UD – Capítulo 57 – Arrumando a bagunça



57. Arrumando a bagunça?

 

Eu estou em meu novo palácio, sentado em meu trono. Aengus está montando em meu colo enquanto eu lido com vários assuntos de estado.

Diante de mim está uma multidão de representantes que estão infelizes com a nova ordem das coisas nesse mundo. Após toda a questão com as novas memórias e divindade, nós estamos finalmente de volta nos trilhos.

Era claro que a antiga ordem das coisas foi completamente derrubada. Deuses podem tomar conta de si mesmos. Então porque deveriam servos e trabalhadores continuarem a se arrastar sob os pés dos nobres.

Eu introduzi um sistema de guildas, pela falta de uma solução melhor. O que mais você pode fazer com uma população de seres tão poderosos?

Cada guilda têm seus assuntos e hierarquia própria. Atualmente nós temos guildas para guerra, natureza, artes, tecnologia e construção. Todas elas têm de responder a mim. Se uma guilda precisar ou quiser alguma coisa. Elas têm que trocar com as outras através da provisão de um serviço. Trabalhando para uma Guilda você pode ganhar pontos com os quais você pode gastar em vários itens de lux.

Isso certamente será ajustado no futuro, mas por enquanto nós vamos indo com isso. É claro a maioria das casas nobres são agora as primeiras na fila na liderança de diferentes guildas.

É claro nós tínhamos que criar um novo sistema de moeda. É bem problemático se todo mundo puder simplesmente vagar e coletar alguns minerais valiosos como ouro e diamantes. Por outro lado, muitas coisas como carros ou aviões perderam completamente seu valor.

Essas pessoas diante de mim não pertencem a nenhuma organização atualmente estabelecida. Eles simplesmente entraram no salão e começaram a reclamar sobre várias coisas. Como não serem capazes de terem uma vida própria, estarem entediados e não ter nada para fazer.

“Nós achamos que merecemos mais!” Um dos homens reclama. “Nós somos deuses afinal de contas! Por que deveríamos servir aos outros!?”

“Sim!” “Exatamente!”

“Porque até mesmo entre deuses , precisa-se haver regras! Nós estamos presos nesse mundo juntos por enquanto. Então nós temos que lidar com isso. Se vocês forem incapazes de lidar com a situação eu sei de uma solução!” Eu dou um olhar significativo para um globo de cristal do tamanho de um punho, em um pedestal ao lado do meu trono.

Uma pequena figura verde está saltando de um lado para o outro dentro dele. Parece que está gritando com todo os pulmões sem conseguir nada. Ela tem uma estranha semelhança a Tjenemit.

As pessoas diante de mim empalidecem.

“Mas eu sou um cara razoável! Se você explicar seu problema para mim de uma maneira civilizada, nós podemos encontrar uma solução civilizada.” Eu continuo a conversa e sorrio para eles.

Um deles que possui cabelos grisalhos e feições de um rato avança. “Eu fui um estudioso por toda minha vida. Eu trabalhei em bibliotecas e ensinei estudantes. Das minhas vidas passadas, eu não lembro de nada diferente até eu arrumar problemas com o Conselho. Eu sempre fui um cara pacífico e tentei ficar longe de problemas. Eu não sou um lutador, então eu não posso me juntar a guilda dos guerreiros. Eu não sou nenhum técnico, então não posso me juntar a eles também. Para as outras facções minhas habilidades são medíocres demais também. Por um motivo ou outro, todos aqui não atendem aos requisitos para se juntar a nenhuma das guildas existentes. Sem sermos capazes de nos juntarmos a uma guilda, nós não podemos adquirir nada que desejarmos, mas não podemos criar por nós mesmos. Outros estão simplesmente entediados porque não há trabalho para eles.”

Eu anuo e penso sobre isso. “Então que tipo de Guilda vocês precisariam para ter um lugar na sociedade?”

O cara velho pisca. “Me desculpe?”

“Você me diz que estão aqui porque vocês não pode se juntar a uma guilda. Então nós criaremos uma para vocês. Hmmm, como uma guilda de serviços?” -Eu

“Mas quem precisa de tais coisas agora? Nós somos deuses agora. Se nós quisermos algo nós podemos obter a maior parte por conta própria.” O cara velho está confuso.

“Bem, por exemplo. Eu desejo algumas pessoas que ponham minha situação em ordem, a maior parte dos servos fugiu porque se lembraram de suas heroicas vidas passadas. Oficiais jogaram seu trabalho ao chão por terem lembrado que eram grandes arquimagos. Se houvesse uma guilda que se oferecesse para manter meus livros em dia eu certamente aceitaria seus serviços.” Eu estou falando a verdade aqui. Rose pode ter ficado com a família, mas a Casa Real certamente ficou uma bagunça. Rose só ficou porque ela é mais como um membro da família do que uma serva.

O cara velho anui para si mesmo. “Se você puder realmente montar tal guilda para pessoas como nós, isso certamente aliviaria o problema.”

