BG – Capítulo 14



O ar estava carregado com o cheiro das plantas.

Vinhas grossas cresciam entre as árvores, dificultando o caminho à frente, enquanto a vegetação rasteira chegava até seus quadris.

Por ele não ter tomado um único gole de água, sua garganta estava seca e sua respiração áspera parecia queimar.

O sol já estava quase se pondo e sua visão já estava comprometida dentro dessa densa floresta.

Antes de a escuridão chegar, ele tinha que encontrá-la.

Os uivos de um kelheross chegaram aos ouvidos de Hiqyuu e seu corpo tremeu de medo.

Apesar de ele ter se virado para olhar, tudo o que ele encontrou foi a grossa vegetação. Assim que ele estava começando a se sentir aliviado, o uivo soou de novo.

Ele estava mais próximo do que antes.

Era um solene e, ainda assim, feroz rugido.

Ele parecia estar dizendo a esse pobre intruso que ele era o rei da floresta.

Mesmo enquanto Hiqyuu estava lidando com seu medo, os gritos desses governantes da floresta noturna continuavam a se aproximar

Um calafrio percorreu sua espinha.

Ele se virou de novo e suas pernas trêmulas irromperam numa corrida.

“Princesa! Onde está você!? Princesa!”

Enquanto pensava sobre o lustroso cabelo dela, prateado como a luz das estrelas, ele continuou a gritar por ela.

“Princesa!!”

“Princesa? Que princesa?”

“Hii-!”

No momento em que ele ouviu a repentina voz de uma mulher, uma luz brilhante se acendeu na escuridão da floresta.

Com o susto, Hiqyuu bateu no galho de uma árvore e caiu para trás no chão.

“Ah, me desculpe por assustá-lo.”

Enquanto aguentava a dor em sua testa, Hiqyuu olhou para cima e encontrou uma mulher entre os galhos da árvore. Sua pele tinha a cor do mel e as linhas suaves do seu corpo eram características da silhueta de uma mulher. Entre seus braços cruzados na frente do peito, projetavam-se macias formas arredondadas que ele quase podia ver.

― Por que há uma mulher nua numa floresta habitada por kelheross!?

“Parece que eu estou bem no alto, huh. Eu me pergunto o porquê dela acabar abrindo aqui.”

Ela se inclinou para fora do seu retângulo brilhante e olhou para baixo.

E Hiqyuu olhou de volta para cima em descrença.

A mulher olhou ao redor e inclinou a cabeça confusa. Foi mais ou menos nesse instante que ela pareceu percebê-lo e abriu a boca para falar.

“Ah. Aí está você. Ei, você aí, você está procurando por uma princesa, certo? Eu posso perguntar qual princesa?”

“Eh-, quer dizer, a Princesa Aqua de Jebas…”

“Eu sabia.” A mulher disse a bateu palmas.

“Eu pensei que esse poderia ser o caso.” Ela continuou com um sorriso alegre. Enquanto Hiqyuu olhava para o sorriso despreocupado da mulher, ele ouviu outro uivo.

Certo! Eu tenho que achar a Princesa!

Tendo recuperado seus sentidos, ele se levantou com pressa.

-shan-

Alguma coisa soou em cima dele.

“OW!”

Ou assim ele estava pensando, quando sua cabeça foi repentinamente atingida por uma onda de dor. Não foi terrivelmente doloroso, mas foi muito repentino, então ele colocou as mãos na cabeça por reflexo enquanto se abaixava.

“Aahhh, isso caiu. Me desculpe de novo.”

Aparentemente a mulher no ar havia derrubado isso.

Seus olhos se encheram de lágrimas. Quando ele olhou para o chão ao redor, um sino brilhante entrou no seu campo de visão embaçado.

“Isso é…”

“Você precisa disso? Eu não tenho certeza se isso vai realmente te ajudar entretanto.”

“Irá ajudar! Definitivamente irá ajudar!”

Hiqyuu se levantou com o sino em mãos.

“Eh? Irá?”

-shan shan shan-

Um som claro e refrescante reverberou pela floresta. Não havia erro. Isso definitivamente era um sino repelente de  kelheross.

“Senhorita! Eu irei pegar seu sino emprestado!”

“Claro, claro.”

A mulher prontamente concordou.

“Muito obrigado. Agora então, para encontrar a Princesa…”

Quando ele estava prestar a partir correndo, Hiqyuu parou em choque. Antes de ele perceber, o sol já havia se posto completamente. Por causa da densa cobertura das árvores, até a luz da lua não conseguia chegar ali. Ele só conseguia enxergar agora por causa da mulher acima dele, mas tudo ficava completamente escuro a apenas alguns passos de distância.

