DDf – Volume 2, Capítulo 2.4 – Ética da Caça aos Macacos


Os pontos de afeto ultrapassaram a marca dos 10 pontos de uma só vez.

Demorou cerca de cento e cinquenta dias para aumentar a afeição da Lapis Lazuli apenas até os 10 pontos, porém, no caso da Laura De Farnese levou apenas quinze minutos. Qual o motivo para esta discrepância na escala de tempo?

Entendo.

Lapis Lazuli era mesmo um caso especial.

Enquanto me sentia feliz com minha própria competência eu usei a chave para destrancar a jaula.

Com um estalo, a porta da gaiola se abriu. Depois de desprender a coleira de metal ao redor do pescoço da Senhorita Farnese, todos os problemas estavam belamente resolvidos.

“Mmm. Isto é revigorante.”

A Senhorita Farnese saiu de dentro da prisão. Então ela esticou seus braços para cima em direção a lua no céu noturno. Parecia que ela estava tentando medir quanto do céu ela conseguiria capturar com seus braços.

O tempo passou desta maneira por um longo tempo.

Pouco depois, De Farnese virou-se para a minha direção.

“—Senhor.”

Ela se ajoelhou apoiando-se em apenas um joelho.

“Contanto que Vossa Senhoria não traia esta jovem senhorita primeiro, ela seguirá seus comandos com lealdade. Contanto que Vossa Senhorita respeite esta jovem senhorita, ela devotará sua alma a ti. Laura De Farnese. Sendo a terceira filha do Duque de Parma e a herdeira legítima de Piacenza, nesta noite, do décimo dia, do nono mês, do ano mil quinhentos e cinco do calendário continental, com todos os Deuses como testemunhas, jura neste momento: Se Vossa Senhoria ordenar que esta jovem senhorita seja sua espada, então ela se tornará sua espada. Se ordenada a ser sua cabeça, então ela se tornará sua cabeça. Se ordenada a ser suas pernas, então ela se tornará suas pernas. A determinação desta jovem senhorita, o conhecimento desta jovem senhorita, e os seus esforços serão eternamente devotados a Vossa Senhoria. Senhor, eu peço apenas que conceda a esta jovem senhorita um pouco de liberdade.”

“Eu prometo sinceramente que protegerei tua liberdade.”

Eu segurei a mão da Senhorita Farnese e fiz com que se levantasse.

Apesar disto não passar de uma promessa verbal formal, esta também era a primeira promessa estabelecida entre eu e esta garota.

Eu não poderia trata-la com negligência.

“Dantalian, Lorde Demônio de rank 71, sendo um representante sagrado e inviolável que simboliza dignidade absoluta, e como membro da ordem dos 72 que governam todos os demônios, eu prometo: Tua devoção será recompensada, tua lealdade será honrada. Teus erros serão perdoados. Aqueles que guardam animosidade contra ti serão então meus inimigos. As casas que lhe levaram a ruína, sendo elas a Casa dos Médicis em Florença, a Casa dos Sforzas em Milão e a casa dos Agilolfes em Pavia— e se tu assim desejares então até mesmo a Casa dos Farneses em Parma. Usando todos os meios necessários, eu te vingarei.”

“…”

A minha promessa acabou sendo uma surpresa?

A Senhorita Farnese piscou os olhos.

“Você é louco? Eles são autoridades que tem reinos inteiros perfeitamente sob o controle de suas mãos. Certamente, eles são aqueles que contribuíram para a queda desta moça na escravidão, mas…”

“Não se preocupe. Eu não repetirei meu juramento.”

Dei um largo sorriso.

“Eu afogarei o Arquiduque de Florença no oceano, eu executarei o Duque de Milão perfurando trinta e seis buracos em seu corpo, eu decapitarei o Conde de Pavia e deixarei sua cabeça exposta em uma estrada, e por fim, eu deixarei o destino do Duque de Farnese em suas mãos. Dez anos. Não. Eu realizarei a sua vingança sobre todas estas pessoas dentro de nove anos.”

“…”

“Que tal assim? Com tudo isto as minhas intenções ficaram claras para você?”

“… Pelo que parece, aparentemente esta jovem senhorita escolheu servir a um senhor bastante insano.”

