Arifureta – Capítulo 124 – Imitação


Na densa neblina que se agarrava a seus corpos, as sombras de pessoas podiam ser vistas se movendo sem hesitação.

Eram Hajime e seu grupo.

Com Shia na frente, eles estavam seguindo na direção da grande árvore. Era o segundo dia após a chegada deles em Faea Belgaen, o ciclo para o caminho da grande árvore finalmente estava aberto.

Nesse meio tempo, houve várias confusões em que Hajime e seu grupo se envolveram enquanto estavam em Faea Belgaen, porém, se você comparasse com o que acontecia em geral, isso não chegava aos extremos que poderiam ser considerados ocorrências diárias para eles.

Sobretudo, coisas com Kouki e as escravas libertas, um grupo de garotos demi-humanos implicando com Hajime pelo que aconteceu com Arutena, e Ryutaro fazendo alguns treinos com os demi-humanos mestres em artes marciais… esses tipos de histórias.

Pelo caminho, monstros da floresta lançaram ataques surpresa sob a neblina. Contudo, Hajime e seu grupo, Yue, Shia, Tio, e os Haulia, não moveram um dedo, eles deixaram tudo para Kouki e seu grupo. Como eles não sabiam que tipo de desafios o Grande Calabouço do Mar de Árvores Haltina guardava, como uma forma de aquecimento, os alunos ouviram que deveriam lidar com as feras mágicas.

Em primeiro lugar, como o Mar de Árvores enlouquecia os sentidos de outras raças que não fossem os demi-humanos, era completamente diferente do que lutar contra os monstros do Grande Calabouço Orcus, Kouki e os outros heróis estavam tendo lutas muito difíceis. Eles continuavam a ser provocados por repetidas táticas de bater e correr e Ryutaro estava muito irritado com as feras mágicas que se aproveitavam da densa névoa.

— … ali! Tome isto… e isto!

No meio disso, Kaori estava misturada nos repetidos combates do grupo de Kouki.

Ela ainda não tinha total controle do corpo de Nointo, assim, ela se voluntariou para treinar. Parecia que a densa neblina não afetava tanto o corpo de Nointo, assim, essa situação parecia ideal para a garota adquirir experiência de combate e dominar as habilidades da apóstola.

Mesmo agora, enquanto batia suas asas que brilhavam em prata, ela disparava penas de prata para repelir os monstros. Parecia que ela tinha se acostumado com o uso das penas de prata, e como se fossem mísseis teleguiados, elas eram lançadas contra as feras mágicas e instantaneamente as transformavam em nada.

— Ya!

Além disso, enquanto gritava, os monstros que escapavam das penas eram cortados em dois com a espada grande que era banhada em luz prateada e era desferida em um instante.

Parecia que ela ainda não podia empunha-las com facilidade como Nointo, porém, se fosse apenas um golpe, a garota tinha considerável habilidade. No mínimo, ela estava em um nível onde não ficaria envergonhada por se chamar de “Espadachim”.

— Acho que estou me acostumando com isto. Valeu a pena lutar com Yue todos os dias.

— … seus atributos são anormais. Não posso me permitir ser imprudente.

Hajime suspirou e murmurou: — Fuuuuu. —, enquanto observava a figura de Kaori.

Apesar de ela ainda não estar no nível original de Nointo, que foi capaz de criar uma luta difícil até para Hajime com seu poder total, se você pensasse na taxa de crescimento dela, isso era magnífico, já que ainda fazia apenas dez dias desde que sua alma foi transferida. A dedicação de Kaori devia estar a permitindo rapidamente dominar o poder de luta de Nointo.

— Isso não é verdade. Ainda não estou acostumada a usar magia enquanto luto, se não me concentrar na Decomposição, ela não se ativará… ainda não posso nem mesmo acertar um golpe em Yue.

Parecia que a Curandeira ouviu a conversa entre Hajime e Yue; Kaori estava fazendo beicinho enquanto seguia em frente. Ela queria ficar mais forte logo, ela tinha esse ideal, mas estava frustrada por as coisas não aconteceram como ela queria… esses sentimentos estavam refletidos na expressão da garota.

— … Kaori. O que você está dizendo? Suas capacidades físicas excedem as nossas, você tem a habilidade brutal da decomposição em suas asas de prata, e você tem aptidão com todos os atributos e pode usar magia sem ter que usar encantamento ou formações mágicas. Sua esgrima também está progredindo sem limites como se isso fosse uma piada, devido a sua proficiência com magia de cura, suas defesas são como uma fortaleza, mesmo que você receba um ferimento, ele será curado imediatamente… já não é mais adequado te chamar de trapaceira, você é mais como uma personagem quebrada. Mesmo assim, você está insatisfeita?

