da casca e comi.

— Sim, esse é o gosto. É delicioso.

O sabor era diferente da carne de frango e do ovo cozido e se tornaria viciante quando você experimentasse.

Eles eram vendidos em bancas comuns no sudeste da Ásia, o que provava que se encaixava no gosto das pessoas comuns.

Sem que percebêssemos, havia uma galeria de anões ao nosso redor.

Podia ser um prato bizarro, mas eles estavam interessados no desconhecido.

Talvez ele tenha juntado sua coragem depois de me ver comendo, Doxco fechou os olhos e enfiou o balut na boca.

A princípio, ele mastigou com medo, mas logo seus olhos se abriram e a velocidade de suas mastigações acelerou também.

Então, ele engoliu

— … na realidade é… saboroso. Além disso, certamente combina com álcool.

— Não é? Quer outro?

— Ah, claro.

Doxco respondeu e aceitou outro balut.

Depois de ver isso, os outros anões…

— Me dê um também!

— Isso é gostoso?

— Onde está, deixe-me experimentar.

Os anões se juntaram e começaram a consumir um grande número de baluts na taverna. De modo natural, havia pessoas que não conseguiam comê-lo depois de ver a cena grotesca, mas todos que o comiam mostravam olhares satisfeitos.

— Sua bolsa de itens tem mesmo todos os tipos de coisas. Você não tem álcool?

— Tenho. Embora sejam apenas vinho ou saquê refinado (seishu5).

As uvas necessárias para o vinho e o arroz para o saquê refinado foram todos cultivadas no Meu Mundo e negligenciados por Pionia.

Seishu? Você quer dizer vinho de arroz?

— Você sabe sobre isso?

— Sim. Eu ouvi sobre isso de Daijiro, mas nunca bebi antes.

— Nesse caso, quer experimentar um copo?

O saquê refinado estava sendo fabricado em um grande tanque no Meu Mundo, então até os anões que se diziam bebedores inveterados não poderiam acabar com tudo.

Peguei um barril, coloquei um pouco em uma tigela com uma concha e passei para Doxco.

— Este é o misterioso Seishu, hum? Parece água.

— Quanto a aparência, sim.

Ao contrário de antes, Doxco bebeu o saquê refinado sem hesitar.

— …!? Que álcool limpo. Quase não há indícios da aspereza do álcool comum.

Daikinjo6 seria ainda mais incrível.

— Há um álcool ainda melhor?

— Desculpe, eu não conheço os detalhes, mas o sabor parece mudar dependendo de como o arroz é moído. Isso é feito com arroz comum, para que assim permaneça um leve sabor áspero.

A porção que dá o umami7 quando se cozinha como arroz foi o que deu a textura grossa quando isso era transformado em álcool.

— Entendo… seja na ferraria ou na fabricação de cerveja, há muito mais do os olhos podem ver.

— Isso é verdade. Todo mundo também pode beber — eh, eles já estão bebendo?

Todo mundo já estava entorpecido pelo saquê refinado.

— Então, Doxco. Não está na hora de você falar sobre Daijiro-san?

— Ah, isso. O que você quer saber?

— A coisa mais importante que quero saber é a localização atual dela. Depois disso, o que Daijiro está planejando fazer no momento? E, por fim, sobre o navio voador.

— Eu não sei a localização atual de Daijiro, mas a vi seu navio voador viajando para leste. Há uma alta probabilidade de que ela esteja seguindo para Mallegory.

— Mallegory, como era esperado.

O livro que Daijiro-san deixou para trás dizia que ela estava em Mallegory. Provavelmente era verdade que sua lá.

— Eu não sei os objetivos dela no momento, mas eu estava envolvido na construção de seu navio voador.

— É sério?

Se soubesse da velocidade do navio voador e os locais de reabastecimento, poderia procurar pistas para dizer se Daijiro estava ou não em Mallegory.

— Hum-hum, o navio voador é na verdade um navio que transcende as dimensões que Daijiro criou para retornar à sua terra natal.

— Um navio que transcende dimensões!?

Algo assim era mesmo possível?

Bem, aquele navio voador entrou no Meu Mundo sem a minha permissão.

