UD – Capítulo 54 – Onde tudo começa de novo?



54.Onde tudo começa de novo?

 

“Então a Seria é a Sofie! ” Eu estou chocado! Se a história da Celes for verdade….. Eu olhei para a bunda da minha filha e tive pensamentos pervertidos sobre ela! Urgh!

E ela morreu para nos fazer deuses de novo? Ela não aprendeu nada sobre magia de almas quando eu ensinei para ela? Por que que eduquei ela por vinte anos se ela simplesmente sai e morre assim. Oh, eu vou dar o inferno a ela se eu conseguir juntar ela com as memórias intactas.

Na verdade esse é um ponto do qual eu estou um pouco preocupado. Perder todas as suas memórias não é muito diferente de morrer. A alma é imortal e todas aquelas coisas não são realmente úteis. Quem se importa se suas memórias se forem?

Ter sua alma ferida ou morrer é realmente assustador a esse respeito. Pense nisso. Você morre uma vez e você pode esquecer o nome de um ente querido. A segunda vez você esquece um evento importante e se pergunta por você alguma vez amou aquela pessoa e vive uma vida sem nunca mais pensar muito sobre ele ou ela. Na terceira vez a pessoa está completamente esquecida.

Nesse caso… Eu baguncei a alma da Celes de maneira bastante pesada uma vez… ela certamente tem alguns buracos negros em suas memórias por causa daquilo. Ainda mais incrível é que ela se agarrou as memórias sobre nossa vida como Johann e Sandra.

…… Eu devo me lembrar de nunca falar com ela sobre isso. Se ela perceber isso, ela vai me oferecer o inferno pra valer.

Então a Seria era nossa filha Sofie todo esse tempo….. Eu nunca tive quaisquer suspeitas sobre ela. Cobra! Ela é uma cobra mentirosa de língua bifurcada! Manter aquela atuação por uma vida toda é realmente louvável. E isso não é em um bom sentido.

“Então o que nós deveríamos fazer a respeito daquilo?” A Celes aponta em direção a algumas explosões incríveis no horizonte.

“Parece que algumas pessoas levaram o pedido da Seria a sério e já estão atacando o Tjenemit. Eles terão problemas todavia…. Eles mal receberam seus poderes de volta e as memórias de suas vidas passadas devem estar muito ruins. Reintegrar memórias antigas em uma personalidade completa é bem problemático. Ainda mais se o dono desenvolveu uma personalidade completamente diferente da sua antiga. Tjenemit tem uma eternidade de experiência e quem sabe quanto poder. ” Eu resmungo enquanto analiso a situação.

“Mas se esse é realmente o nosso mundo antigo… “ Aquilo ainda deve estar lá. Por um segundo eu me concentro e procuro por um lugar familiar. Bem no fundo do planeta. “Vá distrair o Tjenemit por alguns minutos. Eu já volto.”

“O quê?” –Celes

Mas eu já teleportei diretamente para o núcleo do planeta.

“Mwahahaha!” Eu rio, enquanto eu giro em um círculo e olho para a maravilha ao meu redor. Uma eternidade atrás, durante a grande guerra entre eu e a Celes, eu comecei um projeto.

Eu queria criar algo digno de um deus! A inspiração para isso foi dada pela cidade de cristal do Conselho. Eu frequentemente tentei recriar aqueles cristais, mas isso era insanamente difícil.

Imagine uma substância que é durável o bastante para aguentar até o poder de um deus. Esta é a cidade de cristal no meio de todas as coisas. Eu queria aquela tecnologia! Mas eu era incapaz de recriá-la. Não importava o que eu tentasse, eu acabava com falhas.

Então um dia, enquanto eu assistia um cristal crescer, eu tive um momento de iluminação. A cidade de cristal não foi criada! Ela cresceu como todos os cristais fazem! Se você reunir mana o bastante em um ponto, ela cristaliza e você acaba com algo que parece com e passa a sensação de matéria sólida, mas não é. É pura mana.

Então eu criei uma semente e a soltei aqui embaixo, dentro do núcleo do planeta. Ela deveria levar centenas, milhares de anos para amadurecer. Mas por outro lado eu acho que esse tanto de tempo realmente se passou desde então?