Shizuku apontou os atributos dela como se estivesse impressionada, Kaori sentia que ela definitivamente tinha se tornado um monstro, então apenas deixou seus olhos vagarem pelo local.

— Mas eu não posso derrotar Yue ou Shia… se eu sou uma personagem quebrada, então o que Hajime-kun e as outras são?

— … algo difícil demais para descrever… talvez algo desse tipo…

Shizuku estava mostrando uma expressão penosa enquanto pensava na melhor forma de descrever Hajime e seu grupo, parecia que nada lhe surgiu na mente. Kouki chamou Shizuku.

— Está tudo bem, Shizuku. Contanto que possamos completar o grande calabouço, até mesmo nós nos tornaremos tão fortes quanto Nagumo. Não, se você pensar sobre a classe não combatente de Nagumo, com certeza podemos ficar mais fortes do que ele.

— Pode ser que sim. Estou ansioso para descobrir que tipo de magia vamos obter.

— Un, vamos dar o nosso melhor!

Apesar da força de Hajime não vir apenas da Magia da Era dos Deuses, Kouki, que apenas decidiu isso, estava apertando seu punho com força. Ryutaro e Suzu também pareciam estar animados.

— Todoooos, chegamoooos.

Quando Kouki e seu grupo estavam se animando, Shia os avisou da chegada a grande árvore enquanto ela olhava por sobre seu ombro. Quando Hajime e os outros seguiram Shia, que estava à frente e desapareceu do outro lado da névoa, eles chegaram em um espaço que não tinha neblina. Se agigantando diante deles havia uma enorme árvore exatamente como a que eles viram antes.

— Esta é… a grande árvore…

— Ela é gigantesca…

— Ela é extremamente… enorme.

Enquanto olhavam para o alto, eles não foram nem capazes de ver o topo da grande árvore, Kouki e os outros estavam com usas bocas abertas com sua largura que era tão grande que fazia parecer que eles estavam diante de uma muralha. Com toda certeza, essa era a mesma expressão que qualquer um teria quando via isso pela primeira vez, Hajime e Yue estavam com pequenos sorrisos enquanto se olhavam.

Hajime se aproximou da litografia enquanto pegava todas as provas que obteve nos outros grandes calabouços em sua “Caixa do Tesouro”. A litografia não mudou desde a última vez, emblemas dos sete grandes calabouços estavam desenhados na frente e o fundo estava oco para permitir que as provas fossem colocadas.

Enquanto se agachava, o Sinergista estava brincando com as cinco provas em sua mão, Kouki e seu grupo enfim superaram a enorme e solene figura da árvore gigante e focaram em Hajime. A partir de agora, esse seria o lugar onde tudo poderia acontecer a qualquer momento. Enquanto se preparavam, Hajime olhou para Kam e seu grupo.

— Kam, como não sabemos o que acontecerá, se afaste com a tribo Haulia.

— Entendido chefe. Que a sorte esteja com você.

Com as negociações em Faea Belgaen, a terra do Sul com a grande árvore se tornou o território de Kam e sua tribo, mas, com as palavras de Hajime, sua expressão ficou um pouco decepcionada, contudo, ele ainda decidiu saudá-lo e então todos se espalharam juntos.

Quando ele confirmou isso, Hajime lentamente colocou o anel do Grande Calabouço Orcus na seção oca da litografia. Assim que ele o colocou, a litografia começou a brilhar e letras apareceram.

“4 provas.”

“O poder do renascimento.”

“O vínculo com os guias.”

“Um novo desafio surgirá para aquele que tiver essas provas.”

— É o mesmo de antes. A prova a usar… qualquer uma sem ser a da Montanha de Deus.

Hajime foi em frente e colocou as provas na litografia enquanto murmurava. O “Anel de Raisen”, o “Pingente de Guryuuen”, a “Moeda de Merujiine”…

Cada vez que uma das provas era colocada em seu devido espaço, a luz ficava mais forte. E logo após colocar a moeda final, a luz se libertou e se espalhou na frente da grande árvore, desta vez, a árvore era o que estava brilhando com força.

— Mu? Um emblema apareceu na grande árvore.

— … em seguida, o poder da Regeneração?

