UD – Capítulo 71 – Deuses e suas crianças.



71. Deuses e suas crianças.

 

“Entendo…. Sua história é… perturbadora pra dizer o mínimo.” Mawu franze diante das nossas revelações. Nós estamos sentados juntos em um sofá em nossos aposentos privados em Midpoint.

O embaixador ficou realmente surpreso por nossa sociedade para dizer o mínimo.  “Caminhar por um mundo inteiro populado por deuses de todas as idades. Eu nunca teria sonhado sobre algo assim.”

“Ideia legal. Não acha?” Seria se balança em uma cadeira enquanto ri para Mawu.

“Eu devo admitir que alguns aspectos da sua sociedade são muito atraentes. Por outro lado, você parece ser um pouco hiperativa. Eu espero que nem todas as crianças sejam como você.” Mawu sorri para Seria.

“Oh! Você tem que conhecer os quíntuplos da Sandra! Você não vai mais me chamar de hiperativa. Eu vou lá trazer eles.” Seria pula de sua cadeira e desaparece.

O sorriso do embaixador despenca. “Eu tenho que ir. Se você puder me acompanhar pra fora da zona vazia, eu ficaria muito grato.” Ele olha para Celes e para mim com uma expressão de súplica.

Eu rio para ele. “Eu entendo. Eu te levo para fora. Você acredita que sua aliança adotará nosso modo de vida?”

Mawu franze seus lábios enquanto pensa. “Eu não estou certo. Mas com certeza haverão pessoas que ansiarão por este mundo. Como você pretende lidar com eles?”

“Se eles não forem causadores de problemas, não haverá grandes problemas. Este mundo não é fortemente populado. E não seria problema duplicar nosso mundo. Você só tem que arrastar um sistema solar para uma zona vazia e preenchê-lo com as almas de deuses que não querem mais continuar.” -Eu

Mawu assente. “Apesar de que, achar tais indivíduos levaria algum tempo, mas eu acho que seria gerenciável. Deuses não estão realmente sob a pressão do tempo.”

Eu dou um tapinha no ombro de Mawu e nos levo de volta para Asheim.

***Algum outro lugar na imensidão do espaço***

“Nova entrada no diário de bordo: Este é o NVM Explorador de Dolaria! Nós testamos nosso motor do infinito e conseguimos pular diretamente para um sistema estelar só uns poucos anos luz ¹ de nosso mundo natal. Nós estamos agora nos preparando para saltar diretamente para a próxima estrela. Nós acreditamos que ela tenha um mundo com vida. Finalmente nós seremos capazes de responder nossa pergunta mais importante. Nós estamos sozinhos no universo?”

“Toda a tripulação de vinte pessoas está indo bem. A nave não sofreu danos do primeiro salto e nós prosseguiremos para nosso próximo destino.”

“Nós também vamos ter provado o conceito do motor do infinito! Navegar em cima de junções de energia do universo nos permite viajar para qualquer lugar com velocidade instantânea! É uma revolução sem comparação. Pela prosperidade de nossa grande raça e nosso mundo. Fim da entrada de registro. Por Capitão Warner Hernei.”

“Nós estamos prontos para o segundo salto Sir.” -Técnico

“Saltem!” -Warner

O espaço se distorce por um segundo e o NVM Explorador sai da realidade e a reentra de novo em outro sistema solar.

“Salto completo! Nós estamos exatamente onde nós queríamos estar.” -Técnico

Warner aproveita a vista de um sol estrangeiro e um novo mundo além dele. Há muitos lugares para ir. Os Dolarianos irão audaciosamente para onde ninguém foi antes! A grande era de viagens estelares estava sobre eles. E ele, Warner, era o capitão da primeira nave a ver esses novos mundos!

“Bom! Comecem nossa programação. Há muitas perguntas cientificas a serem respondidas.” Warner se levanta para deixar a ponte. Mas este é o momento em que acontece.

)(QUEM ENTRA EM MEU DOMÍNIO!?)(

A ponte sacode com uma voz estrondosa.

