Arifureta – Capítulo 171 – A manifestação do Deus Dragão


Voltando um pouco no tempo.

Durante o momento em que Shia se envolveu em um combate mortal com as apóstolas de platina, Tio também estava no meio de uma luta feroz.

A ryujin unificou os dragões negros armados com os novos dragões que foram transformados usando o chicote negro da escravidão, com eles, Tio desafiou os monstros poderosos que enchiam todo o ambiente enquanto suportava o sopro da aurora do dragão divino branco e a tempestade de magia sem limites com diversas cores e sem encantamento de Freed, sofrendo danos que não eram poucos no processo.

O número de monstros que foram transformados em dragões negros usando o chicote já era quase cem. O número da força de combate dos dragões havia dobrado. Além disso, com a magia de regeneração de Tio, a Dádiva do Rei Dragão, eles se tornaram uma força de batalha impressionante que deveria ser chamada de exército de dragões negros imortais.

Mas, mesmo assim, quem estava encurralada nessa luta era Tio.

“… hmm. O ‘Fix It J’ na mão desta serias usado em breve. Quando se tornas difícil escapar por completo da aurora, isso faz com que o controle de danos desta sejas severo.”

Tio pegou um novo remédio mágico Fix It J para reduzir o efeito adicional da aurora e engoliu-o de uma só vez, enquanto mostrava uma cara amarga.

O sopro da aurora de Uranus era poderosíssimo. Era como o canhão principal de um navio de guerra. Até seu tremor secundário concedia o efeito adicional de obstruir a magia de cura e agravava a ferida já existente no alvo, portanto, desviar por completo do ataque era quase impossível.

Não era apenas isso, Uranus não apenas tinha o sopro da aurora como seu ataque, mas também estava criando inúmeras balas de aurora que flutuavam na área e voavam como uma gatling gun.

Além disso, a magia de todos os elementos de Freed em plena explosão e penas de prata, seu bombardeio e a magia espacial, tudo isso pressionava Tio como uma onda crescente, então os dragões de cinzas acima, que não podiam ser controlados pelos dragões negros, também lançavam uma chuva forte da aurora uma após a outra.

A ryujin, que estava sofrendo sem parar com isso em seu limite, poderia ser considerada surpreendente. Mas, se o remédio mágico Fix It J, que Tio tinha apenas alguns frascos sobrando, fosse usado, essa situação também desmoronaria, ela estava em um equilíbrio frágil agora. No momento em que ela se tornasse incapaz de anular o efeito da aurora caindo sobre ela e a mulher não pudesse escapar, Tio com certeza ficaria encurralada.

Quanto de suas escamas de dragão já estavam quebradas, quanto de seu sangue já tinha escorrido…

Mesmo se ela usasse magia de regeneração, havia um limite para a quantidade de seu poder mágico. Não apenas para a regeneração, seu poder mágico também estava sendo consumido em grande quantidade por seu ataque de sopro e a magia da metamorfose. Para ser franco, sua situação estava aos poucos piorando.

Freed também entendeu que, mesmo agora, quando cem de seus monstros haviam sido roubados pelo chicote negro da escravidão, sua expressão composta não desmoronava.

Tio estava com o objetivo de reverter a situação, transformando os monstros em dragões negros antes que ela se tornasse incapaz de suportar mais, era o que Freed estava pensando, assim, ele estava observando a situação da ryujin, onde ficava difícil para ela se curar, além de que a diferença na força de batalha, onde seus monstros ainda eram cinco vezes mais o número dos dragões negros, ele se convenceu de sua vitória.

Olhando para os lábios um pouco distorcidos, talvez ele já estivesse planejando brincar com Tio até que ela morresse. Talvez em seu coração, ele já estivesse rindo, olhando para a tola que resistia sem sentido em desespero por um resultado que já era óbvio.

Enquanto adivinhava aquele pensamento no coração do demônio, Tio estava girando no ar para escapar do ataque da aurora, ela balançou o chicote em um mundo de ponta cabeça para deter Freed, ao mesmo tempo em que atacava Uranus com um ataque de sopro superfino da ponta de seu dedo, que estava com o formato de uma arma.

Enquanto confirmava que seus ataques eram repelidos com facilidade por uma barreira de magia espacial e pela garra do dragão divino branco, Tio resmungou em seu coração:

“Muu, esta comprimiu esse ataque de forma considerável. Que dragão branco maldito. Para repelir o ataque de sopro desta com essa facilidade. Essa és a vingança por antes? O monstro subordinado és como seu mestre. Ele está com um sorriso repugnante.”

Uma onda feroz de ataque se aproximou de Tio. Balas de luz e penas de prata, além de um grande número de magias.

Tio ativou a magia para rasgar o espaço encantada em seu chicote e destruiu vários desses ataques com o movimento sinuoso da arma que parecia uma cobra, ela costurou pelo espaço que foi criado no bombardeio e seguiu em frente. Mas, como esperado, ela foi incapaz de escapar com perfeição, o ataque que afetou a borda de seu corpo raspou suas escamas de dragão.

E então, uma aurora atacou a ryujin naquele momento. GOU! Ela explodiu a atmosfera enquanto se aproximava de Tio, aniquilando uma parte do ombro direito da mulher e uma das asas de dragão crescendo nas costas dela.

— Kuuuuu, isso é efetivoooo!

Enquanto soltava a voz de modo inconsciente com a dor que já não se lembrava de quantas vezes havia sentido, Tio usou um certo poder e no mesmo instante usou a magia de regeneração para recuperar sua asa de dragão antes de reconstruir sua postura de seu giro no ar.

Contudo, o que foi regenerado foi apenas sua asa de dragão, enquanto sua omoplata ainda estava sangrando, em sua maior parte não cicatrizada. Pensando se a magia de regeneração da ryujin enfim se tornou inutilizável, o leve sorriso de Freed se tornou ainda mais profundo.

Por outro lado, Tio estava suspirando enquanto pensava em sua mente:

“Que pena, se o Mestre fizesses isso com esta, ela já teria chegado a um ou dois clímax. Mesmo sem o efeito colateral da ativação da habilidade, esse tipo de ataque só causas dor e, acima de tudo, és nojento.”

Com certeza até Freed, que planejava atormentar Tio até a morte, ficaria perturbado se isso a fizesse feliz. Não, antes disso ele sem dúvidas se afastaria em repulsa.

“Os dragões negros estão aumentando de modo favorável. Nesse ritmo, serias possível reverter a diferença na força de batalha. No entanto, no fim, isso progredirás tão bem? Acima de tudo, para ir até o Mestre com as próprias forças desta e depois enfrentares deus… como esperado, esta terias que se preparar com antecedência. Nesse caso, precisarias de um tempo…”

Tio, que chegou a essa conclusão ao forçar seu cérebro, repetiu os ataques e evitou os golpes enquanto lamentava a inconveniência de seu próprio trunfo. Então, de repente, ela também conversou com Freed com a intenção de ganhar tempo.

— Esta se lembras de algo, tu. O que aconteceste com vossos irmãos? Eles deveriam ter atravessado para os Recintos Sagrados juntos com tu, não deveriam?

Tio, que de repente conversou com ele, apesar de sua situação complicada, fez Freed retrair o sorriso e ele estreitou os olhos, desconfiado.

A ryujin mostrou um sorriso irônico para o demônio.

— Qual és o problema, como tu podes ver, esta pode aumentar a força de batalha ainda mais do que isso. Neste ritmo, pareces que de alguma forma ela poderás lidar com isso, não achas? Então, estava estavas apenas fazendo uma pequena investigação.

Freed assentiu uma vez enquanto resmungava: — Fumu. — para Tio, que transmitia de forma transparente seu verdadeiro motivo.

E então, olhando para a ryujin, que estava com a esperança de que ela pudesse superar a diferença na força de batalha se a raça dos demônios não participasse da luta, Freed estava com uma expressão de pena ao abrir sua boca:

— Deixe-me dizer que essa é uma preocupação desnecessária se você está sentindo apreensão sobre a possibilidade da participação de meus irmãos. Todos os membros da raça dos demônios estão dormindo em outro domínio. Afinal, eles precisam ter a força que é digna da vanguarda de deus que reside em seus corpos antes de chegarmos ao novo mundo.