Assim que Tio murmurou com grande interesse, um padrão com sete anjos apareceu no tronco da enorme árvore. Yue caminhou em direção ao padrão brilhante e o tocou em silêncio enquanto usava a Magia de Regeneração.

Na sequência…

Paaaaaaaaa!!

A grande árvore foi envolvida pela luz incomparável com a de antes, uma onda de luz estava continuamente ondulando para o topo a partir do local que a vampira tocou.

A grande árvore que estava brilhando com força, aos poucos reviveu assim que a luz se espalhou por cada canto como se ela absorvesse água de suas raízes.

— Ah, folhas…

Shia apontou para as folhas que apareceram assim que a árvore recuperou sua vitalidade com o passar do tempo. Era quase como olhar para o nascimento de uma nova vida, Hajime e os outros estavam encarando o que estava diante de seus olhos com um sentimento misterioso, a grande árvore logo cresceu e recuperou sua aparência verde brilhante.

Enquanto um vento levemente forte soprava, o som das folhas da enorme árvore sussurrando podia ser ouvido. Assim, no momento seguinte, de repente, a frente do tronco da árvore se dividiu da direita para a esquerda e uma caverna apareceu. Ela era grande o bastante para que várias pessoas entrassem juntas.

Hajime e os outros olharam um para a cara do outro e concordaram, avançando para dentro da caverna sem hesitação.

O Sinergista estava um pouco preocupado… os outros integrantes que não completaram quatro grandes calabouços seriam capazes de desafiar o Grande Calabouço do Mar de Árvores? Essa parecia ser uma preocupação desnecessária. Todos foram capazes de entrar na caverna sem qualquer problema.

Devia ser como nos outros grandes calabouços: “Se você quiser entrar, está tudo bem, contanto que você tenha o que é necessário. Contudo, sua sobrevivência não está garantida.”

Hajime olhou ao redor do ambiente. Porém, não parecia haver nada de particular na caverna. Era simplesmente um espaço enorme que se estendia como um domo.

— Isso é um beco sem saída?

Kouki murmurou com dúvida.

Em seguida, a entrada da caverna começou a se fechar como se estivesse revertendo o processo anterior.

A luz do exterior aos poucos se afinou. Hajime repreendeu Kouki que entrou em pânico instintivamente. Quando a entrada estava fechada, o interior da caverna foi envolvido pela escuridão, na mesma hora, Yue gerou uma fonte de luz e a segurou em sua mão. Contudo, não havia necessidade para isso.

Porque uma enorme formação mágica apareceu embaixo dos pés deles e ela emitiu uma forte luz.

— Ua, o que é isto!?

— O que aconteceu!? O que é isto!?

— Parem de fazer tanto barulho! É uma formação mágica de transferência! Não sejam descuidados quando forem transferidos!

Após Hajime avisar ao abalados Ryutaro e Suzu, suas visões escureceram.


— … isto é…

O que se refletiu na visão de Hajime e dos outros quando a luz voltou foi uma floresta deslumbrante. Um mar de árvores dentro de uma árvore… isso criava uma situação indescritível e singular.

— Estão todos bem?

Kouki sacudiu sua cabeça e confirmou seus arredores em busca da segurança de seus companheiros. Shizuku e os outros responderam: — Estamos bem. — Yue, Shia, Tio e Kaori também não pareciam ter nenhum problema específico, elas observaram o ambiente com cautela.

— Nagumo, isto é mesmo o grande calabouço, não é? Qual caminho devemos seguir?

O lugar onde Hajime e os outros foram transferidos era um círculo vazio onde eles estavam completamente cercados por árvore em 360 graus, também não havia uma sinalização indicando qual caminho eles deveriam seguir.

Como o local estava coberto por uma densa neblina, não parecia que voar para o alto para procurar pelo caminho seria útil. Foi por isso que Kouki perguntou a Hajime, que tinha muito mais experiência com grandes calabouços.

— … por enquanto, não temos escolha além de olhar ao redor.

O Sinergista murmurou com uma expressão um pouco indignada, ele colocou sua mão no tronco de uma árvore e ativou o “Rastreamento”. Uma marca mágica foi criada, uma seta vermelha brilhante foi colocada na árvore e apontava na direção que eles estavam seguindo.