“… Não pode ser.”

Ele não seria capaz de procurá-la.

Enquanto ele estava aprisionado em desespero, os uivos dos kelheross voltaram.

Eles estavam ainda mais próximos.

Isso não servia de nada. Ele não seria capaz de encontrá-la.

Enquanto estava tropeçando na escuridão, uma voz vinda de cima o alcançou.

“Você não vai ir procurar a Princesa?”

A voz um tanto despreocupada tocou num ponto sensível e ele gritou de raiva:

“Eu quero! Mas nessa escuridão…! Merda…!”

“Oh, é mesmo! Está bem escuro, não é?”

Essa mulher podia sequer sentir pânico?

Hiqyuu estava sendo devorado pela ansiedade e se sentia impotente como se uma montanha estivesse em seu caminho, mas ver a mulher infimamente tranquila o chocou ao ponto de ele se sentir calmo.

A Princesa Aqua era conhecida por ser uma moleca¹.

Hoje ela havia fugido por uma árvore de uma janela no terceiro andar. Ninguém a havia percebido. Se tivesse sido do segundo andar, todos teriam estado alertas, mas eles erroneamente assumiram que não haveria problemas no terceiro.

Hiqyuu que havia percebido sua ausência mais cedo informou as damas da corte antes de correr à frente dos cavaleiros. Instigando seu horzh à frente, ele havia seguido informações de testemunhas e agora se encontrava na floresta.

Foi em um dos galhos na floresta que ele achou um dos prendedores de cabelo dela, assim como mato pisado e galhos quebrados, então ele seguiu os rastros para dentro da floresta.

Ela tinha apenas nove anos e não seria muito fácil para suas pequenas pernas atravessarem a floresta. Ele deveria estar a alcançando. E não apenas isso, ela era uma melhor escaladora de árvores até do que os filhos das famílias de cavaleiros. Se ela ouviu os uivos de kelheross, ela definitivamente deveria estar em cima de um árvore agora.

Eu deveria andar por aí balançando o sino ou eu deveria continuar a minha busca de manhã?

Enquanto Hiqyuu estava perdido.

-dossu-

Ele ouviu o som de alguma coisa caindo perto de seus pés.

“Use isso.”

Era a voz da mulher. Hiqyuu pegou o objeto com medo.

Ele parecia com um cilindro vermelho. Em uma ponta, algum tipo de material preto se expandia. O que raios era isso?

“Deve haver um botão preto, certo? Pressione ele para mim.”

Virando o cilindro, ele descobriu que realmente havia um botão. Ele fez o que lhe foi dito. Repentinamente, luz saiu da ponta maior.

“Uwah-!”

Ele jogou o cilindro para longe por reflexo.

“Ah-, ei! Você irá quebrá-lo!”

“O que-, o que-que-que-que-que é isso!?”

“Uma lanterna. Ummm. Já sei! Essa é uma das Sete Ferramentas dos Céus e por causa da uma benção celestial, ela pode produzir luz.”

Era apenas na sua imaginação que a explicação dela parecia inteiramente falsa?

“De qualquer forma, ela não é perigosa, então relaxe.”

Ele não achava que era realmente possível relaxar com forma como ela falou, mas era verdade que ele precisava de uma tocha.

Hiqyuu cutucou a lanterna com seu pé. Ela simplesmente rolou sem mudanças.

“Umm, eu disse que ela era segura, não disse? Vamos, você não deveria acreditar nas palavras de uma anja?”

“Anja!?”

Hiqyuu olhou para a mulher.

Esse mulher nua é uma anja?

Sua explicação suspeita o fez parar por um instante, mas ele não tinha base para refutar suas alegações.

“Entendi… Então você é uma anja…”

Engolindo em seco, ele pegou a lanterna.

Ele a apontou e iluminou a floresta.

“Oh Anja. Você está emprestando isso para mim?”

“Isso mesmo. Ah-, se você encontrar a Princesa, você se importaria de trazê-la até mim? Há algo que eu quero perguntar a ela.”

“Eu entendi. Eu definitivamente irei encontrá-la e trazê-la aqui!”

Com a lanterna em uma mão e enquanto balançava o sino na outra, Hiqyuu partiu.

Ele cuidadosamente prosseguiu pela floresta, tendo certeza de não ignorar qualquer pista.

Agora que ele estava calmo de novo, graças à anja, ele percebeu que os galhos não podiam estar quebrados simplesmente porque ela passou por eles.

