Arifureta – Capítulo 78 – O Inigualável Incompetente


(Shizuku): “Eh? Hajime-kun? Espere, Nagumo-kun? Eh? Quê? O que você quer dizer?”

O grito extasiado de Kaori deixou Shizuku, que estava a seu lado, confusa e ela olhava alternadamente para Kaori e Hajime. Aparentemente, Kaori foi capaz de enxergar a pessoa de cabelo branco, tapa-olho e vestida de preto diante dela como Hajime com apenas um olhar, mas Shizuku ainda era incapaz de reconhecê-lo.

Contudo, quando ela viu o rosto do garoto olhando para trás por sobre seu ombro com um sorriso irônico, ele imediatamente se sobrepôs com Nagumo Hajime em sua memória e Shizuku, com olhos arregalados, soltou uma voz de surpresa.

(Shizuku): “Eh? Eh? Sério? Ele é mesmo Nagumo-kun? Eh? Quê? O que realmente está acontecendo aqui?”

(Hajime): “Bom, só se acalme Yaegashi. Ser calma, ponderada e controlada não são seus principais atrativos?”

A sequência de eventos aconteceu depois que ela, Shizuku, exatamente como Kaori, se preparava para morrer, o que a deixou perplexa e ela esqueceu da dor. Censurando ela enquanto dizia o nome de Shizuku, Hajime subitamente olhou para cima, sentindo as presenças delas. Assim, a garota loura caindo, Yue, foi segurada por ele como uma princesa e ele cuidadosamente a colocou no chão, em seguida, ele recebeu a garota com orelhas de coelho, Shia, que desceu da mesma forma.

O último a descer foi um garoto vestido de preto, Endo Kousuke.

(Endo): “Na-Nagumoo! Você! Eu fui atirado para longe por aquilo! Espere, o que foi que acabou de acontecer!? Aquilo repentinamente perfurou os andares do |Calabouço|…”

Endo olhou ao redor, começando suas reclamações. Então, ele viu seus melhores amigos e os outros juntos com um grupo de Feras Mágicas. Depois de notar que ele estava sendo observado por seus colegas de classe paralisados, “Nuoh!”, ele soltou um estranho grito. Para Endo, as vozes deles estavam misturadas com alegria devido a sua reunião, e raiva, porque ele tinha voltado.

(Nagayama e Nomura): “Kousuke!”

(Endo): “Jugo! Kentaro! Eu voltei com ajuda!”

Reagindo ao, “Eu voltei com ajuda”, o grupo de Kouki e a mulher da raça dos Demônios finalmente recuperaram seus sentidos. Então, eles mais uma vez encararam Hajime e as duas garotas. No entanto, sem nem se importar com os olhares das pessoas ao seu redor, Hajime rapidamente comandou Yue e Shia com uma expressão ligeiramente irritada.

(Hajime): “Yue, me desculpe, mas por favor, proteja aquelas pessoas reunidas ali. Shia, por favor, examine a condição do homem caído com armadura de ⌈Cavaleiro logo ali”

(Yue): “Nn… conte comigo”

(Shia): “Entendidoooo!”

Yue calmamente caminhou sem se importar com as Feras Mágicas que a cercavam, enquanto Shia usava seu magnífico poder de pulo para saltar sobre as cabeças dos monstros e aterrissar ao lado do caído Meld.

(Kaori): “Ha-Hajime-kun…”

Kaori mais uma vez chamou o nome de Hajime com uma voz trêmula. O tom dela estava provavelmente cheio de alegria devido a reunião, ainda assim, também havia pesar. Era porque ela pensava que Hajime tinha ido até ali para morrer. Embora Kaori não soubesse dos detalhes, sua expressão estava o dizendo para fugir imediatamente deste lugar.

Encolhendo seus ombros, ele devolveu o olhar de Kaori. Hajime disse sucintamente, “Está tudo bem agora, então só espere aí”. Depois de dizer isso, ele ativou a ‖Velocidade da Luz que aumentava imensamente sua percepção. Então, ele tirou três [Brocas de Cruz] da ‖Caixa do Tesouro que cercaram Kaori e Shizuku como escudos.

Os objetos voadores em forma de cruz que subitamente apareceram do espaço vazio surpreenderam Kaori e Shizuku. Com suas costas viradas para as duas, Hajime fez uma proposta para a mulher da raça dos Demônios cuja aparência poderia ser vista apenas como arrogante. Era sua misericórdia, já que a mulher ainda não era sua inimiga.

(Hajime): “A mulher ruiva bem aí. Eu não farei nada se você partir imediatamente. Apenas desapareça rapidamente daqui se você não quiser morrer”

(Mulher): “… o que você disse?”

Não era uma declaração que poderia ser dita por um humano comum enquanto estava cercado por Feras Mágicas. Foi esse o motivo para a mulher da raça dos Demônios automaticamente fazer essa pergunta. Como resposta, Hajime repetiu com uma expressão impressionada.

(Hajime): “Decisões rápidas são necessárias em um campo de batalha. Foi por isso que eu disse, desapareça daqui de uma vez se você não quiser morrer. Entendeu agora?”

Sabendo que não tinha entendido errado, a mulher da raça dos Demônios apagou a expressão em seu rosto e ordenou às Feras Mágicas enquanto apontava para Hajime, “Matem ele”.

