UD – Capítulo 83 – Uma Nova Perspectiva.



83. Uma Nova Perspectiva.

 

“Eu acho que é hora deles irem para escola.” Eu continuo a lixar minhas unhas enquanto espero pela resposta do Angrod.

“Você realmente acha que isso é necessário? Eles já sabem tudo que é importante. E se eles recuperarem o resto das memórias….” Angrod me responde com uma cara complicada.

“Você é mole demais com eles. Vai ser bom pra eles ficarem juntos com outros da mesma idade. E os professores lá não estão fazendo nada além de ajudar crianças com conhecimento demais.” Eu sorrio para o meu marido. Sim. Eles irão para lá e aprenderão uma pequena lição.

“KYAAA!”

“Isso soa como se você tivesse subornado os professores lá.” Angrod coça sua bochecha.

“Eu não fiz nada do tipo. Eu só encontrei alguns velhos conhecidos e dei a eles instruções detalhadas sobre como lidar com a situação.” Eu dou um sorriso de aquecer o coração enquanto penso sobre o futuro.

“Você totalmente disse para eles serem tão rigorosos quanto possível! Quem está trabalhando lá!?” -Angrod

“Oh… pessoas como Samarin, Jeniva e mais importante, Tongord!” Eu respondo animadamente.

“AAARRGH!” 

“O velhote guaxinim ainda está trabalhando como um professor? ……. Celes, você não acha que está exagerando um pouco com essa punição?” -Angrod

“NYAAA!” 

Eu regozijo em outro dos gritos da Seria. Eles estão um pouco abafados porque ela está em uma sala à prova de som. Mas eles estão claramente audíveis. “Não?”

“Esses gritos são perturbadores! O que você fez com ela?” Angrod tem algumas gotículas de suor em sua testa e parece um pouco agitado.

“Se você for ajudá-la, você vai ser o próximo! E ao pregar aquela peça em mim, Seria se voluntariou para testar uma nova droga minha.” -Eu

“MYAHAHAAAAAA!”

“Isso soa como se fosse uma falha…..” -Angrod

Eu penso a respeito e respondo. “Não. Eu tentei encontrar algo para parar a dor durante o processo de metamorfose. Eu não encontrei nada. Mas eu encontrei uma droga que induz dores fantasmas por conta própria. Eu usei ela na Seria enquanto monitoro suas ondas cerebrais. Talvez eu obtenha uma dica sobre como parar a dor.”

“Você está usando nossa filha como um rato de laboratório?!” Angrod olha chocado para mim.

“AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!”

“Seria perdeu todas as vantagens comigo fazendo aquela façanha. De agora em diante ela está na rédea curta! E ao ajudar nesse projeto, ela tem pelo menos um pouco de valor para o futuro da nossa sociedade.” Eu encaro o Angrod, mas ele desvia o olhar.

“E por que você está punindo o Aengus também?” -Angrod

“É uma lição para evitar erros futuros. Se os dois souberem que eu vou punir ambos pelos erros de um, eles vão tentar impedir um ao outro de fazer travessuras.” Eu anuo para minhas palavras e dou o toque final nas minhas unhas.

“MAAAMAAA!”

Sim! Perfeito!

“Eu vejo a lógica por trás disso.” Angrod se levanta e deixa o laboratório.

“Aonde você está indo, querido?” -Eu

“De volta ao trabalho. Esses gritos são perturbadores.” Angrod se vira e desaparece.

Eu dou de ombros enquanto escuto a música dos meus métodos educacionais. Se isso não ensinar respeito a eles. Nada vai.

“NyaHAAAAAA!” 

Talvez eu deva cobrir meus grampos com a droga? Parece funcionar perfeitamente bem em deuses……

***Em algum lugar em um planeta sem nome*** 

“Hihihihi.” Mortais com certeza são estúpidos! Você pode pregar muitas peças neles como um deus.

“Oh grande Eris! Deusa! Nos diga como lidar com esses demônios!” O cavaleiro se curva na frente da minha estátua.

“Dance o Hokey Pokey! Levante-se, sacuda sua bunda, levante suas mãos acima da cabeça, e agite-as descontroladamente enquanto você gira em 360 graus. Se você fizer isso antes de cada luta, nenhum mal cairá sobre você!”¹

O cavaleiro dá um olhar perplexo para a estátua. Obviamente ele não esperava uma resposta. “Sim! Minha Deusa! Obrigado por responder as minhas orações!”

O cavaleiro se levanta e corre para fora da catedral. Eu fico de joelhos enquanto rio e me arrasto de trás da grande estátua. Só de imaginar ele fazendo algo assim me faz hiperventilar.

Apesar dos demônios terem se tornado um verdadeiro incômodo recentemente. Eu também ouvi sobre os novos poderes tentando controlar os surtos.

Seriamente! Lada estava certa em trair o Conselho. Eu sempre soube que os outros tinham alguns sérios problemas mentais que se tornaram piores e piores com o tempo.

Eu sempre tive suspeitas da Esfera. Amaru, El Shaddai, Enyo e Elohim eram os que investiam mais tempo em usar a coisa maldita.

Espiar meus colegas membros do Conselho era uma das poucas coisas que eu fazia para passar o tempo. Eu logo percebi que a esfera deixava os usuários viciados de alguma forma. Então eu me abstive de usá-la.

