LMS – Volume 5 – Capítulo 7 – O Simplório Orc Karichwi

Versão em .pdf1: [NovelMania] Volume 5 – Capítulo 7 – O Simplório Orc Karichwi (nota integrada)

Versão em .pd2: [NovelMania] Volume 5 – Capítulo 7 – O Simplório Orc Karichwi (nota rodapé)




As montanhas estavam repletas de Orcs!

Orcs Patrulheiros, Orcs Campeões e Orcs Guerreiros.

No passado, Weed tinha passado por muitas situações diferentes e pensou que manteria a sua calma independentemente do que acontecesse, mas agora ele não pôde permanecer imperturbável.

‘Se eles verem através da minha atuação… eu estou acabado’.

Weed estava encharcado de suor, visto que estava escalando a encosta da montanha.

Contudo, por mais corajoso que alguém se considerasse, seria difícil manter o seu comportamento quando houvesse apenas orcs por todos os lados.

Também havia orcs no Reino de Rosenheim, mas os níveis deles variavam de 80 a 130, então você sempre poderia correr deles se algo desse errado.

Aqui, nas Planícies do Desespero, os monstros eram muito mais fortes. Mesmo os Goblins e Kobolds, que eram considerados os monstros mais fracos no jogo, tinham uma força de combate diferente dependendo da área em que viviam.

E nessa terra, os orcs tinham que lutar por seus territórios desde a infância. Eles estavam lutando contra monstros gigantes, então seus níveis e, portanto, suas forças em muito excediam a dos seus irmãos do Reino de Rosenheim.

Todavia, a parte mais assustadora não era a força deles, mas sim seus números incontáveis! Se algo fosse dar errado aqui e ele tivesse que correr, ele seria perseguido por milhares de orcs.

Weed não tinha a intenção de experimentar a ‘morte pelas mãos dos orcs nas Planícies do Desespero’. Este é o motivo pelo qual ele tentou ser cuidadoso e não atrair nenhuma atenção.

“Chwiiik!”

Weed acidentalmente coincidiu o seu olhar com o de um dos orcs que estavam de pé em frente a ele. Nível 210, um Orc Campeão! Mesmo alguns cavaleiros, conhecidos por sua honra, gostavam de encarar os outros para mostrar sua superioridade e esse era um Orc Campeão.

“Chwiiik!”

O orc encarou Weed, seus olhos brilhando com malícia.

‘Estou em apuros’.

A atitude rude do orc fez Weed franzir as sobrancelhas.

‘Eu não posso estragar meu disfarce…’

Primeiramente Weed decidiu sorrir. Uma aproximação confiável, que nunca antes falhou em ajudá-lo a estabelecer uma relação amigável. Uma ótima habilidade interpessoal.

Weed fez o seu melhor sorriso falso. Contudo, ele não estava bem acostumado com a sua nova aparência, então ele involuntariamente uniu suas sobrancelhas e os cantos da sua boca tremeram um pouco. Suas presas grandes demais se moveram ainda mais para frente.

Naquele momento o Orc Campeão desviou o olhar!

“Chwik! Chwik! Chwik!”

Ele ficou assustado! Somente a aparência de Weed conseguiu assustar um Orc Campeão, então ele disse com um toque de superioridade:

“Seja cuidadoso da próxima vez. Chwiiiik!”

“Eu serei. Chwik, Chwik.”[1]

No caminho de Weed para o topo da montanha, tais incidentes se repetiram mais algumas vezes. Na frente da estatura e aparência assustadoras de Weed, os outros orcs estavam se encolhendo de medo.

É por isso que o Weed alcançou o local onde os orcs estavam lutando contra um monstro sem nenhum obstáculo.

“Eu matarei todo mundo, todo mundo! Cwichwik!”

“Chwiiik! Essa é a nossa terra!”

Algumas dezenas de orcs estavam lutando contra um monstro gigante de fogo – uma mistura de louva-deus e centopeia! O monstro estava expirando fogo e esmagando oponentes com o seu peso.

Os orcs estavam implacavelmente balançando seus gládios, mas não conseguiam perfurar a pele espessa de seu inimigo.

O gigante de fogo tinha o nível 280 – um oponente muito perigoso. Havia inúmeros monstros como este nas Planícies do Desespero. É por esse motivo que esta região era considerada uma das mais perigosas no continente!

