UD – Capítulo 15: Fim do primeiro dia escolar


-Todos olham para Celes e eu.

O quê? Idiotas estúpidos, eu não vou começar a revelar os mistérios da existência para vocês aqui e agora. Vocês vão esquecer de qualquer maneira quando morrerem, enquanto qual é o sentido?
“Não nos olhem assim. A deusa pervertida só apareceu na nossa cerimônia pra virar a cabeça do sacerdote. Ela apenas nos deu um sorriso estúpido e desapareceu de novo.”, Celes dá a explicação oficial.

“Hoh? Mas logo depois disso, as trocas diplomáticas entre Tirna e Stricc aumentaram a outro nível e um ano depois a junção das casa líderes foi anunciada. Como vocês explicam isso?” -Samarin

“Quando eu vi minha adorável, pequenina Celes, eu simplesmente soube que ela é meu futuro, hahahaha”
“Ele foi tão audaz, mesmo nós tendo apenas nos conhecido! Foi como se a pura visão de mim estivesse perfurado seu coração!”
Vadia! Você me perfurou de verdade!

“De qualquer maneira eu temo que nós não saibamos nada mais que vocês”, eu evado.

“Bem, Eu ainda espero grandes coisas de vocês. Continuando Stephen, foram essas conversas com a deusa, que nos levaram a essa conclusão.” -Samarin

“Eu tenho outra questão! O que você sabe sobre levitação? Me diga tudo que sabe!” – Margerie

Com isso, uma conversa dolorosa entre Samarin e Margerie começou. Eu nem mesmo me incomodo mais em escutar. É tudo coisa bem sabida para mim de qualquer jeito. Stephen ainda nos olha como se pudéssemos ser a chave para algumas de suas questões. Eu não gosto disso.
Celes parece estar entediada também e começa a escrever em seu caderno de anotações. Eu tento roubar uma olhada mas ela o fecha com força antes que eu veja qualquer coisa.

“É de mau gosto espiar uma mulher.” – Celes

“Eu não pensei nisso como espiar?” – Eu

“Por que você não dá a resposta para as questões deles, eremita estúpido? Eu não sei muito dessas coisas, mas se eles seguirem a atual linha de pensamento, a adorável Margerie vai estar velha e grisalha antes que seu desejo se torne realidade.” Celes me enche.
“Eu não sou uma fonte de conhecimento para casos de caridade, sabia? Eu quero algo pela minha maravilhosa ajuda também.” Eu respondo.

“Eu sei que isso não é nada mais que um mais um pra você, então coloque minha amiga Margerie no caminho certo por enquanto! Se você fizer isso, eu lhe deverei uma. Em qualquer caso, eu tenho que falar com você sobre algo após a escola, eremita estúpido.” Celes começa a rascunhar de novo.
“Você pode me explicar sobre o que vocês estão falando?”, Stephen se intromete.
“Nada em particular, apenas fique feliz que o grande eu vai oferecer-lhes minha assistência!” -Eu

Fazer a bruxa me dever algo não pode ser algo ruim…. Eu espero? Eu me levanto da minha cadeira e caminho até a lousa, onde Samarin e Margerie já escreveram muitas fórmulas e um design para um dispositivo mágico. Ele usa um colchão de ar para se manter. Uma boa ideia, mas não é realmente uma boa solução.
Um fluxo constante de ar como um aerobarco seria necessária. E o circuito mágico que você necessitaria construir para isso não é muito diferente do que seria necessário para levitar alguma coisa diretamente.

Margerie busca algo que alivie impacto nos recursos desse mundo. Tudo se resume a elementos raros, que você precisa para construir um dispositivo mágico. Coisas como Yttrium, Scandium e por aí são, infelizmente, extremamente raros na maioria dos planetas.
Você precisa desses materiais em forma quase pura e esse é o problema.
Então se usarmos um circuito mágico, tem que ser um muito pequeno, o resto tem que ser pura ciência.
Hmmm. Eu caminho até a parte não usada da lousa e rabisco um pequeno circuito simples para controlar a temperatura.
Um simples sistema de resfriamento, dado tempo suficiente, deve ser o suficiente para alcançar as temperaturas necessárias. Sim, dessa forma você precisa de um décimo dos elementos que precisaria para um circuito de levitação direta, que tem que compreender todo o objeto que desejamos levitar.

[NT: Como é algo pouco percebido atualmente, a palavra compreender tem como significado de: conter em si; abranger.
E não o sentido mais usado que é o de entendimento, eu não usei “abranger” ou similares porque “compreender” se encaixa melhor na situação]

Então eu ofereço uma pequena introdução a Supercondutividade. Alguns materiais daquela categoria precisam de elementos raros também, mas você apenas precisa deles em uma forma altamente diluída comparada a forma pura.
A parte engraçada é que isso vai funcionar com alguns materiais completamente comuns como alumínio e chumbo também. EU não inventei essas coisas por conta própria de lugar nenhum. Alguns dos meus mundos prévios usavam máquinas como essas.

