DDf – Volume 3, Capítulo 3.6 – A cadeia de montanhas está queimando



O Guardião do Norte, Marquês de Rosenberg, Georg von Rosenberg

Calendário Imperial: 01/03/1506

As Montanhas Negras, Fortaleza Branca

 

— Vitória.

 

Eu fiquei tão confuso quanto como se tivesse sido atingido na cabeça.

A mensagem de triunfo da princesa tinha apenas uma única palavra, ‘vitória’, escrita nela. Sem conseguir entender o que a Princesa Imperial estava querendo dizer, eu refleti.

… Ela estava me dizendo que ela venceu, ou estava me dizendo para vencer? Ela estava me instruindo a me curvar a ela, já que ela obteve vitória? Isto significava que era para eu mesmo distinguir quem era o vitorioso? A princesa imperial era a vencedora e eu era o perdedor?

Uma única palavra continha todos esses significados. A Princesa Imperial não se vangloriou ou se gabou da sua realização. Ela usou a sua vitória para me ameaçar e me intimidar. Utilizando a sua vitória como exemplo, ela estava me dizendo forçosamente para também ter sucesso. Se parecesse que a vitória estava fora do meu alcance, então ela estava me aconselhando a me curvar a ela. A pressão para vencer empurrava meu corpo pelas costas, em direção a onde as forças inimigas residiam, e o conselho para me curvar puxava meu corpo para trás, em direção a onde as nossas forças estavam acampadas. O inimigo e o aliado eram claramente diferentes, mas ainda assim, eu não conseguia ver a diferença entre ser empurrado e ser puxado.

O governante legítimo do Império era Sua Majestade o Imperador e o herdeiro legítimo do trono era o Príncipe Herdeiro, no entanto, a Princesa Imperial pisava na dignidade do Imperador e ria da autoridade do Príncipe Herdeiro. Estes atos de pisar na dignidade e rir da autoridade eram extremamente imponentes… Ela estava dizendo para me juntar a ela nisto? Era isto que ‘Vitória’ significava? O verdadeiro significado para triunfo seria ‘um velho tentando ter sucesso nos seus últimos anos de vida’? Olhando para o céu, eu esperei sinceramente que ao menos meu corpo envelhecido não fosse maculado.

Eu chamei os capitães ao meu quarto e dei a eles uma ordem.

“O exército liderado pela Princesa Imperial conquistou uma grande vitória na batalha deles. Já que as notícias da vitória chegaram até nós, os inimigos acampados na Fortaleza Negra devem receber o relatório da derrota em breve. Organizem as tropas para caso os inimigos tentem se retirar.”

Os capitães abaixaram a cabeça.

“Você pretende perseguir o inimigo agora, general?”

“Não. Está muito tarde da noite. Considere a possibilidade de sermos emboscados se os perseguirmos apressadamente. Assim que a manhã chegar e o primeiro galo cantar, mandem os batedores e avancem.”

“Como você comandar.”

Depois de dispensar os capitães, eu me troquei. Um jovem rapaz ajudou a colocar a minha armadura. O pai deste rapaz sempre havia me ajudado a me trocar durante toda a sua vida, mas no outono passado, ele havia morrido durante a batalha contra Dantalian. Como se fosse algo natural a se fazer, o jovem herdou o trabalho do seu pai.

Diferentemente do seu pai, os dedos do filho eram desajeitados e hesitantes ao me ajudar a colocar o equipamento. Eu não podia culpá-lo por isso. Apesar de este rapaz considerar vergonhoso não ser repreendido por isto, eu considerava ele se sentir envergonhado por isto infinitamente mais humilhante.

“Está tudo bem. Eu farei o resto sozinho.”

“Peço desculpas, Vossa Excelência.”

“Pelo que você precisa se desculpar…? Você pode se retirar agora.”

“Entendido.”

Eu ajustei o resto do meu equipamento firmemente e me sentei à mesa.

Já que a Princesa Imperial havia escrito generosamente e mandado notícias sobre a vitória, como um vassalo da Família Imperial, eu tinha que mandar uma corda de parabéns. Anteriormente, eu mal fui capaz de escrever algumas linhas, mas desta vez, nada me veio à mente.

…Vossa Alteza Princesa Imperial, por favor, não mate seu pai e seu irmão, e também não os insulte. Eu peço que você não dispense a sua piedade para com sua família.

