GoC – Capítulo 7 – Isso é um agradecimento por tudo às boas pessoas próximas (3)


Seo Ha-Ran saiu do trabalho trinta minutos depois do habitual.

Depois de terminar seu trabalho, ela costumava limpar as coisas que os outros trabalhadores não limpavam. Hoje, no entanto, a carga de trabalho foi maior do que o habitual.

‘Meus irmãos mais novos estão esperando….’

Ela, frequentemente, sentia-se desconfortável ao caminhar pelas ruas escuras.

Ela se perguntou se estava indo tão bem igual seus pais. Ela trabalhava doze horas por dia, e ainda sim não conseguia comprar boas roupas para seus irmãos.

“Tosse!”

Ela tossiu repentinamente. Ela inalava poeira o dia todo na fábrica.

Além disso, ela morava num lugar frio e úmido onde a luz solar não chegava, então ela sempre acabava pegando resfriado.

‘Ainda assim, amanhã é o dia do meu pagamento. Vamos fazer uma festa samgyeopsal[1]!’

Seus irmãos seriam capazes de comer até ficarem de bucho cheio.

Ela sentiu força surgindo ao pensar em seus irmãos mais novos.

‘Eh, quem é essa pessoa?’

Havia uma sombra familiar no beco.

“Hmm, Tae-Hyuk?”

“Um[2], como você sabia?”

“Noona sabe tudo.”

Ha-Ran sorriu para o seu irmão que se revelou para encontrá-la, na hora dela sair do trabalho.

Tae-Hyuk disse sem rodeios.

“Por que você está tão atrasada? Eu pensei que ia morrer de frio enquanto esperava. Vamos depressa.”

“Sim! Não está frio?”

Ha-Ran correu repentinamente até Tae-Hyuk e agarrou o braço dele.

[O Roubo foi usado.]

[Você falhou em roubar os pertences do adversário…]

‘Ugh. Felizmente falhou.’

“Ah, por que você está fazendo isso de novo?”

Tae-Hyuk virou a cabeça, mas não ficou irritado com ela.

Ele tirou o casaco e o colocou nela.

Ha-Ran sorriu docemente.

Apesar de seu irmão sempre andar com um rosto rude, ela sabia que o coração dele era mais aconchegante do que o dos outros.

“Ah, certo. Ponha isso.”

Tae-Hyuk deu-lhe uma venda de olhos.

Ha-Ran inclinou a cabeça.

“Esse é o seu hobby nos dias de hoje?”

“…. Não é isso. Hoje é o aniversário da Noona, então eu preparei uma festa surpresa.”

“Ohh….. festa?”

Os olhos de Ha-Ran brilharam em animação. Seu coração ainda era o de uma adolescente afinal de contas.

Seus olhos estavam cobertos, enquanto seu irmão a guiava.

Deveria ter levado muito tempo para chegar à casa deles. No entanto, inesperadamente, eles chegaram ao destino em questões de minutos.

“Chegamos.”

Ha-Ran tirou a venda lentamente e abriu os olhos.

“Uau, uma casa bonita.”

Era como uma casa vista num drama, uma casa grande de três quartos.

Além disso, havia até um sofá luxuoso e um candelabro pendurado. Havia também uma TV que parecia ter cinquenta polegadas.

Ha-Ran perguntou apenas para ter certeza.

“Algum amigo emprestou-te a casa para a festa de aniversário?”

“Não. Essa é a nossa casa.”

“…. O que isso significa?”

“Venha, todos estão esperando. Nós devemos entrar.”

Tae-Hyuk agarrou a mão de Ha-Ran e a arrastou para dentro.

Ele então a levou para um quarto com um letreiro que dizia: ‘Seo Ha-Ran’.

Houve muitos aplausos assim que a porta foi aberta.

“Feliz aniversário, Noona!”

“Parabéns pelo seu aniversário!”

Bang! Bang!

Aqueles fogos de artifício de festa foram estourados.

Ha-Ran cobriu a boca com surpresa.

Ela estava tão chocada que nem sequer conseguia dizer um som.

