BG – Capítulo 19



Sob os céus estrelados, um homem cantarolava enquanto mexia uma panela.

Ingredientes que pareciam ser cogumelos e vegetais boiavam para cima e para baixo no líquido fervente.

O vapor branco espalhou livremente um apetitoso aroma à medida que flutuava pelo céu.

O estômago de Izumi roncou.

Já fazia algumas horas desde que ela havia jantado e ela estava sentindo um pouco de fome agora.

Mas ela sabia que se comesse agora, ela iria se arrepender muito mais tarde.

“O coconasso vai ficar pronto logo, então apenas espere um pouco, certo?”

Ouvindo o estômago de Izumi, o homem sorriu amavelmente, antes de aceitar o zhaltkane dela.

Ele pressionou uma faca contra sua abertura, que parecia com a de um bambu, e o dividiu no meio.

“Eu já te disse várias vezes. Eu estou bem.”

“Vamos, não seja tímida.”

“Não, eu não estou sendo tímida sobre isso. Eu te disse, se eu comer antes de dormir, vou ficar gorda, então eu não preciso disso.”

O homem parou sua mão que mexia na panela e cuidadosamente a observou.

“Você não tem nada com que se preocupar. De fato, eu acho que ficar um pouco mais cheinha vai te fazer bem.”

“Se eu abaixar a minha guarda por causa das suas palavras, eu vou ficar obesa num piscar de olhos!”

“Mesmo? Mas olhe, não há nada aqui além de cogumelos e vegetais. Você vai realmente ficar bem. Eu prometo.”

Izumi suspirou com as palavras irresponsáveis dele.

Oh? Coconasso não era a fantástica comida que salvou Tohji da fome? Então ele também não era, talvez, rico em calorias?

Sem prestar atenção em Izumi, o homem colocou fatias de zhaltkane dentro de um pilão e começou a moê-las.

“Ai, ai, você realmente me ajudou. Para ser honesto, Guisado de Coconasso realmente não é gostoso sem uma boa dose de zhalt. Ah, não é que eu odeie isso ou algo do tipo, certo? É apenas que após comer a mesma coisa por dez dias…”

Um olhar complicado de pesar apareceu na face do homem enquanto ele olhava para longe.

“Agora então, é hora dos toques finais.”

Após raspar o zhalt esmagado para dentro da panela, ele deu uma leve mexida nela e então provou o sabor com uma grande colher.

“Umm, delicioso. Isso realmente ressalta o sabor.” O homem assentiu com um sorriso.

Após colocar algumas colheradas em uma das duas tigelas de madeira, ele a entregou para Izumi.

“Aqui. Eu me pergunto quando foi a última vez que eu comi uma refeição com alguém. Afinal, eu estive viajando sozinho por um loooooooooooooooooooooooooooooooongo tempo.”

Aparentemente ele já havia decidido que ela iria comer.

Izumi relutantemente o aceitou.

“Itadakimasu.”

Quando ela provou uma colher da grossa sopa branca, o que ela primeiramente experienciou foi um gentil sabor suavemente doce. Esse gosto umami¹ passando por sua garganta era do zhalt?

“Como está?”

Ela podia ver a expectativa nos olhos do homem. Quando ele inclinou um pouco a cabeça, o cabelo prateado amarrado na altura de seus ombros fez um som agradável.

“Aah, sim… Está delicioso.” Ela respondeu, com os olhos ainda grudados em seu cabelo.

Essa pessoa… Realmente é o irmão da Princesa Aqua, não é…

Raro para um homem, ele tinha uma bela face e que se parecia bastante com a da Princesa Aqua.

Ainda mais importante, seu raro cabelo prateado era prova da realeza.

Ele era o Príncipe de Jebas, que havia ouvido as histórias do Velho Maestro sobre Conyork, o Segundo que havia viajado pelo mundo, e então deixou o país sozinho.

E ele estava agora sentado na frente dela, bebendo uma sopa de coconasso.

Izumi lançou olhares para ele enquanto bebia de sua própria tigela.

Se ele voltasses para Jebas, então o Rei, a Princesa Aqua, Utaseyu e Aschu não ficariam todos felizes?

Mas esse era um príncipe que havia fugido de seu próprio país. Se ela descuidadamente levantasse esse assunto, então ele poderia fugir novamente.

