UD – Capítulo 107 – Alpha? (Final)



107. Alpha?

 

….


***Lugarnenhum
*** 

“Como diabos você pode estar aqui?” A Calamidade sobreviveu enquanto tudo mais desapareceu? Isso não pode ser! Eu cometi um erro?

“Eu estou cansado. Eu vejo que seu eu atual não sabe nada da verdadeira natureza dessa situação toda….” A monstruosidade diante de mim começa a falar com uma voz gentil e sã.

“O que você quer dizer? Como você pode ao menos estar aqui? Eu destruí a porra do multiverso!” Eu grito para coisa além da barreira.

Ela assente. “Sim. Você destrói o universo. Então você o recria. Então você o destrói. Então você o cria. É um ciclo auto repetível sem fim que foi posto em ação pela sua primeira encarnação. Tudo só para me destruir.”

A coisa começa a caminhar de um lado para outro em frente a barreira. “É só aqui, nesse estado quase morto de fome, que eu sou são e nós podemos manter essa conversa, ó Brilhante. Caso contrário as outras personalidades estariam me suprimindo.”

“Você é uma das primeiras almas que tentou a fusão?” Minha mente fica em branco. Ele sobreviveu ao usar as outras almas como um escudo? De alguma forma?

“Sim. Eu sou o primeiro. Eu desejei pela verdadeira eternidade. E veja com o que eu acabei.” O monstro acena para o interminável plano branco. “Seu feitiço é realmente diabólico, Brilhante. Eu queria saber como você fez isso! Você não está nem ciente disso, mas você criou essa situação toda. Só para me punir! Eu não preciso estar aqui, sabe? Eu poderia estar lá fora no nada. Eu poderia me esconder e você recriaria o multiverso. Então eu vou ceder à minha fome e comer até você destruir o multiverso de novo. E assim por diante. Eu já perdi a conta disso.”

A coisa para seu trajeto. “E a parte engraçada é essa. Você não está nem ciente disso! A ainda assim, você sempre me para de novo e de novo sem falha. Você não pode nem enlouquecer porque você não se lembra de todas aquelas interações. Um feitiço verdadeiramente maravilhoso! Um feitiço que pode terminar algo como eu que foi feito para ser eterno. Ou talvez não seja você? Talvez você seja apenas uma ferramenta do multiverso para alcançar equilíbrio? Talvez algo como eu não devesse existir?”

Eu franzo. “Você é um idiota. O que você faria completamente sozinho consigo mesmo? Seria infernalmente entediante!”

O demônio dá de ombros. “Talvez. E talvez não. Quem sabe?”

“Então por que você não está se escondendo? Se é verdade que você está fraco? Sua história é estranha. Pela minha teoria eu não deveria ser capaz de reiniciar o multiverso se você ainda existir. Você é um observador também.” Eu cerro meus olhos enquanto penso sobre as motivações do monstro diante de mim.

“Eu estou aqui porque eu quero acabar com isso. E eu não conto como um observador desde muito tempo atrás. A fim de alcançar eternidade, eu me desconectei do multiverso. Você sabe porque seu feitiço é tão diabólico? Porque eu não posso fugir. Mesmo se eu fugir, eu acabo aqui! Eu não posso fugir! E enquanto eu estou sozinho e consciente, eu não posso lidar com essa interminável eternidade branca! E você prossegue para me trazer aqui. Eu estou enlouquecendo!” A coisa bate na barreira com seu punho de garras e começa a tagarelar.

“Não importa se sua próxima reencarnação é um anjo. Um anão. Macho ou fêmea! Grande, gordo, musculoso, magro, jovem, velho. Você só aparece aqui toda vez pra zombar de mim! Você me mostra todas as vidas diferentes que você viveu pra poder me punir pelo o que eu tentei abrir mão! E você nem sabe o porquê. Essa é a parte engraçada. Ohhh. O que eu daria para encontrar sua primeira iteração de novo e perguntar a ele, como ele fez isso!” A coisa abre seus braços e dá um riso torto para mim.

“Então! Saia daí e vamos ter uma última luta até a morte! Só você e eu!” A coisa me provoca.

