UD – Capítulo 21 – Fim do segundo dia de aula


 

Explicar ao professor Mirgurd como nós fizemos a descoberta mais importante já feita, por entender errado o que ele ensinou, foi uma verdadeira dor na bunda!
Eu queria estrangular aquele fudido estúpido mas de uma vez durante o processo. Pelo menos nós agora seremos conhecidos como os criadores de uma maneira completamente nova de desenhar circuitos mágicos.

Haaah…. A última aula é Artes místicas. Nós entramos na sala de aula e somos cumprimentados por Margerie, Stephen e Samarin. Pelo menos não há muitas pessoas aqui.
“Eu já ouvi que vocês deixaram escapar outro pedaço de conhecimento importante!” Afirma Margerie.

“Sim, já são dois dias seguidos agora!” Samarin se junta a briga.
“Vocês dois tem certeza, que não sabem nada sobre deuses?” Stephen prossegue.
Até o tímido Sven nos dá um olhar curioso.

“Não! Não fizemos nada! Nós já explicamos que foi pura sorte. Migurd é uma falha como professor, então nós entendemos errado o que ele disse.” Celes toma ação.
Eu anuo e vou ao meu lugar. “O que você está fazendo aqui afinal de contas Margerie! Eu acho que você deveria dormir!” Eu reclamo.

“Eu dormi o suficiente! Aqui! Assine isso!” Margerie deposita um enorme monte de papéis na minha frente.
“O que é isso?” Eu pergunto cautelosamente e começo a ler. Parece ser algum tipo de contrato.
“Explicando toda a insensatez jurídica: Metade de tudo que eu ganhar do conhecimento que você compartilhou comigo, é sua propriedade. O mesmo é válido para cada descoberta com a qual você possa vir a me ajudar no futuro. Eu me sentiria mal se você não assinasse.” Margerie explica.

“Não precisa Margerie, eu já paguei ele!” Celes sorri. “Você vai precisar de tudo para avançar mais de qualquer maneira.”
“Ho? Eu gostaria saber esses planos em detalhes, posso?”, Eu pergunto.

“É simples. Você vai ajudar a família da Margerie de qualquer maneira que possa. Eles tem as instalações para criação e pesquisas necessárias. Com o nome deles, nós vamos elevar a tecnologia desse mundo ao nível necessário, então, nada mais problemas de recursos!
Nenhum contrato necessário, eu já falei com nossos pais sobre tudo. Todo mundo aqui já sabe dos seus talentos, então não há problemas de segurança. Papai já checou todo mundo.” -Celes

“Que honra. Estar nos olhos da Família Real. É como se de repente eu fosse muito mais que um simples professor.” -Samarin
Você não deveria pensar dessa forma por ter seu passado investigado, sabia?

“Você certamente está começando a dar grandes saltos, quando você planejou isso tudo!?” Eu pergunto a Celes.

“Eu tenho tempo mais que suficiente para fazer planos, enquanto você fica com seu nariz dentro de um livro. Criar a infraestrutura necessária não vai acontecer da noite para o dia de qualquer jeito. Se nós tivermos sorte, todos os nossos problemas serão resolvidos quando chegarmos aos vinte, ou um pouco mais velhos.” -Celes

Hah!? Poderia ser? O Cérebro de músculos não estava apenas criando um plano para mudar o mundo, mas já o colocando em ação?
“Uh. Eu não ouvi nada dos meus pais ainda. Mas se está de acordo com a família Real, eu não posso reclamar.” -Margerie guarda os documentos.

NÃAAAO! Meu dinheiro! Eu quero chorar! Me devolva! Isso já é duas vezes hoje! Agora eu estou apenas cansado de tudo.
“Então o que vocês sabem sobre os deuses?” -Stephen
“Eles são todos bastardos! Você causa uma confusãozinha eles te jogam no inferno! Explicado o suficiente!?” Eu estouro.

Celes afaga minha cabeça. “Desculpa, mas parece que você vai ter que ficar por aqui e esperar a Seria se mostrar. Talvez ela responda suas questões.” Ela dá a Stephen outra resposta evasiva.

“HmHm. De qualquer maneira, vamos começar a aula!” -Samarin

Enquanto Samarim, Stephen e Sven se juntam em uma conversa própria, Celes começa a editar sua estranha nova lista de -coisas a fazer-. Essa aula certamente é bem solta. Margerie se senta na minha frente e segura um bloco de notas e uma caneta. “Escreva tudo que está na sua cabeça!” Ela tem aquele estranho fogo nos olhos.

