Arifureta – Capítulo 104 – A Montanha de Deus


— … sem chances.

Sem querer, Hajime expressou seus sentimentos enquanto observava a enorme nuvem em forma de cogumelo1 que queimava o céu noturno. Ele se lembrou da cena de um documentário de guerra que viu na TV há muito tempo, então, de repente, um contato telepático surgiu.

“Mes-Mestre… como estão as coisas do seu lado?”2

“Oh? Oooooh, Tio, huh. Não, por aqui tudo já foi resolvido…”

“Fumu, isso é ótimo. Como esperado do Mestre. Nós acabamos de terminar nossos negócios também, portanto, tu podes se juntar a nós?”

“Não, algo incrível acabou de…”

“… nós já sabemos a causa. Ou melhor, isto foi culpa desta e da Sensei…”

“… como é que é?”

“Por enquanto, tu podes se juntar a nós?”

“Haaaaa, entendido.”

Parecia que o motivo para o templo central da Igreja desmoronar por completo era conhecido, dessa forma, Hajime rapidamente se moveu para se encontrar com Tio enquanto seu rosto mostrava seu desconforto. Enquanto seguia para o céu, a forma de Dragão Negro de Tio foi facilmente encontrada no ar, afastada da nuvem de cogumelo.

E, aos olhos de Hajime, Aiko, que estava montada nas costas de Tio, tinha um ar que indicava suas emoções de pânico. A pergunta, “Por que Aiko está aqui?”, apareceu dentro de sua cabeça. Julgando pela personalidade de Aiko, ela provavelmente implorou para Tio deixá-la ficar e cooperar ao invés de fugir para poder ajudar Hajime. Era óbvio que a professora estava preocupada em um estado em que pensava: “Eu realmente fui longe demais agora”.

— … Sensei, Tio. Vocês duas parecem bem.

— Na-Nagumo-kun! Graças a Deus você está seguro. De verdade, obrigado Deus.

“Mestre. Umu, por um momento pensamos que tu tivesses morrido, mas tu ainda estás vivo. Puxa, como esperado da Sensei-dono do Mestre. Eu não esperava que o Sopro de Dragão desta erradicasse por completo toda a Igreja. Isso foi brilhante e divino.”

Para as palavras de Tio, Hajime só poderia piscar. E com uma expressão que dizia “não pode ser”, ele se virou para Aiko.

— … Sensei, o que foi que você fez?.

— Awawawawawa, is-izu istá eradu! Eu não tinha a intenção de fazer isso. A barreira da Igreja era muito forte… se o poder do Sopro de Tio-san aumentasse só um pouco, então… nós só pretendíamos superar a barreira, no entanto…

Apesar de Aiko suspirar aliviada quando viu Hajime bem, ela começou a entrar em pânico de novo quando o aluno a perguntou sobre o que tinha acontecido. Parecia que isto era o que você conseguiria quando questionasse uma Aiko em pânico.

Enquanto montava em Tio, a professora estava determinada a lutar contra a magia de Ishtar que causava um estado anormal em Hajime. Contudo, mesmo com sua alta aptidão com magia, Aiko, que não tinha uma formação mágica satisfatória, não era capaz de invocar fortes ataques mágicos. E para piorar, a própria catedral parecia ser um artefato que criava uma poderosa barreira. Se Ishtar estivesse sendo protegido dentro da barreira, até mesmo o Sopro de Tio não seria capaz de alcança-lo.