Desta vez, a situação brusca demais, especialmente a morte de seu adorado 〈Ahatd devido a um ataque surpresa, fez a mulher da raça dos Demônios perder sua calma e cometer um erro fatal.

Mesmo que Hajime tivesse seu próprio objetivo, a mulher estava irritada demais com Hajime, quem, pelo curso dos eventos, esmagou 〈Ahatd, uma 〈Fera Mágica que ela não queria perder, já que o monstro foi lhe dado por seu superior. Além disso, havia a confusão devido a inacreditável situação onde o teto do |Calabouço| foi destruído apenas porque ele queria descer. De qualquer modo, ela teria sido capaz de fazer um julgamento mais cauteloso se ela estivesse em seu estado normal. Entretanto, o desafio foi aceito.

(Hajime): “Entendo… então eu assumo que você é uma ‘inimiga’, correto?”

Hajime murmurou ao mesmo tempo que a 〈Quimera o atacou. Atrás de Hajime, “Hajime-kun!” e “Nagumo-kun!”, vozes de aviso cheias de urgência podiam ser ouvidas. No entanto, Hajime casualmente segurou a 〈Quimera o atacando com seu braço esquerdo artificial e a levantou sem nenhuma dificuldade.

A 〈Quimera ficou surpresa e lutou para escapar, o que fez o espaço se desfocar intensamente. Olhando para isso, Hajime a observou com desprezo.

(Hajime): “Oi, oi, o que é isto? Esta magia peculiar meia-boca. Você é um artista de rua?”

Para ele, não havia nenhum sentido apagar a presença e imagem de alguém quando espaços desfocados apareciam durante os movimentos. Hajime involuntariamente retorquiu. Mesmo no Abismo, havia Feras Mágicas que podiam ocultar suas presenças e descobrir onde elas estavam era extremamente complicado. Comparada com elas, Hajime pensava que era infantil demais que a camuflagem fosse exposta quando a 〈Quimera se movia.

Parado de pé enquanto ele erguia uma 〈Quimera, que tinha um corpo enorme pesando várias centenas de quilos enquanto ela se debatia no ar, Hajime deixou a mulher da raça dos Demônios, Kaori e os outros boquiabertos.

Hajime olhou irritado para eles e usou o ‖Grande Braço para jogar a 〈Quimera contra o chão como se tivesse perdido seu interesse por ela.

] BoOoOoOmM!! [

] BaAaAaANNNG [

Com um som brutal aparecendo, a 〈Quimera teve sua cabeça esmagada e criou uma cratera no chão. Em seguida, sacando [Donner], Hajime apontou o canhão eletromagnético[1] contra o espaço que parecia vazio à primeira vista e atirou sucessivamente.

] BAAANG BAAAAANNNG!! [

Sons secos e explosivos soaram e dois clarões cortaram o ar, impiedosamente perfurando seus respectivos alvos. O espaço ficou desfocado por um momento, então uma 〈Quimera com a cabeça explodida e um sósia de 〈Brutal, cujo coração foi perfurado, apareceram. Eles ainda ficaram um segundo de pé, balançaram e caíram no chão.

Eles não se moveram, mas eles não podiam esconder o fluxo de vento, o tremor do ar e do chão, seus olhares, intenções assassinas, fluxo de |Poder Mágico e temperatura, o que os tornou nada além de alvos imóveis para Hajime.

Sem nem olhar para as Feras Mágicas que ele matou instantaneamente, Hajime deu um passo para frente em direção ao campo de batalha, não, ao campo de execução. O que se iniciou não poderia nem mesmo ser chamado de luta mortal. Foi uma execução unilateral por um monstro que não deveria ter sido transformado em um inimigo.

A mulher da raça dos Demônios estava chocada ao ver as Feras Mágicas sendo mortas casualmente e facilmente enquanto os estudantes ainda sentiam calafrios da arma que não deveria existir neste mundo. Deixando de lado essas pessoas congeladas, as Feras Mágicas estavam atacando Hajime uma atrás da outra, fielmente executando a ordem da mulher da raça dos Demônios.

Um 〈Gato Negro rastejou para trás dele e disparou seus tentáculos, mas Hajime não se virou e apenas girou o punho de seu braço abaixado onde [Donner] estava e atirou para trás. A bala excedendo a velocidade do som facilmente atravessou a testa do 〈Gato Negro.

Sem parar para olhar para seu companheiro, 〈Lobos de Quatro Olhos dispararam contra ele da esquerda e da direita ao mesmo tempo. Contudo, [Schlag], sem se saber quando ela foi sacada, acabou com o inimigo a sua esquerda enquanto [Donner] destruía o a direita.

Nesse momento, os 〈Gatos Negros escondidos atrás dos 〈Lobos de Quatro Olhos aniquilados dispararam seus tentáculos em cooperação com as 〈Quimeras que estavam se aproximando das costas de Hajime. No entanto, Hajime pulou vários metros para o alto, girou no meio do ar, e enquanto estava de cabeça para baixo, os 〈Gatos Negros flutuando e as duas 〈Quimeras, que perderam o rastro de seu alvo, se tornaram presas dos canhões eletromagnéticos.

