UD – Capítulo 91 – Ao Oblívio



91. Ao Oblívio?

 
“E eu ainda não gosto disso!”

Eu resmungo enquanto uma das minhas naves de batalha e duas de nossas fortalezas avançam em direção ao inimigo.

Há múltiplas naves protótipos da Comunidade Arcana misturadas. Asheim com a Guarda no controle está no centro da nossa frota. É claro, nós levamos um tempo para evacuar o lugar completamente.

As outras sociedades principalmente ofereceram força de combate. Eles não têm naves como nós ainda. Até a Comunidade Arcana não pode se comparar a nossa saída bruta de naves de cristal. Eles não estão interessados em produção em massa de qualquer jeito.

Eles constroem as naves deles só por curiosidade e diversão. Então as naves deles são uma mistura insana de formas e tamanhos.

“O que mais nós podemos fazer? Essa é uma batalha em uma escala ridícula. Não há como se esgueirar por trás.” Celes está de pé ao meu lado a bordo da Nômade. Arthur e Nicosar estão a bordo da Ragnarok.

“Eu sei. Mas você percebe que nós vamos com os narizes muito ensanguentados ao fazer algo assim? Assaltos frontais sempre acabam mal para ambos os lados.” Eu olho para o lado.

Celes assente. “Isso é verdade. Mas se você puder parar um derramamento de sangue ainda maior ao causá-lo em uma escala menor, vale o preço.”

Eu anuo enquanto espero a formação avançar para nosso destino. É bem certo que o Amaru já nos viu agora.

Então eu agarro meu cajado para reafirmar minha resolução. É realmente uma merda estar nesta ponte atualmente. Haverá alguém para olhar para trás a este momento e nos julgar?

Hah. Se nós falharmos nisso muito provavelmente ninguém vai olhar para trás. Se algumas milhões de Esferas começarem a gerar demônios, nós estamos fudidos. Nós não temos pessoal para lidar com essas quantidades de demônios.

“Nossas naves adiante reportaram demônios que tentaram invadir suas naves.”

Eu anuo, mas não digo nada. Nós esperávamos isso. O plano é aguentar até que puséssemos a Guarda perto o bastante para começar a abater os planetas inimigos.

Nós teremos que pagar o preço da aproximação com vidas. O problema em se aproximar diretamente via um caminho se encontra com o planeta principal do inimigo. Ele emite um campo de mana extremamente forte que perturba caminhos.

É uma versão crua de nossos próprios campos de amortecimento, que usamos para impedir os inimigos de entrarem em nossas naves diretamente.

Nós não podemos colocar a Guarda nenhum pouco mais perto do que já colocamos. Entretanto nosso pessoal ainda consegue usar os caminhos. O Efeito é mais fraco em objetos menores.

Eu assisto em silêncio enquanto nossas frotas começam a apanhar demônios que começam a aparecer próximos às nossas naves. Eles são pequenos demais para se ver e então parece como se nossas naves estivessem atirando às cegas em todas as direções.

A cena continua enquanto nós avançamos. Vai nos levar quarenta minutos para chegar perto o bastante do planeta central do inimigo para um tiro decisivo. Guarda vai começar a disparar nos planetas menores mais próximos na marca de cinco minutos.

Mas nós não chegamos nem perto disso. Quatro minutos após o começo do conflito, duas de nossas naves de repente desaparecem do mapa tático.

“O que aconteceu?” Eu sento ereto em minha cadeira.

“Um sério rompimento de casco em ambas as naves. Eles relataram um grande demônio com garras enormes. Ele cortou os cascos como papel. Então a nave foi abordada pelas versões menores. Ambos os capitães decidiram que a situação era sem salvação e ativaram a autodestruição após revidar ter se tornado impossível.”

Eu anuo. Nossas naves menores têm um sério problema neste conflito. Elas não são tripuladas o bastante para combater um grande grupo de abordagem. Eu me contenho de ter que instruir todos a tomarem cuidado com esses grandes demônios. Eles já sabem disso.

No quinto minuto Guarda dá seu primeiro tiro. Uma pequena linha vermelha de energia dispara da torre central de Asheim e fatia um dos planetas orbitais do inimigo. O planeta desaparece em uma explosão de energia vermelha.

