UD – Capítulo 84 – A Escolha?



84. A Escolha?

 

Eu acordo em um lugar branco. É apenas um plano branco em todas as direções. Não há ninguém nele. Estou morta? Sério? A grande Eris morreu por que ela estava no lugar errado na hora errada!? Porra!

“AAAHH!”

Enquanto eu grito minha frustração ao nada, eu sacudo meus punhos ao meu destino. “Tem alguém aqui!?”

Eu não recebo resposta, então eu sento para pensar sobre minha situação. Houveram os demônios e aquele mortal. Então a fortaleza de cristal disparou aquele turbilhão vermelho na cidade e eu tentei fugir.

Eu usei meu poder para proteger o mortal. Será que foi um erro salvar ele? Eu deveria ter me protegido?

O que estava errado comigo naquele momento? Eu me senti culpada por ter sido por causa de mim que ele balançou a bunda dele para aqueles monstros?
É um desperdício de tempo pensar sobre isso. Eu não posso mais mudar o passado. Exatamente o que infernos é esse lugar?

Após me levantar eu começo a caminhar. Parece como uma eternidade, mas eu não chego a lugar nenhum. Há apenas branco sem fim.

Horas depois eu caio de joelhos e começo a chorar. Esse é realmente o fim? Essa é a retribuição por conta da minha vida como membro do Conselho? Se eu tivesse sabido eu teria tentado mais em mudar alguma coisa!

Enquanto chorava, eu adormeci.

…..
….

“…. Levanta!”

*Splash!*

“HIIIIIIIIIIIII! Gggurrrgle….” Eu acordo enquanto uma água fria como gelo me acerta e eu estou de repente embaixo d’água! Eu tento diferenciar cima de baixo e nado para cima, alcançando a superfície com apenas duas braçadas.

Eu estou dentro de um pequeno charco! Não pode ser maior que dois metros quadrados. Ao meu redor ainda é o infindável plano branco.

Após me arrastar para fora da água gelada eu começo a tremer. Que merda é essa! Eu estou no inferno? Coisas ruins vão acontecer quando eu tentar dormir?

“Você está acordada agora?”

Eu me viro e vejo uma pessoa atrás de mim no outro lado do charco. Ele tem chifres e olhos-de-cobra dourados. Eles parecem assustadores e me dão a sensação de que ele não está olhando para mim, mas diretamente na minha alma!

“Eu vou considerar o seu olhar como um sim e assumir que você não dorme com olhos abertos.”

A poça desaparece e ele se senta. Logo quando eu assumo que ele vai cair de bunda, uma cadeira confortável aparece debaixo dele.

Ele estica suas pernas e se inclina para trás com um aparente relaxamento em sua face.

“Aaah. Eu acho que isso vai levar um tempo. Então por onde devemos começar?”

“Que tal sobre o que aconteceu e quem é você? E onde eu estou?” Eu encaro o suposto mestre deste plano sem fim.

“Hmm. Bem eu acho que isso não vá doer. Eu vou permanecer civilizado enquanto você responder minhas perguntas. Eu vou te dar uma dessas respostas como um bônus grátis.”

“Você é Eris, um membro do Conselho. Você estava em uma cidade que foi atacada por demônios. Uma de nossas fortalezas apareceu e eliminou a ameaça. Você foi pega no fogo cruzado e gravemente ferida.
Seu corpo e sua alma. Felizmente ou infelizmente para você meus homens perceberam sua presença quando você tentou evitar o ataque usando um caminho.” Ele coça sua bochecha enquanto pensa.

Ele toma um fôlego e continua. “Eles te pegaram e te trouxeram a mim. Meu nome é Angrod e eu sou o rei de Quimera. Infelizmente para você, eu devo informar que seu corpo foi danificado além da salvação. Mas eu fui capaz de reparar sua alma. E agora você está aqui. Isso é algo como meu espaço pessoal de almas. É similar ao rio das almas.”

Merda. Eu fui pega. “Como isso é possível? Se minha alma está bem, por que é que meu corpo está morto? Repare ele e me ponha de volta dentro!”

