DDf – Volume 3, Capítulo 1.2 – Sons Sem Palavras



Amante do Rei, Mestiça, Lapis Lazuli, Calendário Imperial, 06/12/1505 Niflheim, Palácio do Governador

 

 

“As pessoas que estiverem preparadas triunfarão, e as que estiverem atentas não serão derrotadas, então por favor, eu peço a vocês que não cometam o mesmo erro que eu…”

 

O pedido de Sua Alteza foi bem organizado.

Apesar do raciocínio ter sido montado pelas suas palavras, ele não usou essa lógica para atacar as outras pessoas. Ele mencionou a sua experiência de falha passada, mas ele não parou ali. Suas palavras eram ferozes, e ainda assim, o seu tom era gentil, portanto, era belo.

Os outros Lordes Demônios balançaram a cabeça concordando. A Facção das Planícies aprovou a ideia de se prepararem para a guerra, enquanto a Facção das Montanhas concordou com a de ficarem alertas.

Ela provavelmente sentiu uma premonição de crise assim que a atmosfera fluiu ainda mais rumo ao tópico da guerra. A defensora da paz, Paimon, tomou a frente.

“Dantalian.  Esta dama também sente um grande pesar pelo fato do seu Castelo de Lorde Demônio ter sido atacado.”

Os Lordes Demônios viraram seus ouvidos em direção a conversa daqueles dois. Sua Alteza Dantalian e Paimon já haviam se enfrentado no passado. Naquela ocasião, Paimon recebeu uma derrota devastadora. Como isto acabaria desta vez? Esta era a expectativa que estava preenchendo o salão.

“No entanto, é difícil decidirmos entrar em uma grande guerra tornando toda a raça humana a nossa inimiga, unicamente porque você foi atacado. Esta dama lhe ajudará na reconstrução do seu castelo, então…”

Sua Alteza sorriu.

“Agradeço-lhe imensamente, Senhorita Paimon. Mas eu devo recusar. Eu não sinto nenhum pesar em especial pela perda do meu Castelo de Lorde Demônio. E mesmo que por um acaso eu sentisse pesar por este incidente, a ocasião em que eu pedirei o seu auxílio, Senhorita Paimon, jamais ocorrerá.”

“O que é que você quer dizer com isso?”

“A razão para o Marquês Rosenberg ter me atacado é muito simples.  Ele conseguiu em algum lugar o rumor que uma quantidade incontável de ervas negras estava estocada dentro do meu Castelo de Lorde Demônio. Parece que o Marquês acreditava firmemente que eu era o culpado por trás da propagação da Peste Negra…. Não é intrigante?”

Os Lordes Demônios se agitaram.

O pretexto que Sua Alteza havia acabado de revelar se alinhava com a acusação que Paimon fez contra ele durante a Noite de Walpurgis. A Lorde Demônio Paimon e o Marquês Rosenberg compartilhavam da mesma ideia… isto muito provavelmente era algo peculiar demais para ser considerado uma simples coincidência.

Talvez Paimon tivesse espalhado esse rumor intencionalmente?

Este tipo de suspeita era suficientemente plausível.

“Eu estou curioso. De onde será que o Marquês poderia ter conseguido esta informação? Ah, mas é claro, eu não estou duvidando de você, Senhorita Paimon. Afinal, nós somos todos uma família. Algo como um traidor que entregaria um membro da mesma raça, com certeza não há nenhum nesta sala de conferências. Não é mesmo?

“…”

“O Marquês muito possivelmente tem uma rede de informações independente espalhada pelo mundo dos demônios. O Marquês entrou em contato com esse boato infundado por acaso, essa é a minha suposição. Não se preocupe. Senhorita Paimon, você não tem nenhuma responsabilidade direta nisto. Sim, responsabilidade direta…”

O rosto de Paimon enrijeceu.

Foi uma mudança de assunto sutil.

Mesmo que Paimon não houvesse espalhado no rumor no mundo humano, ainda assim era inegável que ela havia feito com que ele circulasse no mundo dos demônios. Se o Marquês conseguiu esse boato vindo dos demônios, então a toda a culpa voltaria a ser da Paimon, já que ela havia criado o rumor inicialmente. Isto poderia ser interpretado como a Paimon tendo contribuído para a destruição do castelo de Sua Alteza.