— Agora esta entende. No entanto, isso faz esta pensar. Por que tu estás seguindo alguém como aquele Ehitorujue? Aquela pessoa incitou a guerra contra a raça humana. Por causa disso, muitas pessoas da raça dos demônios morreram, não és verdade? Tu não se sentes mal por isso?

Ao ser atingida por mais uma bala de luz que causou a dispersão de suas escamas de dragão e fez sangue escorrer, Tio repetiu a pergunta com calma.

Freed manteve a intensidade de seu ataque sem qualquer afrouxamento e devolveu uma frase:

— Tudo está de acordo com a vontade de deus.

Como se isso fosse óbvio, como se isso fosse a verdade, Freed falou sem nenhuma hesitação ou tristeza em sua expressão.

Um tornado foi gerado a partir dos quatro pares de asas de Uranus, o que desintegrou o equilíbrio de Tio. O sopro da aurora que foi disparado contra ela naquele momento queimou metade de seu corpo. O dano superou o efeito de redução do Fix It J na habilidade secundária da aurora. Com isso, Tio fez uma careta devido ao efeito adicional que estava invadindo seu corpo enquanto ela bebia mais uma poção e usava sua magia de regeneração.

Contudo, ela foi incapaz de se curar por completo, sua cintura contraída e pele queimada que foram expostas por suas roupas rasgadas permaneceram sem cicatrização. Sua manga também foi arrancada da omoplata e o braço branco e gracioso ficou vermelho brilhante.

Suor frio escorria de sua pele como se quisesse expressar sua dor, mesmo assim, Tio repetiu sua pergunta.

— Ainda assim, teus camaradas não seriam capazes de descansar em paz? Se Ehitorujue não convocasses pessoas de outro mundo aqui, o Mestre também não chegarias aqui. Nesse caso, tu não perderias vários milhares de teus irmãos como aconteceu naquele dia. Se as pessoas que partiram vissem tu agora… o que elas iriam pensar, esta se pergunta?

Ao ouvir aquelas palavras, que soavam como provocação, ou até mesmo desprezo, Freed de repente parou seu ataque. Não apenas o demônio, os ataques dos outros monstros, incluindo Uranus, também pararam.

Dentro do silêncio que de repente se formou, um forte terremoto trovejou de longe. Era com certeza o som de Shia em seu frenesi. Mas Freed e Tio não moveram seus olhares para lá.

Algum tipo de mudança de coração aconteceu nele? A raiva estava brotando em seu coração, ou ele queria derrotar o argumento insolente de Tio? Tio não entendia o que estava acontecendo na realidade, mas, por enquanto, essa situação era algo que ela iria comemorar muito. Afinal, por ora, a ryujin teve a necessidade de receber dor não letal do inimigo por muito tempo.

— Pessoas como você, não se atreva a falar sobre o nosso assunto de forma impertinente.

— Mesmo que esta esteja sendo impertinente, ela não consegue encontrar um único fator na maneira de Ehitorujue fazer algo que possas dar sua aprovação.

— Mas sua premissa está errada. Não há certo e errado no que deus está fazendo. A intenção do senhor é exatamente o verdadeiro caminho. Portanto, todos os meus irmãos, cujas vidas foram tomadas, são todos mártires. Não há como eles se arrependerem, certamente, eles também terão orgulho do que estou fazendo.

Tio lançou um olhar exasperado para Freed ao ouvir essas palavras.

— O verdadeiro caminho, és isto? No fim, tu apenas paraste de pensar por conta própria. Essa és fé cega. Em outras palavras, tu sofreste lavagem cerebral. Em primeiro lugar, tu já eras um fanático religioso, mesmo assim, esta pôde ver teu orgulho como um demônio e tua afeição por teus irmãos. Mas agora, tu és apenas uma marionete controlada.

— Isso é o que chamei de impertinência.

Freed interrompeu a conversa, depois lançou um olhar de pena para Tio antes de começar a falar mais uma vez:

— As muitas guerras, as muitas dificuldades, tudo isso faz parte das provações que deus nos fez. Essa grande pessoa estava procurando, por uma existência digna de caminhar junto com ele. E então, quem superou essas provações e foi reconhecido por essa grande pessoa foi apenas a nossa raça, isso é tudo. Para mim, que fui incapaz de compreender essa vontade divina e, em vez disso, insultei essa grande pessoa como um deus pagão, essa tolice me faz querer vomitar agora. No entanto, essa grande pessoa perdoou esse meu eu tolo, e não apenas me acolheu, mas também me concedeu a qualificação para ser o servo de deus. Essa profundidade da misericórdia de deus… por que, você não consegue entender isso?

Freed, que começou a entrar em transe enquanto falava, fez Tio gemer de repulsa dentro de seu coração. O demônio falando assim também foi por causa de sua provocação, mas isso era ainda mais perturbador de se ver do que ela esperava.

E então, o conteúdo de sua palestra também parecia perfeito em um certo significado. Havia muitos temas cheios de entendimentos duplos nos quais ela podia retorquir. Depois de ouvir até aqui, talvez até se pudesse dizer que isso parecia revigorante.

— Assim como tu disseste, em primeiro lugar, isso tornou-se assim porque esta és alguém impertinente. Deixando isso de lado, “qualificação para se tornares um servo”, tu disseste isso? Isso se refere a essa transformação em um apóstolo?

— Correto. Primeiro, meu senhor me elevou à posição de apóstolo. E então, eventualmente, subirei ao posto de deus vassalo, semelhante a Aruvheit-sama. É algo muito inspirador, mas agora que Aruvheit-sama morreu, estou servindo como seguidor imediato de meu senhor. Nesse caso, minha raça se tornará seguidora de mim, e eu sou um seguidor de Deus. Ou seja, eles se tornarão o povo escolhido pelo verdadeiro deus: uma raça divina.

Talvez sentindo a extraordinária e enorme honra que ele recebeu, ou talvez ele estivesse imaginando como sua própria raça dominaria as pessoas na nova terra como a raça de deus, qualquer que fosse a razão pela qual a expressão de Freed estivesse se transformando em algo que poderia ser proibido de ser transmitido ao público, ele continuava falando sobre um tópico que não foi solicitado.

Mas, naquele tempo, o espaço ondulou como se quisesse obstruir a conversa de Freed. Não, foi uma geração de imenso poder ao ponto em que os fez pensar que o espaço estava sendo distorcido.

Quando eles dirigiram o olhar para a direção do poder, havia um fraco poder mágico azul pulsando como batimentos cardíacos enquanto se apagava. E então, várias das apóstolas de platina saltaram para a frente, mas foram jogadas para longe pelo vento, eles puderam ver esse espetáculo ao longe.

― Impossível… as apóstolas estão sendo pressionadas? Absurdo! A primeira até a quinta apóstola já tinham sido muito fortalecidas pelo poder de meu senhor…!

A expressão de Freed mudou de um olhar de êxtase para um de choque, como se ele tivesse sido banhado por água gelada.

Era difícil acreditar ao ver a cena de alguém que, independentemente de lutar contra cinco apóstolas de platina ao mesmo tempo, longe de se igualar a elas, essa pessoa estava começando a dominá-las aos poucos.

Mas, para Tio, que acreditava em Shia desde o início, ela respondeu com um tom extremamente composto:

― Pelo que tu estás se surpreendendo? Para que tu saibas, entre todos nós, com exceção do Mestre, quem és a mais monstruosa és Shia. Aquela pessoa não tens fundação como seres um vampiro, pertenceres a raça dos dragões ou o corpo de uma apóstola, mesmo se olharmos para vossos ancestrais, ela é apenas uma demi-humana, o que significa que ela também não tem talento em magia. Além disso, pertence a raça dos coelhos, uma raça que és a mais covarde do mundo. Essa donzela superou tudo isso apenas com teus sentimentos. Pessoas como as soldadas do deus autoproclamado que não tens outra habilidade senão se alegrar ao menosprezar os outros, não hás como elas a rivalizarem com um simples fortalecimento, não concordas?

Tio falou como se isso fosse a verdade deste mundo.

Freed só soltar vazar um murmúrio de: — … impossível… — para as palavras da ryujin.

E então, ele balançou a cabeça como se quisesse afastar alguma coisa, e então olhou para Tio com um olhar que continha frieza.

— Eu tenho que ir apoiar as apóstolas. Te atormentar até sua morte terá que acabar agora. Você pode encontrar o seu fim com mais rapidez.

