UD – Capítulo 76 – Festa, Embaixadores e Vinho?



76. Festa, Embaixadores e Vinho?

 

Eu sorrio para os quatro embaixadores diante de mim. Há Gwalonna do Pacto Gaian. Ela tem a aparência de uma mulher velha.

Então há o Chiffre. Ele é da Comunidade Arcana. O cara estranho parece que tentou se fundir com uma máquina. Apesar dele não ser muito falador e só parecer matar o tempo conosco, ele já fez algumas sugestões muito espertas em nossa discussão.

Zanders da Unidade é um carinha de aparência doente, que foi um pouco longe demais em suas modificações corporais. Ele está muito interessado em minhas sugestões sobre como criar uma segunda versão de Quimera.

Miruliru do Caminho tem uma expressão forçada em sua face depois que eu resgatei ela das minhas crianças. Eu fiquei ciente de que eles a haviam pego sozinha um pouco tarde demais.

“Eu posso apenas me desculpar pelo comportamento das minhas crianças. Elas não deveriam ter te perturbado daquele jeito.” -Eu

“Está tudo bem, Rainha. Eu reaprendi uma importante lição sobre a ingenuidade de crianças. Apesar de eu escolher esta aparência, parece que eu não sirvo para interagir com elas.” Miruliru responde com um rosto distorcido. Obviamente ela ficou muito perturbada pela situação.

“Não é culpa sua. Aqueles dois gostam de usar o tamanho deles contra outras pessoas. Mas eles estão completamente bem com o compreender de tudo. Afinal de contas eles têm algumas das memórias de suas vidas passadas. Mais uma fundação completa do conhecimento comum.” Eu me inclino um pouco para Miruliru.

A expressão de Miruliru se torna mortificada. “Eles brincaram comigo?”

“É por isso que eu disse que precisava me desculpar. Não é fácil manter eles sob controle.” Eu sorrio tortamente para ela.

Miruliru começa a sussurrar algo incompreensível para si, mas recupera seus pensamentos de novo. “Está tudo bem. Eu acho que eles têm problemas o bastante para lidar com uma enxurrada assim de memórias. Eu acho estranho que eles sejam calmos o bastante para usar seus conhecimentos contra outros ao invés de enlouquecerem.”

“Isso mesmo. Eu havia pensado sobre isso ainda. Como a sua sociedade lida com isso? Não há criança nenhuma que fique sobrecarregada por suas vidas passadas?” Gwalonna ergue sua sobrancelha para mim.

Eu começo a dedilhar com meus polegares. “Bem. Para melhor ou pior. Quando toda a população recuperou suas memórias de uma vez, nós ficamos um pouco sobrecarregados. Para evitar o problema nós decidimos selar as memórias das nossas crianças. Elas só têm o conhecimento comum de um adulto e talvez alguns outros fragmentos de suas vidas passadas. Nós planejamos liberar o selo uma vez que acreditemos que elas tenham uma personalidade própria forte o bastante.”

“Você não acha que está roubando algo importante delas ao fazer isso?” Chiffre me dá uma expressão acusatória.

Zanders salta ao assunto e me ajuda inesperadamente. “É a decisão certa. Pelo que eu ouvi, aquelas memórias não são uma personalidade completa, mas mais como uma imagem dela. Os Quimeranos encontraram uma nova maneira de reviver a si mesmos. Se um deus morre e revive em um novo corpo, você simplesmente acorda com um novo corpo. Todo o resto é o mesmo.”

Ele respira fundo. “Mas reviver dentro do vazio sem a ajuda especial de Magia de alma parece separar suas memórias de sua personalidade. Em nossa tentativa de recriar Quimera, nós já conduzimos pesquisas sérias nesse campo. As memórias permanecem, mas a velha personalidade é perdida. Você é capaz de redescobrir o mundo de novo porque suas memórias não parecem suas. É uma boa precaução para impedir uma criancinha de acessar coisa de mais para seu conhecimento.”

“Entendo… Então é mais como um resetar do que ser reencarnado?” Chiffre arqueia uma sobrancelha e olha para o chão enquanto pensa sobre isso.

“Há muitas questões morais sobre como lidar com as almas de alguém que morreu contra sua vontade. O que você fez com as pessoas que morreram na batalha contra o Conselho?” -Miruliru

“Nós criamos uma agência que é dedicada a essa questão. Eles separam as almas entre aqueles que preferem uma reencarnação real e aqueles que gostariam de começar de novo. Nós não temos falta nenhuma de almas em Quimera. Seria foi bastante excessiva em seu….. hábito de coleta. Não há necessidade de forçar alguém em um resetar de personalidade. Infelizmente nós podemos apenas fazer isso para aqueles que morreram enquanto eram deuses.” Eu explico nossas circunstâncias.