No meio da carne e sangue espalhados que parecia como uma tempestade de flores, dois sósias de 〈Brutal apareceram e balançaram suas clavas, esperando pelo momento que Hajime aterrissasse. Contudo, tal previsão tão fácil não funcionaria contra um monstro como Hajime, e ele pulou ainda mais alto usando ‖Aerodinâmica no meio do ar. Ele então disparou [Donner] e [Schlag] para sua esquerda e direita em sucessão enquanto girava como um pião.

A tempestade de intenção assassina liberada não apenas seguiu para os dois monstros parecidos com 〈Brutais que estavam o esperando, mas ela também caiu sobre as cabeças das 〈Quimeras e 〈Lobos de Quatro Olhos que estavam se aproximando por trás. Assim que cada uma das Feras Mágicas foi pulverizada e sangue se espalhou, Hajime desceu como se estivesse seguindo a lei da inércia e diminuiu a velocidade logo antes de pousar.

Aterrissando silenciosamente no meio dos corpos e o chão tingido pelo sangue, Hajime pegou munição de um espaço vazio e usou gunspinning[2] para recarregá-las.

E nesse momento, “KuWAaAA!”, um estranho som ressoou de repente. Hajime se virou para a fonte e lá havia uma 〈Fera Mágica na forma de uma tartaruga de seis pernas, 〈Absod, cuja boca aberta estava virada para Hajime. Dentro de sua boca havia a compressão de um imenso poder brilhando com uma luz branca límpida.

Era o enorme |Poder Mágico anteriormente armazenado da [Lealdade Final] do Comandante Meld. O alcance da [Lealdade Final] era de apenas poucos metros, mas seu poder era muito mais do que suficiente para dizimar uma pessoa.

O |Poder Mágico foi comprimido ao limite e, no momento seguinte, foi disparado como um laser contra seu alvo, Hajime. A luz mortal se aproximou enquanto esburacava o solo em seu caminho. Entretanto, Hajime calmamente pegou um enorme escudo em forma de caixão do espaço vazio, o equipou em seu braço esquerdo e ativou ‖Vajra ao mesmo tempo que ergueu o escudo. Exatamente como uma enorme árvore cujas raízes estavam firmemente enraizadas no solo, não havia impaciência nos olhos de Hajime que mostravam sua vontade firme.

Um tremendo estrondo ressoou no momento que o |Poder Mágico em forma de laser atingiu seu alvo, e o ar tremendo expressou quão forte o golpe foi. Contudo, Hajime, que recebeu um golpe direto, não se moveu nem mesmo um passo, ao invés disso, ele exibiu um sorriso malicioso e começou a inclinar o escudo para refletir o ataque. O destino para onde o ataque estava sendo refletido era…

(Mulher): “Kh!? Droga!”

Era a mulher da raça dos Demônios. Desde o momento em que Hajime começou a facilmente matar as Feras Mágicas, ela sentiu a crise e começou a entoar uma poderosa magia com um encanto exagerado, mas Hajime notou isso e redirecionou o ataque de 〈Absod na direção da mulher da raça dos Demônios para obstruí-la.

A situação inesperada fez a mulher da raça dos Demônios tomar uma ação evasiva em pânico, mas Hajime apenas ajustou o ângulo de seu escudo para o ataque atingi-la. A torrente de luz que se aproximou dela e destruiu a parede fez a mulher desesperadamente correr para o lado da parede. Sua expressão indicava que nem o menor traço de compostura restava.

Porém, o ataque gradualmente se aproximou das costas dela, e quando ela pensou que seria apagada pelo ataque que ela ordenou que fosse lançado, o |Poder Mágico armazenado por 〈Absod atingiu o limite e o ataque terminou.

(Hajime): “Tch…”

Sem qualquer espaço para reagir a Hajime, que estalou sua língua, a mulher da raça dos Demônios suspirou de alívio apenas para ficar congelada no momento seguinte.

] BaAaAaANNNG!! [

Um som explosivo ressoou junto com a sensação de calor passando bem ao lado de sua bochecha direita e algo branco se espalhou.

Eram os restos do 〈Corvo Branco que estava anteriormente no ombro da mulher da raça dos Demônios. Embora as coisas não estivessem indo do jeito que ele esperava, Hajime contra-atacou ao disparar [Donner] mirando em 〈Absod, enquanto [Schlag] estava apontada para o 〈Corvo Branco.

Apesar de 〈Absod tentar desviar para suportar a bala com sua velocidade imensa, o tiro apenas criou um breve som, mas o monstro nem mesmo sentiu a bala que acabou perfurando sua boca aberta e sua consciência caiu na escuridão da eternidade.

Até o 〈Corvo Branco teve seu corpo estourado e morreu em um instante, espalhando penas brancas junto de sua carne e sangue. Recebendo o efeito do canhão eletromagnético, a mulher da raça dos Demônios perdeu seu equilíbrio, caiu de bunda no chão, e distraidamente acariciou sua própria bochecha. O que estava ali era a carne e sangue do 〈Corvo Branco e, ao mesmo tempo, ela sentiu o calor de uma queimadura severa.

Se a bala desviasse apenas alguns centímetros… a mulher da raça dos Demônios estava tremendo quando ela pensou o que poderia ter acontecido. Em outras palavras, Hajime, cuja força incomparável o permitia matar tranquilamente o exército de Feras Mágicas como se estivesse matando insetos diante de seus olhos, também poderia matá-la a qualquer momento. Mesmo agora, sua vida estava nas palmas das mãos dele.