Weed assistiu a batalha dos orcs. Não admira que digam que você pode observar duas coisas para sempre: o fogo ardente e uma luta de verdade!

‘Se todos os orcs morrerem, eu pegarei seus itens…’

Além disso, Weed foi deixado agora sem nenhuma armadura e podia se dizer que ele estava parado lá pelado. Ele teve que esperar a batalha acabar.

O gigante de fogo estava se movendo ao redor com uma grande velocidade, enrolando seu corpo inteiro e expirando fogo nos oponentes próximos. Os orcs estavam morrendo um após o outro.

Weed estava assistindo a isso calmamente, quando uma percepção veio a sua mente.

‘Eu não sou um humano agora. No meu lugar, nenhum orc seria capaz de assistir impiedosamente a sua própria família morrer’.

Weed correu para frente, pegando um dos gládios no chão pelo caminho.

“Iyahap!”

Ele acertou lateralmente o gigante distraído com todo o seu poder. O monstro gigante, como um prédio, caiu, levantando uma nuvem de poeira. Mesmo depois de se tornar um orc, Weed não perdeu sua força e habilidade!

O gigante de fogo reconheceu seu novo oponente. Ele precipitadamente rastejou para o lado, levantou-se e correu em direção à nova ameaça. O inimigo cheio de chamas estava rapidamente se aproximando!

Weed instintivamente saltou alto para o ar e aterrissou na cabeça do gigante.

“Lâmina, Chwiik! De Esculpir, Chwiiik!”

Mesmo no corpo de um orc, ele era capaz de usar a técnica Lâmina de Esculpir, mas por causa da sua baixa inteligência, a sua mana estava se esgotando rapidamente. Por outro lado, ele estava muito mais forte agora.

Weed estava balançando seu gládio para baixo na cabeça do monstro com todo o seu poder e mal o arranhou.

A lâmina do gládio não era muito afiada, mas com cada ataque a ferida na cabeça do gigante estava ficando mais profunda.

“Kuwo-o-o-o-o!”

O gigante de fogo estava pulando e girando a sua cabeça, tentando jogar Weed no chão.

Se ele caísse, ele estaria em uma situação muito ruim. Weed sabia disso, então prendeu firmemente a posição das suas pernas e desferiu um golpe após o outro enquanto mantinha seu equilíbrio.

O monstro estava tão furioso que quase conseguiu se livrar de Weed, mas no último momento ele conseguiu segurar na antena do monstro.

“Morra logo, Chwiiik!”

É claro, se pendurar na cabeça do monstro gigante era muito mais difícil do que no corrimão de um ônibus, mas o treinamento de Weed o ajudou a não cair. Ele tinha o controle perfeito sobre seu corpo! Quando você tem um apoio, você pode usar a sua força apropriadamente. Weed agarrou-se na cabeça do gigante como uma barata e continuou a golpeá-lo.

O outros orcs não estavam ociosos também.

“Nós, Chwiik, conseguimos ajuda!”

“Chwiiik! Para batalha!”

Os orcs atacaram o monstro, balançando suas armas.

O gigante de fogo estava expirando fogo, se contorcendo e pulando, mas ainda assim não conseguiu aguentar o ataque unido de Weed e dos orcs e finalmente caiu no chão, morto.

Ding!

 

Você subiu de nível.

Caçar um gigante nas Montanhas Yuroki aumentou a sua fama em 1 ponto.

 

Weed gritou alegremente!

Fazia tempo desde a última vez que isso tinha acontecido com ele durante uma caçada. Antes, quando ele mergulhava de cabeça na batalha, ele frequentemente deixava sair ocasionais gritos de alegria.

“Chwiiiik!”

“Chwichwichwiiik!”

Os orcs começaram a gritar de alegria também.

Uma vista digna de um grande artista: Weed, de pé na cabeça do gigante e uma multidão de orcs gritando alegremente ao redor. De lado parecia que eles tinham juntado forças para realizar o impossível!

Contudo, depois de cada vitória havia algo muito importante a se fazer.

Weed coletou a pilhagem.

 

Você recebeu a pele das costas do Gigante de Fogo.

 

Depois do processamento, este material poderia ser usado para criar uma armadura. A armadura feita a partir dele será mais leve e mais resistente do que aço temperado. Tais materiais eram bem difíceis de se conseguir.

“Obrigado! Chwiik!”

