UD – Capítulo 70 – Um Novo Esporte



70. Um Novo Esporte?

Se passou um mês desde o despertar da Guarda. Nós nos assentamos e assumimos o governo do multiverso tanto quanto podíamos.

Apesar de quê, isso não funcionou muito bem. O Conselho ainda está escondido em algum lugar. Eles conhecem o multiverso muito melhor que nós. Afinal de contas nós ficávamos confinados em nossos mundos por nossa ocupação como deuses enquanto o Conselho podia viajar por aí como bem quisesse.

Eu realmente gostaria de saber porque eles não estão agindo. Atualmente deve ser óbvio que nós evitamos a armadilha deles.

Com a ajuda da guarda nós também fomos capazes de limpar a cidade toda de tudo de perigoso. Então as regras de segurança estão um pouco mais frouxas agora. Nós ainda não deixamos civis virem aqui e eu duvido que isso mude por um longo tempo.

Por outro lado, Guarda está nos ajudando com o governo do multiverso. Eu não saberia o que fazer caso contrário. Mas a Guarda pode manter o controle de quase tudo.

Nós somos da opinião de que a abordagem do conselho não era de toda ruim, então nós definimos algumas regras para nós e para outros deuses.

Regra número um: Faça o que quiser, desde que você não quebre as regras.
Regra número dois: Não mexam demais com os mortais.
Regra número três: Não mexam com os outros deuses.
Regra número quatro: Reporte todos que quebrem as regras para a cidade no centro de todas as coisas.
Regra número cinco: Reporte novos deuses e digam as regras a eles.

Atualmente nós tivemos alguns casos nos quais nós tivemos que parar deuses em alvoroço. Mas foi controlável. Nós apenas aparecemos com uma de nossas fortalezas e gentilmente informamos eles de seus erros.

Os casos realmente problemáticos são: ou jogados em uma zona vazia por alguns anos para se arrependerem ou têm a mente apagada. É claro, nós usamos a última opção apenas para os caras realmente insanos.

Atualmente nós temos a Ragnarok permanentemente estacionada acima da cidade para guardar o buraco negro. A Guardiã ainda mantém vigia sobre nosso mundo natal e a Nômade é usada para missões por todo o multiverso.

Eu estou atualmente dentro do meu escritório na cidade e lendo relatórios. Celes está aqui também e me ajuda. A viagem de ida e volta entre a cidade e nosso mundo não é tão difícil com a ajuda dos caminhos.

“Nós podíamos realmente usar um nome oficial para essa cidade e nosso mundo. É inconveniente chamá-las de cidade e mundo o tempo todo.” Eu pondero para comigo.

“Que tal Quimera?” Celes me dá uma sugestão. “Seria brincou demais com ecossistema de nosso mundo, ele é uma grande mistura de ideias e pessoas. Nossa biologia é fudida também. É um nome apropriado.”

~O nome correto para esta cidade é Asheim. Que significa lar dos ascendidos.~
Guarda dá uma explicação.

“Não parece tão ruim. Eu vou recomendar os nomes ao ministério. Se for sobre nosso mundo, eu acho que a população precisa ser ouvida a respeito disso.” Os nomes não importam realmente pra mim.

“Você tem os novos relatórios preparados, Guarda?” -Celes

~Oh, eu sinto muito. Eu esqueci deles. Eu faço eles agora…….     Pronto. Estão no seu console.~

Eu levanto minhas sobrancelhas. “Guarda? O que usou tanto do seu poder de cálculo quase infinito que você não pôde terminar uns poucos relatórios? Relatórios que te levaram menos de dois segundos para fazer.”

~Eu tive todas as minhas habilidades concentradas em dois indivíduos estranhos dentro de Asheim. Eu atualmente já conversei com eles por um bom tempo. Mas sou incapaz de entender o comportamento deles. Eles são completamente irracionais em um momento e no próximo eles soam bastante sãos.~

~Eu também não entendo por que os corpos deles são tão diferentes dos outros deuses. Eu já entendo que seu grupo é composto de muitas raças diferentes. Apesar desses dois não combinarem com o padrão.~

~Após algumas análises de seus corpos, eu não estou nenhum pouco mais esclarecida que antes.~

Eu esfrego minhas têmporas. “Você está falando sobre Aengus e Seria?”

~Exatamente. Você os conhece?~

“Eles são nossas crianças e você entendeu errado os traços raciais de nossos corpos. Nós todos pertencemos a mesma raça.” Celes explica.

~Crianças?~ 

Caramba. Nós vamos ter que explicar sobre cegonhas para a Guarda? Você é um super-computador divino com um núcleo de cristal e não sabe de coisas tão básicas?