A mulher da raça dos Demônios tinha um grande orgulho como guerreira, mas ela não poderia impedir seu corpo de tremer diante da existência monstruosa. “O que foi isso? Por que uma coisa dessas existe? Como eu posso sobreviver contra esse monstro!?”. Tais pensamentos encheram a mente da mulher da raça dos Demônios, e esses pensamentos continuaram a dar voltas e voltas dentro dela.

Kouki e os outros sentiam o mesmo que ela. Eles não poderiam ver o garoto com cabelo branco e tapa-olho como Hajime. Eles não podiam entender quem era a pessoa desconhecida que facilmente aniquilou as Feras Mágicas que os colocou em uma situação tão difícil.

(Kouki): “O que é isso? Quem diabos é ele!?”

Kouki murmurou enquanto seu corpo imóvel estava deitado no chão. Todos ao redor dele também tinham as mesmas perguntas se formando em suas mentes. Aquele que respondeu foi a pessoa que eles pediram para recuar apenas para voltar ao local por vontade própria, Endo.

(Endo): “Haha, eu sei que isso é inacreditável… mas ele é Nagumo”

(Estudantes): “Hah?”

As palavras de Endo fizeram Kouki e os outros soltarem essa expressão ao mesmo tempo. Vendo Endo, eles pensaram, “A cabeça deste cara está boa?”, e fizeram gestos com suas mãos. Pensando, “Não há o que fazer, huhhhh”, Endo só podia encolher seus ombros porque ele estava apenas dizendo a verdade.

(Endo): “Como eu disse, ele é Nagumo, Nagumo Hajime. O Nagumo que caiu da ponte naquele dia. Ele sobreviveu nas profundezas do |Calabouço| e escalou com suas próprias forças. Quando estávamos vindo para cá, ele tratou as Feras Mágicas como se elas fossem apenas insetos. ‘Ele realmente é inacreditável!’, eu pensei assim também… mas essa é a verdade ”

(Kouki): “Nagumo, eh? Você quer dizer que Nagumo está vivo!?”

Kouki disse com uma voz surpresa. Assim, os outros também olharam simultaneamente para o garoto com força monstruosa que estava dando sequência na aniquilação… mas, como esperado, eles tentaram negar isso enquanto pensavam, “Como é que ele pode ser Nagumo?”. Endo entendia o sentimento deles e com um gesto ele disse, “Bom, é verdade. Embora ele tenha mudado completamente, eu vi a [Placa de Status] dele”, Endo os disse de novo que o garoto era Nagumo Hajime enquanto mostrava um sorriso irônico.

Todos sentiam que isso era inacreditável enquanto olhavam para as ações incomparáveis de Hajime, e uma pessoa que estava terrivelmente agitada disse…

(Hiyama): “Men-mentira. Nagumo está morto. Essa não é a verdade? Todos também viram isso. Não tem como ele estar vivo! Nós já concordamos com isso!”

(Endo): “Uwah, qual o seu problema!? Eu vi a [Placa de Status] dele, então não há engano, esse é ele”

(Hiyama): “Mentira! Deve haver algum truque! Ele deve estar disfarçado e tentando nos enganar!”

(Endo): “Não, o que é que você está dizendo? Não há motivos para ele fazer isso”

Aquele que estava dizendo coisas irracionais e agarrou o colarinho de Endo era Hiyama. Ele estava negando a sobrevivência de Hajime com uma compleição anormalmente pálida. Kondo e os outros ao redor dele ficaram um pouco espantados com a aparência de Hiyama.

O agitado Hiyama foi ensopado por água fria, literalmente. Uma enorme quantidade de água subitamente apareceu acima de Hiyama e caiu sobre ele como uma pequena cachoeira. Hiyama se afogou um pouco porque isso coincidiu com o momento que ele estava inalando. Depois de ser ensopado pela água, ele teve um ataque de tosse. “Que diabos!?”. Hiyama estava confuso apenas para ouvir uma voz fria mais gelada do que a água.

(Yue): “… fique quieto. É irritante”

Apesar de Hiyama parecer ficar mais agitado e tentar responder, ele instintivamente engoliu suas palavras quando ele virou seu olhar para a fonte da voz. Afinal, a fonte da voz, Yue, estava olhando para Hiyama com um olhar muito frio, como se ela estivesse olhando para um inseto. Ao mesmo tempo, não foram poucos os que esqueceram da situação depois de serem cativados pela garota ideal cuja beleza era exatamente como a de uma boneca de porcelana de mais alto nível.

O mesmo poderia ser dito para o grupo de Kouki. Seus olhares foram naturalmente atraídos para a linda garota, não importava se eles fossem mulheres ou homens. Até Suzu estava obviamente cativada e disse, “Whooaaaaa”, com uma voz estranha. Não era simplesmente por causa de seu encanto, ela também estava envolvida por uma atmosfera provocante, contrária à sua jovem aparência, o que deixou o grupo de Kouki encantado.

E nesse momento, talvez por causa da instrução da mulher da raça dos Demônios, várias Feras Mágicas foram atacar o grupo de Kouki. Ela provavelmente pensou em os tornar reféns exatamente como ela fez com Meld. Era uma medida normal já que ela não poderia imaginar capturar Hajime de uma forma justa.

