Arifureta – Capítulo 75 – Para Cumprir sua Obrigação


(Hajime): “… Endo?”

O murmúrio de Hajime fez o garoto vestido de preto, Endo Kousuke, responder com um “!”, uma resposta parecida com um certo mercenário amante de caixas de papelão quando um inimigo aparecia em um certo jogo. Ele continuou olhando ao redor e começou a gritar como se estivesse irritado, porque ele não podia encontrar a pessoa que estava procurando.

(Endo): “Nagumoo! Você está aqui!? É mesmo você!? Onde está você!? Nagumoo! Apareça se você está vivo! Nagumo Hajimeeeee!”

Como o grito dele era alto demais, uma a uma, as pessoas começaram a tampar seus ouvidos com seus dedos. A voz dele estava tomada pelo desespero, já que ele queria comprovar se seu, colega que deveria estar morto, na verdade tinha sobrevivido.

Yue e as garotas voltaram seus olhares para Hajime. Com uma expressão como se dissesse que ele não queria se envolver com isto, Hajime coçou sua bochecha e falou com Endo, que repetidamente gritava seu nome o mais alto possível.

(Hajime): “Ahhhh, Endo? Eu posso te escutar bem, então pare de ficar gritando meu nome tantas vezes”

(Endo): “!?!?!? Nagumo! Onde você está!?”

Endo virou seu rosto em direção a Hajime, reagindo a voz dele. Hajime automaticamente recuou devido a aparência tão desesperada de Endo.

Por um momento, o olhar de Endo se encontrou com o de Hajime, mas ele imediatamente desviou seus olhos e começou a procurar de novo.

(Endo): “Droga! Eu não posso vê-lo mesmo que possa escutar sua voz! Ele virou um fantasma? Como imaginado, ele se tornou um fantasma!? Então é por isso que não consigo vê-lo!?”

(Hajime): “Não, eu estou bem aqui na sua frente, seu grande idiota. Ou melhor, se acalme logo. Você cuja finura da sombra está em primeiro lugar no mundo todo”

(Endo): “!?!?!? De novo, a voz dele!? Espere, de quem é a sombra que você disse que era tão pequena que até a porta automática da loja de conveniência não reagiria e desaparecia de vez em quando!? A porta automática abriu pelo menos uma vez em três tentativas!”

(Hajime): “Então, ela não abriu em duas das três tentativas… como esperado de você”

Depois de conversar tanto, Endo finalmente notou que a fonte era o garoto de cabelo branco e tapa-olho diante dele e ele começou a observar cuidadosamente o rosto de Hajime. Para Hajime, que desviou seu rosto já que não se sentia confortável por não ter um hobby onde sentia prazer ao ser observado por um homem, Endo falou como se não pudesse acreditar no que estava vendo.

(Endo): “Vo-você… você é… Nagumo?”

(Hajime): “Haa… yeah, isso mesmo. Embora eu tenha esta aparência agora, eu sou Nagumo Hajime”

Enquanto ele cuidadosamente observava Hajime da cabeça aos pés, Endo ficou em dúvida porque Hajime estava muito diferente daquele em sua memória, mas ele finalmente acreditou em Hajime depois de olhar suas características e a forma como ele sabia sobre a finura da sombra de Endo.

(Endo): “Então… você está vivo”

(Hajime): “É claro, afinal, eu estou bem aqui na sua frente”

(Endo): “De certa forma, não, você mudou por completo… sua aparência, atmosfera e tom…”

(Hajime): “Eu rastejei para fora do Abismo com meu próprio poder, sabia? Assim, é lógico que eu mudei”

(Endo): “En-então foi isso? Não, mas, eu entendo… você realmente está vivo…”

Embora Endo estivesse perplexo com a atitude direta de Hajime, seu olhar suavizou quando ele ficou aliviado pelo colega que ele pensou ter morrido estar vivo. Não importava o quanto ele o invejava como os outros garotos porque Kaori prestava atenção em Hajime, e como ele fingia não ver a intimidação da gangue de Hiyama, nada era mais assustador do que pensar que Hajime tinha morrido. A morte de Hajime teve tamanho impacto. Foi por isso que Endo estava realmente feliz por seu colega estar vivo.