— Ichinojo, você sabe como a bolsa de itens que você usa funciona? As bolsas de itens no mercado apenas aumentam o espaço para acomodar um volume várias vezes maior do que uma bolsa comum. No entanto, a bolsa de itens que Daijiro criou atravessa outra dimensão e a fixa no item. É por isso que o volume é maior na ordem das magnitudes. Bem, isso na verdade é um subproduto da pesquisa de Daijiro sobre dimensões.

— Isso tem uma tecnologia tão incrível por trás?

O objetivo de Daijiro-san — eu tive a dica desde o início.

— O objetivo de Daijiro-san é retornar ao seu mundo original — hum.

Por que ela teve que sequestrar Miri para esse objetivo?

Miri é Familis Raritei — o Lorde Demônio deste mundo. Ela foi capaz de retornar ao Japão através da reencarnação. Em outras palavras, ela é um exemplo bem-sucedido de retorno ao seu mundo original.

Existia uma grande possibilidade de Daijiro-san estar envolvida na encarnação de Familis Raritei.

— Eh, por que Doxco cooperou com Daijiro-san para esse objetivo?

— É o desejo dos anões buscar tecnologia desconhecida. E ouvi dizer que o Japão tem um álcool ainda mais delicioso quando me disseram a receita do absinto.

Doxco disse com afeto para a tigela agora vazia.

Neste mundo, embora fosse raro, o arroz existia.

Com o conhecimento de Daijiro-san, mesmo que incompleto, ela deveria ser capaz de ensiná-los o método para destilar o saquê refinado. Ela não contou a ele, talvez porque queria aumentar a curiosidade e o desejo de Doxco por álcool? Bem, eu diria isso se tivesse que dar um palpite maldoso.

Talvez até os doujinshi tenham sido introduzidos por ela para aumentar o interesse das pessoas pelo Japão?

… não, isso deveria ser apenas o hobby dela. Hã-hã, eu prefiro acreditar nisso.


Tradutor:



Notas

[1] Lager é um tipo de cerveja fermentada e armazenada em baixas temperaturas. A fermentação desse tipo de cerveja é feita pela levedura Saccharomyces pastorianus e ocorre em temperaturas baixas, que ficam entre 5°C – 14°C. Essa levedura é chamada de levedura de baixa fermentação. Atualmente representa 90% do consumo mundial de cerveja. Juntamente com as Ale e as Lambic, Lager é uma das três grandes famílias de cervejas, esta inclui diversos subtipos, como por exemplo, Pale lager, Dark lager e Bock.

[2] Ale é um tipo de cerveja produzida a partir de cevada maltada usando uma levedura que trabalha melhor em temperaturas mais elevadas. Tal levedura, conhecida como levedura de alta fermentação, fermenta a cerveja rapidamente, proporcionando um sabor frutado devido a maior produção de ésteres. As características de sabores e aromas frutados, vindos de tais ésteres, podem ser dominantes, como em uma Barleywine, ou dificilmente percebidas, como em uma Dry Stout.

[3] O Edamame é a soja ainda na vagem verde, encontrado em alguns países do continente asiático muito comum no Japão, usado muitas vezes em bares chamado izakaya no Japão, onde é cozido, resfriado e adicionando uma pitada de sal. Vale apena ressaltar que é consumido gelado, durante o consumo de bebidas alcoólicas.

[4] Balut é um prato que consiste em ovos de pato, com embriões parcialmente desenvolvido, que são cozidos. É considerado uma iguaria na Ásia e, principalmente, por seu alto teor de proteínas, nas Filipinas, China, Camboja e Vietnã.

[5] Seishu, “saquê limpo/claro”, é a definição legal japonesa de saquê e se refere ao saquê em que os detritos sólidos foram totalmente removidos, deixando um líquido claro.

[6] Daikinjo é uma marca de saquê.

[7] Umami é um dos cinco gostos básicos do paladar humano, como o ácido, doce, amargo e salgado, e é uma palavra de origem japonesa, que significa “gosto saboroso e agradável”. Essa escrita, em particular, foi escolhida a partir da palavra umai (“delicioso”) e mi (“gosto”).



Fontes
Cores