Quando eu estava escrevendo estas linhas, eu cerrei meus punhos com força. Assim que eu pensei no rosto da Princesa Imperial, o sorriso largo do Lorde Demônio Dantalian também ocupou a minha mente. Meu coração bateu forte. A debilidade das minhas palavras ardeu em meus ossos.

Como isso era difícil.

Por causa da minha idade avançada, parecia que eu não tinha energia o suficiente para lidar com uma única frase sequer.

Eu fechei meus olhos. Com meus olhos fechados, pensei sobre uma cena de eu mesmo dando um grandioso discurso para as pessoas da região norte.

Tentei imaginar eu mesmo me aproximando de Sua Alteza depois de ter repelido o exército do Lorde Demônio e a conspiração da Princesa Imperial, no entanto, a única imagem que me veio à mente era a da Princesa Imperial esfolando o couro daquele jacaré. Só a imagem dos seus dedos cobertos de sangue. Na borda das suas mãos, o couro havia sido retirado como se estivesse destinado a ser separado do corpo desde o início dos tempos. Aquele movimento fluído de mãos fez meu corpo tremer.

De onde aquele jacaré foi capturado?

 

 

 

O Rei da Escória, 71º Rank, Dantalian,

Calendário Imperial: 01/03/1506

As Montanhas Negras, Proximidades da Fortaleza Branca

 

Uma mensagem urgente chegou à noite passada.

Havia um código na mensagem que era difícil de decifrar. Olhando para suas bolas de cristal, as bruxas traduziam pedaços de palavras.

Eu assisti enquanto as bruxas decifravam o relatório. Conforme os pedaços se juntavam e começavam a formar palavras coerentes, o olhar das bruxas tremeu. Humbaba leu a mensagem em voz alta.

“… No segundo mês, no vigésimo nono dia. Derrota completa. O segundo exército do Marbas foi esmagado.”

Quando a Humbaba se virou para olhar para mim, a feição do seu rosto estava pálida. Eu assenti.

“Não pare. Continue lendo”.

“… Das quinze mil unidades da tropa de elite, restaram cerca de nove mil. À força opositora é a aliança entre o Império de Habsburgo e o Reino Polonês-Lituano. A força militar inimiga é de aproximadamente quarenta mil homens. Estamos na Planície de Neris. O inimigo está se infiltrando mais profundamente. Ah! O Marbas é mesmo um imbecil desgraçado. Eu vou ser direta. Eu vou segurar por treze dias. Dantalian atravesse a defesa deles…”.

Humbaba engoliu em seco.

“Isso é tudo, mestre.”

Eu cocei o queixo.

‘Derrota completa’ e ‘esmagado’. Esses termos eram bem pesados. Apesar de a Barbatos ser uma garota que fazia sexo comigo aleatoriamente e ria vulgarmente, quando o assunto em questão era relacionado à guerra, ela se tornava uma pessoa completamente diferente. Barbatos nunca exageraria nas suas palavras quando envolvia guerra. Derrota completa e esmagado. Um gosto amargo encheu minha boca.

“Treze dias, é isso mesmo? Barbatos disse que seguraria por treze dias?”

“Sim, mestre”.

Eu parecia conseguir sentir a Barbatos me encarando com os olhos semicerrados graças ao fato dela ter me informado um tempo exato. Como eram treze dias, então eram aproximadamente duas semanas, logo, ela poderia muito bem ter escrito ‘duas semanas’.

No entanto, Barbatos escreveu ‘treze dias’. Ela havia calculado os dias que conseguiria aguentar e quantos dias ela não conseguiria, e concluiu que seriam treze dias. No entanto, não era nem mais nem menos do que isso, eram exatamente treze.

Fazendo jus aos seus nomes, o Primeiro Exército da Barbatos e o Segundo Exército de Marbas eram as forças de ataque principal das Forças Aliadas dos Lordes Demônios. Se eles caíssem então esta guerra estaria completamente acabada.

Barbatos me instruiu a ‘atravessar as defesas’ isso significava que ela estava me pedindo para atacar as forças aliadas humanas pela traseira, depois de penetrar pelas defesas da Fortaleza Branca. Nós não só não havíamos capturados a Fortaleza Branca, como também tínhamos que marchar por todo o caminho até a traseira das forças inimigas, então esses treze dias mal eram treze dias. Enquanto estimávamos as chances de sucesso na minha cabeça, eu perguntei.