Eu estou dentro de um cômodo feito de cristal-de-mana. O mesmo cristal que o Conselho usou para construir sua cidade. Eu avanço e deixo o cômodo. Eu preciso chegar ao núcleo.

Não há necessidade de procura-lo. Eu posso sentir o enorme poder, que está reunido dentro do núcleo. Após alguns corredores eu alcanço um cômodo com um enorme cristal dentro. Parece selvagem e naturalmente crescido. Mas é o coração desta estrutura.

Eu toco o cristal e sinto o poder dentro dele. Após um pouco de concentração eu dou o comando para ascender à superfície. O cristal zumbe como se quisesse me assegurar que havia entendido a ordem.

Então eu o instruo que me teleporte para o arsenal. O mundo muda suavemente e eu estou dentro de um cômodo imenso.

Ele está cheio de fileiras e fileiras de armas, armaduras e artefatos. Eles são todos de cristal. Armas que podem abater até mesmo deuses.

Mas eu desvio meus olhos, essas armas não de interesse a mim. Eu caminho até o fim do cômodo onde um cajado está descansando em um pedestal.

Parece com um cajado ordinário, com mais ou menos o mesmo comprimento que a minha altura. Mas se você olhar de perto, você pode ver que ele está preenchido com incontáveis finas runas e círculos.

Eu o agarro e sinto o poder pulsando por ele. Esta é minha obra prima. Uma arma digna de um deus.
Mas de repente eu vejo uma reflexão da minha risada selvagem no espelho. Merda, eu realmente pareço tão assustador toda vez que a Celes reclama da minha expressão?

Uhhh. Por que eu estou desperdiçando tempo aqui. Eu me concentro de novo até encontrar a Celes. Então eu teleporto.

Eu chego ao campo de batalha. Múltiplos soldados estão tentando para o Tjenemit com seus poderes recuperados. Ele está pairando alguns metros acima do chão enquanto ele envia rajadas de puro poder a todos que decidam ataca-lo. Entre eles estão Celes, Arthur, Tanja, Gabriel e Nicosar. Mas tirando a Celes, todos os outros parecem com um bebê lutando contra um adulto.

Eu havia esperado isso. Mas é um pouco pior do que eu imaginei. Tjenemit agarrou a Tanja pelo pescoço e a está sacudindo como uma boneca de pano. Os outros estão tentando se levantar de novo e de novo após terem sido obviamente espancados.

Tjenemit parece estar perturbado. Deve ser chocante se meros mortais, que deveriam ser nada mais que insetos, de repente oferecessem resistência.

Usando a distração eu teleporto diretamente em frente ao Tjenemit e toco seu peito com a ponta do meu cajado. Um clarão cegante de luz irrompe e o membro do Conselho é mandado diretamente para a terra como se atingido por algo muito mais poderoso.

Eu pego a Tanja pelo pé antes que ela caia também. “Vocês ainda está viva?”

“… Sim …. meu rei. Apesar de eu não me sentir tão bem. ” Ela anui¹.

“Então recue e tente reduzir o dano nesse mundo com os outros. Erga um escudo e me feche como Tjenemit dentro dele. Eu não quero que ele escape. ” Eu a solto e teleporto ao chão para onde o Tjenemit está.

Celes aparece ao meu lado enquanto uma grande bolha cintilante aparece ao redor de nós e do Tjenemit. Ela tem diâmetro de cerca de cinquenta metros. Múltiplas pessoas se unem a Tanja em seus esforços, e recém chegados se juntam enquanto chegam ao local.

Tjenemit fica de pé. Seu peito está visivelmente afundado aonde eu o toquei com o meu cajado.
“Como isso é possível. Vocês sabem o que estão fazendo!? Vocês estão resistindo ao Conselho!”

“O Conselho não tem voz nesse mundo. Aqui, eu sou o governante. ” Eu o informo das circunstâncias e ele fica vermelho.

“Vocês sofrerão! Nós esmagaremos essa rebelião e selaremos todos vocês. ” Ele lança um ataque em mim, mas eu o contra-ataco com meu cajado. Balançando-o, a onda de energia é dispersada como uma vara destruindo uma teia de aranha.

