GoC – Capítulo 91 – Incursão do Grande Irmão (2)



A Máfia Vermelha era uma organização criminosa russa. Há décadas, eram como uma hidra, com várias cabeças, e eram famosos por fazer todos os tipos de coisas malignas ao redor do mundo. Eles se associavam às crenças de Zvezda¹, o símbolo da Família Ivankov.

Após uma luta sangrenta, Ivankov se tornou o chefão de dezenas de milhares de pessoas. Ele recrutou tropas soviéticas, que estavam sem nada para fazer desde o fim da União Soviética, para sua imensa organização. Então, comprou enormes quantidades de armas e distribuiu tudo para seu imenso exército privado, que disponibilizaria homens para trabalhar como mercenários em zonas de conflito.

A guerra chegou ao fim. Ivankov acumulou uma enorme riqueza, como negociante de armas e líder de mercenários. Após sua morte, o pescoço da hidra foi cortado, e ela começou a morrer. As pessoas que estavam abaixo de Ivankov começaram a apontar suas armas umas para as outras e, assim, a Máfia Vermelha mergulhou em um conflito interno.

O ponto principal era que o equipamento bélico da guerra era composto de armas e mísseis, e não de espadas. Se a guerra persistisse, apenas um rastro de destruição seria deixado para trás. O sucessor de Ivankov, o Jovem Chefe, Kataros, estava bem ciente disso.

Em um castelo antigo, durante o inverno, há centenas de quilômetros de Moscou, ficava a Casa Zvezda. Como sugerido pelo nome, o lugar era cercado pelo brilho da neve durante o ano todo.

“Chefe. Nosso plano foi completamente destruído pelo Fantasma.”

Kataros se sentou em uma cadeira de escritório e olhou para Semon, seu segundo em comando. Ele era um gênio, com QI superior a 160, e possuía três doutorados em economia. Como quando Ivankov era o Chefe, Semon era responsável pela economia da organização, que era reconhecida em todo o mundo, graças à sua especialização no tráfico de armas. Existiam rumores de que poderia conseguir submarinos, tanques e armas nucleares, a qualquer momento. O único que estava acima dele era o Chefe da Máfia Vermelha, Kataros.

Semon, de cara feia, falou:

“Precisamos nos vingar. Ele nos deu um prejuízo de milhões de dólares.”

“Matar o Fantasma não mudará nada, Semon.”

“Mas Kataros, será perigoso se ignorarmos isso. Os outros não irão aceitar.”

Além do Chefão da Máfia Vermelha, existiam outros nove Chefes representativos. Kataros era o legítimo sucessor de Ivankov, mas era o com menos forças. Ele conseguiu manter a posição apenas devido ao apoio de Semon.

A Máfia Vermelha trabalhava com crimes de alto risco, como tráfico de drogas, prostituição, tráfico de armas e cassinos. No entanto, Kataros estava interessado nos chamados negócios mentais. Ele apoiava estudantes inteligentes que não tinham fundos e patrocinava seus estudos, em direito e em economia. Após a formatura, se tornariam fantoches da Máfia Russa.

Os resultados não eram imediatos. Claro, os outros Chefes não queriam aceitar isso.

Kataros e Semon então começaram a fazer isso em segredo.

“O mundo está mudando. Precisamos de talentos.”

“Mas é o dinheiro que move o mundo. Se não temos dinheiro suficiente, então o Chefe não poderá fazer o que quiser. Por isso entrou no negócio de falsificações…”

Ele parou antes de apontar que a falha havia sido criada pelo Chefe.

“E isso falhou. Eu sei. O Fantasma acabou conosco.”

“Preparei um orçamento extra.”

Semon era o homem que trabalhava com a maior quantidade de dinheiro entre os nove Chefes da Máfia Vermelha. Ele não conseguia entender por que Kataros não aceitava sua ajuda.

Kataros riu e disse:

“Eu te disse. Adoro o talento. Isso não mudou. Tudo o que estou fazendo é provar que sou adequado para o cargo de Chefe.”

“Ah…”

Por um ano inteiro, Kataros foi apenas um dos nove Chefes. Ele não conseguiu conquistar nada. Se isso continuasse, os outros Chefes o forçariam a renunciar. Claro, não seria como uma demissão de um trabalho qualquer. Ao invés disso, seu pescoço seria cortado e seu corpo exibido nas ruas de Moscou.

“Essa pessoa, o Fantasma, é realmente interessante. Parece que gosta de ter as pessoas na palma de suas mãos.”

“Se o Chefe mandar, então poderemos tomar a cabeça dele para decorar algum lugar.”

Kataros tossiu. Semon era muito leal, mas às vezes passava dos limites.

“Vamos apenas observar por enquanto. Não somos os únicos que querem a cabeça dele.”

“Você está falando da Tríade?”

“Isso mesmo. O negócio de tráfico de órgãos a longo prazo que eles estavam fazendo foi explodido. Parece que tomaram um dano consideravelmente grande.”

“Nós recebemos mais danos.”

Kataros tossiu de novo. Ele falou de forma estranhamente doce, mas sarcástica:

“Disseram que enviariam o melhor assassino que possuem para a Coreia do Sul.”

