DDf – Volume 3, Capítulo 2.8 – Inverno


 


O Rei da Escória, Rank 71, Dantalion, Calendário Imperial. 13/02/1506, Planícies de Iatvínguia, Acampamento das Forças Aliadas dos Lordes Demônios

 

 

“Eu ouvi dizer que você limpou pessoalmente umas bruxas. Seu filho da puta retardado.”

Barbatos falou.

Estas foram às palavras que ela gritou ao entrar aqui abruptamente no meio da noite.

Eu repousei a minha caneta de pena sobre a mesa e soltei um suspiro.

“Obrigado, Lapis. Você pode se retirar agora.”

“…”

Lapis, que estava me ajudando com os documentos durante a noite, saiu sem dizer nada.  Mesmo que Lapis fosse a minha mulher, eu era o homem da Barbatos, portanto Lapis se comportava como se fosse invisível enquanto estava na presença da Barbatos, e a Barbatos a tratava como se ela não estivesse ali.  A distância entre a Barbatos e a Lapis era grande demais para que elas se conectassem, só por dividirem o mesmo homem. Assim que a Lapis saiu da tenda, eu falei.

“Os rumores se espalham bem rápido.”

“Eu estou aqui para te elogiar. Você fez bem em se segurar. Quase com certeza, muito provavelmente aquele incidente foi um dos esquemas daquela vadia da Paimon.”

“Provavelmente. É por isso que eu aguentei.”

“É impressionante você dizer que vai aguentar e realmente conseguir aguentar. Se fosse eu, então provavelmente eu teria socado a cara da Sitri. Você é um sujeito e tanto Dantalian.”

Como se fosse engraçado, a Barbatos deu uma risada estridente. Ela era o tipo de pessoa que não dizia para os outros o motivo dela estar rindo, e eu era o tipo de filho da puta que não deixava isto passar em branco, e fazia questão de perguntar qual era a graça.

“O que é tão engraçado assim? Vamos rir juntos.”

“É hilário o fato do cara certinho que acredita em bruxas parecer ser retardado. Ei, você quer saber de uma coisa interessante? Você sabe que eu sempre coloco pessoas infiltradas em volta da puta da Paimon, certo? Afinal, ela é o tipo de vadia que finge ser pura e recatada enquanto faz o que bem quer. Se eu não colocar olheiros em volta dela, então sheesh, eu não consigo dormir em paz.”

Barbatos deu um grande sorriso.

“Bem, aquela cadela provavelmente também tem agentes plantados em torno de mim, mas isso não é o que é importante agora. Você sabe quem é que acaba de entrar na tenda da porca da Paimon?”

“…”

Eu olhei para a Barbatos.  Excluindo as velas brancas colocadas sobre a mesa, não havia outra fonte de luz na tenda. Quando a luz das velas tremulava, a sombra que cobria o rosto da Barbatos também tremia.  Independentemente do tremor, Barbatos estava com um sorriso tenebroso.  Eu balancei a cabeça.

“Isso não é possível.”

“Mas que inocente. Que fofinho.’

“… Humbaba? Euryale?”

“Vai saber. Eu não as conheço bem o suficiente para saber seus nomes. Eu só sei que depois de saírem da tenda da cadela da Paimon elas sumiram no meio do seu acampamento.”

“Dê-me as provas.”

Barbatos levantou seu dedo do meio.

“Vá comer merda, Dantalian. Eu não vou dar evidências para alguém como você. Se quer acreditar ou não no que eu disse. Isso é algo que você vai ter que decidir sozinho. Os meus deveres acabaram no momento em que eu não ignorei esse acontecimento.”

Depois de dizer isto, Barbatos foi embora casualmente. Não houve qualquer despedida. Realmente combinava com ela não cumprimentar educadamente, e simplesmente largar algo que ela havia começado por simples capricho. Eu fiquei tão confuso quanto um aluno da pré-escola cujo professor havia decidido entregar forçadamente um papel para ele e mandado que desenhasse. Como eu iria lidar com isto?

A traição era uma resposta social que ocorria quando um contrato não era cumprido adequadamente. No entanto, eu nunca infringi o contrato compartilhado entre as bruxas e eu. Apesar de eu não duvidar do fato de que a traição era algo que obviamente existia no mundo, eu suspeitava desta situação porque eu não acreditava que existia uma traição sem motivos. Subitamente, um pensamento me veio à cabeça. Isto não poderia ser algum tipo de sinal?

