UD – Capítulo 106 – Ômega?



106. Ômega?

 
….


***Asheim, Torre central, Porão*** 

Eu sigo em frente com sombria determinação enquanto a barreira dos meus inimigos enfraquece constantemente. Eu estou certo de que eu poderia ter feito isso de uma maneira esperta. E mais furtiva.

Mas ao empreender meu poder contra o deles em uma batalha final, eu espero endurecer minha determinação para o que está por vir.

O maior obstáculo já foi superado. Eu matei meu primogênito e sua noiva a sangue frio. Mesmo que eles estivessem influenciados pela Calamidade, não foi uma ação fácil.

Logo após o alarme eu fui para Quimera e assumi controle do núcleo central do meu palácio. Ele tem uma I.A razoavelmente esperta também. Mas ao contrário da Guarda, Palácio está sob meu controle direto. Ele não é capaz de recusar meus comandos.

Após isso eu canalizei a mana de todo o planeta através de mim. Desde o incidente com o núcleo de cristal da minha fortaleza voadora, eu me treinei. Aquele evento me fez perceber que não há limites para deuses.

A maioria dos deuses tendem a esquecer que eles estão usando apenas seu próprio poder quando despertam. Eles são espantados por sua pura força.

Mas ainda há mais lá. Após você obter controle do seu próprio poder como um deus, você ainda pode almejar por algo maior. Controlar o poder que não te pertence. A energia natural bruta que é providenciada por planetas e estrelas.

Uma vez que você se livre das paredes dentro da sua mente, você percebe que não há limites. Uma mente é poder. Por que ela não seria capaz de influenciar a forma de qualquer outro poder com treinamento o bastante?

Eu devo admitir que usar a mana de Quimera teve alguns efeitos colaterais infelizes. Como explodir todo o planeta. Mas pelo menos esse pequeno teste me avisou dos possíveis perigos. Asheim não deve explodir antes de eu por tudo em ação.

O rosto da minha mãe estava bem horrorizado quando ela entrou na sala com o núcleo de cristal do Palácio. Talvez eu devesse ter dito que eu a amo antes do fim? Não. Eu não posso amolecer minha determinação. Eu fixei minha mente em fazer isso.

“Angrod! Você perdeu a cabeça?” Chiffre estoura comigo.

“Não. Eu estou perfeitamente são. Eu apenas decidi apostar minha força de vontade contra o multiverso. Eu vou desequilibrar a balança e matar os observadores até que apenas eu permaneça. Então… se houver apenas um observador sobrando, o multiverso pode se dobrar aos seus desejos.” Eu dou outro passo e algumas rachaduras aparecem na barreira deles.

“Você está louco! Você não disse que você não sabe com certeza o que vai acontecer se não houverem observadores o bastante!?” Miruliru começa a dobrar seus esforços.

“Foi por isso que chamei isso de uma aposta. Mas eu tenho um palpite de que o multiverso está tentando satisfazer seus observadores com uma realidade que lhes é atraente. Infelizmente é impossível incorporar os desejos de todos na mesma realidade. Então eu espero que se houver apenas um ser sobrando…..ele será capaz de realizar tudo que esse ser deseje.” Essa é minha esperança.

“Mesmo se isso funcionar! Com que universo doido você vai sonhar! É impossível controlar os seus desejos. Você está abrindo a caixa de Pandora!” Zanders me responde com uma expressão chocada.

“Infelizmente você está certo. Mas! Eu sou um mago de almas. Eu meditei e pensei por um longo tempo sobre esse aspecto. Eu vasculhei minha mente e minha alma. Só há uma coisa pela qual eu desejo. Estar junto com a minha família. Nessa realidade. E sem a Calamidade.” Agora ele vai perguntar se isso inclui todos os outros.

“E quanto aos outros!? O que você vai obter ao apenas desejar pela sua família!?” -Miruliru

Eu sorrio. “Eu não sei. Mas eu desejo que eles fiquem felizes. Eu acho que isso não seja possível sem algumas outras pessoas e um pouco de excitação.”

Agora, até meus ex-guardas se juntam aos esforços dos embaixadores para fortalecer a barreira. Eu acho que eles não estão felizes com um futuro incerto também. Mas isso não deve importar. O núcleo de cristal na minha mão carrega o poder de um mundo inteiro e mais.

É a peça central do meu palácio. Ele não fez nada senão reunir mana por um tempo muito longo. Juntamente com o tempo distorcido dentro da zona vazia de Quimera, isso conta por algum poder e tanto.

De repente alguém agarra meu ombro. Eu me viro e vejo que Carne se levantou de novo. Ele me dá um sorriso vencedor.

“Você esqueceu….gah….” 