“Compraram muitas armas nossas. E um grande número de explosivos… uma guerra pode começar para pegar o Fantasma.”

“Se o Fantasma conseguir derrotar o assassino da Tríade, então veremos o que fazer. Talvez seja a pessoa pela qual estou procurando.”

Semon estreitou os olhos.

“A Coreia do Sul vai arder em chamas.”

“Sim. A movimentação da Tríade e da Yakuza está estranha… Em breve uma guerra irá começar.”

Kataros fez uma profecia.

 

*   *   *

 

Dentro do quarto de hotel, estava tocando Conquest of Paradise². Era a música clássica que expressava a alegria de Colombo³ ao encontrar o Novo Mundo.

O Grande Irmão estava se esfregando em uma mulher enquanto ouvia a música.

“Heok… heeeok…”

A garota gemeu um pouco antes de se calar. O Grande Irmão, que estava em cima dela, afrouxou seu agarrão. Então, o corpo da mulher cedeu, como se fosse uma boneca quebrada.

“Nunca mais siga alguém. Aliás, como você se chama? Bem, não é como se importasse.”

O Grande Irmão colocou os dedos em um olho dela e removeu o globo ocular. Ele puxou uma faca de combate do bolso e cortou o nervo ótico. Ele sempre carregava uma garrafa com formalina, para o caso de encontrar alguma lembrancinha.

O Grande Irmão pegou um telefone no chão e ligou para um zelador.

– P-por que você não estava respondendo? O que devo fazer?

“Tem um pouco de lixo na Suíte do Hotel K. Ela ainda não morreu, então poderá vendê-la.”

– Acho que você não conseguiu fazer o que mais gosta dessa vez. Logo…

“Hey. Faça seu trabalho. Se tiver uma língua grande demais, então eu posso encurtar ela para você.”

– H-hik! E-eu sinto muito. Entendido. Então, tome banho enquanto limpo o quarto.

O Grande Irmão foi para o banheiro e ligou a água fria. Ele estava muito excitado.

Chwaaaaaak!

A água fria caiu em sua cabeça, mas não esfriou seu desejo por sangue. Ele teve uma longa viagem, e agora poderia matar dezenas de pessoas.

“Bom. Estou limpo.”

Depois de terminar seu banho, ele descobriu que o quarto também estava limpo. O lençol, antes sujo com algo vermelho, também foi trocado. O zelador fez um bom trabalho.

Havia um relatório sobre uma mesa, que indicava seu próximo alvo: o Fantasma. O Grande Irmão estava usando um roupão e, então, se sentou para ler o relatório outra vez.

“Ele provocou a Máfia Russa…? Este pirralho é realmente arrogante. Eu deveria dar uma olhada nele.”

Enquanto bebia vinho em sua suíte, algumas pessoas apareceram, colocaram várias armas na mesa e desapareceram. O Grande Irmão viu uma arma russa familiar, uma Tokarev TT-33. Ele apontou para uma das pessoas e puxou o gatilho.

Tang!

A cabeça da pessoa explodiu, igual uma melancia. O rosto de todas as outras ficou branco. Todos ficaram aterrorizados com o homem, que estava rindo enquanto matava uma pessoa, como se fosse um jogo.

“Hu… Agora me acalmei um pouco. Desculpe, mas podem chamar o zelador?”

“Sim! E-entendido!”

Os sobreviventes suspiraram aliviados.

Tang tang!

“Desculpe, mas eu gosto de matar quem pensa que sobreviveu.”

Depois de matar os outros dois, o Grande Irmão percebeu que não restava ninguém para chamar o zelador.

“Será que exagerei?”

Ele riu.

De qualquer forma, a cruzada estava apenas começando. Ele riu igual uma criança que tinha conseguido um novo brinquedo.

 

*   *   *

 

A Tríade tinha despachado um assassino qualificado para capturar o Fantasma. Ele estava armado com um enorme número de armas de fogo, disponibilizadas pela Máfia Vermelha. Um inimigo diferente de qualquer criminoso que havia surgido anteriormente.

Tae Hyuk não sabia disso, e estava lidando com os oponentes diante dele, seriamente.

“Não… não importa quão bom seja tteokbokki… Não é exagero dar para todas as crianças do orfanato?”

Quem falou era a Irmã Viviana, uma freira que cuidava das crianças no Orfanato Santa Maria.

“Sou muito grata. Depois que Hye Mi comeu da última vez, ficou se gabando para os outros.”

Ainda assim, não importava quão simples fosse a comida, eram mais de trinta porções. Tae Hyuk colocou molho na panela cheia de arroz, que estava cozinhando. Ele resmungou enquanto mexia tudo com uma colher imensa, quase do tamanho de uma pá.

“O cheiro é muito bom.”

“Eu usei uma pasta de pimenta forte para fazer o tempero…”

Tae Hyuk tirou um pouco de pó branco de um pote e polvilhou a comida. A Irmã Viviana inclinou a cabeça e perguntou:

“O que você está colocando agora?”

“Segredo. Você conhece algum chef que conta seus segredos?”

“Ehhh… Não é cocaína ou…”

Tae Hyuk riu.