Falando mais explicitamente— Por que eu deveria receber ajuda da culpada por destruir o meu castelo, era a mensagem cínica oculta nas entrelinhas que Sua Alteza estava falando. Paimon ficou sem palavras. Sua Alteza estava encarando Paimon com olhos inocentes que pareciam ser de uma cobra.

“Está tudo bem. Este incidente não passa de algo que aconteceu por causa da ganância doentia dos humanos… Se preocupar com quem está certo ou errado entre nós não seria algo sensato de se fazer agora. Não, poderia ser diferente em uma ocasião normal, mas nossa situação atual é urgente. Não podemos começar um conflito interno durante este estado de emergência em que as forças humanas podem nos invadir a qualquer momento.”

“…”

Este foi de fato um jogo de palavras habilidoso.

Depois que Sua Alteza definiu nossa situação atual como sendo uma emergência, ele sugeriu que se esta talvez fosse uma ocasião normal, ele teria repreendido Paimon. Para escapar da culpa, neste momento Paimon só podia concordar.
É isto mesmo. Como nossa situação atual é terrível, não há motivos para começar um conflito interno inútil. Muito provavelmente ela estava pensando algo deste gênero…

Era um xeque-mate.

Se ela quisesse discordar da guerra, então teria que provar que a nossa situação atual era normal. Entretanto, se tentasse escapar da culpa, teria que aceitar o estado de emergência. Paimon foi colocada entre o fogo e a panela.

Ela mordeu os lábios.

“…Está nevando lá fora.”

“Perdão?”

“Este palácio não é bem protegido do frio. Você não está com suas juntas geladas?”

O que foi essa pergunta repentina? Eu não consegui compreender nem o significado nem a intenção. Sua Alteza Dantalian também pendeu a cabeça demonstrando dúvida e perguntou.

“Deveríamos ordenar às empregadas a aumentar o fogo?”

“Já estamos próximos da meia-noite. Será que ainda há empregadas trabalhando agora?”

“Esta é uma preocupação desnecessária. Os serventes dormiriam enquanto seus senhores continuam acordados?”

“Entendo. É isto mesmo, não é?”

Paimon encarou Sua Alteza.

“Nós temos sorte por sermos reis. Mesmo que continuemos acordados durante toda a noite, haverá muitos servos para manter a nossa lareira acesa. Se nossos exércitos forem enviados agora, então eles terão que atravessar as montanhas invernais e os rios somente com seus próprios corpos. Apesar de nós termos empregadas dedicadas a tomar conta de nosso bem-estar, quem ascenderá as fogueiras quando nossos soldados estiverem no frio?”

“…”

“No caminho para este palácio, esta dama sentiu o clima. O inverno é especialmente seco. A terra está congelada até as camadas mais profundas por causa deste clima gélido e é difícil de cava-la com pás. Quase com certeza demorará muitas horas somente para fincar as estacas no solo para levantar o acampamento. Enquanto avançam pelos campos no inverno, nossos soldados vão se cansar e cair por conta própria. Esta dama esta imensamente preocupada com o fato da visão de todos aqui estar bloqueada pelas paredes do palácio e não conseguir alcançar os campos invernais.”

“… Senhorita Paimon.”

Certamente.

Esta era uma refutação válida.

Não se opor a guerra em si, mas sim ao tempo em que a guerra aconteceria. Ela também demonstrava preocupação para com seus subordinados como uma Lorde Demônio, então ao mesmo tempo aparentava ser graciosa.

“Se organizarmos um exército, então nossas forças cruzarão as montanhas e viajarão pelas florestas. Árvores para usar como lenha serão abundantes. Portanto, nossas tropas caírem por não conseguirem acender uma fogueira, é uma preocupação desnecessária.”

“Dantalian.  A tarefa de cruzar a montanhas e de cortar a lenha será toda manejada pelos nossos soldados. Nossas tropas não ficarão em uma situação miserável?”

