CC – Capítulo 250 – A garota do deserto


Após viajar para o norte por algum tempo, eu eventualmente vi algo que parecia uma parede de terra. Podia ser uma parede de terra, mas ela só tinha cerca de 50 centímetros de altura.

Essa era uma parede com a função de manter a areia afastada, como aquela em Deijima. Ela deve ter sido construída para impedir o deserto de se expandir ainda mais.

Peguei outro peixe de minha bolsa de itens e o joguei na frente do corredor do deserto. Ele o pegou esplendidamente no meio do ar e gritou com felicidade.

— Muito bem, vamos nessa!

Kueeeee!

O corredor do deserto gritou mais uma vez antes de saltar não apenas 50 centímetros, mas dois metros sobre o muro e entrou no deserto.

Blegh.

Areia entrou em minha boca.

Aquele lugar era completamente diferente do deserto de Deijima.

Se Deijima era parecida com as dunas de Tottori1 no Japão, esse lugar seria o Deserto de Gobi2… ou talvez isso fosse um pouco grande demais. Talvez seu tamanho estivesse mais próximo do 16º maior deserto da Terra, o Deserto do Taklamakan3?

O horizonte parecia desfocado.

Por ora, ainda estava tudo bem, já que eu tinha o muro como um guia, mas este lugar certamente iria mexer com o senso de direção de uma pessoa.

— Vamos lá! Vou te dar um tentáculo gigante para comer quando chegarmos em um oásis!

Kue, kueeee!

Ele correu pelo deserto com suas pernas traseiras de três dedos, mesmo com o péssimo terreno do deserto.

O deserto era um mar infindável de areia. De vez em quando, haveria criaturas parecidas com lagartos ou escorpiões, mas não havia nenhum monstro forte, então eu só continuei em direção ao norte.

A cada hora, eu usaria Olhos de Falcão para ver a superfície do alto.

Vi algo que parecia um oásis ao longe, então fiz o corredor do deserto seguir nessa direção. Não era o clichê onde o oásis era uma miragem, então descansamos no local. Como prometido, eu alimentei o corredor do deserto com um tentáculo enorme de lula.

Até o corredor do deserto guloso não poderia comer todo o enorme tentáculo de lula e mostrou uma expressão satisfeita após deixar apenas um quarto restando.

Eu queria devolvê-lo para a minha bolsa de itens, mas o corredor do deserto pegou o tentáculo com sua boca. Contudo, ele não estava planejando come-lo agora, mas guarda-lo dentro da boca. Exatamente como um esquilo que guarda comida em sua bolsa jugal4.

Quando olhei para o oásis, vi pequenos peixes, mas não podia imaginar eles fornecendo muita nutrição nem pontos de experiência, então descansei embaixo de uma árvore parecida com uma palmeira.

Deixando isso de lado, o deserto era mesmo vasto.

Se eu viajasse pela rota do oásis apenas durante o dia, a viagem levaria cerca de uma semana.

— Hmm? Que som é esse…

Ouvi um som retumbante.

Assim que comecei a ponderar sobre isso, senti uma presença enorme…

— Esta sensação, deve ser aquilo.

Seria muito irritante se eu estivesse correto.

— Corredor do deserto.

Kue!

Saltei no monstro e disparamos a toda velocidade.

Logo a seguir, a coisa apareceu atrás de mim.

Uma minhoca gigante da cor da terra.

— Acho que é um Wyrm de Areia.

Mas ela parecia apenas uma minhoca. Ela parecia exatamente como aquelas que vi em Ferruit.

Os vermes Tubifex em Ferruit eram idolatrados como guardiões que melhoram o solo, mas e quanto ao Wyrm de Areia?

Não sei se devo derrotá-lo, então só podia fugir por enquanto.

Coloquei minha espada dentro da bolsa de itens para reduzir meu peso.

O corredor do deserto era poderoso devido a seu enorme apetite. Nós rapidamente ganhamos distância do Wyrm de Areia.

Assim que pensei que tínhamos colocado uma boa distância…

Eu os vi.

Homens com empregos de bandidos perseguindo uma garota jovem.

Os bandidos cercaram a garota e estavam a ponto de forçar um colar de escravo nela. Eles tinham expressões vulgares e deviam estar com pensamentos indecentes, dessa forma, eles não pareceram notar minha aproximação.

Hmm? Eu ouvi o retumbar mais uma vez… parecia que havia outra Wyrm de Areia vindo da direção oposta. Estou cercado.

— Erm, me desculpem pelo incômodo.

Mesmo que eles fossem bandidos, não me sentiria bem deixando eles serem devorados por monstros, por isso decidi avisá-los.

— Tenho bastante certeza que compreendo a situação, porém… estou imaginando que estou vendo três bandidos tentando forçar uma jovem garota a escravidão.

— Por favor, fuja!

A garota me disse para escapar sem responder a minha pergunta.

Ah, minha arma era um incômodo, então a coloquei na minha bolsa de itens, assim eu não parecia um Espadachim.

— E o que você fará sobre isso? Hmm, parceiro.

— Acredito que apenas Mercadores de Escravos são capazes de usar o colar de escravo.

