KotB – Capítulo 74 – Despertar (4)



Arena Subterrânea.

Na primeira batalha, 800 monstros lutaram uns contra os outros, com apenas metade sobrevivendo. Isso significava que lutas iriam acontecer constantemente, e Muyoung sabia o método para vencer.

Mostre 70 por cento e esconda os 30.

O principal ponto para isso, era para fazer que pensassem que os 70% seriam o limite da sua força. Era essencial que seus oponentes não o desprezassem completamente e também pensassem que “se lutarmos, ele vai vencer”. Esse era o segredo dele para sempre vencer em seus assassinatos.

Se é tão forte assim, esse Demônio deveria ter um posto bem alto no exército dos Demônios — pensou Muyoung enquanto olhava os monstros ao seu redor.

Apenas alguns monstros eram, de fato, fortes. Contudo, o Demônio Escravo, era especial. Seu poder de combate era maior do que imaginava. Suas unhas negras rasgavam os monstros em pedaços. Mesmo aqueles com as peles grossas, como os Ogros, não eram nada e foram rasgados como papel.

Apesar de Vassago, o 3º Assento, possuir inúmeros Demônios servindo-o, Oloness, com aquele tanto de poder, tinha que ser, no mínimo, um Demônio de Rank Médio.

Tendo em mente que nem todos os Demônios eram poderosos, Muyoung não tinha a menor ideia do que Oloness tinha feito de errado para ser jogado em uma Arena Subterrânea. Afinal, quanto mais poderoso o Demônio, mais provável seria dele ser isento dos pecados que cometera.

Parece que é melhor não esbarrar nele, por enquanto.

Por estarem em uma arena, sempre havia a chance deles se encontrarem e lutarem. Com essa possibilidade em vista, Muyoung não mostrou suas verdadeiras capacidades. Somente deu ao Demônio Escravo a impressão de que não seria uma pessoa que devia incomodar e, muito menos, desprezar.

Monstros resolviam tudo à base da força. Se você mostrasse alguma fraqueza, então seria atacado na mesma hora.

— Me salve! Grrrk! — urrou um Orc.

Smash!

Entretanto, Muyoung brandiu Angústia e a cravou em sua cabeça. Com um sorriso sínico e uma espada, que podia até mesmo absorver o sangue vomitado de sua boca, esse assassino poderia até ser chamado de monstro. O ato perfeito para exibir sua força aos outros.

Dessa forma, os fracos o evitariam por conta própria. E os fortes não se aproximariam tão facilmente.

— Ativar, tela, ativar. Um pouco mais forte. Eaaack, merda!

Por outro lado, Bug, que estava observando de longe, não tinha escolha exceto mover seu cajado sem parar. Evitando os fortes — incluindo o próprio Muyoung — os monstros fracos foram todos atraídos até Bug.

Era o exemplo da força que resolve tudo.

Esta era a diferença entre àqueles que entendiam e os que não. E, quem ficasse parado só convidaria mais ataques de seus inimigos.

Ha… ha… Droga. Eu realmente pareço tão fraco para vocês, seus desgraçados!? — gritou Bug após finalizar duas dezenas de monstros sozinho.

Então, nessa hora.

 

◈ Parabéns! Você foi adicionado na metade sobrevivente. ◈

◈ Você recebeu 1.000 Onz. ◈

◈ Você poderá checar a quantidade de Onz que possui indo à loja ou direto da arena. ◈

 

A batalha havia terminado.

Clank.

Uma enorme porta de aço no meio da Arena abriu e, de lá, armaduras gigantes surgiram.

Armaduras Animadas. — Sem demora, Muyoung avaliou a identidade dessas armaduras.

Considerados como Equipamentos Mágicos de Rank Alto possuindo almas, não passavam mais do que armaduras vazias controladas por Espectros.

— Parem de lutar e nos sigam.

Cerca de 20 Armaduras Animadas interromperam as lutas e, sem demora, controlaram os monstros em plena adrenalina.

O Demônio Escravo de olho vermelho que, agora, estava devorando mansamente a carne de um monstro, parou quando viu as armaduras aparecerem.

Parece que ele tem muitas experiências com arenas.

Não tinha nada de mal em seguir o veterano. Então, Muyoung apenas balançou Angústia antes de embainhá-la em sua cintura. Em seguida, conforme eles seguiam para a direção que as Armaduras Animadas apareceram, gritos ensurdecedores foram escutados.

