DDf – Volume 2, Capítulo 2.3 – Ética da Caça aos Macacos


Lorde Demônio mais fraco, 71º rank, Dantalian, Calendário Imperial: 10/09/1505, Reino de Sardenha, Mercado de Escravos de Pavia.

 

Bem então, isso foi bem fácil.

Eu deitei o jovem no chão e dei um sorriso torto.

“Você não deveria confiar em uma pessoa como eu tão facilmente, amigo.”

Eu conquistei com extrema facilidade este rapaz que parecia ter cerca de dezenove anos. Eu apenas o elogiei moderadamente, mas ele ficou animado por conta própria e se entregou de braços abertos. Foi tão fácil que chegava a ser ridículo. Isso se devia ao meu talento, ou era porque ele era excessivamente puro mesmo sendo um mercador…?

É claro, a resposta era graças ao meu talento.

Eu sabia disto muito bem.

Se por um acaso eu falasse com humildade seria simplesmente devido à etiqueta.

Além disto, a afeição dele aumentou em uma quantidade absurda.

Nós passamos apenas duas horas bebendo juntos, mas seus pontos de afeto voaram pela primeira dezena, ultrapassaram os 20 pontos, e por fim atingiram a marca dos 30. E ainda assim, a afeição de Lapis Lazuli continuava em 10. Por que exatamente eu recebia mais afeto de homens do que de mulheres? Deve ser um sinal do fim dos tempos.

“Status.”

Depois de murmurar baixinho a palavra, um holograma apareceu à minha frente.

Uma espécie de janela de status que só aparecia se os pontos de afeição passavam de 20.

 

Nome: Giacomo Petrarch

Raça: Humano

Profissão: Mercador (E)

Reputação: Estudioso Anteriormente Fracassado

 

Liderança: F
Força: F
Inteligência: E
Política: F
Charme: C

Técnica: F

Afeição: 32

 

Estado Mental Atual: ‘Amigo…’

 

Mas que natureza adorável a dele.

De certa forma, ao invés de uma garota como Lapis Lazuli, cujas intenções eu não chegava nem perto de compreender, esse tipo de pessoa era consideravelmente mais complacente.

Um tipo de pessoa que dava o seu melhor para respeitar os outros, apesar de serem ligeiramente ingênuos e fracos mentalmente.

A maioria da população pode ridicularizá-los como sendo fracotes e presas fáceis.

Mas eu ao menos não faço isto.

Na verdade, eu até os invejava um pouco.

…Porque eu nunca conseguiria ser como eles.

“Só pense nisto como você ter se envolvido com uma pessoa horrível.”

Eu procurei pelo casaco de Giacomo até que minhas mãos encontraram um molho de chaves.

Elas fizeram um tinido metálico quando as retirei. A chave para a cela de Laura De Farnese muito provavelmente estaria entre elas.

Roubar é errado? Isso é obvio. Eu sou uma pessoa ruim, então eu fiz algo no nível de furtar como se fosse normal.

Eu vendi qualquer coisa que se assemelhava a culpa há muito tempo atrás.

Durante a minha vida, eu cheguei à conclusão de que não havia um motivo sequer para trazer algo deste tipo comigo.

Eu não tenho certeza do que um masoquista, que gosta de receber dor pensaria sobre isto. Sendo um sádico saudável e sensato, não tinha como eu saber essa resposta.

“Mmmm…”

Giacomo Petrich fez um barulho enquanto dormia.

Já que eu adulterei sua cerveja com algumas pílulas de sono relativamente fortes, ele iria continuar roncando assim por um bom tempo.

Eu dei uma batidinha na cabeça de Giacomo.

“Durma bem. Laura de Farnese é uma pessoa difícil demais para alguém bom como você conseguir lidar. Tudo o que você precisa fazer é dormir tranquilo e deixa-la em minhas mãos.”

“…”

“Isso seria mais benéfico para Laura De Farnese, para você, e para mim. Você não fez nada de errado.”

Imagino se ele conseguiu escutar minhas palavras enquanto dormia.

Lentamente a face de Giacomo Petrich relaxou.

O som de respiração pesada saía dentre seus lábios.

Bom.

A boa criança fechou os olhos.

Era hora dos indivíduos completamente perversos vagarem como fantasmas na noite.

Segurando as chaves na minha mão, eu prossegui. O meu destino logo ficou visível. Entre dois vagões de madeira residia uma gaiola de ferro.