Suzu imediatamente pensou em criar seus escudos. Ativando magia uma atrás da outra, seu corpo exausto estava gritando. Ela mordeu seus lábios para se impedir de desmaiar… mas Yue gentilmente impediu Suzu com sua mão. Com Yue calmamente acariciando sua cabeça, “Ehh?”, Suzu involuntariamente disse com uma voz relaxada e parou seu encantamento.

(Yue): “… não se preocupe”

Yue murmurou e Suzu disse, “Ah, já estamos seguros”, sem nenhuma base para isso nem poder sobrando em seu corpo. Mesmo que ela não soubesse o porquê ela simplesmente aceitou as palavras de Yue, ela sentia que ela estava sendo protegida por uma irmã mais velha confiável.

Yue afastou seu olhar de Suzu e encarou as Feras Mágicas que preparavam suas presas, garras, tentáculos e clavas. Então, com uma sentença ela ativou o gatilho de sua magia.

(Yue):‖Dragão Azul

No momento seguinte, uma esfera branca azulada com um metro de diâmetro apareceu acima de Yue e os outros. Aqueles que usavam magia do atributo do fogo sabiam que essa era uma das magias de mais alto nível, uma chama azul mágica capaz de dizimar qualquer coisa que se aproximasse, ‖Imperial Azul. Era incomum ser capaz de ativar essa magia sem qualquer encantamento em pouco tempo. Especialmente o grupo da retaguarda; eles sabiam o que tinha acontecido e só poderiam olhar para a chama azul em completa surpresa.

No entanto, isto era apenas o início do que iria realmente os surpreender. A chama azul queimando brilhantemente repentinamente mudou sua forma para a de uma cobra, atacou as clavas usadas pelos sósias de 〈Brutal e os outros monstros aos engoli-los. Eles foram instantaneamente mortos, e nem mesmo cinzas restavam.

Pouco depois, a forma da chama azul mudou e flutuou no ar. Era um Dragão Azul flamejante com comprimento por volta de 30 metros. Com Yue no centro, o Dragão Azul protegeu Kouki e os outros ao se enrolar ao redor deles. Então, ele ergueu sua cabeça e abriu suas mandíbulas na direção das Feras Mágicas que ainda estavam paradas porque elas não poderiam se aproximar do fogo infernal azul que faria tudo desaparecer.

] RoOoOAAAAR!!! [

Ele rugiu. E logo a seguir, os corpos das Feras Mágicas voaram. Como se elas fossem atraídas pela gravidade, elas pularam dentro da boca do Dragão Azul uma após a outra. Embora os outros entendessem que isso não era um suicídio, já que as Feras Mágicas desesperadamente tentavam escapar no meio do ar em pânico devido a brusca situação. Ver as Feras Mágicas atirando seus corpos em fila em direção a aniquilação que não deixava nem mesmo cinzas, fez os estudantes pensarem que isso era algum tipo de piada.

(???): “O que é esta magia…”

Alguém murmurou. A magia desconhecida tinha unilateralmente aniquilado as Feras Mágicas ao puxá-las para o fogo, o que fez o grupo de Kouki ficar incapaz de fechar suas bocas completamente abertas. Mas não havia como evitar. Afinal, esta magia era o mesmo que o ‖Dragão do Trovão, uma magia original de Yue, formada pela combinação da ‖Magia do Fogo mais alta, ‖Imperial Azul, e uma das ‖Magias da Era dos Deuses, ‖Magia da Gravidade.

A propósito, a razão para ela usar ‖Dragão Azul e não ‖Dragão do Trovão era simplesmente porque Yue estava praticando. ‖Dragão do Trovão era uma combinação entre ‖Magia da Gravidade e ‖Magia do Vento de nível elevado, ‖Trovão, assim, ‖Dragão Azul tinha um nível de dificuldade maior e mais poder. Como só recentemente ela foi capaz de combinar magias do mais alto nível, ela quis fazer sua estreia.

Naturalmente, os alunos do grupo de Kouki, que não sabiam das circunstâncias, voltaram seus olhares do Dragão Azul para Yue, a ponto de pedirem por uma explicação. No entanto, calmamente esticando suas costas, o Dragão Azul parou e suas chamas brilharam ainda mais. Junto da figura sublime de Yue, a cena fez o grupo de Kouki prender sua respiração, e eles foram incapazes de dizer as palavras para pedir uma explicação. Várias pessoas rapidamente tiveram seus corações roubados por Yue… especialmente Suzu; ela estava soltando uma exclamação de alegria como um pequeno velhote.

Do outro lado, quando a mulher da raça dos Demônios viu o bizarro Dragão Azul ao longe, ela praguejou em sua mente, “Só há monstros aqui, huh!”. Frustrada devido as Feras Mágicas sendo exterminadas uma atrás da outra, ela mudou seu alvo para a ⌊Garota-Coelho ao lado do mortalmente ferido Meld, e as duas garotas próximas uma da outra que estavam separadas dos outros.

Contudo, a mulher da raça dos Demônios foi ainda mais exposta a arbitrariedade.