“Então eu deveria cortar pessoalmente a lenha e presenteá-la aos soldados?”

Sua Alteza riu descaradamente.

“Você tem muitas preocupações, Senhorita Paimon. Vossa Alteza, apesar de eu já estar ciente de sua virtude inata de cuidar de seus servos, quando se tratar de lidar de questões militares, você não precisa de benevolência, mas sim austeridade. A angústia de um soberano será transmitida para o general, e aflição do general será transmitida para os soldados. Então todo o país avançará cheio de preocupação e recuará cheio de preocupação, portanto, mesmo que a pessoa consiga obter a vitória uma vez, ela não será apropriada, e se ela for derrotada uma vez sequer, então ela não conseguirá se recuperar. Desde quando nós demônios nos preocupamos com uma fogueira quando vamos à guerra?”

Os gritos de ‘Isso aí!’, explodiram em certos locais do salão.

Apesar de eu pessoalmente considerar o raciocínio da Paimon como lógico… a maioria dos Lordes Demônios não considerou. Eles não prestavam atenção nos mínimos detalhes. Não só os Lordes Demônios, mas a maioria dos demônios também acreditavam neste ideal.

Sua Alteza Dantalian era diferente. Sua Alteza utilizava este ideal. Sua Alteza utilizava tudo. Ele manipulava as coisas que as pessoas gostavam, e explorava o que as pessoas desprezavam. Sua Alteza alegou que essa atitude de fazer uso de todas as coisas era denominado de ‘ser pragmático’. Um dia eu perguntei, ‘se é isto mesmo, então para que este pragmatismo é útil?’. Sua Alteza respondeu imediatamente.

Autoridade.

Ter autoridade em si era bom, e o próprio fato de não ter autoridade era ruim, portanto eu não questionei mais a base desta afirmação. Eu fui convencida por aquela alegação irracional. A minha mente e a de Sua Alteza eram similares.

“Nos últimos quinhentos anos, nós criamos exércitos gigantescos sete vezes e recuamos oito vezes. Cada vez que nossas forças eram forçadas a recuar, nossos territórios diminuíram também. E agora nós fomos acuados até atrás das montanhas. Se formos derrotados desta vez também, então teremos que entregar para eles a parte interna da cadeia de montanhas. Esta dama está angustiada quanto ao futuro de nossa raça.”

“Isto está correto. A preocupação que a Senhorita Paimon possui também é compartilhada por mim. Apesar disto, não deveríamos aproveitarmos esta situação em que a vitalidade dos humanos está em queda devido as mazelas da praga?”

“A doença está afetando indiscriminadamente tanto os humanos quanto os demônios, então por que…?

“Eu ainda possuo uma grande quantidade de ervas capazes de triunfar sobre a doença. Eu gostaria de oferecê-las como suprimento militar por décimo do valor de mercado atual delas.”

“…”

“Por favor, espalhem amplamente esta informação para a população. Que os executivos e os homens que se alistarem para o serviço militar, sejam de alta ou baixa classe social, todos receberão a cura. Eu oferecerei dez mil ervas negras para os militares. Então companheiros, tomem estas ervas e as distribuam livremente.”

Na verdade, esta reunião foi concluída por esta declaração.

Sua Alteza, Dantalian de rank 71, ofereceu uma quantidade gigantesca de suprimentos militares. Os Lordes Demônios de ranking maior que o de Sua Alteza não tiveram outra escolha que não fosse ficar de cabeça baixa para protegerem seus orgulhos.

Um leve traço de divertimento passou pelos cantos dos lábios de Sua Alteza.

Ele muito provavelmente já estava certo de sua vitória.

…Isso era um pouco injusto.

Toda vez que eu via este lado de Sua Alteza Dantalian, este pensamento passava pela minha cabeça. Eu me lembrei da conexão que eu e Sua Alteza compartilhamos hoje antes de que a reunião acontecer.

 

 

Logo antes da conferência, Sua Alteza estava fumando gaya.

Gaya é um item de preferência pessoal dele, similar aos charutos. Já que comparado aos charutos eles são mais fáceis de se inebriar e não tem propriedades viciantes, ele é incrivelmente caro. O preço de mercado dele é altíssimo. Sua Alteza gostava deste elegante item de luxo.