Eu saí da minha tenda quietamente e me dirigi ao dormitório das bruxas. As bruxas montaram uma grande barraca para elas, e residiam nela juntas. Eu me pergunto se elas estavam controlando a temperatura da parte interior da tenda com magia, já que lá dentro estava úmido e quente apesar da tempestade de neve lá fora. As bruxas estavam se divertindo e enroscando seus corpos umas nas outras. Mesmo depois de me ver entrando na tenda, as bruxas não colocaram suas roupas íntimas.

“Oi, Mestre? O que lhe traz aqui nesta noite?”

“Nosso mestre finalmente começou a desejar os nossos belos corpos e veio nos visitar para presentear-nos com a sua Graça Real—?”

As bruxas deram risadinhas. Dentre elas, havia três ou quatro que estavam se esfregando e lambendo a pele umas das outras.  Uma forte fragrância floral estava emanando do ar. Era o cheiro da decadência.  Como a fragrância era muito forte, eu não conseguia distinguir se eu estava realmente respirando pelo meu nariz ou sendo banhado por extratos florais. O céu e a terra estavam recobertos pelo inverno por todos os lados, fazendo todo o mundo ficar branco, mas as bruxas haviam transformado este lugar isoladamente um pequeno distrito da luz vermelha [1].

Eu estalei a língua.

“Parece que esse lugar aqui não é um acampamento militar, mas sim um bordel. Eu tenho que pagar uma taxa de entrada?”

“É claro que não. Nosso mestre é sempre bem-vindo.”

“Tsk, esse bando de pervertidas…”.

Eu sentei em um lugar qualquer que me pareceu bom. A bruxa em que eu sentei subitamente soltou um gritinho brincalhão.

“O yin e o yang devem se fundir para formar uma união, mas mesmo assim, vocês garotas yins pervertidas estão muito bem, yins taradas se divertindo com outras yins indecentes.”

“Eeh. Por que o nosso Mestre está se preocupando com isso sendo que não é a primeira vez que você nos vê assim?”

“Nosso Mestre veio fazer alguma coisa para equilibrar o yin de nós garotas obscenas, desordenadas e desleixadas–?

“Fiquem quietas. Vocês garotas estão sendo muito ousadas, já que vocês não estão preocupadas com a possibilidade de morrer com um golpe de espada no campo de batalha, vocês na verdade estão tentando morrer de tanto transar. Apressem-se e vistam suas roupas de baixo. Eu tenho que discutir algo sério, é por isso que vim até a sua tenda pessoalmente.”

As bruxas fizeram beicinho e colocaram roupas sobre seus ombros. Na verdade, era mais apropriado chamar as vestimentas delas de panos do que roupas de verdade. A parte de trás dos seus pescoços estavam bem visíveis, e seus seios estavam completamente expostos. Vendo que elas estavam se expondo na minha frente, estava bem claro que estavam tentando me provocar. Eu não estava com vontade de repreendê-las ainda mais, então as deixei quietas.

As bruxas ajustaram as suas roupas lentamente. Elas pareciam pensar que se fizessem isso, então eu me transformaria em uma fera da paixão e as atacaria. Vendo o comportamento ridículo delas, eu bufei, e assim que o fiz, as bruxas resmungaram fazendo caretas para demonstrar o seu descontentamento. De qualquer forma, essas garotas não conheciam seus limites.

Eu olhei para a Humbaba, que se comportava como a líder das bruxas.

“Há alguma inconveniência em viver neste acampamento?”

“Nós recebemos coisas para comer e um local para dormir, então não há a menor chance de que exista qualquer tipo de inconveniência-.”

“Eu estou preocupado já que é comum vocês serem agredidas. Não tem nenhum sujeito vulgar que maltrata ou agride vocês?”

“Sim. Normalmente as pessoas que nos maltratam são nobres, mas como Vossa Senhoria já sabe, não há nobres no seu acampamento, e mesmo que haja, estão presentes apenas nobres de pouca importância que fedem a urina dos ramos baixos das suas árvores genealógicas-…”.

A feição das bruxas enegreceu gradualmente.