Ela os havia quebrado como marcação. Pois os galhos quebrados eram muito grossos para outro tipo de explicação. Ele continuou a segui-los.

“Oh? Realmente é o Hiqyuu. O que foi?”

Foi quando sua voz estava começando a ficar rouca e quando ele estava começando a sentir o gosto de sangue que ele ouviu a voz ainda mais despreocupada da Princesa.

“…Prin, cesa…”

Assim como ele havia imaginado, ela estava em cima de uma árvore. Com uma agilidade que deixaria qualquer mankii com vergonha, a menina desceu para cumprimentá-lo.

“…Não ‘o, que… foi’…”

Enquanto ele estava ofegando, ela jogou uma bolsa de couro para ele.

“O que você acha de um gole antes? Sua voz parece terrível, sabia?”

Havia muitas coisas que ele queria dizer. Mas com sua garganta do jeito que estava, ele não seria capaz de dizer nem a metade disso. Aceitando o recipiente dela, ele molhou sua garganta.

“Hahh, obrigado por isso.”

Doía muito menos agora.

“Honestamente, eu estou chocada. Você entrou na floresta sem nem mesmo preparar água? Ou comida? Ou uma bússola? Ou… Bem, eu acho que você pelo menos tem um sino repelente de kelheross, huh.”

Rindo, a Princesa adicionou: “Se você me dissesse que nem mesmo trouxe isso, eu não saberia mais o que dizer.”

Hiqyuu experienciou uma sensação de fadiga como nunca antes.

“Princesa, por que você saiu do castelo? E além do mais, fez algo tão impensável quanto entrar na floresta sozinha!”

“Eu me preparei adequadamente, sabia? Diferente de você.

Hmhmn! A Princesa fez esse som orgulhosamente. Hiqyuu resistiu à vontade de bater a cabeça numa árvore.

“De qualquer forma, volte por favor!”

“Mais importante do que isso, você tem uma coisa bem interessante aí, não tem? O que é isso?”

Ignorando Hiqyuu, que estava irritado como um rekyuw furioso, a Princesa apontou para a lanterna com os olhos brilhando.

“Ei, ei, eu posso tocar nele?”

Devido a sua arrogância como parte da realeza, ela tomou a lanterna sem esperar por uma resposta.

“Incrível. Ele brilha. Isso poderia ser aquela pedra da lua que foi mencionada nas anotações de Conyork, o Segundo?”

“Não é. Essa é uma das Sete Ferramentas dos Céus que eu recebi de uma anja, a lanterna.

A Princesa agarrou a lanterna firmemente com suas duas mãos.

“Você encontrou uma anja? Isso é incrível Hiqyuu!”

A face dela pareceu flutuar na escuridão, como se fosse iluminada de baixo. Embora dez de cada dez pessoas concordassem que a face dela era adorável, agora ela parecia sombria o suficiente para ele ter que engolir um grito.

“Sim, bem, ela quer te encontrar e está atualmente te esperando. Eu também preciso devolver a lanterna. Agora então, por favor, volte comigo.”

Após tomar a lanterna de volta, Hiqyuu segurou sua mão e a guiou pelo interior da floresta.

Mesmo de longe, era fácil dizer onde estava a anja.

Afinal, aquilo cintilava brilhantemente na escuridão da floresta.

“Realmente é uma anja!”

Ouvindo o grito animado da Princesa, a anja os percebeu e acenou com a mão.

“Bem vindos de volta. Eu estou grata por isso não ter demorado meia hora.”

Diferente de quando ele partiu, a anja agora estava vestida num roupão branco.

“A propósito, alguns cães selvagens estavam vagando por aqui, você sabia? Mas quando vocês chegaram, eles correram para algum lugar.”

Por cães selvagens ela poderia estar falando dos kelheross?

E pensar que ela agruparia cães com kelheross, os emissários do inferno e os reis da floresta…

Hiqyuu engoliu em seco. Talvez para os anjos, os moradores dos céus, um kelheross não fosse diferente de um impotente cachorrinho.

Já era um pouco tarde, mas Hiqyuu finalmente sentiu medo e admiração.

Ele se ajoelhou e então abaixou a cabeça.

“Eu trouxe comigo a Princesa Aqua de Jebas. Graças a sua assistência, oh Anja, eu fui capaz de resgatá-la sem problemas. Eu, Hiqyuu, expresso meus humildes agradecimentos.”

“Aahh, umm, bem, mn. Eu não entendi isso muito bem, mas que bom que você a achou. De qualquer forma, não é perigoso ficar parado aí? Se há cachorros selvagens ao redor então será perigoso andar por aí, então o que você acha de subir em uma árvore ou em algo do tipo primeiro?”