Laura De Farnese balançou a cabeça levemente.

“Isso é problemático. Se você me oferecer tantas promessas assim então isto ficaria injusto. Esta jovem senhorita fará mais uma promessa.”

“Mais uma?”

“Aah. Se Vossa Senhoria realmente executar a vingança por esta jovem, então, eu, Laura De Farnese, irei devotar a minha própria liberdade a você mais do que alegremente. Tornar-me-ei sua escrava por vontade própria, e serei propriedade de Vossa Senhoria em júbilo.”

“Excelente. Juro pelo Rio Estíge.”

“Juro pelo Rio Estíge.”

Eu beijei levemente a testa da Senhorita Farnese.

O cheiro de sujeira estava forte já que ela não pode se limpar por um bom tempo, mas por algum motivo isto não me incomodou.

Eu me senti como se tivesse ganhado uma irmãzinha que era exatamente igual a mim.

Aproveitando a oportunidade, eu dei um abraço nela. O corpo pequenino da Senhorita Farnese foi envolvido pelos meus braços. Ela não resistiu. Ao invés disto, ela até repousou sua cabeça em meu peito. Que bonitinha—.

“Tem algo que atiça a curiosidade desta jovem senhorita, milorde.”

“Diga.”

“Com o que exatamente você planeja utilizar esta jovem? Para ser sincera, esta senhorita não tem talento algum na política. Embora, ela considera sua própria habilidade de adquirir e interpretar conhecimento e estudos um talento de nascença do qual ela pode ser vangloriar com confiança.”

“Ah. Eu planejo fazer de você minha general atuante. A partir de hoje, você deverá repelir os inimigos estrangeiros sendo a comandante suprema de minhas forças.”

“Esta jovem senhorita sendo a general?”

A voz da Senhorita Farnese ficou levemente mais aguda.

Isto provavelmente se devia ao fato deste ser um papel que ela definitivamente não esperava.

Na história original, o momento que a genialidade no combate militar da Laura De Farnese floresceu seria daqui a dez anos. Aconteceria depois que o Conde Roswell morreu envenenado e ela ter competido pela autoridade sobre à Casa do Conde. Até então Laura de Farnese não sabia qual era o seu verdadeiro talento.

É claro.

Eu ia despertar este monstro dentro dela dez anos mais cedo.

“O quê? Você não esperava isto?”

“Obviamente. Apesar de esta jovem senhorita ter lido muitos manuais sobre a arte da guerra, o talento desta senhorita quanto às batalhas militares muito provavelmente não existe. A guerra não é algo em que um amador deveria tomar a frente. Esta jovem acredita que esta é uma tarefa que deve ser avaliada com muita cautela antes de ser atribuída a alguém. Ao invés disto, esta jovem senhorita recomenda algo como ser a curadora de uma biblioteca…”

Eu dei uma risadinha.

Você só estava dizendo isto porque você não se conhecia completamente.

Em um campo de batalha tático, se você enfrentasse um inimigo com a mesma quantidade de tropas que você, suas chances de vitória eram cem por cento. Se suas forças fossem três décimos menores, então você tinha oitenta por cento de chance de sair vitoriosa. Se suas forças fossem apenas metade da do inimigo então sessenta por cento de chance. Você era uma comandante extraordinária que conseguia conquistar a vitória com essas chances não importando a situação.

Até mesmo o herói teve que mobilizar um exército com três vezes o tamanho do seu para poder te derrotar. Laura De Farnese. Você era um símbolo tanto de medo quanto de pesadelo no continente. Bastava uma mera notícia de que você estava participando na batalha e inúmeras cidades hasteavam suas bandeiras brancas se rendendo.

Uma garota amada pela Deusa da Guerra.

Não, a Deusa da Guerra que havia se tornado uma garota.

Esta era a garota a minha frente que estava balançando a cabeça confusa.

“Confie na perspicácia dos meus olhos. Você brilhará mais segurando o bastão de comando em um campo de batalha do que brilharia lendo livros. Eu farei com que a história lembre seu nome.”

“Mm. Estranhamente, esta jovem senhorita está ficando cheia de confiança…”

A Senhorita Farnese me fitou com os olhos cheios de dúvida.

