DDf – Volume 1, Capítulo 2.1 – Um demônio sobe ao palco


 

O teto quebrou e foi ao chão.

Uma pedra grande caiu diretamente na frente do meu rosto.

“O que……!?”

Eu rapidamente recobrei os sentidos.

Instintivamente eu recuei, entretanto, com um baque, minhas costas bateram em alguma coisa. Era uma parede.

Cuidadosamente olhei os meus arredores, e percebi que estava em uma caverna escura.

Eu fui visitar uma caverna com estalactites em uma viagem escolar antigamente. Pelo que eu podia ver, o teto desta era 2 ou 3 vezes mais alto que aquela. Era tão alto que mal podia enxergar o topo. Eu não conseguia imaginar quão longe estava a saída.

“…….”

Eu segurei minha respiração.

O que estava fazendo aqui?

Como eu vim parar aqui?

Um alarme alto começou a soar na minha cabeça. Minha consciência rapidamente ficou séria. É por causa de um trauma de quando eu era criança. Sempre que me encontro em uma situação inesperada minha mente esfria para eu me recompor.

Eu fui sequestrado três vezes na minha vida. As memórias dessas experiências abriram meu crânio e derramou um balde de gelo, como se estivesse dizendo para me acalmar.

‘Não grite’, isso só vai irritar os sequestradores.

‘Fale consigo mesmo quietamente’, assim você pode confirmar suas condições.

Procedimentos de como se comportar preparados tais quais os de um manual.

Tal qual uma unidade das forças especiais recebendo instruções ao combater terroristas, minha consciência seguiu sem hesitar as ordens gravadas na minha memória.

“……Eu estava sentado no meu quarto agora a pouco…… e usando o computador. Eram 19 horas, bebi 2 cervejas, jantei cup noodles[1]…….”

Pouco a pouco minha respiração voltou ao normal.

Minha memória estava intacta.

Isso significava que ao menos os sequestradores não utilizaram drogas em mim.

[Não teve drogas.]

Este fato era razoavelmente favorável. Significava que o sequestrador pretendia falar comigo.

É por isso que o sequestro de quando eu estava no terceiro ano do primário foi especialmente perigoso. A motivação era simplesmente conseguir meu corpo, mais nenhuma outra razão……. Eu tinha que me manter absolutamente quieto.

“Okay, em seguida…….”

Eu chequei todos meus sentidos.

Na ordem: visão, olfato, audição, gustação e tato.

Sem pressa, eu tinha que ter certeza que meus sentidos estavam funcionando direito.

“Parece que estou numa caverna. Definitivamente é uma caverna. Está muito escuro, não é minha visão que está prejudicada. Pedra, papel, tesoura…….”

Eu movi meus dedos para fazer os formatos.

Eu pude ver perfeitamente.

Bom, minha visão estava intacta.

O problema era o olfato.

“……!”

Um cheiro horrível, nauseante.

O cheiro de sangue permeava os arredores.

Eu me pergunto se é porque eu acordei subitamente em um local estranho, mas eu ainda não tinha prestado atenção neste cheiro. E agora que o percebi, esse odor revoltante estava tão intenso que parecia atravessar minhas narinas e perfurar até meu cérebro.

“Isso é…….”

Era um cheiro que eu senti três ou quatro vezes na minha vida.

Um odor que nunca mais queria sentir. O cheiro de sangue e entranhas.

Corpos estavam espalhados pela caverna.

Tinham corpos humanos inchados como se tivessem sido afogados, corpos degolados, e até mesmo cadáveres com membros dobrados em direções erradas.

“Eugh…… euuk…….”

Se essa caverna fosse uma exibição de arte, então o curador seria um tremendo sádico tarado. Como se estivesse demonstrando triunfante que o corpo humano consegue morrer destes vários modos. O fato da caverna ser escura era o único consolo, já que era relativamente difícil ver os corpos.

“Esse lugar deveria ser ‘Os Segredos do Corpo Humano’……? Caralho.”

Eu tinha que sair dali rápido.