“Chwichwichwit, você nos salvou”.

Os orcs se reuniram ao redor de Weed e estavam agradecendo. Ele os ajudou em tempos de grande perigo e eles ficaram muito gratos. Contudo, mesmo em tal momento, alguns orcs estavam desviando seus olhares a partir dele de tempos em tempos.

Tal rosto não era tão fácil de se acostumar, mas Weed ficou tranquilizado com tal reação.

“Chwiik, você caça tais criaturas? Chwiit, você deveria ter me chamado. Eu amo lutar. Chwichwichwiiik! Eu amo pedras preciosas e itens bons ainda mais”.

“Chwii. Nós admitimos, você é um guerreiro. Nós temos orgulho de você, Orc Guerreiro”.

Semelhantes se atraem… essa regra estava funcionando até mesmo dentro do jogo.

Os orcs, que gostam de lutar e de tesouros escondidos ainda mais, imediatamente gostaram de Weed.

“Eu estou te vendo pela primeira vez. De onde você veio? Chwiiik!”

“Eu não sei, Chwi!”

Weed olhou para algum lugar à distância nas planícies com olhos tristes. Todavia, apesar dele ter tentado parecer o mais triste possível, pareceu para todos que olharam para seu semblante como se ele estivesse pensando em seu passado de batalhas sangrentas e assassinatos.

“Quando eu tinha 1 ano de idade, a minha mãe partiu deste lugar comigo. Chwik! Nós vivemos nas planícies e agora eu retornei. Chwiiik! Não pergunte mais”.

“Como você diz. Chwiik!”

“Vamos caçar. Chwiik!”

“Tudo bem, Chwi!”

Weed aceitou o convite e se juntou ao grupo de orcs.

Em qualquer lugar, mesmo entre monstros, Weed se sentia em casa! Weed era mestre em avaliar a situação e calcular um possível lucro, fosse um prato mingau de arroz grátis ou um passeio livre no trem. Desde que ele era uma criança, as várias dificuldades que ele teve que aguentar o ensinaram a pensar livremente e a se adaptar rapidamente a situação.

“Wo-o-o-ah!”

“Chwiik, chwiik!”

 

***

 

Por toda parte nas Montanhas Yuroki, a Aldeia dos Orcs estava espalhada. Depois da caçada, os guerreiros do grupo convidaram Weed para que fosse às suas casas.

“Chwiiiit! Venha conosco”.

“Eu posso? Chwik! Chwiik!”

“Sim. Nossa família é grande. Chwichwichwit. Bons guerreiros, chwiiiik, são bem-vindos”.

“Chwik! Obrigado, amigo”.

Weed seguiu os orcs para dentro das montanhas.

Em seu caminho ele viu muitos outros assentamentos, grandes como cidades humanas. Eles não tinham muralhas ou castelos, mas tinham muitas construções grandes. Uma dessas construções abrigava 10 orcs e havia mais de 1.000 delas em um assentamento.

Os orcs conduziram Weed para um desses tais assentamentos. Na entrada, Weed foi parado pelos guardas.

“Nem todo mundo é permitido entrar. Chwiiik!”

Weed olhou para eles calmamente e disse:

“Você tem um problema? Chwiik!”

Um demônio em forma de Orc! Com o rosto mais assustador do mundo. A aparência de Weed era o seu melhor passe de entrada em qualquer lugar e seus companheiros tentaram defendê-lo também.

“Este é nosso amigo. Chwiik! Nós lutamos juntos. Chwik!”

“E-Ele ainda n-não é permitido. Chwik!”

“Chwiiik. Ele deve falar seu nome. Chwik! Então ele pode entrar”.

Embora as mãos dos guardas estivessem tremendo, eles ainda conseguiram dar uma resposta apropriada.

Weed parou por um momento para pensar. Para entrar completamente no papel de um orc, ele deve obter um novo nome. Ele esqueceu completamente sobre isso.

“Eu sou Kari…chwi!”

Ele pensou profundamente sobre um novo nome: Kari, mas seu corpo falhou com ele novamente e os orcs ouviram algo diferente.

“Karichwi! Karichwi! Chwiik. Entre”.

Foi assim que Weed se tornou Karichwi, já que os nomes dos orcs frequentemente acabavam em ‘-chwi’.

‘É assim que as coisas são’.

