APMT – Capítulo 209 – A batalha final: Deus do Mal



De volta a caverna.

Desde mais cedo, eu estava me perguntando o motivo para meu coração bater como um louco. Eu sentia algo ruim, mas eu imaginei que isso era um sinal que o Deus do Mal emitia.

No fundo do meu coração, eu sabia que eu não era um grande desafio para esse sujeito.

Além disso, quanto mais eu avançava, mais forte a sensação se tornava.

Havia um espaço aberto no fim do túnel. Havia uma pessoa com longos cabelos pretos de pé no meio dele, de braços cruzados. Voltando seus olhos negros que pareciam engolir tudo de mim, ele mostrou um sorriso destemido. Ele definitivamente é um Deus, eu podia sentir algo ruim vindo dele desde um tempo atrás.

Ao redor dele, com suas mãos abertas, estavam as Deusas cujo dever era conter o Deus do Mal. Bom, eu acho que é verdade.

A pequena Deusa, que estava dormindo anteriormente, acordou e se juntou as outras Deusas.

Todas as Deusas focaram todo o seu poder no Deus do Mal, mas elas deveriam estar suando tanto assim? Eu acho que elas deram o seu melhor para conter o Deus do Mal ao ponto que elas nem mesmo notaram minha chegada. Contudo, mesmo que ele estivesse a ponto de ser selada, o Deus do Mal podia se dar ao luxo de sorrir obstinadamente.

Como eu não podia reconhecer ninguém ali, eu virei meus olhos para outro lugar. Lá estava a Deusa da Escuridão, deitada no chão com seus olhos fechados, e Floyd preso na parede.

Quando Floyd me notou, ele sorriu como de costume.

(Floyd): “Wazu-sama, parece que você conseguiu se tornar uma divindade completa, eu devo primeiro parabenizá-lo. Eu, como seu servo, sinceramente o parabenizo”

(Wazu): “… o que houve com sua forma de falar? É sua nova brincadeira ou algo do tipo? Ou quem sabe você tem esse tipo de hobby?”

(Floyd): “Não, eu estava tentando interromper a ressurreição do Deus do Mal, mas fui esmagado contra a parede. As Deusas conseguiram prendê-lo a tempo, mas é só isto que conseguimos fazer… eu já estou ficando sem poder, então é pouco provável que eu seja capaz de me libertar… e, eu não tenho este tipo de hobby”

Então, e agora?

Mesmo que Floyd confessasse que isso era seu hobby, eu sinto que não ficaria surpreso. Bom, como imaginei, não haverá fim para isso.

Eu entendi a situação geral agora. Eu então olhei para a Deusa da Escuridão, que estava deitada de bruços por perto.

(Wazu): “… então, o que aconteceu a Deusa da Escuridão?”

(Floyd): “Assim que eu cheguei aqui, eu tive um confronto físico com a Deusa da Escuridão. Enquanto isso, o Deus do Mal ressuscitou e privou a Deusa da Escuridão de seu poder. Não, ao invés disso, eu deveria dizer que ele o recuperou. A Deusa da Escuridão originalmente nasceu de partes do poder do Deus do Mal”

(Wazu): “… em outras palavras, ela já está morta?”

(Floyd): “Eu acho que você pode dizer isso… ela não irá acordar enquanto seu poder não retornar…”

Qual é a dessa falta de preocupação? Isso é algo que ele faz de propósito?

Isso é o que eu odiava nele. Quem sabe, ele usou seu poder para reabastecer o meu… de qualquer forma, seu poder era incompatível com o do Deus do Mal.

Eu devo confirmar isso…

(Deus do Mal): “… sua conversa parece ter chegado ao fim”

Eu me virei para o Deus do Mal com um sorriso em meu rosto.

(Wazu): “Então você é o Deus do Mal…”

(Deus do Mal): “Isso está correto, e você é o novo Deus”

(Wazu): “Eu não queria virar um, okay?”

(Deus do Mal): “Fu… contudo, já que você se tornou uma deidade através do poder do Deus da Criação, o fato de você ser meu inimigo não muda”

(Wazu): “Yeah, eu imaginei que sim. Nós ainda somos inimigos. Mesmo assim, por que você quer destruir o mundo?”

(Deus do Mal): “Fumu… porque, você pergunta…para ser honesto, eu nunca parei para pensar nisso. Mas, se eu tenho que te responder, há luz e escuridão, assim, se há um Deus que criou o mundo, tem que existir um Deus que irá destruir o mundo. É isso. Minha existência veio do próprio impulso pela destruição. É inútil perguntar a um Deus sobre seu motivo. Isso é tudo o que há para saber”

(Wazu): “… bem, você tem razão. Eu posso entender isso já que eu também sou um Deus agora. É assim que Deuses são. Nos questionar sobre nossas próprias ações é errado. A resposta é simples… você e eu somos inimigos que nunca irão se reconciliar… isso é tudo”

O poder do Deus do Mal se manifestou como uma aura negra que o envolveu.

Os rostos das Deusas se distorceram em agonia como resposta a essa ação.

As Deusas tentaram suprimir a energia escura transbordando do Deus do Mal.

Mas seus esforços rapidamente caíram por terra.

(Deus do Mal): “… parem de tentar me suprimir, reconheçam a diferença em nosso poder”

Ao mesmo tempo que ele disse isso, o Deus do Mal liberou seu poder acumulado, derrubando as Deusas.

Elas bateram suas costas contra as paredes adjacentes antes de caírem no chão.

Todas ainda estavam conscientes, mas incapazes de se levantarem, já que tinham usado todos os seus poderes para segurarem o Deus do Mal.

Nesse momento, a Deusa da Luz voltou seus olhos para mim.

(Deusa da Luz): “… me perdoe, Wazu-san… o poder do Deus do Mal é maior do que eu imaginei… eu tentei o selar de volta, mesmo que isso destruísse meu corpo, mas…”

(Wazu): “… bom, não há o que fazer… isto é um pouco mais do que eu esperava…”

Eu comecei a suar ao sentir a pressão vindo do Deus do Mal.

Meu corpo inteiro, meus instintos, meu coração, todos gritavam me dizendo para correr.

Eu me acalmei e me aproximei do Deus do Mal.

(Wazu): “Bem… eu tenho que fazer o que eu tenho que fazer… afinal, eu prometi sobreviver e voltar…”

Eu instantaneamente coloquei força em minhas pernas, correndo pelo chão, para as costas do Deus do Mal em apenas um momento, e desferi meu punho contra ele.

Mas o Deus do Mal não estava mais lá.

(Deus de Mal): “Se sua força é apenas isso, então isto será basicamente uma luta unilateral”

Antes que eu pudesse olhar para a origem dessa voz, eu senti meu estômago sendo perfurado por algo.


Tradutor:




Fontes
Cores