Talvez eu os dê um pequeno design de protótipo para ligar os pontos. Como aquele hmhmlala. Oh isso lembra meus tempos antigos como um professor, apenas sem estudantes estúpidos para interromper a cada poucos segundos. Oh, como eu os odiava.
Nesse momento eu escuto o sino, que acaba a aula. Merda eu não tinha terminado tudo ainda, de qualquer maneira – Margerie deve ser esperta o suficiente para corrigir os bugs no design.

Eu me viro e Margerie, Samarin e Stephen me olham como se fosse o Santo Graal com bocas abertas. Sven olha para a lousa, como se fosse uma imagem bonita. Sim, esse é o olhar de um estudante que não entende minha grandeza divína!
“Moleza, não me incomode com os detalhes! Eu os odeio!”, Eu me viro para saír da sala e Celes me segue.

Celes ainda está escrevendo em seu caderno de notas e não se importou com minha engenhosa solução do problema.

“Então se importa de me explicar, por que eu tenho que ajudá-los com esse assunto?” Eu pergunto a Celes enquanto nós caminhamos para a aula seguinte. “É uma parte do plano para salvar esse mundo! Não é óbvio?!” Celes responder. “Sim, mas eu poderia ter feito uma fortuna com isso. Por que eu deveria dar para outra pessoa? Se você não tivesse dito que me deveria uma, eu nunca teria feito isso!” – Eu

“Esse é o problema eremita estúpido! Você já está na mais alta posição possível e você só pensa sobre pegar mais e mais. Esse sempre foi o seu problema! Pra que você precisa de dinheiro, se você é o herdeiro do rei?” -Celes
“Algumas vezes eu me pergunto como pessoas como você se tornam deuses. Não é lógico subir tão alto sem a motivação para pegar cada pedaço de poder que você possa pegar.” -Eu

Eu suspiro de novo. O resto do caminho, nós caminhamos em silêncio e durante as outras aulas nós não nos falamos muito também. Celes está ocupada demais com seu caderno e como as aulas restantes eram apenas estúpidas apresentações, nenhum professor se incomodou com ela.
Bem, eu espero que a bruxa não tenha nada problemático em mente. Ela está nisso por meio dia já, eu tenho certeza que isso representa um mal futuro para mim.

Eu podia quebrar meus chifres e fugir para viver minha vida como um cidadão comum? Ah! Mas tem esses olhos também, eu teria que arrancá-los também. Nada bom! E mágica para mante a aparência é difícil de manter.
Aah, eu acho que terei que esperar e ver.

Enquanto nós esperamos nos portões da escola, um carro luxuoso e para e Rose sai dele. “Vocês dois tiveram um bom dia?” Ela pergunta sorrindo.
“Não foi tão ruim, eu lidei com um incômodo e fiz alguns planos.” -Celes
“No fim da manhã eu fui surrado e a tarde eu tive que entregar algo precioso.” -Eu

“Oh, meu pequeno lorde é muito generoso!” Rose abre a porta do carro para nós e entra. Durante a viagem para casa Celes ainda está rascunhando. Haaaah……

Nós jantamos com nossos pais e agora eu estou na sala de estudos, lendo um livro. Eu acho que esse dia pode chegar a um bom final. Celes parece estar ocupada demais com o que quer que ela tenha em mente. Quanto mais ela estiver fora do meu canto, melho.

*BAM*
A porta se abre voando e Celes entra como uma tempestade. Ela me vê e bate a porta para fechar.
*Click*
Por acaso ela acabou de TRANCAR a fodendo PORTA?
[NT:Eu queria usar “a maldita PORTA”, eu juro que tentei. Mas acabei cedendo a tentação e coloquei o “fodendo” que é usado nos chans aqui do brasil, e é mais literal com “fucking”]

Ela chega na minha frente, com seu ominoso[1] caderno de notas em mãos.

“Eu quero confessar!”
“O QUÊ?”
“Eu quero salvar o mundo.”
“Me desculpe?”
“Nós estamos presos um com o outro, então eu já me decidi.”
“hah?”
“Eu quero que nós façamos as pazes, eremita estúpido!”
“Erm…”
“Eu não quero viver uma vida cheia de estresse, então seja grato que eu considerei isso!”
“Sim?”
“Eu fiz planos!”
“Planos?”
“Aqui, eu planejei tudo! Toda nossa vida juntos e o futuro do mundo.”
“Juntos?”
“Eu sei, nós ainda temos que trabalhar no nosso relacionamento, mas nós ficaremos presos na situação atual pra sempre se nós não agirmos, então eu darei o primeiro passo que é necessário para o futuro.”
“Futuro?”
“Se você não fizer planos para o futuro, você não pode ter crianças, isso não é óbvio!? Pare de responder com uma palavra só eremita estúpido, você bateu sua cabeça em algum lugar?”
“?!CRIANÇAS!?


Contribua com a Novel Mania!