É uma limpa e completa aniquilação. Aquele feitiço parece ser um pouco mais refinado que o meu! Eu tenho que conseguir os detalhes com a Guarda depois.

A frota continua a avançar enquanto perde nave após nave. A Guarda está relativamente segura porque o planeta dela está cercado por nós. Nós agimos como uma rede para manter os insetos longe.

Então é nossa vez e os guerreiros são ordenados a defender o casco. O conflito inteiro é um grande caos e tudo que eu posso fazer é sentar na minha cadeira de comando.

É o destino de alguém que comanda uma batalha militar. Você faz seu plano. Pensa em estratégias e contra-táticas. Então você se reclina e espera algo inesperado acontecer. Caso contrário você não é mais necessário.

“As defesas da Ragnarok foram invadidas! Eles estão lutando, mas parece ruim!” -Oficial
Quando eu foco minha tela na Ragnarok, eu vejo uma ruína dilapidada do que foi uma vez uma bela fortaleza voadora. Aquelas coisas malditas realmente estão raspando nossos cascos polegada por polegada!

Eu sinto a Celes agarrando meu ombro. “Diga a eles para aguentarem tanto quanto puderem e movam as naves para cobrir o buraco em nossa formação”

De repente a Ragnarok explode em pedaços e eu agarro o braço da cadeira com força! “O que foi aquilo!?” Reportem!”

“Nós não sabemos. Não houve comunicação sobre isso. Nós só recebemos a informação de que o inimigo estava próximo ao núcleo de cristal!” -Oficial

Eu bato com meu punho no braço da cadeira. Nós não podemos mover nossas posições e todos têm seus próprios problemas com a contenção dessas pestes. Nós não estamos nem na marca de vinte minutos ainda!

Com sorte Arthur e Nicosar escaparam. Eles terão que reportar em outra nave primeiro. Mas, eles não poderiam ter vindo aqui?

Meus pensamentos inúteis são interrompidos repentinamente, pois todo o centro de comando dá um pinote para baixo e eu sou arremessado para o teto.
Toda a sala é arremessada em um pequeno caos enquanto as pessoas tentam voltar as suas posições.

“Algo removeu um dos nossos canhões de plasma! Nós temos um buraco aberto lá!” -Oficial

Eu retorno para minha cadeira e olho nossa tabela de tempo. Dezoito minutos! Não tem chances de nós conseguirmos fazer isso nesse ritmo.

“Alguém forte está vindo está abrindo caminho livremente para nosso núcleo de cristal.” -Técnico

~Vocês têm que impedi-lo. A defesa não pode ser mantida sem a ajuda de uma fortaleza de cristal. Asheim ficaria aberta a ataques.~

A voz dá Guarda ecoa pela sala.
Eu me inclino pra trás e inalo profundamente enquanto fecho meus olhos.

“Eu vou e irei dar uma olhada no que eu posso fazer para defender o núcleo de cristal.” Celes dispara para fora do centro de comando.

Enquanto olho para o teto, eu espero até que a porta esteja fechada atrás dela. Então eu me viro para a tela principal. “Defendam os motores e o núcleo de cristal. Abandonem o resto da fortaleza. Quebrem a formação e avancem em velocidade total em direção ao planeta principal do inimigo. Sinalizem a retirada para todos. Eles têm que usar um caminho tão cedo quanto puderem.”

“Vossa Majestade?” Um oficial me olha com uma expressão boba.

“Você me ouviu! Nós não vamos conseguir.” Eu aponto para o cronômetro que é mostrado na tela principal. “Nós não chegamos nem na marca de vinte minutos e nossos ativos mais valiosos estão fora de combate! Soem a retirada e levem todos para fora daqui.”

Eu me levanto e deixo o centro de comando sem olhar para trás. Então em caminho em um passo tranquilo em direção a sala de controle com o núcleo de cristal da fortaleza.

~O que você está planejando?~

“Tire todos daqui Guarda. Este plano se voltou contra nós. Eles vão ter desmantelado a frota muito antes de nós chegarmos ao nosso destino.” Eu viro em uma curva.