“Isso não é possível. Um corpo tem algo como pontos de conexão astral para criar uma conexão com sua alma. Minha magia ataca todos os níveis de existência. Apesar do mundo físico ser afetado menos fortemente, o plano astral é danificado de forma muito pesada. Eu não sei como reparar o dano no seu corpo. Você terá que reencarnar.” -Angrod

Eu mordo meus lábios diante das palavras dele. Se ele está dizendo a verdade, eu tô fudida e a mercê dele.

“Agora me diga tudo que você sabe sobre o Conselho, as Esferas, onde vocês se escondem. ~Tudinho~” Ele olha diretamente nos meus olhos e manda calafrios pela minha espinha.

Mas eu não vou desistir tão facilmente! “Por que eu deveria cooperar com você!? Eu não tenho garantias de que você vá me deixar ir.”

“Oh!? Mas você vai cooperar. Esse lugar inteiro existe para cooperação. Se você não falar você vai obter uma nova perspectiva a respeito da palavra ~dor~.” Uma longa fileira de instrumentos de tortura aparece à esquerda dele. Ela se estende ao horizonte até eu perder de vista. Eu posso ver tudo do qual eu possa imaginar. De donzelas de ferro a coisas que eu nunca nem ouvi falar, nem posso imaginar como são usadas!

“E se você ainda não falar… então nós trabalharemos na palavra ~humilhação~.” Uma fileira de brinquedos BDSM e fantasias estranhas aparecem à esquerda dele. Ele me olha com um sorriso maroto.

Esse pervertido! Nunca! “B…B… Bastardo!” Eu pulo nele e balanço meu punho na cara dele com toda minha força. Ele nem treme enquanto o acerto.

Eu sinto meus dedos quebrando com o impacto. É como se eu tivesse atingido aço puro sem qualquer ajuda de magia e com um simples corpo mortal.

*~~TROVÃO~~*

Enquanto eu encaro chocada os meus dedos quebrados e percebo que meus poderes se foram, um relâmpago atinge minha posição caindo do céu branco. Ele veio de lugar nenhum!

Eu sou jogada no ar e acerto o chão com força. Enquanto tento me levantar eu percebo que minha perna está dobrada de uma forma antinatural. E minha pele está torrada e queimada. Isso dói! Oh, isso dói tanto! Eu olho com uma boca arregalada para Angrod em sua cadeira.

Ele suspira. “Eu acredito que te disse que este é meu espaço pessoal. Minha palavra é absoluta aqui. Você não é nada. Se eu desejar você queimada. Se eu desejar você afogada. Se eu desejar, você morrerá mil mortes enquanto eu tenho uma noite agradável com a minha família. Então por que nós não tentamos isso de novo?”

De repente eu estou frente a ele em uma cadeira e uma mesa com chá e biscoitos está entre nós. Eu checo meu corpo, mas tudo está bem. Eu estou ilesa e minhas roupas estão de volta em seu estado original.

“Veja. Eu dei ao Tjenemit uma chance também e ele não a aceitou. Tinha algo a ver com seu orgulho. Mas acredite em mim se eu disser que você vai falar de qualquer jeito, cedo ou tarde.” Ele pega um copo de chá e um biscoito. Então ele os coloca diante de mim.

Esse cara não bate bem da cabeça! “M… M… Mas isso vai te custar tempo. E você nunca vai ser capaz de ter certeza absoluta de que eu não soneguei informação!”

Ele inclina sua cabeça. “Oh, todos eles falam. E eles falam sobre tudo. Mas você está certa de que é menos problemático se você falar por conta própria.”

“Então… você vai me dar benefícios se eu te disser tudo por conta própria!” Eu tenho que obter um acordo disso de alguma maneira!

“Hm. Que benefícios?” -Angrod

“Eu quero reencarnar em um novo corpo sem que seja adulterado. Então eu quero seguir meu próprio caminho.” Eu olho para ele nos olhos e mantenho o contato. É difícil com aqueles olhos, mas eu consigo.

“Você é uma criminosa procurada por todo o multiverso. Mesmo se eu fizesse isso, os outros poderes te pegariam cedo ou tarde. Eu posso te dar uma vida mortal sem suas memórias. El Shaddai teve isso também.” Ele toma um gole de seu chá.

“El Shaddai? Como ele está indo? Onde ele está?” Eu me sento ereta.