Se isto continuasse, Ishtar seria capaz de calmamente usar sua magia dentro de uma zona segura. Ela pensou em alguma forma de obter mais poder para exceder a defesa da barreira enquanto elas desviavam dos ataques dos Cavaleiros Templários. O que Aiko pensou foi… tirar vantagem de suas próprias habilidades. A propósito os atributos de Aiko eram os seguintes:

 

Nome: Aiko Hatayama 25 anos de idade Mulher
Classe: Agricultora Level: 56
Força: 190 Vitalidade: 380
Resistência: 190 Agilidade: 310
Poder Mágico: 820 Resistência Mágica: 280
HABILIDADES
Gestão do Solo ⋯ Restauração do Solo [+ Recuperação Automática] ⋯ Cultivo de Longo Alcance [+ Expansão de Alcance] [+ Conversão de Substância Estranha] ⋯ Estimular Crescimento ⋯ Criação Seletiva ⋯ Avaliar Planta ⋯ Produção de Fertilizante ⋯ Criação Híbrida ⋯ Autocolheita ⋯ Operação de Fermentação [+ Fermentação Rápida] [+ Fermentação de Longo Alcance] [+ Fermentação Remota] ⋯ Ajuste de Temperatura de Longo Alcance [+ Otimização] [+ Atribuir Barreira] ⋯ Aprimoramento de Fazenda ⋯ Colheita da Chuva ⋯ Compreensão da Linguagem

 

Entre essas habilidades, parecia que ela usou a Operação de Fermentação. Quanto a Montanha de Deus, como havia muitas pessoas vivendo por perto, havia uma enorme quantidade de materiais que poderiam ser fermentados. Com isso em mente, a professora tentou realizar a fermentação de metano3 como acontecia no subsolo4. Para ser mais exato, isso era uma réplica com substâncias do mundo diferente, entretanto, não houve mudanças no fato de isso gerar um gás inflamável.

Ela determinadamente espalhou o gás ao redor da Igreja. Não era um ataque mágico, assim, a barreira da Igreja não reagiu, já que era apenas uma fermentação e a barreira coletou o gás do exterior como se fosse apenas ar. Com o objetivo de manter o gás a uma certa distância, Tio manipulou o vento para soprá-lo para um local fixo.

E com tanto gás inflamável reunido, combinado com o Sopro de Tio, seria possível destruir a barreira da Igreja, pensando assim, quando ela lançou seu Sopro…

— … as coisas terminaram assim.

“Umu. Esta e a Sensei destruíram tudo em uma enorme escala, fazia muito tempo desde que esta sentiu a morte. Muito além de destruir a barreira, a própria Igreja explodiu… tal método, durante toda a vida desta, ela nunca viu nada parecido com isto. Como esperado da Sensei-dono do Mestre. Esta está impressionada.”

— Isso está errado! Não foi nada disso! Eu não pensei que tudo explodiria desta forma! Eu só pensei que a explosão seria bem pequena! Essa é a verdade! Haaaa!? Todos da Igreja? O que aconteceu com eles!?

Aiko inventou desculpas enquanto ficava afobada e com os olhos marejados, seus olhos então começaram a vagar pelas ruínas da Igreja. Hajime e Tio também olharam para a montanha de ruínas.

— … maaaaa, eles provavelmente foram explodidos com isso.

“A Igreja só colocou fé demais em sua barreira. Este também foi um ataque surpresa, completamente indefesos contra a explosão, é improvável que alguém tenha sobrevivido.”

— A-ah… não pode ser… ouvir isso, mesmo eu tendo me preparado para as consequências…

Se tornando uma cúmplice, o rosto de Aiko ficou pálido assim que ficou claro que ela foi a causadora da explosão que matou todos os integrantes da Igreja. Apesar de ter se concentrado na batalha, ela não poderia recuperar sua compostura quando os resultados foram apontados.

Sem querer, ela acabou vomitando. Para Aiko, que estava chorando e vomitando, Hajime coçou sua cabeça e silenciosamente se aninhou com a professora. Ele segurou as mãos de Aiko sem se importar que estivessem sujas de vômito. No momento, a professora precisava de carinho.

Aiko sentiu o calor sendo transmitido através de suas mãos dormentes e seu coração congelado derreteu. E, apenas por agora, ela esqueceu de tudo relacionado a relação de uma professora e um estudante, Aiko pulou no peito de Hajime e se agarrou a ele com força enquanto soluçava.