Kari ou Karichwi, não importava para ele.

Weed esqueceu o incidente e entrou no assentamento.

 

***

 

“Chwiik! Vendendo barato”.

“Chwik! Vendendo ainda mais barato!”

“Chwiit! Eu vendo barato também”.

Muitas coisas na Aldeia dos Orcs eram similares as das cidades humanas. Os orcs estavam vendendo armaduras e armas em suas lojas. A maior parte dos itens era feita aqui, neste assentamento, então eles eram de baixa qualidade. Contudo, os preços eram muito elevados.

“Chwik. Este gládio enferrujado e rachado, chwiiiik! Você quer isso? Todo mundo quer isso. Eu te darei por apenas 60.000 moedas de ouro. Chwiik!”

O gládio com poder de ataque de 20 pontos e com 10 pontos de durabilidade restando custava 60.000 moedas de ouro! Um golpe ultrajante. Os orcs de mente simples pensavam que se eles aumentassem os preços eles se tornariam ricos rapidamente. Era por este motivo que eles tentavam vender tudo a preços ridículos.

As ervas mais baratas custavam 20.000 moedas de ouro e as armaduras mais baratas 50.000. Gládios, que eram mais ou menos úteis, tinham os preços à 150.000 moedas de ouro ou mais.

Weed estava muito curioso, então ele perguntou a um de seus companheiros:

“Chwiik. Eles realmente conseguem vender alguma coisa?”

“Chwichwichwi. Nunca vi nem uma única vez. Chwii. Idiotas estúpidos”.

“Chwiik. Oh, você certamente não gosta deles”.

O orc, elogiado por Weed, encolheu os ombros.

“É claro. Chwiik! Se não está sendo vendido, você deveria pedir no mínimo 2 milhões de moedas de ouro!”

“…..”

Weed ficou sem palavras. Entretanto, um desafio ainda maior estava esperando por ele. As orcs fêmeas da aldeia! Pelos padrões humanos a aparência do Weed era terrível, mas nesse lugar ele ficou popular.

“Mãos fortes. Chwichichwi!”

“Peito poderoso. Chwichichiik”.

“Presas grossas, mais duras do que um machado”.

“Com um queixo desse jeito a sua garganta não ficará seca na chuva. Chwiik! E olhe para o nariz dele!”

“Ombros largos e corpo musculoso”.

“Meu ideal. Chwiiiik!”

As mulheres estavam se inclinando contra o Weed, mostrando suas afeições. Algumas delas estavam piscando para ele, outras estava acariciando seu peito.

Mesmo o mais bravo homem ficaria assustado nesta situação. Tal afeição insistente fez com que Weed desejasse sair do assentamento o mais rápido possível.

Mesmo que elas fossem mulheres, era uma grande multidão delas!

“O que elas estão fazendo? Chwiik!”

“O amor das mulheres é forte. Elas te amam. Chwiik!”, respondeu um dos seus companheiros com inveja.

 

***

 

Vivendo com os orcs em uma casa, Weed foi atormentado principalmente por duas coisas.

Primeiro eram as mulheres.

A qualquer hora do dia ou da noite elas estavam tentando incansavelmente conseguir o amor dele. Elas estavam fazendo tudo o que uma mulher na vida poderia pensar.

Isso nunca aconteceria a um menor de idade, mas Weed era reconhecido oficialmente como maior de 20 anos, então a sua conta foi ajustada de acordo.

Para os adultos, o jogo provia serviços especiais: a vida noturna, prazeres disponíveis somente para adultos!

Mas quem iria querer dividir uma cama com uma orc? Com certeza não Weed.

‘Eu não posso perder a minha virgindade assim!’

Ele estava tentando evitar encontrar fêmeas a todo custo.

A segunda coisa era a comida.

Orcs comiam comidas malpassadas, quase cruas. Weed, que estava quase viciado em boas refeições em razão da sua elevada habilidade culinária, não conseguia se acostumar com os gostos dos seus novos irmãos.

O pão de cevada sem gosto era muito melhor. Ele estava frequentemente sonhando com eles atualmente.

Apesar de algumas vezes haver intervalos em seu tormento, por exemplo, quando eles saiam do assentamento para caçar. Weed sempre iria primeiro, marchando com seu gládio levantado.

“Chwiik! Eu sinto cheiro do inimigo!”