O sósia de 〈Brutal que foi atacar Shia teve sua cabeça arrancada como se fosse uma bola de pinball com um ataque de [Doryukken]. Ela então girou seu corpo usando o impulso de seu primeiro ataque na direção do 〈Lobo de Quatro Olhos avançando por trás dela e ele morreu facilmente com sua cabeça esmagada por um ataque carregando imensa força centrífuga.

Mais uma vez, 〈Quimeras e 〈Gatos Negros estavam a ponto de atacar Kaori e Shizuku. Shizuku cerrou seus dentes e preparou sua espada quebrada contra os inimigos que se aproximavam: as Feras Mágicas espalhadas repletas de intenção assassina. Entretanto, para detê-las, as [Brocas de Cruz] flutuando ao redor delas se colocaram entre Shizuku e as 〈Quimeras.

Shizuku ficou um pouco abalada com as cruzes misteriosas se movendo como se estivessem a protegendo. Subitamente, as pontas mais longas das cruzes se viraram para as 〈Quimeras e sons estrondosos surgiram. “Sério, o que são essas coisas!?”. Shizuku estava gritando dentro de sua mente, quando algo girando voou quase raspando sua bochecha e caiu no chão com um som metálico. O mesmo som ribombante soou ao lado de Kaori e o mesmo som de metal ressoou também, como esperado.

Embora confusas, Kaori e Shizuku voltaram suas atenções para as Feras Mágicas que chegavam, e havia apenas as figuras das Feras Mágicas com suas cabeças sendo explodidas em pedaços… elas estavam sem palavras e voltaram seus olhares para a fonte dos sons metálicos e confirmaram sua identidade.

(Kaori): “Isso não é… um cartucho?”

(Shizuku): “Cartucho… de uma arma?”

Kaori e Shizuku encararam uma a outra enquanto diziam o termo desconhecido em voz alta. Elas estavam convencidas assim que elas viram a imagem de Hajime enlouquecido com armas em ambas as mãos. As cruzes flutuando para defendê-las eram parecidas com uma arma de alcance total de um certo universo.

(Kaori): “In-incrível… Hajime-kun pode usar Funil”

(Shizuku): “Mas, desde quando ele se tornou um Novotipo[3]…”

Kaori e Shizuku recuperaram muito de suas composturas depois que as Feras Mágicas nos arredores foram instantaneamente exterminadas. Elas soltaram réplicas impróprias que na verdade chegaram até Hajime através das [Brocas de Cruz]. E pelo contrário, Hajime queria retorquir a respeito de como as duas conheciam tais referências. Entretanto, Hajime não se preocupou com isso graças a habilidade que ele poliu ao estar na companhia de Yue e as garotas, “Deixe estar”.

(Mulher): “Sério… o que há com esta situação?”

A mulher da raça dos Demônios murmurou impotentemente. Não importava o que ela tentasse, tudo era impedido e esmagado pelo poder absoluto. Tais coisas irracionais permitiram que sua mente fosse invadida pelo sentimento de jogar a toalha. Mal havia Feras Mágicas sobrando e era óbvio para qualquer um quem era o vencedor e a perdedora.

“Minha última esperança!”. A mulher da raça dos Demônios lançou magia contra Hajime com o objetivo de escapar e correr na direção de uma das quatro saídas com todas as suas forças. A magia disparada na direção de Hajime era a ‖Prisão Final. Ela explodiu bem ao lado de Hajime, e a fumaça petrificante se envolveu ao redor dele. O grupo de Kouki prendeu sua respiração enquanto Kaori e Shizuku gritava o nome de Hajime.

Olhando irritada para o abalado grupo de Kouki, a mulher da raça dos Demônios finalmente chegou a uma das saídas.

Contudo…

(Mulher): “Haha… eu recebi um xeque-mate, huh”

(Hajime): “Certamente é como você disse”

Diante da mulher da raça dos Demônios estava a cruz flutuante com seu cano negro apontado para ela de dentro da passagem. Com uma risada seca, só agora ela percebeu que ela foi derrotada muito antes de ela atacar Hajime, e a mulher involuntariamente riu secamente. A odiosa voz calma veio de suas costas.

Desta vez, a mulher da raça dos Demônios olhou para trás em resignação e viu Hajime se aproximando dela de dentro da fumaça petrificante como se nada tivesse acontecido. Em seguida, ele jogou a fumaça petrificante para a outra passagem ao varre-la para longe usando a onda vermelha da ‖Emissão de Poder Mágico.

(Mulher): “… seu monstro. Para se livrar de uma magia de alto nível como se fosse algo insignificante… você, você é mesmo humano?”

(Hajime): “Na verdade, até eu estou duvidando disso. Porém, não é tão ruim se tornar um monstro, sabe?”

Hajime e a mulher da raça dos Demônios falaram de forma jocosa com apenas uma ligeira distância entre eles. Quando a mulher deu uma olhada na sala, as Feras Mágicas foram realmente aniquiladas antes que ela percebesse. Mais uma vez ela praguejou em voz baixa, “Seu monstro”.

Ignorando ela, Hajime apontou o cano de [Donner] na direção da mulher. A arma mortal apontada diante de seus olhos fez a mulher da raça dos Demônios perceber que estava na hora de ela morrer, e ela olhou para trás.