Eu coloquei meu pé direito para frente e—— caí imediatamente.

Meu tornozelo estava quebrado.

O osso inteiro estava quebrado. Não era só uma torçãozinha inofensiva.

“Merda.”

Eu xinguei sem querer. Conclui que não conseguiria correr ou andar. A dor não era comum. Se o sequestrador se aproximasse agora seria impossível escapar. Talvez eles quebraram meu tornozelo de propósito, como medida de segurança. Provavelmente é por isso que não administraram drogas.

“Haa.”

Sentei-me derrotado.

Xeque-mate. Infelizmente fui vencido.

Por quê sequestraram alguém como eu? Não conseguia entender.

“……Deixei toda a fortuna para minhas irmãs. Se fosse dois meses atrás então talvez, mas não para que me sequestrar agora.”

Certamente eles não pretendiam me usar de refém para chantagear minhas irmãs.

Tolice. Não sei sobre outras pessoas, mas quem comanda atualmente nossa família é minha segunda irmã. Mesmo que não tão bem quanto eu, ela consegue manejar nossas propriedades com compostura. Você vai se machucar se subestimar minha irmã só porque que ela é jovem.

“Hooo…….”

Eu podia apenas suspirar ao pensar em quem poderia ser o culpado.

Tinham muitas pessoas ao redor do mundo que poderiam querer se vingar de mim. Havia também uma quantidade surpreendente que ainda guardavam rancores contra meu pai também, mas que queriam descontar em mim. Por isso quis lavar minhas mãos e deixar tudo isso para trás.

Foi então que escutei uma voz apressada vindo do outro lado da caverna.

“Eu achei ele!”

“O Lorde Demônio está aqui!”

Lorde Demônio.

Essa era um nome que não tinha absolutamente nenhuma conexão comigo.

Mas por alguma razão essa voz estava direcionada a mim.

Estava confuso. Eu já fui chamado de demônio várias vezes na minha vida, mas é a primeira vez que me chamavam de Lorde Demônio. Talvez seja uma espécie de codinome secreto.

“Fique bem aí!”

“Vamos te matar se se mexer!”

Eles vieram como lobos.

Seguravam armas laminadas como facas e machados. Não tinha como não ficar embasbacado. Eu levantei meus braços.

“Eu me rendo!”

“Deita aí seu filho da puta!”

Sem avisar, ele agarrou minha cabeça e bateu contra o chão. Foram violentos comigo mesmo tendo me rendido.

“Ack…….”

Uma pedra no chão cortou minha bochecha.

“Fica com sua cabeça no chão! Fica assim até eu mandar levantar!”

Eu quase gritei, mas consegui segurar.

Barulhos altos incomodam sequestradores. Durante um sequestro, mesmo que esteja sentido dor, você não deve gritar.

3º do ensino fundamental, eu não sabia de nada e fiquei chorando. Depois de ser espancado a ponto de quebrarem cinco de meus dentes, eu aprendi a ficar em silêncio.

Silenciosamente.

Educadamente.

Parece idiota, mas essa é a atitude certa a se ter ao lidar com um sequestrador.

“Eu peguei ele! Riff de Jalsen capturou um Lorde Demônio!”

“Ooh. Nosso grande e bonito capitão, Riff. Você não está querendo ficar com toda a recompensa para você, né?”

Os homens começaram a conversar animados.

Eu segurei meu folego e escutei a conversa.

“É claro que não. Vou dividir com todo mundo. Keke.”

“Olha só esse Lorde Demônio parece até uma lagarta.”

“Ele até que fica bonito com a cara no chão. Vamos matar ele logo.”

“O que você está dizendo? Tenho que perguntar umas coisas para ele ainda.”

Alguém chutou minha costela.

Não era um chute sério, foi de brincadeira, mas, mesmo assim, foi bem doloroso.

“——mas só para ter certeza, vamos dar uma surra nele.”

“Amigos! Vamos descer a porrada nesse Lorde Demônio.”

Violência sem pena choveu sobre mim.