~Essa não foi minha pergunta.~

“Tente se acalmar. Você quase soa incomodada. Eu só vou tentar um pequeno experimento antes de perder a fortaleza.” Eu sorrio enquanto eu entro na sala de controle.

Celes está lá com um bom número dos outros defensores. Eles começaram a montar barricadas. Ela está olhando com olhos expectantes para a porta que leva a superfície da fortaleza. Algo está batendo na porta do outro lado e algumas rachaduras começaram a aparecer.

“Isso é algum filme de terror ruim?” Eu pergunto a ela com um leve riso em meu rosto. Celes só sacode sua cabeça enquanto eu caminho em direção ao grande núcleo de cristal no centro da sala.

Os núcleos de cristal são os pontos de foco para mana em todas as aplicações que usam tecnologia de cristal. Sem isso as fortalezas não seriam capazes de crescer ou liberar a mana absorvida.

Eu ponho minha mão no núcleo de cristal e começo a dá-lo instruções através da minha mente. As medidas de segurança hediondas da Margerie me custam uma boa quantidade de tempo. Mas então eu termino.

-Conversão de Energia total ativada. Travas de segurança desativadas. Contagem Regressiva Silenciosa iniciada-

A voz calma dentro da sala espanta os defensores ao meu lado e eu me viro para encará-los. “Pessoal. Por favor evacuem agora. O campo de amortecimento vai entrar em força total dentro de um minuto. Depois disso vocês ficarão presos aqui.”

“O que você está fazendo? Quem vai defender o núcleo se todos partirem?” Celes me olha com uma expressão de constranger.

“Ninguém. Nós vamos todos recuar agora.” Eu sorrio para ela e a abraço. Alguns segundos depois eu a sinto relaxando. As defesas dela caem por um segundo e eu invado o fluxo de mana dentro do corpo dela. Normalmente seria impossível fazer algo assim.

Mas o conheço o padrão de mana dela de dentro pra fora. Ela dormiu ao meu lado por anos e a sensação da alma dela me é muito familiar. É como lidar com o meu próprio corpo.

Alguns cortes e o dano está feito. Ela provavelmente nem sente enquanto amolece em meus braços. “Desculpa gatinha doce. Mas eu não posso ter você brigando dessa vez. Não quando temos as crianças.” Eu sussurro no ouvido dela.

Após carregá-la como uma princesa eu fico ciente da expressão de quem foi traída nela. Mas eu não ligo.

Eu me foco em um dos defensores que está nos olhando. “Você! Tire a rainha daqui. Eu vou defender o núcleo sozinho. Tente não ficar muito perto dela quando os curandeiros ajeitarem ela. Vai ser um verdadeiro caos.”

Quatro guardas levam a Celes e imediatamente entram em um caminho com ela. Então eu me viro em direção a porta enquanto um defensor após o outro começa a desaparecer usando um caminho.

Alguns ficam e eu elevo minha voz de novo. “Saiam! Rápido! Eu não quero incômodos presos aqui quando o campo de amortecimento se ativar!”

Os últimos deles desaparecem um momento antes do campo de amortecimento se ativar. Bem, pelo menos eu não terei ninguém senão eu mesmo pesando na minha consciência.

Outra rachadura aparece na porta e eu me preparo. De repente a porta se estilhaça em milhares de cacos e múltiplos demônios invadem a sala.

Mas eles são todos as versões peixe pequeno e eu não pretendo me conter. Um canto curto deixa meus lábios e uma torrente de fagulhas de energia vermelha disparam da minha mão.

A primeira onda de demônios cai diante da minha nova versão adaptada do triturador de almas. Nome bem estúpido. Eu vou tentar encontrar um melhor no futuro.

Mas não há segunda onda de monstros. Ao invés disso uma pessoa com um monóculo pisa dentro da sala. Ele está vestindo algo como um exoesqueleto e se parece com algum erudito universitário.

“Então não tem defensores dessa vez? Que entediante. Pelo menos eles tentaram da primeira vez. Então seus olhos caem sobre mim e eu aceno para ele. “Ora se não é o rei!”

“Ora se não é o cientista louco.” Eu respondo ao Amaru enquanto eu dou uma olhada no corredor atrás dele. Está preenchido ao limite com demônios.