“Ela está indo bem. Sem problemas.” Ele sorri para mim.

“Ela….” Oh não… Eu não quero que esse pervertido mexa com a minha reencarnação!!!!!!!

“Eu quero manter minhas memórias. Eu não tive nada a ver com os demônios! O resto do Conselho foi influenciado pela Esfera! Eu percebo isso agora! Mas eu não estou envolvida com esse negócio de demônio e devoradores de alma. Eu realmente não sabia!”

“Hm. Se isso é verdade. De que utilidade você me serve?” O tom dele se tornou perigoso e eu relembro alguns dos rumores que eu ouvi de Asheim.

“Eu conheço locais! Lugares que os outros sempre iam. Esconderijos, locais pessoais e hábitos! Eu sei muito mais que Tjenemit! Eu frequentemente seguia eles quando eles não estavam olhando. Caso contrário eu não poderia fazer meu trabalho de deusa do conflito e discórdia.” Alguns momentos ansiosos sem resposta se seguem.

“Por que você estava naquela cidade com os demônios?” -Angrod

“Foi pura coincidência. Eu planejei me esconder e ficar despercebida. Eu não queria estar envolvida porque eu sempre trabalho por detrás das cortinas! Mas meus hábitos levaram a melhor sobre mim. Eu comecei a mexer com aquele mundo. Eu não falava muito com outros deuses com medo deles me reconhecerem… E então eu estava na cidade quando o ataque demoníaco veio e sua fortaleza apareceu! Foi pura má sorte minha!” Melhor eu falar do que ser frita por relâmpagos!

“E por que você salvou aquele mortal?” -Angrod

Por que ele está fazendo perguntas estúpidas? Ele não está interessado nas localizações do Conselho? “Eu… Eu realmente não sei. Foi meio que culpa minha que ele estava lá e tentou lutar contra os demônios. E então aquele turbilhão vermelho desceu da sua fortaleza. Eu não pensei e só agarrei ele. Então eu protegi ele ao invés de mim.” Eu olho para baixo, para a mesa.

“Por quê?” -Angrod

“Por motivo nenhum! Eu não tive tempo para pensar!” Eu olho para ele com olhos desafiadores.

Ele franze suas sobrancelhas e põe suas pernas em outra cadeira, que apareceu de lugar nenhum. Então ele acena para mim continuar.

Eu falo para ele sobre tudo, enquanto bebo chá e como os biscoitos que, por alguma razão, não diminuem, mas reaparecem após algum tempo. Eles são realmente bons…… especialmente aqueles com gosto de chocolate.
Eu sinto como se tivesse dito toda minha história de vida e tudo que eu sabia sobre o Conselho.

Após horas eu paro de falar. Eu não sei mais o que dizer.

“Hm. Eu não posso deixar você ir completamente ilesa. Mesmo você tendo cooperado e dado algumas informações valiosas. Foi puro azar para você estar no lugar errado na hora errada. Mas assim é o funcionamento do multiverso.” Ele pega um biscoito e come.

Eu afundo de novo em minha cadeira e começo pensar. Então minha aposta foi por nada.

“Você quer se juntar a minha sociedade?” -Angrod

“Huh?” Eu olho para ele com a expressão mais perplexa possível.

“Você vai reencarnar, mas suas memórias serão seladas até você fazer dezoito anos. Isso vai resultar em uma nova personalidade e uma nova vida. E uma nova família. Você ainda será um deus ao invés de uma mortal. Isso é o melhor que eu estou disposto a oferecer sob as circunstâncias.” Angrod olha para o céu aberto.

Hum. Poderia ser pior, eu acho? Eu ouvi um pouco sobre a sociedade Quimerana. Poderia haver um monte de destinos piores que esse. Como o que El Shaddai ganhou! Eu tremo. “Eu aceito!”

Angrod sorri para mim com um sorriso diabólico. “Bom. Bem vinda à família! Minha ~querida filha~.”

“Fil…”
Mas de repente tudo escurece e eu caio em um abismo negro sem ser capaz de pedir uma explicação!

Por que parece que eu acabei de tomar uma decisão muito ruim? Por que parece que eu me alistei para uma viagem só de ida para o inferno!?!?!?


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Heaven   |   QC: BravoEd



Fontes
Cores