UD – Capítulo 59 – Relembre, relembre…..?



59. Relembre, relembre….?

 

Eu estou com a Celes, Seria e Aengus dentro do jardim da minha cabana de madeira na parte sul do continente. Enquanto eu aprecio os gritos de pura dor e horror, eu dou um pequeno gole no meu suco de frutas frio. Celes está tomando um banho de sol com a Seria e eu estou deitado confortavelmente em uma rede.

Os gritos estão vindo do Aengus. Ele está rolando no chão enquanto tenta raspar seus olhos para fora.

“Haah, Celes, você lembra quando nós estávamos nessa idade? Não é tranquilizador que nós não somos os únicos que tem que sofrer?”

“Com certeza meu querido. Apesar de eu ter a sensação de que o Aengus é um caso realmente ruim.” Celes murmura enquanto deitada em um tapete.

“Eu estou certo de que ele só está sendo um mariquinhas! Você não pode fazer nada para aliviar a dor? Pra que você está pesquisando nossos corpos se você não pode fazer isso?” Eu levanto uma sobrancelha. Ela com certeza é impiedosa se pode ajudar seu filho, mas decidiu contra isso.

“Provavelmente eu poderia fazer alguma coisa, mas isso requereria algumas drogas bem pesadas. Eu não quero dar algo assim para uma criancinha.” Celes cantarola um pouco enquanto está aproveitando o sol.

“O que está acontecendo com o mano, mamãe?”

“Ahem… nada perigoso. Ele só está passando pela metamorfose. Suas características adultas estão se desenvolvendo. Como chifres e pupilas fendidas. Ele vai ficar parecido com o papai.” Celes sorri para a Seria e afaga sua cabeça.

“Chiiiiifrreeeeeeesss!? Puuuuppiillaas!? Oooooqhaa… !!! NÃooo queeeEEROoo Seer um DEEOMÔNIO!! DÓOOOOOIIIIIII!!!!!” Aengus rola pelo chão e então começa a bater sua cabeça contra o chão.

Seria olha para o seu irmão com uma expressão chocada.

Celes continua a explicar. “O tecido corporal afetado começa a crescer e mudar rapidamente. Como um efeito colateral, os nervos dentro de lá estão em devastação e começam a disparar constantemente por nada. É, em fato, uma forma de dor fantasma dentro do cérebro. Nada que você pudesse tratar tão facilmente. E é um processo natural, melhor não perturbar.”

“Aaah. Eu me lembro disso como se fosse ontem! Era com se alguém estivesse enfiando chaves de fenda nos meus olhos e as torcendo e tendo um liquidificador batendo meu cérebro ao mesmo tempo” Eu relembro minha própria metamorfose.

“Kyyyyaaaaa!” *choro* “Iiisstu ÉEE OOoo PPURRRTAAAGÓORIO! EEEU SaaBIAAA QUEE EEUUU ESSSTAAVVAAA No IIINNFFERNOO!”¹

“Você tem que aprender os lados negros deste mundo assim como os brilhantes Aengus. Tente se controlar um pouco, você está começando a soar como uma garotinha.” Eu dou um largo sorriso para a figura se retorcendo.

“Não fique todo grande e poderoso! Você mesmo começou a chorar como um bebê!” Celes me refuta.

“Mãe! Isso vai acontecer comigo também?” Seria pergunta à Celes com uma voz assustada.

“Muito provavelmente. Apesar de que você vai ser poupada das chaves de fenda através dos seus olhos.” Celes continua a cantarolar sua melodia.

Seria solta um suspiro de alívio enquanto ela se senta ao lado da Celes de novo.” Então só vai ser metade ruim.”

De repente a cauda da Celes envolve a Seria e ela dá um sorriso assustador para sua filha. “Oh, isso não vai ser só metade ruim. Em troca pelas chaves de fenda, a sensação vai ser como se alguém estivesse constantemente brocando uma estaca pela sua bunda diretamente dentro da sua coluna!”

A boca da Seria cai aberta enquanto ela passa a ver a cauda de sua mãe em uma luz diferente.

