UD – Capítulo 2: Eu vejo a luz


Eu vejo! Eu vejo a luz no fim do túnel!

Hmpf! Hrm. É é isso que algumas pessoas lhe falam quando estão perto da morte.
Mas não é realmente nada dramático ou religiosamente inspirador se você parar pra pensar. É só uma memória simplificando.
Um deja vu! De quê, você pergunta?

Pense nisso! Não é nada tão difícil.
Qual é aquela uma coisa, que acontece com você em quase toda encarnação? E deve sempre ser a mesma?
Então é quase certo de você ter alguma memória disso.

Oh Yeah. Nascer, obviamente! Você é empurrado do lugar caloroso e escuro dentro do útero de sua mãe para a luz!
E é isso! Coisa realmente bagunçada e perigosa. Há algumas existências no multiverso que eu realmente gosto mais a respeito disso.
Como as que colocam ovos, ou são construídas, ou simplesmente crescem!

Entes são realmente existências superiores nesse assunto, eles são aquelas espertas árvores falantes caso você não saiba.
Infelizmente quase todas as formas de vida capazes de manterem uma alma, são mamíferos!
Não me pergunte o “por quê” eu não era onisciente apenas quase todo poderoso hehe.

De volta ao assunto, parece que eu simplesmente estou nascendo de novo. Ah, como eu odeio isso.
Não é nada prazeroso caso não lembre de seu próprio nascimento. Uhh!

“Faça mais força vossa Majestade!” – pessoa desconhecida. “Está quase saindo.”

Oh, Eu posso entende-los, que conveniente! Uma coisa a menos para me preocupar.

“É um filho! Meu Rei e Rainha! Como todos rezamos para ser!” – pessoa desconhecida.

Ugh, isso foi exaustivo! Mas valeu a pena! Parece que Seria fez besteira com toda a coisa de punição! SIM! Pareceu que eu sou filho de um Rei. Obviamente não é um ponto de partida ruim na vida.
Se eu fosse punir alguém na próxima vida, eu obviamente faria um trabalho melhor!

Primeiramente lhe entregando um mundo com uma língua totalmente nova, que ele não entenda.
Em segundo faze-lo nascer entre escravos ou algo assim.
Trocar o sexo da pessoa só pela zoeira¹! Tem um monte de merda por aí no multiverso.
“hi hihi hi hi”- minha voz de bebê. Merda essa risada enlouquecida não saiu do jeito que eu queria!

“Que criança saudável! Rindo como primeira coisa que fez no mundo! Estranho, quase todos os outros choram primeiro…”- pessoa desconhecida.

“Wahaha! Venha aqui meu filho! Você não vai acreditar em quão feliz eu estou!” pessoa de barba.

A pessoa barbada me pega das mãos da pessoa desconhecida. Eu vou chama-la de Empregada por enquanto, tendo em vista sua vestimenta.
O cara barbado parece ser o Rei – ou pai, eu vou julgar depois se ele é digno….uuuugghh.

O rei acabou de me jogar no ar e me virou três vezes!
Eu entendo que esteja feliz, mas você não pode fazer isso com um recém nascido rei louco.
Fique feliz que eu não tenha nada no estômago!
Eu teria gofado você todo!

“Me dê meu filho! Você não pode fazer isso com um bebê!”- Rainha
“Ah, desculpe desculpe. Aqui, toma.” Rei

Isso não pareceu nenhum pouco sincero! Oh, pelo menos minha mãe parece uma pessoa sã.
Ugh, parece que eu acabei de sair de uma montanha russa.
Ow, minha mãe me apertou contra o rosto. Haah, eu não sou um animal de estimação sabe.
Bem pelo menos é melhor do que estar nas garras do Rei louco.

Seria parece ter errado feio com minha punição.
Essa reencarnação não é assim tão ruim. É claro, o rei louco poderia ter um pouco mais de sanidade.
Mas até o momento parece realmente boa!

Oh, mamãe me segura em frente dela e todos os três me olham com olhos brilhantes.
Eu sou feito de ouro pessoal? O que são esses olhares?

“MEU HERÓI!” – “NOSSA SALVAÇÃO!” – “A CHAVE PARA PAZ” – todos os três

O QUÊ?! Nãonãonão, eu tenho um péssimo pressentimento sobre isso! Isso não poderia ser uma daquelas realidades incômodas com um herói profetizado?
EI, Seria? Que merda é essa?
Mamãe me acaricia de novo. Aw! Merda esse corpo de bebê não pode falar. Apenas balbucias de bebê saem quando eu tento falar.
ME DÊEM UMA MALDITA EXPLICAÇÃO!

“Oh, ele é tão adorável”, Mamãe tem um estranho fogo nos olhos.
“Eu terei certeza de ensina-lo adequadamente, pra que ele não acabe como o pai!
Há muita educação a se fazer.”

Eu não gosto desse seu olhar, mamãe? O que você está planejando? Não me diga que você é um DAQUELES tipos de pais?

“Eu não sou tão ruim né querida? A propósito…”, Rei louco.

Oh agora eles vão começar a falar sobre problemas de estado? Que pessoas ocupadas eles são.
Parece que eu não conseguirei uma explicação deles por enquanto.

Oof, bem. Vai levar um tempo pra entender o que está acontecendo, então deixe-me dizer-lhe um pouco sobre meu Eu divino.
Por outro lado eu não sou mais divino. Merda! Então esquece o “divino”.
Eu já lhe disse sobre o Rio das Almas e toda a coisa de reencarnação certo?
Bem, eu passei por um loooooooooooooongo caminho nessa situação.