“Então está feito. Eu direi aos meus oficiais restantes para assinarem os papeis necessários. E eu estou certo de que eles se juntarão a guilda eles mesmos no mesmo momento. Eles certamente só ficaram em suas posições porque a situação deles é similar a de vocês.” Eu esfrego minhas têmporas enquanto em contemplo o caos que eu tive que aguentar até recentemente.

Os representantes se curvam a mim e eles são levados para fora por um guarda. Certamente levarão vários anos para a sociedade se assentar. Sem mencionar o que nós tivemos que fazer com as crianças. Alguns grandes espertalhões ultimamente decidiram que seria melhor se eles tivessem suas memórias seladas até a idade de vinte.

-Papai? Está tudo bem e tudo mais. Eu aprecio que você esteja me mostrando seu trabalho. Mas ainda é chato pra caramba!-
Aengus reclama no meu colo.

“Oh… desculpa, mas a mamãe não pode cuidar de você no momento. Ela está tentando descobrir como a Seria criou essa… bagunça em nossa ecologia.” Então eu agarro o globo de cristal com o Tjenemit e o sacudo de uma lado de sua cela para o outro como se houvesse um terremoto violento.
“Olha! Você pode brincar com isso por tempinho. Esse é meu novo Globo-Tjenemmit!”

Aengus pega a pequena esfera de cristal com ambas as mãos e a segura cuidadosamente.

-Você não deveria fazer isso com prisioneiros! Não é muito heroico!-

“Aw! Seu sem graça! Tenta! Além disso, isso não é um prisioneiro, isso é um experimento!” Eu tenho que ensinar esse carinha a visão de mundo certa! O que vai acontecer se ele tiver que assumir minha posição alguma dia?

Aengus tenta sacudir o globo pra cima e pra baixo um pouco. Então seus olhos começam a brilhar e ele solta o globo. Ele fica em uma posição em que não cai. Parece que ele está segurando o globo de luz com telecinese. Então o globo começa a girar lentamente em seu eixo horizontal. Tjenemit começa a correr enquanto sua prisão começa a girar. indo cada vez mais rápido até que ele tropeça e é pressionado contra a parede como um hamster correndo em uma roda.

“Hiihiihihihi!”¹ Aengus começa a rir em voz alta mas o Globo-Tjenemit é arrancado do ar diante de nossos olhos por uma mão.

“Não o corrompa!” Celes estoura bate o globo de volta em sua posição no pedestal. “Eu esperava que você fosse ser um exemplo melhor.”

“Oi, querida! Nós só estávamos fazendo um pequeno experimento, isso é tudo.” Eu sorrio para ela.

“Então não era maus-tratos a um prisioneiro de guerra?” Ela me olha de cima como se eu fosse sujeira. “Me dá o Aengus! Ele tem que dormir, ele é uma criança afinal de contas.”

Ela tira o Aengus do meu colo e sai com ele. Ele está acenando pra mim por cima do ombro dela, enquanto olha, um pouco desapontado, para o globo. Hoho? Talvez eu possa ensina-lo algumas coisas afinal de contas?

Olhando pra fora da janela, eu percebo que o sol está se pondo e declaro o fim das minhas audiências. Após alguns minutos eu estou de volta em nossos aposentos privados e me jogo na cama.

Porque é que nós ainda ficamos cansados e temos que dormir e comer? Não somos deuses de novo? Será que somos algo entre deuses e mortais agora? Celes está tentando achar as respostas, mas eu não tenho muita esperança. Do meu conhecimento nenhum deus jamais perdeu sua divindade, foi reencarnado, e a recuperou.

Não houveram muitos deuses morrendo sob o conselho também. Não há conhecimento sobre o ciclo da vida de deuses, é perturbador.

Celes entra no quarto escuro e pula em mim. “Marido, eu preciso de você para um experimento!”

“O marido está cansado! A esposa tem que fazer o experimento por conta própria… hmpf.” Eu resmungo, mas algo com gosto de chocolate é enfiado em minha boca.

“O marido é necessário para isso, porque isso não funciona só com uma fêmea!” Ela me beija enquanto me abraça na cama.

“Alguma coisa aconteceu? Você está realmente agressiva hoje?” Eu pergunto enquanto ela está rolando em cima de mim.

“Oh. Nada… É só que eu consegui criar uma nova forma daquele afrodisíaco que eu recebi da Tanja….. então eu queria testá-lo!” Ela sussurra em minha orelha.

Minha cara cai. Merda! Eu tenho que vomitar! Eu já engoli! Eu tento pular para fora da cama mas a Celes se enrola ao meu redor como uma cobra, usando sua cauda também! “O marido não deveria fugir de seus deveres!”² Ela sussurra para mim. “Não é bom se você correr enquanto a droga está agindo!”

…..


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisor: Heaven



Notas:

1. E lá se vai o grande herói… Tal pai, tal filho né?

2. Isso conta como estupro?


Fontes
Cores