“Humbaba. Quantos dias vai demorar para ir ao norte das montanhas e chegar a Planície de Neris?”

“Uh, bem. Se nós nos movermos o mais rápido possível, então de quatro a cinco dias…? Isso vai ser uma marcha muito pesada. Se nós avançássemos enquanto esmagássemos, queimássemos, e nos livrássemos de tudo no nosso caminho, então cerca de dez dias?”

“Como um dia já se passou, então temos que adicionar mais um a esses dez dias de marcha, chegando a onze. Se nós adicionarmos os dias necessários para a marcha, então nós precisamos capturar a Fortaleza Branca imediatamente, em três dias, mas se possível, dois.”

“Hii–, dois dias. Isso não vai ser muito difícil–…?”

As bruxas murmuraram desesperadas. Originalmente, as nossas forças estavam planejando conquistar a Fortaleza Branca no decorrer da semana. Mesmo uma semana seria um tempo curto para capturar essa fortaleza. Já que o tempo ficou mais curto ainda, as bruxas não sabiam nem o que falar. Daqui a dois dias era o dia depois de amanhã. Era óbvio que as bruxas ficariam preocupadas.

Apesar disto, eu sorri.

Os cantos dos meus lábios se levantaram sozinhos.

“— Entendo, os céus estão nos ajudando.”

“Perdão?”

“Mais ou menos agora, o Rosenberg deve estar se preparando para um combate de perseguição. Já que nós recebemos o relatório dizendo que as Forças Aliadas dos Lordes Demônios foram completamente derrotadas, então o Marquês deve ter recebido a notícia da vitória mais cedo. O velho general já deve estar bem exaltado pelas coisas que eu fiz, e agora que mais uma situação favorável a ele aconteceu, as nádegas do Marquês devem estar coçando tanto que ele não deve conseguir ficar parado.”

Eu me levantei da cadeira. Depois de levantar, parecia que não eram as nádegas do Marquês que estavam coçando, mas sim as minhas. Bem, o que tinha de tão ruim nisso? Não havia ninguém para me culpar caso meu traseiro sensual tremesse um pouco.

“Humbaba, vá encontrar a Farnese na floresta de Pinheiros e a traga de volta para cá. Nós faremos um conselho de guerra imediatamente… não, esqueça! Eu vou para a floresta pessoalmente. Deste jeito vai ser mais rápido. Poderia me levar até lá na sua vassoura?”

“Sim. A vassoura desta serva sempre terá um lugar reservado para você, mestre.”

Dando carona para mim, as bruxas voaram pelo céu noturno.

Era uma noite bonita em que estava nevando. Toda noite o luar batia nas pequenas camadas de neve, e a luz se dispersava. Um número incontável de pequenos raios de luar caía sobre centenas de milhares de flocos de neve. Apesar de ser uma noite escura, a escuridão só pairava sobre o solo.

As bruxas me deixaram no chão ao lado dos pinheiros. Todos os arredores estavam silenciosos. A luz da lua não conseguia penetrar na floresta de pinheiros. Farnese havia levado a cavalaria para aguardar a emboscada fazia quatro dias.

Humbaba soltou um assobio longo.

 

— Hwiiiiiiii.

 

O som logo foi consumido pela nevasca e desapareceu do outro lado da floresta. Pouco depois, deixando um rastro de neve levantada, um grupo de centauros logo se aproximou de nós. Os centauros não estavam vestindo nada na parte superior dos seus corpos, então seus peitos estavam nus. Eles reconheceram quem eu era e se abaixaram sobre suas pernas frontais para fazer uma saudação.

“Onde está a general atuante?”

Não houve resposta.

Eu franzi o cenho.

Um calafrio desagradável percorreu as minhas costas.

“Minha general? Onde está a Farnese?”

 

 

Havia um abrigo de neve no local onde os centauros me levaram.

Assim que eu entrei no iglu, eu vi a Farnese encolhida em um canto. Até mesmo nesta floresta, onde o inverno era intenso, a Farnese não vestia um casaco de peles. Ela estava vestida apenas com o uniforme militar feito de pano.