Quando Kouki e os outros viram isso, eles assentiram com as cabeças. Parecia que eles tinham entendido que não tinham escolha além de procurar enquanto faziam marcas. E eles assumiram a liderança por terem ouvido que mesmo que completassem o calabouço, se eles não fossem reconhecidos pelo grande calabouço, eles não poderiam obter a Magia da Era dos Deuses.

Os outros seguiram atrás deles em fila. Contudo, apenas Hajime não se moveu do lugar enquanto seus olhos mantinham a frieza de sempre. Assim que eles começaram a caminhar, Shia notou e uma “?” apareceu em sua cabeça enquanto ela se virava na direção de Hajime.

— … Hajime-san? Qual o prob…

Shia chamou Hajime… nesse momento…,

Shuba!

Quando eles ouviram o som parecido com vento ecoando, em um instante, Yue e Tio, assim como Ryutaro, foram enrolados por um fio com esferas em ambas as pontas fixas no ar, eles estavam presos. Hajime pegou a boleadeira de sua “Caixa do Tesouro” e a jogou para prende-los.

Yue, Tio e Ryutaro se agitaram enquanto se debatiam. Quando Kouki e os outros viram isso, eles ficaram perplexos. Contudo, assim que recuperaram suas sanidades e como se fossem capazes de produzir um som de “Kiiii”, eles encararam Hajime com veemência.

— Nagumo! O que você está fazendo!?

Kouki involuntariamente ergueu sua voz com raiva. Shizuku e os outros tinham expressões tensas enquanto seus olhos transmitiam que eles queriam uma explicação do Sinergista.

— … fique quieto.

Contudo, Hajime só disse isso e não respondeu as dúvidas de seus colegas e olhou para Yue em silêncio, ele rapidamente caminhou na direção dela, que estava sem expressões.

E assim que Yue olhou para o garoto perplexa, ele pressionou Donner contra sua testa. Seus olhos tinham a frieza do zero absoluto contida neles, era óbvio que Hajime estava furioso.

— Hajime… o que…

Yue tinha uma expressão que dizia: “Não posso acreditar nisso”, enquanto Hajime apontava o cano da arma contra ela. E ela tentou transmitir suas dúvidas enquanto dizia o nome do garoto.

Contudo, logo após isso…

Dopan!

Hajime puxou o gatilho de Donner sem hesitação. Um som explosivo e seco ecoou pelo mar de árvores. No momento, embora o cano fosse removido da testa de Yue e apontado para o ombro dela, isso ainda não mudava o fato de que o Sinergista atirou em sua amada.

Com esse fato, era óbvio que Kouki e os outros, assim como Shia e Kaori, ficaram intensamente abalados. E eles olharam para Hajime com olhos que duvidavam de sua sanidade.

— O que-que você está fazendo!? Nagumo-kun!

— Hajime-kun! Pare!

Shizuku e Kaori ergueram suas vozes para tentar deter Hajime, que estava tomado pela raiva, porém, Shia enfim notou o senso de incongruência e segurou as duas pelas mãos.

Apesar de haver um clima que indicava que Kouki fosse disparar a qualquer momento para tentar deter Hajime, isso desapareceu após as palavras seguintes do garoto.

— Não fale sem permissão, Imitação. Você é apenas uma cópia e se atreve a imitar a voz de Yue? Se você se atrever a chamar meu nome com essa voz de novo, vou arrancar suas mãos e pés.

No momento que Hajime proferiu essas palavras, como se o chão fosse atingido pelo frio ártico, o ar foi tomado pela frieza. Entretanto, a temperatura não caiu. Intenção assassina estava transbordando de seu corpo, e, por sua vez, aumentava o calor da vida que era transmitido. De alguma forma, até os arredores ficaram escuros. Com a densa intenção assassina, Kouki e os outros ficaram com a respiração irregular e suor frio escorria como uma cascata.

— O que é você? Onde está a verdadeira Yue?

— …

A aparência de Yue parecia declarar: “O que é isso?”, com sua expressão e estava silenciosamente imóvel. Ao invés de “Quem é você?” ele disse: “O que é você?”, isso se devia ao sangue que não estava escorrendo de onde ela foi alvejada no ombro. Era óbvio que isso não era uma “pessoa”.

Dopan!

Desta vez, Hajime atirou no ombro oposto. Contudo, a falsa Yue ainda não mudou sua expressão. Parecia que a coisa não tinha sensação de dor. Assim como Nointo, ela carregava a imagem de ser um fantoche, ou talvez ela apenas não tivesse nenhuma vontade própria.

— Você não vai responder? Não, você não tem uma função para responder. Então está tudo bem. Morra.