Eles encontraram o Lorde Minotauro! Um monstro imenso com chifres e um machado. E, apesar de o Lorde Minotauro estar ameaçadoramente balançando a sua arma, isso não parou Weed.

“Chwichwi-i-i-i-ik!”

Weed apertou com mais força seu gládio e correu para frente. O simples, ignorante, agressivo e impiedoso orc conduziu seu grupo para a luta.

“Todos, todos, todos, ataquem! Chwi-i-i-ik!”

 

***

 

Yoon Chunhee estava entrando em Royal Road toda noite. Ela era uma convocadora e seu nome no jogo era Seirin. Na criação do personagem ela escolheu a raça meio-elfo, então ela tinha uma baixa estatura, como a de uma anã.

“Com o poder do nosso contrato eu te convoco. Venha, Basilisco!”

Lançar o feitiço de convocação custou quase toda mana dela, mas 3 Basiliscos ajudantes apareceram ao lado dela. Esses monstros pareciam lagartos. Eles eram venenosos e tinham uma boa defesa, então ela estava sempre os convocando quando caçava.

Com a ajuda dos Basiliscos ficou muito mais fácil para ela e sua parceira lidarem com 2 Cavaleiros.

A ladra finalizou um dos cavaleiros com uma facada pelas costas.

“Phew! De alguma forma nós ganhamos”.

A ladra limpou o suor da sua testa e se aproximou de Seirin.

“Bom trabalho irmã”.

“Você também, Lami”.

Seirin e Lami eram irmãs com 3 anos de diferença.

“Pheew, vamos descansar um pouco”.

“Sim. E eu preciso restaurar a minha mana”.

Elas estavam caçando em uma masmorra recém descoberta. Em razão de seus níveis elevados, elas foram as primeiras a descobri-la e agora estavam tentando usar o bônus que receberam ao máximo.

As irmãs estavam sentadas no chão conversando.

“Ei! Lembra daquele cara que veio para a nossa escola no festival? O nome dele é Lee Hyun. Ele é o irmão mais velho da minha amiga, Hayan. Ele é da mesma idade que você, não é?”

Seirin sorriu levemente.

“Verdade”.

“Você o conhece?”

“Sim. Eu conheci a irmã dele também”.

“Entendo… Mas você normalmente não se interessa por rapazes, mesmo os atores populares. Além disso, você não está saindo com ninguém…”

“Eu simplesmente não estou interessada neles”.

“Então, você está interessada nele?”

“Ele… sim”.

Seirin nunca escondeu nada da sua irmã, visto que elas tinham um bom relacionamento, e Lami continuou questionando-a.

“Poderia ser… ele é aquele que você gosta?”

“Você adivinhou certo”.

“Woah! Eu não sabia que aquele era o seu cara ideal. Então você gosta de caras atléticos?”

Lami não conseguia esquecer o quão bem Lee Hyun passou pelos 3 desafios e ganhou a competição de salvamento da princesa. Ninguém que tenha visto aquilo esqueceria.

Enquanto Lee Hyun estava passando pelos 3 desafios, ele estava se movendo e estourando os balões de água voadores tão rápido, que parecia como se fosse um truque de mágica.

“Não porque ele seja atlético. Não. Eu não sabia que ele era assim”.

“Então por que você gosta dele?”

Lami estava muito curiosa.

Se não for pela capacidade atlética dele, então o que poderia ser? O rosto e altura dele eram bem normais e havia rumores de que ele não terminou a escola.

“Ele é um homem de família. Ele está sempre pensando sobre a sua família primeiro, ele se importa com isso. Se você casar com alguém como ele, você sempre será feliz. Certo?”

 

***

 

“O que você faz para viver?”

O garoto coçou atrás da cabeça e respondeu para a garota:

“Nada”.

“Woah. Nem mesmo indo para a universidade?”

“Eu vou… Mas é chato e eu acho que vou largá-la”.

“Não há nada do que se orgulhar… Você deveria ter ficado quieto sobre isso”.

A garota se levantou. Ela estava prestes a sair da sala quando ela ouviu algo que a parou.

“Qual o ponto de ir para universidade? Eu trabalharei para a companhia do meu pai de qualquer forma”.

“Companhia do seu pai?”

A garota subitamente começou a gostar daquele garoto. Ela tinha certeza de que ela era a garota mais bonita no clube naquele dia.