(Endo): “Aliás… quando você se tornou um Aventureiro? Além disso, um ⟦Ouro…”

(Hajime): “Nnnnn, bem, isso apenas aconteceu”

Depois que Hajime respondeu, a expressão de Endo mudou completamente. A expressão aliviada que ele tinha por seu colega de classe ter sobrevivido, mudou para uma expressão que indicava que ele estava em uma situação crítica. Hajime olhou para Endo de novo e notou que ele estava totalmente surrado. Ele inclinou sua cabeça, se perguntando o que tinha acontecido.

(Endo): “… em outras palavras, você sobreviveu as profundezas do |Calabouço| por conta própria e ficou forte o bastante para receber o Rank de Aventureiro mais alto? Isso é mesmo inacreditável…”

(Hajime): “Bem, essa ainda é a verdade”

Depois de Hajime confirmar como verdade o que Endo disse com uma expressão séria, Endo disparou na direção de Hajime e agarrou seus ombros, e, com uma voz com mais desespero do que antes, ele começou a falar com tristeza.

(Endo): “Então, por favor! Por favor, entre no |Calabouço| comigo! Nós temos que nos apressar, senão todos vão morrer! Nós precisamos de alguém com potencial de batalha, mesmo que seja apenas uma pessoa! Também há a possibilidade de que Kentaro e Kondo tenham morrido! Dessa forma, por favor, nos ajude Nagumo!”

(Hajime): “Es-espere um segundo. O que você está dizendo tão de repente!? Eu não sei sobre essa situação, não é? Então o que há com essa coisa de morte? E Amanogawa não pode de alguma forma resolver isso? Também há o Comandante Meld, então não há necessidade de se preocupar com outro fracasso como quando enfrentamos o 〈Behemoth…”

Hajime perplexamente fez essa pergunta porque mesmo que ele não se destacasse, Endo estava com uma expressão como se realmente estivesse em seu limite. E no momento que Endo escutou o nome do Comandante Meld, ele caiu de joelhos com uma expressão realmente sombria. Em seguida, ele murmurou com uma voz fraca e derrotada.

(Endo): “… rtos”

(Hajime): “Hah? Eu não posso te ouvir. O que foi que você disse?”

(Endo): “… eu disse que eles estão mortos! Comandante Meld, Alan-san e os outros ⌈Cavaleiros estão mortos! Todos os ⌈Cavaleiros que entraram no |Calabouço| estão mortos! Eles morreram para me permitir escapar! Por minha culpa! Eles estão mortos! Eles morreram!”

(Hajime): “… entendi”

“Eles morreram”, Endo disse repetidas vezes como uma criança fazendo birra, e Hajime respondeu com apenas uma palavra.

A classe de Hajime não era do tipo especializada em combate, então ele não tinha muito contato com o Comandante Meld. Contudo, ele se lembrou que o Comandante Meld era uma boa pessoa, e ele se lembrou que o Comandante acreditou no “incompetente” Hajime de antes que caiu no Abismo. Se fosse o Hajime que acabara de sair do Abismo quem ouvisse sobre a morte de Meld, ele teria provavelmente dito, “E daí?”. Contudo, seu eu atual pensou que isso era um pouco lamentável. No mínimo, ele rezou pela felicidade deles no outro mundo em sua mente.

(Hajime): “Então, o que aconteceu?”

(Endo): “É que…”

Ainda de joelhos, Endo tentou explicar a situação para responder à pergunta de Hajime, enquanto ele segurava sua cabeça. Entretanto, uma voz rouca o interrompeu.

(???): “Por favor, continuem sua conversa lá dentro. Afinal, vocês são meus convidados”

O dono da voz era um homem poderoso com um corpo musculoso e uma enorme cicatriz em seu olho esquerdo que tinha cerca de 60 anos de idade. Era óbvio que seu olho tinha a habilidade de compreender a situação polida por anos de prática e ambição estava transbordando de seu corpo.