Não havia a menor possibilidade do senhor delas visitá-las depois da meia noite apenas para perguntar sobre o seu bem estar. Há uma sequência a ser seguida nos diálogos, então o terreno precisa ser preparado primeiro. Entretanto, como o terreno continuava sendo preparado incessantemente, as bruxas ficaram preocupadas com que tipo de conversa viria a seguir. Assim que eu parei de falar, a tenda ficou silenciosa. A tenda ainda estava quente e úmida, mas não era mais um calor agradável, agora era apenas calor. Eu falei.

“Garotas, eu ouvi dizer que vocês me traíram. Por que fizeram isso?”

“…”

“Eu não quero me estender sobre como isto foi algo impróprio de ser feito, e sobre a informação que me foi dada. Digam-me a razão por trás da traição.”

Sobre a tenda, era possível escutar o som de uma coruja chirriando. O tecido da tenda das bruxas era fino, então o som da ave parecia estar próximo. As bruxas eram proibidas de usar ou vestir o couro de animais. Esta era a regra do mundo dos demônios. A tenda era feita completamente de algodão. Assim que a coruja parou de chirriar, Humbaba falou.

“Esta serva há de pagar por seus crimes com a morte.”

“Eu perguntei a razão para a traição. Eu não preciso saber das coisas antes de conseguir decidir se eu devo ou não aceitar as suas desculpas? Não haveria significado algum se você morresse por conta própria.”

“Nós queríamos dinheiro–.”

“Dinheiro? Se vocês queriam dinheiro, então vocês poderiam ter pedido para mim, não poderiam? Todas vocês devem saber que eu tenho tanto dinheiro que é praticamente impossível de se manejar.”

“Como não tem nada que seja mais assustador do que dinheiro grátis, isto seria inconveniente para nós. Em vez disso, fazer trabalho de espionagem é mais eficiente e limpo.”

“Oh, essas imbecis.”

Eu coloquei minha mão na testa. Meu cérebro começou a doer.

Eu entendia que já que essas bruxas viveram todas as suas vidas sendo desprezadas pelas outras raças, a única coisa em que elas conseguiam colocar confiança era no dinheiro. As pessoas não consideravam o ato de quebrar uma promessa com um indivíduo de classe baixa como sendo algo vergonhoso. Desde que não fosse um relacionamento comercial, um plebeu ser traído era um destino certo. Era comovente ver essas garotas usariam seus destinos como desculpa.

“E então? Vocês conseguiram dinheiro?”

“Não. Nós só conseguimos metade da quantia prometida–.”

“O que?… Depois de terem me traído, roubaram metade do dinheiro de vocês?”

Eu fiquei surpreso.

“Meus Deuses. Eu já sabia que vocês eram imbecis, mas eu não as considerava como um bando de idiotas manipuláveis. Se vocês vão apunhalar alguém pelas costas, então façam isso direito. O que é que vocês estão fazendo?”

“Nós ouvimos falar que a Senhorita Paimon é gentil até com plebeus, então estávamos um pouco esperançosas. Mas ela acabou sendo menos gentil do que os rumores diziam. Ahahaha.”

“Vocês estão rindo? Estão realmente com vontade de rir agora?”

Os ombros das bruxas tremeram.

Eu as pressionei por respostas para descobrir que informações elas venderam. ‘Não, não é nada muito importante. Realmente não é nada’, ela disse isso, mas o crime que a Humbaba acabou confessando era algo que pertencia à categoria de algo bem grande. Depois de ouvir que elas entregaram para a Paimon todo o processo de obtenção da Farnese e o de comandar o massacre, eu apertei a minha própria nuca. Quando eu perguntei quanto dinheiro elas deveriam receber, elas responderam três mil moedas de ouro. Já que elas perderam metade disto, elas mal conseguiram mil e quinhentas moedas de ouro depois de me entregarem.

Mas que enfurecedor.

Então eu enxerguei uma capa pendurada em um varal dentro da tenda. Era o manto negro que eu dei para a Humbaba ontem. Todas as manchas de sujeira haviam desaparecido e estava perfeitamente seco, isto me fez pensar se elas lavaram a capa com a neve do lado de fora da tenda. Parecia que para as bruxas, o ato sincero de lavar a roupa que eu dei a elas e o ato traiçoeiro de me apunhalar por dinheiro, coexistiam juntos facilmente.

A expressão de divertimento no rosto das bruxas havia desaparecido. Eu pude ver o rosto inexpressivo delas pela primeira vez. A inexpressividade não pareceu estranha nelas afinal. As pessoas que estão sempre sorrindo devem ser pessoas com uma razão para ficar sorrindo constantemente, mas o simples fato delas terem ficar rindo constantemente já não era nada engraçado para elas. Essa era a razão.

