CC – Capítulo 263 – Relaxe, esse é um ataque inofensivo


Mostrei a Rarael o destino do plantio da Árvore Dourada.

É claro que ela não pôde acreditar no cenário que viu no início.

Era com certeza algo ainda mais impressionante do que pessoas nascendo de sementes de árvores.

— Onde é isto?

— Meu Mundo; nascido de uma habilidade e um mundo onde apenas pessoas que eu permito, ou as Deusas, podem entrar.

Os outros definitivamente não veriam a árvore se ela estivesse localizada ali.

Já que apenas pessoas que receberam minha permissão poderiam entrar nesse local.

— Eu tenho apenas uma condição. Não deixe o Meu Mundo a menos que você tenha minha permissão. Se você prometer isso, você será capaz de nutrir a Árvore Dourada neste mundo sem ninguém te notando.

A Deusa-sama me disse para não deixar ninguém saber da existência desse mundo o máximo possível. Quebrei essa promessa ao levar Shumei e Rarael para lá.

Seria imperdoável para a Deusa-sama se eu pelo menos não definisse essa condição.

— Nunca ouvi falar de tal habilidade… você por acaso é um Deus?

— Não, sou apenas um Desempregado. Eu apenas recebi uma pequena trapaça.

Enquanto eu falava, Rarael notou as três garotas nos olhando.

Pionia, Neete e Sheena Nº3.

— Essas garotas são?

— Essas são Pionia e Neete, as cuidadoras deste mundo e Homúnculos que eu recebi da Deusa Torerul-sama.

— Homúnculo… entendo, então você estava se referindo a elas quando disse que sabia de outras pessoas com uma forma de nascimento ainda mais única.

E então, o olhar de Rarael se voltou para Sheena Nº3.

— Ela também é um Homúnculo?

— Vou ficar incomodada se você me juntar com os Homúnculos desu! Eu sou a grande Autômata criada pelo Lorde Demônio Familis Raritei, Sheena Nº3 desu!

Essa garota falou um pouco demais.

— Autômata do Lorde Demônio Familis Raritei? Vocês são companheiros do Lorde Demônio?

— Não… ao invés de companheiros… a reencarnação de Familis… é minha irmã mais nova.

Como nós já tínhamos atingido este estágio, decidi apenas falar a verdade.

Rarael provavelmente iria se encontrar com Familis Raritei, então estava tudo bem contar a ela.

De qualquer forma, a primeira impressão que Miri dava as pessoas não era tão ruim comparada com Familis Raritei.

— Hahahahaha, inacreditável. Entendo, você é o irmão do Lorde Demônio, hum? Entendo… tudo bem. Vou confiar totalmente em você.

— Tem certeza? Você é capaz de tomar essa decisão sozinha?

— É claro. Afinal, eu sou a chefe dos Elfos-Negros.

Eh?

Espere um minuto, isso não parecia estar certo.

— Rarael, você disse que era a filha do chefe!

— Isso foi mentira.

Por favor, só deixe para os nobres essa história de falsificar sua identidade!

Apesar de não ter dito a ninguém que eu era um Quase-Nobre do Reino Shiraraki, queria apenas evitar esse assunto.

— Estou feliz por você confiar em mim por completo, mas, você tem certeza? Esse é um mundo pequeno com nada de muito interessante.

— Eu não me importo. Nosso maior desejo é apenas estar com a Árvore Dourada.

— Entendi, então vamos voltar e contar a todas. Vou deixar a porta aberta, assim, por favor, cole estes selos nas Elfas-Negras que vão vir para o meu mundo.

Passei a Rarael os selos de aprovação que fiz Pionia criar ao consumir MP. Não a passei nenhum extra.

Assim, voltamos para o ponto de reuniões mais uma vez.

Desta vez, apenas as cinco Elfas-Negras tiveram sua discussão.

Shumei e eu esperamos do lado de fora.

Durante esse período, contei a Shumei que as Elfas-Negras migrariam para o Meu Mundo. Ela ficou cheia de alegria quando ouviu isso.

Rarael me pediu para não falar nada sobre a Árvore Dourada por um tempo, dessa forma, apesar de me sentir mal por Shumei, mantive isso em segredo dela.

Elas saíram após sua discussão, o que durou apenas cinco minutos.

O resultado foi que elas confiariam em mim e decidiram realocar a Árvore Dourada.

— Isso foi muito rápido.

— Desculpe, ainda demorou algum tempo. Tive dificuldade explicando a existência daquele mundo chamado de Meu Mundo.

— É claro que seria difícil explicar isso. Teria sido mais rápido se eu apenas o mostrasse para elas.

Assim que falei isso…

— Péssimas notícias Rarael-sama.

Uma jovem Elfa-Negra apareceu.

— Qual o problema?

— Os soldados Hume derramaram óleo na floresta e começaram um incêndio.