Ele me olha boquiaberto.

“Eu gosto dessa coisa. Você pode me emprestar por um segundinho querido? ” Celes puxa minha manga com uma estranha expressão em sua face.

“Tá. Tenha cuidado com ele. Eu não tenho como substituir. ” Eu relutantemente a entrego meu cajado. Aquela expressão foi realmente assustadora.

“Nãaaaaao me ingnooooooore!” Tjenemit berra com raiva e salta para cima de nós mas a Celes pula em direção a ele, brandindo o cajado como uma maça.

A luta que se seguiu …. ahem…. A surra que se seguiu foi ….. meticulosamente feita. Após meia hora eu tive a honra de testemunhar um membro do Conselho chorando como uma criancinha.

Eu duvido que um único osso em seu corpo seja maior que a unha do meu polegar no momento. Celes de alguma maneira conseguiu evitar de mata-lo enquanto ela …. punia…. ele.

O escudo para conter nosso poder tremeluziu² múltiplas vezes durante esse tempo. Uma hora até eu temi que ele fosse quebrar. Todas as pessoas lá fora podiam ouvir apenas gritos de pura dor e terror!

Após até mesmo o baixo choramingo do Tjenemit se encerrar, ela voltou para mim e pressionou o cajado ensanguentado na minha mão. “Obrigada querido, eu espero que possa pegar isso emprestado de novo se eu acabar precisando.”

“Ahem….. claro? ” Eu não estou certo se eu deveria dá-lo a ela de novo.

Foi fácil coletar a alma do Tjenemit depois. Não há muito dele sobrando afinal de contas. Eu o selei dentro do meu cajado por enquanto.

Depois eu terei tempo o bastante para interroga-lo. Talvez eu deixe ele ressuscitar de novo, após um completo apagar de suas memórias.

Após um tempo o escudo caiu e nós fomos recebidos por uma massa de pessoas…. ou deuses, eu devo dizer? Aparentemente todo mundo correu para cá assim que eles superaram o choque de receber seus poderes e memórias de volta.

Após uma curta conversa com o Arthur, Nicosar e Tanja eu pude relaxar um pouco. Para meu grande alivio, ninguém foi realmente mudado por suas novas… ou velhas memórias. Eles ainda eram as mesmas pessoas que eu conhecia antes.

Pelas suas explicações, acessar as memórias antigas era como se lembrar de um filme. Eles não sentiam como se fossem realmente  próprias. Eu acho que ainda vai levar um longo tempo para todo mundo se assentar.

Isso vai certamente ter um grande efeito na sociedade também. Eu não quero nem mesmo imaginar as consequências. Após o Arthur e Nicosar terem ordenado alguns voluntários a limpar a bagunça no Norte, nós voltamos para Midpoint. Teleportar ao redor do mundo não era mais um grande problema para ninguém.

Ireth e Rose ficaram para trás na nossa residência de verão em Midpoint. O Palácio ainda estava em ruínas. Enquanto nós nos aproximávamos da porta, ela se escancarou e Ireth disparou para fora com lágrimas em seus olhos.

Me ajudaaaaaa! Ele está fazendo perguntas demais e eu não sei como responde-las eu mesma! ” Ela enfia o Aengus em nossas caras.

Eu posso sentir uma conexão mental sendo feita e uma corrente de perguntas martela em cima de mim.

-Mamãe! Papai! Que bom que vocês estão em casa! A vovó está um pouco sobrecarregada no momento. Você pode explicar o que são todos esses sonhos estranhos pra mim? Eu lembro de uma loira gostosa estranha me ajudando a escapar de alguns velhos fedidos depois de eu me recusar a me tornar um deus. E por que vocês estão me olhando assim? Mamãe, eu tô com fome! E papai, eu posso brincar com o jogo divertido com os pontos vermelhos de novo!?-

“…..”´


Tradutor: Batata Yacon   |   Editor: Heaven



Notas:

1. Eu já devo ter dito isso antes mas…
Anuir = Consentir; dar permissão para a realização de algo. Geralmente com gestos ou comportamento ao invés de palavras.
2. Cintilar; brilhar com luz trêmula.


Fontes
Cores