Com a recepcionista de antes ao lado do homem, Hajime imaginou que o homem devia ser o Diretor da Filial da ⟦Guilda. E como o pranto e gritos de Endo fizeram a atmosfera da ⟦Guilda voltar para a de alta tensão parecida com quando o grupo de Hajime entrou no salão, ele pensou que este não era o local apropriado para ter tal conversa, e obedientemente seguiu o homem.

Endo provavelmente já tinha feito essa comoção mais cedo, e expôs que algo tinha acontecido com o grupo do ⌈Herói e os ⌈Cavaleiros. E esse era o motivo para a estranha atmosfera de quando o grupo de Hajime entrou na ⟦Guilda.

O homem que Hajime pensou ser o Diretor da Filial agarrou o braço de Endo para força-lo a se levantar e os levou para o interior da ⟦Guilda sem dizer mais nada. Endo estava consideravelmente instável emocionalmente, e, atualmente, tinha perdido todas as suas forças.

Como o conteúdo da conversa não seria algo agradável, o grupo de Hajime seguiu o homem enquanto esperava por algo incômodo.

 

※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※※

 

(Hajime): “… raça dos… Demônios, huh”

O murmúrio de Hajime ressoou dentro da recepção da Filial da Guilda de Aventureiros de |Holward|. Sentado no sofá diante dele estava o Diretor da Filial de |Holward|, Lorr Vauabith, e Endo Kousuke, e sentadas ao lado de Hajime estavam Yue e Shia, com Tio ao lado de Shia. Myuu estava sentada no colo de Hajime.

A primeira resposta de Hajime depois de escutar a situação de Endo era algo que o aluno disse durante sua explicação. A conversa sobre como o grupo do ⌈Herói foi atacado pela raça dos Demônios e estava em apuros, fez Endo e Lorr ficarem com expressões sérias, e a sala foi tomada por uma atmosfera opressiva.

… ou assim deveria ser, mas a garotinha sentada no colo de Hajime estava mastigando os petiscos, e isso fazia suas bochechas se inflarem como se fosse um esquilo, então ela nem mesmo notou o clima sério. A conversa entre Hajime e os outros era um pouco difícil para Myuu, e ela podia sentir a atmosfera desconfortável. Contudo, Hajime deu a ela um aperitivo para distrair sua atenção da inquietação.

(Endo): “Mais importante! O que é isso!? Quem é esta garota!? Por que ela está comendo bolo!? Ela não entendeu a situação!? Todos podem ter morrido, sabia!?”

(Myuu): “Eeek!? Papai!”

Incapaz de suportar a existência de Myuu, que destruiu o clima na sala, Endo se levantou e falou isso com uma voz irritada enquanto apontava para ela. Surpresa, Myuu soltou um pequeno grito e se agarrou a Hajime.

Naturalmente, sede de sangue muito acima de uma pessoa comum foi emitida, transbordando de Hajime. O Papai não iria perdoar o inimigo de sua filha.

(Hajime): “Desgraçado… quem é você para gritar com Myuu, ah? AH? Eu devo te matar?”

(Endo): “Eeek!?”

Gritando exatamente como Myuu, Endo caiu no sofá. Devido ao que Hajime disse, “… realmente, Hajime é um completo Papai agora”, ou, “Antes, Hajime-san casualmente disse ‘nossa garotaaaa'”, ou, “No fim, esta se pergunta se o Mestre será capaz de se separar desta criança assim que chegarmos a |Eliseeeen|, podiam ser ouvidas, apenas para ele as ignorar. Era mais importante para ele acalmar a assustada Myuu.

Enquanto Hajime acalmava Myuu, ele encarou Endo que tremia depois de cair no sofá. Lorr entrou na conversa com uma expressão impressionada.

(Lorr): “Muito bem Hajime. Eu praticamente entendi sua situação pela carta de Ilwa. Você é do tipo bem violento, não é?”

(Hajime): “Bem, tudo isso foi apenas o resultado do curso dos eventos”

Embora elas fossem situação que normalmente não pareceriam cursos normais para os eventos, Hajime, que encolheu seus ombros e pensava que nada muito sério tinha acontecido, fez Lorr curvar os cantos de seus lábios, achando isso engraçado.