Eu falei como se estivesse soltando um suspiro.

“Meninas, a política não combina com vocês. Os Lordes Demônios e eu estamos nos movimentando por trás dos panos, e se um grupo de garotas tão puras quanto vocês tentarem se envolver então, vocês vão só acabar se machucando bastante. Já que todas vocês foram contra os comandos militares, vocês precisam sofrer a punição.”

“…”

“Tragam uma tábua de corte. Eu vou cortar um único dedo de todas vocês.”

Uma a uma, eu cortei um dedo de cada bruxa com a minha adaga. Era a mesma adaga que eu usei para cometer o meu primeiro assassinato depois de cair neste mundo, à adaga que matou Andromalius.

Quando o dedo anelar da mão esquerda delas estava sendo cortado, as bruxas não pareciam estar sentindo qualquer dor em particular. A sensação de dor e perda que deveria ter acontecido com o corte do dedo anelar não existia nas bruxas. Enquanto as cortava, eu falei.

“Já que vocês vivem por muito tempo, algum dia encontrarão a sua pessoa predestinada. Mesmo que essa pessoa predestinada confesse seu amor por vocês e as peçam em casamento, vocês não possuirão mais o dedo para colocar o anel. Vocês estão aleijadas para sempre. Arrependam-se em meio ao pó e as cinzas pela insensatez de não ter valorizado uma relação e tê-la traído imprudentemente. Vocês entenderão esse sentimento quando encontrarem a pessoa que amam.”

“… Mestre.”

“Venham me ver quando o sol raiar. Eu lhes darei o restante do ouro que vocês não puderam receber.”

Eu limpei a adaga com a borda do meu casaco e saí da barraca. Assim que voltei para a minha própria tenda, a Lapis estava arrumando a roupa da cama. Através de algum método, a Lapis havia escutado a conversa entre eu e as bruxas, então ela sabia de tudo.

“Cinco pontos, Vossa Alteza. A pena foi excessivamente fraca. Seria melhor ter matado elas.”

“Elas foram pegas de propósito.”

“Perdão?”

Eu levantei uma garrafa de álcool e bebi diretamente dela.

“Bruxas que viveram por mais de duzentos anos seriam tão ingênuas assim? Claramente elas sabem que a Barbatos é próxima de mim, então se elas estavam fazendo trabalhos de espionagem, elas teriam se comportado mais cuidadosamente. Apesar disto, elas não foram e voltaram do meu acampamento para o da Paimon sem qualquer tentativa de disfarçar?”

Lapis apoiou seu queixo com a mão.

“Vossa Alteza está dizendo que as bruxas o traíram de propósito para serem pegas? Esta serva não compreende. Que benefícios elas poderiam ganhar fazendo isto?”

“Era um teste. Elas estavam testando para descobrir se eu sou mesmo uma boa pessoa para se confiar.”

“Um teste…”

“Elas deveriam estar ansiosas, já que eu estava tratando-as com gentileza constantemente. Elas queriam acreditar e devotar à lealdade delas a mim, mas não podiam, pois não tinham certeza se eu as cuidaria ou não. É por isto que elas me testaram. Se necessário, elas poderiam estar considerando a ideia de trocarem de lado e se juntarem as forças da Paimon…”.

Parecia que a Lapis ainda estava com um pouco de dúvidas depois de ouvir minha explicação.

Assim que amanheceu, as bruxas vieram. Já que elas não tiveram coragem de entrar nos meus aposentos, as bruxas estavam ajoelhadas na neve do lado de fora. Assim que eu pisei para fora da tenda, as onze irmãs curvaram seus corpos nus na neve. Elas não estavam usando roupas.

Nas costas puras e brancas delas, estavam cicatrizes impossíveis de se apagar. Marcas de chicote, queimaduras de torturas passadas, e feridas que foram curadas e machucadas novamente até que as cicatrizes ficassem permanentemente lá, essas lesões estavam em seus corpos. Cada bruxa, que não estava vestindo nada, tinha um colar no pescoço, e neste colar estava pendurado o dedo anelar que eu cortei.

Humbaba abaixou a cabeça até a sua testa encostar no chão.