“Sim, bem, embora seja apenas uma pequena companhia”.

“Quão pequena ela é?”

“Bem, tem quase tantos empregados quanto pessoas em uma pequena cidade”.

“…..”

“As vendas.. ou do que aquilo é chamado? De qualquer jeito, é quase do tamanho de uma pequena cidade”.

“….!”

A garota ficou sem palavras. Ela examinou as roupas do garoto e parecia que aquilo era verdade.

‘Todo vestido em roupas de marca. Até mesmo os sapatos são da última coleção, vendidos somente por encomenda’.

O garoto entregou para ela o seu telefone.

“Coloque o seu número”.

“Eu não sou esse tipo de garota”.

“Entendo. É por isso que eu gostaria de falar mais com você”.

Ele facilmente conseguiu o número dela.

Quando a garota saiu da sala os outros garotos começaram a falar animadamente:

“Você é demais, Ji Hoon!”

“Dessa vez foi em menos de 5 minutos”.

A garota era excepcionalmente bonita. Mesmo se o garçom não a apresentasse como uma ‘beleza rara’, um olhar para ela fazia todos os garotos na sala se sentirem como lobos.

Mas Choi Ji Hoon não reagiu muito.

‘Eu não vou nem mesmo lembrar dela amanhã de qualquer forma’.

Seus amigos pensavam que ele era muito sortudo por ter uma vida assim, mas Choi Ji Hoon apenas se sentia entediado.

Quando você tem um monte de dinheiro você tem que ser capaz de gerenciá-lo. Era por isso que seus pais planejavam a sua vida desde a infância.

Como um futuro herdeiro, ele não era autorizado a escolher seus amigos, fazer o que ele gostaria e a viver como ele queria. Desde que ele era uma criança, ele estava se movendo pela sua vida como um robô controlado por seus pais. Só quando ele foi mandado para estudar no exterior que ele começou a fazer amigos.

Todavia, mesmo lá ele não tinha uma vida só sua. Ele era só um homem posto em um trilho e forçado a seguir em frente. Quando você não pode fazer o que quer, a sua vida se torna maçante e tediosa. E na vida de Choi Ji Hoon havia muitas restrições.

Contudo, logo quando ficou livre ele começou a jogar Royal Road e descobriu um outro eu.

Nesse mundo distante havia um rio e ele gostava de assistir seu prazeroso e digno fluxo, então ele se tornou um pescador. Ele não estava nem um pouco interessado em pescar, ele estava apenas aproveitando a estadia e o sentimento como se estivesse realmente vivendo.

Outros jogadores estavam lutando tentando aumentar seus níveis, perseguindo itens, mas ele estava apenas pescando.

Com o tempo, Choi Ji Hoon alcançou o nível avançado 3 em pescaria. Ele se tornou o melhor pescador em Royal Road, mas ele não se importava com isso. Ele estava apenas pescando.

Devido a quão silencioso ele era, outros jogadores pensaram que ele fosse um pescador sombrio e melancólico e tentavam não o atrapalhar. Contudo, Choi Ji Hoon era indiferente a respeito do que os outros pensavam sobre ele.

Ele apenas gostava de pescar, já que o fluxo da água estava levando suas preocupações para longe.

E então um certo homem apareceu.

Em um esforço para aumentar o nível de suas habilidades de pescaria o mais rápido possível, ele ocupou o lugar favorito de Ji Hoon. Esse homem estava medindo tudo pelo seu valor monetário e estava passando todo o dia em uma eterna luta pela sobrevivência.

Seu nome era Weed.

Choi Ji Hoon várias vezes viu aquele cara rindo animadamente enquanto pescava. Ele fez isso até mesmo nos casos mais insignificantes e raros, por exemplo, quando ele encontrava uma moeda de cobre no estômago de um peixe.

Weed ficava genuinamente feliz com tais ninharias.

Competir na pescaria com ele era divertido e, em algum ponto, Choi Ji Hoon ficou completamente absorto nisso. Ao ponto onde, toda vez que ele pegava um peixe, suas mãos tremiam a partir da animação.

Ele não conseguia lembrar da última vez em que sentiu algo assim.

Choi Ji Hoon gostou de Weed e, desde então, tentou ficar ao lado dele.