Era um quarto dos sonhos com uma cama frilly[3] e tinha até armário.

Se ela dormisse aqui, então ela sempre se sentiria como uma princesa.

“T-Tae-Min, ah!….. E quem é você?”

Dentro da sala, estava o seu irmão mais novo, Tae-Min, e um estranho alto que estava usando um chapéu de cone.

“Ah. Esse é o Cho Kang-Suk hyung. Ele me ajudou muito.”

Assim que Tae-Hyuk introduziu Kang-Suk, Ha-Ran cumprimentou-o inclinando a cabeça.

“Haha! Olá. Ouvi falar muito sobre você do Tae-Hyuk. Eu sou o Cho Kang-Suk da segunda equipe da delegacia de polícia de Gang-Dong.

“Detetive…..?”

Tae-Hyuk disse com uma voz tão baixa que apenas Ha-Ran pôde ouvi-lo.

“Ele é apenas um amigo idiota.”

“Ah, essa criança.”

“Você já jantou? Não há muito, mas vamos comer.”

Havia alguns bifes e um bolo lindo. Havia até mesmo uma salada feita de várias frutas.

A destinatária dessa festa ficou demasiadamente confusa.

Ha-Ran pensou que poderia ser um sonho e beliscou seu braço.

“Ahat!”

Felizmente não era um sonho.

“Tae-Hyuk. O que está acontecendo? De quem é essa casa?”

“Ah. Começou assim…”

Tae-Hyuk explicou a situação simplificadamente.

Ele falou sobre o paradeiro do criminoso procurado, então ele relatou a localização dele e recebeu uma recompensa.

O dinheiro foi usado para comprar uma casa para sua irmã.

O rosto de Ha-Ran ficou vermelho ao ouvir a história e puxou a bochecha de Tae-Hyuk, enquanto puxava-o para fora da sala.

“No-noona. Você não gostou?”

“Não é isso! Um criminoso procurado! O que você estava fazendo? É perigoso! Hã? Você se machucou?”

Nesse momento, o coração de Tae-Hyuk aqueceu-se.

Ela estava mais preocupada com o bem estar dele do que com a casa espaçosa.

“Cla-claro. Quem você acha que eu sou? O irmãozinho da Noona.”

Kang-Suk, que estava ouvindo no quarto ao lado, interrompeu a conversa.

“Haha. Noonim, não fique tão nervosa. Esse é o Tae-Hyuk, ele é um cara muito esperto. Mesmo que ele fosse jogado em Harlem, Nova Iorque, Ele provavelmente sairia vivo de lá.”

“…..Sim.”

Ha-Ran, dessa vez, agarrou a orelha de Tae-Hyuk e sussurrou.

“Então ele é o detetive responsável pela captura do criminoso.”

“Sim. Ele parece ter se tornado o meu Hyung nessa última semana.”

“Entendi.”

Eles se reuniram novamente e começaram a comemorar a festa de aniversário.

Depois de cantar feliz aniversário, eles comeram a comida e começaram a fofocar.

“Por sinal, Noonim. Você é muita mais bonita do que eu ouvi pelas histórias dele.”

“Ei, não me lisonjeie demais no meu aniversário.”

“É sério.”

‘Kang-Suk hyung…..! Você é um verdadeiro escravoceta!’

A cabeça de Tae-Hyuk começou a doer.

Tae-Min, que estava bebendo suco ao lado, aproximou-se repentinamente de Kang-Suk.

“Detetive Cho Kang-Suk. Eu vi a entrevista, e seu discurso sobre a justiça foi incrível. Pode dar-me seu autógrafo?”

‘Tae-Min também está caidinho por ele! Um triângulo amoroso!’

Kang-Suk cacarejou e assinou enquanto dizia para Tae-Min pensar nele como um Hyung.

‘Isso me lembra, Tae-Min. Ele queria ser um advogado?’

Dessa vez, Tae-Hyuk queria ver esse sonho tornar-se realidade.

Foi nesse momento que Ha-Ran começou a chorar repentinamente.

“Wahhh!”