“O que foi isso?” -Warner

“Eu não sei!” -Técnico

)(Mortais! Vocês invadiram um local onde vocês não deveriam por seus pés! Curvem-se e se cubram de medo diante de um ser superior! E talvez o Grande Bobo deixará vocês viverem.)( 

“Nos tire daqui!” -Warner

“A nave nem se mexe! Nós estamos presos!” -Oficial

De repente um monstro flamejante aparece na ponte.

)(O que Bobo deseja, acontece! Mortais não deveriam tentar ir contra minha vontade.)( 

Um oficial puxa uma pistola e atira na monstruosidade enquanto outros estão tentando se distanciar. Mas as balas simplesmente são repelidas e acertam o joelho do atirador. ² “Aaaah!”

Bobo dá uma risada enlouquecida.

)(As armas dos mortais são divertidas. Então, como vocês pretendem mostrar arrependimento?)( 

“O que é você!?” -Warner

)(Eu sou o grande Bobo! Aquilo que eu desejo acontece! Me entretenham. Então dancem!!)( 
Um dos técnicos começa uma dança realmente estranha enquanto balanças seus quadris e sacode seus braços. Você pode ver em seus olhos que ele não está agindo por vontade própria.

“Porque você está fazendo isso conosco!?” -Cientista

)(Tire as roupas e plante bananeira!)( 
O cientista segue a ordem prontamente.

“Dê um alarme de emergência e selem todos os deques!” Warner pula para um botão vermelho em um console. Mas uma força invisível o segura imóvel e parado no ar.

)(E agora. Nós vamos nos divertir um pouco!)( 



***Várias horas depois * * *

“A grandiosa tripulação do NVM Explorador perdeu a última porção de sua dignidade!” – tripulante aleatório

“Eu nunca serei capaz de encarar minha esposa de novo!” O oficial está deitado no chão. Alguns instrumentos impróprios estão caídos ao lado dele. Eles são geralmente usados por mulheres para se satisfazerem.

“Isso não pode estar acontecendo. Isso não pode estar acontecendo. Isso não pode estar acontecendo. Isso não pode estar acontecendo. Isso não pode estar acontecendo.” Um cientista está encolhido no canto da ponte. Folhas de papeis com fórmulas complicadas estão espalhadas ao redor dele. Bobo resolveu algumas delas para o pobre homem.

Confrontado com as soluções para todas as suas perguntas, o pobre homem não podia suportar ser confrontado com a realidade do multiverso. Seres mortais nunca devem se envolver com algo que eles simplesmente não conseguem compreender.

“Eu quero ir pra caaasa pra minha mamãe…..” Uma jovem comissária de bordo está se escondendo sob um console e mordiscando seu polegar. Bobo a forçou a contar seus maiores segredos para a tripulação. Ela contou para todo mundo que ela tinha uma queda pelo capitão, que era quase vinte anos mais velho que ela……

)(Hmpf. Mortais! Eles não podem nem aguentar um pequeno castigo pelos erros que cometeram.)( 

“Nós nem mesmo sabemos o que fizemos com você!” O outrora orgulhoso Capitão Warner se ajoelha diante do grande demônio Bobo com lágrimas em seus olhos.

)(Vocês profanaram os caminhos entre as estrelas com essa lata de lixo voadora de vocês! Não é óbvio?)( 

“Mas como nós saberíamos? Por favor nos deixe ir. Nós prometemos ir para casa nunca procurar pelas estrelas novamente!” Warner se arrasta em direção a Bobo.

)(Nós ainda temos muito tempo. Vocês vão… )( *WHACK!* )(Hurgh!)(

“Mas que porra está acontecendo aqui?” Outro ser estranho havia se materializado na ponte do NVM Explorador. Ele tinha chifres e pupilas fendidas.
Assim que ele apareceu ele acertou Bobo nas costas de sua cabeça.

)(Ow. Papai, por que você me bateu? Eu só estava brincando um pouco.)( 

“Eu me distraio por alguns segundos e você some. E olhe onde eu te encontrei! Brincando com mortais!” -Papai?

)(Mas eles tinham que ser punidos!)( 

“Pare com essa atuação! E o que há com essa fantasia estúpida? Volte para sua forma verdadeira!”- Papai

)(Sim.... Papai.” 