Eu franzo de novo e rio enquanto coço minha bochecha. “Por que eu deveria? Agora que eu sei que você está aí fora? Eu acho que você usou as outras almas como um escudo…. de alguma forma. Eu só tenho que invocar a frente de onda mais algumas vezes até o multiverso ser completamente limpo. Você é como um artefato que sobreviveu a primeira limpeza. Talvez o multiverso continue se resetando por causa da sua existência continuada. Palácio, invoque a frente de onda de novo assim que estiver pronto.”

A Calamidade deixa suas mãos caírem. “É, bem. Eu esperei que isso não funcionaria para te provocar. Talvez eu tivesse vencido?” 

“Quem sabe?” 

Então o outro lado da barreira se torna negro de novo. Após alguns segundos, Palácio nos retorna ao estado prévio. Dessa vez não há monstro do lado de fora. Mas eu não confio nessa paz. “Palácio, repita o processo até que suas reservas de energia estejam vazias. Então baixe a barreira.”

Eu me sento no chão e assisto o processo por algum tempo. Após um tempo o outro lado fica branco e eu posso ouvir a voz de Palácio.

~Feito.~ 

Eu me levanto com uma sensação ardente no meu pé e caminho para fora. Eu espero que a Calamidade tenha partido pra valer dessa vez.

Então o que fazer agora? Eu pensei que tudo daria certo apenas desejando por isso. Mas nada acontece? Devo tentar usar minha mana também? Sentir a energia?

“Retorne! Exista! E que haja luz!” 

Graah! Que estúpido! Tentando dar comandos com sua voz! Ok. Então e se eu precisar de uma imagem realmente exata do que eu quero? Talvez usando auto-hipnose? Eu me viro para observar a sala atrás de mim. É só uma caixa grande feita de cristal agora.

A maneira mais fácil de imaginar tudo deve ser de dentro. Eu devo ser capaz de imaginar o universo voltando para seu estado anterior do lado de fora da sala…..

Então eu caminho de volta para dentro e me agacho para assumir uma posição confortável. Meditação! Como eu quero que o multiverso seja………
 
 
 
 
 

….Minutos…curiosidade…

 
 
 
 
 

….Horas….perplexidade….

 
 
 
 
 

….Dias…..FRUSTRAÇÃO!….

 
 
 
 
 
 
Graaaa! Isso não funciona! Por que isso não funciona!?” Eu começo a acertar o chão. Eu cometi um erro? Eu quebrei o multiverso? Eu vou ficar preso aqui pra sempre?

Sozinho pra sempre! “Hahahahaha….” Isso é engraçado demais. Aquele demônio me enganou no final? Eu me condenei ao eliminá-lo daquela maneira?

Não… meu feitiço não deve ter esse efeito. Ele apenas decompõe tudo ao seu estado mais básico. Até almas. Ele não tem um efeito permanente.
 
 
 
 
“Talvezz o Messstre tenha que tentarrr maisss.”
 
 
Eu congelo.
 
 
Então eu olho para baixo e checo meu tornozelo, de onde a voz veio. “GRAAAH! VOCÊ!” Eu arranco Enyo do meu pé e a jogo no chão enquanto eu pulo para cima.

*PISOTEIA* 
“Quem!” 
“Mess….” 
*PISOTEIA* 
“Disse!” 
“….sstre!” 
*PISOTEIA* 
“Pra!” 
“….Paaaa!” 
*PISOTEIA* 
“Você!” 
“….ra!” 
*PISOTEIA* 
“Ficar!” 
“….errrrr!” 
*PISOTEIA* 
“Viva!” 
“….rrrrrei! Sssssss….”

Haaaa… Essa cobra estúpida! Exatamente quando ela grudou em mim!? Agora que isso está resolvido. Hora de fazer isso certo.

Eu me ajoelho de novo ao lado dos restos da Enyo e começo a meditar. Concentração total! Eu quero o multiverso exatamente como era quando eu parti! Apenas com a diferença de que todos estão vivos e bem! Apenas o momento logo antes de eu limpar o multiverso. Todos os mundos que foram destruídos devem ser restaurados! E seus habitantes vivos!