— Oxe! Continuem!

— Os que chegaram dessa vez não parecem ter culhões mesmo!

— Lutem! Se matem!

Atrás da arena havia outra. No entanto, seu tamanho era incomparável. Um tamanho esmagador, que era capaz até de sustentar algumas dezenas de milhares de monstros de diferentes variedades, assim, enchendo o local.

Para surpresa, não eram simplesmente monstros, mas também havia algumas outras espécies em especial no meio. Por exemplo, Anões, Elfos, Lobisomens e até mesmo Vampiros.

É a reunião de todas as espécies. — Ao pensar nisso, ele deu uma risada abafada.

Então, percebeu outra coisa.

Esses são aqueles que foram incapazes de escapar da Provação.

Era impossível que tantas espécies diferentes estivessem reunidas em um único lugar. Porém, era possível se fossem forçados a ficar nessa Arena Subterrânea. Então, significava uma coisa…

Se eu não satisfazer a condição, não poderei ir embora.

Parecia que essa condição era bem particular. Do contrário, não teria como tantos monstros estarem presos aqui.

Assim que o Demônio Escravo apareceu, a multidão ficou ainda mais barulhenta.

— Quanta persistência Oloness!

— Olhem só, se não é Oloness, o estripador de civis? Já foram quantas vezes?

— Vaza logo! Já estamos cansados de olhar para essa tua cara!

Inúmeras espécies zombavam. Assim como Muyoung esperava, o Demônio Escravo parecia ser experiente e havia participado nesse tipo de arena muitas vezes. Contudo, o Demônio apenas ignorou a chacota, movendo-se silenciosamente, sumindo da visão.

◈ Quarto foi atribuído. ◈

◈ Siga as setas. Quando um oponente for escolhido, você será automaticamente notificado. ◈

 

Muyoung assentiu com a cabeça e começou a seguir as setas vermelhas que apareceram em sua visão, até chegar em um quarto em péssimo estado. Um cubículo tão pequeno que você podia tocar as paredes se esticasse suas pernas. Além disso, havia um cheiro de mijo emanando de todos cantos.

Glerk! Prefiro dormir do lado de fora — reclamou um monstro no quarto ao lado.

Kwaak!

Como os quartos foram atribuídos de acordo com o tamanho do corpo, seus arredores estavam cheios de gritos e reclamações.

Porém, Muyoung se aconchegou e deitou confortavelmente.

É confortável.

Só de poder esticar as pernas, já era o suficiente para ele. Quando tentava assassinar um alvo, algumas vezes tinha que passar meses em lugares muito mais apertados que esse. Por conta disso, esse lugar era muito confortável para seus padrões.

Em contrapartida, os monstros eram criaturas que estavam acostumadas a vagar em vastas planícies. Então, era óbvio que eles não ficaram satisfeitos com seus quartos apertados.

Foi dito que seria notificado automaticamente quando um oponente for decidido.

Ou seja, antes disso, era somente tempo livre.

Muyoung respirou fundo por um momento e, então, levantou-se. Do outro lado do caminho estreito¹, encontrou quatro placas, sendo elas: Mercadoria Geral; Armas; Armaduras; Escravos;

Escravos?

Até tinham escravos. Muyoung andou na direção que a placa apontava e, não muito tempo depois, encontrou-se em um grande quarto. Nesse lugar, testemunhou inúmeros monstros trancafiados em gaiolas, com suas mãos e pés atados.

Havia Gnolls, Orcs, Wyverns, que eram conhecidos como reis do céu, e até mesmo Lâmias² Sereias. Apesar de não serem monstros de Rank Superior, era incrível só de ter eles como escravos.

 

◈ Aqueles que não são capazes de pagar pela taxa de luta se tornam escravos ◈

◈ Dependendo da qualidade, um preço será determinado e, imediatamente, marcado com a “Estigma do Escravo”. ◈

 

 

Essas palavras surgiram assim que entrou no quarto, como uma espécie de aviso.

Muitos monstros estavam olhando os escravos ou comprando-os, e o método de comprá-los era simples. Bastava você pagar o Onz apropriado, que estava em suas gaiolas, e eles seriam seus escravos.

— Eu escolho esse.

Grrr! Não. Eu cheguei primeiro.