Não apenas isso, mas ‘para deixar as pessoas da sua terra natal felizes, torne-se um sacrifício por elas’ não era certo para ela. Não, mas então, ele não deveria pelo menos voltar antes de a Princesa Aqua se tornar maior de idade?

Izumi continuou a observá-lo, enquanto estava confusa por causa dos seus pensamentos imaturos.

“É bom, não é?” Sorriu o Príncipe que encontrou com seu olhar.

“É.” Ela respondeu sem pensar muito ―

Após ouvir aquelas notícias da mulher com problemas estomacais na noite anterior, a princípio ela pensou que precisava contar isso ao Roten.

Mas então, quando ela colocou as mãos na janela, ela hesitou.

O que aconteceria se as pessoas da tribo Ottko Yu abandonassem sua aldeia atual para viver junto com os arrijighock?

Se eles seguissem os sunarabi e os arrijighock, no futuro eles seriam apenas vistos como invasores, não seriam?

Não era garantido que o destino final dos sunarabi seria desabitado como a planície com as árvores.

Já que ela era vista como uma anja, ela não podia aconselhá-los sem tomar cuidado.

Por causa disso, Izumi desejou se conectar com alguém que pudesse resolver o problema, ou talvez alguém que lhe desse alguma pista, mas…

Por que então ela se encontrou com essa pessoa?

“Umm… Tem alguma coisa na minha cara?”

Suas palavras fizeram ela perceber que estava o encarando fixamente e então ela olhou para baixo.

“Aah, me desculpe por ser mal-educada. Não é nada.”

Mesmo ela sabia que estava sendo terrivelmente suspeita, mas o Príncipe não exibiu qualquer sinal de se importar e simplesmente respondeu:

“Mesmo?”

Antes de se voltar para sua sopa.

“Você já está viajando sozinho há bastante tempo, certo? Você tem algum objetivo?”

“Hummm. Boa pergunta. Eu suponho que seja ampliar minha visão do mundo?”

Eu vejo. Ele provavelmente está seguindo os passos de Conyork, o Segundo.

Izumi ficou impressionada com ele.

Mas então o Príncipe franziu as sobrancelhas e em seguida balançou a cabeça.

“Não, eu vou parar com isso, Me desculpe, eu estava apenas me vangloriando. Eu fui embora simplesmente para me divertir. É incrivelmente divertido vaguear por ai e ali e experienciar várias culturas e produtos especiais. No momento minha fonte de renda é usar os vários materiais que eu consegui e vender bálsamos feitos deles. Mas bem, o que vem me dando mais dinheiro recentemente são os sabões e sais de banho que eu também vendo.”

“SABÕES E SAIS DE BANHO!?”

Quando ele confessou tudo, de início ela considerou tentar convencê-lo a voltar e discutir as coisas com a Princesa Aqua, mas suas palavras seguintes sopraram para longe esses pensamentos de sua mente.

“Sim. O sabão pode ser usado da cabeça aos pés. Assim que você testá-lo, sua pele se tornará macia e imaculada. Não apenas isso, mas os sais de banho tem múltiplos propósitos, resolver problemas quem vão de hidratação a anti-transpiração. Eles são extremamente populares entre as donas de casa.”

Os olhos de Izumi brilharam. Ela não podia simplesmente engolir a história dele, mas então ela já havia experienciado mistérios como a pedra de fogo e a grama de geada, então ela acreditou um pouco nele.

“Eu deveria lhe dar um para testar? Como agradecimento pelo zhaltkane.

“NÃO TEM PROBLEMA FAZER ISSO?! …Ummm, eu deveria te dar alguma outra coisa? Você sabe. Eu consegui um pouco de licor dos bons outro dia…”

Na sua alegria, Izumi estava prestes a atravessar a janela, mas ela de repente ficou constrangida por abertamente querer tanto isso.

“Não, não, seria impensável para mim aceitar mais alguma coisa da anja. Por favor, pegue isso.”

O Príncipe abriu uma grande bolsa e tirou dela uma barra de sabão cor de oliva e uma jarra de porcelana envolvida em panos.

“Espume bem o sabão e quanto aos sais de banho… Deixe-me ver. Se for numa banheira do tamanho dessa, então talvez duas colheres sejam o suficiente. Por favor, teste a quantidade quando você puder.”

“Wah! Obrigada. Essa deve ser a melhor troca que eu já fiz.”