Sempre que os soldados vinham a Farnese assim, eles diziam que era porque seus pais haviam a concebido sobre a neve. Os soldados acreditavam que o frio havia se infiltrado no ventre da mãe e nos ossos da criança, então a Farnese não sentia frio nem mesmo durante o inverno. Para os soldados, a General era uma garota nascida do inverno. Trancada no abrigo de neve, Farnese estava murmurando em uma voz praticamente inaudível.

“…culpa…sculpa…des….culpa.”

“Farnese?”

“…”

Farnese congelou.

Sentindo que havia algo de estranho, eu coloquei minha mão sobre seu ombro, e naquele momento, a garota soltou um grito. Farnese agarrou a sua cabeça e abaixou seu corpo até chegar a deitar no chão. Surpreso pela sua reação repentina, eu dei um passo para trás.

“Desculpa… Desculpa, pai… Desculpa…”

Eu segurei minha respiração.

Minha cabeça esfriou intensamente.

A minha coluna ficou entorpecida, como se uma corrente elétrica estivesse passando por ela.

Farnese, sem saber que eu havia chegado, continuou a murmurar.

“Me desculpa, pai. Eu não vou fazer isso de novo… Me desculpa…”

Malditos sejam esses Deuses.

Incapaz de escutar mais um segundo sequer, eu corri para fora do iglu. Se eu me aproximasse apressadamente de alguém nesse tipo de condição mental, então acabaria só piorando a situação. O fato que eu sabia bem disso por experiência própria era a única razão que eu tinha para ser grato aos Deuses.

Fora do abrigo, centenas de centauros estavam curvados sobre suas patas dianteiras. O líder dos centauros estava ajoelhado à frente. Apontando para o iglu, eu perguntei.

“Desde quando?”

Minha voz tremeu de raiva.

“Desde quando a general está assim?”

“Desde que nós montamos o acampamento para a emboscada na floresta de pinheiros…”.

“E qual é a razão?”

“E-Este comandante também não sabe com certeza. A general fica bem durante o dia, mas estranhamente, ela acaba ficando assim durante a noite. Parece que a Senhorita tem um medo nada natural de pinheiros, então nós construímos aquele iglu. É por isso que a situação melhorou um pouco, mas…”

“A situação melhorou um pouco?”

Ou olhei de um lado para o outro, para o centauro e para o iglu.

“Você está me dizendo que a situação melhorou? Aquilo é melhor?”

“…”

“Conte-me. Você está se ajoelhando para implorar por perdão, ou por acaso, você está se ajoelhando perante a mim, pedindo para que eu corte a sua cabeça fora?”

Os ombros do centauro tremeram.

“Vo-Vossa Alteza. Por favor, ao menos poupe a vida deste soldado…!”

“Por que você não me disse antes?”

“A general suplicou para que nós não informássemos Vossa Alteza, então…”.

Eu desembainhei a espada longa da minha cintura e cortei o pescoço do centauro. Sangue jorrou da sua garganta. O sangue carmesim foi despejado sobre a pura neve branca.

Eu olhei em volta e falei.

“Eu sou o seu Senhor. Não se esqueçam disso.”

A cavalaria de centauros baixaram ainda mais as suas cabeças. Deixando-os de lado, eu entrei no iglu novamente. Farnese ainda estava murmurando com uma voz misturada com choro.

“Farnese.”

Eu me aproximei dela e agarrei a sua cabeça. Eu mal consegui estabelecer contato visual com ela.

“Farnese. Sou eu. Dantalian.”

“Desculpa… Desculpa, eu errei…”

“Eu não sou seu pai. Olhe para mim atentamente, Farnese. Olhe para mim. Eu não sou seu pai. Eu não vou te bater e nem te abusar. Eu não vou te trancar na biblioteca e te dar comida por um buraco na porta.”

Eu sussurrei desesperadamente.

“Eu não vou fazer você passar fome por ter sido desobediente. Eu não vou queimar nem rasgar os livros que você ama. Farnese, eu não sou o seu pai. Eu sou o Dantalian. Dantalian.”

“…”

“Você não é mais uma criança ilegítima presa a sua família. Ninguém mais pode te prender. Você está aqui. Você é minha vassala. Eu sou seu Senhor. Preste atenção. Desde que você não me traia primeiro, eu jamais te abandonarei.”