Dez pessoas estavam me chutando. Eu segurei meus gritos com toda minha força. Mais de cinco minutos passaram até que os chutes começaram a parar.

“Bom bom. Acho que já deu.”

“Gente. Nosso belo chefe disse para parar.”

“Keke.”

A violência finalmente parou.

Enquanto eu respirava ofegante, um dos homens falou comigo como um representante.

“Muito bem, honorável Lorde Demônio. Tem algo que quero te perguntar. Onde está o dinheiro do castelo? Para falar a verdade nós somos apenas pessoas da vila precisando muito de dinheiro.”

Como esperado, fui sequestrado por causa de dinheiro.

Mas espera, eles continuavam usando palavras estranhas para mim. Tinha algo que eu precisava confirmar. Tinha a chance de eles estarem me confundindo com outra pessoa.

“O que você quer dizer com “Lorde Demônio’……?”

Quando eu abri a boca, soltei um gemido. Meus lábios estavam cortados.

“Bom, muito bom.”

Ele insinuou.

“Mesmo apanhando tanto, você ainda consegue mostrar tanta decência. Uma excelente postura. Keke. Eu não odeio esse tipo de coisa, honorável Lorde Demônio.”

Com uma mão grossa ele agarrou meu cabelo.

“Ack…….”

Meu rosto foi levantado à força.

Fiz contato visual com o homem a minha frente. Sua cara inteira estava coberta com uma barba marrom. Um fungo escuro que cresceu em um banheiro público que não foi limpo mais de cinco anos, é com isso que a barba dele parecia. Ou seja, assustadoramente suja.

“Mas meus amigos aqui não têm tanta paciência quanto eu.”

“……Com que eu posso te ajudar?”

“Vossa excelência. Nós não desejamos fazer uso de violência desnecessária.”

Isso é bem convincente.

“Em vez de ficarmos nos cansando, vamos negociar. Nos diga onde está o tesouro e nós não te matamos imediatamente. Não arrancaremos seus braços ou pernas, e é claro não vamos cortar seu precioso chifre também. Pense cuidadosamente. Na verdade, nós que estamos perdendo com essa troca.”

“Sim, perdendo bastante!”

Eles caíram na gargalhada.

Era a gargalhada de pessoas nascidas na miséria.

Eu esperei eles se acalmarem antes de falar novamente. Sempre cortês, tendo certeza de não os irritar.

Fiz uma pergunta.

“Perdoe-me, mas o que queres dizer com chifre?”

“Hã? Que pergunta idiota é essa?”

Ele colocou a mão na parte de trás da minha cabeça.

“Isso, estou falando disso.”

O bruto agarrou algo na minha cabeça. Deveria haver apenas cabelo na minha cabeça. Mas havia algo preso fundo no meu crânio.

Eu senti atrás da minha cabeça.

Com certeza tinha algo duro ali.

O formato, como ele disse, era de um chifre.

“………….”

Isto.

O que exatamente isso significa.

Eu olhei para frente com olhos vazios.

Não me diga…

Antes de eu ser raptado, não, antes de desmaiar. Eu estava respondendo um questionário no computador.

Quando abri meus olhos nessa caverna eu escutei uma voz bem baixa…… Eu tenho certeza que ela sussurrou ‘ O tutorial começará agora’. Eu ignorei porque achei que era um delírio do meu sono.

Esse homem me chamou de Lorde Demônio. Tem algo parecido com um chifre preso atrás da minha cabeça…….

Jogo. Tutorial. Lorde Demônio

Felizmente ou infelizmente, eu cheguei a uma conclusão com rapidez.

“Então. Vossa excelência, Lorde Demônio Dantalian. Vamos te pedir uma última vez.”

Eu não podia aceitar a resposta a que cheguei.

O senso comum, experiência e conhecimento que ganhei ao longo de minha vida inteira negava com todas as forças essa conclusão. Entretanto, como se estivesse zombando da minha tentativa de escapar da realidade, um alarme soou.

—Tirring

Frases brancas apareceram no ar.