Tae-Hyuk perguntou em confusão.

“No-noona. Por que você está chorando de repente? Você não gostou da comida?”

“Não, não é isso…… Eu estou tão feliz. Minha família está morando junto nessa linda casa…. tudo parece um sonho….”

“Não é um sonho. Portanto, nós três continuaremos a morar felizes a cada dia.”

“Si-sim.”

“Tae-Hyuk, por que são apenas vocês três? E quanto a mim?”

Kang-Suk interrompeu.

Tae-Hyuk acenou com a mão como se estivesse tirando uma mosca chata.

“Hyung não faz parte da família.”

“Merda.”

Ha-Ran começou a rir novamente.

Foi porque Kang-Suk começou a dançar algo estranho.

Foi surpreendentemente fácil para Kang-Suk misturar-se com a família, enquanto Tae-Hyuk via Kang-Suk como uma pessoa de confiança.

‘Uma pessoa assim é rara.’

Nos últimos cinco dias, ele ajudou Tae-Hyuk a encontrar uma casa e comprar móveis. Ele até usou seus braços para mover os móveis.

Se fosse Kang-Suk, Tae-Hyuk poderia confiar-lhe sua família.

Depois de pensar nisso, Tae-Hyuk saiu silenciosamente de seu assento e se dirigiu para seu quarto.

A nova casa era tão espaçosa que os três membros da família podiam ter quartos separados.

‘Eu usei cem milhões para comprar essa casa, enquanto a mobiliária custou quinze milhões de wons. Sobrou apenas cerca de vinte milhões.’

Seria o fundo para seu futuro trabalho.

Tae-Hyuk sentou-se numa mesa e pegou um caderno.

Já havia muitas coisas escritas. No entanto, ainda não era suficiente.

Havia um limite para a memória humana, ainda mais se fosse um sonho. Portanto, ele tinha que escrever o máximo de detalhes sobre o sonho antes de esquecê-los.

Tae-Hyuk viu o que aconteceria nos próximos quinze anos num sonho. Mesmo que o final fosse uma tragédia, ficou claro que essa informação seria muito útil.

‘Eu deveria ter memorizado os números que cairiam na loteria.’

A maioria das informações que Tae-Hyuk possuía sobre o futuro era a respeito dos criminosos. Eles eram grandes criminosos que causaram comoção ao redor do país.

Haviam aproximadamente cento e vinte pessoas.

Tae-Hyuk abriu o caderno e começou a escrever sua própria lista negra.

Ele escreveu coisas como: o que já aconteceu e quais os crimes que aconteceriam.

‘Eu também não posso me esquecer das habilidades criminais.’

Não importa se ele não pudesse usá-las adequadamente ainda. Ele deve conseguir fazer um bom uso delas.

Tae-Hyuk agora tinha duas armas: sua lista negra e suas habilidades criminais.

‘Quem será acusado de homicídio?’

Ele protegeria a pequena felicidade que ele possui agora com suas próprias mãos.

Tae-Hyuk jurou.

Foi nesse momento que o espelho vibrou repentinamente.

[Devido à uma influência, um ponto de afinidade foi adquirido.]

“O quê? Eu consegui um ponto agora?”

Por que ele adquiriu um ponto do nada?

Tae-Hyuk não fez nada.

Além disso, não acabou por aí.

[A primeira condição de atualização, ‘Criação da Lista Negra’, foi completada.]

[Assim que todas as condições de atualização forem concluídas, você será atualizado para um ‘Nobre’.]

[Se você tornar-se um Nobre, então você poderá ganhar uma diversidade maior de habilidades criminais.]

Tae-Hyuk murmurou calmamente depois de ler todas as mensagens.

“Começando como um ‘Ordinário’ e avançando para um ‘Nobre’? Eu vou me tornar um ‘Deus do Crime’?”

Sua cabeça começou a doer.


Tradutor: Spinner Branford   |   Editor: Ryokusan000



1 – Samgyeopsal.

2 – Um: expressa hesitação.

3 – Cama Frilly.

Contribua com a Novel Mania!