Dopan!

Desta vez, o garoto apontou o cano de Donner na testa de Yue e usou o canhão eletromagnético para explodir a cabeça dela. Atrás de Yue (Falsa), algo estava respigando e se espalhando.

Apesar de Shizuku e os outros instintivamente desviarem seus olhos, se você olhasse para a coisa, não eram partes de um cérebro, mas um slime com uma cor de ferrugem. O corpo da Yue (Falsa) que perdeu sua cabeça estava começando a derreter após o tiro, ele adquiriu a mesma cor enferrujada e tingiu o chão.

Hajime continuou a atirar nas cabeças de Tio e Ryutaro enquanto eles ainda estavam presos pela boleadeira. Assim que os dois foram alvejados, Kouki e os outros ficaram com arrepios, porém, como esperado, eles se tornaram o slime de cor enferrujada e tingiram o chão, assim como a Yue (Falsa).

— Chi. Como esperado de um Grande Calabouço. Logo de cara…

Hajime praguejou enquanto guardava Donner.

— Hajime-san… Yue-san e Tio-san estão…

— Elas devem ter sido transferidas para um local diferente. Houve uma sensação parecida com quando nossas memórias foram investigadas com a Magia da Era dos Deuses. Os slimes que obtiveram as memórias usaram suas habilidades de mímica para se disfarçarem, parece que eles estavam esperando por uma abertura.

A expressão do garoto se distorceu com o mau humor enquanto sua amada se transformava em uma sopa. Shizuku e Suzu assentiram como se sentissem admiração ao ouvirem o palpite de Hajime.

— Entendo. Mesmo assim, você fez bem em notar.

— Un, un, Suzu não foi capaz de dizer a diferença. Como você notou?

Suzu pediu por dicas de identificação a Hajime, já que seria preocupante se eles não pudessem distinguir seus próprios companheiros. Kouki olhou para o Sinergista com interesse enquanto se preocupava com a segurança de seu melhor amigo.

A resposta de Hajime para essa pergunta foi…

— Mesmo que você me pergunte… só posso dizer que no instante que os vi, eu notei. O que estava diante de meus olhos “Não era minha Yue”.

— …

— …

— …

— …

— …

De certa forma, todos os integrantes perderam a força quando a resposta foi apenas o garoto falando com carinho de sua querida.

— Mas e quanto a Ryutaro-kun e Tio-san?

— Assim que você sabe que há um impostor, com o “Olho Mágico”, se você olhar com atenção, você pode ver a incongruência. É por isso que vocês não têm que se preocupar contanto que vocês estejam comigo.

“Então é issoooo”, Kouki e os outros olharam para Hajime impressionados. No meio de tudo isso, como se Shia tivesse pensando em algo, enquanto ela se inquietava, a garota perguntou ao Sinergista como se esperasse por algo.

— Hmm, Hajime-san… se fosse eu, você também notaria em um instante?

— !!!

Kaori, que estava ao lado de Shia, reagiu, em seu olhar ela perguntava: — E quanto a mim? — De uma forma ou de outra, olhos foram atraídos para o garoto. Dentro da atmosfera delicada e agridoce, Hajime respondeu francamente sem muito vigor.

— Uffff. Isso não seria impossível com apenas poucos olhares?

— …

— …

Em geral, quando a pessoa reconhecia o clima, ela responderia: — É claro que sim, não é óbvio que eu reconheceria? —, mas esta era uma qualidade de Hajime. Enquanto pensava nisso, ele respondeu impiedosamente.

Shia e Kaori continuaram a encara-lo, mas o Sinergista continuou a avançar para as profundezas do mar de árvores enquanto agia de forma indiferente com os olhares das duas.

— É questionável a forma como ele pode ter tanta audácia…

— Au, Kaolin, Shiashia, se animem!

— Kaori é sério, o que esse cara tem é…

Enquanto acompanhavam Hajime, Shizuku e os outros olharam para Shia e Kaori, que estufaram suas bochechas com mau humor pelo apelo feito. Encontrando vários problemas logo no início da exploração, eles avançaram para dentro do mar de árvores.

A propósito, em sua mente, “Se fosse Shia, eu saberia”, era o que Hajime estava pensando, mas… ele tinha decidido mais cedo agir de forma mais honesta, porém, ele descuidadamente disse aquilo de forma brusca, portanto, ele acabara de agir como um tsundere.


Vuu-uu-uu-uu-uu!!