Sua Alteza não o apreciava sozinho, mas também arrastava a Senhorita Laura De Farnese junto e ambos arruinavam suas vidas em união. Hoje também, ao entrar no quarto, testemunhei os dois se comportando como um par de minhocas se contorcendo no chão.

Era um grande espetáculo.

Parecia até que um bando de arruaceiros drogados demonstraria mais moderação do que esses dois.

Eu me aproximei de Sua Alteza e dei um tapa na sua bochecha.

“Lorde Dantalian. Por favor, recobre seus sentidos.”

Sua Alteza olhou para mim com os olhos vazios.

“Mademoiselle… Madem —? ”

“A reunião acontecerá daqui duas horas. Quarenta Lordes Demônios comparecerão. É a Noite de Walpurgis. Vossa Alteza planeja passar vergonha durante esta ocasião também?”

“Bonjour —?”

Isso era errado.

Deixando Sua Alteza de lado, me aproximei da Senhorita De Farnese. Assim que me aproximei, a Senhorita Farnese se levantou abruptamente. E então por que exatamente ela esticou seus braços horizontalmente? Por um momento eu fiquei sem palavras ao testemunhar este comportamento bizarro.

“…Senhorita. O que você está fazendo agora?”

“Esta jovem senhorita é uma árvore.”

“Uma árvore”?

“Porque eu sou uma árvore, eu não posso responder sua pergunta. As árvores não falam.”

“…”

Ela estava um pouco louca.

Eu refleti por um instante se eu portaria, com este meu corpo plebeu, a honra de ser a primeira pessoa na história a se comunicar com uma planta. Independentemente disso, parecia ser muito mais fácil de se conversar com a senhorita do que com Sua Alteza. Ter que escolher entre um homem que voltou a ser um bebê e uma garota que se transformou em uma planta humana. Era o cumulo das escolhas.

“Quando exatamente você se intoxicou?”

“Mas esta jovem senhorita não está intoxicada, não é?”

Claro que não.

“Então eu vou mudar a pergunta. Quando vocês começaram a fumar?”

“Mm. Esta é uma questão bastante inescrupulosa.”

A Senhorita Farnese assentiu balançando a cabeça com o seu rosto sem emoções.

“Esta senhorita também tem uma pergunta. Você pode respondê-la?”

“Sim, desde que não seja uma pergunta sobre a polinização das árvores.”

“Por que, de repente, está tão claro do lado de fora da janela? Antes estava obviamente escuro. Isto é bastante estranho. Parece que o Sol enlouqueceu.

A coisa que enlouqueceu não foi o Sol, foi você.

… Minha cabeça está doendo.

Parece que os dois passaram a noite toda fumando gaya.

Quando havia apenas Sua Alteza, eu conseguia manter as regras da casa estritas, mas depois que a Senhorita De Farnese se intrometeu, tudo ficou bagunçado. Ele continuou ensinando hábitos prejudiciais à senhorita, e ela aceitou tudo de braços abertos. Era como um passarinho cutucando o bico da sua mãe para receber alimento. De hábitos alcoólicos, hábitos de sono, hábitos de fumo, a senhorita se tornou uma cópia perfeita de Sua Alteza.

‘É divertido, parece com criar uma irmãzinha’, foi o que Sua Alteza disse sobre isto. Sinceramente, eu realmente considero uma sorte que o Lorde Dantalian não possui nenhum parente. Se por um acaso, ele tivesse filhos, então o mundo acabaria neste dia. Isso não foi uma piada.

“Senhorita De Farnese. Se Sua Alteza decidir fazer algo imprudente, então você não deve acompanha-lo em suas palhaçadas. O estopim de uma guerra está se aproximando, e a senhorita terá que tomar conta do poder militar e disciplinar os soldados de Sua Alteza. Que soldados confiariam e seguiriam uma general que se droga desde jovem?”

“Você é estranha. Esta jovem senhorita é uma árvore, então como ela conseguiria gerenciar os soldados?”