Olhei os empregos dos bandidos.

Eles todos tinham empregos de criminosos, mas havia um com um emprego diferente.

Mercador de Escravos Negro: Lv13

— Estou vendo que aquele homem é um Mercador de Escravos.

— Co-como você sabe disso?

A reação era sempre a mesma sempre que eu adivinhava o emprego de uma pessoa corretamente.

— Bom, mais importante que isso, posso ter colocado todos aqui em perigo, já que estou sendo perseguido por monstros…

— Monstros?

Ó, ele nos alcançou.

Um Wyrm de Areia apareceu atrás de mim. Ele comeu muitos cactos em seu caminho para cá, então ele já deve estar cheio… ou não.

— Sem… sem chances… Wyrm de Areia!?

— Corraaaaam!

Os bandidos fugiram o mais rápido que podiam na direção oposta do Wyrm de Areia.

— Hey, esperem! Bem ali!

Eu gritei, porém… era tarde demais.

Acho que eles não notaram que também havia um Wyrm de Areia ali.

Todos os bandidos foram engolidos inteiros.

— Nossa, é por isso que eu os disse para não irem por ali… erm, você mora por aqui?

Com calma, eu fiz uma pergunta a garota sortuda que ajudei.

— Eh? Sim… isso é verdade, mas…

— Há alguma história aclamando o Wyrm de Areia como o guardião da terra por essa região? Em Ferruit, há monstros parecidos chamados de Tubifex que são vistos como monstros importantes que abençoam a terra.

— Não, não existem tais histórias.

— Entendo… então não haverá qualquer problema se eu os matar.

Eu respondi e invoquei meu feitiço brandamente.

O oponente era maior do que a Tartaruga-Esmeralda, então Gelo Pequeno podia não ser o suficiente.

— Gelo!

Invoquei meu feitiço e o Wyrm de Areia foi imediatamente congelado. Como não poderia usar a mesma magia consecutivamente…

— Aumentar Gelo Pequeno!

Fiz outro pilar de gelo com o outro Wyrm de Areia gigante usando o feitiço Aumentar.

Ufa, está esfriando.

Estava ficando quente, então isso aconteceu no momento perfeito.

Acho que vou fazer outra pausa aqui.

Será que a garota teria uma refeição comigo aqui?

Eu estava a ponto de perguntá-la quando notei que a jovem garota caiu no chão.

— … não sei quem sua estimada pessoa é, mas… te imploro. Por favor, entregue… a carta na minha bagagem… ao Marquês Haidol.

Ela estava falando comigo?

Quando caminhei até ela com dúvida, vi que ela estava segurando um tubo.

Ela queria que eu entregasse isto?

Após aceitar o item, ela…

— Por favor… se isto continuar, o Lorde Demônio… o Lorde Demônio…

Ela disse antes de desmaiar.

— … eh? Algo aconteceu com Miri?

Minha voz não chegou aos ouvidos da garota.


Tradutor:



Notas

[1] As Dunas de Tottori são dunas de areia localizadas na costa da cidade de Tottori, no Japão. Foram criadas a partir do depósito, no Mar do Japão, de sedimentos trazidos das Montanhas Chūgoku pelo rio Sendai. Em 1955, foram nomeadas como monumento natural do país, servindo atualmente como um importante sítio turístico para a sua prefeitura. As dunas existem a mais de 100.000 anos, mas sua área tem constantemente diminuído devido ao programa de reflorestamento do governo após a Segunda Guerra Mundial. Além disso, barreiras de concreto erguidas para proteger a costa (na parte do Parque Nacional Sanin Kaigan) de tsunamis, afetaram as correntes responsáveis por trazer areia para a costa. Autoridades adotaram medidas para impedir o encolhimento das dunas, em parte porque elas atraem um significante número de turistas.

[2] O Deserto de Gobi é um extenso deserto situado na região norte da República Popular da China e região sul da Mongólia. A palavra Gobi significa deserto, em mongol. Gobi tem 1.600 quilômetros de leste a oeste e 800 quilômetros de sul a norte, ocupando uma de área de 1.295.000 em km², mais ou menos o tamanho do estado brasileiro do Pará. Suas areias foram pela primeira vez percorridas e descritas por um ocidental no ano de 1275, na famosa viagem de Marco Polo junto ao pai e um tio, a Pequim.

[3] O deserto do Taklamakan, também chamado de Taklimakan, é um deserto frio situado na bacia do rio Tarim na Ásia Central, no Xinjiang uigure, região autônoma da República Popular da China. É conhecido como um dos maiores desertos do mundo. A Depressão de Turpan, um oásis perto do limite do deserto de Taklamakan, é o ponto mais baixo da China, a 154 metros abaixo do nível do mar. Chega a ter temperaturas abaixo dos -2 °C. É no deserto de Taklamakan que se encontra um dos mais importantes sítios arqueológicos da China: as Tumbas de Xiaohe.

[4] Bolsas jugais são bolsos expansíveis localizados dentro da boca que começam na bochecha e podem se estender até os ombros, como ocorre nos hamsters, ou para as laterais do pescoço, como nos macacos.



Fontes
Cores