UD – Capítulo 102 – Um Emissário?



102. Um Emissário?

 
….

***Asheim, Embaixada*** 

“Isso não é o bastante Angrod! Nós precisamos de mais forças!” Gwalonna grita comigo. Isso está me irritando um pouco. É verdade que os Quimeranos são a força mais poderosa no momento. Mas até mesmo nós só podemos fazer tanto quanto podemos.

“O que você quer que eu faça? Cada Quimerano que pode lutar está lutando. Eu não vou mandar a população civil lá fora pra lutar.” Eu respondo o surto da Gwalonna com uma voz calma.

Gwalonna pensa que nós Quimeranos podemos fazer mais do que podemos. Essa bagunça toda começou algumas horas atrás quando as Esferas adormecidas através do multiverso se ativaram.

Planetas estão sendo devorados lá fora enquanto falamos e não há muito que possamos fazer. Nós não temos poder de luta o bastante para cobrir cada planeta. Infelizmente nós já estamos tomando medidas drásticas ao eliminar um planeta atrás do outro.

O poder de combate Quimerano vem quase que completamente da nossa tecnologia de cristal. Nós temos poucos guerreiros em comparação as outras sociedades. E é com isso que a Gwalonna tem problemas.

Ela acha que eu posso ordenar todo o meu planeta de deuses a caminhar lá fora e sair punindo os demônios como as outras sociedades fizeram. Então parece que nós estamos contendo forças.

Mas a maior parte do nosso povo é civil. Mesmo que eles tenham recuperado duas memórias, eles não têm o espirito de combate para usar seus poderes corretamente. Você não relembra suas memórias da vida passada e simplesmente é um guerreiro perfeito de um momento para outro.

“Você é bem vinda a ir para Quimera e dar uma olhada nas pessoas que sobraram lá. Eu já pedi a todos que tem confiança em enfrentar um demônio para ajudarem. As pessoas que sobraram em Quimera seriam apenas vítimas na frente daquelas coisas.” Eu tento manter uma voz calma.

“Gwalonna, você esqueceu a história deles. Você não pode esperar a mesma taxa de militarização dos Quimeranos em comparação as outras sociedades. A maioria do nosso povo viveu como deuses por milhares de anos. Os Quimeranos recuperaram suas memórias só há alguns anos atrás. Poderia levar alguns outros séculos até eles estarem no mesmo nível que nós. E eles não estão fazendo mais que o bastante com suas naves de cristal?” Mawu faz um gesto calmante.

“Isso mesmo. Eu dei um passeio pelas cidades deles quando eu estive em uma visita lá. A maior parte dessas pessoas são tão inofensivas quanto mortais. Se você colocá-los em frente a um demônios, eles iriam congelar e fugir. Eles são galinhas. Desculpa colocar dessa forma, Angrod.” Inesperadamente Carne fala contra Gwalonna também.

“Não ofendeu. É a verdade. Nosso poder vem principalmente de nossas naves de cristal. E todas elas estão lá fora. Nós até demos aquelas que não tem tripulação pra Comunidade Arcana. Eles têm o maior número de pessoas que seriam capazes de usá-las sem muito treinamento.” Eu sorrio tortamente para Gwalonna.

Chiffre coça sua bochecha com seu braço mecânico. “Isso é verdade. Elas são peças de tecnologia muito interessantes. E todas elas foram postas em ação.”

Gwalonna se inclina em sua cadeira e não diz nada. Parece que ela só precisa de algo para descarregar sua raiva. Mas todos nós estamos nos sentindo impotentes. Há entre um e dez deuses por mundo com uma população de alguns milhares de milhões.

Então dependendo do poder de combate que você precisa para salvar um único mundo, você tem que desistir de um bom número de outros… indo de centenas até milhares.

O problema se encontra com o simples número de Esferas. Nós ficamos preguiçosos demais quando pensamos que aquelas coisas não poderiam se ativar por conta própria. Agora nós pagamos o preço.

Então um guarda aparece na sala. “Me desculpo por interromper, mas há algo que deseja falar com você. Parece como um daqueles demônios. Aquilo diz que tem uma mensagem para você.”

“Onde está?” Zanders pula de sua cadeira.

“Na praça em frente à torre central. Aquilo simplesmente apareceu lá. Aparentemente pode usar caminhos……” O guarda tem uma expressão preocupada. Não é de se espantar. Até o mais baixo dos guardas na nossa sociedade tem uma educação acima de qualquer rei mortal. Ele pode pensar sozinho sobre as implicações.

“Se todas aquelas coisas podem usar caminhos, nós estamos encrencados!” Miruliru desaparece. Ela não espera pelas respostas óbvias.

Um após o outro, nós seguimos Miruliru. Então eu teleporto para o destino designado.