(Lorr): “Pela carta, com a aprovação de seu Rank ⟦Ouro, estava escrito que você deveria ser acomodado da melhor forma possível. Eu basicamente entendi a situação… mas aniquilar cerca de 60.000 Feras Mágicas com um grupo tão pequeno de pessoas, e dizimar a organização clandestina estabelecida em |Fhuren| em apenas metade de um dia… isso é algo inacreditável. Mas para Ilwa me dizer isso de propósito através de uma carta… eu não acharei estranho se alguém disser que você na verdade é um dos ⌈Lordes Demônios agora”

As palavras de Lorr fizeram Endo arregalar seus olhos para mostrar o quão surpreso ele estava. Mesmo que ele pensasse que Hajime devia estar mais forte pela forma como ele escapou das profundezas do |Grande Calabouço Orcus|, ele pensou que Hajime ainda era mais fraco do que ele mesmo.

Afinal, a classe de Hajime era ⌈Sinergista, que era uma classe não combatente, e ele também foi chamado de “incompetente”. Mesmo se alguém dissesse que ele era um Rank ⟦Ouro, esse era apenas um critério de um Aventureiro neste mundo diferente, e isso não poderia ser comparado com aqueles que foram invocados. Era por isso que ele pensou que, no mínimo, Hajime deveria ser capaz de reparar o círculo de teletransporte destruído e se tornar seu apoio na batalha.

Em primeiro lugar, Endo foi até a Guilda de Aventureiros para pedir por Aventureiros de alto nível para ajudá-lo a resgatar o grupo de Kouki. Certamente, mesmo que ele não pudesse levá-los para as profundezas do |Calabouço|, eles seriam ao menos capazes de proteger a área ao redor do círculo de teletransporte.

E embora também houvesse ⌈Cavaleiros destacados, eles não seriam capazes de fazer nada antes de relatarem isto para o |Reino|, e o Level deles era tão baixo que, no máximo, eles poderiam apenas proteger o círculo de teletransporte no 30º andar. Ele precisava de Aventureiros pelo menos no Rank ⟦Prata para proteger o círculo de teletransporte no 70º andar.

Ele entrou na Guilda de Aventureiros com tais pensamentos e imponentemente expôs a atual situação para as pessoas no segundo andar. Ele pensou que poderia pedir pela cooperação dos Aventureiros para ajudar os heróis, que eram a esperança da humanidade e se encontravam em tal situação difícil, além da aniquilação dos ⌈Cavaleiros de elite. No entanto, além do inesperado pedido para proteger o círculo de teletransporte no 70º andar, que fez todos desviarem seus olhares, ao mesmo tempo, preocupação sobre o que aconteceria com a humanidade se espalhou.

Notando a comoção, Lorr agarrou Endo pelo colarinho e o arrastou para dentro para questioná-lo, quando a recepcionista correu para dentro com a [Placa de Status] de Hajime.

Assim, Endo notou que ele subestimou a capacidade de Hajime e a possibilidade que ele fosse até mais poderoso do que ele mesmo, o que fez Endo ficar espantado quando ele comparou o atual Hajime com o do passado.

Mesmo Endo estando congelado devido ao choque, a conversa de Lorr e Hajime continuou.

(Hajime): “Por favor, não diga esse tipo de estupidez… como você pode pensar que somos tão fracos quanto ⌈Lordes Demônios?”

(Lorr): “Hmm, então até ⌈Lordes Demônios são insetos, huh? Que confiança… mas, se for verdade, eu quero que você receba uma comissão como o Diretor da Filial Guilda de Aventureiros de |Holward| como a indicação”

(Hajime): “… resgatar os heróis, correto?”

Endo recuperou seus sentidos quando ele ouviu a palavra “resgatar”. Em seguida, ele se inclinou para frente e falou com Hajime.

(Endo): “É-é isso! Nagumo! Venha comigo e ajude eles! Se você é tão forte, nós podemos com certeza salvar a todos!”