Um Troll e um General Orc³ estavam brigando. Não era estranho ver uma disputa ocorrer com diferentes espécies. Já que não havia uma restrição no comprador, tinha muitas vezes que as palavras não eram suficientes e era preciso usar os punhos.

— É proibido lutar fora das batalhas.

E quando acontecia alguma briga, as Armaduras Animadas surgiriam e dariam uma surra inesquecível nos dois.

Muyoung coçou seu queixo enquanto assistia o Troll e o General Orc inconscientes serem carregados para seus respectivos quartos.

Toda a economia é dirigida por Onz nessa arena — refletiu ele.

Ao invés de parecer uma Provação, parecia mais que o criador desse lugar comprimiu um mundo inteiro.

Ele continuou a olhar o lugar inteiro, até que algo chamou atenção e o fez parar.

Anão!

Um velho Anão estava trancado em uma espécie de gaiola. Na frente dessa jaula, o número 50.000 estava gravado. Comparado com os outros escravos, esse era muito caro. Não obstante, era compreensível, afinal, Anões eram muito raros em natureza e possuíam habilidades fenomenais.

Com passos lentos, Muyoung aproximou-se da gaiola em que o Anão estava.

O velho Anão sequer olhou para ele.

— Pare de se esgueirar e mete o pé daqui.

— Você conhece a Aliança Três Frandes e Picaretas?

Já que ele não parecia querer conversar, Muyoung foi direto ao ponto.

Aliança Três Frandes e Picaretas. O nome de uma aliança feita por alguns grupos de Anões. Eles estavam se escondendo no outro lado do mundo e, caso o Anão na frente dele fosse daquela aliança, ele estaria disposto a ajudá-lo de graça.

Será mais fácil fazer o equipamento.

Uma coisa era encontrar com a Aliança Três Frandes e Picaretas, agora, eles estarem dispostos a fazer um equipamento para Muyoung, seria uma outra. Então, era preciso mover o coração deles para que lidassem com o Coração da Fênix e os Ossos de Dragão. Por sorte, Anões eram criaturas que sempre pagavam seus débitos. Logo, se libertasse um Anão da aliança, talvez fosse possível que aceitassem fazer um favor.

— Esse lugar… Eu não conheço! Sai daqui! — Antes de responder, o seu corpo estremeceu e sua réplica demorou para ser pronunciada.

Ele sabe — pensou Muyoung, conforme aproximava-se da gaiola e se acalmava.

— Se você estiver naquela aliança, eu vou te tirar daí.

Não imediatamente, porém, Muyoung disse isso como se estivesse decidido.

— Asneira. O que diabos um Dokkaebi qualquer, como você, pode fazer? E mesmo que tenha esse tanto de Onz, prefiro é me matar mordendo a porra da minha língua do que me tornar um escravo!

— Então, por que não se matou ainda? — questionou Muyoung.

— Quê? — perguntou surpreso o Anão.

— Você já está fadado a se tornar um escravo de alguém, então qual o ponto de continuar vivo?

Ele tinha dito que preferia morrer do que se tornar um escravo, então por que estava ainda vivo? Obviamente, isso era uma mentira.

O velho Anão cerrou os dentes com ódio quando ouviu as perguntas salgadas de Muyoung.

— Aquele filho da puta… Eu não vou morrer até que veja Oloness morto.

— Está falando do Demônio Escravo?

— Isso mesmo! Aquele saco de bostas já coletou Onz o suficiente para escapar desse lugar, mas continua repetindo a arena. — Thump! Thump! Ele começou a bater sua cabeça contra as grades da jaula e gritar em raiva: — O meu filho… O meu filho! Foi morto pelas mãos daquele desgraçado! — Sangue escorria de sua testa, até Muyoung podia sentir a loucura em seus olhos. — Você quer me comprar? Me usar? ENTÃO QUE SEJA! Apenas mate aquele puto! Se conseguir isso, vou até mesmo lamber o seu cu. Mas é impossível para você. Kekekekekeke! Kehahahahahah! — zombou o velho Anão, enquanto gargalhava estranhamente e, ao mesmo tempo, chorava.

Ele já não se reconhecia mais. Sem dúvidas, enlouqueceu. Muyoung tinha certeza, isso porque os Espectros no Caminho do Asura estavam reagindo ao Anão.