(Hajime): “Muito bem, ‘Você tem algo para dizer?’. É o que normalmente se diz nesse tipo de situação… infelizmente, eu não tenho nenhum interesse em escutar seu último desejo. Mais importante, sobre o motivo para alguém da raça dos Demônios vir até aqui… e onde você obteve essas Feras Mágicas… eu devo fazer você confessar isso?”

(Mulher): “Você acha que eu vou falar? Isso pode se tornar uma vantagem para a raça humana, não é? Como se eu fosse tão estúpida”

A mulher da raça dos Demônios bufou desdenhosamente, o que fez Hajime a encarar com olhos frios. Assim, sem hesitação, ele disparou [Donner] em amas as pernas da mulher.

(Mulher): “AgaaAH!!”

A mulher da raça dos Demônios gritou e caiu. O grito ressoou dentro da sala silenciosa onde as Feras Mágicas tinham deixado de respirar. Hajime sabia que os colegas de classe atrás dele estavam prendendo o fôlego devido a sua ação impiedosa. Contudo, sem se preocupar com isso, Hajime perguntou de novo com [Donner] apontada para a mulher.

(Hajime): “Seja ela a raça humana ou a raça dos Demônios, eu não me importo com as circunstâncias do seu mundo. Eu estou te perguntando não como alguém da raça humana. Eu estou te perguntando porque eu quero saber. Portanto, responda agora”

(Mulher): “…”

A mulher da raça dos Demônios estava encarando Hajime enquanto apertava seus dentes pela dor. Vendo os olhos dela, Hajime percebeu que ela provavelmente não iria falar, então ele começou a falar em seu lugar.

(Hajime): “Bem, eu praticamente já imaginei tudo. Você veio aqui para conquistar o verdadeiro |Grande Calabouço|, não é?”

As sobrancelhas da mulher da raça dos Demônios se contorceram com as palavras de Hajime. Hajime continuou falando enquanto cuidadosamente observava a reação da mulher.

(Hajime): “Essas Feras Mágicas são produto da ‖Magia da Era dos Deuses… parece que eu acertei em cheio. Entendo, então a mudança no lado da raça dos Demônios foi causada porque eles conquistaram um |Grande Calabouço| e obtiveram a ‖Magia da Era dos Deuses que pode escravizar Feras Mágicas, huh… consequentemente, o lado da raça humana se mobilizou para conquistar o |Grande Calabouço| ao investigar e então convidar os heróis…”

(Mulher): “Como… não pode ser…”

Hajime declarou suas teorias que estavam corretas, e isso agitou a mulher da raça dos Demônios. Com a expressão agoniada, ela questionou como ele sabia quando uma possibilidade veio a sua mente. Vendo a expressão dela, Hajime notou que a mulher tinha adivinhado que Hajime também era outro conquistador do |Calabouço|. Com seu olhar, ele respondeu, “Correto”.

(Mulher): “Entendo, se você é o mesmo que aquela pessoa… então eu posso entender seu poder monstruoso… ah, isso não é o bastante? Só me mate. No fim das contas, eu não tenho intenção de ser uma prisioneira…”

(Hajime): “Como aquela pessoa… certo. Você deve estar se referindo ao conquistador de quem você recebeu as Feras Mágicas, huh…”

A expressão no rosto da mulher da raça dos Demônios o dizia que ela preferia cometer suicídio ao invés de ser mantida como uma prisioneira. Assim, ela queria ao menos morrer em batalha. A informação sobre outro conquistador do |Calabouço| era o suficiente para Hajime, assim, pensando em acabar com isso, intenção assassina apareceu em seus olhos.

Como retaliação por morrer no meio de seu caminho, e relutante a admitir a derrota, a mulher da raça dos Demônios murmurou para Hajime.

(Mulher): “Algum dia, meu amado irá te matar”

As palavras dela fizeram os lábios de Hajime se curvarem e formarem um sorriso destemido.

(Hajime): “Eu vou matar meu inimigo, mesmo que seja Deus. E se essa pessoa é alguém que dança na palma da mão de Deus, então ele não será capaz de chegar até mim”

Não havia mais nada para ser dito, então os dois fecharam suas bocas. Hajime apontou o cano de [Donner] contra a cabeça da mulher da raça dos Demônios.

No entanto, no momento que ele estava a ponto de puxar o gatilho, uma voz alta o deteve.

(Kouki): “Espere! Espere, Nagumo! Ela não pode mais lutar! Então, não é necessário matá-la!”

(Hajime): “…”

Com seu dedo ainda no gatilho de [Donner], “O que este cara está dizendo?”, Hajime olhou por sobre seu ombro com uma expressão incrédula. Kouki conseguiu se levantar instavelmente depois que ele se recuperou um pouco e aumentou ainda mais sua voz.

(Kouki): “Prender, certo, só faça dela uma prisioneira. É absolutamente imperdoável matar alguém que não pode resistir. Eu sou o ⌈Herói. E Nagumo é meu companheiro, então por favor, se afaste em consideração a mim”

Desculpas que renderiam muita discussão eram coisas que Hajime pensava não terem nenhum valor e rapidamente as descartou. Silenciosamente… ele puxou o gatilho.

] BaAaAaANNNG! [

O som explosivo e seco ecoou dentro da sala. Intenção assassina estava apontada e um tiro foi disparado contra a testa da mulher da raça dos Demônios e ela morreu instantaneamente.