— Sem chances, eles planejam queimar toda a floresta!?

Rarael ergueu sua voz em choque.

Entendo, então o exército trouxe todo o óleo com o objetivo de queimar a floresta.

Falhei em pensar nessa possibilidade.

— Neste ritmo, este lugar será devorado pelas chamas em algumas horas.

Tch, Shumei! Você deve voltar para o Meu Mundo!

— Mas…

— Seria um assunto problemático se Sua Alteza o Príncipe descobrisse que você estava aqui. Tá legal? Assim que você entrar no Meu Mundo, vá para a casa de madeira e não saia. O Meu Mundo vai ficar um pouco agitado por um tempo

— … tudo bem.

Shumei acenou com a cabeça.

— Rarael, quanto tempo para transferir a Árvore Dourada para o Meu Mundo?

— … pelo menos cinco horas. Vais ser mais rápido se cortarmos as raízes, mas…

— Vocês não têm que cortar as raízes. Eu irei detê-los. Me empreste a máscara que você usou antes. Aliás, até que a Árvore Dourada seja realocada, coloque todas sob meu comando.

— Tudo bem… eu tenho o direito de comando dos Elfos-Negros. Vou passar isso para você. O que você planeja fazer com isso?

— Isto!

Ativei uma habilidade.

— Ampla Tormenta II.

Tormenta era uma habilidade que os Plebeus podiam aprender para fortalecer seus aliados.

Invocar esse feitiço para exércitos iria aplicá-lo para todos as pessoas sob seu comando.

O alcance do efeito era limitado, mas fui capaz de cobrir a área dentro da floresta.

— Incrível, sinto força surgindo dentro de mim. Isto deve encurtar o tempo necessário para cavar ao redor da Árvore Dourada.

— Deixo isso para vocês! Vou seguir até os idiotas tentando queimar esta floresta. Você, mostre o caminho.

— Entendido, por aqui.

A jovem Elfa-Negra, Ririana, indicou o caminho enquanto seguíamos para a cena do incêndio.

Quando chegamos na entrada da floresta, havia uma fumaça preta preenchendo o cenário.

Lá eu vi soldados que estavam queimando as árvores e Magos espalhando o fogo com Magia do Vento.

Pedi que Ririana permanecesse longe enquanto colocava a máscara e caminhei na direção dos soldados. Então, eu usei a habilidade Imitação de Voz para imitar a voz de um homem decoroso.

— Humanos, este é o território dos Elfos-Negros! Deixem este lugar imediatamente!

Soldados que notaram a voz dispararam flechas ao mesmo tempo.

Derrubei todas com minha espada.

Não há necessidades para palavras, hã… nesse caso…

— Aumentar Dilúvio!

O enorme volume de água liberada pela habilidade Magia de Água IV ainda foi fortalecido pelo Aumentar Magia e tragou as árvores em chamas junto dos soldados.

Perdi poder mágico proporcional aos danos, então bebi uma poção de recuperação de magia através da abertura da máscara.

— Talvez eu tenha exagerado.

Tive sucesso em suprimir o fogo, mas a maioria das árvores foi arrastada para longe com o exército.

Bom, eles provavelmente não serão mais capazes de começar um incêndio mesmo com o óleo. Já que tudo estava molhado agora.

Enquanto tinha esse pensamento, notei que um soldado no auge de sua vida permanecia.

Ele parecia ter enfiado sua espada no chão para suportar a corrente.

General: Lv52.

… incrível, o emprego dele era incrível por si só, mesmo que fosse a primeira vez vendo um desses, além disso, seu nível era alto.

— Elfo-Negro, você planeja pagar nosso favor em proteger vocês por todo este tempo com hostilidade!

O General sacou sua espada e gritou comigo.

— Então devemos deixar vocês nos matarem por causa desse favor?

— Não vamos matar vocês! Eu prometo. Vamos negociar com a igreja para tornar todos vocês escravos. Nosso país irá comprar todos vocês como escravos e planeja permitir que vocês vivam vidas que não tenham nenhum inconveniente.

— Fora de questão; se vocês planejam fazer isso, vamos deixar esta floresta. Vocês estão livres para queimá-la se quiserem depois disto. Contudo, me pergunto quantos que dependem das bênçãos da floresta morrerão?

O General que pensou que as negociações falharam, apontou sua espada para mim.

— Pelo menos seu pescoço…

Ele se lançou e tentou atacar, mas eu disparei ao mesmo tempo.

— … Criação de Espada.

A espada materializada cortou a barriga do General.

Sua armadura ruiu em pedaços.

Em geral, esse teria sido um golpe fatal, porém…

Pico.

— Relaxe, esse foi um golpe com as costas da minha espada.

— Martelo… Pico…

O provavelmente famoso general caiu no chão acompanhado pelo efeito sonoro bonitinho.


Tradutor:




Fontes
Cores