“Meu deus, não tem problema eu me aproximar do seu honorável lado?”

Assim que a Princesa disse isso ela agilmente subiu em uma árvore.

“O que você está fazendo Hiqyuu. Se apresse e venha.”

Num instante ela chegou num galho próximo da anja e gritou para ele.

Ele foi assaltado por uma indescritível sensação, como se toda a força tivesse sido tirada de seu corpo. Ele estava prestes a suspirar de novo, mas conteve a si mesmo e moveu sua mão para uma árvore.

Não havia um único dos subordinados dela que não conseguia subir em árvores. A Princesa odiava os estudos e a etiqueta e frequentemente desapareceria. Por causa disso, o trabalho principal dos seus subordinados era na verdade subir nas árvores do palácio para procurá-la.

Após escalar um galho próximo ao da Princesa, Hiqyuu respeitosamente apresentou a lanterna para a anja.

“A lanterna que você misericordiosamente me emprestou. Por favor, pegue-á de volta.”

“Obrigada por isso.”

Após pegá-la de volta, a anja se virou para a Princesa.

“Você é a Princesa de Jebas, certo?”

“Sim! Meu nome é Aqua. Não apenas ser capaz de te encontrar, mas até mesmo poder falar com você é uma honra imerecida para mim.”

A Princesa fez uma habilidosa reverência em cima do galho da árvore.

Se apenas um décimo dessa habilidade fosse direcionado para suas aulas de etiqueta… Ele não pôde evitar pensar.

“Há uma coisa que eu gostaria de checar com você. Primeiro, você conhece o Capitão dos Cavaleiros Arshu?”

“Ar-“

Arshu-sama!? Ele queria gritar, mas cobriu sua própria boca. Agora esse nome era um tabu ao redor da Princesa.

“Meu Deus, Anja-sama, você também conhece aquele cérebro de músculos?”

Ele podia entender como ela se sentia. Mas realmente era um pouco demais falar sobre o matador de trangorns daquela forma.

“Princesa… Eu tenho certeza de que eu já te avisei incontáveis vezes para não falar desse jeito.”

“Meu Deus, por favor, me desculpe. Anja-sama, você conhece o Capitão dos Cavaleiros de Jebas que ama tanto treinar seus músculos que até seu espaço intracraniano ficou cheio de músculos?”

Nada mudou.

Hiqyuu esfregou suas têmporas para ajudar a diminuir a dor de cabeça.

“Princesa… Isso foi o mesmo de antes.”

“Eu mudei. Do que você quer que eu o chame então? De o pedófilo que quer se casar comigo?”

A Princesa Aqua virou a cabeça para o lado com um dignificado harrumph. Vendo como ela não tinha a mínima intenção de mudar, ficou cada vez mais difícil restringir seus suspiros.

“Princesa…”

“Graças a deus.”

Enquanto Hiqyuu estava prestes a repreendê-la de novo, uma voz alegre o interrompeu.

“Parece que você não pensa muita coisa dele então.”

“Eh?”

“Deus?”

Hiqyuu e Aqua soltaram gritos de surpresa

“Você vê, na verdade ele tem uma amada em sua cidade natal. Então na verdade eu queria justamente que você fosse contra o casamento com ele. Mas Arshu é muito belo e agora ele é um herói também, então eu estava pensando no que eu faria se você gostasse dele, mas felizmente parece que isso não é um problema.”

Certamente, até um homem como Hiqyuu sentia que Arshu era um pouco charmoso. Mas isso era por causa de sua idade e posição. Para a Aqua de nove anos, ele era nada mais do que um adulto velho e entediante.

“Anja-sama! Por favor, me deixe ouvir mais sobre isso!” Aqua começou. “Mesmo se eu morrer, eu não quero ter que me casar com aquele homem-gorila sem antes conhecer o verdadeiro amor. Mesmo agora… Eu fugi para a floresta porque eu ouvi que eu teria que jantar com o Capitão dos Cavaleiros!”

Eu sabia.

Então foi por isso que ela fugiu do castelo.

Hiqyuu olhou para a aparência inocente da Princesa. Não havia como ele não sentir pena da menina que estava sendo forçada num casamento indesejável.

