UD – Capítulo 49 – Contra Atacando!


“Liguem todos os motores! Cortem as linhas de energia para a cidade e ativem a instalação secundária! Hoje a noite nós vamos caçar!” Eu grito enquanto atinjo alguns botões no console ao meu lado.

“M..Mas vossa majestade! Nada está testado! Nós não instalamos alguns dos motores ainda!” Um técnico com um rosto vermelho reclama comigo.

“Eu não me importo! Eu superdimensionei a coisa toda de qualquer jeito! Eles estão destruindo minha cidade! Ou essa coisa voa essa noite ou não voa!” Uma grande cadeira é formada de um círculo mágico no centro do salão e eu pulo nela.

Todos dentro ficam agitados.

“Motores ligando!”

“ Empregando campo antigravidade!”

“Escudos estão ativos.”

“A Montanha ainda está acima de nós. Nós não conseguimos remover toda a rocha acima de nós.”

“Escudos em força total e a explodam!” Eu sorrio para eles e um dos oficiais aciona um interruptor.

Tudo se sacode, mas é manejável. Eu escuto um baixo som como um ronco. “A rocha está fora do caminho Sr. “ O oficial me dá um sorriso selvagem. Esse povo militar com certeza gosta de explodir coisas.

“Nos leve para cima.” -Eu

O chão sacode um pouco enquanto eu consigo escutar um som estridente e ele para de repente. “Nós estamos livres! Nós estamos voando!” Os trabalhadores e técnicos começam a da vivas enquanto eu pressiono um botão na minha cadeira para obter uma melhor visão da grande tela.

Abaixo de nós está a oca concha da montanha, que uma vez abrigou minha instalação. “Hrm. Já que essa não é mais uma instalação de pesquisa. Isso agora será chamada de Fortaleza Nômade Midpoint.

Uma parte da Montanha desaba e afunda com minhas palavras. Eu escondi essa nave na montanha enquanto ela era construída.

Mwhaha! Contemplem! 5.200 metros de comprimento. Seis milhões de toneladas de aço! Poder de fogo o bastante para torrar um exército mediano dentro de segundos! Carregado com ogivas táticas, canhões de partículas e armas de plasma. Três camadas de feitiços-escudo independentes, cada um alimentado por seu próprio reator de fusão a frio! A bordo, instalações de reparos e a mais recente tecnologia de drones para acompanhar. Propulsão Antigravidade e Sistemas de Teletransporte. Tudo tem pelo menos três sistemas substitutos! Você poderia explodir dois terços dessa nave até o inferno e ela continuaria avançando até você!” -Eu

“Nos direcione para a cidade e redirecione toda saída de energia para os sistemas de escudos e armas. Ativem os drones e me deem uma visão externa.” Eu arreganho um sorriso enquanto a tela muda para o monstro voador de nave de batalha.

“Mwahahaha! Meu novo brinquedo parece tão foda! Hora de testa-lo nesses tolos!”

Runas mágicas e círculos estão brilhando em azul e vermelho no casco. A coisa toda parece uma enorme nave espacial com armas em todas as direções, mas não há motores visíveis.

“Chegada em cinco minutos!” -Engenheiro.

“Nos leve mais alto. Eu quero um bom ângulo para esmagar eles no chão.” -Eu

“Não acredito! Você reconstruiu um daqueles monstros nesse mundo!? Você está doido?” Celes me olha com uma face chocada. Ela parece lembrar da melhor arma dos meus seguidores. Eles construíram dúzias dessas coisas no nosso mundo antigo. E elas foram o motivo pela qual a Celes entrou naquela guerra santa em pessoa.

“Não precisa temer nada. Quem você acha que deu as plantas pra eles?” Eu dou um sorriso afetado a ela.

“Nós estamos sobre fogo Sir! Empregando defesa.” -Técnico

Sete boas de luz branca estão vindo em nossa direção. Mas elas são contra-atacadas por sete fagulhas de energia menores que explodem precocemente.

“Parece que eles estão tentando usar a artilharia deles para nos derrubar? Isso é bom.”

“Eu não vejo o que há de bom nisso!”