— Não digas isso. Para que tu saibas, o evento principal começarás a partir de agora.

— Absurdo. Seu esquema não resultará em nada. A diferença na força de batalha é impossível de ser superada. Você já está toda ferida. Além disso, apenas eu e Uranus somos suficientes como seus oponentes.

Freed levantou a mão em silêncio. Era como se ele estivesse dizendo que, se essa mão fosse abaixada, a foice do deus da morte seria desferida no pescoço de Tio. Respondendo à vontade de seu mestre, o dragão divino branco rugiu e seus olhos brilharam com intenção assassina.

O fato era que havia cinco vezes a diferença na força de batalha entre os dois. Ainda havia mil monstros de Freed contra os duzentos dragões negros.

Porém…

— Esta não se lembras de ter dito que esses são todos os dragões negros.

Tio sorriu de forma destemida.

E então, ela ressoou o comando para a revolta:

— Despertem! Renasçam! Ó crianças do rei dragão, Exército de Cadáveres do Rei Dragão!

No mesmo instante, a terra se contorceu.

Não, para ser mais preciso, os monstros que caíram no chão com o combate mortal que se desenrolava no céu, esse grande número de cascas se movia como lodo.

No chão logo abaixo, onde quase mil monstros estavam caídos, suas cascas foram tingidas de preto avermelhado e o cenário se tornou uma pintura do inferno. Então, o primeiro grito da vida recém-nascida surgiu, a forma das cascas foi se firmando aos poucos e, em seguida, os pescoços longos que estavam se erguendo faziam parecer como se a porta do inferno estivesse se abrindo.

Um corpo, e depois mais um cadáver, aquelas coisas que nasceram dos montes de monstros mortos e correntes de sangue abriram suas asas com vigor e as bateram, esses grandes corpos estavam flutuando para se apressarem a se juntar à localização de seu rei.

― O que, é isso…

O movimento de Freed parou, seus olhos se estreitaram enquanto o homem olhava para baixo e sussurrava. Tio então respondeu esse sussurro.

― O que és necessário para a transformação do dragão negro não és apenas esse chicote negro da escravidão. Quantas escama de dragão e sangue tu achas que esta espalhou neste campo de batalha?

— O quê? Não me diga que, você usou parte de seu próprio corpo como meio?

— Fufufu, agora, esta és a celebração de teu nascimento! Levantes o grande rugido apropriado para um dragão!

― !!!

Esse era o comando de Tio; o comando do rei dragão.

Os dragões negros que acabaram de nascer e os dragões negros que dançavam no céu responderam ao mesmo tempo a esse comando. Os ataques de sopro na cor preta da luz mágica de Tio foram disparados em um número incontável.

Clarões perfuravam o céu a partir do chão. Clarões corriam horizontalmente de trás e de frente, esquerda e direita. As luzes pretas que foram disparadas quase ao mesmo tempo formaram uma gaiola de raios de calor que colocou os monstros de Freed no centro, sem lugar para escaparem.

O grito de agonia da morte choveu do céu.

A magia composta da alma e metamorfose: Exército de Cadáveres do Rei Dragão ― esta magia estava usando o sangue e as escamas de Tio como um meio, onde a magia da alma, Reprodução da Alma do Dragão, e a magia da metamorfose, Transformação Demoníaca do Sexto Céu, eram aplicadas no corpo dos monstros para criar dragões negros.

Ao oferecer carne e sangue, fazendo uso dos cadáveres, isso criava um novo exército, além disso, os dragões criados eram todos dragões negros com uma aparência maligna e atroz que poderia ser confundida com a de um dragão maligno. Poderia se dizer que essa era uma ação digna para uma mulher que admirava um homem que foi intitulado como rei demônio e a quem ela chamava de mestre… talvez.

Normalmente, alguém que escutasse detalhes dessa mágica sentiria repugnância, mas Hajime, que escutou o relatório sobre essa técnica, disse: ― Ser capaz de fazer uso do oponente morto é algo muito ecológico. Que magia conveniente, hum. ― e pareceu um pouco invejoso. Como esperado do homem que foi chamado de rei demônio ou deus demônio. E então, Tio, que corou e se remexeu de forma tímida, mas feliz depois de ser elogiada assim, também poderia ser considerada como tendo qualidade suficiente para ser uma general do rei demônio.

― Que tal? Teus monstros foram reduzidos de forma considerável com isso, não concordas?

O exército de cadáveres criado era constituído por quatrocentos dragões. Combinado com os dragões negros armados e monstros que foram transformados em dragões negros usando o chicote negro da escravidão, o número total do exército poderia chegar a seiscentos dragões.

E então, com os ataques de sopros simultâneos, os monstros de Freed que foram mortos eram cerca de trezentos. Se adicionados ao número de monstros que se machucaram muito e se tornaram incapazes de lutar de forma satisfatória, o número das vítimas saltaria para quinhentos. Os monstros restantes em bom estado e todos os membros intactos eram mais ou menos quinhentos.

Em outras palavras, a condição havia sido revertida.

Embora a aparência de Tio estivesse ferida por toda parte, sua figura que estava imponente no ar com dragões negros a obedecendo ao fundo era digna de ser chamada de um rei dragão.

Quanto a Freed, ele lançou um olhar lento ao campo de batalha e, de repente, levantou o canto dos lábios.

Era como se ele estivesse olhando para o esforço desesperado de um inseto que já estava com todas as asas arrancadas, como se estivesse rindo de forma zombeteira de uma pessoa que corria com desespero pela esperança inexistente, esse sorriso estava terrivelmente distorcido, expressando sua feia emoção.

A boca do demônio se abriu. Os olhos dele estavam turvos como lodo escuro em sua expectativa de esmagar a esperança da outra parte. E então, com uma voz cheia de desprezo e êxtase:

― Não me lembro de dizer que esses eram todos os meus monstros.

Logo depois disso, um pilar de luz se ergueu do obelisco.

Além disso, ela não parecia vir apenas do obelisco diante dos olhos de Tio, a mesma luz branca também subia ao céu, uma após a outra, das outras ilhas flutuantes. Isso implicava que havia os mesmos obeliscos nas ilhas flutuantes vizinhas; essa cena foi suficiente para provocar uma premonição desagradável no coração de Tio.

― … hmmm. Como esperado, não serás tão fácil assim. Se esta deve dizer no estilo do Mestre, isso deves ser um “clichê”.

Tio estava refletindo com um olhar amargo enquanto sussurrava isso, enquanto em seu campo de visão a pior situação estava aparecendo.

― OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!

Foi um grito de guerra feroz que fez todo o espaço estremecer.

Acima e abaixo, atrás e frente, esquerda e direita, como uma parede contorcida, em todos os lugares que ela olhava havia monstros, monstros e monstros; um enxame de monstros.

Não apenas na ilha flutuante onde ela estava agora, todas as ilhas flutuantes ao redor também estavam cobertas por enxames de monstros.

Mas quantos poderiam haver? Vários milhares, dezenas de milhares, o número dos monstros não estava mais nesse nível. Mesmo centenas de milhares não seriam suficientes para expressar seu número total. Era provável que os monstros presentes estavam na casa dos milhões.

― Embora eles estejam em um nível inferior aos monstros anteriores, acho que o número deles compensa isso de forma mais do que suficiente, você não acha? Muito bem, Tio Klarus, a brincadeira acabou. Prepare-se para ser esmagada.

Logo depois disso, Freed abaixou o braço.

Esse foi o sinal para o ataque.

Os monstros em uma grande quantidade de números dispararam ao mesmo tempo contra os dragões negros.

“… não importa como se olhes para isto, esse número és demais. Quanto a Shia… pareces que ela saiu vitoriosa, mas como esperado, ela não pode se mover imediatamente. Se ela for atacada agora, não durarás nem um segundo. Pensando no futuro, esta gostaria que o tempo passasse um pouco mais… não hás o que fazer! Uma mulher se resume a sua coragem!”

Embora os dragões armados estivessem lutando duro, os outros dragões negros estavam dando um grito de agonia da morte agora. Tio tomou sua decisão.

Até esse momento, ela estava pensava no que aconteceria após essa batalha, ela estava usando uma margem de segurança o máximo possível, continuando a economizar seu poder para poder apoiar Hajime mais tarde com a maior força possível que pudesse reunir, porém… agora ela descartou esse pensamento.