“…”

“Mii-n, mi — minmin —.”

Ela não era uma árvore, mas sim uma cigarra.

Me deixando de lado, Sua Alteza e a senhorita estavam conversando.

“Bonjour — bonshouuur —.”

“Minminmii-n…miin, mii-im.”

“Mam… Mamãe —? ”

“Minmin —.”

“Shaba daba do?”

“Miiii-m, miiim…”

E por fim, os dois atingiram o ponto em que criaram a sua própria língua. Diante de meus olhos estava a cena do nascimento de uma nova língua.  Mas que maravilhoso. Era tão fenomenal que nenhuma palavra conseguia sair da minha boca. Especialmente porque a senhorita estava agarrada à minha coxa e estava babando, era uma bela visão.

A face da Senhorita De Farnese parecia ser perfeitamente normal, mas o ecossistema que havia dentro da sua cabeça era simplesmente um mistério.

O seu rosto era desprovido de emoções e sua voz não apresentava tons. Era difícil adivinhar o seu humor. Apesar de que, de fato, eu também não tinha expressões faciais, no meu caso, eu descartei a minha psique, enquanto ela nunca teve uma psique. Jogar fora a sua mente é algo feito por livre e espontânea vontade, então neste caso ainda resta um pouco do seu coração. Entretanto, é impossível discutir sobre uma psique que desde o princípio nunca existiu.

Eu olhei para os olhos da senhorita, que eram tão verdes quanto as árvores no verão, por um bom tempo.

Não havia absolutamente nada nos olhos dela. Para entender outra pessoa, você precisa utilizar as emoções distribuídas esparsamente em seus olhos para cruzar para o outro lado e entrar na mente dela. Não havia um fragmento de emoção sequer nos olhos dela que eu pudesse utilizar para entrar. Eu não conseguia enxergar o outro lado. Não tinha como identificar a distância, era como se estivesse olhando bem de perto um grande fundo branco. O que Sua Alteza Dantalian havia descoberto naquele fundo desolado, com o que ele planejava preenchê-lo, e como ele planejava colori-lo, eu não conseguia compreender suas intenções, mesmo sendo a sua amante.

“…”

Um pouquinho.

Será que devo testá-la um pouquinho?

Eu examinei os movimentos de Sua Alteza. Sua respiração estava tenra. Muito provavelmente ele não acordaria tão cedo. Desviando meu olhar para longe de Sua Alteza, eu falei.

“Senhorita. Eu tenho uma pergunta. Você se importaria em respondê-la?”

“Uma cigarra não faz perguntas, ela só responde continuamente durante o verão. Uma cigarra responde quando é questionada e banhada pela luz do verão, mas esta jovem não tem certeza se estamos no verão agora. Mii-n, mim —. ”

“Que tipo de pessoa era sua mãe?”

“Minha mãe era uma escrava.”

Laura De Farnese respondeu imediatamente.

“Ela viveu como uma escrava e deu à luz a esta jovem depois de ser estuprada. No dia em que esta jovem nasceu minha mãe foi assassinada. Foi um assassinato secreto. Não há nenhum registro ou lembranças, então esta jovem senhorita não sabe nada além disto.”

A senhorita inclinou a cabeça.

“A minha resposta satisfez apropriadamente a pergunta da irmãzona Lapis?”

“Sim.”

Era uma mentira.

A reação que eu queria era algo um pouco mais intensa.

Com a intenção de sugar um mísero punhado sequer de água subterrânea do poço seco que era a mente dela, eu questionei mais.

“Talvez você tenha sido abusada por causa do status inferior da sua mãe?”

“Sim. Abusaram muito de mim.”

“Devem ter acontecidos muitas provocaçõezinhas.”

“Mm.”

“Eu estou curiosa para saber como eles te assediavam. Tudo bem eu perguntar?”

“Aah. Eram coisas triviais. Eles me davam comida em que tinham escarrado, eles me davam água com piolhos ou moscas dentro… Apesar disto, não tiveram muitos dias em que eu fiquei faminta ou desidratada, então eu estava muito feliz.”

“Que maus-tratos você se lembra mais?”

“…”

A garota segurou a respiração por um momento.