Essa freira… ela tinha um rosto ingênuo e uma maneira áspera de falar. Ele não era da Máfia Vermelha, não trabalhava com essas coisas.

“É Miwon. Tem um bom sabor e é bom para o corpo. Ah, algumas pessoas dizem que isso é um crime.”

“Omo.”

“De qualquer forma, já está pronto, então me ajude a colocar tudo em pratos.”

“Entendido.”

“Eu posso ajudar.”

Kim Soo Bin disse de onde estava enquanto bisbilhotava a cozinha.

“Irmã, tome cuidado. Está quente, então você pode acabar se queimando.”

Kim Soo Bin pegou a panela com o braço direito e começou a servir os pratos.

“Este braço é forte. Não fica quente mesmo enquanto estou segurando isso, então é bem confortável.”

Felizmente, Kim Soo Bin parecia ter gostado do Machina.

“Falando nesse braço. Seria melhor usá-lo com mais cuidado, não? Ainda é uma prótese.”

“O amigo que me deu disse para não tomar cuidado e usar do jeito que quiser.”

“A-amigo…”

Tae Hyuk suspirou. Era bom que ela tenha gostado.

Kim Soo Bin olhou para os arredores do orfanato.

“Logo irei embora, então quero dar um último presente para todos.”

“Então faça comida!”

“Eu não sei cozinhar.”

Kim Soo Bin e Song Hye Mi sairiam do orfanato e iriam para a casa de Cho Kang Suk. Faltava pouco tempo para se formarem na escola e se tornarem independentes, mas ainda apareceriam ocasionalmente na casa de Cho Kang Suk. Graças ao Machina, Cho Kang Suk poderia ficar à vontade enquanto saía para pegar criminosos. Ha Ran também confirmou que teriam o encontro que tinham marcado, mais cedo ou mais tarde.

“Wah! Tteokbokki!”

Quando o jantar ficou pronto, as crianças apareceram. Irmã Viviana falou enquanto observava todos comendo a comida deliciosa:

“Muito obrigada.”

“Você queria comer tteokbokki?”

“Não, obrigada por muitas coisas.”

A Irmã Viviana sorriu, como se soubesse de tudo. Então, de repente, o sorriso desapareceu de seu rosto. Ela falou com uma voz vazia, sem qualquer emoção:

“Muitos testes aparecerão no futuro, mas não se preocupe. Suas habilidades se tornarão ainda melhores. Um dia, alguém aparecerá pedindo ajuda. Não ignore. Você definitivamente deve tomar conta…”

“Eh? Irmã Viviana?”

“Eh…? Desculpe. Acho que cochilei… ahaha…”

 

A Irmã Viviana corou, como se estivesse envergonhada. Tae Hyuk perguntou várias vezes sobre o que tinha dito, mas ela não conseguia se lembrar de nada.

‘O que…? Sinto que alguém usou a boca dela para me passar uma mensagem… Não devo me recusar a ajudar alguém?’

Tae Hyuk coçou a cabeça. As palavras da freira ficaram martelando em sua mente.

– Notícias de última hora. Em Seoul, uma pessoa armada fez reféns em um bar.

Tae Hyuk olhou para a televisão depois de ouvir a notícia. Era claramente um programa de entretenimento que estava passando…

“Um homem armado?”

Tae Hyuk se aproximou da televisão e ouviu com mais atenção.

“M-me desculpe. Estamos comendo… vou trocar de canal.”

“Não, espere um pouco.”

– Ele fez uma exigência. Se o Fantasma não aparecer em trinta minutos, matará todos os reféns. Fantasma, você está vendo isso? A vida de todos os reféns depende de você.

Tae Hyuk lambeu os lábios. Esse tipo de coisa deveria ser tratada pela equipe da SWAT, mas por que o criminoso queria se encontrar com ele?

‘Não devo ignorar um pedido de ajuda…?’

Tae Hyuk pensou mais uma vez no que Viviana tinha dito.

“Se quiserem, tem mais tteokbokki na panela. Preciso fazer algo, então vou sair um pouco.”

Tae Hyuk saiu do orfanato e, então, tirou uma máscara do bolso e a colocou em seu rosto. Ele não sabia quem era o assassino, mas com certeza iria encontrá-lo.

Claro, ele não cobraria barato.


Se você gosta do nosso trabalho e quer nos ajudar,
não esqueça de nos Avaliar e dar seu Feedback,
isso é muito importante para todos nós.
🉐


Tradutor: Fefe  |  Revisor: Ryokusan000  | Editor: Blame


Nota 1: Estrela em russo.

Nota 2: Não tenho nada a declarar sobre. Caso queira escutar, clique aqui.

Nota 3: Cristóvão Colombo – O homem que ‘achou’ a América.

Nota 4: Novo Mundo é onde moramos, as américas. Do Canadá até a Argentina, todos os países, da América do Norte, América Central e América do Sul.

Nota 5: A faca do Rambo!

Nota 6: Formol, líquido para conservação.

Nota 7: Uma arma que foi muito usada pelos sovietes.

Nota 8: Um tipo de sal.



Fontes
Cores