Ireth entra no jardim através da varanda. “O que é toda essa gritari… . Ora só. Eles crescem tão rápido. Antes que você olhe eles já estão naquela idade. Como está Aengus?”

“CoMMO EsTTá? Eeeu quueeero MMOOORRERRR!”

“Seus pais com certeza são horríveis por ter deixar passar por isso mesmo que você não tenha feito nada de mal.” –Ireth

“Ppooor QuUÊEE?”

“Por outro lado. Nós nunca mostramos a eles o método de aliviar a dor por um tempo porque nós tínhamos que educar as crianças levadas.” Ireth pondera sobre o passado enquanto ela coça o queixo.

“Vovó! Salva o mano e me mostra o método! Por favorzinho!” Seria salta na oportunidade.

No meio tempo os gritos tomaram outra dimensão. “Okay! Se minha adorável netinha me pede assim, nós vamos salvar seu irmão.”

Ela caminha até e agarra o Aengus pelo pescoço e o arrasta para perto da fonte….. e empurra sua face para baixo d’água.

“Blerhg BbllBLblbB”

Uma longa e desagradável luta de vida e morte começa. Aengus está tentando invocar um feitiço para respirar embaixo d’água, mas Ireth o cancela. Várias outras tentativas para escapar também são prevenidas.

Após longos e macabros dez minutos, os movimentos do Aengus são apenas meras contrações. É realmente difícil afogar um deus, mesmo que ele seja uma criança.²

Seria está apenas ficando de pé ao lado da Ireth com uma expressão descrente em sua face enquanto assiste todo o procedimento.

Quando o Aengus para de se mexer, Ireth o puxa e invoca um feitiço de cura de nível médio nele. Esse tem o benefício de não acordá-lo de novo.

“Vê? Fácil, não é?” Ireth pergunta à Seria com um sorriso brilhante. Então ela deita o Aengus no chão e põe as mãos dele no peito, como você faria com uma pessoa morta.

A irmãzinha do Aengus apenas anui com uma face pálida e um sorriso muito forçado. Então ela caminha até nós com olhos mortos. “Mamãe, papai, eu sinto muito. Aengus está certo. Eu realmente criei o inferno.”

Nós dois apenas sorrimos para ela e não dizemos nada.

É então que a Rose chega com um prato de novas bebidas e as organiza no chão ao lado da Celes. “Hm, pessoal. Tem algo que eu gostaria de perguntar. Seria um problema se eu tirasse uma folga pelo resto do dia?”

“Não. Mas se isso vem de você, eu tenho que saber o porquê. Se não, eu morreria de curiosidade.” Eu respondo com uma voz severa e a Rose começa a bulir.³

“Rose tem algo em seu coração! O que é? Eu quero saber!” Celes se senta ereta e olha para Rose que fica vermelha.

“Sabe… originalmente eu pensei que nunca aconteceria. Mas conosco virando deuses. E o tempo de vida muito mais longo. De repente existem tantas novas opções! Isso meio que aconteceu antes que eu percebesse.”

“Oh, não! Isso não pode acontecer! A boa alma da casa! Não me diga que você quer sair!”

“Eu tenho um encontro!”

Puh. Espera! “Quem!?”

“Seu nome é Drem e ele é o capitão da guarda.” Rose sorri para nós enquanto a Celes cospe seu suco pelo chão.

“O urso!?” Ireth exclama.

“….. Eu estou tentando imaginar o frágil e magro corpo élfico da Rose ao lado daquela monstro de músculos Snowden mas a imagem é simplesmente hilária demais….” Eu murmuro enquanto minhas fantasias correm soltas.

“É o primeiro encontro?” Celes pergunta a Rose.

“Hm, sim?” -Rose

Celes salta e corre para a casa. Alguns segundos depois ela volta com uma pequena caixa e enfia nas mãos da Rose. “Dê isso a ele quando vocês estiverem sozinhos.”

“O que é isso?” Rose pergunta com uma voz curiosa.

“Apenas uma pequena ajuda, você tem que ir agora. É melhor você descobrir sozinha.” Celes apressa a Rose para se retirar e a Rose assente.

Então a Rose se teleporta pra fora.