Izumi alegremente os aceitou.

Ao abrir a tampa da jarra, ela sentiu um perfume parecido com o de rosas.

Não apenas isso, mas diferente do cheiro artificial de rosas dos sais de banho que ela já usava, esse tinha um cheiro natural, fresco e refrescante.

“Que cheiro bom. Isso é incrível. Foi você quem fez eles, huh?”

O Príncipe assentiu para ela.

“Sim. De coletar os ingredientes, a fazer a mistura, tudo isso foi feito por mim. Mas ainda assim, e pensar que no fim da minha jornada, eu não apenas jantaria com uma anja, mas a anja também aceitaria tão alegremente algo que eu criei. Eu sou realmente sortudo.”

O Príncipe deu um sorriso genuinamente feliz.

“Eh? Fim… da sua jornada?”

“Sim.”

Izumi encarou o interior do jarro. Quando ela respirou sobre ele, o pó dançou como areia.

“Poderia ser que esse é o motivo pelo qual você deu isso para mim?”

“Não, certamente não. Bem, esse é o último, mas…”

“Então por quê?”

“Assim que eu voltar para o meu país, eu não terei mais tempo para me esforçar em criar remédios ou sais de banho. Para começar, eu não serei mais capaz de obter os ingredientes.”

Eu entendo…

Izumi abaixou a cabeça abatida, mas então a balançou vigorosamente para afastar esses pensamentos.

Isso era uma coisa boa para aqueles esperando por ele em casa.

E que tipo de pessoa ela se tornaria se valorizasse sais de banho até esse ponto.

“Mas por que tão repentinamente?

“Uma tempestade está…”

Assim que disse isso, o Príncipe caiu em silêncio, olhando para o céu.

Izumi o observou pensar e esperou por suas próximas palavras, mas o Príncipe parou de se mover completamente, como se seu coração tivesse sido tomado pelas estrelas.

Sob a luz da lua, seu cabelo prateado cintilou como uma joia.

Congelado dessa forma, sua bela face o fez parecer com uma boneca sem alma.

“O que tem a tempestade?”

O Príncipe pareceu de alguma forma assustador enquanto estava absorvido com o céu noturno, então Izumi o impeliu a continuar.

“A tempestade em Ii’Jibro. Logo meu país também será…”

Por apenas um instante, o Príncipe lançou um olhar desesperado para Izumi. Mas ele imediatamente abaixou seu olhar e então sorriu como se nada disso tivesse acontecido.

“A razão pela qual eu estou voltando para o meu país é porque eu estou voltando para onde eu pertenço. Isso é tudo.”

Enquanto o Príncipe parecia ter superado alguma coisa, Izumi em contraste entrou em pânico.

“E-Espere, espere. O que você quer dizer com a ‘tempestade em Ii’Jibro’? O que aconteceu com o Príncipe Hinoki!?”

“O Príncipe Hinoki… Aah, o trágico príncipe de Ii’Jibro.”

“Isso, aquele que foi confinado em uma torre por sua madrasta! É melhor ele ter saído da torre!”

Após sua ameaça reflexiva, ela voltou aos seus sentidos. O Príncipe de Jebas não tinha nada a ver com isso.

“Me desculpe.” Ela se desculpou, mas o Príncipe balançou a cabeça e disse a ela para não se preocupar.

“O Príncipe Hinoki. Sim, eu ouvi que ele saiu da torre.”

Izumi caiu no chão de alívio.

Graças a Deus. Você conseguiu sair.

Lágrimas de alegria se juntaram em seus olhos, mas as palavras seguintes dele fizeram a alegria desaparecer.

“Porque o lugar em que ele está confinado agora é o castelo real de Yohk’Zai.”

“Huh?”

“O Príncipe Hinoki está atualmente confinado em Yohk’Zai. Você o conhece?”

“… Por quê…?”

“Eh?”

“Por que ele está confinado no castelo real de Yohk’Zai!? Quem fez isso!? Quem o prendeu em um lugar como esse! …Poderia ser que a Rainha Akka…”

Havia Huuron falhado? Poderia ser que a Rainha Akka o matou…

Izumi empalideceu com o pensamento aterrorizante.

“Por que a Rainha Akka seria quem o prendeu no castelo de Yohk’Zai?”

A voz do Príncipe estava profundamente confusa.

Izumi o questionou com uma voz trêmula:

“Então quem fez isso?”