Eu encontro a praça vazia. Mais cedo ela estava zumbindo com vida e agora não há uma única alma à vista. Exceto por um único demônio e um grupo de guardas ao redor dele. O demônio carrega uma espada de cristal. Provavelmente foi pilhada de um guerreiro caído. O demônio é um pouco maior que os normais. Ela parece muito mais malvado!

Enquanto nosso grupo se aproxima, o demônio começa a falar. “Maravilhoso! Todos estão aqui. Então nós podemos te dizer como isso vai funcionar..” 

“Por que nós deveríamos escutar uma criatura como você!?” Carne lança uma questão nada diplomática.

Mas o demônio não está irritado. “É fácil. Para salvar seu multiverso insignificante! Se vocês não obedecerem, nós vamos continuar a comer e corromper os mortais até que não haja muitos deles sobrando. Depois eu irei atrás de vocês!” O troço aponta para nós.

“Então quais são seus termos? E quem é você?” Gwalonna faz a temida pergunta.

“Nós somos a Calamidade.. E de novo, é fácil. Eu recuarei com nossas forças de volta para o buraco negro se vocês começarem com o sacrifício mensal de um deus.. Mortais não enchem tanto quanto os Ascendidos.. E de bônus nós queremos ele!” A coisa aponta para mim.

“A coisa está um pouco confusa. Não consegue se decidir se é um única entidade ou múltiplas….” Carne sussurra para nós.

“Por quê?” Eu pergunto enquanto me preparo para invocar meu cajado.

“Porque você ficou no nosso caminho por tempo demais! Brilhante! Sua alma sempre interfere comigo através de todas as suas reencarnações! Você é uma ameaça! Primeiro você nos baniu no buraco negro onde nós tivemos que morrer fome! E então você interferiu com nossa fonte de alimentação até agora! Isso vai acabar!” A coisa nojenta sorri para mim.

Eu não gosto disso. Ela parece demais com uma Garra-de-navalha. “Então você passa fome dentro daquele buraco negro? Obrigado pela informação! Eu acho que se nós conseguirmos eliminar seus agentes e familiares do multiverso, será o seu fim.” Dessa vez eu sorrio para a coisa nojenta.

“Você espera por coisa demais. Meu corpo principal pode não ser capaz de deixar o buraco negro. Mas esses familiares nossos serão mais que o bastante. Nós antecipamos que você não jogaria sua vida fora por outros! Você sempre sacrificou outra pessoa para poder escapar de mim até agora. Mas dessa vez nós capturamos algo que lhe é precioso!” A coisa joga a espada de cristal aos meus pés.

É uma lâmina fina que é um pouco mais longa que a versão padrão e é coberta com runas. Eu reconheço esse trabalho. Eu fiz isso especialmente para o Aengus…..

“Nós capturamos aquele que você chama de ‘filho’ na sua atual reencarnação. A noiva dele está em minhas mãos também.  Engraçado que ela é uma de nossas ex-agentes.. Talvez ela goste se nós a usarmos como uma ferramenta de novo. MAS….. Se você se sacrificar, nós podemos considerar deixar eles irem. Eu me pergunto se você têm sentimentos o bastante para is…” 

*PERFURA*

Lentamente o demônio para baixo em direção ao seu peito, onde a espada se embutiu. Me levou apenas um momento para reduzir a distância e enfiar a espada na criatura.

“Eu irei atrás de você. Apenas aguarde em seu buraquinho negro seguro. Eu vou te rasgar em pedaços e encontrar as personalidades insanas que são responsáveis por suas ações. Então eu vou criar um novo mundo para você! E lá, a palavra INFERNO terá uma dimensão diferente!”

Antes que a coisa possa responder, eu rearranjo a lâmina e a movo para cima, partindo seu peito e cabeça ao meio. O corpo ficou de pé por outro segundo e então ele cai ao chão como uma boneca com seus fios cortados.

“Você acabou de matar o enviado…..” Carne comenta minhas ações por trás com uma voz levemente afetada.

Eu não respondo e me concentro ao invés disso. Se essa coisa disse a verdade, eu posso ser capaz pegar o Aengus de volta. Ele não ia visitar o mundo natal da Sharid? Eles deveriam ter sido capazes de correr se houvesse um ataque lá.

Não importa. Eu tenho um espião com eles. Se eu agir rápido eu posso ser capaz de encontrá-los a tempo.

“Angrod. Nós não temos ideia de onde procurar! Por que você matou aquele cara?” Miruliru me importuna ao meu lado.

“Eu vou encontrá-los. Não há problemas. Eu só preciso de alguns caras fortes para entrarem e saírem sem dar tempo para que eles ajam.” Eu aceno para um guarda que ouviu a conversa e ele assente, desaparecendo imediatamente.

“Se minha esposa descobrir que algo aconteceu com o Aengus eu sou carne morta! Kukuku…. Não, pior! Eu serei o único cara na família!” Eu começo a cortar o corpo morto com a espada. Isso é frustrante!

“P.. Para com isso. Você precisa de um curso de gestão de raiva! Sabia disso?” Miruliru me para.

