UD – Capítulo 100 – Este é meu Noivo!



100. Este é meu Noivo!

 

….

***Mundo Natal de Sharid, um certo distrito da luz vermelha.*** 

~Uwah!~ Todos estão olhando para nós!” Eu seguro o braço do Aengus com mais força. Ele está me levando pelas ruas em direção ao bordel da minha mãe.

“Por acaso demônios são discriminados de alguma forma nesse mundo?” Aengus dá um olhar interessado ao redor, mas todos que são olhados rapidamente desviam de seu olhar.

“Não que eu saiba. Apesar deles serem uma espécie rara sem um país próprio. Mas não há nenhum rancor contra eles pelo que eu saiba.” Apesar de eu não ter estado aqui por um tempo.

“Nós deveríamos ter nos disfarçado. Como eu disse.” Aengus lança outro olhar para alguns valentões e eles se dispersam em uma rua de lado. 

“Talvez você deva fazer algo a respeito desses olhos ameaçadores?” Eu olho para seus olhos de cobra que são na verdade são muito atraentes para mim agora. Minhas mudanças envolvem minha mente também? Eu não me importo com os olhos e chifres agora.

“Eu não quero. Esses pervertidos devassos que estão te olhando podem tremer de medo sob alguma pedra pelo que me importo.” Aengus lança outro olhar irritado para um lojista.

Que bom! Ele é um cara tão invejável!

O tipo perfeito de homem! Bonito, amável e fácil de ser manipulado. Se não fosse por aquela família dele.

As trigêmeas são espertas e traiçoeiras para a idade que têm. Nenhum pouco fofas! Eu não pude entrar em um acordo com elas nenhum pouco. E é assustador quando elas começam a falar como se uma mente controlasse todas as três. Como elas fazem isso? Eu não tenho ideia.

A rainha e as avós estão alguns níveis acima de mim. Tudo que eu faço na frente delas é sorrir e confirmar as ordens delas.
Eu não temo punição física por parte delas. Na verdade eu gostei do  ~teste~  da rainha ~Haaa…~. Eu tenho que por minhas mãos naquele remédio.
Angrod era pior como eu pensei. Ele ~é~ um pervertido e um maníaco! E caralhamente forte demais! Eu estou realmente com medo de fazer qualquer coisa com ele agora. Esse maluco obliterou uma lua como nada porque ele sentiu vontade!
O que acontece seu eu pregar uma peça sórdida nele e ativar o interruptor dele!? Será meu fim!

Os outros membros masculinos da família não me dizem muito. Eles só parabenizaram o Aengus por pegar uma boa mulher. ~Mnnn~ Eu não quero admitir, mas eu sinto como se tivesse sido tratada como um animal de estimação!

Então o bordel e minha mãe aparecem. Nada mudou. Nós paramos na porta e damos uma olhada na estátua sobre ela. Aengus apenas ri e eu entro com ele através da porta principal. Uma recepcionista vestida de forma leve congela à nossa vista por um segundo.

Então ela se vira e corre enquanto grita. “Ele está aqui! O demônio voltou! Armem-se! Escondam os vestidos! Tranquem as ferramentas!”

“O que é tudo isso?” Aengus me dá um olhar inquisitivo.

“Haaah… Eu esqueci que a mãe treina cada funcionária para tomar ação instantaneamente em caso do ~Ladrão~ aparecer de novo. Eu nunca pensei que a doutrinação seria tão profunda assim.” Minha calda começa a se contorcer um pouco.

Nós estamos sozinhos dentro de uma sala espaçosa agora. Normalmente os clientes seriam enviados através de várias portas em direção a quartos diferentes para serem servidos.

Então todas as portas se abrem simultaneamente e as funcionárias da minha mãe disparam para dentro. Elas estão armadas até os dentes enquanto estando muito levemente vestidas. Algumas estão só de roupas de baixo.

“Sharid… você tem certeza que sua mãe administra um bordel? Parece mais com uma guilda mercenária amazona.” -Aengus

“Elas só estão alarmadas porque você se parece com seu pai.” Eu sussurro de volta.

Uma mulher mais velha passa pelas empregadas armadas e dá uma olhada para nós. Eu imediatamente reconheço minha mãe! Então uma expressão de reconhecimento vêm sobre a face dela. “É Você! Ladrão! Mas dessa vez nós estamos preparadas! Não há nada para você roubar aqui!”