Esse método era perigoso, ela poderia morrer em um instante se desse um passo em falso.

No entanto, ela só poderia fazer isso para ativar sua estratégia! Para proteger sua amiga, e assim, pelo bem de seu amado mestre, ela não hesitou!

― Venhaaaas, ó dragão branco! O indomável que ainda não atingiu esta de forma apropriada, agora esta o receberás de frente sem fugir, então coloques teu espírito e dispare contra esta!

Enquanto dizia essa frase provocativa, Tio girou em torno de seu chicote como um tornado e partiu os monstros enquanto sua outra mão disparava seu ataque de sopro comprimido.

O sopro negro comprimido, que era especializado em perfurar, tornou-se um raio de luz e atravessou os monstros em sua linha de fogo até chegar ao alvo, o dragão divino branco.

Uranus pareceu ouvir a provocação de Tio, ele dispersou o sopro que se aproximava apenas com seu rugido, enquanto seus olhos brilhavam com intenção assassina, como se dissesse: ― Então resista a isso se puder! ―, e disparou uma aurora enorme.

DOU! Um bombardeio que parecia o canhão principal de um navio de guerra espacial de filmes de ficção científica se aproximou em linha reta da ryujin enquanto transformava os monstros aliados em pó apenas com seu tremor secundário.

Tio virou em um gole o Dr. Cheatmate que ela não perdeu tempo em pegar, então jogou fora o recipiente enquanto realizava uma dragonificação parcial.

Seus braços incharam e se transformaram em braços de dragão cobertos de escamas e garras afiadas. Além disso, todo o seu corpo ficou coberto de escamas negras, sem deixar nenhum ponto exposto, ela cruzou os braços e adotou uma postura defensiva para proteger seus pontos vitais.

Freed a viu fazendo isso e imaginou que a mulher não iria fugir do ataque. Ele zombou, pensando que ela já havia admitido a derrota. Isso era algo natural, ele pensou. Não havia como ela escapar em segurança depois de ser atingida pela aurora. Ele não via mérito em fazer isso, por isso era natural pensar que agora a mulher estava aceitando sua morte de forma graciosa.

Porém, pouco antes da aurora atingir o alvo, ele viu o olhar poderoso e resoluto de Tio que era visível pelo espaço entre seus braços cruzados, e ele teve uma premonição muito ruim.

Ele estava prestes a gritar para Uranus parar seu ataque de modo inconsciente, mas a aurora já havia sido lançada. Era impossível para ele fazer isso a tempo e, naquele momento…

ZUDOOOOOOOO!!

A figura de Tio foi engolida pela aurora junto com um som estrondoso e desapareceu de vista.

Uma trilha de luz dividia o céu de forma horizontal.

Dentro dessa luz de devastação…

― !!!

Tio resistiu de forma desesperada enquanto soltava um grito silencioso.

As orgulhosas escamas que a raça dos dragões ostentava como as mais duras foram aniquiladas em sucessão. Enquanto ficava ciente da sensação desagradável que atravessava os dois braços a protegendo, uma tempestade anormal de agonia assaltou todo o corpo e a fez cerrar os dentes com uma força que poderia quebrá-los.

Era uma dor intensa que poderia deixá-la louca.

Tio entendia que seu corpo estava sendo aniquilado pelas beiradas. Ela alucinou com a sombra da morte deslizando sobre seu corpo. Esta não era a doce dor que Hajime lhe concedia, nem mesmo chegava perto. Sem dúvidas, ela era capaz de ouvir o grito causado por seu corpo moribundo.

O dano, que já havia ultrapassado em muito o escopo em que poderia ser descrito, fez sua consciência quase ser apagada. Enquanto ela mal mantinha sua consciência, Tio aguentou até o fim com seu espírito, e então…

“… esta podes fazer isto…”

Convicção.

Ao mesmo tempo, ela pegou o escudo grande e variável, Aedeon, da Caixa do Tesouro II e o colocou diante de seus olhos, bloqueando a aurora por um instante. O sopro branco de devastação estava aniquilando com facilidade o escudo, que era apenas uma pilha de massa metálica sem nenhuma Vajra ou Transmutação ou até o poder mágico para regeneração derramado nele, mesmo assim, o escudo de qualidade feito por Hajime com certeza protegeu o corpo da ryujin da ruína por alguns segundos.

Apenas isso foi mais do que suficiente. Com um bater de suas asas, Tio saltou para fora da torrente de aurora. E então, ela estava caindo no chão enquanto fumaça branca subia de seu corpo e a mulher se chocou com o chão gerando um som estrondoso.

O chão foi arrancado com o impacto e uma nuvem de poeira subiu.

― Eh… Tio… -san?

As palavras de Shia com certeza não estavam falhando apenas por causa de seu corpo exausto.

A garota-coelho estava obviamente chocada ao ver a aparência desastrosa de Tio.

A ryujin respondeu com uma voz brilhante, a fim de tranquilizar Shia.

— Sim. Esta é… a perver-tida… ama-da… por… todos… Tio… -san… he… gafuh… gehah…

— Não, não, não, não é hora de dizer essas coisas com um corpo quase destruído assim! Não há pessoa ou qualquer coisa que goste de Tio-san quando você está no seu modo pervertido! Toda a humanidade só se afastaria em repulsa contra essa pervertida, desu! Não, isso não é importante, cura, cura rápida!

— Nenhuma… pessoa… gostas desta… toda a humanidade se afastará… que… cruel. Gofuuu… haa, haa.

Enquanto pegava remédios mágicos de cura de sua própria Caixa do Tesouro II toda abalada, Shia estava fazendo uma réplica penetrante com uma voz que demonstrava sua inquietação. Mesmo sofrendo uma dor tremenda, o tom de Tio estava mudando de sentir um pouco de prazer com ela estava ofegando: — Haa, haa… — para um significado diferente. Como esperado, a dor que lhe fora infligida por seu companheiro era doce.

Shia estava rastejando em direção a ryujin, que estava deitada de pernas abertas em um estado esfarrapado, com o remédio mágico na mão. Porém, antes que a garota-coelho pudesse alcançar Tio, uma pena de prata voou em alta velocidade e desintegrou o recipiente do remédio.

Shia voltou a si e quando olhou para a direção de onde a pena surgiu voando, Freed cavalgava em cima de Uranus olhando para ela sem esconder o desprezo em sua expressão.

Quando a garota-coelho olhou para cima, havia um enxame de monstros cuja a expressão “como o número de estrelas no céu” combinava com perfeição. Seu entorno também estava completamente tomado por monstros, ela não conseguia ver a borda da ilha. Era como se o chão estivesse coberto por nuvens negras ondulantes.

Shia e Tio estavam cercadas em uma forma de hemisfério.

Como a garota-coelho agiu de forma imprudente em sua batalha com as apóstolas, ela estava em um estado em que não podia lutar, quanto a ryujin, não era preciso dizer nada. Ela estava gravemente ferida ao ponto de ser um mistério o fato de que ainda estava viva.

Em outras palavras, esta era uma situação de xeque-mate de todos os pontos de vista.

— Um poder que poderia lidar com as apóstolas de deus fortalecidas é algo a ser temido… mas parece que você esgotou por completo sua força. Também já acabou para Tio Klarus. Este é o fim do caminho dos tolos que desafiaram deus. Recebam este julgamento de modo obediente.

Shia dirigiu um olhar frio para Freed que proclamava isso com altivez. E então, quando sua boca se abriu para responder:

— Fuh… fuha… fuhahahahahah… gehah… kafu… hahaha…

Ela engoliu suas palavras ao ouvir a risada de Tio.

— … você perdeu a cabeça? Isso é compreensível. Afinal, você deve estar sendo atormentada por uma dor tremenda e inimaginável.

— Não, não. Nada… de errado… com a sanidade desta. O que és engraçado… és… teu humor. Fufu.

Tio distorceu horrivelmente o rosto ensopado de sangue enquanto dirigia um olhar afiado que era impensável vindo daquele corpo cheio de feridas. Perfurado por aqueles olhos dourados com pupilas verticais que cresciam em brilho, Freed deu um passo para trás de modo inconsciente.

A má premonição que ele sentiu antes de Tio ser atingida diretamente pela aurora aumentou ainda mais, um calafrio percorria todo o seu corpo como se algo desconhecido estivesse rastejando.

