GoC – Capítulo 3 – Eu não acho que seja um sonho (3)


Tae-Hyuk finalmente desistiu de livrar-se do espelho. Ele continuava voltando para o seu bolso, mas não era uma boneca possuída.

Apenas informava-o da situação através de mensagens e vibrações. Parece que não lhe faria nenhum dano.

‘Eu acho que devo visitar um xamã mais tarde.’

Ele deixou o espelho de lado por enquanto e decidiu pensar em Yoo Cheol-ho primeiro.

‘Yoo Cheol-ho não estava escondido numa igreja vazia?’

Se ele tivesse um smartphone, então ele procuraria num aplicativo com serviço de mapa. No entanto, Tae-Hyuk atualmente só tinha um celular que sua irmã lhe deu.

Ele não tinha escolha senão ir numa lan house nas proximidades para pesquisar online.

Apesar do fato de que atualmente tinha aula, a lan house ainda estava lotada.

Ele notou alguns estudantes usando uniformes.

‘Eles também estão matando aula.’

Tae-Hyuk pagou o dinheiro no balcão, e em seguida, sentou-se e ligou o computador.

‘A localização da igreja….. Merda. Existem mais de vinte?’

A boa notícia era que ele sabia que era uma igreja vazia. Tae-Hyuk procurou as igrejas vazias uma a uma para verificar.

Depois de alguns minutos, ele conseguiu obter as informações que ele queria.

‘Há duas igrejas que não atenderam o celular. Ele certamente está numa delas!’

Tae-Hyuk moveu-se com pressa.

O primeiro lugar ao qual ele foi, não estava correto. Se isso fosse verdade, então Yoo Cheol-ho estava definitivamente no segundo lugar.

‘Bingo…!’

As cortinas estavam firmemente fechadas em cada janela. No entanto, sentiu uma presença por dentro.

O beco inteiro estava meio vazio devido à remodelação. A igreja onde Yo Cheol-ho estava escondido também parecia estar destruída.

‘Certamente, ninguém jamais imaginaria que um prisioneiro fugitivo estivesse escondido numa igreja abandonada.’

Em primeiro lugar, ele tinha que confirmar que Yoo Cheol-ho estava dentro.

‘Como eu devo agir?’

Ele não podia bater na porta e chamar por Yoo Cheol-ho. Não daria certo.

Naquele momento, ele teve uma boa ideia.

Tae-Hyuk obteve o endereço da igreja pela caixa de correio e se dirigiu a um restaurante chinês que estava nas proximidades.

Era um lugar onde ele costumava fazer entregas quando matava aula.

Era hora do almoço. O telefone estava tocado, mas as motocicletas de entrega não eram visíveis.

‘Como esperado, eles estão inundados com ordens.’

Ele fez uma ordem para o Jajangmyeon e deu o endereço da igreja. Ele também se certificou de parecer irritado com o fato de que o restaurante estava inundado com pedidos e que a entrega demoraria.

“Uh, é o Tae-Hyuk? Você veio em busca de um emprego novamente? Isso é bom, pois há muitas entregas.”

O chefe cumprimentou Tae-Hyuk quando abriu a porta do restaurante chinês.

“Não. Estou aqui para comer jajangmyeon.”

“Ah, não seja assim. Estou incrivelmente ocupado agora, por favor, apenas faça dez entregas! É urgente, então eu te darei um salário por hora de dez mil wons.”

Tae-Hyuk sorriu agradavelmente.

“Então trabalharei por apenas uma hora.”

“Telefonema!”

Tae-Hyuk trocou-se pela roupa do trabalho, e pegou as caixas de ferro contendo as entregas.

‘Vamos fazer um teste.’

Ele decidiu testar se a habilidade de Roubo que ele acabou de aprender também pode ser usada contra o público.

Ao passar pelo chefe sentado no balcão, Tae-Hyuk esbarrou no corpo dele.

Então a habilidade criminal foi ativada.

[Roubo foi usado.]

[Você conseguiu roubar os pertences do adversário!]

‘O que eu roubei?’

Tae-Hyuk colocou a mão no bolso e tirou um estranho aplique de cabelo.

‘O que é isso?’

Ele olhou para o chefe e viu que a cabeça dele não estava mais tão cheia de cabelos.

‘Chefe-nim… Ele não está obviamente por volta dos seus trinta anos?’

Os olhos de Taek-Hyuk brilharam.

“Isso aqui caiu.”

“Ack![1] Quando isso caiu? T-tae-Hyuk….. Não conte a ninguém sobre isso. Eu adicionarei mais cinco mil wons ao seu horário por hora.”

Os dois homens trocaram olhares conspiratórios.

***

“Seu Jajangmyeon chegou!”