“Ummm, isso é um pouco difícil de contar para você, Princesa, mas ele na verdade foi enganado por um mensageiro do Rei e acabou sendo deixado por sua esposa. E então ele provavelmente está um pouco deprimido agora, certo? Mas na verdade, a esposa dele o deixou por que ela tinha suas próprias circunstâncias, mas já que esses problemas foram resolvidos, ela partiu para a Capital para ir atrás do Arshu. Mas então, quando ela chegou, o casamento entre você e Arshu já era o tópico da cidade…”

Depois de parar por um tempo, a anja bateu em sua palma com um som de -pan-

“E assim, o Velho Maestro que o Rei queria que compusesse uma música sobre o Arshu concordou em me ajudar! Ele vai escrever uma música sobre o trágico amor da esposa de Arshu e colocar os cidadãos do lado dela. Mas eu não acho que apenas isso será o suficiente.”

“Meu Deus, o Velho Maestro vai?”

Hiqyuu ficou perplexo com os estranhos rumos dessa história. Arshu tinha uma amante, essa anja estava planejando cancelar o casamento e o Velho Maestro era um colaborador?

“Eu vou ajudar! Por favor, me deixe ajudar!”

Diferente do confuso Hiqyuu, a Princesa imediatamente pulou à bordo.

“Realmente ajuda muito você dizer isso. Aloma pensou que você não fazia ideia do que estava acontecendo. Mas parece que ele deve ter te subestimado apenas porque você tem nove anos.”

“Meu Deus, o Aloma disse isso? Da próxima vez que eu vê-lo, eu realmente precisarei investigar isso.”

“M-, mas Princesa, como…”

A Princesa havia sido contra o casamento o tempo todo. Mas o Rei nunca mudou sua mente. Até onde ele podia dizer, não havia nada que ela pudesse fazer.

Mas a Princesa deu um sorriso cheio de confiança.

Aquele arrogante sorriso dela tinha uma estranha forma de encantar as pessoas.

“Por fazer isso.”

Assim que disse isso, a Princesa tirou uma adaga de seu bolso.

“O que você está fazendo!”

Hiqyuu imediatamente tentou alcançá-la.

Mas eles estavam sobre galhos de árvore instáveis. Ele tropeçou. Enquanto se esforçava para se equilibrar, a Princesa Aqua colocou a lâmina contra o longo cabelo em suas costas.

O cabelo na altura de sua cintura brilhou diante de seus olhos e no instante seguinte, ele foi cortado na curta altura do cabelo de um menino plebeu.

“O-, o que você fez. O cabelo prateado que é a prova da realeza… O símbolo da sua linhagem nobre…”

Apenas a realeza tinha esse cabelo prateado e ele era o alvo da admiração e respeito das pessoas. Não apenas isso, mas para uma mulher, seu cabelo era mais importante do que sua vida.

Ter cortado esse cabelo era…

E pensar que ele permitiria que algo como isso acontecesse diante de seus olhos…

A imagem do Rei furioso surgiu vividamente em sua mente.

“Aahh, isso é melhor. Eu sempre quis tentar cortá-lo. Bem? Com esse cabelo, é impossível eu me casar. Longe disso, eu duvido que terei permissão para sequer aparecer em público até ele crescer de volta.”

“De fato…”

Todo o sangue havia deixado sua face. Mas de repente se lembrando do seu tio, ele percebeu que ainda poderia haver salvação!

“Por favor, me entregue esse cabelo!”

“Eh? Por quê?”

Hiqyuu rogou à Princesa intrigada.

“Nós podemos fazer uma peruca com esse cabelo. Eu sei que sou um artesão habilidoso.”

Seria como aquela que seu tio usava.

“Meu Deus, você é tão teimoso. Eu vou fazer isso então.”

O maço de cabeço em suas mãos foi jogado na direção da anja.

“Anja-sama. Por favor, aceite meu cabelo.”

“Eh-… EHHHH!?”

A anja que estava assistindo sem expressão agora soltou um grito de surpresa.

“Você tem certeza? Ou melhor, eu acredito que já é um pouco tarde para isso, mas… Hmmmm, parece que você já se decidiu, huh.”

A anja pegou o cabelo que foi meio forçado nela.

“Por favor, espere! Por favor, deixe esse cabelo conosco.”

“Bem então Anja-sama! Queime-o, cozinhe-o, por favor, faça o que quiser. Agora então, para que o Hiqyuu desista, por favor se apresse em voltar para o céu.”

“Si-, Sim. Bem então, ummm, dê o seu melhor, certo?”

“Por favor, espere!”

Diante de seus dedos esticados, como se as cortinas de um palco tivessem sido fechadas, a anja simplesmente desapareceu.

E Hiqyuu pôde ouvir o som da sua vida se acabando.


Tradutora: Brinn | Revisor: Ryokusan000



1 – Tomboy.


Fontes
Cores