E não há buraco negro nenhum e nenhuma Calamidade! Aquele monstro simplesmente não existe. É meu universo, então nada de monstros devoradores de alma.

Apenas imagine isso! Criação! 

Eu vejo um lampejo de luz através das minhas pálpebras e abro meus olhos para ver Celes deitada logo do outro lado da sala. Ela tem uma expressão espantada e está tocando seu rosto como se não acreditando o que acabou de acontecer.

“SIM!” Eu pulo de pé e saltito pra cima dela como uma bailarina de primeira classe. Então eu giro em um círculo e sorrio enquanto os outros guardas previamente mortos e ex-agentes da Calamidade estão tentando entender a situação como a Celes.

“Curvem-se e me venerem, tolos! Porque -EU- sou o ~criador~ do multiverso!” Eu vejo Carne no chão enquanto está contando seus dedos e tocando seu próprio corpo. Então eu chuto ele levemente enquanto rio.

“Levante, seu tolo! Eu disse ‘que haja luz’! E assim há!” Então eu corro em direção a Aengus e Sharid que estão se abraçando.

“Dê um abraço no papai também!” Eu abraço ambos e os giro duas vezes antes de soltar.

De repente os olhos da Sharid caem sobre os restos de Enyo dentro da sala de controle. “~Whahaha! Nãooo! A herança da família!~” Ela dispara para frente e agarra a cauda de gato com o plug anal quebrado como um animal de estimação amado.

“Sem preocupações! Eu vou consertar ela.” Eu chamo a Sharid “Por que o criador do multiverso não deveria ser capaz de consertar um…. Ouuuf.” 

De repente a Celes apareceu diante de mim e me deu uma joelhada voadora diretamente na boca do meu estômago. Eu realmente cuspo um pouco de sangue enquanto fico de joelhos.

“Oi, gatinha doce! Ursinho de mel salvou o multiverso como você queria! Você não deveria me recompensar?” 

Eu apenas vejo a imagem restante de uma palma aberta e tudo escurece.
 
 
 
 
***PDV da Celes*** 
 
 
 
 
Eu estapeio o idiota estúpido sem conter nada! No momento ele está inconsciente aos meus pés. O que ele ao menos pensou que ele estava fazendo!?

E se isso não tivesse funcionado! E me atacando! Claramente não houve educação o bastante da minha parte! E ele matou Aengus e Sharid! Mesmo que eles estejam vivos e bem agora!

“Mhmffufufufufu…. Eu vou te ensinar algumas maneiras! Você vai aprender algumas ~coisas novas~ hoje à noite. Mwhahaha….” 

Então eu dou uma olhada ao redor e percebo que todos os olhos estão fixos e mim. “~Não há nada para ver! Apenas uma esposa empreendendo alguma punição razoável!~”

Eu agarro o Angrod pelo colarinho e puxo seu corpo inconsciente atrás de mim Eu tenho que sair desse campo de amortecimento para usar um caminho….. E então! E então!

“Mwahahaharharharhar……”
 
 
 
 
 
 
 
 

######################################################################

Cumprimentos do Autor:

Wah! Como eu posso dizer isso a vocês? Melhor entregar isso a vocês com a ~Marretada~!

É um fim da história planejada. Para todos que queiram o final de vez. É esse! O Arco-Secundário-da-Sharid foi apenas uma olhada final do que foi feito do multiverso após o Conselho ser derrotado.

Mas eu de alguma forma gosto dessa minha fantasia estúpida. Eu posso continuar com algumas estórias secundárias se eu tiver alguma ideia delas. Ainda há algumas personagens que merecem um pouco mais de tempo de tela.

Talvez eu mapeie outro arco principal ou comece uma história completamente nova. Eu tenho que pensar sobre isso. O que vocês acham?

No final eu só quero agradecer todos por me informarem dos meus erros gramaticais e por seguir a história por tanto tempo.

Na verdade é um pouco triste que não hajam mais pontos no meu mapa mental.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Heaven   |   QC: BravoED



Fontes
Cores