Tae-Hyuk bateu na porta firmemente trancada e gritou.

Não houve reação dentro da igreja. Ele começou a usar mais força ao bater na porta.

Ainda não houve reação, então Tae-Hyuk começou a gritar.

“Aish![2] Entrega! Por favor, saia rapidamente!”

No fim, a pessoa não conseguiu suportar.

A cortina fechada abriu um pouco. A pessoa dentro estava verificando se realmente era um entregador chinês lá fora.

A porta de ferro foi aberta, revelando um homem com roupa de clero que podia ser visto dentro das sombras.

“Eu nunca pedi nenhum jajangmyeon.”

“Aish! Está bem aqui.”

“Bem. Estou com fome. Quanto isso custa?”

O homem abriu a porta mais um pouco e saiu lentamente.

Tae-Hyuk quase deixou cair a caixa de ferro que estava carregando.

‘Yoo Cheol-ho…!’

Um assassino que matou sete pessoas.

Era ele.

‘Ele tem uma barba agora e também está vestindo uma roupa de clero, mas é definitivamente ele!’

O fato de que Yoo Cheol-ho estava aqui era uma evidência de quê o que Tae-Hyuk viu não era um simples sonho.

Então….

‘Merda. Então, daqui cinco anos eu vou ser enquadrado e levado para a prisão? Puta que pariu!’

Espere um minuto.

Tae-Hyuk pensou em algo subitamente. Era diferente de antes onde ele não sabia que seria enquadrado.

Nesse momento, Tae-Hyuk sabia o que aconteceria nos próximos quinze anos.

E….

‘Eu não sei exatamente que poder é esse, mas também há o espelho.’

Devido ao poder do espelho, ele conseguiu aprender a habilidade de Roubo do punguista.

Se for assim, então outras coisas não podiam ser aprendidas?

Talvez Tae-Hyuk pudesse mudar a dura realidade que ele lembrou.

‘Primeiro de tudo, ainda tenho que descobrir como aprender habilidades.’

Tae-Hyuk lembrou-se de quando ele aprendeu a primeira habilidade de Roubo.

Ele encontrou o punguista quando ele entrou no ônibus e obteve a habilidade de Roubo.

Pouco depois, ele testemunhou o punguista roubando a carteira.

A condição necessária seria uma dessas.

“Meu corpo parece um pouco desconfortável. Você pode entrar e colocar a comida no chão?”

Yoo Cheol-ho disse com um sorriso.

Tae-Hyuk olhou nos olhos dele e viu que nos olhos desse animal, ele estava determinado a matar.

‘Eu não posso relaxar por nenhum segundo!’

Se ele fizesse algo muito suspeito, então ele certamente seria morto por Yoo Cheol-ho.

Tae-Hyuk lembrou-se dos três assassinatos cometidos por Yoo Cheol-ho depois de escapar.

Ele suspeitava que eles tinham notado sua identidade e as esfaqueou dezenas de vezes com uma faca.

Yoo Cheol-ho era muito rápido.

Tae-Hyuk não conseguiria fugir caso tentasse.

Então…..

Ele tinha que fingir perfeitamente ser um entregador chinês.

Tae-Hyuk disse a Yoo Cheol-ho com uma expressão casual.

“Custa cinco mil wons.”

“Espere um minuto. O dinheiro…”

Não havia sinais de que Yoo Cheol-ho duvidava da identidade de Tae-Hyuk.

Tae-Hyuk sorriu agradavelmente.

‘Ainda bem que eu vim disfarçado de um entregador chinês.’

As pessoas sempre baixam a guarda quando lidam com mensageiros e entregadores.

Tae-Hyuk lembrou-se de que Yoo Cheol-ho foi previamente preso depois de ter sido denunciado por um entregador de pizza.

“Sim, o dinheiro está aqui.”

Yoo Cheol-ho tirou uma nota de dez mil wons do bolso.

Tae-Hyuk aceitou e devolveu o troco.

“Estamos atualmente inundados com entregas, então voltarei mais tarde para pegar a tigela depois de uma hora.”

E a porta foi fechada.

Tae-Hyuk suspirou com alívio.

Ele escapou com segurança das garras de um assassino louco.

“Aproveite, já que será sua última refeição na sociedade.”

Tae-Hyuk riu.

Se ele soubesse disso antes, ele também teria dado ao Yoo Cheol-ho alguns tangsuyuk.[3]


Tradutor: Spinner  |   Editor: Ryokusan000



1. ACK: Expressa frustração ou desgosto.

2. Aish: Expressão coreana para expressar raiva, etc. Pode significar também Oh meu, que foi usado nos caps anteriores.

3. Nota Spinner: Botem no google imagens, não parece tão delicioso…

Contribua com a Novel Mania!