Mãaae! Você reconhece ele antes de mim? “Mãe! Ele não é o cara de antes!”

“Sh… SHARID!?” 

“~Oi, Mãe.~” 

*PLOMB* 

Mamãe desfaleceu!? As funcionárias lançam olhares perturbados em direção a líder delas, que caiu ao chão como morta. Eu pulo para o lado da minha mãe e dou um tapinha em sua bochecha. “Mãe? Mãe? Acorda!”

Todos estão me olhando com expressões perturbadas. Algumas delas me reconhecem porque são empregadas de longa data.

“Mana?” 

Eu olho para cima e vejo Soel, uma das minhas irmãzinhas. Oh, tão fofa. Antes que ela possa reagir, eu a abraço a e levanto do chão “~Uwah!~ Tão bom te ver de novo! Você cresceu tanto. Não dá mais pra te mimar de abraços.”

“Mmmhtommbigmmm.” 

“A Mana não consegue te entender se você falar assim. ~Nyhaha!~” Eu danço um pequeno círculo com minha irmãzinha.

De repente Aengus me dá um tapinha nas costas. “Você deveria ….”

Então eu avisto Niel, minha outra irmãzinha, se escondendo por trás de uma parede. Tão ~~fofa~~! Eu solto a Soel e disparo para Niel que tenta escapar. “~Lenta~ demais!”

“Kyaaaaa!” 

As empregadas apenas me assistem com rostos chocados

….

..
.

Nós estamos na sala de estar privada da mamãe. Minha mãe está estirada no sofá com uma toalha fria em sua testa. Eu admito que eu exagerei com minhas irmãzinhas. Soel ainda está apagada enquanto Niel está escondida atrás do sofá.

“Como isso pôde acontecer…. como…. minha filha foi possuída por um demônio..” Minha mãe começa a falar de novo.

“Mãe… Eu não estou possuída. E eu tenho que apresentar meu noivo. Este é Aengus, primeiro príncipe de Quimera. O pai dele pode ser melhor conhecido por você como ~O Ladrão~.” Eu pego mão do Aengus enquanto solto a bomba na minha mãe.

Agora a mãe atira-se de pé e nos olha com olhos arregalados. “N… Noivo? Príncipe? O filho do Ladrão? Não! Nem mesmo se ele for o rei da porra do país! Eu nunca nem ouvi falar de Quimera!”

Mas os olhos de Niel se arregalam e ela começa a procurar por algo nos documentos da Mamãe. “Mãe! Olha! Olha!!

Niel enfia minha antiga placa de status no rosto da minha mãe. “Angrod, Rei dos deuses. Governante divino do reino de Quimera.

“Na verdade eu não sou príncipe de um país insignificante. Eu sou o príncipe de um reino de deuses. E toda essa bola de sujeira está sob a jurisdição do meu pai. Então por favor aceite que eu amo sua filha. Você pode visitar a cerimônia de Casamento. Ou não. Depende de você. Eu não me importo.” Aengus dá um sorriso Sadista à minha mãe.

“Uh…. O que um deus quer com minha filha mortal! Tenha piedade! Eu preciso dela como herdeira!” Minha mãe não quer desistir.

“Na verdade eu sou uma deusa agora mãe! E eu não assumirei o serviço! Ter uma família com o Aengus é muito melhor. As adições já estão a caminho de qualquer jeito. E nós queremos ir em uma longa jornada para ter alguma diversão antes que chegue a hora!” Uhm. Isso pode ter sido duro demais nela.

Minha mãe deita de novo e põe a toalha molhada nas costas de sua testa.

Então a Niel pula por detrás do sofá e agarra minha mão. “Como você virou um demônio, Sharid? O que eu tenho que fazer pra escapar daqui?”

~Nyhahaha!~ Nada demais! Você só tem que aprender tudo que pode e viajar o mundo. Então você precisa obter o favor de um deus. Então você escala a mais alta montanha e reza lá até você quase morrer de fome e frio. Depois você precisa de um deus como seu treinador. E você tem que quase morrer para ascender à divindade! Quando você conseguir isso você está quase terminada. A última coisa que sobra pra fazer é foder com um príncipe demônio e se ~apaixonar~ por ele! Sobreviver à apresentação a família dele é simplesmente moleza a partir daí.”


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Heaven   |   QC: BravoED



Fontes
Cores