Mas ele ignorou o calafrio usando sua fúria contra si mesmo, que estava sendo pressionado por essas duas que já estavam à beira da morte, não importava como ele olhasse para isso, e continuou com sua atitude altiva.

— Hum. O que você pode fazer agora nesse estado? Você acha que pode lidar com isso com os dragões negros? Ou então, não me diga que você está pensando que seu mestre retornará aqui de forma tão conveniente?

— Que ideia… tola. Quem vai… acabar com isto… és esta.

O corpo de Tio brilhava com uma luz mágica de cor preta. Mesmo que ela devesse estar incapaz de se mover, seu corpo estava soltando um rangido enquanto ela fazia suas pernas trêmulas a se levantarem. Sem prestar atenção ao sangue que escorria, apenas seus lábios estavam mostrando um sorriso feroz e profundo.

Freed se colocou em guarda.

Ele tentou dar o golpe final, julgando que não havia necessidade de mais nenhuma pergunta. Em conjunto com isso, Uranus também abriu sua boca. Luz de aniquilação estava convergindo dentro dela.

E então, naquele momento, pouco antes de o último clarão ser disparado…

DOKUN!!

Um som pulsante ressoou no espaço.

Não apenas isso, uma tremenda pressão que foi acompanhada de impacto físico correu através do espaço na forma de uma cúpula, fazendo com que Freed e Uranus cambaleassem um pouco. Havia até monstros nos arredores que desmaiaram.

O centro dessa pressão era sem dúvida Tio.

Apesar de estar a apenas um passo da morte, ela estava emitindo uma pressão impossível.

DOKUN!!

O pulsar estava se espalhando por todo o espaço mais uma vez.

A pressão anormal aumentava a cada segundo. Isso até causou uma alucinação como se o coração dos inimigos estivesse sendo agarrado com força.

DOKUN!!

A pulsação se espalhou pela terceira vez.

Querendo ou não, eles foram obrigados a entender isso através de seus instintos. Que essa era uma existência em que eles não deveriam pôr as mãos.

O que eles sentiram foi medo.

O que era difícil de acreditar, o que ele não queria acreditar, era que essa pulsação crescente de poder ultrapassava com facilidade o dragão divino branco que poderia ser considerado como o culminar do esforço de Freed.

“Im-impossível. Mas o que diabos… algo… algo está acontecendo. Ela não está morrendo? Ela está blefando? Algo… algo como isso… é como se… como se fosse o mesmo que aquele monstro…”

Com seu corpo enrijecido, incapaz de perceber seus braços e pernas trêmulos, Freed proferiu essas palavras que estavam cheias de confusão e agitação em seu coração. Mas então ele voltou a si quando notou Tio que havia se levantado, ela puxou Shia para perto e olhou para o demônio com os olhos semicerrados.

Se ele tinha tempo livre para ficar paralisado, se tinha tempo para lamentar o quão inacreditável isso era, então ele deveria atacá-las sem perder tempo. Mesmo com a situação ficando bizarra, isso não mudava o fato de que Tio e Shia estavam exaustas, seria o suficiente se ele atacasse junto com os monstros ao seu redor. Ele estava sentindo raiva de sua própria estupidez depois de chegar tão longe.

Com essa fúria, Freed, que se repreendia, levantou o braço.

Tsk, ataquem! Não as deixem fazer nada! Matem-nas agora mesmo!!!

Um comando que soou como um grito agudo.

Todos os monstros aterrorizados não conseguiram reagir no mesmo instante. Fosse como for, os monstros, que estavam em um número que era muito mais do que suficiente para destruir apenas duas pessoas, obedeceram a esse comando, incluindo Uranus, eles revelaram suas intenções assassinas.

Então, uma voz ressoou.

A voz que possuía um eco solene parecia descer do céu, apesar da falante estar bem na frente deles.

— Observes com atenção. Este és o zênite que esta, Tio Klarus, da raça dos dragões, chegou.

Logo depois disso, uma tempestade de intenção assassina foi lançada.

No centro disso estava o sopro da aurora de Uranus.

Mas todos esses ataques não poderiam ferir Shia e Tio.

Se o motivo fosse perguntado, foi porque pouco antes dos ataques serem lançados, um clarão muito grande surgiu e perfurou o céu com Tio como o centro.

Preto… ou melhor, a luz negra que era como o abismo estava subindo direto para o céu, os monstros que estavam em seu caminho foram atirados para longe.

Embora ataques estivessem seguindo para o fundo daquele clarão, o lugar onde Tio e Shia estavam, o pilar de luz escura subindo para o céu enquanto retumbava o espaço não se abalava nem um pouco.

Longe disso, a luz aumentou ainda mais em brilho, enquanto ainda perfurava o céu, além disso, ondulações negras estavam se espalhando.

— O que… o que está acontecendo!?

Freed gritou com sua confusão exposta.

Mesmo enquanto fazia isso, a onda escura se espalhava pelo céu…

No momento seguinte, uma explosão de chamas lambeu todo o céu.

O grande e radiante fogo se espalhou rastejando e em um piscar de olhos o céu estava tingido de vermelho. O que se manifestou não foi o mar de nuvens, mas um mar de chamas. O mar vermelho que brilhava estrondosamente não podia ser considerado como o cenário deste mundo.

Mais adiante naquele mar de chamas no céu, relâmpagos surgiram.

Um estrondo divino rugiu, não perdendo para o som do ar estourando. Os trovões choveram de forma aleatória, de forma descuidada, sem piedade, atirando nos monstros e os exterminando como se fossem moscas.

Naquele momento, no mar de chamas e raios, algo ondulou.

Um corpo grande, preto e brilhante se retorcendo. Todo o corpo ainda não podia ser visto, não estava claro o quão grande era, uma parte do corpo se projetava no mar de chamas e trovões antes de afundar de novo. Era exatamente como a fera divina, o leviatã, à espreita no mar, contudo, a pressão aberrante que caía no chão era muito mais forte.

— O que, o qu-que, é isso…

Freed estava olhando o céu aturdido enquanto sussurrava. Todos os monstros, incluindo o dragão divino branco, também estavam no mesmo estado. Todos os monstros continuaram olhando para o céu vermelho em transe.

Não havia como o sussurro ser respondido. Mas, enquanto eles estavam pensando assim, naquele momento, a coisa nadando no mar de relâmpagos e chamas exibiu a sua verdadeira forma.

Junto com um rugido imenso:

— GOAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

O céu caiu.

O rugido tremendo, que faria o ouvinte alucinar, caiu do céu em um alcance superamplo.

Devido a isso, os monstros que tinham dificuldade em seu poder defensivo foram pulverizados com facilidade, enquanto muitos outros monstros tiveram suas consciências apagadas e caíram no chão.

No meio disso, o que exibiu sua figura foi um gigantesco dragão coberto de escamas que brilhavam em preto com seu corpo coberto de chamas e raios. Não era um dragão ocidental que imitava um lagarto. Era um dragão oriental com um corpo longo e sinuoso como o de uma cobra. O comprimento total de seu corpo poderia ser superior a cem metros.

O dragão negro… não, se o dragão branco era chamado de dragão divino, então a verdadeira forma desse monstro que deveria ser chamado de dragão divino preto era óbvia, era a forma da pessoa conhecida como Tio Klarus.

Magia composta de alma e metamorfose: “Manifestação do Deus Dragão”; usando a magia da alma, Alinhamento Mágico, que alinhava a alma com a magia para que o corpo pudesse usá-la com a mágica das chamas de classe mais alta, Onda de Chamas Destruidora de Mundos, e a magia de vento mais poderosa, Milagre do Céu, e, em seguida, adicionando a elas a magia da metamorfose Transformação Demoníaca do Sexto Céu, e então o remédio secreto para fortalecer o corpo, a magia de sublimação e, em seguida, a Conversão de Dor II, que era a habilidade derivada da magia característica Dragonificação, somente depois de usar tudo isso ao mesmo tempo, essa habilidade final de Tio poderia ser ativada.

A ryujin estava reduzindo o efeito colateral da aurora, que era muito forte, ao controlar os danos. Mesmo enquanto fazia isso, ela estava acumulando a força necessária para a transformação de um deus dragão usando a Conversão de Dor II, carregando feridas de forma contínua.