Da mesma forma que um ventilador elétrico se movendo na velocidade máxima, esse tipo de som estava ecoando pelo mar de árvores. Não era apenas um ou dois. Era o zumbido de um número incontável. Asas translúcidas que estavam batendo em velocidades superaltas já estavam sendo consideradas um tipo de ataque enquanto o som reverberava.

— Uuuuu, nojentoooo, “Além-Céu”, ugh!

— Não choramingue! Suzu, ele foi por ali!

— Ku, é rápido! “Espada Voadora Celestial”!

Suzu parecia querer chorar enquanto estava controlando seu desgosto fisiológico sentido ao olhar para a fera mágica.

Isso era algo que não podia ser evitado. Afinal, o motivo para o zumbido era uma “Abelha” com o tamanho de uma criança pequena. Se você comparasse ela em forma, ela seria um vespão. O monstro supergrande do tipo abelha estava atacando em enxames com suas mandíbulas duras e ferrões mortíferos.

Com um amarelo malicioso e tonalidades de preto, suas mandíbulas chiavam quando se abriam e fechavam, seus ferrões tinham líquido verde escorrendo, seus pés de moviam de forma assustadora, e seus olhos compostos1 vermelho-escuros… era com certeza uma criatura que você desejaria evitar.

Além disso, este monstro do tipo abelha era difícil de lidar porque eles eram rápidos e cooperavam em grupos. Aliás, elas podiam continuamente disparar seus ferrões, já que novos iriam imediatamente crescer, a médio alcance, era como uma metralhadora, então havia a ameaça de ser atingido por uma chuva de ferrões.

De alguma forma, as barreiras de Suzu estavam afastando os ferrões, ao contrário do método de Kouki de atingi-los com um único golpe, Shizuku estava atrapalhando a cooperação e velocidade dos inimigos, porém, o enxame de abelhas não estava diminuindo em nada.

— Droga, esses caras, eles são como as feras mágicas dos Demônios!

— Não, na verdade não é o contrário? Eles são monstros similares aos do grande calabouço.

Kouki empunhava sua espada sagrada com um olhar desesperado; ele se lembrou da cena sangrenta que vivenciou no passado e sem querer praguejou2. Eles não tinham espaço para relaxar porque os monstros do grande calabouço eram fortes demais.

No momento, um monstro em forma de louva-a-deus com cerca de dois metros de comprimento estava a ponto de fazer um ataque surpresa em Kouki pelas costas, porém, Hajime o matou em um instante e fez uma crítica ao mesmo tempo.

Um pouco afastada do Sinergista, Shia estava matando feras mágicas parecidas com formigas de três metros com apenas um golpe de Drücken e estava criando montanhas de cadáveres. Kaori não estava ficando para trás, ela continuava a disparar penas de prata e quase 30 abelhas já tinha sofrido com a decomposição.

Quando Kouki viu o espetáculo à sua frente, ele cerrou os dentes enquanto sentia a diferença entre o poder de Hajime e seu grupo mais uma vez.

— “Além-Céu”, ugh! “Além-Céu”, ugh! É inútil. Vamos ser esmagados!

Suzu, que estava à beira das lágrimas, criou vários escudos brilhantes, ela continuou a criar novos assim que os anteriores eram destruídos, o poder mágico da garota foi impiedosamente reduzido.

“Além-Céu” não era tão poderosa, mas sua força era a possibilidade de ser produzida em grandes números, Suzu era uma “Mestra de Barreiras”, então suas barreiras também possuíam poder o bastante para receber vários ataques de monstros normais antes de serem destruídas.

Entretanto, diante dos ferrões das abelhas que os disparavam, essas barreiras eram instantaneamente quebradas como se fossem pedaços de papel, neste momento, Suzu foi forçada a erguer barreiras em uma velocidade sem precedentes.

Pouco a pouco, a implantação de barreiras foi ficando mais lenta e a cena de ferrões voando preencheu a visão, era como se ela estivesse sendo sufocada por uma linha de seda e isso machucou a mente de Suzu.

— Corra feroz, “Flor do Trovão”! Fatie-os, “Garra Relâmpago”!

Junto dos encantamentos de Shizuku, uma flor sinistra de relâmpagos floresceu no céu, e uma garra de vento fatiou seus alvos. Ela demonstrou as habilidades de sua katana negra nos monstros em forma de abelha que se aproximavam.