A luz da Lua a cobria gentilmente.

Apesar das barras de ferro estarem sendo banhadas no luar, elas não brilhavam, mas sim pareciam se aproximar ainda mais da escuridão.  Era como se elas repudiassem qualquer coisa que se aproximasse do exterior, até mesmo a simples luminosidade.

Havia apenas uma coisa em especial que estava sendo iluminada pela luz. Não era a jaula, mas sim a garota presa nela.

A garota estava vestindo trapos similares aos que um mendigo usaria. Provavelmente havia se passado muitos dias desde a última vez que ela conseguiu se banhar já que manchas de sujeira estavam espalhadas sobre sua pele aqui e ali.

E então, a Lua no céu estrelado foi coberta pelas nuvens por um momento para em seguida aparecer novamente. A luz da Lua recobriu a pele da garota mais uma vez fazendo com que ela brilhasse resplandecente.

“…”

Eu prendi a respiração acidentalmente.

Não importa quem viesse aqui, todos eles seriam sobrepujados pela beleza desta garota.

Entretanto, a razão para eu ter a minha respiração roubada por um instante não foi à beleza da jovem. Algo completamente diferente havia me comovido.

—A pequena escrava estava lendo um livro.

No meio da gaiola infinitamente sombria.

Utilizando a Lua como sua única fonte de luz.

Com um livro grosso aberto no chão a sua frente, ela virava as páginas silenciosamente com suas mãos feridas.

Havia algo de tirar o fôlego nesta cena extraordinária.

Se alguém me perguntasse o quê, então seria que absolutamente nada conseguiria a atrapalhar.

Podia ser só a minha primeira vez a vendo, mas eu entendi tudo imediatamente.

A desgraça e vergonha de ter caído da nobreza para a escravidão, o número infindável de pessoas que a agrediram e a ofenderam, o desespero e a mágoa de ser abandonado por seus próprios pais. As diversas emoções não tinham nenhum efeito nela, absolutamente.

Ela já era uma humana completa.

Reclusa.

Na escuridão.

“…”

Eu me aproximei da jaula fazendo barulho com meus passos.

Apesar de ter feito meus passos serem barulhentos propositalmente, a garota não levantou a cabeça.

Ela simplesmente olhava para baixo com o seu rosto inexpressivo.

Ela estava tão focada em seu livro que não conseguia ouvir nenhum som exterior?

Eu entrei no caminho entre a Lua e a jovem.

Uma sombra negra repousou sobre ela. Agora, pela primeira vez, a menina lentamente levantou a cabeça para me fitar de volta, com olhos que não possuíam uma centelha de luz sequer.

Laura De Farnese.

A humana que se opôs ao herói e transformou o continente em um mar de sangue.

Para a garota que foi abandonada por sua família e pelo mundo, eu disse.

“—Meu nome é Dantalian, o Lorde Demônio de rank 71.”

Sem qualquer tipo de falsidade ou enganação.

Truques bobos não funcionam com pessoas com esse tipo de olhos.

Sempre direto e honesto, este era o melhor método de persuasão neste tipo de situação.

“De Farnese. Eu vim aqui para obtê-la.”

“…”

“Eu sou rico. Portanto eu consigo compra-la facilmente no leilão de escravos se eu assim quiser. Minhas bruxas e tropas estão ocultas aguardando dentro da feira, logo, tomá-la a força também é uma possibilidade real.”

Isso não era mentira.

Há esta hora, Lapis Lazuli muito provavelmente estava preparando para começar um ataque nos arredores do mercado. As Irmãs Berbere estavam com ela. Minhas forças estavam aguardando o meu comando.

Onze bruxas e nove soldados da mais alta classe.

As defesas desta feira de escravos eram consideravelmente boas, mas ainda assim não passavam de setenta guardas. Utilizando o poder de fogo das bruxas nós podíamos transformá-los facilmente em carne grelhada. Roubar Laura de Farnese e desaparecer tranquilamente não seria algo difícil.

Se eu desse a ordem então isso seria simples.

Mas apesar disto.

“Mas eu desejo que você me reconheça.”

Eu queria deixar isto como uma última opção.

 

“Não por riqueza ou por poder. Eu quero ser aceito por você puramente de pessoa para pessoa. Por favor, me julgue com teus olhos foscos. Determine se eu possuo ou não o calibre para lhe ter. Avalie-me com precisão.”

“…”

“Você poderia me oferecer à oportunidade de tentar o seu teste?”