“… as costas desta…”

Tio expressou sua opinião triste enquanto olhava para a terrível cena em suas costas, ela imediatamente usou Magia de Regeneração para restaurar suas escamas. Tio também queria conceder algum tempo para que Aiko se recuperasse, foi ela quem disparou o Sopro, assim, a professora não tinha que arcar com mais responsabilidade do que o necessário, contudo, este não era o momento certo para explicar isso. Assim, com a Magia de Regeneração, ela curou um pouco de sua alma desgastada.

Aiko, cuja energia retornou, olhou para cima, ainda agarrada no peito de Hajime. Apesar da cena ter se tornado terrível porque ela estava cheia de catarro, lágrimas e vômito, Hajime não se incomodou e simplesmente pegou um pouco de água e uma toalha da Caixa do Tesouro para limpar a sujeira na mulher. Embora a professora estivesse aborrecida por mostrar um comportamento tão vergonhoso, ela continuou imóvel.

— Você conseguiu se acalmar? Sensei.

— Si-sim. Eu-eu estou bem agora. Nagumo-kun…

Aiko, que se afastou de Hajime depois da pergunta, estava com o rosto vermelho com a vergonha. Por algum motivo, a voz do garoto a fez ficar com os sentimentos ainda mais descontrolados. Os olhos olhando para cima e encarando estavam febris e umedecidos. Não importava como você a olhasse, isso não poderia ser causado apenas por um sentimento de humilhação, essa era uma expressão que possuía sentimentos especiais.

Hajime só via Aiko como uma professora, e não uma “mulher”, contudo, como esperado, quando tal expressão era mostrada, “Are? Não tem algo estranho aqui? Poderia ser, aquele tipo de coisa?”, ele conseguiu entender os sentimentos de Aiko e suas bochechas se contraíram.

Isto era perigoso em vários sentidos, Hajime imediatamente desviou seus olhos e Tio transmitiu um aviso.

“Mestre. Há uma pessoa. Ele claramente não parece ser comum…”

— O que foi?

Não podia ser possível, seria surpreendente demais se alguém pudesse sobreviver a esse tipo de explosão, Hajime olhou na direção que Tio estava observando, definitivamente havia um homem careca vestindo roupas brancas, todos o encararam. No entanto, como Tio disse, ele não era uma pessoa comum. Seu corpo era transparente e ele estava balançando.

O homem careca imaginou que Hajime e as duas tivessem o reconhecido, ele se virou e começou a voltar, se movendo como se a gravidade não existisse e deslizou para o outro lado dos escombros da montanha. E ele se virou pouco antes de desaparecer para encarar os três.

— … ele está tentando nos dizer para segui-lo?

“Provavelmente. O que devemos fazer Mestre?”

— … é verdade, apesar de querer me reunir logo com Yue e as outras… em primeiro lugar, nós viemos aqui procurar pela Magia da Era dos Deuses. É possível que isto tenha alguma relação com o Calabouço. Não podemos nos dar ao luxo de ignorar pistas.

“Fumu, tem razão. Muito bem, vamos persegui-lo.”

Com as palavras de Hajime, Tio concordou e bateu suas asas para aterrissar nas ruínas, depois que Hajime e Aiko desmontaram, ela voltou a sua forma humana e notou a sujeira em suas costas. Com as sobrancelhas apertadas, Tio pegou novas roupas da Caixa do Tesouro. Hajime também notou seu estado e puxou algumas roupas extras da Caixa do Tesouro e terminou de se trocar rapidamente.

— Aaaau, des-desculpe… eu sujei vocês dois.

A culpada era Aiko; ela se desculpou e seu corpo pequeno ficou ainda menor com a vergonha. Como uma mulher, ela achava insuportavelmente vergonhoso vomitar nas roupas de outra pessoa.

Hajime e Tio também entendiam que não havia o que fazer, eles queriam dizer a ela que não se incomodavam, mas isso não era algo tão simples de se fazer. Enfim, com a curta conversa de antes, Aiko aceitou seus sentimentos, dessa forma, ela começou a pensar sobre várias coisas relacionadas a Hajime.