“Haaah…” Eu me viro e caminho de volta na direção da torre. “Eu queria que pudesse ter aqueles tempos como um cientista louco de volta! Ninguém com quem se importar! Todo mundo é apenas um recurso para o próximo experimento. Aqueles eram bons tempos. Mas atualmente você tem sido bonzinho e jogado de acordo com as regras. É enfurecedor!”

Sim! É importante escolher suas prioridades sabiamente. Caso contrário você vai acabar como eu. Eu agora tenho que tomar conta de todo o multiverso e o carinha malvado vai atrás da minha família! É óbvio que eu fiz merda em algum lugar.

“Vamos continuar isso na sala de conferências.” Eu teleporto de volta para nosso local prévio. Os lutadores necessários devem chegar em breve. Hora de coletar alguma informação.

Eu ativo uma grande tela na parede e insiro um código de segurança. “Guarda, eu preciso de uma conexão segura com o espião móvel pessoal Enyo. A palavra-código é -espancar-!” Enquanto eu estou nisso, o resto dos embaixadores chegam.

~Me desculpe? ~

“Você me ouviu Guarda. Nos conecte agora!” Qual é. Isso não é difícil de entender.

~Como desejar…. você deveria escolher outra palavra-código depois. É inapropriada e você teve ouvintes.~

Eu suspiro. “Obrigado Guarda. Agora a conexão.” É incômodo, mas o posicionamento do sinal do meu espião é muito fraco. Quase não existe.

A tela escurece. Huh? Um mal funcionamento?? “Enyo? Enyo!”

“Ssss… Messtre! Por que vosscê me acordou numa hora dessssas?” Uma voz serpentil responde.

“Onde você está? Eu preciso que você envie um sinal da sua posição.” Eu não tenho tempo para isso

“Eu essstou dentro da bolssssa mágica da Sssharid. Devo sssair?” Enyo responde imediatamente.

“Saia me dê a posição deles.” Mentes simples com certeza são um incômodo. Eu escuto um som de chiado e então a tela finalmente mostra uma imagem.

É uma visão de primeira pessoa da vista da Enyo. Parece que ela está em uma caverna escura. Ao olhar para trás, nós vemos como o corpo da Enyo se parece fora da bolsa mágica. Se parece com uma coisa como uma cobra peluda…

“Eu essstou fora. Devo mandar minha posisssção?” Enyo dá um outra olhada ao redor, mas não há ninguém na caverna.

“Não. Encontre Aengus e Sharid primeiro!” Eu espero que a Enyo não tenha sido descartada no lugar errado.

Enyo começa a deslizar pelo chão. Parece que ela escolheu uma direção aleatoriamente, mas eu sei que esse não é o caso. Eu equipei o novo corpo da Enyo com a tecnologia mais recente disponível antes de dá-la ao Aengus. Visão, som, cheiro. Enyo é a perfeita espiã.

Então eu fico ciente do silêncio na sala e me viro. Os olhos de todos estão grudados em mim. Alguns em medo, alguns em nojo, alguns em curiosidade. “O quê?”

“Aquela realmente é a Enyo?” -Miruliru

“Sim?” Eu não entendo o problema. Foi tão bom reparar a alma quebrada dela e dar a ela uma ocupação honrosa.

“E o corpo dela….” -Gwalonna

“É uma calda de uma fantasia de gata com um plug anal.” Eu ainda não entendo o problema. É o disfarce perfeito. Ninguém suspeitaria de um espião de ponta com um disfarce desses.

“Fascinante!” -Chiffre

“I… Isso é pior do que eu pensei! Sharid! E agora Enyo! Você está proibido de escolher as punições divinas de agora em diante! Você é o pior!” Miruliru explode na minha cara. A maioria dos embaixadores assente.

Eu dou de ombros e me viro. “Eu só segui os desejos da Seria….. ela estava preocupada a respeito da vida amorosa do irmão dela. Como eu poderia recusar um desejo da minha filha fofa. E Enyo deveria estar grata. Se eu não tivesse reparado a alma dela, ela ficaria encarando uma parede por outros milhões de anos.” Eu resmungo comigo mesmo enquanto observo o progresso de Enyo.

Após um longo túnel, Enyo de repente desliza para uma fenda numa caverna e fica em silêncio. Alguns demônios passam por ela sem perceber. Após alguns segundos, Enyo começa a se mover de novo.

Ela alcança uma grande caverna. E ali está! Uma Esfera. Demônios estão sacrificando pessoas pra coisa maldita enquanto uma variante ligeiramente maior está em uma posição de oração diante dela. Parece com o monstro que eu acabei de matar na praça!

Há pessoas em fileiras esperando para serem sacrificadas. E, em um altar levemente elevado acima dos outros, estão Sharid e Aengus. Eles estão exibidos como um grande troféu. As roupas deles estão rasgadas e eles estão inconscientes.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Heaven   |   QC: BravoED



Fontes
Cores