Silêncio devorou o ambiente. Os colegas de classe finalmente entenderam e só poderiam prender seus fôlegos, confusos com o espetáculo onde um de seus colegas matou uma pessoa sem qualquer hesitação. Entre todos eles, Kaori era a que estava mais chocada com isso.

Não era sobre ele matar uma pessoa. Afinal, a própria Kaori tinha se preparado para isso. Era algo natural desde o momento que eles entraram na luta deste mundo. No fim das contas, enfrentar as Feras Mágicas dentro do |Calabouço| era apenas um exercício de combate.

Dessa forma, o dia onde matar uns aos outros certamente chegaria, pois ela teria que matar pessoas hostis, e ela estava preparada para fazer isso. Ela era uma Curandeira que ficava na retaguarda, mas pensando em Shizuku, Kouki e os outros, que estavam na vanguarda, o momento em que as mãos de seus amigos ficariam sujas de sangue, mesmo que fosse apenas um pouco, fez o coração dela se determinar a não fugir de tais situações, mesmo que fosse apenas por um momento.

O que chocou Kaori foi o fato de ela não sentir nenhum aversão, desgosto e hesitação no assassinato de Hajime. Ele matou uma pessoa como se isso fosse tão natural quanto respirar. O Hajime que Kaori conhecia era alguém que até mesmo pensava que não poderia ir contra os outros, ele era uma pessoa gentil e forte capaz de pular dentro de um redemoinho pelo bem dos outros.

Essa forma de ser “forte” não era um poder que vinha da violência. Era uma força que vinha de “pensar nos outros”, não importava o momento ou situação em que ele estava. Assim, Hajime, que podia matar um inimigo que tinha perdido seu espírito e não iria resistir, sem hesitação e sem qualquer emoção profunda, tinha se tornado alguém completamente diferente do Hajime que ela conhecia, e isso a chocou.

Shizuku era sua melhor amiga, então ela entendia que Kaori tinha recebido um forte choque. No entanto, ela foi capaz de imaginar o que chocou Kaori pelas esparsas conversas que elas normalmente tinham sobre Hajime quando elas estavam no Japão.

Shizuku olhou para Hajime com uma expressão admirada e pensou que ele certamente tinha mudado, mas ela sabia que seria errado para ela, que não sabia de nada, reclamar disso. Portanto, como resultado, ela não podia fazer nada além deixar de se aninhar com Kaori.

Contudo, naturalmente, a massa de justiça chamada de ⌈Herói não seria capaz de ficar em silêncio. A voz de Kouki soou como se estivesse dominando o espaço preenchido com o silêncio

(Kouki): “Por que, por que você a matou? Não havia qualquer necessidade de matá-la…”

Hajime estava caminhando até o lado de Shia e viu Kouki o encarando com um olhar penetrante no limite de sua visão. Ele hesitou por um momento pensando em como ele deveria responder, “Em primeiro lugar, não há necessidade de responder!”, ele pensou e decidiu ignorar Kouki.

Entretanto, se o outro lado iria permitir a atitude de Hajime, era uma outra história…

 

 

Estudantes citados neste capítulo

 

Nome Classe Descrição
Amanogawa Kouki Herói O ídolo da escola em que Hajime estuda, tem notas excelentes e era um super-humano bom em todos os tipos de esportes.
Endo Kousuke Assassino Aluno que faz parte do grupo de Nagayama Jugo. Seus colegas brincam dizendo que ele tem a menor sombra do mundo.
Hiyama Daisuke ??? Líder da gangue que atormentava Hajime na escola. Tem uma paixão doentia por Kaori. Responsável pela queda de Hajime no Abismo.
Kondo Reiichi ??? Amigo de Hiyama e membro da gangue que atormentava Hajime.
Nagayama Jugo Artista Marcial Superior Lutador de judô e segundo maior aluno na classe de Hajime. Melhor amigo de Endo.
Nomura Kentaro Mago da Terra Aluno que faz parte do grupo de Nagayama Jugo. Melhor amigo de Endo.
Shirasaki Kaori Curandeira Considerada a garota mais bonita da escola e apaixonada por Hajime.
Taniguchi Suzu Mestra de Barreiras Garota baixinha e animada que é considerada a mascote da classe.
Yaegashi Shizuku Espadachim Melhor amiga de Kaori e amiga de infância de Kouki.

 


Tradutor: TraduzindoNovels



[1] Canhão eletromagnético, ou railgun, é uma arma cujo sistema de funcionamento utiliza a eletricidade para acelerar um projétil ao longo de um par de trilhos metálicos, usando o princípio de um motor homopolar.

[2] Gunspinning é um termo para se referir a antiga tradição do Velho Oeste de um pistoleiro girando sua pistola ao redor do dedo do gatilho. Gunspinning é visto em muitos Westerns clássicos da TV e do cinema, como em Shane (Os Brutos Também Amam) e The Good, the Bad and the Ugly (Três Homens em Conflito).

[3] Um Newtype é uma pessoa que atingiu um novo estágio na evolução humana no universo Gundam. A teoria por trás dessa metamorfose é: com o objetivo de se adaptar a vida no espaço, o corpo humano evoluiu com uma consciência mental elevada. Várias tecnologias permitiram que esses Newtypes controlassem remotamente armas conhecidas como “brocas” e “funis”, e outras armas controladas fisicamente.


Fontes
Cores