(Hajime): “…”

Embora os olhos de Endo brilhassem porque ele podia ver a esperança, a reação de Hajime foi desfavorável. Ele estava olhando para longe como se estivesse pensando em algo. Endo naturalmente pensou que Hajime iria com certeza ajudá-lo a resgatar os outros, então ele estava perplexo porque não houve uma resposta imediata.

(Endo): “O que há com você!? Mesmo agora, eles podem estar morrendo, sabia!? Não hesite! Não somos companheiros!?”

(Hajime): “… companheiros?”

Hajime, que desviou seu olhar mais cedo enquanto pensava em algo, mais uma vez olhou de volta para o esquentado Endo com uma expressão fria. Endo instintivamente recuou devido a frieza nos olhos de Hajime. Ele hesitou depois de lembrar da sede de sangue de Hajime de mais cedo, mas ele obstinadamente respondeu porque Hajime era uma força valiosa que não poderia ser perdida.

(Endo): “Y-Yeah. Nós somos companheiros! Então é natural que nos ajud…”

(Hajime): “Não me faça seu companheiro tão egoistamente. Francamente, eu apenas reconheço você como nada além de um humano ‘do mesmo mundo’, nada mais, nada menos. Você não é diferente dos outros”

(Endo): “Qu… !?!?!? Por que… por que você diz isso…”

As inesperadas palavras frias e o olhar malicioso de Hajime deixaram Endo confuso. Hajime retomou seu pensamento, em outras palavras, ele pensou nos deméritos de resgatar o grupo de Kouki.

Como Hajime disse, ele reconhecia seus colegas de classe como nada além de conhecidos. Até agora, ele nunca pensou em usar seu poder para voltar a ser como era no passado, nem em vingança. Ele estava realmente desinteressado e pensava neles como trivialidades.

Contudo, ele não poderia apenas responder bruscamente com um “NÃO”. Quanto ao motivo, ele conectou essa resposta com as palavras que Aiko disse, “Uma forma de vida solitária”.

Além disso, Hajime se lembrou da conversa sob a luz da Lua. Sendo chamado de “incompetente” e “o mais fraco” neste mundo diferente, havia a garota que disse a Hajime, “Eu vou proteger Nagumo-kun”. No fim, Hajime foi imprudente e desapareceu enquanto caía no Abismo, exatamente como o sonho que deixou a garota preocupada. Ela tinha prometido “protegê-lo” para se livrar de sua inquietação, mas essa promessa não pôde ser cumprida. E, de alguma forma, Hajime frequentemente se lembrava do momento em que ele estava a ponto de cair no Abismo e a garota que esticou sua mão com uma expressão angustiada depois de voltar para esta cidade.

(Hajime): “Shirasaki… ela está segura?”

Hajime murmurou e perguntou ao confuso Endo. Soltando um, “Eh?”, com uma voz estranha devido a súbita pergunta, Endo entrou em pânico e começou a falar sobre Kaori já que ele pensou que Hajime não iria cooperar se ele não dissesse nada.

(Endo): “Y-Yeah. Shirasaki-san está segura. Ou melhor, não teríamos sobrevivido se não fosse por ela. Jugo e Yaegashi-san iam morrer com o primeiro ataque… mas Shirasaki-san foi realmente incrível. A ‖Magia de Cura dela foi inacreditável, ou melhor… ela ficou sinistra desde o dia que você caiu, sabia? Ela treinou tanto e tão duro que nós queríamos fazer ela parar… e a aura dela também mudou. De alguma forma, ela parecia madura como se ela sempre estivesse pensando em algo, e a atmosfera de fofura ao redor dela desapareceu…”

(Hajime): “… entendi”

Hajime respondeu Endo, que desesperadamente falava até sobre coisas desnecessárias, com apenas uma palavra. Assim, Hajime olhou para sua preciosa parceira que o observava enquanto ele coçava sua cabeça.

(Yue): “… se é algo que Hajime quer fazer, eu vou te seguir onde quer que seja”

(Hajime): “… Yue”

Com um olhar afetuoso, Yue disse isso e silenciosamente segurou a mão de Hajime. Hajime devolveu o aperto dela, a observou gentilmente e a agradeceu.