Arthur se segura em um console enquanto a ponte é sacudida pelas ondas de choque.”

“Se eles estão atirando na gente, eles não podem atirar na minha cidade.” Eu sorrio para ele. Então eu olho para a direção da Celes, que está segurando o bebê berrante.” Me dê o Aengus, vou dar a ele um trabalho a fazer!”

“Contra-atacando a artilharia inimiga!” Um técnico nos informa e sete lanças de energia vermelha estocam em direção a cidade negra abaixo de nós.

Ela relutantemente me dá meu filho que está berrando e eu seguro ele na minha frente. “Não precisa chorar. Eles destruíram seu aniversário, mas nós vamos punir eles tá? Olha, pontinhos vermelhos legais.”

Eu mostro uma projeção tática em uma pequena tela de toque para o meu filho. “Ativem as armas e travem elas nas unidades inimigas. Eu quero o controle de fogo na minha estação.”

“Feito, Sr.!” -Técnico

“Vê Aengus? Ponto vermelho maligno! Toca nele!” Eu seguro a pequena tela de toque em frente ao meu filho e demonstro para ele tocando um dos pontos vermelhos menores com meu dedo.

Um raio de energia se lança na cidade e o ponto vermelho desaparece da tela. “Viu Aengus? Engraçado, não é?”

Aengus para de gritar, e bate no grande ponto vermelho no parque central curiosamente com sua mão lisa. Uma bola de energia azul uiva seu caminho até a cidade abaixo e varre o parque do mapa.

“Esse é meu filho! Derrubando o centro de comando do inimigo com seu primeiro ataque! Eu pensei em deixar eles se debaterem por um tempo, mas o Aengus já sabe que é melhor cortar a cabeça do inimigo primeiro!” Eu sorrio enquanto uma pequena nuvem de cogumelo se ergue do parque. Mas então eu percebo que todos me olham com rostos pálidos.

“Hrm. Atirem a vontade. Apenas usem ataques de precisão de agora em diante.” -Eu

Celes tira o Aengus do meu colo.

“Não ensine coisas estranhas a ele tão cedo! Eu não saberia o que fazer se ele copiasse aquele sorriso estranho seu.”

Outros raios de energia vermelhos disparam na escuridão. Após um minuto de fogo contínuo, todos os pontos vermelhos se foram.

Todos olham em espanto ao inferno que recaiu àqueles traidores.

“Uma chamada da cidade. É o Drem, vossa majestade.” -Oficial

Eu ativo um interruptor na minha cadeira e a face do Drem preenche a tela. “Eu estou na borda da cidade com algumas tropas em alguns grandes animais do exército. Eu espero que o fim desse show de luzes signifique que vencemos Sir?”

“Hohoho. Certo pra caralho que vencemos! Eu vou mandar o Arthur e o Nicosar aí pra sua posição em um minuto. Como a situação parece daí debaixo?” -Eu

Drem dá uma bufada. “Pelo o que eu ouvi, algo como dez mil terroristas com armas pesadas correram pela cidade, enquanto atiravam em tudo que se movia! Mas pelo menos eles não se concentraram em nenhuma área ou instalação civil. Aqueles generais não estão realmente falando comigo. Eu não sou importante o bastante.”

“Entendido, estamos a caminho. Técnico, teleporte o Arthur para a posição do Drem. Arthur, nós precisamos de vocês para tomar conta da cidade. Eu vou teleportar todo mundo lá pra baixo assim que for seguro novamente. E então nós vamos oferecer a eles nossa opinião a respeito desse pequeno ritual de invocação deles!” – Eu

Um cara no fundo da sala anui. “Por favor fiquem eretos e não se movam nem por um segundo vossa majestade. Assim vai ser mais fácil.”

“Isso é perigoso?”

Arthur pergunta com uma aparência preocupada.

“Não… é só que eu nunca fiz isso antes.”

O técnico pressiona um botão e o Arthur desaparece e reaparece na tela, atrás do Drem.

“Perfeito.”

Eu assinto e me viro para o cara no controle dos motores. “Novo curso! Norte! Nós vamos para a Cidade de Seria para quebrar um ovo.”


Contribua com a Novel Mania!