Eu suspiro e pego a caneta. “O que você quer saber.”

“Tudo!”

“Nós nos concentraremos nas coisas que reduzem a tensão nos recursos por enquanto. então me aponte que áreas econômicas causam os maiores problemas.” Eu não quero desperdiçar meu tempo aqui.

***

Nós estamos de volta nos portões da escola, onde Rose já está esperando. “Como foi seu dia meus pequenos mestres?” ela pergunta e sorri, enquanto abre as portas do carro.

“Nós tivemos que fugir duas vezes!” Celes responde.
“Eu entreguei -muitas- coisas preciosas!” Eu sigo, enquanto entro no carro.
“Hahaha, o pequeno mestre é muito generoso.” Rose responder. Eu espero que esse ritual não se torne um hábito!

Uma vez dentro, o carro começa a se mover e eu olho as coisas fora da janela. Celes boceja e risca outro objeto da lista dela.
Então ela de repente usa minha perna como travesseiro para se deitar.
“Celes?” -Eu
“Sim?” -Celes
“Tem que ter alguma distancia pelo menos, pelo conforto!” -Eu
“Aguente, eu também estou.” Ela responde e dorme, como se alguém a tivesse desligado.

Hmpf. Eu ainda não estou certo sobre o que eu devo pensar do nosso acordo. Certamente eu não sou o tipo romântico. Mas até eu acho que é impossível para duas pessoas simplesmente decidirem se apaixonar. Enquanto eu olho para fora da janela, eu começo a esfregar o cabelo ruivo da Celes.

“Quando chegarmos em casa, seus pais querem falar imediatamente com vocês dois.” Rose de repente me informa.
“Sobre o que? Você tem alguma ideia?” Eu a questiono.

“Eu não estou certa, mas aparentemente tem algo a ver como plano que a pequena Celes colocou em ação.” -Rose

Eu não respondo e mantenho o silêncio, até que nós chegamos em casa após cerca de dez minutos. Uma vez lá, eu acordo a Celes e nós desembarcamos.

Dez minutos depois nós estamos ambos em frente aos nossos pais, que parecem levemente estressados.

“Nós temos que informar vocês dois para serem mais cuidadosos na escola de agora em diante. Tente não deixar as pessoas saberem que todo esse novo conhecimento vem de vocês. Nós já estamos tentando encobrir isso tanto quanto podemos.” Nicol nos informa com uma expressão sinistra.

“Qual o problema?” Celes tem um olhar curioso em seu rosto.

“O problema são aqueles, que não gostam da ideia de necessidades reduzidas para elementos raros! Eu ouvi que vocês tem uma aula em conjunto com os gêmeos Meltgeim? E um Tulhem está lá também?” Arthur nos pergunta e eu confirmo.

“As famílias Meltheim e Tulhelm são os maiores provedores de elementos raros. Eles possuem uma grande parte do mercado. A publicação do novo design para um dispositivo de levitação pela família Cygnus vai por um verdadeiro buraco nas finanças deles! Eles ainda vão dominar o mercado, mas a demanda anual vai cair com certeza.” Katrin diz.

“Então se houverem mas invenções desse tipo, eles vão fazer algo para impedir.” Eu concluo.

“Eles já estão movendo materiais e equipamentos de maneiras perturbadoras. Eu não gosto disso. Cheira como se eles estivessem aprontando algo. Nós também podemos ver que eles estão de certa maneira coordenando suas ações, tentando não perturbar um ao outro.

Ambos controlam uma grande parte do norte. Juntos eles tem uma problemática quantia de controle. Então nós temos problemas em reunir informação em uma área tão grande.” -Ireth

“Então por favor sejam mais cuidadosos na escola, e mantenham o olho naqueles caras na sua escola. Eu não acho que eles estão prontos para tentar alguma coisa. Mas é melhor não se sentir seguro.” Nicol acaba a explicação com uma expressão sinistra.

Celes concorda e após o jantar, todos seguem seus caminhos de novo, deixando eu e Celes para trás. Celes parece ter mordido um limão azedo.
Eu me sento no sofá, para ler um dos meus livros, não faz sentido quebrar a cabeça por algo que você não pode influenciar.