Contudo, seria um problema se ela continuasse deprimida para sempre, Hajime logo mudou de assunto.

— Sensei, me desculpe por fazer você nos acompanhar. Embora eu não saiba o que irá acontecer… precisamos descobrir a identidade daquele careca.

— Si-sim, eu entendo. Eu vou acompanhar Nagumo-kun…

Hajime pensou que havia um estranho poder e calor nas últimas palavras que ela falou, mas ele apenas fingiu não notar e seguiu para o lugar onde o homem calvo desapareceu.

A figura do homem apareceu mais uma vez enquanto eles avançavam pelas ruínas. E depois de cinco minutos caminhando, eles finalmente chegaram a seu destino, o careca ficou parado em silêncio enquanto olhava diretamente para o grupo de Hajime.

— Quem é você? O que você quer conosco?

— …

O homem não respondeu à pergunta de Hajime, no entanto, ele apontou com seu dedo sem dizer nada. Apesar do local ser apenas um amontoado de entulho, o olhar do velho homem parecia os dizer para avançarem. Hajime, que julgou que nenhuma resposta seria concedida mesmo se ele questionasse o homem, acenou com a cabeça para Tio e eles seguiram para o local indicado. Assim, nesse momento, os escombros começaram a levitar e o chão debaixo deles começaram a brilhar levemente. Se você observasse com atenção, um dos brasões dos Grandes Calabouços estava esculpido ali.

— … você é um dos… Libertadores?

Assim que Hajime fez sua pergunta, a luz que o chão emitia envolveu o garoto e as duas mulheres. E no instante seguinte, o grupo estava de pé em um espaço completamente desconhecido e estranho. Ele não era tão grande. A sala estava pintada com um preto lustroso, uma formação mágica estava desenhada no centro, e havia um livro antigo no pedestal a seu lado. Parecia que eles subitamente chegaram a sala final do Calabouço.

Hajime e as mulheres caminharam em direção a formação mágica. Hajime segurou a mão de Aiko, que ficou com uma interrogação sobre sua cabeça, e a guiou, enquanto assentiu com a cabeça para Tio, eles pisaram dentro da formação mágica.

Então, não era a sensação habitual, suas memórias foram examinadas, havia uma sensação de algo indo cada vez mais fundo, e as três pessoas inconscientemente gemeram. Essa era uma sensação desconfortável, por um momento, eles pensaram que era uma armadilha, mas, no momento seguinte, tudo terminou. E eles foram reconhecidos como pessoas que completaram outros Calabouços, o conhecimento da magia foi implantado diretamente dentro de suas cabeças.

— … Magia Espiritual?

— Uuuumu. Parece ser a magia que pode interferir diretamente com as almas.

— Entendo. A razão para a alma de Miledi sobreviver e estar diretamente implantada em um Golem foi esta magia…

Com a experiência do conhecimento sendo gravado diretamente dentro de sua cabeça, Aiko estava agachada segurando sua cabeça. Depois de Hajime concordar com um rosto esclarecido, eles se aproximaram do pedestal ao lado e pegaram o livro.

Parecia que o conteúdo eram notas escritas por Rausu Baan, que era o fundador do Grande Calabouço da Montanha de Deus. O livro explicava basicamente a mesma coisa que Oscar Orcus tinha dito, além das discussões dos Libertadores até a morte de seu autor na Montanha de Deus.

Contudo, como Hajime não estava interessado nisso, ele logo pulou essa parte. Ele não se importada com a vida de Rausu Baan. Por que ele deixou apenas uma imagem corpórea dele mesmo? Ele poderia ter vivido como Miledi ao usar a Magia Espiritual, apesar da razão estar explicada em suas confissões, Hajime já tinha passado por essa parte.

E a última seção estava descrevendo as condições para completar o Calabouço; de acordo com o texto, quando a imagem corpórea de Rausu Baan aparecesse como guia, isso significaria que você foi reconhecido.