Neste momento em que ela parou de respirar, eu descobri uma brecha em que conseguiria me infiltrar.

Contudo, eu não me apressei. Não importa com o que, eu não tinha o hábito de ser apressada. Se a pessoa vai colher uma flor na estrada, então você precisa se aproximar dela andando lentamente.

“Para onde você escapava quando queria fugir dos abusos?”

“A biblioteca era um prédio anexo à mansão…”

“A biblioteca, é mesmo? Ouvi dizer que você aprecia livros de história. O cheiro dos livros de papel é realmente agradável. Eu também gosto de me manter próxima do aroma dos livros que não foram maculados pelas mãos alheias.”

“Esta jovem senhorita, também, aprecia o cheiro de um genuíno livro de capa dura aberto.”

“Já que a biblioteca era em um prédio separado, a quantidade de pessoas lá deveria ser bem escassa. Fugir para uma área em que as pessoas raramente iam é uma decisão apropriada.

“Mm.”

“Mas eles ainda iam atrás de você, não é mesmo?”

“…”

“Provavelmente houveram muitas vezes em que eles simplesmente deixavam você em paz caso fugisse, mas também houverem dias em que ele não a deixavam. Se eles te soltassem então estaria tudo bem, mas eles te perseguiam incessantemente até o fim. Primeiro até o corredor, então depois até o seu quarto… lentamente, um passo, outro passo, um de cada vez, eles invadiram o seu território de pouco em pouco.”

Seus ombros tremeram levemente.

Eu a peguei.

“E finalmente até a biblioteca. Eles devem ter prometido não incomodar naquele local. Mas que terríveis. Então eles também invadiram a biblioteca?”

“…”

Ela balançou a cabeça confirmando.

Essencialmente, a mentalidade de uma pessoa lembrava uma fortaleza. As pessoas construíram lares modelados como elas mesmas e erguiam muralhas em volta.

Calma e ordenadamente.

De maneira similar a como alguém colocaria uma fortaleza sob cerco em um campo de batalha.

Cortarei o caminho de recuada, cercarei suas muralhas, fortalecerei a guarda em volta dos portões dos castelos, e finalmente, depois de capturar os vilarejos que circundam o castelo, eu vou finalmente derrubar a construção mais importante.

“E quantos anos você tinha quando invadiram a primeira vez?”

“Foi quando eu tinha dez anos… no verão…”

“Entendo. Era verão, huh? O tempo estava quente?”

“Eu não me lembro.”

“O que você pode ouvir?”

“O som das cigarras…”

“O som das cigarras cantando ressoava através das janelas, entendo.”

“Isto mesmo. Pelas janelas…”

“Então você ficava olhando pela janela. Se você fica trancada na biblioteca lendo livros, seus olhos ficam cansados frequentemente. Você devia ter ficado olhando pela janela frequentemente para refletir sobre os trechos que reverberavam na sua mente. O que você podia ver pela janela?”

“Uma árvore…”

“Que tipo de árvore?”

“Eu não sei.”

“Por favor, tente se lembrar. Você podia até não saber que espécie de árvore era, mas continuou encarando-a. Você deu o seu máximo para não desviar o seu olhar de lá. Para aguentar o abuso, você olhou para a árvore. Para se esquecer dele, você se entregou aos sons das cigarras. Você gostava do som estridente das cigarras…”

Tudo estava organizado.

Quase tudo havia desabado

Finalmente, o ponto de apoio mais vital.

O território que você mais odiaria caso fosse tomado de você, a área que eu estava almejando desde o princípio disto.

Eu vou quebrá-la agora.

“Quem invadiu?”

“…”

O tremor de seus ombros se espalhou para todo seu corpo.

A senhorita abaixou a cabeça. Ela balançou a cabeça como se estivesse tentando empurrar o tremor para longe. Essa era a sua resistência final. Honestamente, era ridículo.

“Está tudo bem senhorita. Foi incidente que você teve que aguentar a muito tempo atrás e já foi superado. Quem foi a pessoa que te perseguiu incessantemente até entrar na biblioteca?”

“Foi o meu pai.”