Se a informação providenciada pelos novos poderes é verdade, então a Esfera realmente era a culpada pela mudança no comportamento deles.

Meus amigos com quem eu fundei o Conselho estiveram mortos por um longo tempo sem que eu soubesse. Me perturba um pouco que eu nunca percebi.

Eu acho que eu não tenho direito de chamá-los de amigos se eu não consegui sentir a mudança neles. Eu sempre fui uma solitária de qualquer jeito. Eu gosto muito mais de causar danos e problemas pros outros. Então eu não sou realmente apreciada por outros.

Eu sou uma marionetista por trás da cortina. Eu nunca pegaria em armas pessoalmente. Então eu fugi quando os rebeldes apareceram.

Ou Quimeranos. Eu acho que eles não são mais rebeldes.

Enquanto saltito alegremente em direção a saída da Catedral, eu trino uma pequena melodia. Foi um dia muito proveitoso para mim. eu incitei uma guerra entre dois reinos. Eu fiz um jovem casal de príncipe e princesa se separarem e eu preguei aquela pegadinha no cavaleiro.

Contando tudo, pode-se dizer que eu fiz muito hoje. Eu acho que eu cumpri meu papel como uma deusa de conflito e discórdia. Talvez eu use o resto do dia para ajudar alguém que é realmente esforçado.

Mas é difícil achar pessoas assim. É muito mais fácil quebrar laços do que criá-los. Enquanto eu deixo a catedral, eu fico ciente das pessoas em fuga. Eles estão todos fugindo da cidade na mesma direção.

“Qual o problema? Por que vocês estão fugindo?” Eu paro um cara idoso e ele me olha como se eu fosse da lua.

“Você não ouviu? Os demônios estão vindo para a cidade! É melhor você correr por sua vida também!” Ele caminha para fora e me deixa para trás.

Então eu sinto uma aura de pânico atrás de mim e vejo fumaça subindo da cidade. Eu piso em um caminho que me leva em direção a área e reapareço em um campo de batalha.

Não, um campo de batalha é um jeito muito bonito de se referir. É um massacre unilateral enquanto monstros espinhosos estão matando os guardas da cidade e civis igualmente. É tenho uma sensação ominosa sobre essas criaturas. Eu acabei em um mundo que é atacado pelo Conselho?

Então eu percebo o cavaleiro de antes. Eles está dançando o hokey pokey em frente a um demônio, que está olhando para ele com uma reação estupefata. Obviamente o demônio não tem ideia sobre como lidar com um maníaco.

Bem quando o demônio começa a erguer uma garra para abater o cavaleiro, eu teleporto e intervenho, mandando o monstro voando com um girar da minha mão. É mais duro que esperado.

“A deusa apareceu! Nos salvará dessas criaturas!” O cavaleiro cai de joelhos atrás de mim.

Assim que eu me viro para o idiota, uma enorme fortaleza de cristal aparece acima da cidade. É bela e eu a olho em admiração. Eu nunca imaginaria ver uma de perto tão cedo.

Os Quimeranos têm estilo. Eu duvido que os outros poderes possam se representar assim.

Mas de repente um turbilhão vermelho de energia deixa a fortaleza e eu percebo que esses caras estão falando sério! Uma sensação de pavor e perigo iminente emana daquela energia vermelha e eu agarro o colarinho do cavalheiro e pulo em um caminho com ele a tiracolo.

Eu já acredito estar segura, quando o caminho de repente se distorce e cai em pedaços. Uma sensação doentia cai sobre mim e eu ergo uma barreira ao redor do mortal, cuja vida provavelmente seria perdida do contrário.

Tudo começa a virar de cabeça para baixo e eu tento me ajustar. É em vão e eu perco o controle. Eu entro na realidade de novo e caio dura na sujeira.

Tudo ainda está girando e o cavaleiro inconsciente está caído ao meu lado. Eu me levanto de joelhos e vejo que eu consegui nos tirar da cidade em cima da hora.

A cidade é um inferno devastado e ardente. Qual o problema com os Quimeranos? Eu pensei que eles fossem os mocinhos! Fazendo algo assim com os mortais? Os demônios são realmente uma ameaça tão grande?

Eu caio de volta ao chão enquanto um grupo de pessoas aparece ao nosso redor.

É verdade. Realmente tinha um deus dentro da cidade.”
“Ela parece com alguém dos cartazes de procurados!”
“Você está certo!” Nós vamos ganhar uma grande recompensa por isso!”
“Qual é a do mortal?”
“Deixa ele. A área está segura agora.”

Eu sou pega pelos estranhos enquanto perco a consciência…..

***

Algumas horas depois Sir Edward, o terceiro da família de Ventopua despertou e olhou para cidade devastada diante dele. Acreditando na intervenção divina da deusa, ele se tornou um firme crente na deusa Eris.

Ele começou a viajar pelas terras para difundir a verdadeira fé. Não percebido por outros, ele era um poderoso cavaleiro e não precisava realmente da ajuda de um deus para suas viagens.

Alguns anos depois ele seria conhecido de um ponta a outra como “Cavaleiro do Hokey Pokey!”……²


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisor: Heaven   |   QC: BravoEd



Notas:
1. Hokey Pokey: É essa dança infantil aqui. Também tem a versão br da xuxa, mas eu não quis colocar ela pq a versão original é melhor e a dança é diferente.

2. Aqui uma imagem para ajudar na visualização… Sim, existe.


Fontes
Cores