“Você foi bastante bravo em ficar para trás sozinho. O que você pretende fazer? Autodestruir a nave? Você acha que pode me parar depois de eu ter derrubado a outra fortaleza?” Amaru me dá um sorriso diabólico.

“Não. Eu não acho que posso te parar. Parece que você comeu seus subordinados e está usando o poder deles.” Eu não consigo pensar em outra razão para essa força.

“Então abra caminho e não desperdice meu tempo. Eu vou devorar sua alma depois.” Amaru começa a caminhar em minha direção, mas é impedido por uma barreira.

“Que bonitinha. Os outros tentaram isso também.” Amaru cutuca minha barreira com seus dedos.

Eu franzo diante desse comentário. “Outros?”

“Nah. Só um velhote e alguém que se parece com você. As almas deles tinham um gosto muito bom!” O maníaco lambe seus lábios.

Eu agarro meu cajado com mais força. “Eu acho que terei que arrancar as almas deles das suas entranhas. Minha esposa não vai me deixar em paz do contrário.”

“Ahahahahaha!”

“Você é engraçado. Eu acho que terminamos a conversa por enquanto!” Amaru acena sua mão para minha barreira e a despedaça como se não fosse nada.

Eu imediatamente invoco uma fúria de raios de energia vermelhos, mas eles simplesmente ricocheteiam no Amaru. Com um passo ele está diante de mim e com um golpe me tira do chão.

Enquanto caio eu agarro seu colarinho e tento me conectar à sua alma. Uma fúria de poder elemental começa a dançar entre nós enquanto eu tento arrancar a mana pra fora dele. Mas ao invés disso é minha mana que é sugada! É como se eu estivesse lutando com múltiplas pessoas ao mesmo tempo neste duelo de mentes.

Antes de perder meu poder completamente, eu tento matar nós dois ao desconectar minha alma do meu corpo e levá-lo comigo. É um truque sujo, mas um chute me manda voando e eu aterrisso no console diante do núcleo de cristal.

“Porra!” Eu cuspo sangue no chão. Algo importante quebrou. Eu não consigo sentir minhas pernas. Quantas pessoas esse bastardo comeu?

“Viu? Você nem vale o esforço.” Amaru começa a caminhar em minha direção de novo. Mas então o núcleo de cristal começa a pulsar e emite puro poder bruto e magia.

“Ahahahahaha…:”

Dessa vez é minha vez de rir, o que espanta o Amaru. “Do que é que você está rindo?”

“Você é um vilão tão ruim. Viu? Eu manipulei o núcleo de cristal para uma conversão de energia direta e você está dentro de um campo de amortecimento! Mesmo se você começar a correr agora, você não vai escapar daqui a tempo. Pra você ter vindo aqui pessoalmente! Eu não poderia ter desejado por mais! Eu não vou só explodir todos esses mundos em poeira quântica! Eu terei a cabeça do monstro!”

Os olhos do Amaru se arregalam enquanto ele se vira para fugir. “Eu ascenderei de novo! Você não vai conseguir minha alma com um truque barato desses!”

Os demônios seguem seu mestre em uma vã tentativa de escapar o que está por vir. Eu nem mesmo entendo porque ele está tentando fugir. Não tem como fugir disso.

Eu me ponho em uma posição vertical agarrando o console. Haah. Eu não consigo sentir minhas pernas. Eu me ponho de pé e tento tocar o núcleo de cristal, mas minha mão escorrega e eu caio. Porra! Está pulsando ainda mais rápido agora. De alguma forma eu consigo tocar o cristal pulsante na segunda tentativa e abro minha mente para o poder bruto.

Essa luz abrasadora e poder bruto! Eu fui tolo quando pensei que poderia controlar isso. Mas eu ainda tento me conectar a essa imensa poça de mana.

Está pesando na minha mente como um peso gigantesco.

E então o pulsar para e há…. apenas….

BRANCO!

…..

..
 
 

Eu estou fluindo. Eu posso sentir esse poder. Um gigantesco clarão de energia limpa a fortaleza e os planetas demoníacos do multiverso. De alguma forma eu estou ciente disso. Eu sou esse poder. Meu corpo se foi e eu existo como pura energia. Minha alma está surfando essa onda de destruição. Sua vida deveria ser medida em milissegundos.