“O que está dentro da caixa?” Ireth pergunta a Celes.

“Nada, só um pouco de chocolate.” Celes tem uma largo sorriso em sua face.

Eu tenho que avisá-lo! Eu fecho meus olhos, me concentro e estabeleço uma conexão mental.

-Drem! Drem você me escuta? É importante!-
-Vossa Majestade? Há algo de errado? É raro você me ligar.-
-Nada de errado. Mas é importante, não coma o chocolate!-
…..
-Drem?-

*SMACK*

“Ow!” Eu esfrego minha cabeça. “Você tentou dizer a ele não foi?” Celes aparece sobre mim. Ela interrompeu a conexão? O Drem recebeu a parte importante?

“O papai fez algo ruim?” Seria saltita para cima e para baixo ao lado da Celes.

“Sim, ele tentou contar os planos secretos de uma mulher.” Celes afaga a cabeça da Seria. “Ele foi um papai muuuuuito malvado e a mamãe vai ter que punir ele!”

“Como você consegue punir o papai? Eu preciso saber também!” Seria é uma criança tão esperta! Ela sabe o que é realmente importante.

“Isso não é para crianças verem! Fique aqui e cuide do seu irmão.” Então ela agarra minha mão e me arrasta para a casa.

Nãaaoooo! Snowden! Eu espero que meu sacrifício não tenha sido em vão….

“Essa é a mesma coisa que você sempre me diz Sandra! Eu estou certa que você vai só arrastar ele pra cama e fazer isso e aquilo….….. por que vocês estão olhando pra mim assim?” Seria fica ciente de nosso estado congelado e olha para nós.

Celes me solta e se ajoelha em frente a Seria. “Você acabou de me chamar de Sandra.”

“Chamei?” Seria sorri para Celes. Se isso fossem quadrinhos eu provavelmente poderia ver as pequenas gotículas de suor se formando em sua testa.

“Você totalmente chamou! O que mais você lembrou!?” Celes agarra a Seria pelas bochechas e começa a torcer.

“Owowowo!” 

“Eu disse muitas vezes que se você lembrar de algo você tem que dizer! Quanto você escondeu?” Seria é agarrada pela cauda da Celes por uma perna e erguida no ar.

“Você se lembra como viajar o vazio Seria?” Eu pergunto a ela com um sorriso em minha face.

“Não? Eu acho que já confirmamos que eu só tenho memórias de eventos mais recentes?” Seu sorriso se torna largo e brilhante. Hah! Eu lembrei! Ela sempre fazia isso quando ela mentia como Sofie!

“Você acabou de chamar sua mãe de Sandra. Essa memória deveria ser bastante velha.” Eu aponto seu erro.

“Você vê seu irmão deitado ali?” Celes pergunta com uma doce voz.

Seria olha na direção perguntada e assente sua cabeça.

“No momento, ele tem a benção da inconsciência. Mas se você não abrir a boca, eu vou garanti que você esteja acordada todo o tempo quando for sua vez. Você não terá nem a mercê de desmaiar de exaustão! Eu vou garantir isso pessoalmente.4” Ela ri para Seria que se torna pálida como a lua.

 

 

“Uwaaah! Eu só não queria contar que eu lembrava mais. Você e o papai vão sair pra guerra se vocês souberem como viajar o vazio. Eu não queria isso! Eu quero que as coisas sejam como agora pra sempre. Eu digo! Por favor me deixe inconsciente quando for minha vez!”

 

 


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisor: Heaven   |   QC: BravoED



1. Este purtagório no lugar de purgatório é proposital, tenta falar direito com a sensação de ter chaves de fenda torcendo seus olhos enquanto um liquidificador bate se cérebro.

2. Nem este tradutor nem o autor incentivam estas práticas com crianças que estejam em agonia mortal por conta da criação de chifres, pupilas fendidas, caudas ou outras mudanças relacionadas a metamorfose, ou em qualquer outra situação.

3. Eu sabia que essa palavra seria útil… tantas chances que eu perdi por não conhece-la.

4. Aqui uma imagem para servir de referencia.


Fontes
Cores