O foco nos olhos dela retornou lentamente.

“Se…nhor…?”

“Isso mesmo.”

“O-os pinheiros…”.

Farnese tremeu.

Parecia que ela havia esquecido como derramar lágrimas, então ela só conseguia chorar com a sua voz.

“Tinham muitas cigarras presas nos pinheiros… Elas continuavam cantando… Meu pai com essa jovem senhorita… Com essa jovem senhorita, várias e várias vezes…”.

“…”

Então foi isso.

A árvore que a Farnese viu pela janela quando era menor, era o mesmo tipo de pinheiros que os desta floresta.

Eu olhei nos fundos dos olhos dela.

“Isso não é o som de cigarras. Não tem cigarras aqui.”

“Mas, elas continuam… O som das cigarras, sem parar…”.

“Isso não é som das cigarras. É o som da tempestade de neve. Farnese, você está confundindo o som da neve com o cantar das cigarras. Isso se deve as suas memórias com os pinheiros, elas estão fazendo você se confundir.”

“Não, Senhor… Não é isso… Não pode ser…”.

“Vou provar para você.”

Eu agarrei a Farnese pelo pulso e a puxei. Apesar dela não querer sair do iglu, eu a arrastei para fora a força. A Farnese estava ciente de quem eu era. Isso significava que não havia um problema completo nas suas funções cognitivas. A oportunidade ideal era essa, enquanto sua consciência normal e as suas memórias confusas estivessem em atrito umas com as outras. Era durante este momento que eu teria que usar a sua percepção atual para esmagar as suas memórias do passado.

A nevasca rugia assoprando em meio aos pinheiros. Farnese manteve a cabeça baixa tentando não olhar para nada. Eu agarrei o queixo dela e a forcei para olhar para os arredores.

“Olhe para frente. Estamos no inverno agora!”

“…”

“Não tem cigarra alguma. Elas eram só alucinações que você criou sozinha. O som da nevasca e o cantar das cigarras parecem ser a mesma coisa para você? Olhe atentamente, Farnese. Abra seus olhos e observe atentamente tudo a sua volta. Você tem dezesseis anos. Se você já tem dezesseis, você já é a porra de uma adulta. Por quanto você vai chorar por estar presa pelo vira-lata desgraçado do seu pai!?”

Eu olhei Farnese nos olhos novamente. As pupilas dela estavam tremendo. No entanto, estes não eram mais olhos incapazes de ver, mas sim olhos trêmulos que ainda não haviam encontrado seu foco.

“Você não é mais a vítima. Agora você é a agressora. Você não é mais parte dos fracos que são agredidos, mas sim parte dos fortes que agridem. Se alguém tentar tomar a sua vida, então mate-o antes dele atacar você. É bem simples. Se esse alguém é seu pai, então mate seu pai, se esse alguém é Deus, então mate Deus também.”

“Senhor…”

“Tudo o que você tem que fazer é matá-los.”

“Mas, se Vossa Senhoria descartar esta jovem senhorita… Então esta jovem vai novamente…”.

“Não se comporte como uma criança mimada.”

Farnese travou e tremeu.

“Cuidar de bonecas quebradas não está na minha lista de passatempos.”

“…”

Lentamente.

Pouco a pouco, a Farnese foi parando de tremer.

Eu não sabia dizer se havia se passado trinta minutos ou uma hora. Exceto que, graças às bruxas terem conjurado uma barreira à nossa volta, nós não congelamos. A Farnese abriu a boca.

“Senhor… Está frio…”.

“Você recobrou um pouco dos seus sentidos?”

“Esta jovem senhorita não tem certeza…”.

“O som das cigarras continua ecoando nos seus ouvidos?”

“Um pouco… Mas está muito melhor do que antes.”

“Considera uma sorte muito grande eu ter te descoberto antes da Lapis. Se fosse ela, então a sua cabeça teria sido agarrada e enterrada na neve.”

“Ah, ah. Se fosse a Senhorita Lapis, então isso certamente seria possível—”.

Eu empurrei a nuca da Farnese e imediatamente forcei o seu rosto contra a neve. Ela fez o seu melhor para se debater com seus braços.

Depois de quatro segundos e meio, eu levantei a sua cabeça da neve. Com um ‘Puah’, Farnese ofegou. Das suas sobrancelhas ao nariz, todo seu rosto estava coberto de neve. Eu dei um sorriso torto para ela.