O grande demônio Bobo desaparece em um puf de fumaça e em seu lugar permanece apenas um garotinho. Ele tem chifres e pupilas verticais como seu pai.

“E agora a explicação!” -Papai

“Eu fui passear um pouco! Eu não fui longe, eu juro! No meu caminho pra casa, alguma coisa me atropelou enquanto eu estava no caminho! Eles foram realmente rudes e usaram o caminho quase todo! Eu fui jogado para fora e rematerializei em cima de um planeta, caindo diretamente em uma poça de lama! Quando eu dei uma olhada em quem tinha me jogado na lama, eu encontrei eles!” A criança aponta para a tripulação do Explorador.

O papai assente com sua cabeça e sorri como se entendesse os problemas de seus filhos.

*WHAM!* 

O pai dá um tapa fenomenal na cara de seu filho. O garoto vai ao chão e o chão de metal afunda, deixando um amassado de forma humana com o tamanho de uma criança.

“Mortais não são brinquedos! E se você for atropelado por uma das ferramentas deles, você deveria refletir sobre suas próprias falhas!” O Papai grita com a criança, que não mexe nem um músculo e permanece imóvel no chão.

Massageando suas têmporas, o papai caminha até Warner e o puxa para ficar de pé. “Eu me desculpo. Não é educado torturar mortais assim. Você está bem? Eu falhei como pai! Eu não deveria deixar ele correr pelo jardim sozinho. Você têm crianças?”

Warner lentamente sacode sua cabeça enquanto o Papai endireita a jaqueta dele.

“É um inferno eu te digo! Crianças são um erro da natureza. Nunca faça uma. É especialmente difícil se você não puder nem tirar os olhos delas. As crianças de mortais pelo menos não podem causar problemas assim. Imagine sua criança esmagando planetas ou torturando mortais porque tem problemas emocionais! E além disso, eu estou com minhas mãos cheias com o destino do multiverso!” O Papai dá um tampinha no ombro do Warner e sorri para ele.

“Eu espero que você possa perdoar o Aengus? Ele ainda é jovem e algumas vezes ele perde controle de sua razão. Eu vou tentar manter os olhos nele melhor no futuro. Talvez eu mande ele para o seu mundo por um tempo para poder mostrar arrependimento?” -Papai

“NÃONÃONÃONÃO! Nós perdoamos ele! Ninguém ficou realmente ferido além de uma bala no joelho! Mas isso foi nossa própria culpa! E nós somos perfeitamente capazes de curar algo dessa escala. Nenhum dano permanente foi feito! Por favor, apenas leve ele para casa, onde quer que isso seja!” -Warner 

“Tem certeza? Bem, eu vou punir ele de qualquer jeito. Vocês parecem realmente maltrapilhos.” O Papai caminhou de volta para seu filho e o puxa do chão de metal. “Oh, e desculpe pelo amassado! Vocês deveriam construir suas naves um pouco mais firmes. Há coisa muito mais perigosa por aí no multiverso. Pelo menos para mortais.! Tenham um bom voo de volta para casa!” -Papai

Com um lampejo de luz, o pesadelo acaba para a tripulação do NVM Explorador. Depois, eles voaram diretamente para casa e desmontaram seu navio. Após aprender sobre as existências poderosas que usavam as junções de energia do universo, os Dolarianos deixaram de lado seu grande destino sob as estrelas.

A tripulação do NVM Explorador teve que passar por um sério tratamento de reabilitação, e após meses, a maioria deles foi capaz de levar uma vida normal de novo. Mas alguns foram mudados para sempre….

Os Dolarianos iriam dali em diante sempre temer as existências divinas que estavam em algum lugar lá fora. Apenas esperando para reivindicar a sanidade deles.

Então nós nunca seremos capazes de ouvir das grandes aventuras dos Dolarianos em sua primeira nave espacial, o NVM Explorador.

E em algum lugar lá fora, em uma poça de lama em um planeta sem vida. Uma nova evolução de vida começou.


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisor: Heaven   |   QC: BravoED



Notas: 

1. Só pra lembrar, ano-luz é medida de distância e não de tempo. Um ano luz equivale ao a distância que a luz viaja em 1 ano terrestre.

 


Fontes
Cores