“Atribuir as questões militares a uma moça de dezesseis anos, esta escolha de uso de mão de obra é algo inédito. Apesar desta senhorita acreditar que este é um ato extremamente tolo, a determinação de Vossa Senhoria é muito firme. Mesmo que esta jovem acabe criando confusão no comando militar, não repreenda muito esta moça, tudo bem?”

“Você é bem cínica. Eu vou repetir. Acredite em mim.”

Enquanto afagava suavemente a cabeça da Senhorita Farnese, eu retirei um pedaço de pergaminho de meu casaco e o rasguei. Assim que o fiz, uma chama vermelha surgiu e atirou-se aos céus.

Hora de escapar.

Booooom—

A chama explodiu como um fogo de artifício. Os guardas que estavam no turno da noite devem ter visto isto. Lentamente o mercado de escravos ficou agitado. As forças de segurança estavam se movendo pelo local desesperadamente tentando encontrar o culpado por atirar o sinal.

“…Hey! De onde aquele sinal…”

“…Desgraça, veio do lado dos Methoranum…”

“…Por que aqueles moleques ricos estão por aí esbanjando seu dinheiro…”

Ao longe, nós conseguimos ouvir pessoas gritando e dando ordens com urgência.

Pouco depois, um grupo de quatro ou cinco guardas veio correndo até nós. As tochas que eles seguravam iluminaram os arredores. Então, os guardas perceberam que a Senhorita Farnese estava fora de sua prisão.

“Hey! Por que uma escrava está solta sem permissão?”

Um soldado mostrou uma expressão amarga. Seus olhos estavam recheados de cautela. Caso fosse necessário, ele provavelmente me cortaria.

Eu coloquei um sorriso leve no rosto e disse para se acalmarem.

“Eu sou amigo do mercador de Methoranum deitado logo ali. Estava checando a qualidade da escrava junto com o Senhor Giacomo, mas ele rasgou um pergaminho mágico acidentalmente no processo. Peço desculpas por causar um alvoroço no meio da noite, cavalheiros.”

Os soldados olharam rapidamente para Giacomo Petrach que estava no chão. Giacomo continuava dormindo como uma pedra.

“O que você quer dizer com ‘checando a qualidade da escrava’?”

“Bem. Se eu tivesse que te dar uma demonstração, então seria isto.”

Eu beijei o pescoço da Laura De Farnese.

E então eu passei minha mão direita rapidamente sobre seu corpo e sorri.

Os guardas arregalaram os olhos enquanto nos observavam com seus queixos caídos.

“Em alguns dias, esta escrava será vendida ao Conde Roswell do Reino da Bretanha. O ilustríssimo Conde pediu especificamente por uma escrava sexual de luxo. Mas cavalheiros, não seria um grande problema se essa escrava na verdade fosse uma mulher frígida?”

“R-Realmente, mas…’

“Aah. Seja isto um grande problema ou não. Como vocês todos devem saber, o comerciante de Methoranum é bem jovem, portanto ignorante quando se trata deste tipo de coisa. É por isto que eu, sendo seu amigo, estava gentilmente fazendo a checagem por ele.”

“…”

Os soldados trocaram olhares uns com os outros. Era aparente que eles estavam apreensivos. Eles queriam prender o culpado que havia disparado a chama, mas ao mesmo tempo, eles estavam preocupados se estavam ou não interrompendo uma tarefa muito importante.

“De qualquer forma, todo este serviço é pelo ilustríssimo Conde. Eu provavelmente não deveria estar contando isto, mas eu vou dizer para vocês este segredo. O nome do Conde Roswell é bem famoso no Reino por seus passatempos devassos. Se por um acaso a escrava não conseguir satisfazer ao Conde Roswell, então só os Deuses sabem como nós seremos punidos.”

Usar o prestígio neste tipo de situação era conveniente. Conde, conde, conde, ao repetir essa palavra várias vezes que consegui assustar estes guardas. ‘Se você mexer comigo então um nobre vai ficar estressado, sabia? Você quer mesmo isso?’ Eu estava quase que os ameaçando desta forma.