No Forte Odin ele participou na batalha do lado dele, na Masmorra Basra ele caçou em grupo com ele. Quando ele ouviu que Weed caçaria com Hwaryeong ele rapidamente a encontrou e subornou o líder do grupo dela para deixá-lo entrar.

“Eu tenho que ir. Não me procurem por um tempo. Eu estarei muito ocupado”.

Choi Ji Hoon levantou-se e deixou o clube noturno. Na rua ele foi cumprimentado pelo ar fresco noturno.

Ele conhecia um lugar mais prazeroso do que qualquer outro, mais do que até mesmo o clube mais caro: Royal Road.

O lugar transbordando de vida estava aguardando por Zephyr.

 

***

 

Linguagem fora desse mundo

Uma repetição de um clamor sem sentido

Diga o que você quer dizer

Isso não significará que eu escutarei”.

 

A voz da cantora parecia estar soluçando, algumas vezes de forma dolorosa, outras de forma doce. Acompanhada pelo tranquilo som do piano, a garota estava cantando com uma expressão sonhadora.

 

“Certos gestos são proibidos

Diálogos são quase inexistentes

Olhos simplesmente conectados

Então eles me disseram

Desespero. Ansiedade. Tristeza. Raiva. Aspirações desapontantes. Afeição. Amor.

Sentimentos expressados através dos seus olhos.

Nós escolhemos o que comemos.

Refeição deliciosa, então me diga com seus olhos o próximo lugar que você deseja ir

Me encare e olhe nos meus olhos, deixe-me ler a sua mente

Um mundo sem mal-entendidos e distorções

Com seus olhos, eu posso entender você melhor mesmo sem o seu esforço

Nós nunca podemos verdadeiramente entender os pensamentos um do outro

Você não pode entender o motivo das minhas ações, eu aceito isso

Porque eu posso nem saber

O que nós vemos com nossos olhos é vago e impreciso

Eu não sou impressionável com palavras. Por favor, ilumine a felicidade

Assim como eu olho em seus olhos

Mesmo por um pequeno período, não desvie seus olhos do meu rosto

Um vislumbre, um coração

Então, ilumine seu coração

A menos que você tenha duras palavras palpitantes

E olhares, então eu teria que dizer

Olhos e vozes ouvem através das orelhas

Entre e cave mais fundo em seu coração

Somente com palavras, você não pode transmitir seus sentimentos

Fale comigo com seus olhos

Eu amo ver seus olhos”.

 

Jeong Hyo Lynn estava cantando sua canção de estreia “Diálogo com os olhos” na Times Square.

A audiência estava ouvindo, sem fôlego.

Parecia que seus olhos ternos e afetuosos estavam cantando com ela. Ao ouvir a canção misteriosa e sonhadora dela, as pessoas sentiam como se estivessem no paraíso. E na frente deles um brilhante e lindo anjo estava se apresentando.

Todavia, não era só a canção que estava fascinando a audiência. Quando a Jeong Hyo Lynn estava apenas começando a cantar, ela se tornou conhecida como uma cantora com uma voz magnífica, mas gradualmente ela começou a demonstrar seus outros talentos.

A canção não estaria completa sem a sua dança. Cada um dos seus passos, cada expressão estava levando a audiência a tal deleite, de modo que eles estavam torcendo de todo o coração por ela.

Jeong Hyo Lynn estava graciosamente se movendo ao redor do palco, como se dizendo a todos que ela era uma fada nascida para a música.

E é disso que ela foi chamada por todas as mídias.

Depois de terminar seu tour internacional, a ‘Fada do Palco’ entrou em Royal Road.

‘De agora em diante eu estarei aumentando meu nível e eu com certeza tentarei a nova dança’.

Em Royal Road ela escolheu a profissão de dançarina. Embora ela pudesse se tornar uma ótima trovadora com tal voz maravilhosa, mas ela queria muito dançar.

‘Eu quero aventuras, não apenas ficar parada e cantar. Eu quero tentar sentir como é… bater em monstros’.

Para outras pessoas ela parecia uma fada graciosa e inocente. Embora, na verdade, ela cresceu como a mais velha de 5 irmãos em sua família. Ela frequentemente se comportava corajosamente, como uma menina moleque.

É claro, os bardos/trovadoras também poderiam caçar, mas a profissão de dançarina ainda estava dando-lhe mais oportunidades de participar em combates de verdade. Além disso, ela podia dançar diferentes estilos, então ninguém reconheceria seus movimentos, mas no caso de cantar isso seria impossível.