A expressão dele se torna chocada enquanto ele incinera completamente em um clarão de luz de um momento para o outro. Eu olho tristemente para os restos de cinzas que uma vez foram meu amigo.

“CARNE!” Miruliru grita. “O que aconteceu?” Chiffre me dá uma expressão chocada.

“Ele trocou o poder dele com o meu por um mero momento. Mas ele não foi capaz de controlar meu poder….” Eu dou um último empurrão na barreira e ela se quebra.

Miruliru pula em mim, mas eu a jogo do ar com meu cajado enquanto caminho para frente. Carne era o único com uma chance razoável contra mim. Se ele tivesse sido capaz de controlar meu poder atual…. Eu acho que o multiverso não tem tanta determinação assim afinal de contas. 

Um guarda tenta sua sorte, mas um dos meus cristais menores o leva a um fim infeliz.

Chiffre desencadeia uma onda de choque de poder contra mim que de fato para meu avanço por um segundo. Louvável. Eu terei que perguntar a ele como isso foi possível se nós nos vermos novamente.

Com um balançar da minha mão eu elevo a gravidade dentro da área dramaticamente e todos são postos de joelhos. Então eu caminho adiante sem mais obstáculos. Na porta para a câmara central eu paro por um segundo.

“Angrod!” 

Eu me viro e vejo Celes se arrastando em minha direção com uma expressão de dor.

“Você não precisa fazer isso. Nós podemos resolver isso juntos! Eu estou feliz desde que nós tenhamos um ao outro!” Ela levanta sua mão em minha direção.

Você com certeza está tentando realmente muito para me testar. Mas minha decisão está feita. Eu me viro e caminho em direção a porta que se abre. Além dela está o grande núcleo de cristal de Asheim. Então eu ergo minha mão e Palácio voa para cima a fim de se fundir com ele. Então isso é feito.

~Conexão estabelecida.. O núcleo está sob controle.~ 

“Erga a barreira de espaço e tempo ao redor dessa sala. E prepare a frente de onda.” Eu aperto minha mão ao redor do meu cajado.

~Feito.~ 

De repente tudo fica silencioso enquanto minha barreira especial é erguida. Eu vou me proteger do fim ao separar essa sala em seu próprio pequeno universo. Não haverá mais nenhuma interação possível com o exterior.

Mas primeiro ela tem que se tornar completamente ativa. Antes que se feche completamente, ela tem que emitir a frente de onda. Eu criei essa magia especialmente para acabar com a maior parte do multiverso. Uma vez que o limite crítico seja alcançado, o multiverso deve colapsar sobre si mesmo.

A frente de onda é uma adaptação da minha própria magia de almas. Só com a diferença de que essa versão terá um efeito de autorreplicação. É por isso que eu sempre tive medo de compartilhar minha magia. Na verdade é apenas um pequeno passo de distância do turbilhão vermelho para a frente de onda.

Como uma onda dentro de uma poça, ela vai se espalhar em toda direção e obliterar tudo. Enquanto faz isso, ela será alimentada pela própria energia que desencadeará ao quebrar até mesmo o menor dos átomos nos componentes mais básicos. Nem mesmo o buraco negro da Calamidade será poupado.

Eu me viro e percebo que a Celes presentemente se arrastou até a entrada, onde a nova barreira a parou. Celes está pressionando uma mão contra ela enquanto lágrimas correm por suas bochechas.

Enquanto sorrio, eu me curvo e toco a barreira pelo outro lado. “Não se preocupe. Nós nos veremos de novo em breve.”
“Palácio. Ative a frente de onda e ative a barreira completamente assim que você estiver pronto.”

~Afirmativo.~ 

Eu me ajoelho e mantenho ambas minhas mãos contra a barreira enquanto sorrio para Celes. Yeah. “Não vai levar muito tempo meu amor.” Apenas acontece que o multiverso precisa terminar a fim de algo novo começar. Algo sem monstros devoradores de alma.

Então o outro lado se torna preto e eu encaro o interminável nada negro.

~A frente de onda foi enviada. Nós estamos desconectados do resto do multiverso.~ 

“Isso foi bem anti-climático. Huh?”

~Teve o efeito esperado. Não deve haver mais nada em existência deixado para trás após a frente de onda.. Então seria estranho se pudesse haver qualquer coisa de interesse observado lá.~ 

Eu assinto. “Então o multiverso deve ter colapsado atualmente. Você pode confirmar isso nos reconectando com o multiverso?”

~Reconectando.~ 

O negro vazio se transforma em um plano branco. E no outro lado da barreira, eu vejo um demônio.


“Olá. Então nos encontramos de novo.”


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Heaven   |   QC: BravoED



Fontes
Cores