Na primeira encarnação que consigo me lembrar, eu era um monge no seu mundo. Isso mesmo! Eu venho da Terra!
Mas não pense que isso lhe garantirá alguns pontos bônus comigo. Não há muito a se dizer sobre aquela época.

Eu vivi segregado e treinando minha mente em um monastério Tibetano. Vivi em paz, morri em paz na orgulhosa idade de 102!
Ah como eu desejo nunca ter feito aquilo agora. Eu ainda poderia ser uma daquelas almas abençoadas, que podem começar toda vez com toda uma nova perspectiva no mundo.

É verdade que não saber certas coisas lhe garante uma vida mais feliz.
Treinando sua mente através de meditação e estudo, você obviamente fortalece sua alma.
E como lhe disse, almas mais fortes podem suportar o tempo dentro do Rio das Almas melhor que as mais fracas.
Então quando eu reencarnei na próxima vida, minhas memórias lentamente voltaram para mim.

Inspirado por minhas memórias eu vivi minha vida de maneira similar. Virando um estudioso, aprendendo magia, estudando artes místicas e ciência.
Não havia nenhuma religião em meu segundo mundo, então eu procurei o trabalho que fosse mais similar a minha vida passada.
Como você deve ter notado, minha segunda vida foi em um mundo estranho com uma mistura de ciência e mágica.
Como na minha primeira vida, também era um lugar pacífico.

E isso foi se seguindo e se seguindo, algumas vezes de uma maneira boa, algumas vezes de uma maneira ruim. Eu descobri que cada vez que você acaba uma de suas vidas você se enfraquece.
O tempo gasto no Rio das Almas devora sua essência. E sua essência são suas memórias.
Então se viver uma vida longa e tiver um monte de conhecimentos e memórias é mais fácil de carregar algumas delas para a próxima vida.
Então se você estiver fazendo um bom trabalho você fica melhor em lembrar, assim vai para cada ciclo.

E quanto mais forte a alma fica, mais alto você sobe na escadaria do poder.
Obviamente há também certos tipos de Karma que você carrega para a próxima vida.
Quanto melhor você foi na vida passada, melhor seu ponto de partida na próxima.
De ter nascido um camponês, para algum tipo de cidadão normal, para um nobre ou celebridade.

Mas não acaba aí. Se você ficar forte o bastante você pode renascer como algum tipo de existência mítica com Dragões, Anjos, Demônios e por aí vai.
Não tem nada a ver com ser bondoso e gentil! Só para que saiba.
Ser um imbecil ou assassino eu massa também é completamente ok.

A única coisa que te fode é se você for infeliz o suficiente e acabar provocando alguma existência capaz de mexer com sua alma. A enfraquecendo ou pior, de alguma maneira te matando enquanto você ainda é jovem. Morrer jovem dá sua alma uma verdadeira dor de cabeça para a próxima vida.

Eu passei por um GRANDE número desses ciclos. Algumas vezes você encontra outros que lembram suas vidas passadas. Mas não é algo tão comum. Encontrar alguém é como ganhar na loteria duas vezes seguidas.
Eu duvido que hajam mais de dez pessoas assim em todo um mundo por vez.
A maioria deles são deuses, então isso faz menos provável que eles se importem com você.
Se você também não for um deus.

Quando você chega a um certo nível de poder você pode se juntar aos ranks dos deuses.
O Conselho dos Deuses é algo como um pequeno grupo dos verdadeiros fodões de todo o multiverso.
Se um normal deus menor como eu pode esmagar facilmente seu próprio mundo, eles podem esmagar um universo.

Então você deve entender que não há como lhes dizer não, se eles quiserem algo de você, não?
E eles controladores obsessivos! Eles pegam todo mundo que fica poderoso o suficiente e os prendem na grande sociedade deles.
Dando-lhes um mundo para brincar de deus, e faze-los procurar por outros deuses em potencial.

Se você fizer um bom trabalho e tiver bastante adoradores você até pode crescer no conselho.
Mas eu nunca consegui isso. Ter aquela luta por poder com Myrm certamente colocou uma grande marca vermelha no meu arquivo.
Transformar um mundo em ruínas certamente não foi algo bom né. Digo, eu só os encontrei uma única vez, quando eles me escravi… err, foram tão gentis de dar um trabalho útil para uma existência como eu.

Ta certo que eu matei um monte de inocentes naquela luta. Mas merdas acontecem!
Não espere que nada de ruim vai acontecer, quando duas existências divinas trocam golpes um contra o outro.
Nós cultivamos nosso ódio um pelo outro através de várias centenas de anos.

Melhor que isso aconteça cedo do que tarde. Bwahahaha, e eu nunca vou esquecer sua cara, quando ele recebeu aquela última bola de fogo no peito.
Ficou lá de pé como se pudesse recebe-la sem problemas. Nunca subestime um deus.
Aquilo era mais como uma bomba atômica, que o explodiu em pedacinhos.

O bastardo hipócrita me subestimou.
Infelizmente ele já tinha me transformado em um saco, com muitos buracos, naquele momento.

Mas eu estou realmente ficando cansado no momento. Ei mãe! Pare de fazer essa coisa de balançar que você está fazendo comigo, eu ainda tenho que falar sobre…..*zzzzzzz*


Contribua com a Novel Mania!