 

[1. Aceitar a oferta do capitão aventureiro Riff.]

[2. Recusar a oferta do capitão aventureiro Riff. ]

 

“…….”

Eu fiquei sem palavras.

Uma prova irrefutável apareceu em minha frente.

“Você vai aceitar nossa oferta ou vai morrer aqui? Wow. Você não encontra escolhas tão fáceis assim normalmente.”

O homem soltou uma risada mal-humorada. Com certeza ele não conseguia ver as palavras flutuando.

Então é assim…

Então é assim…

……Então é assim.

Meu monologo continuou ecoando em minha mente dispersa.

Como um ator que esqueceu sua fala no palco e continuou repetindo a última frase.

Mordi meus lábios. O gosto de sangue se espalhou pela minha boca. O vívido gosto cru me trouxe de volta a realidade. Na minha frente estava um homem bárbaro com um grande sorriso estampado na cara.

Querendo ou não——.

Agora eu sou um Lorde Demônio no mundo de ‹Dungeon Attack›.

 

Minha cabeça esfriou.

Como se o tempo estivesse passando bem devagar.

“Senhor Lorde Demônio, está demorando muito para responder.”

Eu encarei o homem que acabou de falar.

Não era só ele que não vinha fazendo a barba, os outros ao redor também eram barbudos. Não se barbear provavelmente era normal para eles.

‘As roupas deles são antigas.’

‘Muito antigas. ’

‘Para ser preciso, eu diria aproximadamente 400 anos.’

Próximo ao tempo que Henrique IV da França lutou contra a Igreja, talvez. As roupas eram similares as vestidas pelas pessoas durante as guerras religiosas francesas. Elas são vestimentas que deveriam ir direto para um museu, mas não importa como você olhasse para esses homens, eles não pareciam trabalhar em museu.

“Você realmente não vai me responder?”

Situações que não faziam sentido começaram a ser explicadas por suposições. Como se um fenômeno misterioso fosse finalmente explicado pela física.

“Ei, vossa excelência Dantalian.”

Lorde Demônio Dantalian.

Essas pessoas estavam me chamando de Dantalian.

Esse é o nome de um Lorde Demônio que aparece em ‹Dungeon Attack›.

Ao todo havia um total de 72 Lordes no jogo. Dentre eles Dantalian era ranqueado como 71º. Ele estava próximo do último lugar. Concomitantemente, seu nível era miseravelmente baixo. Para começar, ele era um mob genérico feito para iniciantes.

Mesmo alguém que nunca usou um computador conseguiria vencer ele na primeira run.

Se fosse comparar com outro jogo, seria como o coelho no campo de iniciantes. Desde que você soubesse clicar com o mouse você conseguiria vencê-lo.

……É valido ressaltar.

Depois da primeira run, ele não aparece mais no jogo. Ele era removido para que os jogadores não se irritassem.

Imagine dizer para um guerreiro nível 20 ‘Vá para o campo de iniciantes e cace um coelho’. Seria entediante. Ele era um coelho que você não queria ter o trabalho de lutar de novo.

E se eu estiver correto, atualmente eu sou esse Dantalian.

“…….”

Minha boca estava com um gosto amargo.

Como escapar das mãos destes aventureiros?

Naquele momento eu havia sido capturado por humanos, se isso continuasse eu provavelmente seria decepado ou arrastado para uma cidade e executado. Não importa o quanto eu forçasse meu cérebro, eu só conseguia pensar em finais ruins.

Mesmo que eu declarasse ‘Eu não sou Dantalian!’, eu teria que ser grato se recebesse ao menos uma caçoada em retorno.

Eu não podia contar com a habilidade do Lorde Demônio Dantalian.

Deixe-me reformular isso

Eu só podia contar com a minha habilidade para superar isso.

“Você está testando minha paciência…….”

“O tesouro está em Minlakdong.”

Eu me decidi.

 

Aventureiro, Saqueador Covarde, Riff Hoffman. Calendário Imperial: 04/04/1505. Castelo do Lorde Demônio Dantalian.