“Ah, tudo bem, tudo bem. Mas tenha cuidado com os sinalizadores, certo? É provável que o mercado fique agitado graças a eles.”

Os soldados recuaram um pouco. Para plebeus como eles, um conde era uma autoridade muito acima do que eles poderiam alcançar. Naturalmente, eles não gostariam de provocar uma figura destas sem ter um bom motivo.

De qualquer forma, elas devem vir me pegar em breve…

Os guardas estavam hesitando.

“Senhor. É, uh, por razões de segurança nós precisamos no mínimo ficar aqui. Há uma regra que diz que dois soldados precisam guardar como supervisores sempre que um escravo está fora da prisão.”

“Mm? Vocês podem ficar de guarda do lado de fora deste alojamento.”

“Hehe.”

Os soldados deram uma risada tonta.

A ‘hostilidade’ havia desaparecido mas agora um ar de ‘encanto’ apareceu subitamente. Eu não estava entendendo o motivo para eles começarem a agir assim tão de repente. Se machos tentassem agir de maneira fofa e tentassem me ‘encantar’, então tudo o que eles conseguiriam fazer é revirar o meu estomago. Eles deveriam mostrar um pouco de delicadeza e respeito a minha saúde.

Os homens embainharam suas lâminas e esfregaram as mãos.

“Se possível, enquanto você estiver checando a qualidade desta flor, nós podemos ficar assistindo daqui do lado? Hehe, para te falar a verdade, nós sempre conversamos com nossos amigos sobre fazermos isso e aquilo com essa mocinha aí.”

“…”

Wow.

Meu rosto acabou se contorcendo graças ao comentário honesto deles.

A maneira que estes guardas estavam mexendo seus corpos enquanto pediam ‘por favor’ fazia com que eles parecessem cachorros balançando suas caudas, o que fez a cena ainda mais desagradável. Por que todos os homens eram tarados não importando onde e quando na história?

“Não, bem. Eu também sou um homem então não é como se eu não entendesse como vocês se sentem, mas… por favor, se retirem obedientemente. Eu não sou um exibicionista.”

“Pelo amor dos Deuses. Senhor! Não seja assim. Mesmo que nós estejamos servindo como guardas em uma feira de escravos, tem muitas coisas que nós não podemos fazer! Sempre que uma mulher bonita anda por aí nua, tudo o que nós podemos fazer é assistir como estátuas enquanto pensamentos como, ‘Então isso que é uma mulher’ e ‘Então isso que é uma boceta’ passam pela nossa cabeça. É assim que as pessoas deveriam viver suas vidas? Assim mesmo?”

“…”

Eles estavam me contando sobre um dilema com que eu nunca havia me preocupado antes…

Sinceramente, eu queria perguntar por que diabos eu deveria me importar com isso…

Os soldados continuaram choramingando com angústia estampada em seus rostos.

“Não há nenhum lugar nesta região para conseguirmos nos aliviar, e temos que ficar sempre ‘de pé’, desgraça. As prostitutas não trabalham por aqui porque temem serem capturadas e transformadas em escravas. E mesmo que se quiséssemos ir para Pavia aliviar nosso estresse, nós não temos nem uma hora sobrando para ir. Senhor. Não, chefe! Não estamos pedindo para participar do ato, só queremos ficar aqui do lado assistindo quietinhos.”

Inesperadamente eu acabei me tornando o chefe destes homens que havia encontrado pela primeira vez.

Eu cocei a parte de trás de minha cabeça.

Naquele momento, algo me veio à mente. O rosto de Lapis Lazuli. Assim que lembrei as ocasiões em que Lala impediu que eu matasse a senhora e a idosa, minha mente ficou levemente incerta.

Eu deveria fazer isto? Vou demonstrar um pouco de piedade aqui.

“…Cavalheiros. Depois de escutar suas histórias eu sinto pena e piedade por vocês. Apesar de eu também sentir um pouco de desprezo, mas isto ainda é algo humano então está tudo bem. É por isso que eu irei excepcionalmente poupar a suas vidas. Tudo bem? Vamos encerrar isto desta forma.”

“Perdão?”

“—Cuidem deles.”

Eu balancei a mão.