Ela havia recebido muito dano enquanto se curava o bastante para evitar sua morte, mesmo assim, se no final ela não suportasse a enorme ferida que a levou à beira da morte, a mulher não seria capaz de acumular forças para a transformação do deus dragão. Além disso, ela era incapaz de estocar energia machucando a si mesma, além disso, o dano não podia ser transformado em prazer no meio da conversão, e havia ainda o efeito colateral de sua sensação aumentando. Se alguém com força mental mediana tentasse isso, a pessoa enlouqueceria antes de poder ativar a transformação de deus dragão.

Originalmente, Tio planejava cuidar de Freed apenas com seus dragões negros, e então ela correria para a posição de Hajime com uma força que ainda foi aumentada ao máximo antes de revelar esta técnica na batalha contra Ehito, porém…

Na situação atual em que ela foi forçada a ativar essa técnica, ela podia ter apenas um minuto para mantê-la. E então, depois que sua transformação de deus dragão foi liberada, ela comunicou que ficaria na mesma situação de Shia, onde estaria em um estado em que não poderia lutar.

Dessa forma…

“Esta irás acabar com tudo neste único minuto!”

Os olhos dourados de Tio, que realizou a transformação do deus dragão, encaram de forma feroz para os monstros abaixo.

Os monstros recuaram com medo no mesmo instante. Apenas um, o dragão divino branco não estava recuando, mas em seus olhos havia um medo e reverência que não podiam ser escondidos.

O rugido de Tio ribombou.

Logo depois disso, muitos relâmpagos gigantescos surgiram do mar de chamas e raios e cozinharam os enxames de monstros sem qualquer piedade. Se essa escala fosse medida usando a medição da Terra, ela poderia superar em muito uma tempestade de nível F51. Os monstros que tentaram escapar foram todos presos e abraçados por braços ardentes, eles foram aniquilados sem nem deixar poeira para trás.

― Impossível, impossível, impossível, impossível, impossível, impossível, impossível, impossível, impossível! Isso… algo como isso é impossível! Não há como isso ser possível!

Os trovões que caíam do céu eram como um castigo divino. O tornado que ligava a terra ao céu e engolia tudo em ruínas era como o fogo do inferno.

Vendo aquela cena que deveria ser chamada de manifestação da ira do céu, Freed sentiu que a divindade do deus a quem ele confiava foi negada, juntamente com sua fé, ele estava repetindo palavras que negavam a realidade em meio a loucura.

E então, ele deu uma ordem ao dragão divino branco que era sua melhor obra-prima.

― Negue aquilo Uranus! Aquela, aquela existência, NEGUEEEEE EEEEELAAAAA!!

― GuUU, RUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!

Uranus respondeu ao comando de seu mestre.

Ele abriu sua boca e disparou a aurora mais forte que pôde, como se fosse para afastar por completo o medo, como se para conceder o desejo de seu mestre.

Contudo, aquele ataque que foi disparado com todo o seu corpo e alma…

GOAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!

O clarão da escuridão coberto de faíscas disparadas da mandíbula do dragão divino negro que era Tio colidiu contra a aurora no meio do ar. No instante seguinte, a aurora foi empurrada para trás com facilidade e o clarão de escuridão engoliu Uranus sem parar.

Não houve sequer um grito de agonia da morte.

O clarão negro que apagou o som apenas rasgou o céu, arrancou o chão e, sem diminuir, aniquilou uma parte da ilha flutuante antes de desaparecer no espaço abaixo.

Não, o dragão divino branco não foi completamente aniquilado.

A parte inferior de seu corpo foi apagada, seu corpo, que consistia na maior parte apenas de peito e cabeça, caiu no chão com um baque. Sua dignidade como dragão divino já havia desaparecido sem restar nem mesmo um fragmento. A luz sumia de seus olhos, reduzindo sua carne a uma mera casca.

— U-ra… nus?

Freed olhou para o dragão divino branco com uma voz impotente.

Aquela figura que não respondeu, mesmo quando ele a chamou, provocou uma emoção indescritível no coração do demônio.

O processamento de informações em seu cérebro não conseguia acompanhar o que estava acontecendo.

Mesmo que ele estivesse flutuando no ar, parecia que seus pés estavam balançando de forma instável.

Quando Freed percebeu, ele estava gritando:

— AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!

Olhando para os milhões de monstros que foram exterminados com uma velocidade absurda, Freed olhou diretamente para Tio e bateu suas asas de prata. Naqueles olhos, coisas insignificantes como monstros não eram mais refletidas, havia apenas chama de fúria e ódio ardendo lá.

Ele disparou uma luz prateada com toda a sua força. Ele disparou ondas de choque de magia espacial e destruiu o espaço.

Mas tudo isso foi dispersado com facilidade apenas com o rugido de Tio.

Ele não poderia alcançar.

Ele não conseguiu alcançar Tio, que subira a alturas muito distantes.

Foi por isso que…

— Gahah!?

A onda de choque do rugido que a ryujin soltou… Freed foi atirado para longe logo após a onda posterior.

Freed, cujo corpo inteiro foi atingido com força e enrijecido como se estivesse paralisado, foi então atacado por trovões. KA! O céu brilhou e, no instante seguinte, um tremendo impacto perfurou seu corpo, Freed estava caindo no chão enquanto fumaça branca surgia de seu corpo.

Seu corpo bateu no chão e, depois que ele saltou várias vezes na superfície, até que enfim parou deitado com braços e pernas bem abertas.

Nos olhos de Freed, que estava encarando o céu, refletia-se a cena em que os monstros com um número que cobria todo o espaço tinham sido reduzidos a um grau em que podiam ser contados com apenas um olhar. Querendo ou não, ele foi levado a entender que esse era o fim.

Suas emoções violentas já desapareceram, agora, por algum motivo, apenas o vazio ardia nele.

“O que alguém como eu, que foi recepcionado por deus, está fazendo desistindo assim? Em vez disso, eu deveria me determinar para seguir o caminho do martírio e levar o inimigo comigo mesmo que esse seja o fim.”

Mesmo quando ele tentou se convencer dessa forma, como esperado, seu corpo nem se mexeu. Seu corpo foi incapaz de se mover por causa do dano… não. A força de vontade para mover seu corpo, simplesmente não estava brotando em seu coração.

— Eu…

Naquele momento em que Freed estava prestes a sussurrar algo, uma luz negra caiu do céu em sua direção.

Sua mente terrivelmente calma julgou que era o golpe final. Com isso, essa era seu fim.

Mas, naquele momento, uma sombra passou sobre a linha de tiro da luz negra.

— KURYAAAAAAAAAAAAAA!!

— Quê!?

Algo rugiu e cortou a linha de tiro, e com seu corpo, esse algo se tornou o escudo de Freed, esse era…

— Uranus!!

Sim, era o dragão divino branco que já deveria ter morrido.

Com seu corpo que agora consistia apenas na parte superior, Uranus de alguma forma se moveu e pulou na frente do clarão escuro.

O dragão divino branco, cujo corpo estava em frangalhos, virou-se levemente para Freed, que estava abrindo os olhos em choque enquanto estreitava os olhos em silêncio.

Ele não conseguia ouvir nenhuma palavra, mesmo que usasse a magia da metamorfose.

No entanto, naquele momento, o demônio conseguiu entender o que o dragão divino branco estava lhe transmitindo.

Sendo mais específico:

— Fuja, hum…

Enquanto fazia aurora jorrar de seu corpo quebrado, de forma inacreditável, Uranus estava segurando o clarão de Tio… essa vontade, era a vontade de não deixar seu mestre Freed morrer.

Naquele momento, uma torrente de memória tomou o demônio.

Ele se lembrou. Na época em que ele não era nada além de um mero demônio, por que naquela época ele estava tentando desafiar um grande calabouço?

“… eu estava apenas desejando fazer um país seguro, onde nada pudesse ameaçar meus irmãos. Eu busquei o poder por causa disso. Meus irmãos eram mais importantes do que qualquer coisa. Eu pensei que, se fosse por eles, poderia fazer qualquer coisa. No entanto, apesar disso… ‘não havia o que fazer porque essa é a vontade de deus’, hum…”

O dragão divino branco estava pressionando-o.

O monstro estava dirigindo um olhar crítico para seu mestre que não estava tentando fugir.

Mas, em direção àquele dragão divino branco, Freed apenas balançou a cabeça em silêncio e mostrou um sorriso perturbado.