Com sua afiada esgrima, ela com certeza sentiu a reação das feras mágicas sendo rasgadas. Com Shizuku sendo uma lutadora veloz, ser adversárias das abelhas era uma boa combinação. Enquanto perturbava a cooperação delas com sua habilidade de movimento livre, “Sem Batida”, uma a uma, ela tinha certeza de as massacrar.

Contudo, a força das abelhas era seus números. Mesmo que ela as derrotasse, faltava a Shizuku poderes de aniquilação. Assim, com a situação de guerra onde eles aos poucos foram sendo pressionados, a Espadachim notou isso e ficou com uma expressão angustiada.

— Vontade da espada, abrigando luz que irá despedaçar o inimigo! “Lâmina da Luz”!

Graças a Shizuku, Kouki foi capaz de completar o encantamento enquanto sua espada sagrada era coberta por uma espada de luz.

A lâmina de luz que se estendeu de sua espada sagrada tinha cerca de dois metros de comprimento. Kouki balançou sua enorme espada de luz enquanto girava seu corpo para cortar todas as abelhas que os cercavam.

Contudo, como o movimento do ataque possuía muitas aberturas, as feras mágicas dispararam contra ele. Assim, seu corpo foi atirado para trás.

— Ku, maldito!

— Kouki!

A fera mágica em forma de abelha estava a ponto de enfiar seu ferrão nele, porém, por sorte, a armadura sagrada de Kouki impediu o ferrão de chegar mais perto, ele conseguiu usar essa oportunidade para se levantar e cortar a cabeça do inimigo.

Ele não tinha tempo para responder a voz preocupada de Shizuku. No momento seguinte, ele foi atacado por enormes quantidades de monstros, então o Herói precisava terminar de recuperar seu equilíbrio.

— Uooooooooo!

Apesar de Kouki balançar sua espada sagrada enquanto berrava, os monstros no Grande Calabouço não eram gentis o bastante para poupar seu alvo quando ele mostrava uma abertura. Por fim, uma abelha conseguiu escapar da espada sagrada e chegou nas costas dele, ela se agarrou ao garoto como uma pedra no sapato, ela estava tentando usar suas mandíbulas para rasgar o pescoço do Herói.

— !?!?!?

Kouki soltou um grito mudo.

Nesse momento decisivo…

Dopan!

Um tiro.

No momento que as mandíbulas da abelha estavam a ponto de perfurar o pescoço de Kouki, um clarão surgiu do lado como se cortasse o céu e facilmente explodiu a cabeça da fera mágica.

O Herói, que estava trôpego devido ao efeito residual, ignorou o calor que sentiu em seu pescoço e se separou dos restos da abelha que ainda estava agarrada em suas costas. Apesar de ter escapado da morte por pouco, as bochechas de Kouki se contraíram quando mais monstros o cercaram.

“… eu vou ser esmagado!”

Ele estava convencido. Uma voz que não carregava pânico foi ouvida por Kouki.

— Não se mova Amanogawa.

Logo a seguir, incontáveis meteoros caíram sobre as abelhas e impiedosamente as esmagaram.

Doooooopan! Doooooopan! Doooooopan! Doooooopan! Doooooopan!

Você só poderia ouvir um único tiro, porém, na verdade, seis clarões foram produzidos.

A lança de luz brilhante vermelha perfurou todas as feras mágicas na linha de fogo e as matou no mesmo instante. Além disso, as balas foram disparadas de forma bem planejada quanto as trajetórias, elas atravessaram o ar e colidiram com as outras valas, e com uma leve mudança no ângulo, elas eficientemente atingiram mais feras mágicas.

De acordo com o ponto de vista dos outros, era quase como se os inimigos pulassem nas balas por vontade própria. Tal técnica especial poderia ser chamada de desempenho admirável, os monstros que estavam causando tantos problemas para Kouki foram esmagados por Hajime, as balas continuaram a girar e recarregar umas às outras, além disso, Donner e Schlag atacaram quando os inimigos entraram em confusão.

… não levou nem mesmo um minuto até tudo estar resolvido. Foram mortes instantâneas.

Hajime, que aniquilou todos os monstros em forma de abelha em um instante, guardou Donner e Schlag como se isso não fosse nada, ele se aproximou dos monstros derrotados enquanto Kouki e seu grupo ficavam aturdidos.

— Chi, não parece que vai ser útil comê-las…

— Co-comer? Eh, Nagumo-kun, você pretende comer isto? É sério?