“O Rei Huuron, é claro.”

Foi como se alguma coisa a tivesse atingido na cabeça.

Quando ela ouviu ‘Yohk’Zai’ antes, ela considerou isso em algum lugar de seu coração. Mas ela simplesmente não queria acreditar nisso.

“Mas, por que ele… E quanto a Rainha Akka?”

“A Rainha Akka morreu.”

Izumi olhou para o Príncipe de Jebas em transe.

“Uma explosão de origens desconhecidas aconteceu no castelo. Ele foi reduzido a destroços e a Rainha Akka foi descoberta embaixo das ruinas.”

“Explosão?”

O coração de Izumi ficou descompassado.

Ela se lembrou do que aqueles soldados estavam desesperadamente protegendo e de repente pareceu que seu peito estava sendo esmagado.

“Eles disseram que por causa da tragédia no castelo e da morte de sua madrasta, o Príncipe Hinoki não estava em condições de governar por causa do choque emocional. Por isso, o Rei Huuron abrigou o Príncipe e também recebeu dele o pedido de governar Ii’Jibro no seu lugar… Ou assim a história um tanto convenientemente conta. Qualquer um com o menor desejo de pensar descobriria a verdade.”

― Vinho e pólvora.

Huuron havia contado a ela o conteúdo das carroças.

“O Rei Huuron veio até o castelo real de Ii’Jibro, ali acabou por acontecer uma explosão, a Rainha Akka e vários altos oficiais acabaram por se tornar casualidades e os soldados de Yohk’Zai apenas acabaram por estar completamente intactos. Como algo tão conveniente poderia acontecer por acaso.”

“― Isso é… minha culpa?”

“Me desculpe?”

O Príncipe franziu suas belas sobrancelhas com o fraco murmúrio de Izumi.

“Eu pedi para ele fazer isso. Quando ele estava no caminho para Ii’Jibro, eu pedi para ele salvar o Príncipe Hinoki da torre. Então Huuron…”

“Por favor, se acalme. Esse com certeza não deve ser o caso.”

O Príncipe firmemente a repreendeu.

Izumi fracamente ergueu a cabeça.

“Por você ter pedido isso a ele no caminho, o Rei Huuron tomou posse do castelo de Ii’Jibro? Você acha que ele poderia destruir o castelo e dominar Ii’Jibro sem qualquer preparação? É claro que ele planejava fazer isso com seus soldados desde o início.”

Em outras palavras, mesmo antes do pedido de Izumi, Huuro já sabia da armadilha da Rainha Akka e ainda assim pretendia marchar até Ii’Jibro.

“Com o Príncipe Hinoki como uma boa razão, ninguém em Ii’Jibro seria capaz de se revoltar contra ele. Enquanto todos olhavam em choque, Ii’Jibro caiu sob o domínio de Yohk’Zai ― independentemente do que quer que eles digam na superfície.”

“E agora o Rei Huuron irá mostrar suas presas para Jebas…”

Izumi estava calma de novo.

De acordo com o Príncipe Hinoki, Jebas era chamada de paraíso. Ela sabia o porquê de Huuron almejá-la.

Ela se lembrou de seus olhos cheios de brilho― e da ambição enterrada por trás deles.

“Então você realmente sabia quem eu era, Anja?”

Como ela poderia não saber. Apenas olhe para o seu cabelo.

“O Príncipe de Jebas, certo? Por a Princesa Aqua quase ter se casado com um homem muito mais velho, ela realmente te odeia agora, sabia.”

A bela face do Príncipe se torceu um pouco.

“O que raios meu Pai está pensando… Não, eu suponho que eu não seja ninguém para falar.”

Esse Príncipe e a Princesa Aqua eram belos. Se fosse o pai deles, certamente ele também devia ser bonito, ou assim ela pensou enquanto imaginava sua face então, de repente, um homem barbudo veio a sua mente.

“Mas espere, não há Triht entre Jebas e Yohk’Zai? Se eu me lembro bem, o líder de Triht, Setsugen, estava procurando pelas pedras de fogo de Yohk’Zai’.”

Poderia ser que Triht havia se unido a Yohk’Zai?

“Triht está numa crise no momento. Aparentemente o chão está congelado e eles precisam de pedras de fogo. Assim eles pediram a Yohk’Zai por ajuda, mas Yohk’Zai se recusou. Com suas costas contra a parede, Triht declarou guerra a eles.”