Ele desafiou um grande calabouço com desespero, na verdade, ele quase morreu muitas vezes antes de obter a magia da metamorfose. E então, com essa mágica, esse monstro dragão foi o primeiro que ele subjugou. Desde então, este dragão tinha sido seu parceiro por todo esse tempo.

Mesmo que ele devesse estar morto, com certeza, ele ignorou a lógica e correu para ele quando o demônio estava em perigo. Ele sentiu uma ligação definitiva nesse ato. Mesmo que ele próprio já tivesse esquecido algo tão importante antes que percebesse, seu parceiro não se esqueceu disso, mesmo agora quando já estava praticamente morto.

O corpo de Freed estava esgotado, ele já não conseguia se mover de forma satisfatória.

Então…

― … desculpe. Venha junto comigo, parceiro.

― … kurya…

Essa voz soou como se estivesse dizendo: ― Não há o que fazer, hum.

No momento seguinte, o clarão escuro engoliu tudo como um castigo divino.

Depois disso, não havia mais nada.

“Se vós não fôsseis encantados por esse deus… vós seriam um bom par de senhor e servo, não, bons parceiros com certeza. Mas, tu foste incapaz de resistires ou persistires, no fim, foste por causa de tua fraqueza. Tu não podes dares justificativa. Bem, no mínimo, esta Tio Klarus se lembrarás da conclusão de vós.”

Tio voltou um olhar solene digno de um deus dragão para o lugar onde Freed e Uranus estavam.

A maneira de aceitarem seus fins, que Freed e Uranus mostraram no final, onde eles sorriram um para o outro mantendo uma saturação de várias emoções, para a ryujin, isso era algo que, por algum motivo, ela não queria descartar como algo trivial.

Mas, naquele momento, a voz de Shia ressoou:

“Ti-Tio-saaaan. A hora não chegará logoooo?”

A voz de Shia que alcançou Tio através da telepatia veio de dentro do corpo da ryujin que se transformou em deus dragão. Para que ela não fosse envolvida no combate, Tio abrigou a garota-coelho dentro de seu corpo, onde era o lugar mais seguro. Era essencialmente o mesmo que ela fez quando guardou seu equipamento ao se transformar em um dragão. Seu corpo tinha mais de cem metros, então não havia problema em abrigar Shia lá dentro.

“Sim. És frustrante, mas o limite desta chegarás em breve. Vamos aniquilá-los de uma só vez!”

O limite de tempo da transformação do deus dragão.

Junto com um rugido terrível, uma luz que tingiu o mundo de preto atravessou o espaço. Trovões estavam se tornando cada vez mais ferozes e tornados de chamas gigantescos atropelava os monstros tornando-os cinzas.

E então…

“Kuu, es-este és o limite.”

Ao mesmo tempo, com a voz dolorida de Tio, o mar de chamas e trovões cobrindo o céu se dispersou e o tornado se desfez suavemente. Quase não havia monstros que pudessem ser vistos. Mesmo que houvesse monstros sobreviventes, eles estariam todos feridos ou fugiriam a toda velocidade, temendo a aparência majestosa de Tio.

Logo depois disso, o corpo do dragão divino preto gerou um “KAT!” como se a luz explodisse, então aquele enorme corpo desapareceu e Shia e Tio apareceram no ar.

Como se fosse natural, eles perderam contra a gravidade e caíram.

― Espere, Tio-saaan! Estamos no meio do ar, desuu!

― Ah, oops. Esta não tens energia sobrando. Shia, ajudes esta.

― Você é idiota!? Eu também não tenho mais energia sobrando!

Elas ainda pareciam ter a compostura para reclamar uma com a outra, mas na verdade, as duas não podiam nem usar Aerodinâmica ou fortalecimento corporal, longe disso, elas nem tinham poder mágico para ativar a Caixa do Tesouro II, então isso não era motivo de riso.

― Hiiiii! Apesar de vencermos com muito sacrifício, no fim, ainda vamos morrer, não quero isso, desuu!

― Es-estás tudo bem! Dragões negroooos, ajudeeeem!

Tio chamou os dragões negros. Shia ficou aliviada ao perceber que ainda havia esse método.

No entanto, a voz dos dragões negros que responderam ao chamado de Tio soou muito distante.

― Aa, és verdade. Como estavas perigoso, esta os fez evacuar para longe. Talvez eles não cheguem a tempo…

― Nããããoooooo!! Hajime-saaaaan!!

Shia começou a chorar. Enquanto Tio estava claramente perturbada.

Mas, naquele momento, uma sombra branca correu em direção as duas em supervelocidade, como um raio de luz.

E então, os braços das duas foram capturados com firmeza por orelhas de coelho, o apanhador então chutou o ar e reduziu a velocidade.

Esse era…

― Inaba!?

― És Inaba!?

― Kyuu!

Sim, era o coelho chutador, Inaba-san.

Inaba estava chutando o ar enquanto diminuía a altitude aos poucos, e então desceu com segurança Shia e Tio até o chão.

― Tu nos salvaste. Tu tens a gratidão desta Inaba.

― Inaba, muitíssimo obrigada. Mas, por que você está aqui…

― Kyukyuu! Kyuu?

Inaba esfregou sua orelha de coelho com um movimento que parecia dizer que não se importava. E então, para responder à pergunta de Shia, Inaba concentrou sua audição em uma certa direção.

Quando elas olharam para lá, havia as figuras de Shizuku e outras pessoas distantes acenando as mãos energicamente, enquanto chegavam ao local montando o skyboard.

Shizuku e os outros que cruzaram a distância num piscar de olhos pousaram ao lado de Shia e Tio.

― Fico feliz que vocês duas estejam seguras. Parece que as coisas estavam perigosas há pouco, não é?

― Me perguntei o que estava acontecendo quando Inaba-san saltou para frente, mas é ótimo que vocês duas estejam seguras.

― Ei, parece que vocês duas ficaram realmente acabadas, hein.

― Haha… foi como ver um mito surgindo. De verdade, estou feliz que Shizuku e os outros me pararam…

Shizuku e Suzu se aproximaram de Shia e Tio, que estavam deitadas mortas de cansaço e as fizeram beber remédio mágico e aplicaram magia de cura na dupla. Ryutaro estava olhando em volta para algumas das ilhas flutuantes que pareciam desmoronar a qualquer momento com uma expressão de espanto. Kouki estava praguejando: ― Você é um idiota!? ― e socava ele mesmo por seu eu do passado, que agiu de forma hostil com Shia e as outras, oferecendo um pensamento de gratidão para Shizuku e seus amigos mais uma vez.

― Shizuku-san e os outros também, vocês estão todos seguros. Além disso, parece que o idiota-san também está refletindo. Isso é ótimo, desu.

As palavras de Shia fizeram Kouki gemer: ― … uu…

― Mas, quanto a outra… não, esta não dirás mais nada. Todos, vós trabalhastes duro.

Tio estava olhando para Suzu com um pouco de consideração, mas quanto ao que foi mencionado, a aluna estava sorrindo com um olhar claro como uma pessoa diferente em comparação com antes de se separarem, assim, a ryujin não transmitiu nenhuma palavra de consolo e apenas lhes deu palavras de louvor. Com isso, o sorriso de Suzu ficou ainda mais forte.

― No entanto, isso é chocante. Quando descobrimos a entrada que ligava os espaços e tentamos pular nela…

― Mar de fogo, tornado de chamas, inúmeros monstros, e havia até um dragão colossal como em um mito. Eu já tinha até desistido. O cenário me fez querer dar meia-volta porque devíamos ter confundido a sala.

Shizuku e Suzu voltaram seus olhares para Tio.

Parecia que Shizuku e os outros chegaram a esse espaço exatamente quando Tio estava fazendo sua transformação em deus dragão. A primeira cena que eles viram logo após atravessarem o espaço foi um Armagedom2… não havia dúvida de que seus olhos estavam rolando em sua órbita ocular pelo choque.

— Bom, esse era o trunfo desta. Originalmente, esta querias correr para o lado do Mestre no estado de transformação do deus dragão, mas… esse foste um desejo alto demais para ser alcançado. Em vez disso, vós nos alcançastes muito depressa, não és? Mesmo que vós não tenhais bússola como nós.

— Não estávamos perdidos, sabia? Depois que a torre do relógio foi esmagada, levamos um tempo para procurar outra cidade, mas, quando descobrimos outra entrada e a usamos, chegamos diretamente aqui.