Os guardas balançaram a cabeça confusos, e naquele momento…

As bruxas que estavam aguardando silenciosamente sobre nós desceram e golpearam as nucas dos guardas. Grunhindo ‘Ack!’ todos os cinco homens caíram no chão ao mesmo tempo. Os movimentos das bruxas eram eficientes.

As bruxas desmontaram de suas vassouras graciosamente. Onze bruxas de elite, todas as Irmãs Berbere se ajoelharam simultaneamente em perfeita sintonia.

“Oh representante sagrado e inviolável que simboliza dignidade absoluta, membro da ordem dos 72 que governam todos os demônios. As servas da Deusa Selene receberam o chamado de Vossa Grandiosa Senhoria e nos apresentamos a ti.”

“Fico feliz em vê-las. Mas Humbaba, nós já não nos conhecemos a mais de um mês? Você não está sendo muito cerimoniosa?”

Eu falei jocosamente para a bruxa líder.

“Eu fico preocupado com a possiblidade de sua mandíbula cair toda vez que você pronuncia seu grandioso discurso sobre ser sagrado inviolável e tudo mais. A partir de hoje se refira a mim apenas como Senhor e omita todos estes procedimentos formais.”

“Ahaha. Entendo, Senhor. Se esta for a sua ordem.”

A líder das bruxas deu um grande sorriso.

Seu cabelo da cor de platina estava preso em duas tranças laterais que tremulavam levemente como se fossem um par de orelhas de coelho. Eu não sabia dizer como exatamente elas faziam para se mover, mas era encantador. Alguém com uma aparência destas ser uma soldada habilidosa que participou de guerras monumentais três vezes, isso era um pouco injusto.

“Muito bem, agora todas estão reunidas aqui, Senhor! Por favor, dê-nos seu comando. Desde que Vossa Senhoria pague a quantia apropriada, nós cortaremos até mesmo nosso próprio cabelo para tecê-lo como seda.”

Isto era um ditado no mundo dos demônios que significava que elas poderiam fazer praticamente tudo em seus serviços.

Eu puxei Laura De Farnese para mais próximo de mim.

“Transforme este lugar em um Inferno.”

“Aha? O que Vossa Senhoria quer dizer com ‘Inferno?’ ”

“Eu consigo sentir um cheiro em algum lugar aqui. É o cheiro de gordura emanando de amontoados repugnantes de carne. É o cheiro de ganância e hipocrisia.”

Seguindo o ritmo, eu falei alegremente.

“Se eles são porcos, então seria no mínimo apropriado que eles se comportassem como tal e grunhissem em um chiqueiro, mas ainda assim, por que eles estão passeando tão audaciosamente pelas ruas? O que você deve fazer quando estes porcos tentam arrogantemente imitar as pessoas e ficam esfregando seus focinhos por todo lugar?”

“É claro que você deve marcar a fogo neles o fato de eles serem porcos!”

As bruxas responderam energeticamente.

“Apenas pessoas podem possuir escravos. Parece que estes animaizinhos estão sendo arrogantes e indo contra o código moral das bestas e tentando lidar com escravos.”

“Por favor, nos dê uma ordem.”

As bruxas gritaram juntas em uma só voz alegríssima.

“Hoje à noite nós devemos transformar este lugar em um abatedouro!”

“Sim. A ordem a qual eu comandarei vocês é abatam.”

Eu tirei uma sacola de moedas de dentro do meu casaco e a joguei.

A líder das bruxas tomou a algibeira que continha cem moedas de ouro. Ela deve ter sentido o quão pesada à bolsa era. Um sorriso brilhante floresceu no rosto da bruxa.

“Abatam aqueles desgraçados sem dar nem mesmo a chance para que gritem. Isto não é assassinato. Não deixem que suas consciências pesem em seus corações e impeçam suas mãos de agirem. Como se vocês fossem Senhoras de tudo que existe, com a autoridade concedida a vocês por todas as Deusas, abatam estes suínos por nossa grandiosa causa.”

“Como você ordenar, nosso Senhor!”

De uma só vez, as bruxas voltaram a suas vassouras e voaram aos céus.

 

 

 


Tradutor: Yuere   |   Editor: BCZeulli


Contribua com a Novel Mania!