UD – Capítulo 89 – Grupo de Suporte e Consequência?



89. Grupo de Suporte e Consequência?

  

****Primeiro dia na escola de Seria e Aengus***

“Ela realmente fez isso! Eu não acredito! Ela mandou a gente pra escola! Uma escola! Para nós!” Aengus continua o furor sobre nossa mais nova…. situação.

Eu dou um tapinha nas costas do Aengus enquanto tento confortá-lo.

“E em pensar que ela iria tão longe ao ponto de nos mandar para um colégio integral!” Aengus baixa sua cabeça sobre a mesa.

“Vai ficar tudo bem mano! A gente vai resistir e sobreviver! E quando nós estivermos de volta em casa, ela vai ter esquecido a raiva e nos trazer de volta.” Eu sorrio para ele.

“Urgh! Ela nunca vai te perdoar por aquela peça que você pregou nela! Eu gostaria de saber por que eu tenho que sofrer também! Eu não fiz nada de errado!” Aengus me encara.

“Me desculpa mano! Se houver qualquer coisa que eu possa fazer para compensar, apenas me diga.” -Eu

Aengus apenas suspira e olha para a frente da sala. É nossa primeira aula e há cerca de trinta estudantes.

“Eu ouvi que os quíntuplos Andros vão vir pra essa escola também! Talvez nós possamos encontrar eles?” Eu estou tentando animar o Aengus. Ele tem uma queda por uma das garotas Andros. Mas eu temo que ele não tenha esperanças de conquistar ela porque ela nem considera ele.

Além disso eles conhecem nossos pais por causa das nossas histórias. Se Aengus quiser uma namorada….. ele vai ter que finalizar tudo antes dela conhecer a mamãe e o papai.

Há crianças de várias idades dentro da sala de aula. Isso é um pouco estranho. Não deveríamos ser separados por idade?

É nesse momento que um professor entra na sala de aula e tudo se silencia. É uma reação completamente estranha para crianças da nossa idade se você pensar nisso.

Mas o professor não parece estar perturbado e simplesmente começa sua apresentação.

“Hrm. Olá a todos! Eu sou Samarin. Eu estarei a cargo dessa classe. Amaldiçoem seus destinos!” Ele dá um olhar significativo para nós, mas ninguém levanta sua voz.

“Bem. Eu não gosto de apresentações muito longas. Então nós iremos começar com o trabalho diretamente. Primeiro ponham as mesas para os lados e formem um círculo com suas cadeiras.”

As instruções do professor são seguidas sem grandes problemas e menos de cinco minutos depois, toda classe está reunida em um círculo. Todos olham com olhos expectantes para o professor.

“Bem, primeiro me deixem dizer que essa aqui não é nenhuma escola normal. Seus professores aqui estão cientes que vocês todos são mais do que parecem. Nós sabemos que é difícil serem tratados como uma criança apesar de ter todo esse conhecimento comum de suas vidas passadas. Mesmo se vocês não se lembrarem de tudo delas.” Samarin dá uma olhada ao redor do círculo.

“Eu ficaria feliz se vocês não pensassem sobre isso como uma aula. Pense mais como se fosse um grupo de suporte! Nós falaremos sobre nossos problemas e todos vão escutar. Então nós tentaremos encontrar uma solução juntos. Esse é o propósito primário dessa escola, apesar do que os seus pais pensem. É claro, vocês ainda podem trabalhar em suas habilidades também e cada professor nesse instituto vai te ajudar.” -Samarin

Samarin tira um pequeno bloco de notas e uma caneta para poder fazer algumas notas sobre nós. “Então vamos começar com você daminha. Por favor diga a todos quem é você e porque você está aqui.” Samarin aponta para uma garotinha bem ao lado dele. Ela não pode ser mais velha que cinco anos e tem problemas em não cair da sua cadeira.

“Uuuhm….. Eu sou Maria. Meus hobbies são pintura e ler livros! Eu tive problemas com meus pais porque eles sempre me tratam como uma criança! Depois de um tempo eu fiquei tão incomodada com isso que eu comecei a me comportar como uma criança de cinco anos de verdade. Eu mostrei a eles o que significava deixar equipamentos perigosos caídos por aí e botei fogo na casa. Eles foram incapazes de suportar e eu acabei aqui. Por favor cuidem de mim.” A garotinha acena para a classe.

As apresentações continuam até ser a minha vez e do Aengus.

“Oi, eu sou Seria e….” Mas eu sou interrompida por sussurros silenciosos pela sala de aula.

“Então eles pertencem àquela família?” “Eles tem aquele monstro como pai?”

“O papai não é assim! Ele só me bateu uma vez e eu mereci!” -Aengus

“Eu tenho pena deles…” “Então o monstro está batendo neles!” “Melhor não ficar perto demais deles.” “Coitados!”
“Pelo menos eles têm uma mamãe legal!” “É, a mais legal e bondosa mãe….” “….. e bonita!”