Oloness, hein?

O plano era não esbarrar naquele Demônio Escravo, se possível. Isso porque, além de só ter assistido uma vez esse Demônio lutar, Muyoung sabia que esse oponente era muito forte, além do fato de não saber o porquê de ele estar nesse tipo de arena. Logo, seria difícil no momento.

— Espere por mim.

Porém, não era impossível.

Woohee se vangloriou sobre como esse lugar seria muito útil para ele. Se ela, que era familiarizada com as capacidades de combate de Muyoung, disse isso, então, provavelmente, queria dizer que havia alguns métodos para aumentar sua força. Se os descobrisse e despertasse, ele sentia que era o suficiente para ter uma luta decente contra Oloness.

Muyoung virou-se. Lutas adequadas começariam no dia seguinte.

 

 

◈ A taxa, de 500 Onz, da arena foi tomada como pagamento. ◈

◈ Se você gritar, “me rendo”, a taxa da arena não será retornada e o combate irá terminar. ◈

◈ Guerreiro Kaum vs Muyoung. ◈

◈ As apostas foram definidas como 3.7 : 1.35. ◈

 

Muyoung aqueceu-se antes de pisar na arena. Um Lobisomem apareceu devagar do outro lado. Simplesmente por olhar as probabilidades, a maioria apostou em Kaum. Tiveram alguns que acreditaram na sorte de principiante e apostaram em Muyoung, mas eram apenas uma pequena minoria.

Muitas partidas estão progredindo ao mesmo tempo — refletiu Muyoung.

De fato, havia muitas partidas acontecendo ao lado da que estavam agora. Já que tinha tantas, parecia que estavam acontecendo ao mesmo tempo.

De qualquer forma, Muyoung colocou seus 500 Onz restantes em si mesmo. Afinal, não achava que iria perder. Até porque, só se importava em como venceria.

Vença após uma luta intensa.

Ele precisava manter esse tipo de nível de desafio para que pudesse lutar com mais vantagem. Se vencesse esmagadoramente, as probabilidades obviamente diminuiriam. Ou seja, se quisesse lucrar fácil e com probabilidade alta, era óbvio que precisava se mostrar vencendo por uma pequena margem. Afinal, quanto menos apostassem nele mais iria ganhar.

— Apenas se renda. Não quero ter que matar um novato. — O Lobisomem desprezou descaradamente Muyoung.

Porém, a resposta do oponente foi o desembainhar de Angústia.

Quando viu isso, Kaum estalou sua língua e deixou claro seus pensamentos: — Um Dokkaebi jamais poderá me derrotar.

Muyoung deu um pequeno sorriso a esse comentário. Normalmente, um Dokkaebi seria incapaz de vencer contra um Lobisomem.

Isso normalmente.

Contudo, como Kaum poderia saber que o “Dokkaebi” na sua frente era o Oom, o governante de todos os Dokkaebi, a exceção que jazia fora da caixa?


Tradutores: BloodyDragon e Heilong   |   Revisora: Ana Paula



1 – Pelo que deu a entender, dentro dos quartos tem caminhos estreitos que levam às “lojas”. Então, o quarto é minúsculo e em um canto dele tem um caminho. ⤴

2 – De acordo com a mitologia grega, a Lâmia era uma rainha da Líbia, a qual se tornou um demônio devorador de crianças. E, também era o nome que se dava aos monstros, bruxas ou espíritos, desde que fossem femininos, que atacavam jovens ou viajantes e lhes sugavam o sangue.

Sobre sua aparência, varia de lenda para lenda, mas, na maioria das versões, era retratada como uma mulher, da cintura para cima, e abaixo da cintura tinha a cauda de uma serpente.

Observação: Na mitologia greco-romana, Lâmia era a rainha da Líbia, mas também filha de Poseidon e amante de Zeus, porém, a ciumenta Hera, mulher de Zeus, a transformou em um monstro.

Vale ressaltar que a descrição da Lâmia nos bestiários era a de uma criatura de natureza selvagem e maligna, com garras nas patas dianteiras, cascos nas patas traseiras e rosto e busto femininos, além de ter o corpo coberto por escamas. ⤴

3 – Eu queria avisar que acabei decidindo usar General Orc em vez de Orc Warchief. Acho que cai melhor do que um cacique ou algo assim. ⤴


Fontes
Cores