Inconscientemente, Shizuku o perguntou após ser influenciada pelo ato anterior de devastação.

— Eu não falei isso antes? Se eu comer uma fera mágica que é igual ou mais forte do que eu, posso adquirir sua magia inerente. No abismo, a única coisa que havia para comer eram monstros. Ahh, vocês não devem me copiar. Sem sombra de dúvidas, vocês morrerão.

— Mesmo que você não falasse, não faríamos isso. Ouvir isso mais uma vez, é realmente sublime…

Shizuku estava olhando para Hajime com uma expressão complicada. Ele era confiável, já que os ajudou várias vezes, porém, ela se lembrou mais uma vez que esse poder veio de uma experiência assustadora, ela não sabia se deveria sentir admiração ou pena.

— Ma-mas então por que você não está comendo esta coisa? Não, quanto a Suzu, Suzu não quer ver uma cena tão predatória, então você não tem que comer isso, mas…

— Eu não acabei de falar o motivo? Não faz sentido fazer isso, a menos que eles sejam iguais ou mais fortes do que eu. Esses caras aqui são todos insignificantes.

— … entedoooo. Para Nagumo-kun, este monstro é um fracoteeee. Entendoooo, ahaha.

— Suzu, eu entendo seus sentimentos, mas não se entregue. Por favor, volte.

Suzu estava rindo de forma irônica como se estivesse quebrada e Shizuku estava a pedindo para recuperar sua sanidade.

— …

No meio de tudo isso, apenas Kouki estava encarando a montanha de restos dos monstros que Hajime criou enquanto apertava com força sua espada. Para ele, o inimigo era poderoso ao ponto em que ele quase perdeu sua vida, mas o Sinergista os avaliou como se eles fossem apenas pedras ao lado da estrada sem qualquer valor, ele sentiu incômodo com a diferença em suas capacidades. Apesar de tentar fingir não notar, emoções sombrias começaram a surgir dentro de seu coração.

Hajime encarou Kouki, que ainda estava parado em silêncio.

— … Amanogawa.

— !!! O qu-que foi?

— Por ora, só se concentre em encontrar seu amigo de infância. Ficar se preocupando com essas bobagens, vai ficar tudo bem contanto que você faça o que tem que fazer.

— Ah, ahh. Você está certo, temos que encontrar Ryutaro e as outras logo…

Apesar de ele gaguejar um pouco, Kouki concordou com firmeza com as palavras de Hajime. Ele se concentrou mais uma vez para procurar por seu amigo de infância desaparecido.

Após o Sinergista encarar o Herói, ele parecia ter perdido o interesse e desviou seu olhar.

Na verdade, Hajime tinha entendido o que Kouki estava sentindo. Complexo de inferioridade e frustração, ciúmes de sua força… essas eram emoções que o Sinergista tinha sentido antes.

Ele nunca pensou que o Herói, que tinha tudo, sentiria isso contra ele, de fato, isso era algo muito irônico. Enquanto Hajime pensava nessas cosias, como ele não tinha vontade de considerar os sentimentos de Kouki, ele simplesmente decidiu seguir em frente. As palavras que o Sinergista disse antes já foram uma grande ajuda.

— Hajime-san, O outro lado está limpoooo.

— Fuuuuu, este lado também está terminado.

Enquanto isso, Kaori e Shia, que terminaram de lidar com as feras mágicas, voltaram.

— Tudo bem. Devemos continuar? Como são Yue e Tio, elas devem estar bem, mas ainda devemos nos reagrupar com elas o quanto antes. Sakagami é… bom, tanto faz.

— Quê!? Você não está tratando Ryutaro de forma muito cruel? Diga, sei que sua amada é importante e tudo mais, porém…

Com o que Hajime disse, Shizuku ficou com uma expressão preocupada enquanto o contestava. O grupo avançou pelo interior do mar de árvores para procurar por seus companheiros desaparecidos.


Tradutor:



Notas

[1] O olho composto é um órgão visual encontrado em certos artrópodes como insetos e crustáceos. Consiste em cerca de 12 a 1.000 omatídeos. O omatídeo é um pequeno sensor que distingue a claridade da escuridão. A imagem percebida por um artrópode é uma combinação da informação recebida pelos vários omatídeos que compõem o olho, essa se assemelha a um mosaico.

[2] Eventos do capítulo 76, quando Kouki e seus colegas foram derrotados por uma mulher da raça dos Demônios no Grande Calabouço Orcus.



Fontes
Cores