Mas para mim parece uma eternidade. Eu posso usar esse poder. Dentro das fronteiras dessa erupção de mana, tudo deve ser possível. Desde que haja uma vontade como guia!

Eu imagino um plano branco. É meu espaço de alma. Aqui eu sou deus. Sim.
Um plano branco aparece ao meu redor. Tranquilizado eu me sento e uma cadeira aparece em existência abaixo de mim.

“Mwahahaha!”

Eu aceno minha mão e Nicosar e Arthur aparecem diante de mim com expressões atordoadas.

“O quê? O que aconteceu?” -Nicosar
“Angrod? Você nos salvou?” -Arthur

Eu sorrio para eles com uma expressão triste. “Infelizmente não. Nós estamos mortos e vocês foram comidos pela Calamidade. Mas eu causei autodestruição nas nossas fortalezas restantes e usei o poder para criar isso.” Eu aceno minha mão para o plano branco diante de nós.

“Você pode chamar de um universo de bolso. É o meu próprio rio das almas”. Eu anuo para a explicação. É adequada de certa forma.

“Você pode salvar os outros também? E quanto aos demônios?” -Arthur

Eu dou de ombros. “Isso ainda é incerto. Mas primeiro nós vamos nos divertir com alguém!”

Após outro aceno da minha mão, Amaru aparece no ar e aterrissa de barriga. Ele imediatamente fica de joelhos e olha para cima.

O que ele vê são três rostos sorridentes com expressões inimagináveis!

…..
….

..
.
 
 
Eu fico à deriva em um mar de escuridão. Ao meu redor estão as estrelas.
Então funcionou. De alguma forma eu voltei do oblívio do esquecimento. Se não houvesse espaço vazio ao meu redor eu riria.

Na minha mão esquerda eu seguro uma bolinha com todos que eu pude salvar durante aquele segundo de ser quase todo-poderoso. Na minha direita eu seguro uma bolinha com uma alma muito especial. Eu vou gastar meu querido tempo com essa daqui. Isso é certo.

Ele já sofreu por uma eternidade por seus erros. Mas uma eternidade não é o bastante na minha opinião.

Mas eu terei que voltar para a Celes…… ou será que isso é na verdade uma ideia ruim? Eu imagino que ela vá ficar feliz em me ver?

Hmmm! Eu estendo minha mente para sentir meus arredores. Para minha surpresa eu não tenho problemas com isso. Por acaso minhas habilidades acabaram aumentando com essa experiência?

Eu acho que eu nunca lidei com uma quantidade de poder enorme assim antes. Talvez eu vá tentar treinar minhas habilidades no futuro de novo.

Após me concentrar na frota de naves, eu vejo a Celes chorando nos braços da Ireth e as crianças estão sentando com uma chorosa Katrine deprimida em uma mesa. Melhor não deixar ela esperar mais.

Eu piso em um caminho e apareço bem na frente deles. “Me desculpe minha gatinha doce! Eu nunca farei isso de novo, eu prometo!”

A sala fica em silêncio Celes olha para mim boquiaberta com olhos vermelho sangue

*WHACK!*

Ela pula e me dá um tapa ressoante na cara.

“Infernos! Não, você nunca vai fazer isso de novo! Eu me certificarei disso! O que você está escondendo nos seus punhos?” Ela pula em mim e agarra as bolinhas de alma com nosso povo salvo dos meus dedos.

“Esses são Nicosar e Arthur…. e outros.” Eu esfrego minha bochecha com lágrimas nos meus olhos. O tapa não machucou meu corpo! Mas a reação toda dela feriu minha alma.

“E a outra!?” Ireth me dá um olhar perfurante.

“O último membro do Conselho!” Eu recuo! Eu não consigo esconder nada da minha mãe!

“Meu!” Katrine toma a bolinha de alma da minha outra mão por trás. “Kukuku. Eu vou gastar um tempo com você por ferir meu marido.” Ela tem uma expressão enlouquecida em seu rosto.

NÃOO! Isso é meeeeeeeeeeeeuuuu!


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Heaven   |   QC: BravoED



Fontes
Cores