“Nós Irmãs Berbere, nascidas sem casas, criadas nos becos de cidades e vilarejos, e indivíduas que passaram a vida trabalhando como mercenárias, por décadas e séculos. Agora desejamos esquecer nossos passados e encontrar um verdadeiro valor nas nossas vidas, sendo unicamente seguidoras do Lorde Demônio Dantalian. Nossos corações, nossas cabeças, nossas almas serão sempre parte das possessões de Vossa Alteza. Portanto, Vossa Alteza, por favor, tome conta de nossos corações, cabeças, e almas perdidas.”

Um juramento de vassalagem.

Quando nobres juram a sua fidelidade, eles devotam os seus corações, as pessoas comuns devotam seus corações e suas cabeças. E os plebeus, as escórias devotam tudo, até mesmo a alma.

Eu trouxe todos os mantos que eu possuía e os coloquei em cada uma delas. As bruxas ajustaram seus mantos negros solenemente. Eu pressionei a minha testa contra a da Humbaba.

“Eu, Dantalian, juro que jamais responderei seus conselhos com silêncio e jamais responderei suas sugestões com desdém. Toda gota de suor e de sangue que derramares por minha causa, lhes pagarei na mesma medida com meu próprio suor e sangue.”

 

[As Irmãs Berbere foram recrutadas como subordinadas.]

[O nível de lealdade aparecerá nos status das Bruxas.]

[Uma fidelidade completa e firme. Elas a consideram como o seu único e exclusivo senhor. Elas não o trairão desde que você não as traia primeiro.]

 

 

Ao aceitar estas garotas, era o mesmo que reconhecer que até mesmo as bruxas tinham almas.

As bruxas choraram na neve. Não eram lágrimas derramadas por mim, mas sim por elas mesmas. Elas continuaram ajoelhadas no campo nevado por um longo tempo. Eu retirei a neve que caiu sobre as suas cabeças com a minha mão.

 

 

Neste dia, a estratégia das Forças Aliadas dos Lordes Demônios foi finalmente decidida.

 

Primeiro Exército. Rank 8, Barbatos.

Avançará com a facção das planícies e vinte e um mil soldados sob o seu comando.

Segundo Exército Rank 5, Marbas.

Avançará com a Facção Neutra e quinze mil soldados sob seu comando.

Terceiro Exército. Rank 9, Paimon.

Avançará com a Facção das Montanhas e treze mil soldados sob o seu comando.

 

Apesar das formações dos exércitos irem até o Sexto Exército, os grupos escritos no papel eram apenas estes. O Rank 1, o Grande Lorde Demônio Baal comandava o Sexto Exército, mas ele não trouxe o seu exército para se encontrar aqui conosco. Haviam cerca de outros trinta Lordes Demônios que também não vieram.

Em outras palavras, este era todo o nosso exército.

A dignidade das Forças Aliadas dos Lordes Demônios, que antigamente havia comandado um exército gigantesco de cem mil homens pelas planícies decaiu tanto. Apesar de que ninguém admitia isto, todos já sabiam. Que a era dos Lordes Demônios havia acabado.

Os humanos conseguiram estabelecer uma liderança autoritária centralizada lentamente, e nesta era em que reinos e impérios estavam sendo construídos, os demônios ainda estavam sendo gerenciados por vilarejos e clãs. Os demônios apontavam para os humanos e os desprezavam, chamando-os de animais domesticados, entretanto, a realidade era completamente oposta. Os demônios eram bestas miseráveis que não eram nem capazes de serem domesticadas.

Já chegou o anoitecer desta era. A maior parte do continente estava sendo ocupada pelos humanos. Os demônios poderiam apodrecer sendo cercados por humanos, ou dedicar seus corpos a uma última guerra desesperada. De qualquer forma, era suicídio.

Paimon, que sugeriu que deveríamos nos recolher já que não havia esperanças de vencer a guerra, ou Barbatos que declarou que não haveria chances de sobrevivência caso continuássemos dóceis e por isto a guerra deveria ser travada. Elas não eram nada mais do que pioneiras que sentiram o cheiro da aniquilação e ficaram desesperadas.

Barbatos gritou para que enviássemos as tropas, clamando que esta era uma oportunidade de ouro dada a nós pelos céus, já que os humanos estavam sendo exterminados pela Peste Negra que se espalhava pelo continente. Ou Paimon, que havia avisado a todos que uma guerra iniciada acreditando não na força do nosso próprio exército, mas sim na fraqueza dos inimigos, não teria fim. Então assim que a guerra iniciasse, ela não poderia ser cancelada. O abrir das portas para uma nova era parecia estar nem um pouco claro.