A imagem corpórea só apareceria com a prova da conquista de pelo menos dois Grandes Calabouços, além do desafiante não ter fé em Deus ou ter superado algum tipo de influência em que o poder de Deus atuou. Em outras palavras, parecia que o conceito da Montanha de Deus era possuir uma vontade firme que não te permitiria se curvar a Deus.

Era provavelmente isso, mas, na realidade, se você desafiasse a rota correta, era possível ser reconhecido por sua vontade. Aiko foi aceita, apesar de ter recebido muito dos ensinamentos da Igreja por bastante tempo, porque seus sentimentos por seus estudantes eram muito maiores do que sua fé, ou talvez fosse o suficiente ela ter a capacidade de se posicionar contra a Igreja.

Para as pessoas deste mundo, essa era uma condição muito difícil, porém, era algo fácil para Hajime e os outros estudantes.

Aiko, que se recuperou do choque de obter a Magia da Era dos Deuses, se sentiu encorajada e eles pegaram o anel do pedestal junto do livro, então eles deixaram o local depressa. Mais uma vez, o brasão de Rausu Baan brilhou e os três voltaram para o lugar original em que estavam.

— Sensei, você está bem?

— Uuuuu, sim. De certa forma… mesmo assim, uma magia tão incrível… com toda certeza, se há uma magia tão incrível, também deve existir uma que possa nos mandar de volta ao Japão.

Aiko assentiu com a cabeça como se concordasse e massageou sua têmpora. Sua expressão era a de alguém que estava cansada com os eventos duros que aconteceram nos últimos dias e finalmente acabaram, ela relaxou quando a possibilidade de voltar para casa foi sentida.

— Muito bem, nós sabemos o local onde a formação mágica está, portanto, vamos nos juntar a Yue e as outras logo.

— Aaaa, isso mesmo! O Reino está sendo atacado, não está? Eu espero que todos estejam seguros…

Com uma expressão preocupada, Aiko juntou suas mãos em seu peito enquanto orava, então eles começaram a descer da montanha. Embora eu tenha dito isso, a única forma de descer da Montanha de Deus para o Reino era pulando.

O grito de Aiko ecoou enquanto ela experimentava a queda livre; Hajime e Tio apenas a ignoraram. Com Aiko em seu ombro, Hajime e as mulheres aterrissaram no chão e, ignorando as chamas e gritos vindo do Reino, o que fez a professora ficar com uma expressão cética, o grupo decidiu ir primeiro para onde Kaori e as outras estavam.

E o que eles viram quando se juntaram a elas…

Com uma espada atravessada em seu peito, Kaori já tinha deixado de respirar.


Tradutor: Zé   |   Revisor: SrDrumond



Notas

[1] Uma nuvem de cogumelo é uma nuvem de fumaça, chamas e destroços, em forma de cogumelo, que se forma por causa de uma grande explosão. Estão geralmente associadas a explosões nucleares, mas um evento de dimensões semelhantes tem o mesmo efeito. As erupções vulcânicas e as colisões de pequenos corpos como meteoros ou cometas com a Terra pode produzir nuvens de cogumelos naturais. Uma nuvem de cogumelo nuclear é formada quando o calor de uma explosão nuclear aquece o ar e ele torna-se menos denso, subindo e levando consigo poeira e detritos.

[2] Para me adequar aos padrões de discurso da Novel Mania, os pensamentos e conversas telepáticas vão ser envolvidas por aspas (“”).

[3] O metano é um gás incolor, sua molécula é tetraédrica e apolar (CH4), de pouca solubilidade na água e, quando adicionado ao ar se transforma em mistura de alto teor inflamável. É o mais simples dos hidrocarbonetos. 60% da emissão de metano no mundo é produto da ação humana, vindo principalmente da agricultura, grande parte vindo do processo de digestão de animais herbívoros, carnívoros e onívoros.

[4] Quanto às fontes alternativas, um método para a obtenção de metano é via biogás, gerado pela fermentação de matéria orgânica, incluindo esterco, esgoto, lixo urbano e outros estoques de material biodegradável, em condições anaeróbicas, como debaixo da terra.



Fontes
Cores