“…”

“Eu fechei a porta… eu definitivamente fechei bem a porta, mas por engano eu não girei a tranca com a chave…”

Entendo.

Eu pensei sobre o calor sufocante do dia de verão.

A cena do calor escaldante esmagando-a junto ao silêncio.

“Por que você não trancou a porta?”

“Porque todo mundo ficaria bravo se eu a trancasse. Só por isso…”

“Doeu muito?”

“O choro das cigarras foi muito alto.”

Eu parei de falar.

“Elas realmente choraram muito. Por um longo tempo… continuamente—”

A Senhorita Farnese repetiu as mesmas palavras. Não havia tom em sua voz, então os seus ecos pareciam distantes.

Talvez.

Provavelmente essa era a oportunidade.

O Lorde Dantalian estava demonstrando afeto por essa garota. Apesar de eu não ter percebido nenhum desejo carnal neste amor dele, desde muito tempo atrás a coisa que eu menos confiava era no amor sem apetite sexual.

O desejo sexual é explícito. Ele tem um objetivo simples e claro, e quando se segue o caminho que ele deseja seguir, ele se satisfaz. É um desejo com um direcionamento fixo. Diferentes tipos de amor vão de um lado para o outro cutucando aqui e ali caoticamente sem nenhuma direção específica, e assim que se cansam de cutucar, eles incomodam o alvo do afeto pedindo para que os guiem. E por fim, eles não aprendem como aliviar seus desejos, mas aprendem como esconder suas ânsias e suportá-las, assim fazendo-os apodrecer de dentro para fora.

Na verdade, se Sua Alteza abraçasse esta garota.

Este pensamento me veio à cabeça subitamente.

A senhorita muito provavelmente se prenderia e entregaria completamente a Sua Alteza e seu amor. Mas o que aconteceria se não houvesse desejos carnais nesta relação? Ela não terá um método para responder a afeição de Sua Alteza. Sem conseguir tirá-lo da sua cabeça, isto vai continuar se acumulando— lentamente ocupando a sua mente mais e mais.

Em certo ponto, a mente dela estará repleta de nada além de Sua Alteza. Sendo incapaz de responder ao afeto dele, ela muito provavelmente tentará repagá-lo com ela mesma. Devotando-se de corpo e alma a ele. Eu estou tremendamente preocupada. Se ele se afastasse um pouquinho sequer da senhorita, então ela não tentaria arrastá-lo a força para as profundezas de seu coração, e se afogar junto a ele?

É por isto que agora era a oportunidade para quebrá-la.

Antes que Sua Alteza ficasse suficientemente marcado no coração dela.

Antes que ela ficasse sufocada pelo afeto dele.

Vou despedaçar completamente a sua mente.

Não importa o quanto a psique dela se assemelhe a uma folha de papel em branco, você não consegue escrever ‘amor’ ou qualquer outra coisa em um papel que foi rasgado em centenas de milhares de pedaços. Estava tudo bem. O método para quebrá-la era simples. Palavras conseguiam cortar o coração de alguém mais facilmente do que lâminas.

Assim, tudo o que eu precisava fazer era sussurrar algumas palavras no ouvido da Senhorita Farnese e seu coração engoliria a lâmina por conta própria, rasgando a sua mente em pedaços.

 

Você não passa de uma vadiazinha repugnante de merda que foi estuprada pelo próprio pai.

 

— com estas palavras.

A Senhorita Farnese ficou cansada depois de repetir as mesmas palavras sem parar? Ela havia caído sobre a minha perna estava amolecida. Entretanto, ela ainda não havia dormido.

Para que a maldição se infiltrar melhor, eu levei a minha boca para o mais perto possível do ouvido da senhorita. Receberei o seu ressentimento de braços abertos, Laura De Farnese. Isto é, se a habilidade de culpar outras pessoas ainda existir na sua mente.

 


Tradutor: Yuere   |   Editor: Golias



Notas: A Lala é um amor de pessoa não?
Para cada piada sobre estupro o capítulo de semana que vem vai ser atrasado em dois dias, espero que não tenha nenhum ^^.


Fontes
Cores