Assim, ela se tornou uma dançarina e começou a sua aventura em Royal Road.

Felizmente, ninguém a reconheceu. Ela tentou não se entregar e até mesmo fez a sua personagem parecendo levemente mais feia do que era na realidade.

 

***

 

“Vamos em uma jornada também?”

“Isso mesmo. Nós só caçamos aqui, está ficando chato”.

“Sem mencionar a construção da pirâmide”.

Zephyr, Hwaryeong, Mapan, Pale, Surka, Romuna, Irene e Maylon se reuniram.

Eles tinham todos os tipos de profissões, algumas das quais não eram muito populares no jogo. Não havia nenhum guerreiro ou paladino de verdade, especializados em lutar contra monstros, entre eles. Contudo, suas raras profissões os permitiam encontrar diferentes jeito de sair de situações complicadas.

Zephyr, com sua elevada vida, e a monja Surka eram responsáveis pela luta corpo-a-corpo. Nos casos perigosos, quando os monstros atacavam em grandes multidões, Hwaryeong colocava-os para dormir com uma dança. E ela também estava impulsionando os atributos do grupo com a sua dança.

Pale e Maylon estavam disparando seus arcos a partir de longe, ao lado deles estava Romuna, que estava lançando feitiços destrutivos. A sacerdotisa Irene estava dando suporte e curando todos os membros do grupo.

Mesmo o comerciante Mapan tinha seu trabalho. Como uma habilidade secundária da profissão, ele pegou a ‘Toque de Sorte’, que aumentava a pilhagem deixada pelos monstros.

“Então, onde nós iremos?”, perguntou Pale para todos.

Surpreendentemente, a resposta veio de Irene, que era considerada a mais quieta no grupo.

“Vamos para o Lagos das Almas!”

“Não é um pouco difícil demais para nós?”

Eles aprenderam sobre esse lugar por acidente. O pai de Pale o descobriu pessoalmente durante sua jornada ao redor do mundo de Royal Road.

“Oh, que ótima visão! Tenho que verificar a água!”

O pai de Pale decidiu interromper a sua jornada e dar um mergulho. Em tal desfiladeiro espetacular com rio, um verdadeiro coreano nunca perderia a oportunidade de ao menos tirar os sapatos e colocar seus pés na água.

E então, enquanto nadava, ele notou um caminho levando a um lago e, é claro, disse a Pale sobre isso depois de voltar.

Apesar de naquele tempo a média dos níveis no grupo de Pale estava em 130 e, considerando que a área onde seu pai estava nadando era habitada por monstros perigosos, eles teriam que recuar apressadamente depois da primeira batalha, deixando os corpos para trás.

Portanto, eles ainda não tinham ideia de que tipo de missões, tesouros e perigos aguardavam por eles no lago.

“Nós ficaremos bem. Nós estamos muito mais fortes agora”.

“Bem, isso pode ser verdade…”

“Vamos tentar!”

Antecipando novas experiências, todos eles votaram unanimemente para ir ao lago. Tendo aprendido com Weed estarem sempre preparados para todas as possíveis dificuldades, eles compraram suprimentos de comida, ervas medicinais, checaram seus equipamentos e seguiram seu caminho.

 

***

 

Lee Hayan não podia acreditar naquilo.

Uma notícia da Universidade da Coréia chegou, que declarava que Lee Hyun tinha passado na primeira etapa. É claro, era somente a primeira etapa e havia uma entrevista pela frente, mas metade do caminho já ficou para trás.

“Oh, isso é tão incrível!”

Ela estava encarando a notícia, satisfeita.

Ela podia ganhar seus próprios fundos universitários em um trabalho de meio período e através de bolsas escolares, mas e sobre o irmão dela…

Lee Hayan estava com medo de falar sobre isso com o seu irmão. Ela fazia isso muitas vezes, mas não conseguiu reunir a coragem. E se o irmão dela dissesse que era um desperdício de dinheiro e nem fosse na entrevista? No caso dele isso era completamente possível…


[1] NT = Nota barafael: kkkkkk.


Tradutora: Dani

Revisão: barafael

Formatação: barafael

Edição: barafael

Fonte da tradução: http://royalroadweed.blogspot.com.br/2014/11/volume-5-chapter-7.html


Contribua com a Novel Mania!