Uma calmaria silenciosa tomou o local.

A garota me encarou com os olhos vazios.

Nós não evitamos o olhar um do outro. Até que uma terceira nuvem cobriu a lua, o tempo passou silenciosamente.

A garota moveu os lábios.

“—Pare de tampar a luz da lua e mova-se para o lado.”

Era uma voz inorgânica.

Como uma máquina tentando imitar uma voz humana sem qualquer naturalidade.

Casualmente, eu assenti.

Neste local, esta garota havia estabelecido seu próprio reino com perfeição. O livro era tudo para ela. Portanto, o ato de tampar a luz significava que eu estava invadindo seu território. Eu aceitei prontamente o pedido da Senhorita Farnese e dei um pequeno passo para o lado.

A Senhorita Farnese balançou a cabeça aprovando.

“Dou-lhe meu muito obrigado. Você é uma pessoa gentil.”

“Respeitar o domínio de outra pessoa é algo básico afinal. Mesmo que você se torne minha vassala, eu sempre irei respeitar os seus desejos como eu fiz agora.”

“Vassala?”

A cabeça da Senhorita Farnese pendeu para o lado em confusão.

“Não me tomando como uma escrava sexual, mas sim como uma vassala?”

“Exatamente. Se eu quisesse te tratar como uma escrava, então eu teria te comprado com ouro ou teria agido de maneira violenta. Mas eu concluí que riqueza e poder não eram necessário para te persuadir. Laura De Farnese. Eu simplesmente quero te obter.”

“Se isto agora fosse uma confissão de amor, então esta jovem senhorita ficaria comovida com toda certeza.”

Senhorita Farnese colocou uma mão em seu queixo.

Diga-se de passagem, Laura De Farnese falou em quatro línguas diferentes. Sardenho habsburgo, franco e helasiano antigo. Não era uma simples conversa. Ela estava me testando para ver o quão bem eu conseguiria acompanhá-la.

Eu passei facilmente o seu teste básico. Não importa a situação, se envolvesse línguas então não tinha como eu perder. Além do mais, eu era bem confiante de que esta era a minha especialidade.

A partir de agora vinha o evento principal.

“Sou honestamente grata a sua oferta. O único outro destino que resta a esta jovem senhorita é ser vendida para algum nobre bem afortunado e viver uma vida como escrava para aliviar os desejos sexuais dele.”

“Aah. Exatamente.”

Graças às informações que eu consegui obter em ‹Dungeon Attack›, eu tinha um panorama geral do que seria o destino da Laura De Farnese. Provavelmente não seria um problema citar vagamente agora quais seriam os eventos futuros.

“A pessoa que te comprará no leilão será o Conde Roswell do Reino da Bretanha. Publicamente, ele é elogiado como sendo um homem de personalidade nobre, mas na verdade ele é um pervertido sádico.”

“Hou.”

Eu chamei a sua atenção? A Senhorita Farnese demonstrou uma resposta interessada. Todavia, seus olhos continuavam opacos.

“Conte-me mais detalhadamente sobre isto.”

“Com todo prazer. Conde Roswell considera trancar nobres caídas, como você, em sua câmara de tortura subterrânea o prazer de sua vida. Como suas preferências são tão vastas, ele se deleita com diversas atividades, desde tortura com cera quente até amputação.”

“Amputação? O que é isso?”

“Existem muitos tipos de pervertidos neste mundo, Senhorita De Farnese.”

Dei um sorriso gentil.

“Dentre eles, há o tipo de pessoa que sente prazeres carnais ao ver mulheres tendo seus braços e pernas arrancados.”

Eu sempre sinto satisfação sempre que eu consigo revelar a realidade cruel para uma garota ignorante sobre como o mundo funciona. Você pode dizer que eu sentia como se estivesse contribuindo um pouco para a educação desta jovem.

Afinal, eu sou uma pessoa amigável.

“Se você fosse vendida para o Conde Roswell, não há dúvidas de que você seria estuprada continuamente por várias pessoas em uma cela onde nem mesmo a luz do Sol consegue alcançar, por dez anos. Se você não tiver sorte, então você pode também experienciar abortos várias e várias vezes.”

“Este é mesmo o pior indivíduo para me tornar escrava. Eu consigo aguentar ser torturada com cera de vela, mas esta jovem senhorita acha que não conseguiria tolerar ter seus membros arrancados.”

“Isto por que você não conseguiria mais ler livros?”