— Hmm. Quanto a nós, depois daquela cidade em ruínas, havia vários espaços que se interpunham entre nós até esse espaço, mas… talvez com a destruição da torre do relógio, o arranjo do espaço conectado mudou. Afinal, a bússola deveria ter nos mostrado o caminho mais curto.

Isto podia ser uma importunação de Ehitorujue. Tio pensou em Hajime, que seguiu em frente e lançou um olhar preocupado para o ar vazio.

A expressão de Shizuku que, adivinhou que Hajime não estava aqui, como esperado pela expressão da ryujin, ficou igualmente preocupada e então a Espadachim perguntou sobre o que havia acontecido.

Assim, eles ouviram o resumo do que aconteceu com Shia e Tio, e então todos assentiram um com o outro, concordando em ir atrás do Sinergista, mas nesse momento…

GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO GO!

O espaço começou a ribombar.

Shia e os outros levantam as guardas, imaginando o que estava acontecendo.

À frente dos olhares deles, bari!, biki!, o espaço em si estava rachando. Era como se o espaço estivesse desmoronando.

Logo depois disso, a ilha flutuante onde Shia e os outros estavam, já muito danificada, ficou incapaz de suportar a vibração que atacava o espaço e grandes fissuras percorreram o chão, no momento seguinte, a ilha desmoronou.

Em pânico, todos embarcaram nos skyboards e evacuaram para o céu.

— Aqui-aquilo é… por acaso aquilo, é a superfície?

Suzu estava apontando para baixo enquanto levantava a voz.

A ilha flutuante estava se partindo. O espaço embaixo estava oscilando e eles podiam ver um terreno bem abaixo. O cenário onde havia uma fortaleza e uma planície de grama era familiar, e então um grande número de pessoas clamava ali naquela imagem.

Talvez porque o espaço estivesse instável, esse cenário desapareceu no mesmo instante e voltou ao normal. Mas o ribombar sinistro ainda não parava, os pontos vacilantes do espaço onde havia lugares que exibiam locais que eles haviam visitado antes e também lugares que eles não conheciam desaparecerem mais uma vez.

— … com certeza isso está acontecendo por causa de Hajime-san, desu. Hajime-san está enfrentando Ehito, desu!

— Isso mesmo. Este lugar és parte dos Recintos Sagrados. Então este lugar deves ser o lugar mais afetado pelo deus Ehito. Para que o espaço se tornes instável, isso pode significar o quanto Ehito estás sendo encurralado.

Era apenas uma hipótese.

Porém, era uma hipótese em que eles podiam acreditar, porque se fosse Hajime, isso era possível.

— Então, nós também temos que nos apressar.

— Yoosh, vamos sair deste lugar que pode entrar em colapso a qualquer momento e nos encontrar com Nagumo-kun.

Todos acenaram com as palavras de Shizuku e Suzu.

E então, eles foram em direção ao obelisco na ilha flutuante central que ainda estava flutuando, mesmo que com dificuldade.

Shia, que ainda estava cambaleando, teve o ombro apoiado por Shizuku enquanto tocava a mão no obelisco sem hesitar.

— ???

Contudo, nada aconteceu. Quando Hajime usou sua bússola, não havia dúvida de que ela estava apontando para esse obelisco, então não havia erro de que essa era a entrada.

Shia tocou o obelisco mais uma vez, mas como esperado, nada aconteceu.

— Por quê!?

Shia, que ficou desesperada, o tocou mais uma vez, mas não importava quantas vezes ela repetisse a ação, o obelisco não reagia.

— Talvez isto estejas relacionado a esse espaço instável. Se esta se lembra, também hás obeliscos nas outras ilhas flutuantes, correto? Vamos tentar usar aqueles.

Após a consideração de Tio, eles foram em direção ao outro obelisco.

… no entanto, esse obelisco também não estava reagindo.

E, naquele momento, o espaço tremeu mais uma vez.

E então, desta vez, o espaço começou a desmoronar a partir das bordas.

Shizuku, que teve uma má premonição, foi em direção à fronteira onde o local estava começando a desmoronar e jogou uma pedra como teste. Sua premonição estava correta. A pedra jogada se desfez como se estivesse sendo desintegrada e desapareceu sem deixar poeira para trás.

— Em uma situação ruim, estamos…

A voz sombria de Tio ecoou com muita clareza.

— Mesmo se formos engolidos pelas ruínas, estaremos seguros… algo assim seria conveniente demais, não é?

— E quanto ao obelisco que usamos para entrar neste espaço?

Seguindo a proposta de Suzu, eles se dirigiram ao lugar às pressas. As ruínas estavam avançando rapidamente. Eles entenderam que o espaço estava encolhendo como se uma gaiola estivesse diminuindo pouco a pouco. Agora mesmo, neste exato momento, as ilhas flutuantes que foram pegas pelas ruínas desapareciam no pó a partir de suas margens.

— Sem chances… não podemos nem voltar.

Kouki murmurou com um rosto triste.

O obelisco de onde Kouki e os outros saíram também não reagiu.

O desmoronamento estava se aproximando.

Eles voltaram à ilha flutuante do centro às pressas, mas o desmoronamento estava acelerando com uma velocidade crescente. Parecia que até os outros espaços que eles podiam ver dos pontos oscilantes também não escapavam da ruína. Até o mundo da cidade em ruínas estava desaparecendo a partir de suas bordas.

— Isso é… até onde podemos chegar?

Kouki murmurou.

Shizuku e outros cerraram os dentes ao ouvir essas palavras.

— Hajime-san, Yue-san…

Com um olhar forte, Shia estava olhando para um espaço vazio, como se estivesse olhando para longe enquanto chamava o nome de seus amados.

Enfim, o desmoronamento também estava começando a corroer a ilha flutuante central.

Eles desesperadamente forçaram seus cérebros. Eles não parariam de lutar até o fim.

Dessa forma, em vez de esperarem pela morte sentados, eles preferiam apostar na possibilidade de se teletransportarem usando o espaço em ruínas devido a sua instabilidade, assim, o grupo decidiu saltar para o espaço em ruínas, porém, nesse momento…

KA!

Luz explodiu.

Quando Shia e os outros olharam para lá imaginando o que havia acontecido, puderam ver um espaço oscilante que refletia a área gramada da periferia da capital do Reino Hairihi, do outro lado, uma única flecha espalhava ondulações enquanto perfurava o próprio espaço, tal espetáculo surgiu nos olhares deles.

Era como se uma flecha estivesse fincada do outro lado de um espelho, o grupo olhou em espanto, impressionados com esse espetáculo misterioso. Então o espaço se distorceu como geleia com a flecha no centro e foi criado um buraco do tamanho em que uma pessoa poderia passar.

E então, a pessoa que passou para este lado através da abertura era…

— Ebaaaa! Esta é a amada de todoooos, a idol do mundo, Miledi Raisen-chan está aqui☆!


Tradutor:



Notas

[1] A escala Fujita (ou Fujita-Pearson Tornado Intensity Scale) é a escala que mede a intensidade dos tornados, batizada com este nome em homenagem ao falecido cientista de tornados, Dr. Ted Fujita da Universidade de Chicago. Os tornados são medidos pela quantia de estrago que eles causam, e não pelo seu tamanho físico. Também é importante lembrar-se de que o tamanho de um tornado não é necessariamente uma indicação de sua ferocidade. Tornados grandes podem ser fracos, e tornados pequenos podem ser violentos. A escala Fujita vai de F0 (Fujita-0 abreviado) até F5 (Fujita-5 abreviado).

[2] Armagedom é identificado na Bíblia como a batalha final de Deus contra a sociedade humana iníqua, em que numerosos exércitos de todas as nações da Terra encontrar-se-ão numa condição ou situação, em oposição a Deus e seu Reino por Jesus Cristo no simbólico “Monte Megido”. Segundo Jeremias (46,10) essa guerra será perto do rio Eufrates. No Livro do Apocalipse, conta-se que antes da batalha final, os exércitos se reúnem na planície abaixo de “Har Megido” (a colina de Megido). Entretanto, a tradução foi malfeita e “Har Megido” foi erroneamente traduzido para “Armagedom”, fazendo os exércitos se reunirem na planície antes do Armagedom, a batalha final.



Fontes
Cores