 

Riff Saqueador.

Esse é meu apelido.

Apesar de ser um aventureiro, eu não caço demônios, na verdade, saqueio outros aventureiros. Foi assim que consegui esse apelido. Bem, podem me chamar do que quiserem.

As pessoas que honestamente caçam demônios são idiotas, não acha?

As pessoas que vivem habilmente são aquelas que se dão bem.

Usando senso comum, pessoas que lutam com orcs ou goblins são idiotas. Eu estou falando sério, sinceramente.

Entre não ser sincero e morrer, ou ser sincero comigo mesmo e virar um saqueador covarde. Se eu tivesse que escolher entre os dois, eu, com certeza, escolheria o segundo. Eu faria a mesma escolha caso eu morresse e reencarnasse? Eu jamais vou morrer.

Keke.

Independentemente, a sorte finalmente começou a sorrir para minha carreira de saqueador.

A meio mês eu consegui um mapa do castelo do Lorde Demônio Dantalian. Eu tive sorte, achei uma garota muito bonita para ficar apodrecendo em uma vilinha. Eu abusaria dela um pouquinho, mas, ela me deu esse mapa e implorou: ‘Eu vou te dar isso, então, por favor me deixe!’

Hmm? É claro, estuprar uma virgem é errado.

Mesmo eu gostando de fazer coisas ruins.

Eu já te disse.

Eu sou um saqueador.

Eu não saqueio só os bolsos de aventureiros mortos, mas também a virgindade de todas as jovens do mundo. Pessoalmente eu preferiria ser chamado de ‘Saqueador de Virgens’. Algo como “O Saqueador de Virgindades” soa como um título legal. É porque ele soa romântico.

Graças ao mapa que poupou aquela garota, eu consegui juntar um bocado de aventureiros aleatórios. Dantalian é um dos Lordes Demônios mais fracos, e quase, com certeza, não tinha nenhum monstro em seu castelo. Desde que soubéssemos onde o encontrar seria fácil capturar ele.

Nós usamos um artefato que detecta energia mágica para procurar dentro da caverna. Vagamos pelo escuro por quase quatro horas, mas nossos esforços não foram em vão. Nós conseguimos capturar o Lorde Demônio Dantalian! O mapa era real!

“Olha só esse, Lorde Demônio parece até uma lagarta.”

Meus companheiros estavam dando risadinhas enquanto seguravam ele no chão.

“Ele até que fica bonito com a cara no chão. Vamos matar ele logo.”

“O que você está dizendo? Tenho que perguntar umas coisas para ele ainda.”

Eu olhei bravo para a pessoa que falou. Você pode ganhar uma recompensa maior se capturar um Lorde Demônio vivo. Além disso, tem algo que ainda não perguntamos, onde está o tesouro.

Conseguir toda informação possível. Isso é senso comum.

Prioridades, primeiro nós espancamos ele e perguntamos onde é o local do tesouro.

Mas a reação dele era estranha.

Ele subitamente encarava o vazio e então ele franzia o cenho como se estivesse pensando seriamente. O que é isso? Ele é um idiota? Eu pensava que os Lordes Demônios eram tiranos sinistros, mas e esse bostinha?

Bem, já que ele era um bostinha, alguém como eu conseguiu capturá-lo. Não tenho nenhuma reclamação. Eu adoro gente como ele. Eu alegremente recusaria lidar com Lordes Demônios como Barbatos ou Paimon.

“Você realmente não vai me responder?”

“Ei, vossa excelência Dantalian.”

Foi então que aconteceu.

“…….”

Foi um mero instante, mas ele teve um olhar aterrorizante, de causar calafrios.

Eu pisquei algumas vezes e depois de algum tempo, o mesmo bostinha estava de volta na minha frente.

Huh?

A atmosfera mudou por um momento.

……Eu estava vendo coisas?

Ah bem. Tesouro. O tesouro é mais importante.

Vamos continuar pressionando esse Lorde Demônio.


Tradução: Yuere

Revisão: BCZeulli


Contribua com a Novel Mania!