“Não pode ser… Eles me disseram que as pedras de fogo podiam ser encontradas em praticamente qualquer lugar.”

“Apenas por ela ser uma pedra comum, você acredita que é natural oferecê-las por gentileza do coração?”

Izumi olhou para o Príncipe.

Seu tom era inesperadamente triste.

“Isso está errado. Mesmo uma pedra comum ainda é um recurso de Yohk’Zai’. Se Triht precisasse de pedras de fogo não importa o que, eles não teriam escolha a não ser negociar com Yohk’Zai. Se isso não fosse possível, eles precisariam tomar outras medidas. Se eles prestarem ajuda sem compensação, Triht vai ficar acostumada a receber as coisas de graça e assim apodrecerá por causa disso. ― Coisas que você recebe sem retribuir acabarão te atrapalhando.”

Izumi pôde apenas ficar em silêncio.

O Príncipe inclinou a cabeça e sorriu amavelmente. Repentinamente sua aura severa desapareceu.

“― Estou apenas brincando. Esse é um ditado de uma certa aldeia de Yohk’Zai. Eu só queria tentar dizer isso uma vez. No nível individual, você está definitivamente certa. Mas a maior parte de Yohk’Zai é coberta por areia. Você não pode chamá-la de fértil. Se eles salvarem Triht de graça, os cidadãos com certeza acharão isso imperdoável.”

Seja como for que ele interpretou seu silêncio, o Príncipe pegou a mão dela para confortá-la.

“Como uma anja, não é possível evitar que você não esteja familiarizada com as circunstâncias do mundo inferior. Se todos fossem tão altruístas como você…”

Ele estava errado.

Izumi não era realmente altruísta. Mesmo agora pouco seus sentimentos priorizaram sais de banho sobre as pessoas esperando por esse Príncipe.

Nenhum humano era altruísta.

“Triht errou em sua escolha. Agora que Ii’Jibro caiu nas mãos de Yohk’Zai, Triht tem poucas chances. Além disso, o Rei Huuron ainda ganhou outra desculpa. Uma desculpa para destruir Triht, você vê. E usando Triht como base, Jebas será a próxima…”

Após o Príncipe amargamente declarar isso, um forte vento extinguiu a fogueira.

A lua pareceu ainda mais brilhante e iluminou os arredores.

As montanhas de areia que se sobrepunham foram sopradas em novas formas.

Em algum lugar nesse mesmo deserto, o Príncipe Hinoki estava cativo.

Izumi se lembrou das palavras que aquela mulher de Insen gritou durante sua despedida. Ela não havia sido capaz de entender tudo, mas ela tinha certeza de que era sobre o Príncipe Hinoki…

“Ei, Príncipe de Jebas. Realmente é minha culpa afinal.” Ela silenciosamente declarou.

Os olhos dele escureceram enquanto a observava.

“Essas são sementes que eu plantei. É por isso que…”

“Você mesma vai ceifá-las?”

“Não.”

Izumi balançou a cabeça.

“As coisa vão ficar um pouco ocupadas para mim. Talvez eu precise emprestar a sua força no futuro. Quando a hora chegar, você poderia emprestá-la para mim?”

“Como você desejar, Anja.”

Enquanto o Príncipe de Jebas se curvava reverentemente, ela deu adeus a ele e fechou a janela.

Assim como disse a ele, Izumi estava prestes a ficar ocupada. Relaxar no banho teria que esperar.

Ela teria que se encontrar com um grande número de pessoas e precisaria falar com cada uma delas.

Mas ela já havia se decidido com quem se encontraria primeiro.

Izumi fechou os olhos e respirou fundo.

Ela se lembrou da face do homem com brincos.

“O Rei do Deserto, descendente do Rei Fundador de Yohk’Zai, Tenuhg. Por favor, me conecte a ele.”

Izumi ouviu com atenção as batidas de seu coração enquanto abria a janela.

Por favor, me conecte a ele.

― E enquanto ela rezava por isso em seu coração…


Tradutora: Brinn | Revisor: Ryokusan000



1 – Um dos cinco gostos básicos do paladar humano, como o doce, azedo, amargo e salgado, e é uma palavra de origem japonesa (うま味?), que significa “gosto saboroso e agradável”.


Fontes
Cores