“Se um homem e uma mulher…..”

~ Eu sei disso! Eu só estava chocada por um ser ascendido ter tido filhos. Os Ascendidos nunca tinham filhos porque as almas deles sempre pertenceriam a um mortal. É bem deprimente se seu filho morre após alguns anos e você persiste por uma eternidade.~

É. Esse é o problema da ascensão. A expectativa de vida de qualquer ser é influenciada por sua poça de mana. Um ser com uma poça de mana limitada tem um tempo de vida limitado. Há seres mortais que vivem vidas muito longas como elfos. A poça de mana deles é larga o bastante para se acreditar que eles são quase imortais. Eles morrem de acidentes e doenças mais frequentemente do que de velhice. Mas comparados a um deus que tem acesso quase ilimitado a mana isso ainda não é nada.

~Apesar deles apenas terem testado suas coragens e pulado da torre central de Asheim. Eles não deveriam ter sobrevivido se fossem mortais.~

“Eles fizeram O QUÊ!?” Celes salta e corre para fora da sala.

~Eu disse que eles estão agindo de forma realmente irracional às vezes. Mas se eles são crianças, isso explica a irracionalidade deles.~

Eu realmente sinto uma dor de cabeça se formando. “Guarda. Você lembra quando a Celes explicou sobre nosso mundo natal e como ele veio a existir? Primeiramente, nós somos um pouco diferentes de outros deuses. Nossos corpos e mentes são mais próximos aos de seres mortais do que a daqueles deuses que ascenderam do modo normal. Em segundo, nosso mundo está dentro de uma zona vazia e está preenchido com almas latentes de deuses, então para nós não é problema ter filhos. Eles sempre serão deuses reencarnados como a Seria e o Aengus.”

~Oh. Isso possibilita uma sociedade totalmente diferente. Eu já me perguntei o porquê de vocês serem tão diferentes dos outros ascendidos. Então eles preferem te seguir porque a personalidade antiga deles não é dominante.~

“Exatamente. Apesar de eu não saber por quanto tempo isso permanecerá assim.”

~Provavelmente para sempre se nada realmente dramático acontecer. Sua sociedade já sobreviveu o choque de se tornar divina após um longo período sendo mortal. Se ela não quebrou por isso, é improvável que outro evento possa sacudi-la o bastante.~

~Mas é realmente fascinante que uma sociedade como a sua veio a ser. De certa forma, vocês são tudo pelo qual os Ascendidos ansiavam. Um deus normal sempre escolhe retornar para o fluxo de vida e morte em algum momento porque a mente dele não pode mais lidar com a eternidade.~

~Mas sua sociedade provavelmente perdurará para sempre porque vocês podem apenas decidir reencarnar e descartar o fardo de algumas memórias para remover o estresse.~

~Pelo que vejo, vocês já estão imersos no processo ao coletar as almas de seus camaradas caídos para soltá-las em seu mundo natal.~

Eu concordo com minha cabeça. Nesse momento Celes entra na sala com Aengus sob um braço e Seria amarrada em sua cauda. “Eles realmente pularam da torre só pra ver por quanto tempo cairiam! Eles deram um ataque de pânico aos guardas!”

Eu rio para eles. “Quem ganhou?”

“Aengus caiu um segundo antes de mim. Não foi justo! Ele é mais pesado!” Seria queixa-se com uma voz mal-humorada.

~ Eu te disse que o Aengus atingiria o solo primeiro. A Física nunca mente. ~

“Buuh… Por que deveríamos confiar em algo assim se nós podemos testar!?” Aengus tenta se soltar do abraço da Celes, mas ela não larga.

“Vocês dois estão de castigo por dois dias! Este lugar não é um playground.” Celes senta-se e amarra Aengus e Seria juntos, de costas um para o outro. A cauda dela é a corda….

“Assim parece que prendeu os dois criminosos….” Eu dou a ela minha impressão.

“Eles SÃO criminosos!” -Celes

~ Entendo. Então esse é o instinto maternal de proteger seus filhotes. Muito interessante. Eu nunca esperei ser capaz de estudar essas interações. ~

“Você cale-se também! Foi por causa das suas falas sobre cálculos que eles pularam em primeiro lugar!” -Celes

~…~

~ Vou tentar aprender a interagir com crianças. ~

Que pensamento nobre. Infelizmente nem mesmo os próprios pais são capazes de interagir com seus filhos propriamente a maior parte do tempo.