Miruliru assente e toma outro gole de seu vinho.

Zanders sorri para nós. “Ainda há muito a fazer. Mas parece gerenciável. Os maiores problemas são sobre a sociedade. Nós decidimos contra uma ditadura. Haverá muitos indivíduos de espirito muito livres entre nós. Atualmente nós estamos pensando em algo como um sistema de votação que inclui cada membro da sociedade na votação.”

“A História já provou que algo assim não funciona. Democracia é apenas uma ferramenta para os tolos afogarem as poucas pessoas espertas em suas vozes combinadas.” Chiffre parece ter mordido algo azedo.

“Isso pode ser verdade para mortais. Mas nós somos deuses. Todos em nossa sociedade possuem toneladas de conhecimento e experiência de vida. Com o uso de mágica, também não deve haver problema nenhum em informar a todos sobre a situação e pedir por seus votos. Nós tentaremos isso primeiro. Nós podemos sempre decidir outro sistema depois.” -Zanders

“Parece bom. Talvez nós tentemos adotar isso se funcionar.” Eu sorrio para ele.

“E isso da boca de uma Rainha que governa um planeta inteiro de deuses! Por que você pensaria em abandonar todo esse poder?” -Gwalonna

Eu dou de ombros. “Porque é um saco resolver os problemas de outras pessoas? Meu marido e eu ficamos constantemente estressados com a resolução de problemas pequenos que poderiam ser lidados por qualquer pessoa sã. Ditadura não é tão divertida assim também.” Eu sacudo meu punho para os céus.

“Mas com certeza há alguns rumores interessantes sobre você e seu marido.” Miruliru dá uma olhada na direção do Angrod. “E eu não estou totalmente certa se esses rumores são realmente só rumores.”

Eu coço minha bochecha com suor frio se formando em minha testa. “Que rumores você ouviu?”

“Oooh. Só algo sobre um demônio infernal abrindo um portal para o próprio inferno, que consumiu El Shaddai. Então rindo enlouquecidamente enquanto tinha sangue por todo seu corpo e fazendo uma profecia horrível para o futuro.” Zanders sorri afetadamente para mim.

“Oh, eu ouvi algo estranho também! É verdade que você joga ofensores pelados da mais alta torre de Asheim? Isso é realmente perturbador se você me perguntar.” -Chiffre

“Eu ouvi que algum deus menor teve alguns problemas realmente grandes com seus mortais depois deles terem se aventurado no espaço e encontrado uma existência que tinha grande similaridade com seu marido. ¹ Os mortais dele abandonaram toda a tecnologia e mentalidade aberta que ele havia posto tanto esforço em criar dentro deles.” -Gwalonna

Eu ouvi rumores que El Shaddai foi reencarnado em uma escrava sexual e seu marido foi visto algumas vezes no distrito da luz vermelha ² em que ele/ela está trabalhando agora.” -Miruliru

*SNAP*

Ah, merda! Eu quebrei minha taça.

“Fufu… mwahaha…” Rumores são certamente assustadores. Ainda mais se você for uma pessoa famosa. “Kukuku…” Eu me pergunto quem eu vou ter que silenciar para parar com eles. ”Por que vocês estão me olhando assim?”

“Uhm… nada.” -Miruliru
“Vamos beber e nos divertir.” Gwalonna começa a encher uma nova taça para mim.
“Vamos falar sobre a duplicação de Quimera.” -Zanders
“Sua expressão pareceu simplesmente como se nós fôssemos ser capazes de testemunhar algumas execuções amanhã.” Todos olham para Chiffre com uma expressão terrível, mas o embaixador para a Comunidade Arcana simplesmente continua a bebericar sua taça de vinho.


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisor: Heaven   |   QC: BravoEd



Notas:

1. Tecnicamente a culpa foi do Grande Bobo(Aengus),tudo que ele deseja, acontece!

2. Meio óbvio, mas para aqueles que não sabem… É aquele lugar em que cavalheiros podem aliviar o estresse de um dia pesado de trabalho por meio de execícios físicos relaxantes administrados por moças profissionais e competentes. Um puteiro.


Fontes
Cores