“….. mamãe não é assim! Ela na verdade está torturando a gente!” -Eu
“Sim! Ela é um demônio! Não caiam nesses rumores falsos!”-Aengus

“Pobres crianças.” “Ele já bateu tanto neles …” “… eles até já começaram a acreditar nisso.”

“NÃOO! Me escutem! Eu vou contar a história toda pra vocês!” E assim nós começamos a contar a eles a história de nossas vidas até agora. Eu conto a eles sobre as sessões de chicotadas da Celes. E as medidas educacionais da Ireth.

Aengus assume de vez em quando para contar como o papai na verdade nos salvou da mamãe uma vez. E várias histórias dele sendo legal. Regularmente nos ensinando magia e ciência. E várias habilidades úteis como lidar com instrumentos de tortura e destruir a mente das pessoas.

Cinco horas depois nós terminamos e todos nos olham com rostos pálidos e expressões assustadas.

“Puh…. Foi bom tirar isso de nossas mentes e falar com alguém sobre isso. Né mano?” Eu olho pro Aengus com uma expressão aliviada.
“Certo, mana! Eu me sinto muito melhor agora. Especialmente ao corrigir aqueles rumores.” Aengus assente para mim.

“É pior do que pensamos.” “Eles estão no inferno.” “Por que eles ainda estão vivos?” “Eles são monstros também?” “Melhor não ficar muito perto deles!” “Mas a gente tem que ajudar eles de algum jeito.”

Samarin olha por cima de seu bloco de notas, que na verdade foi preenchido até a última página durante nossa história. “Vocês dois… Parece que há um monte de trabalho à nossa frente……. sua mãe já nos informou que vocês dois são mentirosos notórios. Mas eu nunca imaginei que daria tanto trabalho ajudar vocês.”

“Eu quero ir pra casa!”

 

****Antigo planeta-fábrica do Conselho****
 
 

Eu chuto um fragmento de cristal no chão. “Isso é frustrante! A porra de um planeta inteiro de evidências e nós não podemos descobrir para onde eles levaram as Esferas!”

“Nós estamos tão espertos quanto antes. Mas nós obtivemos algumas informações valiosas sobre o processo de produção de uma Esfera.” Chiffre olha alto para o céu com uma expressão dolorida.

A lua da Comunidade Arcana está claramente visível. Ela está cercada por detritos, criando uma visão interessante. Pode levar alguns anos até que algumas das partes flutuem para fora de vista ou caiam no planeta.

Após a batalha e obtenção segura do corpo/restos do Elohim, nós decidimos realizar uma reunião de emergência.

“Eu espero que você não planeje ficar brincando com uma Esfera!” Eu odeio bancar o papel maternal, mas essas coisas são simplesmente arrepiantes.

“É claro que não! Mas só de olhar as fábricas nos dá toda a informação que é necessária. Como processo de construção e plantas. Nós não temos que arriscar nossas almas brincando com a verdadeira. Chiffre responde com uma voz plana.

“E ao analisar os dados, nós já descobrimos que as Esferas estão todas ligadas em conjunto e controladas por uma estrutura de comando hierárquica. Há um dispositivo de controle central em algum lugar. Nosso pessoal está atualmente trabalhando em um método para entrar em contato com essa rede e encontrar o centro de comando dos inimigos.” -Chiffre

“Não seria muito mais fácil interrogar Elohim?” Carne faz uma pergunta óbvia.

“Ele não está em uma boa condição no momento. E eu duvido que nós conseguiríamos qualquer informação útil dele. Ele muito provavelmente está com a mente limpa como os outros.” Chiffre faz um gesto de desprezo. Foi a Comunidade Arcana que capturou Elohim após a luta. Ele estava vagando em uma órbita ao redor da lua deles após a cabeçada.

“Isso não significa que ele vai escapar fácil. Destruir minha lua com uma cabeçada! Kukuku! Eu vou gastar meu tempo com calma para desmantelar ele pedaço por pedaço. E depois que eu acabar com o corpo dele, eu vou trabalhar na alma. Existem um bom número de experimentos a serem feitos. Eu sempre quis desmontar uma alma. Kukuku. Parece que ele comeu a alma de alguns de seus seguidores para se fundir com eles. Eu irei com calma para restaurar a ordem natural…….. e talvez ir um pouquinho mais longe. Kkukukuku….” -Chiffre

“Ehm… É, certo. Faça suas coisas.” Carne parece um pouco pálido.

“Então nós prepararemos a frota e esperaremos por vocês para terminar o dispositivo, Chiffre.” Eu sorrio para o membro irado da Comunidade Arcana. Esperançoso pelo Carne de que a verdade nunca venha à tona……


Tradução: BatataYacon   |   Revisão: Heaven   |   QC: BravoED



Fontes
Cores