~Um embaixador acabou de chegar e quer falar com a mais alta autoridade.~

“Embaixador? De quê? Não há ninguém com quem devamos negociar!” Eu quase caio da minha cadeira.

~Ele provavelmente pertence a um dos novos poderes que estão se formando.~

“Poderes recentemente formados? Por que nós não sabemos nada sobre isso?” -Celes

~ Ah, eu esqueci de dizer…. Bem eu posso compensar isso. Eu previ que o desaparecimento do Conselho deixaria um grande vácuo de poder. Obviamente tal ditadura opressora como o Conselho não pode apenas desaparecer da noite pro dia sem consequências.~

~As pessoas anteriormente oprimidas vão começar a formar suas próprias comunidades. Seres Ascendidos são sociais e eles anseiam por contato com outros em sua escala de poder. O multiverso contém deuses o bastante para sete ou oito sociedades com o tamanho médio da de vocês.~

“Bem…. Eu antecipei que algo assim aconteceria, mas não tão rápido.” Eu inclino minha cabeça e olho para o teto.

“Devemos suprimi-los? Nós temos problemas o bastante com o Conselho! E se acabarem influenciados por eles ou já estiverem? Múltiplos poderes dentro do multiverso podem levar a mesma situação da qual nós acabamos de escapar!” -Celes

Eu suspiro. “Você está certa, mas como nós suprimiríamos eles? O Conselho tinha a Esfera e nós não podemos observar todo o multiverso o tempo todo. Talvez nossa melhor chance seja dizer a eles tudo que sabemos sobre a atual situação das coisas e desejá-los boa sorte.”

~O multiverso é grande o bastante para todos. Não há necessidade nenhuma de pisar nos dedos uns dos outros. O embaixador está na praça em frente a torre central.~

“Diga a ele para vir para a sala do trono. Eu falarei com ele lá.” Eu teleporto e reapareço no meu trono. Ele está localizado em uma grande sala na torre central. Há uma boa visão de 360° de toda a cidade. Todas as paredes são janelas para garantir a melhor vista.
Não há portas para entrar na sala. É um arquitetura que viria apenas da mente de alguém que possa teleportar por aí como se estivesse dando uma caminhada.

Eu não adotei a ideia do Conselho de uma mesa flutuante acima da cidade. Tem que ter algo sob meus pés, senão eu me sinto desconfortável!

Celes aparece em uma cadeira ao meu lado e eu aceno para os guardas.

Um par de guardas com uma pessoa entre eles aparece diante de mim e eu aceno para eles se afastarem.

O embaixador tem pele negra e lóbulos auriculares muito longos. Sua roupa consiste apenas de um único robe. E há mais acessórios nele do que eu posso contar! Anéis, amuletos, pérolas, correntes. Whoa! Você é um deus de adereços femininos?

“Saudações. Eu sou o embaixador Mawu. Estou aqui para cumprimentá-lo em nome da Aliança Perseides.” Mawu acena para mim e sorri.

Eu sorrio de volta para ele. Esse cara tem sorte que eu disse pros meus guardas para esquecerem sobre etiqueta. Normalmente ninguém fala com o rei primeiro, então os guardas das antigas ² já teriam arrastado ele pra fora do prédio a essa altura.
“Saudações também. O que é esta sua aliança Perseides?”

“Nós somos uma grande sociedade de deuses. O nosso objetivo é proteger os mundos sob nossa supervisão. Para fazer isso, nós escolhemos formar a aliança Perseides. Após termos conseguido estabelecer nosso grupo, nós pensamos que deveríamos nos apresentar pelo menos”- Mawu

“Então eu lhe dou as boas vindas a Asheim e lhe desejo boa sorte. Desde que vocês não cometam nenhuma atrocidade, nós não lhe incomodaremos.” Eu continuo a sorrir para Mawu que levanta uma sobrancelha. Obviamente ele não esperava minha reação.

Então ele fala. “É bom ouvir que você não se sentiu ofendido por nossa comunidade. É bom que aqueles que chutaram o Conselho de seu trono pareçam ser pessoas razoáveis.”

“Não, nós nunca poderíamos manter ordem no multiverso por conta própria. É maravilhoso que outros estejam dispostos a assumir a tarefa! Então nós teremos que conversar por um longo tempo sobre o atual estado das coisas. Que tal se juntar a mim e minha família para o jantar? Vocês querem montar uma embaixada em Asheim?” Eu lanço meus pensamentos no Mawu sem esperar por uma resposta.

Mawu apenas me olha em retorno, com curiosidade em seus olhos.


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisor: Heaven   |   QC: BravoED



Fontes
Cores