“Sim. Eu não seria capaz de ler livros sem meus membros.”

A Senhorita Farnese respondeu com seriedade.

Eu pensei mesmo que ela seria este tipo de garota.

“Mas, oh Lorde Demônio. É bem difícil acreditar que você planeja utilizar esta jovem senhorita como algo além de uma escrava sexual. Como você pode ver, esta jovem é deveras bela. Mesmo que você me tomasse como sua vassala, como esta moça poderia ter certeza de que você não será cativado pela aparência dela no futuro e a violará?”

Ela era uma mocinha que falava besteiras como se fosse algo natural.

Ficando levemente abalado, eu franzi o cenho.

“…Você. Você, por um acaso, ouve com frequência outras pessoas te dizerem que você é muito convencida?”

“Perdoe-me. Eu estou apenas avaliando minha própria beleza objetivamente. Durante minha vida, quatro vezes meu próprio pai, onze vezes meus meios-irmãos e duas vezes minhas meias-irmãs, esta jovem senhorita quase foi estuprada por eles. A beleza desta jovem é com toda certeza, fora do comum. Isto é mesmo uma pena.”

“O quê? Você quase foi estuprada por suas meias-irmãs?”

Até mesmo o Lorde Demônio ficou surpreso com isso.

A Senhorita Farnese respondeu bruscamente.

“Existem muitos tipos de pervertidos neste mundo, oh Lorde Demônio. Dentre eles há o tipo de mulher que sente desejos carnais por pessoas do mesmo sexo. Somado a isso, também há o tipo de mulher que sente desejos incestuosos por pessoas que compartilham do mesmo sangue.”

A sua frase seguiu exatamente a mesma cadência da que eu disse antes tentando me vangloriar. Era um contra-ataque por eu ter me comportado como um adulto ante a ela.

Eu acabei admirando a mente desta garota sem querer.

“…Impressionante.”

“Você não precisa elogiar esta jovem senhorita, uma vez que ela já havia percebido e se acostumado com sua genialidade quando tinha apenas seis anos.”

“Oh, é mesmo? Que coincidência. Quando percebi que eu era um prodígio também tinha seis anos.”

“Mm, é isto mesmo? Esta jovem senhorita deveria adicionar que se tornou ciente de seu intelecto superior após testemunhar seus irmãos sofrendo para dominar um mero teorema geométrico mesmo eles tendo mais do que dez anos.”

“Eu me tornei ciente disto quando vi que minhas meias-irmãs mais novas não conseguiam dominar nem mesmo duas línguas aos cinco anos.”

“Aah. Realmente é difícil entender por que as pessoas sofrem para aprender línguas estrangeiras. Você não domina automaticamente uma língua depois de escutá-la por meio ano?”

“Precisamente. Isto é algo que eu também não consigo entender.”

“Sempre que esta jovem senhorita vê um grupo de pessoas confusas com uma simples verdade, enquanto ela sente tristeza e pena deles, ela também ao invés disto sente ainda mais suspeita vindo desta confusão. Como é possível eles conseguir viver tanto tempo com um cérebro destes? Se esta senhorita algum dia estivesse no lugar deles, com certeza esta jovem cometeria suicídio imediatamente.”

“A maioria das pessoas nascem sendo dignas de pena. Não há nada a ser feito sobre isto. Não há outra opção para seres como nós senão educá-los com elegância sobre o que é inteligência e etiqueta.”

“Oh Lorde Demônio. Mas tal calvário não é sacal?”

“Ele é de fato incrivelmente enfadonho. Entretanto, apesar de tudo, nós ainda somos parte da comunidade que reside neste mundo. Muito ocasionalmente nós devemos ser capazes de nos sacrificar por uma boa causa.”

“Por ‘muito ocasionalmente’, você quer dizer uma vez na vida?”

“Se for tudo isto, então já é muito mais do que suficiente—”

Ah!

Eu acabei ficando envolvido no diálogo acidentalmente.

A máscara que eu estava utilizando para atuar havia atenuado consideravelmente durante a conversa.

A afinidade desta garota comigo era boa além do que eu poderia imaginar.

“Oh, certo. Ademais, esta jovem senhorita ocasionalmente para de falar e se isola em seu próprio mundo durante uma semana inteira. Se nós formos passar nosso tempo juntos, por favor, leve isto em consideração.”