“E imagino que a Lapis iria te questionar ainda mais nesta situação. Eu vou questionar de novo. Você já recobrou os seus sentidos? Ou eu tenho que enfiar mais ópio na sua boca para sua cabeça se nortear?”

“… Entendo, a personalidade de Vossa Alteza é como a de um cão.”

“Oh? Você finalmente falou uma ofensa. Sinceramente, lhe dou meus parabéns. Eu estava bem curioso para saber quando você finalmente aprenderia a xingar.”

Assim que eu soltei a sua cabeça, Farnese limpou o seu rosto com a sua roupa. Ela pegou o chapéu que havia caído no chão e bateu a sujeira dele.

“… Que tipo de palavrões um indivíduo precisa dizer para expressar seus sentimentos em uma situação dessas? Vossa Senhoria é um homem que afirma saber de tudo, então também deve saber disto.”

“É claro. Se você disse a palavra ‘porra’, então tudo vai ficar bem.”

“Isso mesmo. Essa situação é mesmo uma porra.”

Farnese deixou escapar um suspiro.

Finalmente era hora de abordarmos o assunto principal.

“Por que razão Vossa Senhoria veio até esta floresta para encontrar esta jovem senhorita?”

“O Segundo Exército liderado por Marbas foi completamente derrotado.”

“…”

Farnese olhou na minha direção.

O brilho frio dos seus olhos havia retornado.

“… Então o Marquês deve estar se preparando para uma batalha de perseguição.”

“É o que eu também estou pensando. Como atraí-lo? Eu vim aqui no meio da noite trocar xingamentos com você para que pudéssemos discutir este assunto.”

“Mm. O Marquês é um veterano muito cauteloso. Mesmo que fingíssemos uma retirada, ainda há a possibilidade dele simplesmente não nos perseguir. Uma certa garantia, nós temos que plantar nele algum tipo de convicção que vai garantir a ele que ele poderá perseguir as nossas forças sem problemas…”

Farnese cuspiu no chão. Aparentemente ela estava se livrando da neve que havia ficado presa no seu rosto agora há pouco. Eu expliquei o restante da situação.

“Graças à derrota do Marbas, a Barbatos acabou ficando isolada. Depois de capturar a Fortaleza Branca em menos de dois dias, nossas forças precisam viajar rumo ao norte imediatamente. Isso é possível?”

“…”

Farnese semicerrou os olhos.

“Não é em menos de dois dias, Senhor. O tempo limite é hoje à noite.”

“Hoje à noite?”

“Aah, tem duas situações que o Marquês mais teme. A primeira é nós fugirmos imediatamente no momento em que recebermos a mensagem urgente da derrota, e conseguirmos escapar em perfeita segurança. A segunda é o Marquês nos perseguir enquanto nós recuamos lentamente, e ser derrotado ao cair em uma emboscada. Estes são as duas piores possibilidades para ele. A primeira é permitir que o inimigo, que está fugindo bem diante dos seus olhos, escapar, isto significaria demonstrar deslealdade, e a segunda é ser derrotado pelo inimigo e cair em batalha, isto significaria a sua morte.”

“Continue.”

“Uma mensagem urgente chegou hoje. Ela acabou de chegar, Senhor. O Marquês provavelmente ainda não decidiu se ele teme mais a deslealdade ou a morte. Assim que a noite passar e o dia nascer, lentamente os pensamentos do Marquês vão se esclarecer. Nesta noite confusa, em que o Marquês ainda está incerto do que ele teme, é a melhor oportunidade para as nossas forças. Se perdermos nossa chance hoje, então atrair o Marquês para fora no futuro será praticamente impossível.”

Farnese bateu a neve de cima dela e se levantou.

Ela olhou para as bruxas que estavam nos circundando. Ela murmurou.

“Senhor. Vamos jogar uma isca.”

 

 

 

 

 


Tradutor: Yuere   |   Revisor: Golias



“Juro que não vou te bater Farnese”

*Pego a sua cabeça e enfio na neve

 

Brincadeiras aparte, essa é uma das poucas vezes que o Dantalian fica genuinamente irritado na novel.

Não se esqueçam de comentar o/


Fontes
Cores