“Huaah, é a mesma coisa onde quer que você va. Há sempre aqueles que não possuem a mesma opinião.” Ela fala consigo mesma.

“É assim que é. Não me diga que você já achou um mundo durante sua vida, no qual, não haja algum tipo de conflito?” – Eu
“76839 anos e nada desse tipo. Você?” Ela bate com a cabeça na mesa.
“Duh? Eu parei de contar na idade de cerca de 1200.” Eu respondo.
“Você é tão novo assim!?” Celes se senta ereta de novo.
“Não entenda errado! Eu disse que eu -parei- de contar. Eu não me importava mais. Eu não sei quão velho eu sou. Não faz muito mais sentido contar os anos como você faz de qualquer jeito. A maioria dos mundos tem seu próprio fluxo de tempo. O máximo que você pode fazer é contar suas vidas.” -Eu
“Oh, então eu vivi cerca de 1230 vezes até virar uma deusa e você?” -Celes
Eu suspiro “Talvez um pouco mais, talvez um pouco menos. Eu realmente não me lembro. Houve uma época, em que eu fiquei furioso com o universo e tentei destruir minha alma de toda maneira que pude pensar. Mas após certo ponto, parece que as memórias sempre voltam após alguns anos.”

Eu tive uma época assim também. “Talvez todo mundo tem que passar por uma fase como essa. Então eu tentei o outro caminho fiquei forte de toda maneira que pude. Até o conselho ficar ciente de mim e me dar uma ocupação.” -Celes

“Hrm.” Eu começo a ler meu livro de novo.
De repente Celes pula e se joga no sofá, me usando como travesseiro. “De novo não!” Eu reclamo. “Sim, de novo!” Ela responde mal humorada e risca outro objeto da lista. Então ela vai para o mundo dos sonhos de novo.

Eu espero alguns minutos, até eu ficar certo de que ela está dormindo. Eu lentamente tiro a lista dobrada da mão dela e dou uma olhada na página da frente. Agora eu vou descobrir o que você está planejando bruxa!

Passos para uma vida decente!

  • Fazer meus pais promoverem o avanço tecnológico! Ø
  • Realizar o sonho da Margerie. Ø
  • Fazer as pazes com o eremita estúpido. Ø
  • Começar uma nova vida e deixar os velhos rancores para trás. ~
  • Têlo como travesseiro de colo! Ø
  • Invadir o quarto dele, e me enfiar na cama!

A lista dali em diante está cheia de situações clichés de roamance….. Você lê muitos romances smut[1], quadrinhos, filmes baratos o que quer que você faça!

Hoje eu terei que trancar meu quarto pra dormir……..

***

Na manhã seguinte eu acordei completamente descansado. Parece que a Celes não tentou nada durante a noite. Então eu coloquei algumas roupas e saí do meu quarto.
Ao sair eu encontro… uma trilha de sangue! Tem uns esguichos na parede também! Alguém foi assassinado aqui?

Eu sigo a trilha para os aposentos privados da Katrine e do Arthur. Eu abro a porta ligeiramente  dou uma espiada no quarto.
Katrine e Celes estão lá. A pequena Celes está amarrada a uma cadeira em um estilo bondage[2] e se contorcendo. Katrine está na frente dela e tem um quadro negro em mãos.

-Eu não vou me esgueirar em quartos de garotos até eu ter idade o suficiente!-

Eu sinto muito Celes, mas você está sozinha nessa….. Eu nunca me juntarei a você em uma sessão de tortura de quadro negro por minha própria vontade.
Oh, quão baixo pode um deus de oitenta mil anos de idade tem de cair, para acabar assim?

Eu lentamente fecho a porta e vou embora.


  1. A tradução disso seria “obscena” mas como ultimamente esse termo está sendo usado para histórias com desenvolvimento profundo do relacionamento amoroso dos personagens (Mas também com coisas obscenas). Meloso também não se encaixa perfeitamente mas é perto…. deixei smut mesmo.
  2. Quem entendeu a do S e do M em TDG(ou seja, quase ninguém) vai entender essa. Até porque eu acho mencionei algo sobre bondage antes.Essa nota anterior não é mais relevante mas vou deixar como legado. Sobre Bondage… Joguem no google por sua conta e risco.

Contribua com a Novel Mania!