“Ah, por vezes eu também me prendo a minha cama e me recuso a sair por cerca de quatro dias a cada vez que me isolo. Nestas ocasiões, eu espero que você respeite minha vida pessoal.”

“É claro. Além disto, esta jovem senhorita costuma tocar violino muito alto. Adicionalmente, há vezes em que ela se deixa levar pelo entusiasmo e começa a cantar também. Então, se você irá viver com esta senhorita, você também deve levar isto em consideração.”

“Violinos são um dos prazeres da vida.”

Eu balancei a cabeça concordando com honestidade.

“Oh, você acha mesmo?”

“A melodia dos instrumentos da família dos cravos é muito rígida, então ela passa um sentimento muito mecânico. Mas no caso dos violinos, eles não expressam as intensas vibrações da vida? Música é vibração, e nada além de vibração. O oboé também é bastante maravilhoso, mas você precisa comparar os dois, então o violino continuaria sendo melhor.”

“Esta senhorita concorda em absoluto.”

“…”

“…”

Nós olhamos um para o outro fixamente.

Cuidadosamente, eu abri a boca.

“Diga. Não tenho certeza se isto é um mal-entendido, mas…”

“Mm?”

“Não tenho certeza da razão exata, mas parece que nós conseguiremos conviver bem harmonicamente.”

“Mas que coincidência peculiar. Esta senhorita compartilha da mesma opinião.”

“Isto pode ser abrupto, mas eu tenho algumas perguntas. Quem é a pessoa mais inteligente do mundo?”

A garota respondeu imediatamente.

“É claro, são os indivíduos, eles em si.”

“O que pensa sobre uma pessoa que descumpre uma promessa irresponsavelmente e destrata os outros?”

“Seria no mínimo apropriado que seus membros fossem arrancados e que ele fosse sentenciado à morte.”

“Quando você vê uma pessoa pura, o que passa pela sua cabeça?”

“Como é possível eles viverem uma vida tão tola, mas ao mesmo tempo esta senhorita também é ofuscada por sua pureza e não consegue evitar admitir que os puros pertencem a uma raça superior a ela.”

“O que é o amor?”

“Um ato suicida de destruição disfarçado de romance.”

“O que é amizade?”

“A emoção que esta jovem oferece aleatoriamente às pessoas que não a incomodam.”

“O que é o trabalho?”

“É a prova de que Deus não existe neste mundo, e que seria tremendamente apropriado que isto fosse erradicado.”

“…”

“…”

A garota e eu assentimos com a cabeça ao mesmo tempo.

Pode-se dizer facilmente que este cumprimento foi algo destinado.

“Senhorita De Farnese. Eu pessoalmente não gosto de corpos infantis. Eu sinto mais atração sexual por mulheres com seios fartos. Então por sorte, as chances de eu ser cativado por você são incrivelmente baixas.”

“Oh Lorde Demônio. Esta jovem senhorita prefere homens que são de idade mais avançada, então no mínimo cinquenta anos, mas se possível sessenta anos. Esta jovem detesta homens sem nenhuma ruga. O charme de um homem vem puramente de seus anos de experiência, portanto, as chances desta senhorita ser seduzida por você são muito baixas.”

Nós levantamos os braços e seguramos a mão estendida um do outro com firmeza.

“—Perfeito.”

“—Esplêndido.”

Isso já tinha ultrapassado há algum tempo a questão de ser compatível ou não.

Eu era a outra metade dela, e ela era a minha, Nós nascemos no mesmo planeta, mas devido ao desejo mesquinho dos Deuses, fomos separados. Até que finalmente, hoje conseguimos nos reunir novamente aqui. Podia até haver uma diferença de idade entre nós, mas isto não era um problema. Uma companhia que compartilhava da mesma ideologia era algo que ultrapassava barreiras de gerações e idade. A alma que era uma figura decalcada da minha que não consegui encontrar no meu mundo original agora estava à minha frente.

Um efeito sonoro soou e uma janela de notificação apareceu.

 

[Você atingiu uma comunhão sincera com sua interlocutora.]

[Afeição de Laura De Farnese aumentou 15 pontos.]

 

 


Tradutor: Yuere   |   Editor: BCZeulli



Notas: New loli unlocked.
A Laura é de longe a personagem com o passado mais sombrio de DDf, e assim como o Dantalian você vai descobrindo a verdadeira história dela aos poucos. E eu adoro os diálogos daquela jovem senhorita com o Dant.
O que acharam dela? Comentem ^^

Contribua com a Novel Mania!