UD – Epílogo II


CAPÍTULO ANTERIOR

~Epílogo II~

 

***Câmaras Reais*** 

Eu consegui! Me chamem de salvador do multiverso! Esqueça isso! Eu sou a porra do criador do multiverso! Eu até recuperei as memórias do meu pai e revivi ele!

Onipotência estava em minhas mãos. Eu a tinha! Eu revivi todo mundo pelo amor de deus! Eu até cuidei de algumas leis físicas que causavam problemas.

Foi a ideia perfeita. Primeiro, Reviver o pai e dar o trabalho dele de volta. Então, Fazer o que bem entender e ser uma preguiça!

Então porque me disseram que eu sou o rei perfeito e uma mudança de poder não é necessária? O Pai agarrou a mãe e ambos fugiram para aproveitar seus tempos juntos! Porra! Porra! 

Eu sou o criador do multiverso, então por que eu tenho que ser o rei!? Todos eles deveriam me obedecer e beijar meus pés!

Aengus e Sharid estão felizes um com o outro e vivem uma vida própria. Eles até têm duas filhinhas fofas! Mas eles não estão dispostos a assumir qualquer responsabilidade também.

Eu pensei em tudo. Eu pensei….. mas….. no final eu falhei!

Enquanto recriava o multiverso, eu deveria ter desejado por obediência completa! Sim! Mas eu fui um idiota! O multiverso pregou a maior peça em mim!

Pelo menos eu deveria ter mudado a personalidade da Celes! Mas nãao, eu completamente deixei passar esse assunto. Então é isso que eu recebo por um momento de idiotice.
No momento eu estou amarrado e sendo usado como um travesseiro de corpo! O criador do multiverso! UM TRAVESSEIRO DE CORPO! 

Meu corpo ainda está dolorido pela surra que eu recebi da Celes.

Poderia…. Poderia ser….? Naaah… nunca! Mas por outro lado? Essa situação foi um desejo subconsciente meu?

Eu sou um masoquista como a Sharid? Só com a diferença de que eu não estou ciente disso? Isso não pode ser. Mas ela é uma. Uma masoquista e uma sadista.

Eu estava certo de que a alma dela não tinha essas propriedades quando eu reencarnei ela. Eu só mexi com o desejo sexual dela pra fazê-la uma ninfomaníaca selvagem. Mas ela não acabou assim nenhum pouco.

Isso é estranho! Contrário aos potenciais dela, ela na verdade tem uma personalidade bastante fiel. E parece que ela nunca iria para outra pessoa além do Aengus.

O que mais eu fiz com a alma dela. Bem. Eu editei a sede de poder para fora dela para mantê-la por baixo. Mas ela ainda ascendeu de volta à divindade.

Então eu dei a ela algumas das minhas ~habilidades~. Poderia esse ser o problema? Habilidades passivas tem uma ligação indireta com a alma de alguém.

Então eu copiei mais do que minhas habilidades? Eu dei a ela alguns dos meus desejos subconscientes também? Isso é totalmente possível agora que eu penso nisso! E eu mexi com a alma dela muito fortemente! Então esse tem que ser o caso!

Whahahaaaaa. Eu sou o pior dos piores. Um sadista. E um masoquista subconsciente! E um pervertido!

Eu caí tão fundo desde que eu era um monge na terra!

“Mmnh… pare de se mexer ou eu vou te bater!” Celes resmunga enquanto meio adormecida.

Eu tenho que encontrar onde eu perdi meu caminho. Eu sempre fui um sádico! Eu aceito isso! Mesmo como um monge eu apreciava a dor dos outros. Manter isso escondido era apenas o natural.

Mas meus outros problemas não podem ser das minhas vidas passadas. P… Poderia ser que eu comecei a apreciar as lições-tortura dos meus pais? A culpa é deles?

E então aquela hora em que eu fiquei excitado porque a Celes estava punindo das crianças? Eu desejei que eu mesmo estivesse no lugar deles?

Urgh. Eu quero cuspir sangue. O multiverso foi criado pelo pior crápula em existência.

Pelo menos eu criei um agradável lugar quentinho para as piores almas no multiverso. As torturas deles devem durar tempo o bastante para reformá-las em pessoas de bem e obedientes.

Isso é uma coisa que eu fiz direito.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Heaven   |   QC: BravoED


Fontes
Cores