(Shia): “Eu-eu também! Eu vou seguir Hajime-san onde quer que seja! Hajime-san!”

(Tio): “Hmph, logicamente, esta irá também. Mestre”

(Myuu): “Umm, umm, então, Myuu também!”

Como Hajime e Yue começaram a criar seu próprio mundo, Shia e Tio afirmaram em pânico. Apesar de ela não entender direito, Myuu se agarrou nele e insistiu nisso, porque ela não queria ser deixada para trás.

Diante deles, Endo disse, “Eh? Qual é a desse harém…”, com uma expressão impressionada para a qual Hajime respondeu com um olhar irritado, enquanto dizia a suas companheiras o que ele queria fazer.

(Hajime): “Todas, obrigado. Embora eu não queira fazer uma conexão de propósito entre nós e os heróis escolhidos por Deus… eu tenho alguém com quem estou em dívida. Portanto, eu pensei em pelo menos ajudá-la. Bem, se forem eles, eles devem ser capazes de fazer algo por conta própria”

A verdadeira intenção de Hajime não era ajudar o grupo de Kouki. Ele não queria propositadamente se aproximar nem dos heróis nem do Deus Louco que escolheu eles.

Contudo, ele pensou em ao menos mostrar seu rosto para Kaori, que se esforçava para encontrá-lo. Além disso, ele iria ajudá-la se ela estivesse mesmo em apuros. Em outras palavras, ele tinha uma obrigação com Kaori, que quis protegê-lo e ainda acreditava em sua sobrevivência, mesmo agora.

Ele nem mesmo se importava com o risco envolvido. Ele lutou contra o 〈Lobo de Quatro Olhos da história de Endo[1], e a força das 〈Quimeras devia ser menor do que a dos monstros abaixo do décimo andar do |Calabouço| no Abismo, então não havia problemas.

(Endo): “Des-desculpe-me, então, você vai comigo?”

(Hajime): “Ah, Diretor da Filial Lorr. Por ora, eu também quero te pedir algo…”

(Lorr): “Você não quer que os superiores saibam que você os ajudou, certo?”

(Hajime): “Sim. Há só mais uma coisa. Eu quero que você me empreste uma sala para Myuu até voltarmos”

(Lorr): “Ah, eu não ligo”

Consequentemente, Endo, que suspirou de alívio porque Hajime iria acompanhá-lo, foi ignorado enquanto Hajime continuava sua conversa com Lorr.

Como esperado, ele não poderia apenas deixar uma criança entrar nas profundezas do |Calabouço|, então ele confiou Myuu à ⟦Guilda. Apesar de Myuu resistir ferozmente, de alguma forma, todos foram capazes de acalmá-la, e Tio foi confiada para protegê-la e ser a babá dela. Finalmente, o grupo de Hajime foi capaz de partir com Endo como guia deles.

(Hajime): “Oi, nos guie depressa Endo”

(Endo): “Uwah, não chute minha bunda! Aliás, você mudou demais!”

(Hajime): “Que barulhento. Quanto ao tempo, um dia… não, vamos acabar com isto em meio dia. Apesar de relutantemente, nós deixamos Myuu para trás, então precisamos voltar logo. Eu também estou preocupado porque ela ficou com aquela pervertida”

(Endo): “… você, então você realmente é o pai dela… para criar um harém de lindas garotas… mas o que foi que aconteceu para transformar aquele Nagumo nisto…”

Enquanto disparavam em direção as profundezas do |Calabouço|, Endo murmurou, tentando compreender algo pela atitude e imediações de Hajime. Com uma ajuda tão poderosa, a mente de Endo recuperou a compostura. Se ele tinha tempo para falar, ele queria usar isso para correr mais rápido já que ele tinha confiança em sua alta agilidade, mas essa confiança foi esmagada em pedaços. Além disso, Endo estava rezando pela segurança de seus melhores amigos.


Tradutor: TraduzindoNovels



[1] Os Lobos de Quatro Olhos foram os monstros usados por Shimizu em seu ataque a Cidade de Ur no capítulo 062.


Fontes
Cores