Em uma era sem clareza, Barbatos discutia sobre os deveres de um monarca que tinha que comandar seus súditos, e Paimon discursava sobre o destino de um monarca que tinha que sucumbir junto a seus súditos. Mesmo que eles seguissem seus deveres ou aceitassem seus destinos, o que seria sacrificado seria as vidas das pessoas. Se era melhor oferecer a sua vida pelo seu dever, ou jogar a sua vida fora seguindo o seu destino, nem Barbatos nem Paimon podiam responder essa pergunta. Era uma questão irrespondível. Para encontrar o caminho que continha à resposta, as Lordes Demônios viviam de acordo com seus próprios caminhos.

Barbatos foi para o sul. O terreno era plano e vasto na região sul. Era fácil de guiar um exército por lá e transportar provisões. Também era simples para que batalhas ocorressem lá. Parecia que a Barbatos estava procurando pelo seu caminho no horizonte que se estendia infinitamente. No entanto, Barbatos muito provavelmente não sabia o que lhe aguardava além do horizonte. Ela não era uma monarca que questionava qual era o fim do caminho, mas simplesmente uma monarca que seguia pelo caminho.

Paimon foi para o oeste. O terreno montanhoso era perigoso ao oeste. Era difícil tanto para guiar um exército quanto para mover provisões. Parecia que a Paimon iria procurar pelo seu caminho depois de ter saído do terreno acidentado da cadeia de montanhas. Contudo, estava claro que depois que Paimon escapasse das montanhas, ela não teria certeza de que direção seguir. Ela era uma monarca que procurava pelo fim do caminho, mas se perdia no meio da jornada,

E eu viajei obliquamente entre o sul e o oeste.

A região sudoeste era uma rota fácil e ao mesmo tempo difícil de se cruzar. Era um local onde uma cordilheira terminava e outra cordilheira começava. Era um caminho localizado onde as montanhas terminavam e onde as montanhas começavam. Assim que você atravessasse a passagem estreita, você estaria imediatamente no coração do império humano. Era um caminho curto.

Até os humanos sabiam muito bem como esse caminho era curto. Os humanos construíram fortalezas no vão entre as montanhas. As fortalezas bloqueavam com duas camadas de defesa o caminho que se inclinava para cima. Se uma pessoa planejasse atravessar a passagem pelas montanhas, que não era nem montanha nem planície, ela teria que passar por duas fortalezas. Era um caminho curto, mas difícil. No entanto, o que esperava após a passagem era algo claro, e para onde ir depois de atravessar o caminho também era claro.

A reunião havia acabado. Já era meia-noite quando eu saí de dentro da tenda.

A luz da lua era clara e permeava pelos campos nevados. O céu noturno e os campos nevados abraçavam os raios de luz da lua e iluminavam as montanhas distantes como se estivéssemos no anoitecer. As montanhas estavam no fundo do campo de visão.

Eu tentei entender por que Aníbal tentou encontrar um caminho onde não existia ao olhar para os Alpes. A passagem acabará no fim das montanhas e em seguida um novo caminho se estenderá diante do anterior. Aníbal provavelmente viu isto como o fim de uma era o início de outra.

“Vossa Alteza.”

“Senhor.”

“Mestre.”

Lapis, Farnese e as bruxas se aproximaram de mim. Vendo que eu não respondi os seus chamados, elas seguiram o meu olhar o olharam para o céu noturno. Os olhos das garotas que nasceram e foram criadas em locais escuros eram bem adaptados e conseguiam ver bem ao longe. Para nós, a noite era mais acolhedora e relaxante do que a manhã.

Finalmente, as bruxas se ajoelharam primeiro, Farnese se curvou, e Lapis abaixou a cabeça.

Então Lapis perguntou.

“Vossa Alteza, para onde nós vamos?”

Olhando para as montanhas, eu falei.

“Para o Império.”

 

 

 


Tradutor: Yuere   |   Editor: Golias



Olá, sentiram saudades?
Então, algo importante, deste ponto em diante o autor praticamente abandona o sistema de jogo/status… , pessoalmente eu acho muito melhor sem, o Dantalian se baseia só na própria inteligência para lidar com as situações, não dependendo da janelinha de status.

 


Fontes
Cores